Você está na página 1de 36

Hécule Spaladore Fernando Salles Paschoal Assis Carvalho

INSTRUÇÕES PARA LOJA DE APRENDIZ

Editora Maçônica “A TROLHA” Ltda Londrina, Março de 1994

Reproduzido pelo Irm.’. Jair Donizeti Faleiros e revisado pelo Irm.’. Miguel Soares Stopa, Loja “Liberdade e Justiça n. 3837”, do livro “Instruções para Loja de Aprendizes” da série “Cadernos de Bolso A TROLHA”, para uso exclusivo interno da Loja.

Uberlandia-Mg, Abril de 2011.

Instruções para Loja de Aprendiz

2

SUMÁRIO

INSTRUÇÕES PARA LOJA DE APRENDIZ

5

1 - Definição de Maçonaria:

5

2 - Qual a origem e significado da palavra Maçonaria?

5

3 - Por que a Maçonaria é Filosófica?

6

4 - Por que a Maçonaria é Filantrópica?

6

5 - Por que a Maçonaria é Progressista?

6

6 - Quais são os seus princípios?

6

7 - Qual é o seu lema?

6

8 - Qual é o seu objetivo?

7

9 - O que entende a Maçonaria por moral?

7

10 - O que entende a Maçonaria por virtude?

7

11 - O que entende a Maçonaria por dever?

7

12 - A Maçonaria é religiosa?

7

13 - A Maçonaria é uma religião?

7

14 - Para ser Maçom se necessita renunciar à religião a qual pertence?

8

15 - Quais outros homens ilustres que foram Maçons?

8

16 - Somente na Europa houve Maçons ilustres?

8

17 - Quais os nomes de destaque no Brasil que foram Maçons?

8

18 - Então a Maçonaria é tolerante?

8

19 - O que a Maçonaria combate?

9

20 - A Maçonaria é uma sociedade secreta?

9

21 - Quais as principais obras da Maçonaria no Brasil?

9

22 - Quais as condições individuais indispensáveis para poder pertencer à Maçonaria?

9

23 - O que se exige dos Maçons?

9

24 - O que se obtém sendo Maçom?

10

25 - Historicamente, como está dividida a Maçonaria?

10

26 - Qual a razão de o nosso Rito chamar-se Rito Escocês e Aceito?

10

27 - É comum a expressão: Antigos, Livres e Aceitos. De onde procede a palavra “LIVRE”, intercalada?

11

28 - O que se pode dizer das correntes de pensamento maçônico?

11

29 - Como é que os Irmãos místicos situam, cronologicamente a Maçonaria?

11

30 - O que acham os Irmãos autênticos?

11

31 - O que é um Templo Maçônico?

11

32 - Qual é a forma de um Templo Maçônico?

12

33 - O que é um quadrilongo?

12

34 - O Templo tem janelas?

12

35 - O que existe nas paredes do Templo?

12

36 - O que existe no teto do Templo?

12

37 - Nossos Templos atuais são rigorosamente construídos segundo o Tempo de Salomão?

13

38 - O que vem a ser, então, Templo Maçônico Ideal?

13

39 - Como devem os Irmãos, circularem no Templo?

13

40 - Loja é um Templo?

13

41 - O que é Loja Maçônica então?

14

42 - O que é necessário para que uma Loja seja regular?

14

43 - Se o número de Mestres Maçons for inferior a 7 (sete), ainda assim, poderão eles reunirem-se?

14

44 - Há mais alguma exigência, para a fundação de um Triângulo?

14

45 - O que é Oficina?

14

46 - Qual a origem da palavra “Loja”?

14

47 - Através de quais documentos hábeis devem se nortear as Lojas?

14

48 - Que quer dizer “a coberto?

15

49 - E o que significa a expressão “cobrir o Templo”?

15

50 - Onde eram realizadas, antigamente, as reuniões de Maçons?

15

Instruções para Loja de Aprendiz

3

52 -Pode um Maçom ser filiado a mais de uma Loja?

15

53 - E poderá o Maçom, filiar-se a duas Lojas de Ritos diferentes?

15

54 - Quais são as luzes de uma Loja?

16

55 - Quais são as cinco Dignidades de uma Loja?

16

56 - E os demais membros da administração, com são chamados?

16

57 - Como podem ser as Sessões de uma Loja?

16

58 - Como podem ser as Sessões Magnas?

16

59 - Como podem ser as Sessões Econômicas?

16

60 - Como podem ser as Sessões Especiais?

16

61 - Quais são as Sessões que só podem ser realizadas em Loja de Mestre?

16

62 - O que é uma Potência Maçônica ou Obediência?

16

63 - O que é um Grande Oriente?

17

64 - O que é Grande Loja?

17

65 - Quantas Lojas são necessárias para constituir um Grande Oriente ou uma Grande Loja?

17

66 - Quantas Lojas Maçônicas existem atualmente no Brasil?

17

67 - Do ponto de vista político-administrativo, como se comporta uma Potência Maçônica, dentro de um País?17

68 - Quais são os Graus que estão subordinados a um Grande Oriente?

17

69 - E os demais 30 Graus do R.E.A.A.?

18

70 - Quais são as Lojas, de acordo com os Graus que respectivamente, os constituem?

18

71 - Quais são as cores dessas Lojas?

18

72 - Qual a diferença entre Pilar e Coluna?

18

73 - Quais os tipos de Colunas?

18

74 - Quais os tipos de Pilares?

19

75 - Qual é a fonte primeira do conhecimento a respeito das Colunas J e B?

19

76 - Qual o significado dessas Colunas, no Templo de Salomão?

19

77 - Se as Colunas B e J eram externas no Templo de Salomão, por que estão situadas internamente, nos nossos

Templos?

19

78 - E sobre a disposição das Colunas B e J. É a mesma em todos os Templos Maçônicos?

19

79 - São Sagrados os nomes das Colunas B e J?

19

80 - O que significa a palavra que dá nome à coluna B?

19

81 - Estando a Loja constituída, pode um Irmão passar por trás das Colunas B e J?

20

82 - O que quer dizer a expressão “Entre Colunas”?

20

83 - O que significam as expressões “Erguer Colunas” e “Abater Colunas”?

20

84 - O que deve existir sobre os Capitéis das colunas B e J, na Loja de Apr.’.?

20

85 - Que elementos compõem um Pilar?

20

86 - Descreva os Pilares Jônico, Dórico e Coríntio?

20

87 - Explique a Origem do Simbolismo dos Três Pilares, em Maçonaria?

21

88 - E sobre a interpretação esotérica dos três pilares?

22

89 - Que sabe sobre a existência de um Quarto Pilar?

22

90 - Discorra sobre o Esquadro e o Compasso?

23

91 - Qual é a Jóia do Venerável?

23

92 - Discorra sobre o Nível e a Perpendicular (Prumo)?

23

93 - Quais as Jóias do 1º e do 2º Vig.’.?

24

94 - Quais são as Jóias móveis?

24

95 - Quais são as Jóias fixas?

24

96 - Qual a relação dessas três Jóias com os Graus Simbólicos?

24

97 - Discorra sobre a Pedra Bruta?

24

98 - Que sabe sobre o Maço (ou Malho) e o Cinzel (ou Escopro)?

24

99 - O que é Malhete?

25

100 - O que é o Altar dos Juramentos?

25

101 - O que existe sobre o Altar dos Juramentos?

25

102 - Como são colocados o Compasso e o Esquadro, sobre o Altar dos Juramentos?

25

103 - O que é a Espada Flamejante?

25

104 – Qual o outro tipo de Espada, usada em Maçonaria?

25

105 – Quais são os usos dessa Espada?

26

Instruções para Loja de Aprendiz

4

107 – O que é Pavimento Mosaico?

26

108 - O que Orla Dentada?

27

109 - O que é a Corda de 81 nós?

27

110 - O que é a Cadeia da União?

27

111 - O que é a Palavra Semestral?

27

112 - O que é o Tronco de Beneficência?

28

113 - O que é o Óbulo?

28

114 - O que é medalha cunhada?

28

115 - O que é Telhamento?

28

116 - O que significa Huzzé?

29

117 – São João da Escócia existiu?

29

118 – E quem é “São João, nosso Padroeiro”?

29

119 – Além de São João Batista e de São João Evangelista, quais outros Santos têm, por tradição, relação com a

Maçonaria Operativa?

29

120 – Há mais algum santo, lembrado na Maçonaria atual?

29

121 – O que são os Três Pontos?

30

122 – Qual a origem dos Três Pontos?

30

123 – Qual o simbolismo dos Três Pontos?

30

124 – O que é Lowton?

30

125 – Como é feita a Adoção de Lowton?

31

126 – O que vem a ser a Conjunção dos Ternários?

31

127 – Quais são os três Instrumentos do Apr.’. Maçon?

31

128 – O que representa a Régua de 24 polegadas?

31

129 – O que representa o Maço?

32

130 – O que representa o Cinzel?

32

131 – Que conhecimento o Irm.’. tirou do estudo destes três Instrumentos?

32

132 – Qual é o significado do 1º Grau?

32

133 – O que são os LANDMARKS?

33

134 – Quais são os QUATRO PONTOS FUNDAMENTAIS da Maçonaria Simbólica?

33

135 – Que exigiram para serdes Maçom?

33

136 – Por que Livre?

33

137 – Que significa “Nem nu, nem Vestido”?

33

138 – Quais as deduções morais que tirais dessa alegoria?

33

139 – O que representa as três portas em que batestes durante a Iniciação?

34

140 – Quando deram a Luz, que vistes?

34

141 – Qual é o significado disto?

34

142 – Durante a Iniciação que prometestes?

34

143 – O que significa o Oc.’. em relação ao Or.’.?

34

144 – Que significa as romãs colocadas nos capitéis das Colunas J e B?

34

145 – Por que o Sol e a Luz foram colocados em nossos Templos?

34

146 – Em que espaço de tempo se executam os trabalhos dos AApr.’. Maçons?

35

147 – Que significa a P.’. S.’.?

35

148 – Por que o Apr.’. M.’. não tem P.’. P.’.?

35

149 – Por que quiseste ser Maçom?

35

150 – Por que os AApr.’. trabalham do meio-dia à meia-noite?

35

151 – Quais são os adornos do Apr.’.?

35

152 – O que sabe sobre as Luvas brancas?

35

153 – E o Avental que representa para o Apr.’.?

36

154 – Como eram os Aventais dos Maçons Antigos? (Maçons Operativos)

36

155 – Isso é tudo o que se deve saber sobre Maçonaria?

36

Instruções para Loja de Aprendiz

5

INSTRUÇÕES PARA LOJA DE APRENDIZ

1 - Definição de Maçonaria:

Não é fácil definir a Maçonaria. Ela não é uma religião, nem uma associação dogmática, muito menos uma teoria política ou um partido. Também não é uma corrente filosófica ou sistema individualista. Mas não exclui a religião, a política ou a filosofia. Seu conceito fica como o de uma sociedade secreta, educativa e filantrópica, destinada a reunir homens de boa vontade que se proponham a debater e equacionar os grandes problemas da humanidade, do seu tempo, de sua Pátria e de sua comunidade, lutando pela realização das soluções. Cultua valores básicos e imutáveis, como a existência de um Princípio Criador, a filosofia liberal, o patriotismo, a liberdade de pensamento e a intangibilidade da família. É universal mas não antipatriótica ou desnacionalizante; é tradicionalista, mas não se opõe à evolução; tem uma unidade doutrinária, mas adminte a diversificação, de acordo com a característica e história de cada povo; é uma trincheira de liberdade, mas respeita a autoridade e a Lei.

Maçonaria é uma instituição filantrópica, filosófica, progressista e educativa, tendo por objeto, a indagação da verdade, o estudo da moral e a prática da solidariedade, trabalhando pelo melhoramento moral e material e pelo aperfeiçoamento intelectual e social da Humanidade. Sua divisa é: Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Seus princípios são: Tolerância, Respeito mútuo e Liberdade absoluta de conciência. É uma Ordem de Comunhão Universal de Homens Livres e de bons costumes, de qualquer nacionalidade, credo ou raça, todos admitidos por iniciação e congregados em Lojas, nas quais, por métodos ou meios racionais, auxiliados por símbolos ou alegorias, com a constante investigação da verdade e o máximo de estímulo à ciência e às artes, estudam e trabalham para a Construção da Sociedade Humana, fundada no Amor ao próximo e na Paz Universal e na Evolução, para o máximo de felicidade e bem estar para todos os homens.

2 - Qual a origem e significado da palavra Maçonaria?

Em português, estão consagradas as palavras Mação ou Maçom, cujo significado é:

pedreiro. O galicismo se impôs, por imitação do francês, Maçon; em inglês Mason; na Itália é Muratori; em alemão é Maurer. Porém a origem da palavra é latina, por alusão aos Massoneri:

pedreiros ou oficiais do Maço e do Cinzel (escopro). É comum ouvirem-se expressões: Franco- Maçom, libero muratori, free mason, frai maurer. Pela tradição, eram livres, na Idade Média, os profissionais altamente categorizados nas construções; homens estes, que construíram as catedrais, palácios, túmulos e obras majestosas que interessavam a alta nobreza, razão por que ouviremos também, falar de Arte Real.

Instruções para Loja de Aprendiz

6

3 - Por que a Maçonaria é Filosófica?

É filosófica porque em seus Atos e Cerimônias ELA trata da essência, prosperidades

e efeitos das causas naturais. Investiga as leis da natureza e relaciona as primeiras bases da moral

e da ética pura.

4 - Por que a Maçonaria é Filantrópica?

É filantrópica porque não está constituída para obter lucro pessoal de nenhuma classe.

Pelo contrário, as suas arrecadações e seus recursos se destinam ao bem-estar do gênero humano,

sem distinção de nacionalidade, sexo, religião ou raça. Procura conseguir a felicidade dos homens por meio de elevação espiritual e pela tranqüilidade da consciência.

5 - Por que a Maçonaria é Progressista?

É progressista porque partindo do princípio da imortalidade e da crença em um

princípio criador, regular e infinito, não se aferra a dogmas, prevenção ou supestições. E não põe nenhum obstáculo ao esforço dos seres humanos na busca da verdade, nem reconhece outro limite nessa busca senão o da razão humana com base na ciência.

6 - Quais são os seus princípios?

A liberdade dos indivíduos e dos grupos humanos, sejam eles instituições, raças ou nações; a igualdade de direitos e obrigações dos seres e grupos sem distinguir a religião, raça ou nacionalidade; a fraternidade de todos os homens já que somos filhos do mesmo CRIADOR e, portanto humanos e como conseqüência, a fraternidade entre todas as nações.

7 - Qual é o seu lema?

Ciência – Justiça - Trabalho. Ciência para esclarecer os espíritos e elevá-los. Justiça para equilibrar e enaltecer as relações humanas. Trabalho por meio do qual os homens se dignificam e se tornam independentes economicamente. Numa palavra: a Maçonaria trabalha para o melhoramento intelectual, moral e social da humanidade.

Instruções para Loja de Aprendiz

7

8 - Qual é o seu objetivo?

Seu objetivo é a investigação da verdade, o exame da moral e a prática das virtudes.

9 - O que entende a Maçonaria por moral?

Moral é para a Maçonaria uma ciência com base no entendimento humano. É a lei natural e universal que rege todos os seres racionais e livres. É a demonstração científica da conciência. E essa maravilhosa ciência nos ensina nossos deveres e a razão do uso dos nossos direitos. Ao penetrar a moral no mais profundo da nossa alma sentimos o triunfo da Verdade e da Justiça.

10 - O que entende a Maçonaria por virtude?

A Maçonaria entende que virtude é a formação de fazer o bem em seu mais amplo sentido. É o cumprimento de nossos deveres para com a sociedade e para com a nossa família, sem interesse pessoal. Em resumo: a virtude não retrocede nem ante o sacrifício e nem mesmo ante a morte, quando se trata do cumprimento do dever.

11 - O que entende a Maçonaria por dever?

A Maçonaria entende por dever, o respeito e os direitos dos indivíduos e da sociedade. Porém, não basta respeitar a propriedade apenas, mas também devemos proteger e servir os nossos semelhantes. A Maçonaria resume o dever do homem assim: “Respeito a DEUS, amor ao próximo, e dedicação à família”. Em verdade, essa é maior síntese da Fraternidade Universal.

12 - A Maçonaria é religiosa?

Sim, é religiosa porque reconhece a existência de um único princípio criador, regulador, absoluto, supremo e infinito ao qual se dá o nome de GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO, porque é uma entidade espiritualista em contraposição ao predomínio do materialismo. Estes fatores são essenciais e indispensáveis para a interpretação verdadeiramente religiosa e lógica do UNIVERSO, formam a base de sustentação e as grandes diretrizes de toda ideologia e Atividade Maçônica.

13 - A Maçonaria é uma religião?

Não, a Maçonaria não é uma religião. É uma sociedade que tem por objetivo unir os homens entre si. União reciproca no sentido mais amplo e elevado do termo.

Instruções para Loja de Aprendiz

8

E, nesse seu esforço de união dos homens, adminte em seu seio as pessoas de todos os credos religiosos sem nenhuma distinção.

14 - Para ser Maçom se necessita renunciar à religião a qual pertence?

Não, porque a Maçonaria abriga em seu seio homens de qualquer religião, desde que acreditem em um só Criador, o GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO, que é DEUS. Geralmente existe essa crença entre os antigos, mas ilustres prelados têm pertencido à Ordem Maçônica; entre outros: o Cura Hidalgo, Paladino da Liberdade Mexicana; o Padre Calvo, fundador da Maçonaria na América Central; o Arcebispo da Venezuela, Don Ramon Ignácio Mendez; Padre Diogo Antonio Feijó; Cônegos Luiz Vieira, Jose Silva de Oliveira Rolin da Inconfidência Mineira, Frei Miguelino, Frei Caneca e muitos outros.

15 - Quais outros homens ilustres que foram Maçons?

Filósofos como: Valtaire, Goethe e Lessing; Músicos como Beethoven, Haydn e Mozart, Militares como: Frederico o Grande, Napoleão e Garibaldi; Poetas como: Byron, Lamartine e Hugo; Escritores como: Castellar, Mazzine e Espling.

16 - Somente na Europa houve Maçons ilustres?

Não. Também na América houve. Os libertadores da América foram todos Maçons. Washington, nos Estados Unidos. Miranda, o Padre da liberdade Sul-americana. San Martin e O’Higgins, na Argentina. Bolívar, no Norte da América do Sul. Martin, em Cuba. Benito Juarez, no México e o Imperador D. Pedro I no Brasil.

17 - Quais os nomes de destaque no Brasil que foram Maçons?

D. Pedro I, José Bonifácio, Gonçalves Ledo, Luis Alves de Lima e Silva – Duque de Caxias, Deodoro da Fonseca, Floriano Peixoto, Prudente de Morais, Campos Salles, Rodrigues Alves, Nilo Peçanha, Hermes da Fonseca, Wenceslau Braz, Washington Luiz, Rui Barbosa, Jarbas Passarinho e outros.

18 - Então a Maçonaria é tolerante?

A Maçonaria é eminentemente tolerante e exige dos seus Membros a mais ampla tolerância. Respeita as opiniões políticas e as crenças religiosas de todos os homens, reconhecendo que todas as religiões e ideais políticos são igualmente respeitáveis e rachaça toda pretensão de outorgar situações de privilégio a qualquer uma delas, em particular.

Instruções para Loja de Aprendiz

9

19 - O que a Maçonaria combate?

A ignorância, a supertisão, o fanatismo. O orgulho, a intemperança, o vício. A discórdia, a dominação e os privilégios.

20 - A Maçonaria é uma sociedade secreta?

Não, pela simples razão de que sua existência é amplamente conhecida. As autoridades de vários países lhe concedem personalidade jurídica. Seus afins são amplamente difundidos em dicionários, enciclopédias, livros de histórias, etc. O único segredo que existe e não se conhece senão por meio do ingresso na instituição, são os meios para reconhecer os Maçons entre si, em qualquer parte do mundo, e o modo de interpretar seus Símbolos e os ensinamentos neles contidos.

21 - Quais as principais obras da Maçonaria no Brasil?

A Independência, a Abolição e a República. Isto para citar somente os três maiores feitos da nossa história, em que a Maçonaria tomou parte ativa. Todos os próceres da nossa Independência foram Maçons.

22 - Quais as condições individuais indispensáveis para poder pertencer à Maçonaria?

Crer na existência de um princípio Criador. Ser homem livre e de bons costumes. Ser ciente de seus deveres para com a Pátria, seus semelhantes e consigo mesmo. Ter uma profissão ou ofício lícito e honrado, que lhe permita prover as suas necessidades pessoais e de sua família e a sustentação das Obras da Instituição.

23 - O que se exige dos Maçons?

Em princípio, tudo aquilo que se exige ao ingresso em qualquer instituição: Respeito aos seus estatutos e regulamentos e acatamento às resoluções da maioria, tomadas de acordo com os princípios que as regem; amor à Pátria, respeito aos governos legalmente constituídos; acatamento às leis do país em que viva, etc,. Em particular: à conduta correta e digna dentro e fora da Maçonaria; a dedicação de parte de seu tempo para assistir às Reuniões Maçônicas; a prática da moral, da igualdade e da solidariedade humana e da Justiça em toda a sua plenitude. Ademais se proíbe terminantemente, dentro da Instituição, as discussões políticas e religiosas, porquanto prefere uma ampla base de entendimento entre os homens a fim de evitar que sejam divididos por pequenas questões da vida civil.

Instruções para Loja de Aprendiz

10

24 - O que se obtém sendo Maçom?

A possibilidade de aperfeiçar-se; de instruir-se; de disciplinar-se; de conviver com

pessoas que por suas palavras, por suas obras, podem constituir-se em exemplos; encontrar afetos

fraternais em qualquer lugar em que se esteja dentro ou fora do país. Finalmente a enorme satisfação de haver contribuído mesmo em pequena parcela, para a obra moral e grandiosa levada

a efeito pelos homens. A Maçonaria não considera possível o progresso senão: à base de respeito

à personalidade, à justiça social e à mais estreita solidariedade entre os homens. Ostenta o seu

lema: “Liberdade, Igualdade e Fraternidade” com abstenção das bandeiras políticas e religiosas. O segredo maçônico, que de má fé e caluniosamente tem se servido os seus inimigos, para fazê-la suspeita entre os espíritos cândidos ou em decadência, não é dogma, e sim um procedimento, uma garantia, uma defesa necessária e legítima. Porém, como inevitavelmente tem sucedido, com todo direito o seu dever correlativo, o preceito das Reservas Maçônicas já tem experimentado sua evolução nos tempos e segundo os países. A Maçonaria não tem preconceito de poderes, e nem admite em seu seio, pessoas que não tenham um mínimo de cultura que lhes permitam praticar os seus ensinamentos, e que também não possam atender às necessidades dos seus familiares, fazer face às despesas da sociedade e socorros aos necessitados.

25 - Historicamente, como está dividida a Maçonaria?

Até 1717: Maçonaria Operativa, constituída exclusivamente de pedreiros, latoeiros, metalúrgicos, enfim, profissionais que construiam catedrais, palácios, etc., construções estas, altamente diferenciadas. Esses profissionais passavam de pais para filhos, os segredos das construções. Era uma verdadeira Associação de Profissionais altamente categorizados, que foram perdendo o poder, com o passar dos tempos e o “segredo profissional” foi, aos poucos, perdendo

a razão de ser. Já no século XVII, a Maçonaria começou, então, a admitir intelectuais, nobres, reis, antiquários, eclesiásticos, os quais, pouco a pouco, passaram a dominar a Ordem.

A partir de 1717: Maçonaria especulativa, que passou a ser oficialmente considerada

como tal, no dia 24 de junho de 1717, quando houve, na Inglaterra, uma reunião das quatro

Grandes Lojas: a Macieira, O Ganso e a Grelha, a Coroa e o Copazio e as Uvas, fundando a Grande Loja de Londres.

26 - Qual a razão de o nosso Rito chamar-se Rito Escocês e Aceito?

ESCOCÊS – Para homenagear a família Stuart, que se refugiara na França. ANTIGO – Porque respeitava as Old Charges (Antigas Obrigações), que fazem parte das Tradições Maçônicas, vindas da Maçonaria Primitiva – Maçonaria de Ofício.

E ACEITO – Por uma falha na nomenclatura, pois quem eram Aceitos, eram os

Maçons e não o Rito.

Instruções para Loja de Aprendiz

11

27 - É comum a expressão: Antigos, Livres e Aceitos. De onde procede a palavra “LIVRE”, intercalada?

A palavra “livre”, intercalada a Antigos e Aceitos, lembra a Maçonaria operativa e

quer significar a condição daqueles antigos profissionais que, por serem verdadeiros artistas altamente categorizados, tinham passagem livre em qualquer reino. Eram, por isso, denominados:

pedreiros-lives. Lembrar que, por esses tempos, os profissionais comuns, menos diferenciados, eram escravos.

28 - O que se pode dizer das correntes de pensamento maçônico?

Trataremos, por ora, de duas delas: a dos Maçons místicos e a dos Maçons autênticos. A corrente mística busca, nas lendas do passado a inspiração simbólica e filosófica. A autêntica prefere apoiar-se na história da humanidade e da própria Instituição Maçônica, a luz de registros autênticos. Cada uma a seu modo, ambas as correntes têm trazido sempre, importantes contribuições, e marcado sua influência na evolução do pensamento maçônico.

29 - Como é que os Irmãos místicos situam, cronologicamente a Maçonaria?

Acham que somos sucessores diretos dos ANTIGOS MAGOS DO EGITO, os quais sobreviveram durante 14 dinastias. Já, no período Mosáico, eramos os GUARDAS DO TABERNÁCULO, que permaneceram durante toda a existência da civilização hebraica (período em que foi construído o Templo de Salomão). Pouco a pouco, partimos para um evento maior de todos os grandes Iniciados, surgindo como os ESSÊNIOS. Posteriormente, fomos os grandes defensores do cristianismo, como TEMPLÁRIOS (Organização que, por ordem de Felipe, o Belo e do Papa Clemente V, foi destruída, tendo sido, o seu último Grão-Mestre – Jacques de Molay – queimado vido). A seguir, a Ordem teria ficado por dois ou três séculos no obscurantismo, para então ressurgir como ROSA-CRUZ e reiniciar o trabalho maçônico. Segundo nossos Irmãos místicos, Jesus Cristo, S. João Batista e S. João Evangelista, teriam sido Maçons.

30 - O que acham os Irmãos autênticos?

Acham que a Maçonaria atual assimilou e imitou, tirando dessas Ordens todas, o que havia de melhor em exemplos, símbolos, lendas, conceitos etc., não significando, isso, que sejamos sucessores diretos. O que há, é identidade de conduta entre os Maçons atuais e muitos homens que compunham aquelas Ordens. Históricamente derivamos da Maçonaria Operativa.

31 - O que é um Templo Maçônico?

É o prédio onde se reúnem os Maçons. O Templo Maçônico é basedo no Templo de

Salomão. Entretanto, apesar de ser uma construção material, o Templo tem, para nós, um significado espiritual.

Instruções para Loja de Aprendiz

12

32 - Qual é a forma de um Templo Maçônico?

A de um plano retangular em forma de quadrilongo. De qualquer ponto da terra,

livre dentro do próprio planeta e como que suspenso no espaço da esfera celeste, pois, conforme diz o Ritual, o seu comprimento é: do Oriente ao Ocidente; a sua altura: da Terra ao Céu; a sua largura: do Sul ao Norte; a sua profundidade: da superfície ao centro da Terra. Tudo isso para nos

dizer que a Maçonaria é Universal e o Universo, um verdadeiro Templo.

33 - O que é um quadrilongo?

Uma forma geométrica, em que as proporções são definidas diferentemente por vários pesquisadores. Para uns, o quadrilongo seria composto por três quadrados perfeitos; para outros, seria um duplo quadrado; outros, ainda, o definem como um retângulo cuja proporção entre os lados seja de 1 x 1,618.

34 - O Templo tem janelas?

O Templo não deve ter janelas ou outras aberturas, a não ser que por elas nada se veja

desde o exterior.

35 - O que existe nas paredes do Templo?

Ao longo da frisa das paredes laterais e passando, sem interrupção, pela parede de fundo do Oriente, há um cordão que forma, de distância em distância, nós emblemáticos em número de 81. Esse cordão termina de cada um dos lados da porta de entrada, por duas borlas pendentes, partindo dessa. Na parede de fundo, no Oriente, há um Painel do Oriente (V. Ritual do 1º. Grau).

36 - O que existe no teto do Templo?

É costume os Maçons decorarem o teto do Templo com uma pintura ou representação do céu. Chama-se, por isso, o teto do Tempo, de “abóbada celeste”. Entretanto, hoje em dia está sendo abandonada essa tradição e o teto do Templo está sendo pintado apenas de azul liso. Isto porque, a pintura, no teto do Templo, de todo o planisfério celeste, resultaria difícil e dispendiosa e, além disso, se fossemos pintar nesse teto o modelo tradicional, oriundo da Maçonaria européia, teríamos as estrelas e constelações tal como se apresentam na Europa, de onde procede a Instituição. E não como se apresentam a nós, neste lado do mundo.

Instruções para Loja de Aprendiz

13

37 - Nossos Templos atuais são rigorosamente construídos segundo o Tempo de Salomão?

Não. Nossos Templos atuais são adaptados. Desta forma, nem sempre obedecemos às dimensões e características daquele Templo. E também, nem sempre obedecemos às alegorias e símbolos que foram criados posteriormente e que se tornaram parte da tradição maçônica. Hoje, os Templos Maçônicos são mais simples. Contudo, há que se entender que, quanto mais completo o Templo, tanto maiores os ensinamentos simbólicos.

38 - O que vem a ser, então, Templo Maçônico Ideal?

O templo Maçônico é, fisicamente, a realização material dos Painéis da Loja (simbólico e alegórico). Todavia, se os Maçons tomaram por modelo de seus Templos, o Templo de Salomão, não quer dizer que pretendam reconstruir materialmente aquele monumento. Em Maçônaria, esse Templo é ele próprio, um símbolo da maior amplidão: simboliza o Templo Ideal, sempre inacabado, em que cada Maçom é uma pedra preparada sem machado nem martelo, no silêncio da meditação. É o Templo Espiritual. Para o Maçom, o Templo de Salomão não deve ser considerado nem na sua realidade histórica, nem na sua acepção religiosa judaica, mas sim, na sua significação esotérica, bastante profunda. Da mesma forma que os cristãos propuseram-se a realizar sobre a Terra, o Reine de Deus espécie de paraíso reconquistado – graças à generalização das virtudes cristãs, os Maçons pretendem o mesmo ideal, quando se propõem a terminar a construção do Templo da Fraternidade Universal. Mas o seu método não é o das religiões. Ao invés de fazer um apelo, indistintamente a todos os indivíduos, para alistá-los debaixo da bandeira de uma fé, senão totalmente cega, ao menos aceitassem controle efetivo, a Maçonaria se direge apenas aos espíritos emancipados, capazes de se determinarem a si próprios, de acordo com aquilo que reconhecem como razoável e justo. A construção desse Templo Interno é indispensável, e deve anteceder à do Templo Externo da Fraternidade Humana. Todas as tentativas de paz entre os homens, têm fracassado, por falta de um Templo Ideal, Interno e, ao mesmo tempo, Coletivo.

39 - Como devem os Irmãos, circularem no Templo?

Os Irmãos devem circular, no interior do Templo, no sentido do movimento dos ponteiros do relógio, ou seja, dextrocêntrico. Ao entrar no Templo (a entrada é sempre pelo Ocidente), um Irmão deve passar pela Coluna do Norte, depois pela grade balaustrada do Oriente e, finalmente, pela Coluna do Sul.

40 - Loja é um Templo?

Não. Mas já é comum o uso dessas duas palavras, como sinônimos.

Instruções para Loja de Aprendiz

14

41 - O que é Loja Maçônica então?

A rigor, Loja é uma reunião regular de Maçons. A Loja inicia-se quando são abertos os trabalhos e termina quando estes são dados por encerrados.

42 - O que é necessário para que uma Loja seja regular?

É necessário que seja uma reunião de, no mínimo 7 (sete) Mestres Maçons. Esta é a

exigência para que uma Loja seja regular, justa e perfeita.

43 - Se o número de Mestres Maçons for inferior a 7 (sete), ainda assim, poderão eles reunirem-se?

Sim, mas nesse caso, não formarão (ou fundarão) uma Loja, mas sim um Triângulo, o qual é constituído por Mestres em número de 3 (três) a 6 (seis). Um Triângulo poderá posteriormente, transformar-se em Loja, desde que preenchidas as exigências correspondentes.

44 - Há mais alguma exigência, para a fundação de um Triângulo?

Há. Um Triângulo só poderá ser fundado se não existir, no Oriente onde se pretenda a sua instalação, nenhuma Loja de Obediência, que trabalhe no Rito em que esse Triângulo vai trabalhar.

45 - O que é Oficina?

O mesmo que Loja.

46 - Qual a origem da palavra “Loja”?

Vem do germânico antigo – Laubja – e dos vocábulos dialetais “Leubja” (pronuncia- se “loibja”) e “loubja”, cuja corruptela deu “loge” (em francês), “lodge” (em inglês) e “Loggia”(em italiano). A palavra tinha sentido de: abrigo, lar ou cabana. Esta palava – Loja – nada tem a ver com o “Colégio” dos Obreiros romanos, nem com o termo “logia” (estudo, tratado) dos gregos.

47 - Através de quais documentos hábeis devem se nortear as Lojas?

Dos Landmarks, que são universais, e: do Estatuto Geral do Rito, da Constituição Maçônica, do Regulamento Geral da Ordem e do Regulamento Particular da Loja.

Instruções para Loja de Aprendiz

15

48 - Que quer dizer “a coberto?

Os Maçons podem se reunir (formar Loja) em qualquer lugar (mesmo que não seja em um Templo Maçônico), até num deserto, contanto que estejam ocultos ou retirados das vistas

e dos ouvidos profanos. Nessas condições, dizemos que a Loja está “a coberto”. E porque, nos dias que correm, a Loja é geralmente instalada dentro de um Templo próprio; a expressão “a coberto” ou simplesmente “coberto”, é empregada, também, em relação ao Templo (vide no Ritual, a abertura ritualística em Sessão Econômica).

49 - E o que significa a expressão “cobrir o Templo”?

Significa sair do Templo. Quando, em Loja, um Irmão necessita (motivado por uma emergência qualquer) sair no meio à Sessão, solicita ao Vig.’. de sua Coluna (e este solicitará ao Ven.’.), a autorização para aquele Irmão “cobrir o Templo”.

50 - Onde eram realizadas, antigamente, as reuniões de Maçons?

Nos primeiros tempos, na Maçonaria Operativa, os Maçons formavam suas Lojas em cabanas. Com o advento da Maçonaria Especulativa, os Maçons passarem a formar suas Lojas, a

princípio em hospedarias por ser o banquete, parte essencial de tais reuniões, cujo cerimonial era

o mais simples possível. Em maio de 1776, foi inaugurado, na Inglaterra, o Freemason’s Hall, de Londres. Em 1778, o Grande Oriente da França proibiu, por decreto, que suas Lojas se realizassem em tavernas e hospedarias. Estava inaugurado o período dos Templos Maçônicos.

51 - O que é Loja-mãe?

É a Loja na qual o Maçom foi iniciado.

52 -Pode um Maçom ser filiado a mais de uma Loja?

Pode desde que se trate de Lojas pertencentes a uma mesma Potência Maçônica. Um Maçom não pode ser filiado a uma Loja de um Grande Oriente e, ao mesmo tempo, a uma Loja pertencente às Grandes Lojas.

53 - E poderá o Maçom, filiar-se a duas Lojas de Ritos diferentes?

Sim. Por exemplo: poderá ser filiado a uma Loja do Rito Moderno (Francês) e, ao mesmo tempo, a uma Loja do Rito Escocês Antigo e Aceito.

Instruções para Loja de Aprendiz

16

54 - Quais são as luzes de uma Loja?

O Ven.’., o 1º. Vig.’. e o 2º. Vig.’

55 - Quais são as cinco Dignidades de uma Loja?

O Ven.’., o 1º.Vig.’., o 2º.Vig.’., o Orad.’. e o Secr.’

56 - E os demais membros da administração, com são chamados?

Oficiais.

57 - Como podem ser as Sessões de uma Loja?

Magnas, Econômicas e Especiais.

58 - Como podem ser as Sessões Magnas?

De: 1) Iniciação; 2) Filiação; 3) Regularização; 4) Exaltação; 5) Posse; 6) Sagração de Templo; 7) Adoção de Lowton; 8) Confirmação de Casamento; 9) Pompa Fúnebre; 10) Festivas (e as de conferência); 11) as de Caráter Cívico-Cultural.

59 - Como podem ser as Sessões Econômicas?

As de Instrução, de Eleição e de Finanças.

60 - Como podem ser as Sessões Especiais?

As de Conselho de Família, as de Julgamento e as demais, assim designadas pelo Regulamento Geral da Ordem.

61 - Quais são as Sessões que só podem ser realizadas em Loja de Mestre?

As sessões de: Eleições, Finanças, Conselho de Família e Julgamento.

62 - O que é uma Potência Maçônica ou Obediência?

É uma Federação de Lojas, que funcionam sob um Poder Central.

Instruções para Loja de Aprendiz

17

63 - O que é um Grande Oriente?

É uma Federação de Lojas que trabalham vários Ritos.

64 - O que é Grande Loja?

É uma confederação de Lojas que trabalham no máximo com três Ritos: York,

Schroeder e Escocês.

65 - Quantas Lojas são necessárias para constituir um Grande Oriente ou uma Grande Loja?

Três Lojas.

66 - Quantas Lojas Maçônicas existem atualmente no Brasil?

Aproximadamente 4.000 Lojas, entre Grandes Orientes e Grandes Lojas - 1993.

67 - Do ponto de vista político-administrativo, como se comporta uma Potência Maçônica, dentro de um País?

A Maçonaria não deixa de ser um Estado dentro de outro, ou um País dentro de outro.

Tem forma própria de Governo, que geralmente acompanha a forma de governo do País. Isto nos Países de Governo Democrático, pois a Maçonaria é totalmente contra os governos ditatoriais. Assim é que temos, na Maçonaria, os poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário. LEGISLATIVO: é exercido pela Assembléia Geral Legislativa que tem o tratamento de Poderosa. Constituem-na, os nossos Deputados; EXECUTIVO: é exercido por um Grão-Mestre, que tem o tratamento de Sereníssimo ou Soberano; JUDICIÁRIO: é exercido pelos seguintes órgãos: Tribunal de Justiça Maçônica, Tribunal Eleitoral Maçônico, Tribunal de Júri das Lojas e Conselho de Família.

68 - Quais são os Graus que estão subordinados a um Grande Oriente?

Os três primeiros Graus (Graus Simbólicos).

Instruções para Loja de Aprendiz

18

69 - E os demais 30 Graus do R.E.A.A.?

Estão subordinados ao Supremo Conselho, o qual é outra Potência Maçônica. Entre um Grande Oriente e um Supremo Conselho existem tratados de amizade. O direito de um, termina onde começa o do outro.

70 - Quais são as Lojas, de acordo com os Graus que respectivamente, os constituem?

1)

Lojas Simbólicas ou de S. João: do 1º ao 3º Graus, isto é, Apr.’., Comp.’. e M.’

2)

Lojas de Perfeição: do 4º ao 14º Graus;

3)

Capítulos: do 15º ao 18º Graus;

4)

Conselho de Kadosh ou Aerópagos: do 19º ao 30º Graus;

5)

Tribunais: 31º Grau;

6)

Consistório: 31º e 32º Graus;

7)

Supremo Conselho: 33º Grau.

71 - Quais são as cores dessas Lojas?

Azul: Lojas Simbólicas; as do Rito Escocês são vermelhas; Vermelha: Lojas de Perfeição e Capítulo; Preta: Kadosh; Branca: Tribunais, Consistórios e Supremo Conselho.

72 - Qual a diferença entre Pilar e Coluna?

PILAR: (Do Latim pilore apoiar, segurar com força), Coluna simples, sem ornatos, que constitui elemento vertical da estrutura da construção e recebe e transmite carga ou força. COLUNA: (Do Latim columna), pilar cilíndrico que sustenta abóbodas, que serve de ornato em edifícios não recebe cargas.

73 - Quais os tipos de Colunas?

1)

Colunas B e J. São as duas Colunas que existem à entrada do Templo.

2) Colunas do Norte e do Sul (ou do meio-dia). Referem-se a alas (e, portanto, colunas) onde tomam lugar os irmãos. Estão diretamente relacionadas às coluns J e B, como também aos Irm.’. 1º e 2º Vvig.’., respectivamente.

Instruções para Loja de Aprendiz

19

74 - Quais os tipos de Pilares?

Pilar Jônico, Dórico e Coríntio. Os três Pilares gregos de grande significado simbólico. Devem ser propriamente chamados de “pilares”, mas são chamados erroneamente de Colunas.

75 - Qual é a fonte primeira do conhecimento a respeito das Colunas J e B?

A Bíblia, onde se encontram descrições do Tempo de Salomão (representado nos Templos Maçônicos atuais) e, consequentemente, das Colunas de bronze que existiam, na frente e do lado de fora daquele Templo, uma de cada lado da entrada.

76 - Qual o significado dessas Colunas, no Templo de Salomão?

Podem-se levantar, de imediato, duas hipóteses:

1)

Que tivessem o caráter de monumentos, com são, por exemplo, os atuais

2)

obeliscos; Que fossem Sagradas e se destinassem a Cerimônias Especiais.

77 - Se as Colunas B e J eram externas no Templo de Salomão, por que estão situadas internamente, nos nossos Templos?

Por força das adaptações por que tiveram de passar os Templos atuais. Lembremo- nos de que os Templos Maçônicos têm como modelo e procuram representar o Templo de Salomão.

78 - E sobre a disposição das Colunas B e J. É a mesma em todos os Templos Maçônicos?

Não. Para o R.’. E.’. A.’. e A.’., quem vê o Templo, do Ocidente para o Oriente, tem a Coluna B à sua direita e a Coluna J à sua esquerda. Para o Rito Moderno, um observador colocado na mesma posição, tem a coluna B à sua esquerda e a Coluna J à sua direita.

79 - São Sagrados os nomes das Colunas B e J?

Não. Sagrada é a maneira de pronunciá-las.

80 - O que significa a palavra que dá nome à coluna B?

São vários os significados e interpretados a respeito. Para simplificar, o Apr.’. deve saber que a palavra que dá nome à coluna B, quer dizer força e alegria.

Instruções para Loja de Aprendiz

20

81 - Estando a Loja constituída, pode um Irmão passar por trás das Colunas B e J?

Simbolicamente não, porque seria como se o Irmão saísse do Templo. A rigor, o Ocidente está demarcado pelas colunas B e J, as quais separam, simbolicamente, o Templo do mundo profano.

82 - O que quer dizer a expressão “Entre Colunas”?

Rigorosamente, a expressão “Entre Colunas” quer dizer – “em segredo”, entre Irmãos – porém, de um modo peculiar e acertado, quer dizer: “entre os dois Vigilantes”, ou “num ponto situado ao eixo longitudinal do quadrilongo do Templo”. A tradição maçônica é tão rigorosa, no que tange à liberdade de expressão, que, quando um Irmão estiver de pé e à ordem e Entre Colunas, para externar sua opinião ou defender- se, a sua palavra não poderá ser cassada. Todavia, se abusar dessa condição, responderá pelos excessos oportunamente, mas não no ato.

83 - O que significam as expressões “Erguer Colunas” e “Abater Colunas”?

Quando se usa, para uma Loja, as expressões “Colunas Erguidas” ou duas Colunas sustentam o triângulo, deve-se entender que essa Loja está ativa. A expressão “Abater Colunas” refere-se à dissolução ou extinção de uma Loja (tal fato é considerado de mais séria gravidade). Se uma Loja “adormece”, isto é, torna-se temporariamente inativa, deve-se usar as expressões “Pousar Colunas” ou “Deitar Colunas”.

84 - O que deve existir sobre os Capitéis das colunas B e J, na Loja de Apr.’.?

Três romãs entreabertas. As romãs representam as Lojas, pela afinidade de seus grãos, e a união de toda a família maçônica, como o exemplo de fraternidade que deve servir para toda a humanidade.

85 - Que elementos compõem um Pilar?

Três: Base (pedestal), Corpo (fuste) e Capitél.

86 - Descreva os Pilares Jônico, Dórico e Coríntio?

JÔNICO – é esbelta e elegante. Sua altura é igual a nove vezes o seu diâmetro de base. Tem o fuste assentado sobre um pedestal e apresentando 24 estrias (também chamadas caneluras, cracas ou meia-canas) separadas por um filete e não por uma aresta viva, como na Dórica. Seu capitel é caracterizado por uma dupla espiral ou voluta;

Instruções para Loja de Aprendiz

21

DÓRICO – é a ordem por excelência; a que os gregos empregavam na maior parte dos seus monumentos e da qual se originaram as outras duas ordens. O pilar Dórico é o mais simples dos três. Tem forma troncônica, baixa e grossa. Sua altura mede de seis aoito vezes o seu diâmetro de base. Sua principal característica é não ter pedestal, sendo, portanto, oseu fuste, diretamente inserido no solo. O contorno é vazado por 20 caneluras, formando arestas vivas. O Capitel, pouco elevado, é composto de uma grande moldura em forma de taça. O pilar Dórico é vivo, robusto e viril, tendo nas proporções a idéia da força do corpo de um homem; CORÍNTIO – tem as formas mais graciosas do que o Pilar Jônico, e as proporções delicadas lembrando a mulher. Sua altura é igual a 10 vezes o seu diâmetro de base. O fuste pode ser liso ou estriado; quando feitas de granito ou pórfiro, são, em geral, lisas e, quando em mármore são caneladas, caso em que apresentam de 20 a 32 caneluras (esse número deve sempre ser divisível por 4).

87 - Explique a Origem do Simbolismo dos Três Pilares, em Maçonaria?

Trazidos para a Maçonaria, os três Pilares gregos passaram a constituir mais um Símbolo maçônico. Entretanto, o simbolismo que se lhes atribuiu, a princípio, desenvolveu-se cada vez mais, ocupando, atualmente, lugar importante. Esse simbolismo não era encontrado entre os Gnósticos e não era familiar aos Rosa-Cruzes. Também parece que não existia na Maçonaria Operativa, embora Mackey acredite ser provável que se tenha originado dela. No século XVIII, em certas Lojas inglesas, existiam apenas as duas Colunas B e J. Em outras Lojas antigas, havia também outros três Pilares; em outras, três candelabros e, ainda em outras, os três pilares eram, ao mesmo tempo, os próprios candelabros e esses candelabros eram colocados ao lado dos altares do Ven.’. e dos VVig.’., representando: Sabedoria, Força e Beleza. Conforme se depreende dos antigos Rituais maçônicos, os três candelabros foram associados às três ordens

arquitetônicas: Jônico, Dórico e Coríntio, que constavam, nesses Rituais, com os sustentáculos das Lojas Maçônicas. Mas além de se constituírem, respectivamente, nos emblemas do Ven.’., do 1º e do 2º Vig.’., e simbolizarem os respectivos atributos – Sabedoria, Força e Beleza, essas três ordens arquitetônicas representam, também, o Rei Salomão (que mandou construir o Templo), Hiran – Rei de Tiro (que forneceu homens e materiais) e Hiran Abi (que construiu, adornou e embelezou o Templo). O simbolismo se enriquesse com todos os elementos que possam ter relaçõ natural com o símbolo, ou dos quais possa depreender-se uma significação moral. Como o simbolismo decorre de interpretações, e porque as interpretações são as mais variadas, há quem atribua às ordens arquitetônicas, significados vários ou diferentes. Entretanto, a regra geral é: Jônico, representa a Sabedoria, atribuída ao Ven.’

Dórico, representa a Força, atribuída ao 1º Vig.’

Existem Lojas que, para representar esses três atributos, têm, sobre o Altar do Ven.’., do

1º Vig.’. e do 2º Vig.’., respectivamente estatuetas dos deuses da mitologia grega: Minerva,

Coríntio, representa a Beleza, atribuída ao 2º

Vig.’

Hércules e Vênus (ou Adonis). Como se vê, o simbolismo não tem nem pode ter regras fixas e inalteráveis.

No século XVII, era comum a existência do respectivo pilar diante, ao lado ou atrás das cadeiras do Ven.’., do 1º Vig.’. e do 2º Vig.’., e ainda há Lojas que perpetuam essa tradição. Na Maçonaria anglo-saxônica, esses pilares figuram em miniatura sobre os altares do Ven.’. e dos

Na abertura dos trabalhos, o 1º Vig.’. levanta a sua miniatura, enquanto o 2º Vig.’.

abaixa a sua; o inverso acontece, no encerramento da Loja. Segundo afirma Jules Boucher, a

VVig.’

Instruções para Loja de Aprendiz

22

colocação das miniaturas, daquela maneira, na abertura da Loja, indica a supremacia de um

princípio sobre o outro durante os trabalhos e revela como expressam nossos Rituais, que os trabalhos tomam força e vigor.

O simbolismo dos três pilares formou-se, portanto, e desenvolveu-se da seguinte

maneira:

1) A colocação das três janelas no Painel Simbólico da Loja, indicando as três principais posições do Sol, durante o dia, no seu decurso pelo firmamento, ou

seja, nascente, meio-dia e ocaso. Essas posições foram ocupadas pelas três luzes da Loja; 2) Essas três luzes foram simbolizadas por três candelabros situados ao lado de cada um dos três primeiros homens da Loja, isto é, Ven.’. e VVig.’.; 3) Os candelabros foram, posteriormente, associados às três ordens arquitetônicas, vindo delas as denominações de Sabedoria, Força e Beleza;

4)

Essas designações foram, em seguida, associadas com o Rei Salomão, Hiram (Rei de Tiro) e Hran Abi e, com Minerva, Hércules e Vênus (ou Adonis).

88 - E sobre a interpretação esotérica dos três pilares?

A Sabedoria é a mãe da idéias geradoras. É a inteligência que concebe o projeto do

edifício, representando com clareza a obra, conforme deve ser realizada. Cria, no espírito, e determina as formas materiais destinadas à realização objetiva e, finalmente, traça o plano que será executado.

A Força é a fiel servidora da idéia que a dirige. Terminado o modelo invisível, a

Força executa as concepções elaboradas, domando as energias rebeldes. Mas para que a construção possa ser terminada satisfatoriamente, é indispensável que a Força obedeça docilmente às instruções da Sabedoria, para que o trabalho resulte coordenado, prático e sólido. A Beleza encarrega-se de tornar agradável, adornar e rematar o trabalho executado. É ela, a idealidade, que embeleza a vida e faz amar, apesar de misérias e crueldade. Essas interpretações são de Oswald Wirth. Para Palntagenet, a Beleza é a luz que defunda: a Sabedoria afasta a Força da violência, fazendo crescer na alma humana, o Amor, a Paz e a Fraternidade. Heming escreveu no seu livro de instruções (adotado em 1813 pela Grande Loja Unida da Inglaterra): Sabedoria para dirigir-nos em todos os empreendimentos, Força para sustentarmo-nos em todas as dificuldades, e Beleza para adornar o homem interior.

89 - Que sabe sobre a existência de um Quarto Pilar?

Deve existir um quarto pilar, no canto nordeste (Charlier), mas esse Pilar é virtual e não material, como podem ser os outros três. Esse quarto Pilar é o da Inteligência Suprema, por isso não aparece, nem pode ser materialmente representado.

Instruções para Loja de Aprendiz

23

90 - Discorra sobre o Esquadro e o Compasso?

Conforme define Ragon, o Esquadro é um instrumento que permite a construção de corpos quadrados. Em certo sentido, o Esquadro representa a ação do homem sobre a matéria; em outro, a ação do homem sobre si mesmo. Uma vez adquirida a noção de círculo, o homem inventou o Compasso que não somente serve para traçar cículos mas também para tomar e marcar medidas. O Compasso representa a imagem do pensamento nos diversos círculos percorridos por ele; o afastamento dos dois ramos, assim como suas aproximações figuram os diversos modos de raciocínio que, em certos casos deve ser largo e abundante e, em outros, apertado e preciso, porém sempre claro e persuasivo.

Sendo o Compasso móvel e o Esquadro fixo, o Compasso é ativo em relação ao

Esquadro.

Graças às suas pontas, o Compasso pode ser cravado na matéria, desde que a abertura seja inferior a 180 Graus, pois, uma vez atingida essa abertura, as duas varas confundem-se em uma linha reta e o instrumento deixa de servir como Compasso. No simbolismo dos três primeiros Graus, o Compasso tem a abertura de 45º. Uma vez formada a Loja de Aprendiz, o Esquadro deverá ser colocado sobre o Compasso, simbolizando essa disposição, que, nesse Grau, a matéria ainda predomina sobre o espírito.

91 - Qual é a Jóia do Venerável?

A verdadeira Jóia do Venerável é um Esquadro, símbolo da retidão e das ações pautadas na justiça. O Esquadro do Ven.’. tem um ramo mais curto do que o outro, na razão de 3 para 4, justamente a razão dos catetos no triângulo pitagórico. O ramo mais longo deverá estar voltado para o lado direito, no peito do Venerável, para salientar a preponderância do ativo (direito) sobre o passivo (esquerdo).

92 - Discorra sobre o Nível e a Perpendicular (Prumo)?

O Nível maçônico é diferente do nível comum. O Nível maçônico não fornece apenas a linha horizontal, mas a horizontal precisamente comprovada pela posição correta da linha vertical. Para que a horizontal seja realmente a horizontal, precisa formar, com a vertical, um ângulo de 90 graus. O Nível maçônico é o símbolo da igualdade. A Perpendicular ou Prumo, é o símbolo da independência, da dignidade, altivez e imparcialidade dos justos, pois a perpendicular não pende, como acontece com as oblíquas. Dizemos que os nossos trabalhos começam ao meio-dia e quando é meio-dia, o Sol está no zênite, de modo que o Prumo não projeta sombra. O Maçom trabalha sem “fazer sombras” em ninguém, sem vaidade. O meio-dia, hora do máximo esplendor do sol, é também a hora que a construção pode ser verificada com maior precisão, por meio do Nível e do Prumo. Diz-se que os antigos construtores assim procediam e, uma vez que tudo corria bem, proclamavam ao chefe que tudo está “justo e perfeito”.

Instruções para Loja de Aprendiz

24

93 - Quais as Jóias do 1º e do 2º Vig.’.?

O Nível Maçônico e o Prumo, respectivamente.

94 - Quais são as Jóias móveis?

O Esquadro, o Nível e o Prumo, pois serão passadas para os outros sucessores, numa

próxima gestão.

95 - Quais são as Jóias fixas?

São: a Pedra Bruta, a Pedra Cúbica e a Prancha de Traçar. Essas Jóias deverão permanecer no Templo enquanto a Loja estiver com as “Colunas Erguidas”.

96 - Qual a relação dessas três Jóias com os Graus Simbólicos?

A Pedra Bruta é a Jóia fixa do Grau de Aprendiz; a Pedra Cúbica, do Grau de

Companheiro e a Prancha de Traçar, do Mestre.

97 - Discorra sobre a Pedra Bruta?

A Pedra Bruta se apresenta em estado natural e grosseiro tal como foi extraída da

natureza. Ela representa a infância do homem e a própria humanidade. É de se reconhecer que a humanidade evoluiu muito mas não passa de uma pedra bruta, com suas guerras, preconceitos,

misérias etc. A Pedra Bruta é uma Jóia, por oferecer, latente, a possibilidade de ser aproveitada para edificar, para construir. Todo indivíduo tem qualidades socialmente aproveitáveis, mas para tanto, é necessário que se lhe desbastem as arestas de uma formação grosseira.

A Pedra Bruta ensina ao Apr.’., que o homem, dotado de inteligência e raciocínio,

pode aperfeiçoar-se na educação e instrução. Graças à Iniciação Maçônica (novo nascimento), o Apr.’. se encontra em “estado natural”,desembaraçado de tudo o que a sociedade profana lhe impingiu (artificialidade, preconceitos etc). Encontra de novo a liberdade de pensar livremente e, graças às ferramentas, ferramentas estas que a Maçonaria lhe oferece, talhará, por si mesmo, a sua Pedra Bruta, tornando-se mais perfeita possível.

98 - Que sabe sobre o Maço (ou Malho) e o Cinzel (ou Escopro)?

São as duas ferramentas necessárias para talhar a Pedra Bruta. O Cinzel, que se aplica sobre a pedra com a mão esquerda, lado passivo, correspondente à receptividade, ao discernimento especulativo. O Maço, vibrado com a mão direita, lado ativo, é a vontade executiva, a determinação moral, donde emana a realização prática.

Instruções para Loja de Aprendiz

25

Não se deve confundir Maço ou Malho, com Malhete.

99 - O que é Malhete?

Os VVig.’. também usam Malhetes, que

correspondem ao 2º e 3º Malhete da Loja. O Malhete tem a forma de um “tau” grego e é geralmente fabricado de madeira de bruxo, símbolo da firmeza e perseverança. O Malhete é também conhecido como insígnia do Ven.’. e dos VVig.’

O símbolo da autoridade do Ven.’

100 - O que é o Altar dos Juramentos?

Uma pequena mesa triangular ou pequena coluna truncada de cerca de um metro de altura. No R.’. E.’. A.’. A.’. o Altar é situado no Ocidente à frente da mesa do Ven.’. mas o local correto é no Oriente.

101 - O que existe sobre o Altar dos Juramentos?

O Compasso-Esquadro, na posição do Grau, o Livro da Lei e a Espada Flamejante.

102 - Como são colocados o Compasso e o Esquadro, sobre o Altar dos Juramentos?

Em Loja de Apr.’., o Esquadro deve ser colocado sobre o Compasso. O Compasso deverá ter suas pontas voltadas para o Ocidente e a abertura deve ser de 45º. O Esquadro se relaciona com a matéria e o Compasso com o espírito. No Grau de Apr.’., a matéria ainda predomina sobre o espírito, daí o Esquadro ser colocado sobre o Compasso.

103- O que é a Espada Flamejante?

É uma Espada de punho cruciforme, lâmina ondulada e sem gume, e de ponta romba.

Não é, portanto, uma arma; é um instrumento iniciático. Simboliza o pensamento ativo. Serve

para consagrar o novo Maçom, quando da sua Iniciação. Não sendo uma arma, essa espada é empunhada com a mão esquerda.

104– Qual o outro tipo de Espada, usada em Maçonaria?

É o gládio, ou Espada de dois gumes. É uma Espada comum de punho cruciforme,

com um metro, mais ou menos, de lâmina, a qual tem dois gumes e termina em ponta.

Instruções para Loja de Aprendiz

26

105– Quais são os usos dessa Espada?

As Espadas comuns (gládios) são usadas em várias ocasiões. Citaremos algumas:

1 – Quando da introdução, no Templo, da Bandeira Nacional, sempre em sessões

Magnas, treze Irmãos, todos Mestres, formam a guarda, empunhando as Espadas com a mão direita. Enquanto o Pavilhão Nacional estiver sendo saudado, as Espadas estão voltadas para

baixo, isto é, em continência;

2 – O Cobridor da Loja deve sempre empunhar a Espada com a mão direita. Ele é o

defensor do Templo e, neste caso, a Espada é uma arma;

3 – Quando de Cerimônia especial, de Honra, prestada a dignatários, treze Mestres,

empunhando Espadas com a mão direita, formam a “Abóboda de Aço”, sob a qual passa a Dignidade que está sendo recebida. Aqui também, a Espada é arma para defesa e proteção da personalidade em questão;

4 – Durante a Iniciação, as Espadas são utilizadas várias vezes, como veremos

adiante.

106– Quais são os ornamentos do Templo Maçônico?

O Pavimento Mosaico, a Orla Dentada e a Corda de 81 nós. Atualmente pelo novo

Ritual são: Pavimento Mosaico, Orla Dentada e Estrela Flamejante.

107– O que é Pavimento Mosaico?

É feito de ladrilhos brandos e pretos, colocados alternadamente em diagonal (R.’.

E.’. A.’. A.’.) ou como num tabuleiro de xadrez (Rito Moderno). Os ladrilhos brancos e pretos

representam o contraste; o sim e o não; o ser e o não ser; a tese e a antítese. A Maçonaria é uma escola de harmonização, no fundamento de que a melhor síntese e a conciliação, a união dos opostos. Além disso, o contraste entre o branco e o preto, sugere a diversidade que existe, tanto nos seres animados como inanimados; a diversidade que existe, tanto na natureza como no mundo das idéias; a heterogeneidade entre os seres humanos, em raça, cor, religião, opiniões etc, porém, se Maçons, sempre ligados entre si pelo cimento: tolerância e benevolência.

A disposição desses ladrilhos, alternados, define linhas retas que servem para regular

os passos dos Irmãos. Assim, o Iniciado, livre das misérias profanas, é posto a pisar sobre pedras lavradas e a andar com passos dirigidos e firmes, pois, reto é o passo do Apr.’. e reto é o seu

caminho.

A rigor, o Pavimento Mosaico é todo o assoalho do Templo, devendo estender-se por

todo o quadrilongo, abrangendo, inclusive, o Oriente. Isso porque, em Loja Coberta, não se dão passos perdidos. A evolução do simbolismo do Pavimento Mosaico, permitiu, com o tempo, que ele fosse reduzido às dimensões de uma pequena prancha que é colocada no Ocidente, próxima à balaustrada.

Instruções para Loja de Aprendiz

27

108- O que Orla Dentada?

É também chamada “muralha protetora”; é formada por triângulos, lado a lado, em

uma fileira contínua, que contorna todo o Pavimento Mosaico. É chamada “dentada” porque esses triângulos em tal arranjo lembram uma fileira de dentes ponteagudos. Contornando todo o Pavimento Mosaico, a Orla Dentada dá o sentido de união e proteção e, sendo de aspecto radiante, lembra, aos Maçons, que devem espalhar os princípios da Harmonia Universal, pelo mundo inteiro.

109- O que é a Corda de 81 nós?

É a corda colocada na frisa das paredes do Templo, que apresenta de distância em

distância, nós emblemáticos, em número de 81. A corda sempre foi um grande instrumento nas antigas construções (como também o é, nas modernas). Serviu para arrastar pedras por planos inclinados, para construir as Pirâmides e para inúmeros outros trabalhos, incluindo-se os de navegação.

A Corda de 81 nós percorre sem interrupção, as paredes do Templo, terminando, de

cada lado da porta do Ocidente, por uma borla pendente. Duas outras borlas (essas artificiais), são

colocadas no Ocidente, de modo que, ao todo são quatro borlas: duas (reais) no Ocidente e duas (artificiais) no Oriente. A razão disso é que as borlas devem representar as quatro virtudes cardeais: Temperança, Justiça, Coragem e Prudência. A Coragem e a Temperança devem corresponder às borlas situadas no Ocidente; a Justiça e a Prudência são representadas pelas borlas do Oriente, devendo, a Justiça ser aquela que fica do lado do Orador.

110- O que é a Cadeia da União?

A Cadeia da União, cujo Símbolo é a Corda de 81 nós, é feita após terminados os

trabalhos para a comunicação da Palavra Semestral, ou visando a outros objetivos (o Apr.’. aprenderá a respeito, em Loja). Deve ser realizada com a presença de, pelo menos, sete irmãos.

Uma Cadeia de União é formada da seguinte maneira: os Irmãos formam uma cadeia

circular (ou elíptica) no centro do Templo, ficando o Venerável no ponto mais Oriental e o Mestre de Cerimônias, no outro lado, no ponto mais Ocidental do círculo. O Ven.’. terá à sua

direita, o 1º Vig.’

seguido pelo Orador, e à sua esquerda, o 2º Vig.’. seguido pelo Secretário. Os

demais Irmãos estarão formando os dois semicírculos, até o Mestre de Cerimônias. Todos os Irmãos cruzam os braços sobre a base do tronco, o direito sobre o esquerdo, dão-se as mãos.

111- O que é a Palavra Semestral?

É uma palavra-senha, enviada a cada seis meses, pela Potência Maçonica, à qual

pertence a Loja. Somente os Maçons regulares da Loja poderão conhecer a palavra. Assim, quando uma Cadeia de União for formada, para a transmissão dessa palavra, os Irmãos visitantes serão convidados a não participarem. Os Irmãos do quadro que não estiverem presentes à Sessão onde a Palavra Semestral for transmitida só poderão recebê-la, diretamente do Ven.’

Instruções para Loja de Aprendiz

28

Formada a Cadeia de União, o Ven.’. abre o envelope que recebeu, contendo a palavra, toma conhecimento dela e o papel onde está escrito é, em seguida, queimado. O Ven.’. dá a palavra, ao ouvido esquerdo do Orador e assim, sucessivamente, a palavra vai sendo transmitida, pelos Irmãos desse semicírculo, até o Mestre de Cerimônias. Para o outro semicírculo, o Ven.’. dá a palavra ao ouvido direito do 2º Vig.’., este a tramite ao ouvido direito do Secretário e assim, sucessivamente até o Mestre de Cerimônias que recebe a palavra ao seu ouvido direito. O Mestre de Cerimônias, então, irá até o Ven.’. e dará a palavra, tal como a recebeu, de um lado e de outro, o que significa duas palavras que deverão ser iguais. Caso contrário, a cerimônia será repetida.

112- O que é o Tronco de Beneficência?

Também chamado Tronco de Solidariedade, vem da Maçonaria Operativa. É o auxilio material que os Irmãos oferecem, através de suas respectivas Lojas, aos necessitados. Não deve ser ensinado ao Obreiro que um Irmão necessitado pode retirar do tronco. Em tal caso, o Irmão deve dirigir-se ao Irm.’. Hospitaleiro.

113- O que é o Óbulo?

É a dádiva ou metal, que o Irmão coloca no Tronco de Beneficência.

114- O que é medalha cunhada?

Antigamente quando só existiam moedas de metal (não existia dinheiro de papel), dizia-se medalha cunhada, porque em cada uma delas era cunhada a esfingie de um Rei ou Rainha.

Hoje pode e deve se dizer a quantia arrecadada em dinheiro atual. Pois, do contrário, com as variações de nossa moeda, seria um problema registrá-las em Atas, e saber anos depois, de quanto foi a arrecadação da Reunião.

115- O que é Telhamento?

Telhamento (também, conhecido erroneamente como Trolhamento), é um Sistema tradicional na Maçonaria, para identificar maçonicamente – através de perguntas – um visitante desconhecido. Toda vez que visitamos uma Loja, onde ninguém nos conhece, estamos sujeitos a sermos Telhados. (Examinados). Telhar significa Cobrir. Cobrir é verificar se o Elemento que se nos apresenta, não é um Profano. A Loja deve estar sempre Coberta, para evitar que Goteiras (Profanos), ingressem, assistam nossas reuniões. Trolhar é passar a Trolha; tirar arestas, apaziguar os ânimos quando ele está exaltado. Nada tem a ver com Telhar, Cobrir, Examinar.

Instruções para Loja de Aprendiz

29

116- O que significa Huzzé?

Vem de uma velha aclamação Druza: Huzza, que quer dizer Viva! Escreve-se huzza, mas pronuncia-se huzzé. A palavra é druza, vinda da Arábia e foi adotada na Inglaterra e na França, o que explica a diferença de ortografia e pronúncia.

117– São João da Escócia existiu?

Não. Não se encontra esse Santo, entre os catalogados e honrados da Igreja.

118– E quem é “São João, nosso Padroeiro”?

Não resta dúvida de que a expressão “São João, nosso Padroeiro”, vem da Maçonaria Operativa, pois que, já na Idade Média, existiam as Corporações de São João dos Pedreiros Livres. Hoje em dia são referidos: São João Batista, o precursor e São João Evangelista, o apóstolo de Cristo. As festas patronímicas de São João Bastista e de São João Evangelista situam- se, respectivamente, a 24 de junho e a 27 de dezembro, aproximadamente nos solstícios de verão no hemisfério Sul e inverno no hemisfério Norte. Na Europa, celebram-se ambas as festas, enquanto que, no Brasil, a Maçonaria celebra apenas a festa de São João Batista. São desconhecidas as razões por que São João é padroeiro da Maçonaria. Alguns autores dizem que, ao festejarmos o dia 24 de junho, estamos imitando um costume tradicional dos Templários. Outros, também entendendo que nossa Instituiçõ deriva dos Templários, falam de São J. de Jerusalém ou São João, o Esmoler.

119– Além de São João Batista e de São João Evangelista, quais outros Santos têm, por tradição, relação com a Maçonaria Operativa?

São os “quatro coroados”: Severo, Severiano, Carpóforo e Vitorino, que teriam sido sacrificados e mortos por ordem do Imperador Diocleciano, por terem negado a fazer estátuas de ídolos pagãos.

120– Há mais algum santo, lembrado na Maçonaria atual?

Sim. Erroneamente, fala-se em São João de Jerusalém, São João Esmoler ou Hospitaleiro, lendária figura de Príncipe, filho do Rei de Chipre, no Tempo das Cruzadas. São João de Jerusalém faz parte do Ritual, no Rito Adonhiramita.

Instruções para Loja de Aprendiz

30

121– O que são os Três Pontos?

Os Maçons usam colocar os três pontos após a assinatura, porém os usa muito mais como abreviatura dos vocábulos maçônicos, obedecendo, naturalmente, a certas regras. Somente na Maçonaria Latina, na Maçonaria Inglesa não existem os Três Pontos.

122– Qual a origem dos Três Pontos?

Parece que seu uso teve início na França, onde foram empregados em abreviaturas, em documentos maçônicos. Embora esse costume não tenha sido admitido pelos Maçons Ingleses, ele foi-se generalizado, espalhando-se gradativamente por todos os países, de língua latina.

Segundo Ragon, a tripontuação foi usada, pela primeira vez, na Circular de 12 de Agosto de 1774, onde se lia “G.’. O.’. de France”, dando uma informação a respeito de mudança da sede do Grande Oriente. Entretanto, F. Chapuis contesta Ragon, afirmando que os três pontos já apareciam nas Atas da Loja “Sincerité”, ao serem mencionadas as eleições de 3 de dezembro de 1764, isto é, 10 anos antes da data apontada por Ragon. Outra explicação sobre a origem dos três pontos, situa-os como herança dos Rosa- Cruzes do século XVII; outra, diz que seriam provenientes da arte hieroglífica egípcia.

123– Qual o simbolismo dos Três Pontos?

Embora, no início, os três pontos fossem apenas sinais de abreviaturas, não tardaram a se transformar em símbolo, ao qual foram dadas as mais variadas interpretações. Citaremos algumas:

1 – Os três pontos, na posição de vértices de triângulo eqüilátero, podem constituir o símbolo da divisa maçônica: Liberdade, Igualdade e Fraternidade;

2 – Para Ragon, simbolizam o Passado, o Presente e o Futuro;

3 – Para Oswald Wirth, simbolizam: Tese, isto é, a idéia que se defende: Antítese, ou seja, a oposição que lhe é feita; e Síntese, isto é, a harmonia das idéias opostas.

124– O que é Lowton?

Por Lowton, deve-se entender: filho, descendente ou dependente de Maçom, adotado por uma Loja, durante sua minoridade. Esse menino (assim adotado) terá o direito de ser Iniciado com idade menor do que a que se exige de profanos comuns, isto é, poderá ser Iniciado aos 18 anos. A Adoção de Lowton é um compromisso público, assumido pela Loja. A Oficina que adota um Lowton assume grande responsabilidade. Deverá proteger o adotado e, se órfão ou necessitado, deverá sustentá-lo até a maioridade e custear-lhes os estudos até o Grau superior, se for o caso.

Instruções para Loja de Aprendiz

31

125– Como é feita a Adoção de Lowton?

Através de uma Cerimônia, na qual o Ven.’. dá a bênção dos ouvidos, dos olhos, lavagem das mãos, mel na boca, oferta de pão e de vinho. São práticas de origem mitraica. O Lowton deverá ser adotado quando já possua alguma compreensão. Notar que adoção não é batismo.

126– O que vem a ser a Conjunção dos Ternários?

É uma sistemática de coordenação de Símbolos, Alegorias, Jóias e funções, em torno do triângulo e do número três. Três anos é a idade do Apr.’.; de três partes é o seu Sinal de Ordem e Saudação; três são os seus passos; três são os pontos que o Maçom coloca na frente da assinatura, dos quais, uma das interpretações simbólicas é a de que esses três pontos correspondem aos três vértices do Delta – triângulo – correspondendo ao ternário completo: Sabedoria, Vontade e Inteligência. Por três vibrações da Espada Flamígera, o Ven.’. inicia o profano, tornando-o Maçom; três são as Grandes Luzes Emblemáticas: o Esquadro, o Compasso e o Livro da Lei (que poderá ser a Bíblia ou o Código de Moral que representa a crença ou mais alta expressão de fé na

conciência do Iniciado); três são as Jóias móveis, três são os parâmetros; três são os ornamentos. Na Iniciação, o candidato, acompanhado de seu guia, pratica três viagens em busca de três lugares iluminados por três janelas ou três luzes, que iluminam três compartimentos marcados, os quais por sua vez, abrem-se por três pancadas:

De três Graus é a Maçonaria Simbólica:

1 – Ven.’. – Esquadro, Rei Salomão, Pilar Jônico- Minerva – Sabedoria;

2 – 1º Vig.’. – Nível, Hiran-Rei de tiro, Pilar Dórico, Hérules, Força;

3 – 2º Vig.’. –Prumo, Hiran Abi, Pilar Coríntio, Vênus, Beleza.

O Rei Salomão mandou construir um Templo; Hiran, rei de Tiro, forneceu-lhe homens (força e trabalho) e materiais; Hiran Abi edificou e completou a obra dedicada ao Grande Arquitedo do Universo, a mais bela jamais edificada.

127– Quais são os três Instrumentos do Apr.’. Maçon?

Régua de 24 polegadas, Maço e Cinzel.

128– O que representa a Régua de 24 polegadas?

Para medir e planear a obra: correponde a Sabedoria do Ven.’. que também há de medir e planejar quando dirige os trabalhos. A significação simbólica nos ensina que como no plano moral, o homem deve medir prudentemente os seus planos de ação, deve medir e apreciar o contorno das suas idéias como se mede um pedaço de pedra, para ter o conhecimento exato do seu valor e da utilidade. Material, com espiritualidade, medir é saber, e o erro comaça onde se perde o senso de medida.

Instruções para Loja de Aprendiz

32

129– O que representa o Maço?

Utilizado para desferir golpes, tem relação com o 1º Vig.’., cuja qualidade é a força e cuja missão consiste na transmissão de energia. E para transmitir aos instrumentos a força de impulsão necessária à execução do trabalho. O Maço é o poder, é a força. Qualquer que seja o sistema de impulsão adotado modernamente nos labores do homem, ele se deriva da idéia primitiva do golpe. O Maço é a ação.

A tarefa do homem na vida, em síntese, tem como fim a remoção e transformação da

matéria; toda ação humana se reduz a isso, quer no campo Material, quer da esfera moral. Mover pedras e terras para a construção de um edifício, mover pensamentos e idéias,para a construção de um ideal; para mover pedras e terra é necessário a impulsão mulcular; para mover e trasladar idéias, é necessária a impulsão moral – ação, vontade, força espiritual”. Se, no plano físico, a Rrégua tivesse traçado as suas linhas e o Cinzel estivesse pronto para realizá-los na pedra, mas faltasse força no braço do Obreiro, o trabalho conciencioso da Régua e as qualidades de penetração do Cinzel de nada serviriaiam; a obra não seria realizada.

O Maço é a impulsão que leva pra frente. O Maço é a Energia.

130– O que representa o Cinzel?

Corresponde ao 2º Vig.’., porque como este representa o elemento da Beleza, assim o Cinzel é o instrumento com que o Maçom cinzela a pedra tosca, nela criando linhas superficiais e molduras, para o embelezamento do edifício. Simbolicamente modela o espírito e a alma, de acordo com os mandamentos da Sabedoria. Representa as nossas faculdades morais e espirituais, subordinadas ao nosso saber e à nossa prudência. Sem o desenvolvimento dessas forças o Maçom não poderia agir no meio que o circunda, nem poderia dar feição à sua própria natureza. Este Cinzel maçônico deve ter fio e têmpera capazes de um esforço grande e tenaz, isto é, o Maçom deve ter sentimentos generosos, mente sã, fé profunda, estocismo e capacidade de sofrimento.

131– Que conhecimento o Irm.’. tirou do estudo destes três Instrumentos?

É o Sagrado Triângulo em que a Loja assenta os seus fundamentos: Sabedoria que

orienta; Força que impele; Beleza que executa. Régua, Maço e Cinzel, as três CCol.’. SSagr.’. do

Temp.’

132– Qual é o significado do 1º Grau?

É o alicerce da filofia simbólica, resumindo ele é toda a moral maçônica de aperfeiçoamento humano; compete ao Apr.’. Maç.’. o trabalho de desbastar a Pedra Bruta, isto é, desvencilhar-se dos defeitos e paixões, para poder concorrer à construção moral de humanidade, que é a verdadeira obra da Maçonaria.

Instruções para Loja de Aprendiz

33

133– O que são os LANDMARKS?

São consideradas as mais antigas leis que regem a Maçonaria Universal, pelo que se caracteriza pela antiguidade e jamais podem ser modificadas. Os usados no Brasil são os de Alberto Gallatin Mackey. São 25 em número.

134– Quais são os QUATRO PONTOS FUNDAMENTAIS da Maçonaria Simbólica?

O Sinal da Ordem ou Gutural em que parte representa a contenção das paixões, dos

instintos e da materialidade. Lembra a Temperança.

O Passo Regular ou Ponto Pedestal representa o caminho da retidão, que é o da

Vereda dos Justos. Lembra a Justiça que consiste em Fazermos ao próximo o que desejamos o

que nos façam. Na Iniciação o Candidato, no ato do Juramento, pousa a ponta de um Compasso no

peito perto do coração. Eis o Ponto Cordial, que marca a coragem de despender-se e Amar ao próximo como a si mesmo. Essa máxima representa o Compasso aberto na Justa Medida para a construção do mundo da Fraternidade Universal.

A cabeça acima da mão direita em Esquadro representa a prudência ou domínio da

mente ou do espírito sobre a matéria. É o ponto capital ou mental.

135– Que exigiram para serdes Maçom?

Ser Livre e de Bons Costumes.

136– Por que Livre?

Porque o homem pode estar preso a entraves sociais que o priva de parte de sua liberdade, e o que é pior, o torna escravo de suas próprias paixões e de seus preconceitos. É precisamente desse jugo que se deve libertar o homem que aspira ser Maçom.

137– Que significa “Nem nu, nem Vestido”?

São várias. A privação dos metais faz lembrar o homem antes da civilização, em seu estado natural quando desconhecia as vaidades e o orgulho; a obscuridade em que me achava imerso, figurava o homem primitivo na ignorância de todas as coisas.

138– Quais as deduções morais que tirais dessa alegoria?

A abdicação das vaidades profanas e a necessidade imprescindível de instrução que é

o alicerce de moral humana.

Instruções para Loja de Aprendiz

34

139– O que representa as três portas em que batestes durante a Iniciação?

As três disposições necessárias à procura da verdade: Sinceridade, Coragem e Perseverança, representadas no Painel da Loja por três Luzes de três janelas.

140– Quando deram a Luz, que vistes?

Raios cintilantes feriram-me a vista, vi então que eram Espadas, empunhadas por meus IIrm.’. e apontadas para mim.

141– Qual é o significado disto?

Compreendi depois que essas Espadas figuravam os raios da Luz da Verdade, que ofuscavam a visão intelectual daquele que ainda não está preparado, por sólida instrução, para recebê-la.

142– Durante a Iniciação que prometestes?

Guardar fielmente os segredos que me fossem confiados; amar, proteger e socorrer meus IIrm.’., sempre que tivessem justa necessidade.

143– O que significa o Oc.’. em relação ao Or.’.?

O Or.’., indica o ponto de onde provém a Luz e o Oc.’. a região para a qual ela se dirige. O Oc.’., representa, portanto, o mundo visível, que os nossos sentidos alcançam, e, de um modo geral tudo que é Material. O Or.’., simboliza o mundo invisível, tudo que é abstrato, isto é, o mundo Espiritual.

144– Que significa as romãs colocadas nos capitéis das Colunas J e B?

Pela divisão interna, mostram os bens produzidos pela influência das estações, representando as Lojas e os Maçons espalhados pela superfície da terra. Suas sementes, intimamente unidas, nos lembram a fraternidade e a união que devem existir entre os homens.

145– Por que o Sol e a Luz foram colocados em nossos Templos?

Porque os dois astros representam a luz ativa e a luz reflexa ou passiva, ou a Sabedoria e seus efeitos.

Instruções para Loja de Aprendiz

35

146– Em que espaço de tempo se executam os trabalhos dos AApr.’. Maçons?

Do meio-dia à meia-noite.

147– Que significa a P.’. S.’.?

Força e Apoio.

148– Por que o Apr.’. M.’. não tem P.’. P.’.?

Porque ainda não está em condições de passar para o estudo do Cosmo e da obra da

vida.

149– Por que quiseste ser Maçom?

Porque sendo, Livre e de Bons Costumes e estando nas trevas, ambicionava a Luz.

150– Por que os AApr.’. trabalham do meio-dia à meia-noite?

É uma homenagem a um dos primeiros instituidores dos Mistérios Zoroasto, que

reunia secretamente, seus discípulos ao meio-dia e terminava seus trabalhos à meia-noite, por um ágape fraternal.

151– Quais são os adornos do Apr.’.?

O Avental também chamado de Insignia do Apr.’. e as Luvas brancas.

152 – O que sabe sobre as Luvas brancas?

As Luvas são consideradas símbolo de pureza. As Luvas recebidas pelo Apr.’., na sua Iniciação são, uma para ele e outra para a “mulher que mais estima”. Foi dito a que mais estima e não que “ama”, porque o amor às vezes exprime um sentimento “cego” e pode enganar em relação às qualidades morais e intelectuais daquela que deva ser a inspiradora das ações generosas.

A rigor se seguíssemos as tradições, dever-se-ia usar as Luvas brancas em todas as

Sessões. Esta tradição pouco a pouco foi caindo, principalmente nos países quentes. Todavia este costume não foi de todo abandonado. Muitos Maçons americanos e europeus ainda observam esta tradição.

As Luvas brancas também evocam a lembrança dos compromissos assumidos durante

a Iniciação.

Instruções para Loja de Aprendiz

36

153– E o Avental que representa para o Apr.’.?

É o Símbolo do Trabalho. Este

ornamento tem a forma de um polígono de 5 lados, ou seja, um retângulo encimado por uma parte triangular chamada abeta. O triângulo simboliza o espírito do homem e o retângulo representa a matéria ou corpo. O polígono representa o trabalho material iniciado pelo Apr.’. ao

pretender desbastar a Pedra Bruta. Há outra explicação oculta do Avental de Apr.’

Um retângulo decomposto, forma

dois triângulos. Estes dois triângulos mais o triângulo que forma a abeta representam as três forças vivas do homem que são: Espírito, Corpo e Alma. O primeiro manifesta-se por meio da Inteligência, o segundo pela matéria e o terceiro por meio da locomoção, ou seja, a Vida.

É o adorno ou a insígnia essencial do Apr.’

154– Como eram os Aventais dos Maçons Antigos? (Maçons Operativos)

Eram de pele de cordeiro, de cor branca, sem forro e segurados por cordões que passavam pelos ombros e pescoço. Segundo certos autores a abeta levantada significa a proteção do epigástrio do Apr.’ Do ponto de vista esotérico e antigo, o epigástrio seria o centro das emoções e sentimentos. A Abeta defenderia o Irm.’. Aprendiz destas emoções e sentimentos, contra as quais ele deve aprender a se defender, se quizer conquistar a serenidade do espírito, que constitui o apanágio do verdadeiro iniciado.

155– Isso é tudo o que se deve saber sobre Maçonaria?

Não. Isso é o essencial, o Trivial. O Maçom tem que ler muito, tem que estudar bastante, tem que conhecer muito bem a Ordem a que pertence. Para se entender e gostar da Maçonaria tem que conhecê-la. E para conhecê-la, é necessário muito estudo e muita Pesquisa. Nós lhe demos as Ferramentas, o resto depende de você. Estude bastante, leia muito, e, certamente, vai sentir orgulho de ser Maçom. Não é Maçom quem quer, mas quem tem qualidade para sê-lo. E você, tem ou não essas qualidades? Acreditamos que sim, por isso o convidamos para participar conosco, dessa Ordem Centenária.

.’.