P. 1
Manual Bio2000

Manual Bio2000

|Views: 4.943|Likes:
Publicado porheniooliveira

More info:

Published by: heniooliveira on Sep 22, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/08/2013

pdf

text

original

Manual de Automação

BIO-2000

®

REVISÃO:

13 (11/2004)

* BIO-2000 É MARCA REGISTRADA DE BIOPLUS.

Serviço de Atendimento ao Consumidor - DDG Fone: 0800 - 703 - 6433 - FAX: 0800 - 703 - 5961 - email: sac@doles.com.br

ÍNDICE
KIT PÁGINA KIT PÁGINA ALBUMINA ....................................................... 01 ALDOLASE ...................................................... 02 ALT/TGP CINÉTICA .......................................... 03 AMILASE .......................................................... 04 AMILASE CNPG ............................................... 05 AST/TGO CINÉTICA ......................................... 06 BILIRRUBINA ................................................... 07 CÁLCIO ............................................................ 09 CK NAC ............................................................ 10 CLORETOS COLORIMÉTRICO ...................... 11 COLESTEROL 250 .......................................... 12 COLESTEROL ENZ. LÍQUIDO ........................ 13 COLESTEROL HDL ........................................ 14 COLINESTERASE ........................................... 15 CPK .................................................................. 16 CREATININA CINÉTICA ................................... 17 DHL .................................................................. 18 DHL UV ............................................................ 19 FERRO ............................................................ 20 FOSFATASE ALCALINA CINÉTICA .................. 21 FOSFATASES ................................................... 22 FOSFATO ......................................................... 23 FOSFATO UV .................................................... 24 GAMA GT .......................................................... 25 GAMA GT CINÉTICA ........................................ 26 GLICOSE ENZ. LÍQUIDA ................................. 27 GLUCOX 500 ................................................... 28 HEMOGLOBINA ............................................... 29 HEMOGLOBINA GLICOSILADA ....................... 30 MAGNÉSIO ...................................................... 31 MICROPROTE ................................................. 32 MUCOPROTEÍNAS .......................................... 33 POTÁSSIO ....................................................... 34 PROTEÍNAS TOTAIS ........................................ 35 TRANSAMINASES ........................................... 36 TRIGLICÉRIDES 120 ...................................... 37 TRIGLICÉRIDES ENZ. LÍQUIDO ..................... 39 URATO 160 ...................................................... 40 URATO ENZIMÁTICO LÍQUIDO ....................... 41 URÉIA 500 ....................................................... 42 URÉIA UV ......................................................... 43

Serviço de Atendimento ao Consumidor - DDG Fone: 0800 - 703 - 6433 - FAX: 0800 - 703 - 5961 - email: sac@doles.com.br

Manual de Automação - Bio - 2000

ALBUMINA
MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.AMOS/PAD: CUB. FLUXO: TEMP: VOL.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1 = UNID: DEC: LIM. LIN.MIN: LIM. LIN. MAX: ABS. REAT. MIN: ABS. REAT. MAX: ABS. PAD. MIN: ABS. PAD. MAX: VR/VN MIN.: VR/VN MAX.: P.F. 620 ——— SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 900 003 SIM TRIPLICATA 0004 g/dL 2 0.000 8.000 0.090 0.200 0.353 0.391 *** *** Calibração Para obtenção do fator, recomenda-se dosar em triplicata o padrão, ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N - Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P - Doles).

BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.

*** Parâmetro a ser definido pelo usuário. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit

REVISÃO:

13 (11/2004)

Serviço de Atendimento ao Consumidor - DDG Fone: 0800 - 703 - 6433 - FAX: 0800 - 703 - 5961 - email: sac@doles.com.br

ALDOLASE
MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.AMOS/PAD: CUB. FLUXO: TEMP: VOL.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1 = UNID: DEC: LIM. LIN.MIN: LIM. LIN. MAX: ABS. REAT. MIN: ABS. REAT. MAX: ABS. PAD. MIN: ABS. PAD. MAX: VR/VN MIN.: VR/VN MAX.: P.F. 546 ***** NÃO SIM/SIM NÃO 37ºC **** 003 SIM TRIPLICATA 0040 U/L 2 0.000 0080 **** **** 0.273 0.345 *** *** Calibração Para obtenção do fator, recomenda-se dosar em triplicata o padrão, ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade e outro soro controle de valor elevado.

BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.

*** Parâmetro a ser definido pelo usuário. Procedimento Técnico: Vide instruções de uso do kit

REVISÃO:

13 (11/2004)

Serviço de Atendimento ao Consumidor - DDG Fone: 0800 - 703 - 6433 - FAX: 0800 - 703 - 5961 - email: sac@doles.com.br

Manual de Automação - Bio - 2000
02

Manual de Automação - Bio - 2000
01

DDG Fone: 0800 . Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. CINÉTICO: Nº INTERVALOS: ∆AMIN: %LIM.5961 .703 .FAX: 0800 .ALT/TGP CINÉTICA · SORO/PLASMA MODO: WL1: WL2: BLANK: CUB.6433 . LIN: DIR: ABS.br AMILASE Manual de Automação . Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit Cálculos Vide instruções de uso do kit Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. FLUXO: TEMP: VOL. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.br Manual de Automação .2000 04 MODO: WL1: WL2: RETARDO: CUB.000 *** *** BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.com.703 . .ASP: RETARDO: FATOR: UNID: DEC: IMPRESSÃO: INT.703 .com.DDG Fone: 0800 .068 10 DECR 0.email: sac@doles.FAX: 0800 . REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .6433 .Doles). Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . MAX: VR/VN MIN.: VR/VN MAX. REAT. FLUXO: TEMP: VOL.Bio .Bio . MIN: ABS.2000 03 Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .email: sac@doles.Doles).800 2.5961 .ASP: Absorvância 670 ***** 003 NÃO 37ºC **** *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. REAT.703 .: CIN 340 ***** NÃO SIM 37ºC 0500 060 1746 UI/L 0 EXTENSA 20 4 0.

DDG Fone: 0800 . REAT.5961 . MAX: VR/VN MIN. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.703 . Procedimento Técnico: Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . LIN: DIR: ABS. REAT.: VR/VN MAX. MIN: ABS. REAT. FLUXO: TEMP: VOL.Bio .email: sac@doles.Doles).000 0.DDG Fone: 0800 . *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .703 .br Manual de Automação . CINÉTICO: Nº INTERVALOS: ∆AMIN: %LIM.br AST/TGO CINÉTICA · SORO/PLASMA MODO: WL1: WL2: BLANK: CUB.500 *** *** Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.FAX: 0800 . Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .2000 05 .068 10 DECR 0.com.703 . LIN: DIR: DECR: ABS. MAX: VR/VN MIN.Bio .FAX: 0800 .: CIN 340 ***** NÃO SIM 37ºC 0500 060 1746 UI/L 0 EXTENSA 20 4 0.: VR/VN MAX. REAT. MIN: ABS. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .6433 .email: sac@doles.703 .000 *** *** Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. CINÉTICO: Nº INTERVALOS: ∆AMIN: %LIM. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .Doles). *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.AMILASE CNPG · SORO/PLASMA MODO: WL1: WL2: BLANK: CUB.500 10 INCR 0.ASP: RETARDO: FATOR: UNID: DEC: IMPRESSÃO: INT.6433 .ASP: RETARDO: FATOR: UNID: DEC: IMPRESSÃO: INT.800 2.5961 .com.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P . FLUXO: TEMP: VOL.2000 06 Manual de Automação .: CIN 405 ***** NÃO SIM 37ºC 0900 030 3953 UI/L 0 EXTENSA 60 1 0.

1.MIN: LIM.FAX: 0800 . MIN: ABS.2000 07 . BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.Bio .FAX: 0800 . Bilirrubina Total MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.br BILIRRUBINA DEC: LIM.000 0020 **** **** 0.AMOS/PAD: CUB.: VR/VN MAX.412 *** *** P. MIN: ABS.222 *** *** P. 546 ***** NÃO SIM/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0010 mg/dL 2 0. REAT.200 0. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .MIN: LIM. MIN: ABS. LIN. Bilirrubina Direta MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. REAT.6433 . REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .br Manual de Automação .F. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. PAD.5961 . MAX: VR/VN MIN. 546 ***** NÃO SIM/NÃO SIM P.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.2. MAX: ABS.200 0. MAX: ABS. MIN: ABS. PAD. LIN. Bilirrubina Total MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. MIN: ABS.5961 . LIN.1. REAT.6433 .MIN: LIM.703 .TÉCNICA MACRO 1.AMOS/PAD: CUB.368 0.703 . FLUXO: P. PAD.000 0020 **** **** 0.TÉCNICA MICRO 2.: VR/VN MAX. PAD.com. FLUXO: TEMP: VOL. REAT. FLUXO: TEMP: VOL.F. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. PAD.AMOS/PAD: CUB. MIN: ABS. MAX: ABS. REAT.F. REAT.email: sac@doles.email: sac@doles.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .: 2 0.com.368 0. MAX: VR/VN MIN. 546 ***** NÃO SIM/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0010 mg/dL 2 0. PAD. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit Calibração Para obtenção do fator.2.2000 08 Manual de Automação . PAD.222 *** *** *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. MAX: ABS.Doles).DDG Fone: 0800 . MAX: VR/VN MIN. PAD.: VR/VN MAX.AMOS/PAD: CUB. LIN.DDG Fone: 0800 .ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. Bilirrubina Direta MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. REAT. LIN. LIN. MAX: ABS.: 2.000 0020 **** **** 0.Bio .ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. REAT.703 . LIN.703 .BILIRRUBINA 1.: 1. MAX: ABS.: 2.F. LIN. FLUXO: TEMP: VOL.MIN: LIM. MAX: ABS. MAX: ABS. MIN: ABS.412 *** *** TEMP: VOL.: VR/VN MAX.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0010 mg/dL 2 0. MAX: VR/VN MIN. 546 ***** NÃO SIM/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0010 mg/dL Serviço de Atendimento ao Consumidor . MIN: ABS.000 0020 **** **** 0.

DDG Fone: 0800 . Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .: P.email: sac@doles.532 0.F.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .com.ASP: RETARDO: FATOR: UNID: DEC: IMPRESSÃO: INT. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. PAD. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.2000 10 Manual de Automação .com.703 . MIN: ABS.CÁLCIO MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.6433 . PAD.703 . recomenda-se dosar em triplicata o padrão.NAC · SORO/PLASMA MODO: WL1: WL2: BLANK: CUB. CINÉTICO: Nº INTERVALOS: ∆AMIN: %LIM. LIN.br CK .703 .444 *** *** Calibração Para obtenção do fator. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . MIN: ABS. REAT. REAT.: VR/VN MAX. MAX: ABS.2000 09 .br Manual de Automação . LIN: DIR: ABS. 578 ***** SIM NÃO/NÃO NÃO 37ºC **** 003 SIM TRIPLICATA 0010 mg/dL 2 0000 0015 0. FLUXO: TEMP: VOL. FLUXO: TEMP: VOL. MAX: ABS. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. REAT.240 10 INCR 0.700 *** *** Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. MAX: VR/VN MIN. REAT.MIN: LIM.: CIN 340 ***** NÃO SIM 37ºC 0500 120 8095 UI/L 0 EXTENSA 60 3 0. MAX: VR/VN MIN.5961 .000 0.FAX: 0800 . Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .FAX: 0800 . Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .: VR/VN MAX.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .703 . *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.5961 .325 0.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.email: sac@doles.372 0.6433 .Bio .DDG Fone: 0800 .Bio . BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. MIN: ABS.Doles).Doles).AMOS/PAD: CUB. LIN.

ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. 505 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 100 mEq/L 0 0070 0125 0. REAT.: VR/VN MAX. REAT.com.353 *** *** Calibração Para obtenção do fator. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.AMOS/PAD: CUB. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.040 0.CLORETOS COLORIMÉTRICO MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. LIN. MAX: ABS.000 0. REAT. LIN.: VR/VN MAX. PAD.MIN: LIM. PAD.com.6433 . ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas.: P.Bio .Bio .email: sac@doles.DDG Fone: 0800 . Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . MAX: ABS. MIN: ABS.703 .email: sac@doles.703 .F. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.000 0.: P.Doles).703 .Doles).6433 .ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.2000 12 Manual de Automação . *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.MIN: LIM.289 0. PAD. MAX: VR/VN MIN.200 0. LIN.5961 .194 0. MIN: ABS.br Manual de Automação . recomenda-se dosar em triplicata o padrão. MAX: VR/VN MIN. MIN: ABS.DDG Fone: 0800 . FLUXO: TEMP: VOL. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .5961 .FAX: 0800 .250 *** *** Calibração Para obtenção do fator.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. FLUXO: TEMP: VOL.AMOS/PAD: CUB.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .br COLESTEROL 250 MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. MAX: ABS.2000 11 . Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.F. LIN. REAT. 505 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 200 mg/dL 0 0000 0500 0. MIN: ABS.703 . MAX: ABS.FAX: 0800 . PAD. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.

2000 14 Manual de Automação . MIN: ABS.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P . REAT. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . PAD.F. LÍQUIDO MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.000 0. MIN: ABS. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.2000 13 .F. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . recomenda-se dosar em triplicata o padrão. LIN.FAX: 0800 .ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. REAT. MAX: ABS. PAD.703 .703 .MIN: LIM. LIN.Bio .email: sac@doles. MAX: ABS.304 0. MIN: ABS. LIN. 505 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 100 mg/dL 2 0000 0400 0. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.: P. 505 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0500 003 SIM TRIPLICATA 200 mg/dL 0 0000 0800 0.Doles).192 0.5961 . ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. REAT.703 .DDG Fone: 0800 .AMOS/PAD: CUB. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas.Bio .: VR/VN MAX. PAD. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.AMOS/PAD: CUB.: P. MIN: ABS. REAT. PAD.com.MIN: LIM.216 *** *** Calibração Para obtenção do fator.COLESTEROL ENZ. LIN.200 0. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. MAX: ABS. MAX: VR/VN MIN.email: sac@doles. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.200 0.703 .Doles).com. FLUXO: TEMP: VOL.: VR/VN MAX.br COLESTEROL HDL MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.DDG Fone: 0800 . FLUXO: TEMP: VOL.000 0.br Manual de Automação .FAX: 0800 . recomenda-se dosar em triplicata o padrão.6433 .372 *** *** Calibração Para obtenção do fator.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P . MAX: ABS. MAX: VR/VN MIN.6433 .5961 . *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.

MIN: ABS.: VR/VN MAX. LIN. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.com.6433 . ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas.5961 .630 *** *** Calibração Para obtenção do fator.217 0. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.6433 .703 .2000 15 . MIN: ABS. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. REAT.Bio . PAD.email: sac@doles.: P.F.030 0. REAT.5961 .570 0. MAX: VR/VN MIN.FAX: 0800 . PAD. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. MAX: ABS. 670 ***** SIM SIM/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0130 U/L 2 0000 0360 0.FAX: 0800 . MAX: ABS.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.703 . Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.AMOS/PAD: CUB. LIN. PAD.255 *** *** Calibração Para obtenção do fator. 405 ***** NÃO SIM/SIM SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0007 U/mL 2 0000 0014 **** **** 0.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade e outro soro controle de valor elevado.com. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade e outro soro controle de valor elevado. FLUXO: TEMP: VOL.AMOS/PAD: CUB. FLUXO: TEMP: VOL. MAX: VR/VN MIN. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. LIN. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .703 .DDG Fone: 0800 .br Manual de Automação . MIN: ABS.DDG Fone: 0800 . REAT. recomenda-se dosar em triplicata o padrão.Bio . Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.: P. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . MAX: ABS. REAT.016 0.br CPK MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.COLINESTERASE MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.F. PAD.email: sac@doles. MIN: ABS.MIN: LIM. MAX: ABS.2000 16 Manual de Automação .703 . LIN.MIN: LIM.: VR/VN MAX.

MAX: ABS. REAT. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. WL1: WL2: BLANK: BLK. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit. CIN.DDG Fone: 0800 . LIN. REAT. 505 ***** NÃO SIM/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0350 U/L 0 0000 0800 **** **** 0. MIN: ABS. MAX: VR/VN MIN. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.AMOS/PAD: CUB.: P. LIN. REAT.br DHL MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.131 0.200 0. CIN.com. MAX: ABS. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit. MAX: ABS.512 0.2000 18 Manual de Automação . LIN.F.FAX: 0800 .MIN: LIM. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . MAX: VR/VN MIN. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. REAT.AMOS/PAD: CUB.com.560 *** *** Calibração Para obtenção do fator. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. PAD.FAX: 0800 .000 0. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .Doles).ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. MIN: ABS. MIN: ABS.F. MAX: ABS. PAD.AMOS/PAD: 505 ***** NÃO NÃO/NÃO BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.000 0. MAX: ABS. PAD.703 . Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . PAD.703 .5961 .6433 .email: sac@doles.Bio .131 0.5961 .DDG Fone: 0800 . MIN: ABS. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: INT. MAX: ABS.149 *** *** CUB.: T. REAT. MIN: ABS.: VR/VN MAX. recomenda-se dosar em triplicata o padrão.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .br Manual de Automação . LIN. LIN.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: INT.703 .MIN: LIM.703 .149 *** *** *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. MAX: VR/VN MIN. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. REAT.CREATININA CINÉTICA • SORO/PLASMA MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. FLUXO: TEMP: VOL. PAD. Calibração Para obtenção do fator.: SIM 37ºC 0500 030 SIM TRIPLICATA 50 mg/dL 2 INCR 0000 0200 0. FLUXO: TEMP: VOL. MIN: ABS. 060 DIR: LIM.: VR/VN MAX. 060 DIR: LIM. • URINA MODO: T. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. 505 ***** NÃO NÃO/NÃO SIM 37ºC 0500 030 SIM TRIPLICATA 0005 mg/dL 2 INCR 0000 0010 0. FLUXO: TEMP: VOL.F.email: sac@doles.6433 . recomenda-se dosar em triplicata o padrão.: VR/VN MAX.Doles).2000 17 . PAD.Bio .200 0. LIN. REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .MIN: LIM.

LIN: DIR: ABS. MIN: ABS.5961 .: VR/VN MAX.703 .6433 .ASP: RETARDO: FATOR: UNID: DEC: IMPRESSÃO: INT.FAX: 0800 . Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .703 . Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .email: sac@doles.br FERRO · Ferro Total e Capacidade de Fixação do Ferro MODO: WL1: WL2: RETARDO: CUB. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.DDG Fone: 0800 .6433 . FLUXO: TEMP: VOL.com.2000 19 .Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .703 . BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.5961 . MAX: VR/VN MIN. CINÉTICO: Nº INTERVALOS: ∆AMIN: %LIM. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .FAX: 0800 .155 10 DECR 0.Doles).Doles).800 2.Bio . REAT. FLUXO: TEMP: VOL.703 .ASP: Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit Cálculos Vide instruções de uso do kit Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.2000 20 Manual de Automação .Bio .DDG Fone: 0800 .: CIN 340 ***** NÃO SIM 37ºC 0500 030 8109 UI/L 0 EXTENSA 60 3 0.email: sac@doles. REAT.000 *** *** Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. Absorvância 546 ***** 003 NÃO 37ºC **** BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .br Manual de Automação . REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .com.UV · SORO/PLASMA MODO: WL1: WL2: BLANK: CUB.DHL .

FLUXO: TEMP: VOL.: VR/VN MAX.FAX: 0800 .ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.DDG Fone: 0800 .AMOS/PAD: CUB.6433 .Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .: VR/VN MAX.: 0900 003 SIM TRIPLICATA 28 U/L 2 0000 0050 **** **** 0.460 0.F. MIN: ABS.100 *** *** Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. LIN. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.ASP: RETARDO: FATOR: UNID: DEC: IMPRESSÃO: INT. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas.526 *** *** *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. PAD.F. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.5961 .email: sac@doles. MAX: ABS. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. 405 ***** NÃO SIM/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 150 U/L 2 0000 0267 **** **** 0.400 1. 405 ***** NÃO SIM/NÃO SIM 37ºC Serviço de Atendimento ao Consumidor .Bio .: · FOSFATASE ÁCIDA TOTAL E PROSTÁTICA MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.703 .email: sac@doles.6433 . REAT.MIN: LIM.DDG Fone: 0800 . MAX: VR/VN MIN. FLUXO: TEMP: P.460 0. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .250 10 INCR 0. MAX: VR/VN MIN.703 . MIN: ABS.: CIN 405 ***** NÃO SIM 37ºC 0500 30 2764 UI/L 0 EXTENSA 20 3 0. LIN. PAD. PAD. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .FAX: 0800 .FOSFATASE ALCALINA CINÉTICA · SORO/PLASMA MODO: WL1: WL2: BLANK: CUB. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit Calibração Para obtenção do fator.5961 . REVISÃO: 13 (11/2004) P.2000 21 .com. REAT.br Manual de Automação .br FOSFATASES · FOSFATASE ALCALINA MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. LIN. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.Doles). MIN: ABS. REAT. PAD.AMOS/PAD: CUB.MIN: LIM. MAX: ABS.com. FLUXO: TEMP: VOL.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. MIN: ABS. REAT. REAT.526 *** *** VOL. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . MAX: ABS. REAT.2000 22 Manual de Automação . MIN: ABS. LIN: DIR: ABS. MAX: ABS. LIN.Doles).703 . CINÉTICO: Nº INTERVALOS: ∆AMIN: %LIM.Bio .: VR/VN MAX.703 . MAX: VR/VN MIN.

PAD.F.5961 .Bio .276 *** *** Calibração Para obtenção do fator. PAD.5961 . MAX: ABS.br Manual de Automação . MIN: ABS.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .703 . MIN: ABS. recomenda-se dosar em triplicata o padrão.703 .UV MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.FAX: 0800 . REAT. 340 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0005 mg/dL 2 0000 0020 0.F.703 .br FOSFATO .MIN: LIM.AMOS/PAD: CUB.AMOS/PAD: CUB. REAT. PAD.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .FOSFATO MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. LIN. MAX: ABS. MAX: ABS.703 .6433 . LIN. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. MAX: VR/VN MIN.MIN: LIM. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.500 0.2000 24 Manual de Automação .6433 . *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.DDG Fone: 0800 .: VR/VN MAX. LIN. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.email: sac@doles.050 0.: P.FAX: 0800 .Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .000 0. PAD. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .500 1. 670 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0005 mg/dL 2 0000 0012 0. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. MAX: VR/VN MIN.: P. MIN: ABS. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.DDG Fone: 0800 . FLUXO: TEMP: VOL. MAX: ABS.224 1.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. FLUXO: TEMP: VOL.Doles). Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.100 *** *** Calibração Para obtenção do fator.2000 23 . REAT.228 0. LIN. MIN: ABS. recomenda-se dosar em triplicata o padrão.Bio .com.Doles).email: sac@doles.: VR/VN MAX. REAT. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .com.

BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.669 *** *** Calibração Para obtenção do fator.: P. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . LIN: DIR: ABS.6433 . MIN: ABS. FLUXO: TEMP: VOL. FLUXO: TEMP: VOL. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.5961 .MIN: LIM.703 . REAT.email: sac@doles. LIN. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.: VR/VN MAX. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . MAX: VR/VN MIN. MAX: VR/VN MIN. PAD.Bio .5961 . MIN: ABS. CINÉTICO: Nº INTERVALOS: ∆AMIN: %LIM.270 10 INCR 0.FAX: 0800 .ASP: RETARDO: FATOR: UNID: DEC: IMPRESSÃO: INT.703 . PAD.Doles). MAX: ABS.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.GAMA GT MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.com. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.2000 26 Manual de Automação .Bio .: VR/VN MAX. MAX: ABS.6433 . REAT.email: sac@doles.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .FAX: 0800 .AMOS/PAD: CUB. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. REAT.000 *** *** Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.br GAMA GT CINÉTICA · SORO/PLASMA MODO: WL1: WL2: BLANK: CUB. MIN: ABS.F.Doles).: CIN 405 ***** NÃO SIM 37ºC 0500 003 1111 UI/L 2 EXTENSA 60 3 0.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P . 546 ***** NÃO SIM/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0100 U/L 0 0000 0175 **** **** 0.com. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .2000 25 .DDG Fone: 0800 . REAT.573 0. LIN.500 2.703 .br Manual de Automação .703 .DDG Fone: 0800 .

AMOS/PAD: CUB.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .DDG Fone: 0800 . MAX: ABS. REAT.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P . MIN: ABS.FAX: 0800 .MIN: LIM.6433 . ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas.080 0.: VR/VN MAX.br GLUCOX 500 MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.2000 28 Manual de Automação .6433 . 505 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 100 mg/dL 0 0000 0600 0. FLUXO: TEMP: VOL. P.br Manual de Automação . Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . LIN. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.AMOS/PAD: CUB.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.F.000 0. MAX: ABS.703 . FLUXO: TEMP: VOL. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .Bio . MAX: VR/VN MIN.: Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit Calibração Para obtenção do fator. MAX: ABS. recomenda-se dosar em triplicata o padrão.080 0. REAT.703 .000 0. MAX: VR/VN MIN.GLICOSE ENZ.703 . MIN: ABS.2000 27 . LIN.299 *** *** Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.5961 . ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. PAD. REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . LIN. PAD.email: sac@doles.MIN: LIM.339 *** *** Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. P. LÍQUIDA MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. PAD.Doles). REAT.: Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit Calibração Para obtenção do fator. REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . MIN: ABS.email: sac@doles. 505 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 100 mg/dL 0 0000 0600 0. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. PAD.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.267 0.703 .FAX: 0800 . LIN.5961 .DDG Fone: 0800 .Bio .com. MAX: ABS. MIN: ABS.: VR/VN MAX.com.F. REAT.Doles). BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.299 0.

MIN: ABS. MAX: ABS. REAT.br HEMOGLOBINA GLICOSILADA MODO: WL1: WL2: RETARDO: CUB.2000 29 . ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. MIN: BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. P.5961 .ASP: Absorvância 405 ***** 003 SIM 25ºC 0900 Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit Cálculos Vide instruções de uso do kit Controle de Qualidade O uso de amostra controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.FAX: 0800 .HEMOGLOBINA · HEMOGLOBINA MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. LIN. Controle de Qualidade O uso de amostra controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.com.DDG Fone: 0800 .703 . MAX: VR/VN MIN.703 . BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. é variável de acordo com o lote de Hbpadrão. 546 ***** NÃO NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA é variável de acordo com o lote de Hbpadrão.Bio .DDG Fone: 0800 .br Manual de Automação . ABS. recomenda-se dosar em triplicata o padrão.5961 . Recomenda-se utilizar uma amostra controle com valor na faixa de normalidade e outra de valor elevado. *** *** Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit Calibração Para obtenção do fator.: REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .6433 . UNID: DEC: LIM.email: sac@doles. REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .AMOS/PAD: CUB.: VR/VN MAX. REAT. FLUXO: TEMP: VOL.703 . g/dL 2 0000 0025 **** **** é variável de acordo com o lote de Hbpadrão. PAD.MIN: LIM.2000 30 Manual de Automação .ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.Bio . PAD.703 . MAX: ABS.com. Recomenda-se utilizar uma amostra controle com valor na faixa de normalidade e outra de valor elevado.6433 . LIN.email: sac@doles.FAX: 0800 .F. FLUXO: TEMP: VOL.

com.F.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.Bio . FLUXO: TEMP: VOL. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.6433 .600 0.br MICROPROTE · Urina MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.Doles).: P.168 *** *** Calibração Para obtenção do fator.DDG Fone: 0800 . LIN.email: sac@doles. LIN. PAD. 620 ***** SIM NÃO/NÃO NÃO 37ºC **** 003 SIM TRIPLICATA 0010 mg/dL 2 0000 0030 0.AMOS/PAD: CUB. MAX: ABS.DDG Fone: 0800 .F. FLUXO: TEMP: VOL. REAT. MAX: ABS. LIN. MAX: ABS.FAX: 0800 . MIN: ABS. LIN.com.AMOS/PAD: CUB.MIN: LIM. REAT. REAT.: VR/VN MAX.6433 .MAGNÉSIO MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. MIN: ABS.MIN: LIM.: 003 SIM TRIPLICATA 0050 mg/dL 2 0000 0150 0. PAD. MAX: ABS.100 0. Controle de Qualidade O uso de controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. 620 ***** SIM NÃO/NÃO NÃO 37ºC **** Serviço de Atendimento ao Consumidor .ASP: P.380 0. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. Os valores médios de proteinúria de 24h oscilam entre 20 e 150mg.703 . Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit Calibração Para obtenção do fator. PAD.email: sac@doles.: P. 505 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0002 mg/dL 2 0000 3. REVISÃO: 13 (11/2004) Urina: a excreção de proteína na urina depende de múltiplos fatores (exercício físico. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .F.: VR/VN MAX. MIN: ABS. FLUXO: TEMP: VOL. · Líquor MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. recomenda-se dosar em triplicata o padrão.500 0.703 . Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .073 0. PAD.119 0.100 0. LIN.AMOS/PAD: CUB. MAX: ABS.2000 32 Manual de Automação .br Manual de Automação .119 0. PAD.MIN: LIM.2000 31 . sexo).703 . REAT.5961 .: VR/VN MAX. idade. MAX: ABS. PAD. REAT. Recomendase utilizar um controle com valor na faixa de normalidade e outro controle de valor elevado. MAX: VR/VN MIN. REAT.703 .5961 .FAX: 0800 .Bio . MIN: ABS. MIN: ABS.116 0. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. MIN: ABS. MAX: VR/VN MIN. MAX: VR/VN MIN.073 0. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .137 *** *** *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.137 **** (L) ****(H) RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. LIN. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas.

000 0. MAX: VR/VN MIN.com.703 . Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. MAX: ABS.000 0. MAX: ABS. MAX: ABS. FLUXO: TEMP: VOL.703 . 578 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0005 mmol/L 2 0000 0010 0.F.5961 .email: sac@doles. PAD.703 .191 0. MIN: ABS.Doles).2000 34 Manual de Automação .: VR/VN MAX. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.DDG Fone: 0800 .050 0.DDG Fone: 0800 .Bio . LIN.237 *** *** Calibração Para obtenção do fator.020 0. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.: P.: VR/VN MAX.: P. LIN.FAX: 0800 . 670 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0006 mg/dL 2 0000 0015 0. MIN: ABS.AMOS/PAD: CUB.341 *** *** Calibração Para obtenção do fator.Bio . REAT. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. MIN: ABS. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . MAX: ABS. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .F. recomenda-se dosar em triplicata o padrão.MIN: LIM.AMOS/PAD: CUB. recomenda-se dosar em triplicata o padrão.6433 . Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . REAT. REAT. PAD. LIN.703 . REAT. PAD.MUCOPROTEÍNAS MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.2000 33 . PAD.5961 . *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.MIN: LIM.FAX: 0800 .Doles). LIN.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. MAX: VR/VN MIN.291 0.br POTÁSSIO MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P . Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . MIN: ABS. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. FLUXO: TEMP: VOL.com.br Manual de Automação .6433 .email: sac@doles. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .

ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: PAD2: PAD3: PAD4: PAD5: UNID: DEC: LIM.FAX: 0800 . MAX: VR/VN MIN. REAT. LIN. LIN. REAT.com./L · TGO MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.ASP: RETARDO: P.DDG Fone: 0800 .ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: PAD2: PAD3: PAD4: PAD5: UNID: DEC: LIM. MIN: ABS.AMOS/PAD: CUB. MIN: ABS. LIN. LIN.: VR/VN MAX. PAD. MIN: ABS.703 . MAX: VR/VN MIN.R/mL 0 0000 0151 **** **** **** **** *** *** *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.MIN: LIM.com. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. MAX: VR/VN MIN.F.F. REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . LIN.email: sac@doles. FLUXO: TEMP: VOL.703 . REAT.I. PAD.br TRANSAMINASES · Programação em unF. FLUXO: TEMP: VOL. · Programação em U. 505 ***** NÃO NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM ÚNICA 0000 24 61 114 190 unF. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .233 0.2000 36 Manual de Automação .MIN: LIM. MAX: ABS.DDG Fone: 0800 . PAD. MIN: ABS.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.F. Preparo do Reagente de trabalho Misturar 10mL do reagente de Biureto preparado com 8 gotas de solução alcalina.AMOS/PAD: CUB.Bio .703 . BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. MIN: ABS. REAT. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. LIN.R/mL · TGO MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. MAX: ABS.Doles). MAX: ABS.110 0.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .: P. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.: VR/VN MAX.: NÃO NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM ÚNICA 0000 28 57 97 150 unF.Bio .email: sac@doles.6433 .AMOS/PAD: CUB. FLUXO: TEMP: VOL. 505 ***** Serviço de Atendimento ao Consumidor . 546 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0004 g/dL 2 0000 0012 0. · TGP MODO: WL1: WL2: P.2000 35 . MAX: ABS. MIN: ABS.285 *** *** Calibração Para obtenção do fator.6433 .080 0. PAD.PROTEÍNAS TOTAIS MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.703 .MIN: LIM. MAX: ABS. REAT.F. PAD. 505 ***** NÃO NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.br Manual de Automação .: P.FAX: 0800 .5961 .: VR/VN MAX. FLUXO: TEMP: VOL.AMOS/PAD: CUB.R/mL 0 0000 0191 **** **** **** **** *** *** BLANK: BLK.5961 . REAT. MAX: ABS. PAD.

br Manual de Automação .703 . BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. FLUXO: TEMP: VOL. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .email: sac@doles.254 0. LIN. MIN: ABS.5961 .DDG Fone: 0800 .email: sac@doles. MAX: ABS.50 46.Doles).58 U. PAD. PAD.AMOS/PAD: CUB. REAT. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit Calibração Para obtenção do fator.2000 38 Manual de Automação . PAD./L 2 0000 91.AMOS/PAD: CUB. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . MAX: ABS. MAX: ABS.Bio . PAD. REAT. recomenda-se dosar em triplicata o padrão.5961 . Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.I.703 .6433 .ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: PAD2: P.DDG Fone: 0800 . MIN: ABS.TRANSAMINASES PADRÃO: PAD: PAD1: PAD2: PAD3: PAD4: PAD5: UNID: DEC: LIM.Doles).35 **** **** **** **** *** *** *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. PAD. MIN: ABS.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .I.306 *** *** BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas.6433 .000 0./L 2 0000 72.80 72.: VR/VN MAX. MIN: ABS.MIN: LIM.: P. LIN. 505 ***** NÃO NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM ÚNICA 0000 13.94 91.: 27.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.703 .: VR/VN MAX. LIN. MAX: ABS. 200 mg/dL 0 0000 1000 0.Bio . *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. MAX: VR/VN MIN.br TRIGLICÉRIDES 120 MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. REVISÃO: 13 (11/2004) *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.FAX: 0800 .MIN: LIM. MIN: ABS. REAT.com. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . MIN: ABS. LIN.: VR/VN MAX. FLUXO: TEMP: VOL.200 0.703 .: SIM ÚNICA 0000 11. PAD.2000 37 . MAX: ABS.60 **** **** **** **** *** *** PAD3: PAD4: PAD5: UNID: DEC: LIM.30 U.50 29. REAT. MAX: VR/VN MIN. REAT. · TGP MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.com. MAX: VR/VN MIN.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P . ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas.F. LIN.50 Serviço de Atendimento ao Consumidor .F.40 54. REAT. MAX: ABS.FAX: 0800 .MIN: LIM. LIN. 505 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA Calibração Para obtenção do fator. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.

MIN: ABS. REAT. MAX: VR/VN MIN.200 0. LIN.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .200 0. LIN.br Manual de Automação . BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.Bio .703 .email: sac@doles. MIN: ABS.245 *** *** Calibração Para obtenção do fator.DDG Fone: 0800 . MIN: ABS. 505 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0500 003 SIM TRIPLICATA 200 mg/dL 0 0000 0800 0.Doles).TRIGLICÉRIDES ENZ.AMOS/PAD: CUB. MIN: ABS. PAD. MAX: ABS. MAX: ABS.5961 . Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.MIN: LIM. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. LIN. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.AMOS/PAD: CUB.com. PAD. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.F.br URATO 160 MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. MAX: ABS.DDG Fone: 0800 .703 .: VR/VN MAX.com.MIN: LIM.FAX: 0800 .Bio .703 .Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P . Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N .2000 40 Manual de Automação . Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .000 0.: P.email: sac@doles. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. FLUXO: TEMP: VOL. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. REAT. LIN. PAD.290 *** *** Calibração Para obtenção do fator. 505 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0007 mg/dL 2 0000 0014 0.239 0.5961 . *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . FLUXO: TEMP: VOL.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. LÍQUIDO MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . PAD. REAT.: P. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. MAX: VR/VN MIN. REAT.703 .219 0. MAX: ABS.000 0.: VR/VN MAX.6433 .FAX: 0800 .2000 39 .F.Doles).6433 .

DDG Fone: 0800 .FAX: 0800 .ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM. REAT.200 0.227 *** *** Calibração Para obtenção do fator.DDG Fone: 0800 .AMOS/PAD: CUB. LIN.FAX: 0800 . Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . LIN.br URÉIA 500 MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.email: sac@doles. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. 505 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0500 003 SIM TRIPLICATA 0007 mg/dL 2 0000 0014 0.703 .703 . ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas. FLUXO: TEMP: VOL. MIN: ABS.703 .MIN: LIM. LIN. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas.: P. PAD.6433 .email: sac@doles. recomenda-se dosar em triplicata o padrão. MIN: ABS. FLUXO: TEMP: VOL.AMOS/PAD: CUB.5961 .br Manual de Automação . PAD.F.Doles).com. recomenda-se dosar em triplicata o padrão.Bio . MAX: ABS. Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .902 *** *** Calibração Para obtenção do fator.703 .ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: LIM.000 0.050 0. MAX: VR/VN MIN. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.203 0.5961 . MAX: ABS. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . REAT.Bio . Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS.URATO ENZ.: VR/VN MAX.Doles). MIN: ABS. 620 ***** SIM NÃO/NÃO SIM 37ºC 0900 003 SIM TRIPLICATA 0080 mg/dL 0 0000 0280 0.2000 41 . MAX: ABS.: P. REAT.MIN: LIM. PAD.000 0.F.2000 42 Manual de Automação . LÍQUIDO MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK. REAT. MAX: ABS.com. *** Parâmetro a ser definido pelo usuário. MIN: ABS. MAX: VR/VN MIN.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P . PAD.820 0.: VR/VN MAX. LIN. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor .Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P .6433 .

MAX: ABS.5961 .Bio .: VR/VN MAX. ler as absorvâncias e tirar a média aritmética das mesmas.703 .MIN: LIM.184 *** *** Calibração Para obtenção do fator.URÉIA .2000 43 . recomenda-se dosar em triplicata o padrão. BIO-2000 é marca registrada de BIOPLUS. PAD. REAT.com.703 . MAX: VR/VN MIN. MIN: ABS. LIN.: T.140 0. CIN: LIM. Recomenda-se utilizar um soro controle com valor na faixa de normalidade (soro controle N . *** Parâmetro a ser definido pelo usuário.DDG Fone: 0800 .FAX: 0800 . 340 ***** NÃO NÃO/NÃO SIM 37ºC 0500 030 SIM TRIPLICATA 80 mg/dL 0 060 0000 200 DECR 1.Doles). FLUXO: TEMP: VOL. MAX: DIR: ABS.UV · SORO/PLASMA MODO: WL1: WL2: BLANK: BLK.6433 .email: sac@doles. LIN.br Manual de Automação .F. Procedimento Técnico Vide instruções de uso do kit REVISÃO: 13 (11/2004) Serviço de Atendimento ao Consumidor . PAD.000 2. REAT.Doles) e outro soro controle de valor elevado (soro controle P . Controle de Qualidade O uso de soro controle de referência deve ser uma prática rotineira do laboratório.AMOS/PAD: CUB. MIN: ABS.000 0.ASP: RETARDO: PADRÃO: PAD: PAD1: UNID: DEC: INT.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->