P. 1
relações ecológicas harmônicas e desarmônicas

relações ecológicas harmônicas e desarmônicas

5.0

|Views: 8.660|Likes:
Relata as relações intra e interespecífica existente nos ecossistemas
Relata as relações intra e interespecífica existente nos ecossistemas

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: Geraldo Henrique Martins Vieira on Sep 21, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/15/2013

pdf

text

original

RELAÇÕES ECOLÓGICAS

Instituto de Ensino Santo Antonio  Biologia

 

Professora Maria Stela Rodrigues Gonçalves Março/2004

RELAÇÕES ECOLÓGICAS
Interações (relações ou associações): INTRA-ESPECÍFICAS - entre indivíduos da mesma espécie INTERESPECÍFICAS – entre indivíduos de espécies diferentes

INTERAÇÕES DESARMÔNICAS (negativas) – representam prejuízo para pelo menos um dos associados

INTERAÇÕES HARMÔNICAS (positivas) – benefícios para um ou ambos os associados)

INTERAÇÕES DESARMÔNICAS

COMPETIÇÃO - relação na qual indivíduos da mesma espécie ou de espécies diferentes disputam pelos mesmos recursos, que podem ser alimento, espaço, luminosidade, etc.

PARASISTISMO (+/-)
Relação em que uma espécie vive às custas de alimento retirado do corpo de outra Espécie ( PARASITA-HOSPEDEIRO)

ECTOPARASITA

ENDOPARASITA

Pulgões – parasitas de plantas
Retiram seiva elaborada

parasitas

HOLOPARASITAS

HEMIPARASITAS

Fotos de autoria de Ramon Junior e Renato Andrade, extraído de http://www.nucleodeaprendizagem.com.br/botanica2.htm em 05/03/04

I.Específica

COLÔNIA

HARMONICAS

SOCIEDADES COMPETIÇÃO

RELAÇÕES ECOLÓGICAS

DESARMÔNICA CANIBALISMO inquilinismo

INTERESPECÍFICA

Harm.

comensalismo mutualismo protocooperação antibiose

Desarmônica

competição

parasitismo
predatismo

PREDATISMO

Interação em que um indivíduo de uma espécie (predador) um indivíduo de outra espécie (presa) para alimentar-se.

AMENSALISMO

um dos indivíduos é capaz de produzir substâncias que podem inibir o desenvolvimento do outro ou mesmo causar sua morte. A substância produzida pela espécie inibidora pode não ter efeito letal sobre a espécie amensal, ou seja, a espécie cujo desenvolvimento é inibido. Fungos e bactérias produzem substâncias – os antibióticos – que interrompem o crescimento de populações de outros microrganismos.

Penicilium notatum é o responsável pela produção do mais antigo antibiótico: a penicilina.

AMENSALISMO

algas protistas (pirrófitas) de cor avermelhada e produtoras de substâncias altamente tóxicas apresentam intensa proliferação, formando enormes manchas vermelhas no oceano. Com isso, a concentração dessas substâncias tóxicas aumenta, provocando “maré vermelha”.

"Maré vermelha" composta por Noctiluca sp. (foto: Peter Franks; www.redtide.whoi.edu/hab/rtphotos/rt photos.html). Em 03/03/04

ESCLAVAGISMO Associação –beneficia-se com o trabalho executado pelos membros da outra espécie
O chupim - bota ovos muito parecidos com os do ticotico, e dentro do ninho do tico-tico; a fêmea do tico-tico - vai chocando os ovos de chupim junto com os dela própria; não bastasse essa situação "desleal", os filhotes de chupim nascem em prazo menor do que os de tico-tico, e vão logo tomando conta do pedaço: chegam a jogar fora os ovos de tico-tico, matando-os ou, então, bem mais fortes, jogam para baixo os próprios tico-tiquinhos que tenham nascido; e a mãe adotiva ainda os alimenta com todo desvelo. Quando ficarem adultos, esses mesmos chupinzinhos chegarão a uns 23cm e serão imponentes - os machos, negros e brilhantes, com reflexos avermelhados; as fêmeas, de um castanho bem escuro, quase preto.

fonte: Revista Meu Sítio - Guia Rural - Editora Abril

INTERAÇÕES HARMÔNICAS
 Comensalismo associação entre indivíduos de espécies diferentes na qual um deles aproveita os restos alimentares ou metabólicos do outro sem causar a este qualquer tipo de prejuízo. Exemplo: a rêmora e o tubarão, Entamoeba coli e o homem.

a rêmora e o tubarão

COMENSALISMO

Inquilinismo – PLANTAS INQUILINAS
EPITIFISMO – ORQUÍDEAS
BROMÉLIAS

COMENSALISMO
FORÉSIA – consiste no transporte de uma espécie.  Ex. carrapicho – dispersão de sementes

protocooperação

associação entre indivíduos de espécies diferentes onde há benefício para ambas as partes. Não existe um comprometimento anatômico entre os indivíduos podendo a qualquer momento separá-los e garantir-se à sobrevivência de ambos. Sua coexistência não é obrigatória.

Caranguejo-eremita

MUTUALISMO
Relação em que as espécies se beneficiam reciprocamente.
Líquen (algas + fungos), Benefício para ambos. Obrigatória.

Página 18 – texto – perguntas 1, 2 e 3

SOCIEDADES

AGRUPAMENTOS PERMANENTES E COOPERATIVOS – divisão de trabalho -cupins Formigas abelhas

COLÔNIA Relações harmônicas intra-específicas indivíduos ligados fisicamente entre si corais, esponjas, bactérias, etc.

Zoantídeo - Palythoa, Abrolhos - Ba Foto: Léo Dutra

Caravelas - Physalia

http://www.cpgg.ufba.br/~asn/recifes.htm em 03/03/05

ESTRATÉGIAS DE DISFARCE

Mimetismo – imitar outros seres vivos, obtendo vantagens com essa semelhança

Nem todos os animais miméticos procuram se esconder. Assumindo a cor ou aparência de animais perigosos.

CAMUFLAGEM 

envolve a semelhança de cor ou de forma entre o ser vivo e o ambiente

Do mesmo modo que o camaleão, ele pode mudar de cor e seu olhos saltados podem mover-se independentemente um do outro.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->