COMPETÊNCIAS E HABILIDADES EXERCÍCIO PROFISSIONAL Profissionais de saúde, ASB e TSB, são fundamentais para o desenvolvimento de ações que buscam

coletivamente, através da educação em saúde, inibir fatores que cooperam para aumentar a demanda de doenças bucais. ACD ou ASB Compete ao ASB Lei 11889/08 | Lei Nº 11.889, de 24 de dezembro de 2008 Atual I. II. III. IV. Organizar e executar atividades de higiene bucal; Processar filme radiográfico; Preparar o paciente para o atendimento; Auxiliar e instrumentar os profissionais nas intervenções clínicas, inclusive em ambientes hospitalares; Manipular materiais de uso odontológico; Selecionar moldeiras; Preparar modelos em gesso; Registrar dados e participar da análise das informações relacionadas ao controle administrativo em saúde bucal; Executar limpeza, assepsia, desinfecção e esterilização do instrumental, equipamentos odontológicos e do ambiente de trabalho; Realizar o acolhimento do paciente nos serviços de saúde bucal; Aplicar medidas de biossegurança no armazenamento, transporte, manuseio e descarte de produtos e resíduos odontológicos; Desenvolver ações de promoção da saúde e prevenção de riscos ambientais e sanitários; Realizar em equipe levantamento de necessidades em saúde bucal; Adotar medidas de biossegurança visando ao controle de infecção.

V. VI. VII. VIII.

IX.

X. XI.

XII.

XIII. XIV.

Selecionar moldeiras. secagem e esterelização do instrumental e do consultório. XII. Manipular materiais de uso odontológico. Aplicar métodos preventivos de cárie. II prestar assistência. É VEDADO AO ASB I exercer a atividade de forma autônoma. discriminados no art. direta ou indiretamente. Auxiliar no atendimento ao paciente. a paciente. Controlar o movimento financeiro. mesmo em revistas. Instrumentar o CD e o THD junto à cadeira operatória. VIII. IV. XVI. Preparar o paciente para o atendimento. jornais ou folhetos especializados da área odontológica.Anteriormente: I. Promover o isolamento do campo operatório. VII. XI. III. VI. procedimentos não IV fazer propaganda de seus serviços. Realizar lagavem. THD ou TSB COMPETE AO TSB . Marcar consultas. Manter em ordem arquivo e fichário. XV. na cavidade bucal do paciente. III realizar. XIV. Orientar pacientes sobre higiene oral. XIII. 9o desta Lei. V. Preencher e anotar fichas clínicas. sem a indispensável supervisão do cirurgião-dentista ou do Técnico em Saúde Bucal. IX. Revelar e montar radiografias intra-orais. Proceder à conservação e manutenção dos equipamentos odontológicos. II. Confeccionar modelos de gesso. X.

Remover suturas. V. Participar do treinamento e capacitação de Auxiliar em Saúde Bucal e de agentes multiplicadores das ações de promoção à saúde. XVI. Colaborar nos levantamentos e estudos epidemiológicos como coordenador. Executar a aplicação de substâncias para a prevenção da cárie dental. XV. IX. XVII. exceto na categoria de examinador. Fazer as demonstrações de técnicas de escovação. X. II.Anterior I. III. XIV. Atual I. Inserir e condensar materiais restauradores. Colaborar nos programas educativos de saúde bucal. Participar das ações educativas atuando na promoção da saúde e na prevenção das doenças bucais. Responder pela adminstração da clínica. monitor e anotador. Supervisionar. II. XII. sob delegação. o trabalho dos ACDs. Ensinar técnicas de higiene bucal e realizar a prevenção das doenças bucais por meio da aplicação tópica do flúor. antes e após atos operatórios. vedando-se escultura. XIII. Realizar teste de vitalidade pulpar. IV. Participar do treinamento dos ACDs. . VII. III. VI. Realizar a remoção de indutos. XI. Fazer a tomada e revelação de radiografias intra-orais. Proceder à limpeza e à anti-sepsia do campo operatório. conforme orientação do cirurgião-dentista. VIII. Participar na realização de levantamentos e estudos epidemiológicos. Educar e orientar os pacientes ou grupos de pacientes sobre prevenção e tratamento das doenças bucais. Confeccionar modelos. Polir restaurações. placas e tártaros supragengivais. Preparar moldeiras IV.

XI. Realizar fotografias e tomadas de uso odontológicos exclusivamente em consultórios ou clínicas odontológicas. sob delegação do cirurgião-dentista. manuseio e descarte de produtos e resíduos odontológicos. Realizar isolamento do campo operatório. o trabalho dos auxiliares de saúde bucal. Anuidades do CRO ASB = 1/4 (um quarto) R$ 33. bem como instrumentar o cirurgião-dentista em ambientes clínicos e hospitalares. Exercer todas as competências no âmbito hospitalar. de acordo com a indicação técnica definida pelo cirurgião-dentista. jornais e folhetos especializados da área odontológica. Supervisionar. discriminados no art. IX. Inserir e distribuir no preparo cavitário materiais odontológicos na restauração dentária direta. Aplicar medidas de biossegurança no armazenamento. VII. VI. antes e após atos cirúrgicos.49 . procedimentos não IV fazer propaganda de seus serviços. supervisão do cirurgiãodentista. tendo Técnico em Saúde Bucal ou Auxiliar em Saúde Bucal sob sua supervisão e responsabilidade. exceto em revistas. na cavidade bucal do paciente. III realizar. extrapolem suas funções específicas responderá perante os Conselhos Regionais de Odontologia. permitir que esses. conforme a legislação em vigor. É VEDADO AO TSB I exercer a atividade de forma autônoma. XIII. XII. remover suturas. 11. Proceder à limpeza e à anti-sepsia do campo operatório. sob qualquer forma. O TSB e o ASB estão obrigados a se registrar no CFO e a se inscrever no CRO em cuja jurisdição exerçam suas atividades. inclusive em ambientes hospitalares. 5o desta Lei. O cirurgião-dentista que. X. sem a indispensável II prestar assistência direta ou indireta ao paciente. Fazer a remoção do biofilme. Art. vedado o uso de materiais e instrumentos não indicados pelo cirurgião-dentista. VIII.V.

independentemente de exercer a profissão no setor público ou privado. É vedado aos profissionais auxiliares.98 CÓDIGO DE ÉTICA Art. Art. conservando-as em arquivo próprio.0 4. IX abster-se da prática de atos que impliquem mercantilização da Odontologia ou sua má conceituação. Os preceitos deste Código são de observância obrigatória e sua violação sujeitará o infrator e quem. advertência confidencial. auxiliar de prótese dentária. Art. X assumir responsabilidade pelos atos praticados.TSB =1/10 (um décimo) R$ 66. jornais ou folhetos especializados. ainda que de forma omissa. aos órgãos competentes. censura confidencial. § 1º. Suspenssão do exercício profissional 30 (trinta)dias. atendente de consultório dentário. como os técnicos em prótese dentária. III. VIIIpropugnar pela harmonia na classe. do seu responsável técnico e do número de inscrição no Conselho Regional de Odontologia. técnico em higiene dental. IV guardar segredo profissional. VI elaborar as fichas clínicas dos pacientes. de 14 de abril de 1964: I. às seguintes penas previstas no artigo 18 da Lei n. VII apontar falhas nos regulamentos e nas normas das instituições em que trabalhe. A comunicação e a divulgação em Odontologia obedecerão ao disposto neste Código. V. em aviso reservado. em publicação oficial. Aos profissionais citados no § 1º serão permitidas propagandas em revistas. propagandas ou publicidade dirigida ao público em geral. 31. quando as julgar indignas para o exercício da profissão ou prejudiciais ao paciente. bem como aos laboratórios de prótese dentária fazer anúncios. devendo dirigir-se nesses casos. IV. 40. Cassação do exercício profissional ad referendum do Conselho Federal . II manter atualizados os conhecimentos profissonais e culturais necessários ao pleno desempenho do exercício profissional. em aviso reservado.324. cargos e cidadania. de qualquer modo. III zelar pela saúde e pela dignidade do paciente. 5 Constituem deveres fundamentais dos profissionais inscritos: I exercer a profissão mantendo comportamento digno. V promover a saúde coletiva no desempenho de suas funções. II. e acompanhadas do nome do profissional ou do laboratório. XI resguardar a privacidade do paciente durante todo o atendimento. Censura pública. como ele concorrer para a infração. § 2º. desde que dirigidas aos cirurgiões-dentistas.

com. arbitrada entre 1 (uma) e 25 (vinte e cinco) vezes o valor da anuidade. 5. Carga horária minima de 600 para 800hs.(01/01/06) A inscrição do ACD somente será obtida com certificado de qualificação BIBLIOGRAFIA <http://cfo. 6. Além das penas interdisciplinares previstas.Art. Parágrafo único. Atendente de consultório dentário passa a ser designado auxiliar. 2.br> Acesso em 08/02/2010.cropr. <http://www. Decisão CFO .org. a pena de multa será aplicada em dobro. 3.br/uploads/manuais/higiene. <www. com registro a partir da declaração do cd será provisório por 1 ano e poderá ser prorrogada por mais 1. Art. . Art.org.047/2003 Art. 1. Art. Art. também poderá ser aplicada pena pecuniária a ser fixada pelo Conselho Regional. A inscrição provisória será definitva com a presentação de certificado de qualificação. 45. Nível fundamental como requisito de escolaridade para ACD.cromt. Em caso de reincidência. Art. 4.br> Acesso em 08/02/2010.pdf> Acesso em 08/02/2010. ACD (01/01/04).

¯½  f   $$ -      ¯   f      I  I I  I  I  O  O O  O  O  OI   –f°f   nff f ¾ – °  nf  9n ¾¾f€¯ f –h€n  9 ½ff½fn ° ½fff ° ¯ °  f °¾¯ °f¾½€¾¾°f¾°f¾°  °sµ ¾n°nf¾ °n¾  ¯ f¯  ° ¾¾½ff ¾  .f°½f¯f f¾ ¾ °–n    n°f¯ f¾  9 ½ff¯ ¾ ¯– ¾¾   –¾f f ¾ ½fn½f ff°h¾  f¾°€¯fsµ ¾ fn°f f¾fn°  f ¯°¾f ¯¾f  nf   nf¯½ f f¾¾ ½¾f  ¾°€ nsj  ¾ fsj °¾¯ °f  ½f¯ °¾  °–n¾  f¯  °  f f   fffn¯ ° ½fn ° °¾¾ s¾ ¾f  nf  ½nf¯  f¾  ¾¾ –f°sf°f¯f °f¯ ° f°¾½ ¯f°¾   ¾nf  ½ ¾  ¾ ¾ °–n¾   ¾ ° fsµ ¾ ½¯sj f¾f  ½  °sj ¾n¾f¯  °f¾  ¾f°h¾   ff ¯ ½  f°f¯ ° ° n ¾¾ f ¾ ¯¾f  nf   f¯  f¾  ¾¾ –f°sf¾f° fn°  °€ nsj  .

f°  ¯ ¯f €nh  .fnfn°¾f¾  9 °n  f°f€nf¾n°nf¾  .° ¯ °       I  I I  I  I  O  O O  O  O  OI  OI  OI   °f½fn ° ¾¾  – ° f  .

°f¯¯ °€°f°n     f ¯°ff –f€f¾°f f¾  9 ½ff½fn ° ½fff ° ¯ °  f°f ° ¯ °f½fn °  °¾¯ °f.

f°½f¯f f¾ ¾ °–n    n°f¯ f¾  . @©°gnf f½ ff  9¯ ¾f¯ ° nf¯½½ f  .

°€ nn°f¯ ¾ – ¾¾  ½nf¯x ¾½  °¾ nh  9n gn°¾ fsj ¯f° °sj ¾ ½f¯ °¾ °–n¾   fff–f ¯ ¾ nf– ¯  ¾  fsj °¾¯ °f  n°¾  I     n ff f  €¯ff´°¯f    ½ ¾ff¾¾¾y°nf   f°  f¯ ° f ½fn ° ¾ ¯f° ¾½ °¾h  ¾½ ¾j  n–j °¾f @xn°n ¯f  nf     ff °fnf f  nf ½fn °  ¾n¯°f ¾°f  ¾f    ½n ¯ °¾°j I  €f ½½f–f° f ¾ ¾¾ s¾ ¯ ¾¯ ¯ ¾f¾ ©°f¾€ ¾ ¾½ nff ¾ fh f  °–nf  @  @  .

9@@  ..

°       I  I I  I  I  O  O O  O  O  OI  OI  OI  OI  f      I  9fn½f  °f¯ ° nf½fnfsj f ¯f  nf  f– ° ¾ ¯½nf  ¾ f¾fsµ ¾ ½¯sjg¾f  9fn½f f¾fsµ ¾ nff¾ff° °f½¯sj f¾f  °f½  °sj f¾  °sf¾ nf¾  9fn½f°f ffsj  f°f¯ °¾  ¾ ¾ ½ ¯–n¾  n °f nf –f  f¯°f   °¾°fxn°nf¾ – °  nf  fff½  °sj f¾  °sf¾ nf¾½¯  ff½nfsj½nf € n°€¯  °fsj n–j °¾f  9fn½f  °f¯ ° ¾.

¾  .

f f°¾½–f¯f¾ nf¾ ¾f  nf  .

f f°¾ f°f¯ °¾  ¾ ¾ ½ ¯–n¾n¯n °f  ¯° f°f    nf  °f¾½fn ° ¾–½¾ ½fn ° ¾¾  ½  °sj ff¯ ° f¾  °sf¾ nf¾  f f¾ ¯°¾fsµ ¾ xn°nf¾  ¾nfsj   ¾½° ½ ff ¯°¾fsj fn°nf  ½ ¾°f ¾   –fsj f f ¾.

¾  f f¯f f   fsj f –f€f¾°f f¾   ff ¾  f f ½½f   fff ¯sj ° ¾ ½fnf¾ hf¾¾½f– °–f¾   nfff½nfsj ¾ ¾i°nf¾½fff½  °sj fnh  °f  °¾  n° °¾f¯f f¾ ¾ff  ¾  9 ¾ffsµ ¾  f°  ¾  ¾nf  9n g¯½ f gf° ¾ ½¾f nf¯½½ f f° ¾ f½¾f¾ ½ f¾   ¯ ¾f¾  .

°€ nn°f¯ ¾  9 ½ff¯ f¾ .

I I  I  I  f f ¯sj  €¯  fn n¯f° nfsjxn°nf €° f½  n–j °¾f  ½ ¾°f ¾   –fsj n–j °¾f f f ¾ff ¾ ¾f  nf   ff€–f€f¾ ¯f f¾ ¾ °–n¾ n¾f¯ °  ¯n°¾¾ n°nf¾ °–nf¾  °¾   ¾ °½ ½fnfh¯f f¾ °–n¾°f ¾ffsj °hf  f  f ¾ ¯f f¾ °¾¯ °¾°j° nf ¾½  n–j °¾f  9n g¯½ f gf° ¾ ½¾f nf¯½½ f f° ¾ f½¾f¾n–n¾  °n¾  ¯f¯  ° ¾¾½ff ¾   ¯ ¾f¾  ½nf¯  f¾  ¾¾ –f°sf°f¯f °f¯ ° ¯f°¾   ¾nf   ½ ¾  ¾ ¾ °–n¾   ff¾f¯ ° nf¯½½ f   n  f¾f¾n¯½ y°nf¾°i¯ ¾½ff  ¯n¯°¾¯ °f n–j °¾f ¯f¯  ° ¾n°n¾ ¾½ff ¾  O  O O  O  O  I@     n ff f  €¯ff´°¯f  ¾ ¯f° ¾½ °¾h    ½ ¾ff¾¾¾y°nf  f°  ff½fn °  ¾½ ¾j n–j  °¾f     ff °fnf f  nf ½fn °  ¾n¯°f ¾°f  ¾f    ½n ¯ °¾°j I  €f ½½f–f° f ¾ ¾¾ s¾  n  ¯  ¾f¾ ©°f¾ € ¾ ¾½ nff ¾ fh f  °–nf    n–j °¾f  ° @xn°n ¯f  nff ¯f  nf ¾ ¾f¾½ ¾j  ¾½°¾f  f ½ ¯  ¾¾ ¾ ¾  f €¯f  f½ ¯¾f¾€°sµ ¾ ¾½ n€nf¾ ¾½° h½ f° ¾.

°¾ ¾  –°f¾  °–f n°€¯ f –¾fsj ¯–  @    ¾j –f ¾f¾  –¾f°.

 f¾ °¾n  °.

 ¯n©f©¾ sj  sf¯¾f¾f f ¾  ° f ¾ .

     $%¯f%  .

 @  $%¯ xn¯%  .

@.

  .

°¾ ¯   ¾€° f¯ °f¾ ¾½€¾¾°f¾°¾n¾     n f½€¾¾j¯f° ° n¯½f¯ ° –°   ¯f° fff ¾¾n° n¯ °¾½€¾¾°f¾ nf¾° n ¾¾h¾f½ ° ¾ ¯½ °   nn½€¾¾°f    f½ f¾f  ½ f –° f  ½fn °  I –f f¾ – ½€¾¾°f  I ½¯ f¾f n f° ¾ ¯½ ° ¾f¾€°sµ ¾ nf–¾  n f f°f  ° ½ ° ° ¯ °    n f½€¾¾j°¾ ½ n ½f   I f ff¾€nf¾n°nf¾ ¾½fn ° ¾ n°¾ f°  f¾ ¯f ½½  I f½°f€ff¾°¾ –f¯ °¾ °f¾°¯f¾ f¾°¾sµ ¾ ¯   f f f° f¾©–f° –°f¾½ff  nn f½€¾¾j   ½ © nf¾f½fn °   °  – ¾ ° ¾¾ ¾nf¾¾ f¾–j¾ n¯½  ° ¾  I½½–°f½ ff¯°f°fnf¾¾  O f ¾  ¾  f½hnf f¾ ¯½ ¯¯ nf°fsj f °–f¾f¯h  n°n fsj  O f¾¾¯ ¾½°¾f  f ½ ¾f¾½fnf ¾  O  ¾–f ff½fn f  ½fn °  f°  f ° ¯ °    n¯°nfsj f –fsj ¯ °–f n jf ¾½¾° ¾ .

 –     f f¾½€¾¾°f¾ff ¾ n¯¾xn°n¾ ¯½ ¾  °hf f ° °  n°¾ °h xn°n ¯– °  °f ff ½ ¾  °hf  ¯n¯f¾ f f¾ ½ ¾  °hf€f f°°n¾ ½½f–f° f¾½ n f  – ff ½ n ¯– f   ¾½€¾¾°f¾nf ¾° ¾ j½ ¯ f¾½½f–f° f¾ ¯ ¾f¾ ©°f¾ € ¾ ¾½ nff ¾  ¾   – f¾f¾n–µ ¾ °¾f¾  fn¯½f°f f¾  °¯  ½€¾¾°f f f  ¾  ¾½°¾h xn°n  °¯  °¾nsj °.

°¾  –°f  °–f    ¾½ n ¾ ¾ .

 –¾j  ¾ i°nf –ff ¾ffsj¾© fh °€f  ¯  f ¯  n¯  n°n ½fff°€fsj f° f  €¯f ¯¾¾f g¾¾ –° ¾½ °f¾½ ¾f¾°f– f °     f      f  y°nfn°€ °nf  ¯f¾ ¾ f      n °¾fn°€ °nf  ¯f¾ ¾ f      .

°¾f½ nf  ¯½ nfsj€nf   I  ¾½ °¾¾j   nn½€¾¾°f%°f% f¾   I  .

f¾¾fsj   nn½€¾¾°ff     €  ° ¯  .

°¾  f .

  x¯ f¾½ °f¾°  ¾n½°f ¾½ ¾f¾ f¯ x¯½ h¾ f½nf f½ °f ½ n°hff¾ €f f½ .

°¾  –°f f f f ° %¯f% %°  n°n%   ¾f ff° f  9fh–f€°n ¯nf¾  °n y°nf f½ °f ¯f¾ hf½nf f ¯     n¾j.

 $    ° °  n°¾ °h½f¾¾ff¾  ¾–°f ff    .

f–fhf¯°¯f ½ff¾    - €° f¯ °fn¯ ¾  ¾nf f ½ff.

    .

%$$% n¯ –¾f½f f nffsj n ¾ h½¾½f°  ½ h¾ ½–f f½¯f¾    °¾nsj½¾f¾ h €°fn¯f½ ¾ °fsj n €nf  f€nfsj    %$$%°¾nsj .

¾¯ ° ¾ h  fn¯n €nf  f€nfsj   ½ $$n€ –  n ¾¾ ¯$$  ½ $$ n¯ n¯  n ¾¾ ¯$$   n½ – $½f ¾$¯f°f¾$– ° ½ € n ¾¾ ¯$$   .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful