P. 1
919 Questoes de Fisica Resolvidas

919 Questoes de Fisica Resolvidas

|Views: 4.417|Likes:
Publicado porromario_lsf

More info:

Published by: romario_lsf on Sep 24, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as TXT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/30/2013

pdf

text

original

Scribd </> Carregar um documento </upload-document> Pesquisar Documentos <#> document collections icon publishers icon documents icon

scribd pages icon users icon Explorar </explore> Tri_11x6 Documentos </explore> * * * * * * * * * * * * * Livros - Ficção </explore/Books-Fiction> Livros - Não ficção </explore/Books-Nonfiction> Saúde e medicina </explore/Health-Medicine> Catálogos </explore/BrochuresCatalogs> Documentos governamentais </explore/Government-Docs> Guias/Manuais Como fazer </explore/HowTo-GuidesManuals> Revistas e jornais </explore/MagazinesNewspapers> Receitas/Menus </explore/RecipesMenus> Trabalho escolar </explore/School-Work> + todas as categorias </explore> Apresentou </explore> Recente </explore/Most-Recent> Pessoas </community> * * * * * Autores </community/authors> Estudantes </community/students> Pesquisadores </community/researchers> Editores </community/publishers> Governamental e sem fins lucrativos </community/government-%26-nonprofits> Negócios </community/businesses> Músicos </community/musicians> Artistas e designers </community/artists-%26-designers> Professores </community/teachers> + todas as categorias </community>

* * * * * * * Os mais seguidos </community> * Popular </community?t=trending>

* romario_lsf <http://pt.scribd.com/romario_lsf> Tri_11x6 Conta o o o o o o o Página inicial </> Meus documentos <http://pt.scribd.com/documents> Minhas coleções <http://pt.scribd.com/my_document_collections> Minha estante <http://pt.scribd.com/shelf> Exibir perfil público <http://pt.scribd.com/romario_lsf> Mensagens <http://pt.scribd.com/inbox> Notificações <http://pt.scribd.com/notifications>

o Configurações </account/edit> o Ajuda <http://support.scribd.com> o Sair </logout?return_to=%2Fdoc%2F51625186%2F919-questoes-de-fisica-resolvidas > 1 Primeira página Página anterior Próxima página / 273 Seções nao disponíveis Diminuir Ampliar Tela cheia Sair da tela cheia Selecionar modo de exibição Modo de exibição SlideshowScroll Readcast Adicionar comentário Incorporar e compartilhar <#>Readcast Leitura deve ser uma coisa social! Publique uma mensagem nas suas redes sociais para que as outras pessoas saibam o que você está lendo. Selecione os sites abaixo e comece a compartilhar. Check_27x27Transparente Check_27x27TransparenteVincular conta <#> Check_27x27TransparenteVincular conta <#> Faça readcast deste documentoTransparente <#> Readcast concluído! Clique em 'enviar' para efetuar o Readcast! editar preferências <#> *Defina suas preferências para a próxima vez....*Escolha 'automático' para efetuar o readcast sem ser solicitado. <#><#> romario_lsf Vincular conta <#> Vincular conta <#> Advanced <http://pt.scribd.com/account/edit#sharing><#>Cancelar <#> <#> Adicionar comentário Enviar Caracteres: 400 <#> Compartilhar e integrar

<http://www.facebook.com/sharer.php?u=http%3A%2F%2Fwww.scribd.com%2Fdoc%2F516251 86%2F919-questoes-de-fisica-resolvidas%23source%3Afacebook><http://twitter.com/h ome?source=scribd.com&status=Reading%20%22919%20questoes%20de%20f%C3%ADsica%20re solvidas%22%20on%20Scribd%20http%3A%2F%2Fwww.scribd.com%2Fdoc%2F51625186%20%23Re adcast><http://www.google.com/buzz/post?url=http%3A%2F%2Fwww.scribd.com%2Fdoc%2F 51625186%2F919-questoes-de-fisica-resolvidas&message=> <#> Adicionar a Coleções Baixar este documento gratuitamente Auto-hide: off <#> A P R E S E N T A Ç Ã OA P R E S E N T A Ç Ã O Telefones:(11) 3064-2862begin_of_the_skype_highlighting (11) 3064-2862 end_of_the_skype_highlighting (comercial)(11) 3873-7222begin_of_the_skype_highlighting (11) 3873-7222 end_of_the_skype_highlighting (residencial)(11) 9982-7001begin_of_the_skype_highlighting (11) 9982-7001 end_of_the_skype_highlighting (celular)e-mail: jrbonjorno@uol.com.br Este PDF contém 919 questões de Física com suas respectivasresoluções.Espero que sejam úteis. Prof. Sady Danyelevcz de Brito Moreira BragaE-Mail: danyelevcz@hotmail.comBlog: http://danyelevcz.blogspot.com/ Fone: (67)8129-5566Home Page: http://profsady.vila.bol.com.br S U M Á R I OS U M Á R I O Cinemática (Questões 1 a 90)......................................................................4 Dinâmica (Questões 91 a 236)...................................................................18 Estática (Questões 237 a 266)...................................................................43 Hidrostática (Questões 267 a 306)............................................................49 Hidrodinâmica (Questões 307 a 314)........................................................55 Termologia (Questões 315 a 439)..............................................................56 Óptica Geométrica (Questões 440 a 530).................................................74 Ondulatória (Questões 531 a 609).............................................................87 Eletrostática (Questões 610 a 720).........................................................100 Eletrodinâmica (Questões 721 a 843).....................................................118 Eletromagnetismo (Questões 844 a 919)................................................142 Resolução ................................................................................

. tanto emrelação ao meus colegas.. quanto em relação ao pro-fessor......... indo atéo km 60.. mudando o sentido do movimen-to.......o atleta encontra-se no ponto A .. 2 (Unitau-SP) Um móvel parte do km50. também sentados nas res-pectivas carteiras. que não pára de andarpela sala..... com velocidadev A 30m/min... observa os colegas. O deslocamento escalar e adistância efetivamente percorrida são............ com v I 60cm/s.. Em t 0 s......... vai até o km 32.d)A velocidade do mosquito é a mesma.....159 Siglas . conformemostrado na figura. respectiva-mente:a)28km e 28kmd) 18km e 18kmb)18km e 38kme)38km e 18 kmc) 18km e 38km 3 (Unisinos-RS) Numa pista atlética retangular delados a 160m e b 60m....O módulo do deslocamento doatleta..... emmetros.... onde........b)Eu estou em repouso em relação aos meus cole-gas........... é:a)100d)10 000b)220e)18 000c)300 4 (UEL-PR) Um homem caminha com velocida-de v H 3. após 60s de corrida. .6km/h......um atleta corre com velocidadede módulo constante v 5m/s. seria possível achar um referencial em re-lação ao qual ele estivesse em repouso...... não há nenhumreferencial em relação ao qual nós.. estudantes......e)Mesmo para o professor. es-tejamos em repouso.....c)Como não há repouso absoluto.... sentado na carteira da sa-la.. a única que retrata umaanálise correta do aluno é:a)A velocidade de todos os meus colegas é nulapara todo observador na superfície da Terra... e um inseto...... bem como um mosquito que voaperseguindo o professor que fiscaliza a prova daturma.no sentido horário...Das alternativas abaixo... uma ave....Essas velocidades satisfazem a relação:a)v I v .273 4SIMULADÃO CINEMÁTICA 1 (EFOA-MG) Um aluno. mas nós estamos em movimento em relação atodo observador na superfície da Terra.

vindo da Ásia.Datações arqueológicas sugerem que foram neces-sários cerca de 10000 anos para que essa migraçãose realizasse. entrou na América pelo Es-treito de Bering e foi migrando para o sul até atingira Patagônia. do carro de Maria. onde o marco quilométricoda estrada indicava km0. de um ponto da estrada onde o marcoquilométrico indicava km60. A velocidade média. Ela chegou a Belém às7horas e 15minutos. emquilômetros por hora. em suaviagem de Mosqueiro até Belém.O comprimento AB. mostrado ao lado do mapa.H v A d)v A v H v I b)v A v I v H e)v H v I v A c)v H v A v I 5 (UFPA) Maria saiu de Mosqueiro às 6horas e 30minutos.Com base nesses dados. como indicado no mapa. pode-se estimar que a ve-locidade escalar média de ocupação do . foi de:a)45d)80b)55e)120c)60 6 (UFRN) Uma das teorias para explicar o apareci-mento do homem no continente americano propõeque ele. cor-responde à distância de 5000km nesse mesmo mapa.

0 10 5 km/s.continenteamericano pelo homem. a nossa galáxia.0c)82. em quilômetros. Pode-se calcular esse distanciamento de segurança medi-ante a seguinte regra prática:distanciamento (em m) velocidadeemkmh / 10 2 ⎡⎣⎢⎤⎦⎥ Em comparação com o distanciamento necessáriopara um automóvel que anda a 70km/h. na maioria dos casos. é aconse-lhável os motoristas manterem entre os veículos umdistanciamento de segurança.a)30%d)80%b)42%e)100%c)50% 10 . folgadamente.0 km/h.0 km/anod)2.3 10 6 anos-luz da Via Láctea.5 km/anoc)24 km/anob)8. em quilômetros. ao longo da rota desenha-da.2d)84. Em uma hora edez minutos ele percorre.0e)90.0 km/ano v ← ba A Estreito deBeringRota demigraçãoPatagônia5000km AB SIMULADÃO5 7 (Unitau-SP) Um carro mantém uma velocidadeescalar constante de 72. aproximadamente. igual aa)4 10 15 d)7 10 21 b)6 10 17 e)9 10 23 c)2 10 19 9 (UFRS) No trânsito em ruas e estradas. foi de aproximadamente:a)0. percorre a distância aproxi-mada até a Terra. o espaço necessário para quese possa. Esta separação asse-gura.0b)80.4 8 (PUCC-SP) Andrômeda é uma galáxia distante2. o distan-ciamento de segurança de um automóvel que trafe-ga a 100km/h aumenta. a distân-cia de:a)79. viajando à veloci-dade de 3. parar sem risco deabalroar o veículo que se encontra na frente. Aluz proveniente de Andrômeda.

5 km/h 12 (UEPI) Em sua trajetória. um ônibus interestadualpercorreu 60km em 80min.53. do inícioao final da viagem.5c)3.dirigindo-se para o supermercado que está a 1. Na opinião dos engenheiros da empre-sa. entreos instantes t 2. esse avião é ideal para linhas aéreas ligando ci-dades de porte médio e para pequenas distâncias.8 km/hc)4.00t (min)x (m) 6SIMULADÃO 14 (FURRN) As funções horárias de dois trens que semovimentam em linhas paralelas são: s 1 .) está testando seu novo avião.5d)4.6km/h. José sai de sua casa caminhan-do com velocidade escalar constante de 3. a velocidademédia do avião vale aproximadamente 800km/h (noar). seguiu viagem por mais 90km à velocidademédia de 60km/h e.0 km/hb)5. podemos afir-mar que a velocidade escalar média de Fernão foiigual a:a)5. se não tivesse feito paradas 13 (UFPE) O gráfico representa a posição de umapartícula em função do tempo.0min e t 6.6km/h.0min? 2. o tempo gasto num percurso de1480km será:a)1 hora e 51 minutosd)185 minutosb)1 hora e 45 minutose)1 hora e 48 minutosc)2 horas e 25 minutosa)1.56.0 10 2 8. levando a carteira que ele havia esquecido. é que ele:a)percorreu uma distância total de 160kmb)gastou um tempo total igual ao triplo do tempogasto no primeiro trecho de viagemc)desenvolveu uma velocidade média de 60. após 13min de para-da.Sabendo que o rapaz encontra o pai no instanteem que este chega ao supermercado. A afirmativaverdadeira sobre o movimento do ônibus. percorreu mais 42km em 30min.0 10 2 1. 5 minutos após.(Unimep-SP) A Embraer (Empresa Brasileirade Aeronáutica S.0 km/he)3.0 10 2 4.5 11 (MACK-SP) O Sr.5e)5.5b)2.Conforme anunciado pelos técnicos. após 10min de para-da.A.o EMB-145. por fim. Qual a velocidademédia da partícula.5km.Seu filho Fernão. Assim sendo.0 10 2 6.04. corre ao encontrodo pai.2km/hd)não modificou sua velocidade média em conse-qüência das paradase)teria desenvolvido uma velocidade média de57. em metros por segundo.4 km/hd)4.

0 sd)3. Asvelocidades dos móveis são v A 50m/s e v B 30 m/sno mesmo sentido. onde o espaço s está em quilôme-tros e o tempo t está em horas. 15 Em qual ponto da trajetória ocorrerá o encontrodos móveis?a)200 md)300 mb)225 me)350 mc)250 m 16 Em que instante a distância entre os dois móveisserá 50 m?a)2. percorrem uma trajetória retilínea conformemostra a figura. Em t 0. o carro A passa porum posto rodoviário e o seu motorista vê o carro B . estes se encontram.0h.k 1 40te s 2 k 2 60t. nos pontos A e B na trajetória.0 s 17 (Unimep-SP) Um carro A .5 se)4. Sabendo que ostrens estão lado a lado no instante t 2. res-pectivamente. viajando a uma veloci-dade constante de 80km/h.0 sc)3. é ultrapassado por umcarro B .Dois móveis A e B . é igual a:a)30d)80b)40e)100c)60(FEI-SP) O enunciado seguinte refere-se às questões15 e 16. ambos com movimento unifor-me. em quilômetros. a dife-rença k 1 k 2 . Decorridos 12 minutos.5 sb)2.

em função dotempo t .parado e sendo multado. é. é de:a)200d)600b)400e)800c)500 20 (Furg-RS) Dois trens A e B movem-se com veloci-dades constantes de 36km/h. a distância percor-rida pelo caminhão desde o instante em que alcan-ça o homem até o momento em que o ultrapassa é.O instante em que a po-sição do móvel é 30m. então a distância de sua frenteaté o cruzamento. 150me 100m. gas-ta 36s para atravessar completamente uma ponte.0 s. Se a velocidade do caminhão é5 vezes maior que a do homem.5 km 18 (Uniube-MG) Um caminhão. Em t 0 s. aproximando-se do ponto de cruzamentodas linhas.em segundos.com velocidade escalar constante de 60km/h. para o intervalode t 0 a t 5. Decorridos mais 6 minu-tos. em direções perpen-diculares. em metros. Se o trem B passa depois pelo cruzamentoe não ocorre colisão.8 kme)35 kmc)22. respectivamente. a frente do trem A está auma distância de 2km do cruzamento. em movi-mento uniforme. maior quea)250 md)2150 mb)2000 me)2250 mc)2050 m 21 (Unifor-CE) Um móvel se desloca. o carro B novamente ultrapassa o carro A . igual a:a)20d)32b)25e)35c)30 19 (UEL-PR) Um trem de 200m de comprimento. e um homem percorrem. necessari-amente. de comprimentoigual a 20m. um trecho de uma estrada retilíneano mesmo sentido. sobre o eixo x durante o intervalo detempo de t 0 0 a t 30 s. Adistância que o carro A percorreu entre as duas ul-trapassagens foi de:a)18 kmd)24 kmb)10. em movimen-to uniforme. éa)10d)25b)15e)30c)20 0AB50 m150 m .O gráfico representa aposição x . no instante t 0s. Os compri-mentos dos trens A e B são.A extensão da ponte.em metros.

é:a)b)c)e)d) 25 (Fuvest-SP) Os gráficos referem-se a movimen-tos unidimensionais de um corpo em três situaçõesdiversas. representando a posição como função dotempo. A partir do gráfico.a)0d)30 mb)10 me)40 mc)20 m 24 (UFLA-MG) O gráfico representa a variação dasposições de um móvel em função do tempo (s f(t)).c)a velocidade instantânea em t 2. Determine ovalor do deslocamento do móvel entre os instantest 2. emsegundos.0s.5 s e t 2 1.b)as velocidades máximas. Nas três situações.5 s. . 23 (UFRN) Um móvel se desloca em MRU. em queas distâncias são dadas em metros e o tempo.d)as velocidades finais. o resultado foi 12km/h. de acordo com o gráfico.b)a velocidade média do corpo entre t 1 0. com velocidade inicial nula. cujo grá-fico v t está representado no gráfico. a velocidade indicada pelo velocímetro do táxiem que viajava.102050t (s)x (m) SIMULADÃO7 22 (Vunesp-SP) O movimento de um corpo ocorresobre um eixo x . determine:a)a distância percorrida em 1 segundo entre o ins-tante t 1 0.O gráfico de v t que melhor representa o movi-mento dado.0s.0 s e t 3. a cada minu-to. a distância per-corrida é:a)diretamente proporcional ao tempo de percursob)inversamente proporcional ao tempo de percursoc)diretamente proporcional ao quadrado do tempode percursod)inversamente proporcional ao quadrado do tem-po de percursoe)diretamente proporcional à velocidade 27 (UEPG-PR) Um passageiro anotou.0 s.c)as velocidades iniciais.e)os valores absolutos das velocidades máximas. 26 (FEI-SP) No movimento retilíneo uniformementevariado.0 s et 2 2. são iguaisa)as velocidades médias.

c)o movimento do carro é retardado.Analisando os dados da tabela.18km/h.1km/h. em metros por segundo ao quadrado. Nessas condições. Considerandoo movimento retilíneo e uniformemente variado. otempo em segundos. Odeslocamento dessa partícula no intervalo (0 s.51.01.52. por segundo.d)com aceleração variada de 2km/min 2 . 8 s) é:a)24 mc)2 me)8 mb)zerod)4 m 30 (Uneb-BA) Uma partícula. é:a)1c)3e)5b)2d)4 31 (Fafeod-MG) Na tabela estão registrados os ins-tantes em que um automóvel passou pelos seis pri-meiros marcos de uma estrada.b)a aceleração média do carro é de 6km/h. inicialmente a 2m/s.onde v representa a velocidade escalar emm/s e t .b)em movimento acelerado com velocidade de2km/min.e)a aceleração do carro é 0. suaaceleração.d)a aceleração do carro é 6km/h 2 .24km/h e 30km/h. a partir do instante zero.00t (s)x (m) 1012340t (s)v (m/s) 1001012345678t (s)S (m) 501052468t (s)V (m) 501052468t (s)V (m) 100102468t (s) V (m) 50102468t (s) V (m) 8SIMULADÃO 28 (Unimep-SP) Uma partícula parte do repouso eem 5 segundos percorre 100metros.alcança a velocidade de 6m/s.5 m/s 2 e)Nenhuma das anteriores 29 (MACK-SP) Uma partícula em movimento retilí-neo desloca-se de acordo com a equação v 4 t. 100102468t (s)V (m)0abt (s)xa2b30abt (s)xa2b20abt (s)xa2b3102030400. por mi-nuto. Pode-se afirmar que:a)o movimento do carro é uniforme. éacelerada uniformemente e. é correto afirmar queo automóvel estava se deslocandoa)com aceleração constante de2km/min 2 .podemos afirmar que a aceleração da partícula é de:a)8 m/s 2 b)4 m/s 2 c)20 m/s 2 d)4.c)com velocidade variável de 2km/min. após percorrer 8m.

O grá-fico mostra a variação da velocidade do carro emfunção do tempo a partir desse instante. em metros por segundo ao quadrado. a 79. O tempo de rea-ção do motorista (tempo decorrido entre o momen-to em que o motorista vê a mudança de sinal e omomento em que realiza alguma ação) é 0. O final do cruzamento dos dois ocor-rerá em um tempo de aproximadamente:a)20 sc)62 se)40 sb)35 sd)28 s 35 (UEL-PR) O grá-fico representa avelocidade escalarde um corpo. Este si-nal permanece amarelo por 2.2s.b)Calcule a menor aceleração constante que o carrodeve ter para passar pelo cruzamento sem ser mul-tado.50c)8.0b)4. Quando o automóvel seencontra a uma distância de 30m do cruzamento.0e)16. 80t (s) V (m/s) 4 MarcoPosiçãoInstante(km)(min)1002105320104301554020 SIMULADÃO9 De acordo com o gráfico. 34 (UEPI) Uma estrada possui um trecho retilíneo de2000m. emfunção do tempo. A e B . Com basenos dados indicadosno gráfico pode-seafirmar que o motoris-ta pára:a)5 m depois dosemáforob)10 m antes dosemáforoc)exatamente sob o semáforod)5 m antes do semáforoe)10 m depois do semáforo 37 (Fuvest-SP) As velocidades de crescimento verti-cal de duas plantas.7 2 3. Aproxime 1.5s. o módulo da aceleraçãodesse corpo.2km/h paraentão acelerar o seu veículo com aceleração cons-tante de 2m/s 2 . de espécies diferentes. a 50m de um semáforo. O motoristadeve decidir entre parar o carro antes de chegar aocruzamento ou acelerar o carro e passar pelo cruza-mento antes do sinal mudar para vermelho..percebe a luz mudar de verde para amarelo.0. em função do tempo decorrido após oplantio de suas sementes. então. pisa o freio durante 4s e con-segue reduzir a velocidade do carro para 30m/s. O piloto.o sinal muda de verde para amarelo.a)Determine a mínima aceleração constante que ocarro deve ter para parar antes de atingir o cruza-mento e não ser multado.Durante a freada o carro percorre 160 m. 32 (UFRJ) Numa competição automobilística. vindo ao seu encontro.Supondo que os freios imprimam ao carro uma ace-leração retardadora constante. 33 (Unicamp-SP) Um automóvel trafega com veloci-dade constante de 12m/s por uma avenida e seaproxima de um cruzamento onde há um semáforocom fiscalização eletrônica. como mostra o gráfico.é igual aa)0.variaram. calcule a velocidadedo carro no instante em que o piloto pisou o freio.e)com velocidade constante de 2km/min. No início dotrecho um motorista espera que na outra extremi-dade da ferrovia. que segue paralelo aos trilhos de uma fer-rovia também retilínea naquele ponto.0 36 (UEPA) Um motorista.É possível afirmar que:a) .0d)12. em módulo. apareçaum trem de 480m de comprimento e com velocida-de constante e igual. umcarro se aproxima de uma curva em grande veloci-dade.

00t (s)V (m/s) t 0 t 1 t 2 0t (semana) V(cm/semana) AB4812261014180v (s)v (m/s) .a)Calcule a velocidade média do trem. Emseguida. Para simplificar a discussão. Perma-nece com essa velocidade por um certo tempo.A atinge uma altura final maior do que B b) B atinge uma altura final maior do que A c) A e B atingem a mesma altura finald) A e B atingem a mesma altura no instante t 0 e) A e B mantêm altura constante entre os instantest 1 e t 2 38 (UFRJ) Nas provas de atletismo de curta distância(até 200m) observa-se um aumento muito rápidoda velocidade nos primeiros segundos da prova.calcule o deslocamento total. edepois um intervalo de tempo relativamente longo.55. um trem deve chegar à segunda estaçãoem um intervalo de tempo de três minutos.b)a velocidade média nos primeiros 10s de prova. 39 (UFPE) O gráfico mostra a variação da velocidadede um automóvel em função do tempo. igual a 16m/s. desacelera com a mesma taxa anterior atéparar na segunda estação. para em seguida diminuir lenta-mente.Calcule:a)as acelerações nos dois primeiros segundos da pro-va e no movimento subseqüente. 40 (UERJ) A distância entre duas estações de metrôé igual a 2. em metros. emsegundos. Partindo do repouso na primeiraestação.b)Esboce o gráfico velocidade tempo e calcule otempo gasto para alcançar a velocidade máxima. em metrospor segundo. Supondo-se que o automóvel passe pela origem em t 0.52km. suponha que avelocidade do velocista em função do tempo sejadada pelo gráfico a seguir.em que a velocidade do atleta permanece pratica-mente constante. O tremacelera com uma taxa constante até atingir sua ve-locidade máxima no trajeto. 200. depois detranscorridos 25 segundos.

Analise as afirmações sobre o movimento. parabaixo.d)No instante 2 segundos.5.025.05.b)A aceleração do ponto material é positiva.a)Calcule qual deve ser essa aceleração.005. 45 (UEPI) Um corpo é abandonado de uma alturade 20m num local onde a aceleração da gravidadeda Terra é dada por g 10m/s 2 .0 10. cujo grá-fico da posição tempo é representado a seguir.010.c)O ponto material parte da origem das posições.a)Qual a velocidade do móvel no instante 4s?b)Construa o gráfico da velocidade do móvel emfunção do tempo nos 4s iniciais do movimento.0t (s)v (m/s) 10SIMULADÃO 41 (UFRJ) No livreto fornecido pelo fabricante de umautomóvel há a informação de que ele vai do re-pouso a 108km/h (30m/s) em 10s e que a sua ve-locidade varia em função do tempo de acordo como seguinte gráfico.e)No instante 4 segundos. lançadacom uma certa velocidade inicial para baixo. Desprezando oatrito. sim.b)Compare as distâncias d e d percorridas pelo carronos dois casos. das quais algu-mas são verdadeiras. 43 (UFAL) Cada questão de proposições múltiplasconsistirá de 5 (cinco) afirmações. o corpo toca o solo com velocidade:a)igual a 20 m/sd)igual a 20 km/hb)nulae)igual a 15 m/sc)igual a 10 m/s 46 (PUC-RJ) Uma bola é lançada de uma torre. a velocidade do pontomaterial é nula. A bola não é deixada cair mas. 42 (Acafe-SC) O gráfico representa a variação daposição.020. o movimento do pontomaterial é progressivo.015. Suaaceleração para baixo é ( g refere-se à aceleração dagravidade):a)exatamente igual a g . as outras são falsas. podendoocorrer que todas as afirmações sejam verdadeirasou que todas sejam falsas. mascom aceleração escalar constante. me-nor ou igual à distância d percorrida na situação re-presentada pelo gráfico. As alternativas verdadei-Suponha que você queira fazer esse mesmo carropassar do repouso a 30m/s também em 10s.0 15.Analisando o gráfico.010.015. verificando se a distância d percor-rida com aceleração escalar constante é maior. de um ponto mate-rial que se encontra em movimento retilíneo unifor-memente variado.ras devem ser marcadas com V e as falsas. podemos afirmar que:a)A velocidade inicial é negativa. em função do tempo. com F .

b)O movimento é acelerado de t 1 a t 2 .. menor do que g .Sendo g 10m/s 2 e desprezando a resistênciado ar qual será a velocidade do corpo 2.0s após olançamento?a)20 m/sd)40 m/sb)10 m/se)50 m/sc)30 m/s 48 (FUC-MT) Em relação ao exercício anterior. 47 (FUC-MT) Um corpo é lançado verticalmente paracima com uma velocidade inicial de v 0 30 m/s.e)inicialmente. mas rapidamenteestabilizando em g .d)inicialmente.d)A velocidade é positiva de 0 a t 2 . mas rapidamenteestabilizando em g . qualé a altura máxima alcançada pelo corpo?a)90 md)360 mb)135 me)45 mc)270 m . A velocidade inicial do móvelé de 2m/s.e)A velocidade é negativa de t 1 a t 3 .52.51.512340t (s)x (m) 0ta (m/s 2 )2424 SIMULADÃO11 c)menor do que g . maior do que g . 44 O gráfico representa a aceleração de um móvelem função do tempo. 30100t (s)x (m)0tst 1 t 2 t 3 0.01.02.b)maior do que g .a)O movimento é acelerado de 0 a t 1 .c)O movimento é retardado de t 2 a t 3 .

49 (UECE) De um corpo que cai livremente desde orepouso, em um planeta X ,foram tomadas fotografias demúltipla exposição à razão de1200 fotos por minuto. As-sim, entre duas posições vizi-nhas, decorre um intervalo detempo de 1/20 de segundo.A partir das informaçõesconstantes da figura, pode-mos concluir que a acelera-ção da gravidade no planeta X , expressa em metros por se-gundo ao quadrado, é:a)20d)40b)50e)10c)30 50 (UFMS) Um corpo em queda livre sujeita-se à ace-leração gravitacional g 10m/s 2 . Ele passa por umponto A com velocidade 10m/s e por um ponto B com velocidade de 50m/s. A distância entre os pon-tos A e B é:a)100 md)160 mb)120 me)240 mc)140 m 51 (UFSC) Quanto ao movimento de um corpo lan-çado verticalmente para cima e submetido somenteà ação da gravidade, é correto afirmar que:01. A velocidade do corpo no ponto de altura máxi-ma é zero instantaneamente.02. A velocidade do corpo é constante para todo opercurso.04. O tempo necessário para a subida é igual aotempo de descida, sempre que o corpo é lançadode um ponto e retorna ao mesmo ponto.08. A aceleração do corpo é maior na descida doque na subida.16. Para um dado ponto na trajetória, a velocidadetem os mesmos valores, em módulo, na subida e nadescida. 52 (EFEI-MG) A velocidade de um projétil lançadoverticalmente para cima varia de acordo com o grá-fico da figura. Determine a altura máxima atingidapelo projétil, considerando que esse lançamento sedá em um local onde o campo gravitacional é dife-rente do da Terra. 53 (UERJ) Foi veiculada na televisão uma propagan-da de uma marca de biscoitos com a seguinte cena:um jovem casal está num mirante sobre um rio ealguém deixa cair lá de cima um biscoito. Passadosalguns segundos, o rapaz se atira do mesmo lugarde onde caiu o biscoito e consegue agarrá-lo no ar.Em ambos os casos, a queda é livre, as velocidadesiniciais são nulas, a altura da queda é a mesma e aresistência do ar é nula.Para Galileu Galilei, a situação física desse comercialseria interpretada como:a)impossível, porque a altura da queda não era gran-de o suficienteb)possível, porque o corpo mais pesado cai commaior velocidadec)possível, porque o tempo de queda de cada cor-po depende de sua formad)impossível, porque a aceleração da gravidade nãodepende da massa dos corpos 80 cm 205100t (s)v (m/s) 12SIMULADÃO 54 (Fafi-BH) Um menino lança uma bola verticalmen-te para cima do nível da rua. Uma pessoa que estánuma sacada a 10m acima do solo apanha essa bolaquando está a caminho do chão.Sabendo-se que a velocidade inicial da bola é de15m/s, pode-se dizer que a velocidade da bola, aoser apanhada

pela pessoa, era dea)15 m/sb)10 m/sc)5 m/sd)0 m/s 55 (MACK-SP) Uma equipe de resgate se encontranum helicóptero, parado em relação ao solo a 305 mde altura. Um pára-quedista abandona o helicópteroe cai livremente durante 1,0s, quando abre-se opára-quedas. A partir desse instante, mantendo cons-tante seu vetor velocidade, o pára-quedista atingiráo solo em:(Dado: g 10 m/s 2 )a)7,8 sb)15,6 sc)28 sd)30 se)60 s 56 (UERJ) Um malabarista consegue manter cincobolas em movimento, arremessando-as para cima,uma de cada vez, a intervalos de tempo regulares,de modo que todas saem da mão esquerda, alcan-çam uma mesma altura, igual a 2,5m, e chegam àmão direita. Desprezando a distância entre as mãos,determine o tempo necessário para uma bola sairde uma das mãos do malabarista e chegar à outra,conforme o descrito acima.(Adote g 10m/s 2 .) 57 (Cefet-BA) Um balão em movimento vertical as-cendente à velocidade constante de 10m/s está a75m da Terra, quando dele se desprende um obje-to. Considerando a aceleração da gravidade iguala 10m/s 2 e desprezando a resistência do ar, o tem-po, em segundos, em que o objeto chegará aTerra, é:a)50b)20c)10d)8e)5 58 (UFRJ) Um pára-quedista radical pretende atingira velocidade do som. Para isso, seu plano é saltarde um balão estacionário na alta atmosfera, equi-pado com roupas pressurizadas. Como nessa alti-tude o ar é muito rarefeito, a força de resistênciado ar é desprezível. Suponha que a velocidade ini-cial do pára-quedista em relação ao balão seja nulae que a aceleração da gravidade seja igual a 10m/s 2 .A velocidade do som nessa altitude é 300m/s.Calcule:a)em quanto tempo ele atinge a velocidade do som;b)a distância percorrida nesse intervalo de tempo. 59 (PUCC-SP) Num bairro, onde todos os quartei-rões são quadrados e as ruas paralelas distam 100muma da outra, um transeunte faz o percurso de P a Q pela trajetória representada no esquema.O deslocamento vetorial desse transeunte temmódulo, em metros, igual aa)700d)350b)500e)300c)400 60 (Unitau-SP) Considere o conjunto de vetores re-presentados na figura. Sendo igual a 1 o módulode cada vetor, as operações A B, A B C eA B

C D terão módulos, respectivamente,iguais a:a)2; 1; 0b)1; 2 ; 4c) 2 ; 1; 0d) 2 ; 2 ; 1e)2; 2 ; 0 61 (UEL-PR) Observando-se os vetores indicados noesquema, pode-se concluir que PQ100 m100 m D ← B ← A ← C ← 10m SIMULADÃO13 a) Xab →→→ d) Xbc → →→ b) Xac →→ → e) Xbd → → → c) Xad →→→ 62 Na figura, o retângulo representa a janela de umtrem que se move com velocidade constante e nãonula, enquanto a seta indica o sentido de movimen-to do trem em relação ao solo.Dentro do trem, um passageiro

desen-volve uma velocidade de 7m/s. sua velocidade em rela-ção às margens.Sendo v 1 v 2 . 63 (MACK-SP) Num mesmo plano vertical. em relação aoveículo.paralelos entre si. em relação à rua. aolongo de AB . em águas paradas. as gotas da chu-va caem verticalmente. perpen-dicular à rua.sentado nota quecomeça a chover. enquanto umpassageiro se desloca no interior do ônibus.paralela às margens. em metros por segundo é. o módulo da velocidade do passagei-ro em relação ao ponto B da rua é:a)v 1 v 2 d)v 1 b)v 1 v 2 e)v 2 c)v 2 v 1 64 (FURRN) Um barco. Se o barco cruza o rio perpen-dicularmente à correnteza. aproxi-madamente:a)11b)8c)6d)5e)3 . comvelocidade constante de módulo v 2 . no sentido de A para B . temos os segmentos de reta AB e PQ. Esse barco vai cru-zar um rio cuja correnteza tem velocidade 4m/s.Represente vetorialmente a velocidade das gotas dechuva para o passageiro que se encontra sentado. Vistas por um observador em re-pouso em relação ao solo terrestre. ao longo de PQ no sentido de P para Q . Um ônibus se desloca com veloci-dade constante de módulo v 1 .

65 (FM-Itajubá-MG) Um barco atravessa um rio se-guindo a menor distância entre as margens.a travessia é feita em 15min e a velocidade da cor-renteza é 6. que sãoparalelas. estão melhor represen-tados na figura:a)d)b)e)c) 67 (Fiube-MG) Na figura está representada a traje-tória de um móvel que vai do ponto P ao ponto Q em 5s. O módulo de sua velocidade vetorial média.0km. Sabendo que a largura do rio é de 2. no sentido indicado. podemos afirmar que o móduloda velocidade do barco em relação à água é:a)2.é igual a: X ← b ← c ← d ← a ← v ← a ← v ← a ← v ← a ← v ← a .0 km/hd)10 km/hb)6.em metros por segundo e nesse intervalo de tempo.0km/h.0 km/h 66 (UFOP-MG) Os vetores velocidade ( v → ) e acelera-ção ( a → ) de uma partícula em movimento circular uni-forme.0 km/he)14 km/hc)8.

Desprezan-do a resistência do ar. emmetros por segundo.III– No ponto mais alto da trajetória é nulo o valorda aceleração da gravidade.50)a)5b)10c)25d)40e)50a)1b)2c)3d)4e)5 68 (PUC-SP) Suponha que em uma partida de fute-bol.01. será:(Dados: sen 60º 0. cos 60º 0. comvelocidade inicial de 50m/s. A . a altura máxima atingida pelo disco é:(g 10m/s 2 )a)5.0mc)15.Estão corretas:a)I. para cima. Desprezan-do a resistência do ar.5s.0m 71 (UFSC) Uma jogadora de basquete joga uma bolacom velocidade de módulo 8. é igual a 4. Desprezando a resis-tência do ar.II– A velocidade inicial v 0 ⎯→ pode ser decompostasegundo as direções horizontal e vertical.IV– No ponto mais alto da trajetória é nulo o valor v y ⎯→ da componente vertical da velocidade.imprimindo-lhe uma velocidade v 0 ⎯→ cujo vetorforma. Desprezando-se osefeitos do ar. são feitas as seguintes afir-mações.← v ← a ← ABQP 14SIMULADÃO I– No ponto mais alto da trajetória.0m/s.04. III e IVe)I e IIc)II e IV 69 (UEL-PR) Um corpo é lançado para cima. Oarremesso é tão perfeito que a atleta faz a cestasem que a bola toque no aro. com a horizontal.0md)25.0m/s. pode-se afirmar que no pontomais alto da trajetória a velocidade do corpo. assinale a(s) proposição(ões)verdadeira(s).87. o goleiro. formando um ân-gulo de 30º com a horizontal. chuta a bola. um ângulo . a velocidadevetorial da bola é nula. numa direção que for-ma um ângulo de 60º com a horizontal.02. 70 (FAAP-SP) Numa competição nos jogos deWinnipeg. O módulo da velocidade da bola. no ponto maisalto da sua trajetória. formandoum ângulo de 60º com a horizontal. II e IIId)III e IVb)I. ao bater o tiro de meta.0me)64. O tempo gasto pela bola para alcançar o pontomais alto da sua trajetória é de 0. um atleta arremessa um dis-co com velocidade de 72km/h.0mb)10. no Canadá.

um jogador da de-fesa adversária cabeceia a bola. respectivamente. sai do solo comvelocidade de módulo igual a 10m/s.16. 45 ° e 60 ° . PQ13m13m yx v 0 → 60 ° v → P2m SIMULADÃO15 73 (UFPE) Dois bocais de mangueiras de jardim. de massa 0. estão fixos ao solo. conformemostra a figura. Desconsi-derando a resistência do ar. Qual a razão entre as al-turas máximas de elevação da água? 74 (Unisinos-RS) Suponha três setas A . segundo os ân-gulos de 30 ° . A e B . Considerandog 10m/s 2 . A altura que a bola atinge acima do ponto delançamento é de 1. B e C lan-çadas. obliquamente acimade um terreno plano e horizontal.8m. Correntes de água jorram dos dois bocaiscom velocidades idênticas.5kg. determine a velocidade da bola noponto P . A trajetória descrita pela bola desde o lança-mento até atingir a cesta é uma parábola. afirma-se que:III – A permanecerá menos tempo no ar. o goleiro bate o tiro demeta e a bola. O bocal A é perpendicular aosolo e o outro está inclinado 60 ° em relação à dire-ção de A .08. com iguais velocidades. a 2 metros do solo.III – .No ponto P . 72 Numa partida de futebol.aceleração da bola é constante em módulo.direção e sentido desde o lançamento até a bolaatingir a cesta.

deter-mine a mínima velocidade com que as motos de-vem deixar a rampa a fim de que consigam atraves-sar o fosso. O observador ouve o“estouro” da bomba no solo depois de 23 segun-dos do lançamento da mesma.17. é aban-donada uma bomba de uma altura de 2000m dosolo.os participantes devem ultrapassar um fosso e.jetória paralela ao solo.A velocidade do avião no instante do lançamentoda bomba era. foi construída uma ram-pa conforme mostra a figura.0m.98 e sen 10 ° 0.A trajetória do motociclista deverá atingir novamentea rampa a uma distância horizontal D(D H).Das afirmativas acima:a)somente I é corretab)somente II é corretac)somente I e II são corretasd)somente I e III são corretase)I. até atingir uma rampa (em A ). Faça g 10m/s 2 .Desprezando as dimensões da moto e considerandoL 7. cos 10 ° 0. A aceleração é um vetor de intensidade cons-tante. pois não há variação do vetorvelocidade. um valormais próximo de:a)200d)300b)210e)150c)180 78 (Unifor-CE) Considere as afirmações acerca domovimento circular uniforme:I.São dados: aceleração da gravidade g 10m/s 2 .III.II. exatamente na vertical que passa por um ob-servador colocado no solo. Não há aceleração. II e III são corretas 75 (Unitau-SP) Numa competição de motocicletas. em quilômetros por hora. doponto A . paratornar possível essa tarefa.B terá maior alcance horizontal. A direção da aceleração é perpendicular à veloci-dade e . como indicado na figura. com velocidade v . 76 (Fuvest-SP) Um motociclista de motocross move-se com velocidade v 10m/s.5mb)15me)5mc)10m 77 (Fameca-SP) De um avião descrevendo uma tra. inclinada 45 ° com a horizontal.III – C alcançará maior altura acima da horizontal. sobre uma superfícieplana.velocidade do som no ar: 340m/s. aproximadamente igual a:a)20md)7.

Se o ônibus faz uma curva fechada. o período e a aceleração dessemovimento serão. no sentido indicado.1Hz 81 (ITE-SP) Uma roda tem 0. aproximadamente.5 85 (Unimep-SP) Uma partícula percorre uma traje-tória circular de raio 10m com velocidade constan-te em módulo.1b)0.a.4m de raio e gira comvelocidade constante.Dessas afirmações.1m em movimentouniforme de forma. calcule os valoresmáximo e mínimo davelocidade da pedraem relação ao solo.2c)0. gastando 4. 10 ° L 45 ° gv AHD 16SIMULADÃO Depois que as roupas são lavadas. somente:a)I é corretad)I e II são corretasb)II é corretae)II e III são corretasc)III é correta 79 (UFU-MG) Em uma certa marca de máquina delavar. 82 Uma pedra se engasta num pneu de automóvelque está com uma velocidade uniforme de 90km/h.0s num percurso de80m.98minb)12.Determine o período do movimento. 84 (Puccamp-SP) Na última fila de poltronas de umônibus.Quanto tempo gasta um ponto de sua periferia parapercorrer 200m:a)8minc)3. dois passageiros estão distando 2m entresi. as roupas ficam dentro de um cilindro oco quepossui vários furos em sua parede lateral (veja afigura).III – Se o raio da circunferência é R 2m e a fre-qüência do movimento é f 120 rotações por mi-nuto. a diferença das veloci-dades dos passageiros é. a fim deque a água seja retirada das roupas. dando 20 voltas por minuto.a)0. esse cilindro giracom alta velocidade no sentido indicado.5mind)n.com velocidade de 36km/h.Considerando que opneu não patina nemescorrega e que o sen-tido de movimento doautomóvel é o positi-vo. iguais a:a) . Olhando o ci-lindro de cima.0Hze)100sc)0. Assim sendo. estão corretamenterepresentados na figura:a)d)b)e)c)III – A partir das definições dos vetores velocidade(v) e aceleração (a) justifique a resposta dada no itemanterior.5d)1.1sb)10.14.Adote 3. respectivamente. 83 (UFOP-MG) I – Os vetores velocidade (v) e acele-ração (a) de uma partícula em movimento circularuniforme. emmetros por segundo. indique a alternativa que possa re-presentar a trajetória de uma gota de água que saido furo A :a)d)b)e)c) 80 (FUC-MT) Um ponto material percorre umacircunferência de raio igual a 0.ao plano da trajetória. a dar 10 voltas por segundo. de raio 40m. calcule os módulos da velocidade e da acele-ração.0e)1.a)10.d.0sd)0.

A roda diantei-ra descreve uma volta completa em um segundo. Podemos afirmar que as rodas traseiras dovelocípede completam uma volta em. com veloci-dade constante em relação ao chão. A mangueira éenrolada sobre si mesma. Oequilibrista percorre. camada sobre camada. no início de sua apresentação.formando um carretel cada vez mais espesso. verificamos que a po-lia B gira que a polia A .Uma das atrações típicas do circo é o equilibristasobre monociclo. Oraio da roda dianteira vale 24cm e o das traseiras16cm. aproximada-mente:a) 12s d) 32s b) 23s e)2 sc)1 sO raio da roda do monociclo utilizado é igual a20cm.Preenche corretamente as lacunas acima a opção:(UERJ) Utilize os dados a seguir para resolver as ques-tões de números 86 e 87.2s e zerod) 3s e zerob) 3s e 40m/s 2 e) s e 40m/s 2 c) s e 20m/s 2 A A A A A vavava va va SIMULADÃO17 89 (Unirio-RJ) O mecanismo apresentado na figuraé utilizado para enrolar mangueiras após terem sidousadas no combate a incêndios.uma distância de 24 . e o movimento do equilibrista é retilíneo. Con-siderando ser o diâmetro da polia A maior que odiâmetro da polia B . enquanto aextremidade P da mangueira sobe com movimento. quando giramos a manivela M com velocidade constante.a)mais rapidamente – aceleraçãob)mais rapidamente – uniformec)com a mesma velocidade – uniformed)mais lentamente – uniformee)mais lentamente – acelerado 90 (Fuvest-SP) Uma criança montada em um velocí-pede se desloca em trajetória retilínea.

O módulo da veloci-dade v do projétil é:a) r b) 2 r c) r2 d) re) r v → wrPBM A 18SIMULADÃO Reproduza a figura. Considere a velocidade do projétil cons-tante e sua trajetória retilínea. o vetor . Calcule a velocidade média doequilibrista no trajeto percorrido nos primeiros 6.0s. 88 (Fuvest-SP) Um disco de raio r gira com velocida-de angular constante.metros. e fura a placa no ponto A . 86 Determine o número de pedaladas. 87 Em outro momento. considerando o movimento uniforme. de forma que o projétilatravessa mais uma vez o mesmo orifício que haviaperfurado. conforme mostra afigura. juntamente com o quadricula-do. em sua folha de respostas.a)Represente na figura reproduzida a força R → . também. por segun-do. re-sultante das forças a → e b → .50m/s 2 . a placagira meia circunferência. e determine o valor deseu módulo em newtons. Enquanto o pro.b)Represente. Na borda do disco. Um projétil é disparado com velocidade v em direção ao eixo do disco. estápresa uma placa fina de material facilmenteperfurável. necessárias para que ele percorra essa distânciaem 30s. na mesma figura.jétil prossegue sua trajetória sobre o disco. o monociclo começa a semover a partir do repouso com aceleração constan-te de 0.

sendo as suas direções e sentidos mostrados nafigura.0m/s 2 no sentido oposto a F 3 → .5 e sen 60 0. em newtons.4e)15. 92 Duas forças de módulos F 1 8 N e F 2 9 N for-mam entre si um ângulo de 60 .87. de tal modo abc →→→→ 0 . conforme odesenho abaixo.0 N.Sendo cos 60 0. é.c → .0 N e que o objeto adquireuma aceleração de 2.4 93 (Furg-RS) Duas forças de módulo F e uma de mó-dulo F2 atuam sobre uma partícula de massa m .2d)14. aproximadamente. o módulo daforça resultante.III – o módulo da força resultante sobre o objeto éde 6.7b)9. no planoxy. Sobre esse objeto atuam 3 forças.A direção e o sentido do vetor aceleração são maisbem representados pela figura da alternativa:a)b)c)d)e) 94 (Unipa-MG) Um objeto de massa m 3.a)8.6c)11.Sabendo-se que F 3 → 4.III– a resultante das forças F 1 → e F 2       .foram feitas as seguintes afirmações:III – a força resultante sobre o objeto tem o mesmosentido e direção da aceleração do objeto.0kg écolocado sobre uma superfície sem atrito.

0 DINÂMICA 91 (Vunesp-SP) A figura mostra.8e)5.No intervalo de tempo considerado.→ vale 10. onde x . 95 (Vunesp-SP) Observando-se o movimento de umcarrinho de 0. verificou-se que sua velocidade variou li-nearmente com o tempo de acordo com os dadosda tabela.Pode-se afirmar que:a)Somente I e II são verdadeiras. duas for-ças a → e b → .0b)0.0c)1. b ← a ← P1N1Nescalayx F 2 ← F 1 ← F 3 ← xy t(s)01234v(m/s)1012141618 SIMULADÃO19 96 (UEPB) Um corpo de 4kg descreve uma trajetó-ria retilínea que obedece à seguinte equação horá-ria: x 2 2t 4t 2 . igual a:a)0.e)Todas são falsas. emnewtons.c)Somente II e III são verdadeiras.4kg ao longo de uma trajetóriaretilínea.0 N e temsentido oposto a F 3 → . em escala.4d)2.d)Todas são verdadeiras. a intensidadeda força resultante que atuou no carrinho foi. atuando num ponto material P .b)Somente I e III são verdadeiras.

e o bloco 2. já que a massa da caixa per-manecerá constante e seu peso aumentará. 101 (UFPE) Uma locomotiva puxa 3 vagões de cargacom uma aceleração de 2. de 1kg. de módulo iguala 10 N. do corpo? 98 (UFPI) A figura abaixo mostra a força em funçãoda aceleração para três diferentes corpos 1. qual a velocidade inicialv 0 . em uni-dades de 10 3 N? (Despreze o atrito com os trilhos.c)menor que na Terra.) 102 (MACK-SP) O conjunto abaixo. constituído defio e polia ideais. 2 e 3. 100 (UFRJ) O bloco 1. já que a massa da caixa di-minuirá e seu peso permanecerá constante. em m/s. Sabendo-se que o corpo atinge o re-pouso no instante t 9. Em um determinado instante (t 0) umaforça de 9. aplicada ao bloco 1 e passam a deslizar so-bre a superfície com atrito desprezível. Cada vagão tem10 toneladas de massa.0kg está se movendo so-bre uma superfície horizontal sem atrito com veloci-dade v 0 . Conclui-se que a intensidade da for-ça resultante do corpo em newtons vale:a)16d)8b)64e)32c)4 97 (UFPE) Um corpo de 3.d)menor que na Terra. já que a massa da caixa dimi-nuirá e seu peso aumentará.b)maior que na Terra. → exercida pelo bloco 1 sobre o bloco 2 e calcule seumódulo.a)Determine a direção e o sentido da força F 12. Qual a tensão na barra deengate entre o primeiro e o segundo vagões.b)O corpo 3 tem a maior inércia.c)O corpo 2 tem a menor inércia. estão justapostos e apoia-dos sobre uma superfície plana e horizontal. já que a massa da caixa au-mentará e seu peso diminuirá. → exercida pelo bloco 2 sobre o bloco 1 e calcule seumódulo.0 s. 99 (UFU-MG) Um astronauta leva uma caixa da Ter-ra até a Lua. Podemos dizer que o esforço que elefará para carregar a caixa na Lua será:a)maior que na Terra.e)O corpo 2 tem a maior inércia.e)menor que na Terra.0m/s 2 .representados na figura.0 N é aplicada no sentido contrário aomovimento.b)Determine a direção e o sentido da força F 21. já que a massa da caixa per-manecerá constante e seu peso diminuirá.Sobre esses corpos é correto afirmar:a)O corpo 1 tem a menor inércia. Eles sãoacelerados pela força horizontal F → .d)O corpo 1 tem a maior inércia. é abandonado do repouso no ins-tante t .é medido em metros e t em segundos. de 4kg.

Despre-zando o atrito e admitin-do g 10m/s 2 .5 m B b)m A 1.5 m B e)m A m B c)m A 0.0 e a velocidade do corpo A varia em fun-ção do tempo segundo odiagrama dado.5m/s 2 .5 m B 103 (UFRJ) Um operário usa uma empilhadeira demassa total igual a uma tonelada para levantar ver-ticalmente uma caixa de massa igual a meia tonela-da. a relaçãoentre as massas de A (m A )e de B (m B ) é:a)m B 1.5 m A d)m B 0. que se 0aceleração (m/s 2 )força (N)2468102468 c o r p o3 c o r p o2 c o r p o 1 F ← 12 B A 123 . com uma aceleração inicial de 0.

20SIMULADÃO mantém constantedurante um curto in-tervalo de tempo.b)a tração sobre o cabo usado para içar o homem.b)a força que o chão exerce sobre a empilhadeira.a)Esboce um gráfico da aceleração a em função dotempo t para esse movimento. Os fios eas polias são ideais. determine:a)a velocidade da bóia ao atingir a superfície daágua. T 2 e T 3. m B 12kge g 10m/s 2 .0s para atingir a superfície da água. 106 (Vunesp-SP) Uma carga de 10 10 3 kg é abai-xada para o porão de um navio atracado. A veloci-dade de descida da carga em função do tempo estárepresentada no gráfico da figura. no cabo que susten-ta a carga. Useg 10m/s 2 e calcule. determine os módulosdas forças de tração T 1 .a)Qual a aceleraçãodos corpos?b)Qual a tração nofio ligado ao corpo A ? 105 (ESFAO) No salvamento de um homem em alto-mar. m A 4.Considerando a aceleração da gravidade igual a10m/s 2 e desprezando o atrito com o ar. respec-tivamente. entre 0 e 6 segundos. uma bóia é largada de um helicóptero e leva2.neste curto intervalode tempo:a)a força que a empi-lhadeira exerce sobre acaixa.5 kg.5m/s 2 .) 104 No sistema da figura.sabendo que a massa deste é igual a 120kg e que aaceleração do conjunto é 0. 107 .b)Considerando g 10m/s 2 .(Despreze a massa das partes móveis da empilhadeira. entre6 e 12 segundos e entre 12 e 14 segundos.

semperder contato com o mesmo.a)d)b)e)c) 110 (MACK-SP) Uma partícula de massa m deslizacom movimento progressivo ao longo do trilho ilus-trado abaixo. A esfera (1)cai verticalmente. Se não houvesseatrito.no interior de um elevador. Determine a força cons-tante que. parale-lamente ao plano. com a mesma aceleração de 1. como mostra a figura. Desprezam-se as for-ças de atrito.II –para baixo. qual dos gráficos melhor descre-ve a velocidade v . A esfera (2) desce uma rampa in-clinada 30 ° com a horizontal.Despreze o atrito do bloco com o plano.I)II)a)310 N para cima190 N para cimab)310 N para cima310 N para baixoc)499 N para cima373 N para cimad)433 N para cima60 N para cimae)310 N para cima190 N para baixo 109 (Vunesp-SP) Dois planos inclinados.(UERJ) Uma balança na portaria de um prédioindica que o peso de Chiquinho é de 600 newtons.Nessa nova situação.A seguir. AB0t (s)x (m/s)612143Hposição inicialposição final 570N540N660N630N SIMULADÃO21 d)e) 111 (UFRJ) Duas pequenas esferas de aço são aban-donadas a uma mesma altura h do solo. como mostra a figura.2m/s 2 . o gráfico quemelhor representa a aceleração escalar da partículaem função da distância percorrida é:Nestas condições. que sobe com acelera-ção de sentido contrário ao da aceleração da gravi-dade e módulo a g/10. outra pesagem é feita na mesma balança. faz com que ele deslize(g 10m/s 2 ):I –para cima. Em relação ao trilho. um corpo que fosse abandonado num dosplanos inclinados desceria por ele e subiria pelo ou-tro até alcançar a altura original H . em que g 10m/s 2 . aplicada a um bloco de 50kg. o ponteiro da balança apontapara o valor que está indicado corretamente na se-guinte figura:a)c)b)d) 108 (Vunesp-SP) Um plano inclinado faz um ângulode 30 ° com a horizontal. unidos porum plano horizontal. com aceleração de 1.2m/s 2 . estão colocados um em frenteao outro. desde o ponto A até o ponto E .

53. com velo-cidade constante. fazendo um ân-gulo de 60 ° com a horizontal.258. como é mostrado na figura.258.254. calcule a razão tt 12 entre os tempos gastos pelas esferas (1) e (2). Uma pessoa.02. empurra a parte móvel de massa igual a100kg.00x (m)a (m/s 2 )1. para chegarem ao solo.52.do corpo em função do tempo t nesse trajeto?a)b)c)Considerando os atritos desprezíveis.86 ecos 60 ° .00x (m)a (m/s 2 )1.258.53.0 m0.25 h(1)(2)30 ° v → 60 ° 22SIMULADÃO Considere o coeficiente de atrito dinâmico entre oplano inclinado e a parte móvel 0.53.52. e a faz mover ao longo do plano.52.04.258.6 m0.0 8.54. usandoo aparelho.0 8. 0tv 0tv 0tv0tv0tv 0.254.respectivamente.9 m ABCDEg ← 0x (m)a (m/s 2 )1.254.0 0x (m)a (m/s 2 )1.que tem a função de fortalecer a musculatura daspernas.53.00x (m)a (m/s 2 )1. 112 (UFG) Nas academias de ginástica.9 m12 m1.258.53. (Usar sen 60 ° 0. Este aparelho possui uma parte móvel quedesliza sobre um plano inclinado.10 e a aceleraçãogravitacional 10m/s 2 . usa-se umaparelho chamado pressão com pernas ( leg press ).254.52.0 8.45 m0.

o motorista do caminhão pisa ofreio. Nestas condi-ções. retilínea e horizontal. O coefici-ente de atrito estático entre o corpo e a mesa é iguala 0. que passa por umaroldana e sustenta um outro corpo II de massam II 3kg.0. dirigida para adireita. como mostra a figura. Determine a intensidadeda força de atrito. ao atingir o plano áspero.b)Determine a intensidade da força que a pessoaestá aplicando sobre a parte móvel do aparelho. 113 (UENF-RJ) A figura abaixo mostra um corpo deI de massa m I 2kg apoiado em um plano inclina-do e amarrado a uma corda. em newtons. dispõe-se oconjunto abaixo. identificando-as. noqual o atrito é despre-zível.Num dado instante.II– A força de atrito estático que impede o movi-mento do corpo é.0kg move-se no plano liso onde percorre100m a cada 10s e. A figura a seguir representa. 60 N. que atua no corpoquando está no plano áspero. a intensidade daforça que o bloco A exerce no bloco B é:I– A força para colocar o corpo em movimento émaior do que aquela necessária para mantê-lo emmovimento uniforme. devido a essaforça o corpo se move para a direita. elepercorre 20 m até parar.III– Se nenhuma outra força atuar no corpo ao lon-go do eixo X além da força de atrito.São corretas as afirmações:a)I e IIb)I e IIIc)I e IVd)II e IIIe)II e IV 116 (UFAL) Um plano perfeitamente liso e horizon-tal é continuado por outro áspero.a)Esboce o diagrama de forças para cada um dos doiscorpos.50)a)Faça o diagrama das forças que estão atuandosobre a parte móvel do aparelho.b)Se o corpo II move-se para baixo com aceleraçãoa 4m/s 2 . em gráfico car-tersiano.IV– A força de atrito estático só vale 60 N quandofor aplicada uma força externa no corpo e que ocoloque na iminência de movimento ao longo doeixo X . Ele transportauma caixa de 100kg apoiada sobre o piso horizon-tal de sua carroceria. determine a tração T na corda. no caso.30 e o movimento somente poderá ocorrer aolongo do eixo X . 114 (MACK-SP) Num local onde a aceleração gravi-tacional tem módulo10m/s 2 .Despreze a massa da cor-da e atritos de qualquernatureza. como a ve-locidade do caminhãovaria em função dotempo. Um corpo demassa 5. 117 (UFRJ) Um caminhão está se deslocando numaestrada plana. a polia e o fio sãoideais.a)20 Nb)32 Nc)36 Nd)72 Ne)80 N 115 (Unitau-SP) Um corpo de massa 20kg se encon-tra apoiado sobre uma mesa horizontal.

02.8m (B) 4.0e)0. Liberadoo sistema após 2.03.0s de movimento a distância per-corrida por A . que pode se deslocar sobre a .0c)2. girando sematrito. Considere g 10m/s 2 .e no sentido indicado na figura. III 30 ° ABC x 0t (s)v (m/s)1. Justifique sua resposta.5.Verifique se. em metros.6m (C) 10 kg O coeficiente de atrito estático entre a caixa e o pisoda carroceria vale 0. é:a)5.0 kgcos 0.a aceleração da gravidade vale g 10m/s 2 e o sis-tema é mantido inicialmente em repouso. ambos de massa m . examine as afirmações: Dadosm (A) 6. A e B . estão ligados por um fio leve e flexível que passapor uma polia de massa desprezível.03.50b)2. O bloco A está apoiado sobre um carrinho demassa 4m.30.5d)1.510 SIMULADÃO23 Entre A e o apoio existe atrito de coeficiente 0.0 119 (Vunesp-SP) Dois blocos.Considerando-se o valor da aceleração da gravida-de igual a 10m/s 2 . durante a freada. a caixa permaneceem repouso em relação ao caminhão ou desliza so-bre o piso da carroceria.0 kgsen 0.

2 dopeso de A (ou seja.superfíciehorizontal sem encontrar qualquer resistência. f at 0.0 kg e M B 2.a)5Nc)15Ne)25Nb)10Nd)20N 122 (MACK-SP) Na figura. de massasM A 3.5kg. durante o deslocamento.5. não cai devidoao atrito com A ( . 0. estão empilhadossobre um plano horizontal. A fi-gura mostra a situação descrita. o carrinho A tem 10kg eo bloco B .O coeficiente de atrito en-tre esses blocos e entre obloco C e o plano vale 0. estão ligados por umacorda de peso desprezível que passa sem atrito pelapolia C . determine:a)a aceleração do carrinhob)a aceleração do sistema constituído por A e B 120 (Cesgranrio-RJ) Três blocos.0kg. equivale a 0. B desce e A se deslo-ca com atrito constante sobre o carrinho. A . Sabendo que a força de atrito entre A e o car-rinho. como mostra a figura abaixo.2 mg) e fazendog 10 m/s 2 . aceleran-do-o. O conjunto está em movimento eo bloco B .Quando o conjunto é liberado. de mesmopeso P . B e C . 118 (PUCC-SP) Dois corpos A e B . simplesmente encostado.

0m/s 2 .)a)0.25. aban-donam-se do alto de uma . necessário para que isso ocor-ra. sem que o sistema ou parte dele se mova.igual a: (Dado: g 10m/s 2 .0. uma bola de200g cai verticalmente com aceleração de 4. em newtons. é. O maior valor que F pode ad-quirir. é: Adote g 10m/s 2 .2e)2.4).exercida pelo ar sobre essa bola.0b)0.Nesse instante.O coeficiente de atrito estático entre todas as super-fícies de contato é 0. O menor módulo da ace-leração do conjunto.20c)1. o módulo da força de resistência. Se g 10 m/s 2 . é:a) P2 c) 3P2 e)3Pb)Pd)2P 121 (UFU-MG) O bloco A tem massa 2kg e o B 4kg. qual a for-ça F aplicada ao bloco B capaz de colocá-lo naiminência de movimento? B Am 4 mmF ABC F AB movimento AB a)25m/s 2 c)15m/s 2 e)5m/s 2 b)20m/s 2 d)10m/ 2 123 (UFRN) Em determinado instante. con-forme indica a figura.40d)1.5 124 (MACK-SP) Em uma experiência de Física.Uma força horizontal F é aplicada ao bloco B .

Ele verificou também que a distância entre as go-tas era constante no plano inclinado e diminuíagradativamente no plano horizontal. um perito de trânsito verificou queo carro tinha um vazamento de óleo que fazia pin-gar no chão gotas em intervalos de tempo iguais.Explique como é possível. sãodados na tabela abaixo. Desprezandoa resistência do ar. as esfe-ras ficam sujeitas à ação da força de resistência doar. ocorrer o desloca-mento do automóvel para frente. Ao investi-gar o acidente.torre duas esferas A e B . em seguida. além da atração gravitacional da Terra. onde v é a velocidadede cada uma delas e k . Para cientificar-sedisso. com calçados com sola de couro. Após certo tempo. 127 (UFPA) Para revestir uma rampa foram encon-trados 5 (cinco) tipos de piso. . exercem claramen-te forças para trás sobre o solo. se houver uma finacamada de areia entre as rodas e o piso. Durante a que24SIMULADÃO da. o perito pode concluir que ocarro:a)vinha acelerando na descida e passou a frear noplano horizontal. as esferas adquiremvelocidades constantes. 126 (UFJF-MG) Um carro desce por um plano incli-nado. cujo módulo é F k v 2 . cuja relação VV AB é:a)2d)1b) 3 e) 22 c) 2 125 (UFPel-RS) As rodas de um automóvel que pro-cura movimentar-se para frente. pense no que acontece.c)vinha freando desde o trecho no plano incli-nado. cujos coeficientes deatrito estático.b)descia livremente no plano inclinado e passou afrear no plano horizontal. respectivamente iguais aV A e V B . então.de mesmo raio e massas m A 2m B . uma constante de igual valorpara ambas.d)não reduziu a velocidade até o choque. colide com um poste. continua movendo-se por um plano horizon-tal e.

20. com velocidade constante 37 ° F ← m 1 m 2 30 ° 4. aceleradob)para cima.6de atrito A rampa possui as dimensões indicadas na figuraabaixo. empurra para cima um bloco de 50 N comvelocidade constante.Piso 1Piso 2Piso 3Piso 4Piso 5Coeficiente0.86a)para baixo.40. 128 (MACK-SP) Uma força F de 70 N. no mes-mo plano inclinado. qual o tipo de pisoque deve ser usado para o revestimento da rampa?Justifique sua resposta com argumentos e cálculosnecessários.50cos 30 o 0. com velocidade constantec)para cima.0m SIMULADÃO25 a)d)b)e)c) 130     .Considere que o custo do piso é proporcional aocoeficiente de atrito indicado na tabela.Visando economia e eficiência.8sen 37 0.3. com velocidade constante.50. A força que empurra esse blo-co para baixo. Obloco de massa m 1 se moverá:Dados: sen 30 o 0. aceleradod)para baixo. paralela à su-perfície de um plano inclinado conforme mostra afigura.0m12. tem intensidade de:Dados:cos 37 0.30. m 2 76kg.6a)40 Nc)20 Ne)10 Nb)30 Nd)15 N 129 (UECE) Na figura m 1 100kg. aroldana é ideal e o coeficiente de atrito entre o blo-co de massa m 1 e o plano inclinado é 0.

(MACK-SP) Um bloco de 10kg repousa sozi-nho sobre o plano inclinado a seguir. Esse bloco sedesloca para cima, quando se suspende em P 2 umcorpo de massa superior a 13,2kg. Retirando-se ocorpo de P 2 , a maior massa que poderemos suspen-der em P 1 para que o bloco continue em repouso,supondo os fios e as polias ideais, deverá ser de:Dados: g 10m/s 2 ; sen

0,6; cos

0,8.a)1,20kgc)2,40kge)13,2kgb)1,32kgd)12,0kg 131 (Uniube-MG) A figura abaixo mostra uma molade massa desprezível e de constante elástica k emtrês situações distintas de equilíbrio estático.De acordo com as situações I e II, pode-se afirmarque a situação III ocorre somente sea)P 2 36Nc)P 2 18Nb)P 2 27Nd)P 2 45N 132 (Fuvest-SP) Uma bolinha pendurada na extre-midade de uma mola vertical executa um movimen-to oscilatório. Na situação da figura, a mola encon-tra-se comprimida e a bolinha está subindo com ve-locidade V → . Indicando por F → a força da mola e por P → a força-peso aplicadas na bolinha, o único esque-ma que pode representar tais forças na situação des-crita acima é:a)c)e)b)d) 133 (UFPel-RS) Em um parque de diversões, existeum carrossel que gira com velocidade angular cons-tante, como mostra a figura. Analisando o

movimen-to de um dos cavalinhos, visto de cima e de fora docarrossel, um estudante tenta fazer uma figura ondeapareçam a velocidade v → , a aceleração a → e a resul-tante das forças que atuam sobre o cavalinho, R → .Certamente a figura correta é: P 1 P 2 P 1 9NP 1 ? g ← v ← F ← P ← P ← P ← F ← P ← F ← P ← F ← R ←

v ← a ← R ← v ← a ← v ← a ← R 0R ← v ← a ← R ← v ← a ← W 26SIMULADÃO 134 (Fameca-SP) A seqüência representa um meni-no que gira uma pedra através de um fio, de massadesprezível, numa velocidade constante. Num de-terminado instante, o fio se rompe. figura Afigura Bfigura C a)Transcreva a figura C para sua folha de respostase represente a trajetória da pedra após o rompimentodo fio.b)Supondo-se que a pedra passe a percorrer umasuperfície horizontal, sem atrito, que tipo de movi-mento ela descreverá após o rompimento do fio?Justifique sua resposta. 135 (Fuvest-SP) Um ventilador de teto, com eixo ver-tical, é constituído por três pás iguais e rígidas, en-caixadas em um rotor de raio R 0,10m, forman-do ângulos de 120 °

entre si. Cada pá tem massaM 0,20kg e comprimento L 0,50m. No centrode uma das pás foi fixado um prego P , com massam p 0,020kg, que desequilibra o ventilador, prin-cipalmente quando ele se movimenta.Suponha, então, o ventilador girando com uma ve-locidade de 60 rotações por minuto e determine:a)A intensidade da força radial horizontal F , emnewtons, exercida pelo prego sobre o rotor.b)A massa M 0 , em kg, de um pequeno contrapesoque deve ser colocado em um ponto D 0 , sobre aborda do rotor, para que a resultante das forças ho-rizontais, agindo sobre o rotor, seja nula.c)A posição do ponto D 0 , localizando-a no esque-ma da folha de respostas.(Se necessário utilize

3) 136 (FMU-SP) A velocidade que deve ter um corpoque descreve uma curva de 100m de raio, para quefique sujeito a uma força centrípeta numericamenteigual ao seu peso, éObs.: Considere a aceleração da gravidade igual a10m/s 2 .a)31,6m/sc)63,2m/se)630,4m/sb)1000m/sd)9,8m/s 137 (FGV-SP) Um automóvel de 1720kg entra emuma curva de raio r 200m, a 108km/h. Sabendoque o coeficiente de atrito entre os pneus do automó-vel e a rodovia é igual a 0,3, considere as afirmações:I– O automóvel está a uma velocidade segura parafazer a curva.II– O automóvel irá derrapar radialmente para forada curva.III– A força centrípeta do automóvel excede a forçade atrito.IV– A força de atrito é o produto da força normaldo automóvel e o coeficiente de atrito.Baseado nas afirmações acima, verifique:a)Apenas I está correta.b)As afirmativas I e IV estão corretas.c)Apenas II e III estão corretas.d)Estão corretas I, III e IV.e)Estão corretas II, III e IV. 138 (Unitau-SP) Um corpo de massa 1,0kg, acopla-do a uma mola, descreve uma trajetória circular deraio 1,0m em um plano horizontal, sem atrito, àrazão de 30 voltas por segundo. Estando a moladeformada de 2,0cm, pode-se afirmar que sua cons-tante elástica vale:a) 2 N/md) 2 10 3 N/mb)

10 N/me)1,8 2 10 5 N/mc)p 2 10 2 N/m 139 (FGV-SP) A figurarepresenta uma roda-gigante que gira comvelocidade angularconstante em torno doeixo horizontal fixoque passa por seu cen-tro C . 0,50 m120 ° Protor SIMULADÃO27 Numa das cadeiras há um passageiro, de 60kg demassa, sentado sobre uma balança de mola(dinamômetro), cuja indicação varia de acordo coma posição do passageiro. No ponto mais alto da tra- jetória o dinamômetro indica 234 N e no ponto maisbaixo indica 954 N. Considere a variação do compri-mento da mola desprezível quando comparada aoraio da roda. Calcule o valor da aceleração local dagravidade. 140 (Fuvest-SP) Um carrinho é largado do alto deuma montanha russa, conforme a figura. Ele semovimenta, sem atrito e sem soltar-se dos trilhos,até atingir o plano horizontal. Sabe-se que os raiosde curvatura da pista em A e B são iguais. Considereas seguintes afirmações:III – No ponto A , a resultante das forças que agemsobre o carrinho é dirigida para baixo.III – A intensidade da força centrípeta que age sobreo carrinho é maior em A do que em B .III – No ponto B , o peso do carrinho é maior do quea intensidade da força normal que o trilho exercesobre ele.Está correto apenas o que se afirma em:a)Ib)IIc)IIId)I e IIe)II e III 141 (UFES) A figura 01 abaixo representa uma esfe-ra da massa m , em repouso, suspensa por um fioinextensível de massa desprezível. A figura 02 re-presenta o mesmo conjunto oscilando como um pên-dulo, no instante em que a esfera passa pelo pontomais baixo de sua

trajetória.a)O pêndulo A oscila mais devagar que o pêndulo B .b)O pêndulo A oscila mais devagar que o pêndulo C .c)O pêndulo B e o pêndulo D possuem mesma fre-qüência de oscilação.d)O pêndulo B oscila mais devagar que o pêndulo D .e)O pêndulo C e o pêndulo D possuem mesma fre-qüência de oscilação. 144 (MACK-SP) Regulamos num dia frio e ao níveldo mar um relógio de pêndulo de cobre. Este mes-mo relógio, e no mesmo local, num dia quente de-verá:a)não sofrer alteração no seu funcionamentob)adiantarc)atrasard)aumentar a freqüência de suas oscilaçõese)n.d.a. 145 (UFPR) Como resultado de uma série de experi-ências, concluiu-se que o período T das pequenasoscilações de um pêndulo simples de comprimentoA respeito da tensão no fio e do peso da esfera res-pectivamente, no caso da Figura 01 (T 1 e P 1 ) e nocaso da Figura 02 (T 2 e P 2 ), podemos dizer que:a)T 1 T 2 e P 1 P 2 d)T 1 T 2 e P 1

Qual a razão en-tre o período de um pêndulo na Terra e num plane-ta hipotético onde a aceleração gravitacional é qua-tro vezes maior que a terrestre? 143 (UFSC) Observando os quatro pêndulos da figu-ra.P 2 b)T 1 T 2 e P 1 P 2 e)T 1 T 2 e P 1 P 2 c)T 1 T 2 e P 1 P 2 142 (UFAL) O período de um pêndulo simples é dadopor T 2 Lg . podemos afirmar: ABg mm Figura 01Figura 02 ABCD10 cm10 cm15 cm15 cm1 kg2 kg3 kg3 kg . sendo L o comprimento do fio e g a aceleração local da gravidade.

é.2 10 2 . em 10s. 146 (Uniube-MG) O centro de uma caixa de massa M desloca-se de uma distância d com aceleração a constante sobre a superfície horizontal de uma mesasob a ação das forças F .De acordo com a figura acima.32. seu período será igual a 4s. arrasta um caixote de 50kg em mo-vimento retilíneo praticamente uniforme. seu período também será maior. onde g é a aceleração dagravidade e k uma constante. por intermédiode uma corda. é correto afirmar:01. operíodo medido será igual a T2 . Considere f c a forçade atrito cinético. Se o intervalo de tempo entre duas passagensconsecutivas do pêndulo pelo ponto mais baixo desua trajetória for 2s.04. f c . contanto que per-maneçam pequenas. Sendo a velocidade do caixote 0.Com base neste resultado e usando conceitos domovimento oscilatório. pode-se afirmar querealizam trabalho. na direçãoda corda.50m/s ea tração aplicada pelo grupo de pessoas na cordaigual a 1200N. as forçasa)F e f c c)f c e Nb)F e Nd)f c e P 147 (FMJ-SP) Um grupo de pessoas.28SIMULADÃO L é dado por T k Lg . no mínimo.08. Se o mesmo pêndulo for levado a um local onde g é maior. N e P . Se o comprimento L for reduzido à metade. A freqüência das oscilações do pêndulo será de5Hz caso ele leve 5s para efetuar uma oscilaçãocompleta. igual a:a)1.02. O período medido das oscilações não mudará sesuas amplitudes forem variadas.16. k é uma constante adimensional. o trabalho realizado por essa tra-ção. apenas.

É certo concluir que:a)apenas a I e a II estão corretas.deslocando o corpo de 0 a 4m.c)apenas a I. deslocando-o de 0 a 4m.d)apenas a II. durante opercurso de uma volta e meia.II– O trabalho realizado pela força de atrito cinético.0 10 2 Je)6.0 10 4 Jc)1. O trabalho total reali-zado pela tração no fio.Jd)6. é igual a 40 joules.Considere as afirmações. é negativo. o corpo desloca-se com aceleraçãoconstante. é:a)0b)2p Jc)4p Jd)6p Je)9p J 149 (UCS-RS) Um corpo de 4kg move-se sobre umasuperfície plana ehorizontal com atri-to.III– De 0 a 2m. a III e a IV estão corretas. As únicas forçasque atuam no cor-po (a força F e a for-ça de atrito cinético)estão representadasno gráfico.0 10 3 Jb)6. deslocando ocorpo de 0 a 2m.b)apenas a I.I– O trabalho realizado pela força F . de acordo com o gráfico.2 10 3 J 148 (UFES) Uma partícula de massa 50g realiza ummovimento circular uniforme quando presa a um fioideal de comprimento 30cm.Podemos afirmar que o trabalho realizado nos 10segundos tem módulo de:a)100 Jc)600 Je)2 100 Jb)300 Jd)900 J f c ← N ← P ← d ← a ← F ← . 150 (USJT-SP) Sobre um corpo de massa 2kg apli-ca-se uma força constante. a II e a III estão corretas. a III e a IV estão corretas.e)todas estão corretas.IV– O trabalho total realizado pelas forças que atu-am no corpo. sobre a partícula. é igual a 40 joules. A velocidade do móvelvaria com o tempo.

de comprimento 10m. por meio de umplano inclinado sem atrito.0 10 2 e 4.0 10 2 e 5. Durante esse intervalo de tempo. em joules. o trabalho(em J ) da força peso sobre a partícula. é:a)6c)20e)200b)9d)60 152 (Unifor-CE) Um menino de massa 20kg descepor um escorregador de 3. valem.0m.Adotando g 10m/s 2 . e o trabalho que ele realiza nessaoperação. ignorando aresistência do ar.f c ← N ← P ← F ← MM 2040 2024x (m)0F (N)força Fforça de atrito10203040506024681012t (s)0v (m/s) SIMULADÃO29 151 (UFSM-RS) Uma partícula de 2kg de massa éabandonada de uma altura de 10m. respectivamente:a)5. Depois de cer-to intervalo de tempo. o trabalho realizado pelaforça do menino vale.0 10 . na base do escorregador.Sabendo que a aceleração da gravidade ég 10m/s 2 e que o bloco sobe com velocidade cons-tante.como mostra a figura abaixo.0m de altura em relaçãoà areia de um tanque. em newtons.0 10 3 d)3. em joules:a)600c)300e)60b)400d)200 153 (PUCC-SP) Um operário leva um bloco de mas-sa 50kg até uma altura de 6. a intensidade da força exercida pelo operá-rio. logo após o início do movi-mento. a partícula atinge uma velocidade de módulo3m/s.

As características de algumas dasgrandes represas e usinas brasileiras estão apresen-tadas no quadro abaixo. Em seguida coloca-se água no balde atéque o comprimento da mola atinja 40cm.0 10 2 e 4.Determine:a)a massa de água colocada no balde.b)o trabalho da força-elástica ao final do processo.50kg.0 10 3 c)4. cuja massa é0. Na sua extremidade li-vre dependura-se um balde vazio. O gráficoabaixo ilustra a força que a mola exerce sobre o bal-de em função do seu comprimento.0 10 3 154 Uma mola pendurada num suporte apresentacomprimento igual a 20cm.0 10 2 e 3.3 b)5. 155 (ENEM) Muitas usinas hidroelétricas estão situa-das em barragens. 20406080100102030405060x (cm)0F (N) UsinaÁrea alagadaPotênciaSistema(km 2 )(MW)hidrográficoTucuruí2 4304 240Rio TocantinsSobradinho4 2141 050Rio São FranciscoItaipu1 35012 600Rio ParanáIlha Solteira1 0773 230Rio ParanáFurnas1 4501 312Rio Grande 6. o projeto que mais onerou o ambiente emtermos de área alagada por potência foi:a)Tucuruíd)Ilha Solteirab)Furnase)Sobradinhoc)Itaipu 156 (Uniube-MG) Para verificar se o motor de umelevador forneceria potência suficiente ao efetuardeterminados trabalhos.II–Transportar 2000kg até 10m de altura em 20s. A partir dos dados apresentados noquadro.0m 1 0m .0 10 2 e 4. esse motor passou pelosseguintes testes:I–Transportar 1000kg até 20m de altura em 10s.0 10 3 e)3. Adoteg 10m/s 2 .III– Transportar 3000kg até 15m de altura em 30s.A razão entre a área da região alagada por uma re-presa e a potência produzida pela usina nela instala-da é uma das formas de estimar a relação entre odano e o benefício trazidos por um projetohidroelétrico.IV–Transportar 4000kg até 30m de altura em100s.

conforme mostra-do no gráfico a seguir. indi-cando o módulo da velocidade em função do tem-po. o recorde mundial da maratona de Berlim(42. nessa atividade física. cuja intensidade (F) varia em funçãoda posição (S) deste automóvel.195km). for de 800 watts.0 10 3 W e 2.A potência aplicada ao corpo pela empilhadeira é:a)120 Wd)1200 Wb)360 We)2400 Wc)720 W 162 .4 – () Se a potência média desenvolvida pelos ma-ratonistas.58m/s. sabendo queos 20m são realizados em 1 minuto. de-termine a potência média desenvolvida.4 kJ e 240 Wd)0. durante o percurso.4 kW e 240 kJe)4.0 kWc)0. Quala potência dissipada pela bomba e o trabalho queela realizou. em20/09/98. pois desenvolve. por um outro mais po-tente.Em relação a essa maratona. consulta revistas especializadas queoferecem dados que possibilitam a comparação dequalidades técnicas. nessacorrida. A pessoaconclui que o carro analisado no gráfico é melhorque o seu. de den-sidade 10 3 kg/m 3 . bateu.pode-se afirmar que Ronaldinho consumiu. com o tempo de 2h06min05s.4 10 3 Jb)2. foram bombeados na vertical parauma caixa situada a 4m de altura em 10min. Para isso. tambémconhecido por Ronaldinho. respectivamente?a)4. a potência média de:a)41000 Wd)46200 Wb)42500 We)48400 Wc)45000 W 159 (Fafeod-MG) 6000 litros de água pura.0 10 2 W e 2. assinale com (C) as afir-mativas certas e com (E) as erradas:1 – () Nessa maratona Ronaldinho superou a velo-cidade de 20.00km/h.3 – () A grande quantidade de água perdida pelocorpo dos maratonistas. capaz de desenvolver potência média de40000 W em 10 segundos. para um carro cuja massa é 1000kg.2 – () A energia química produzida no corpo domaratonista é transformada em energia mecânica ecalor.4 kJ e 4. é es-sencial para evitar o aumento da temperatura docorpo dos atletas. 28 anos.4 10 3 J 160 Uma força é aplicada na direção e no sentidodo movimento de um certo automóvel de massaigual a 800kg. Com base neste gráfico. no mesmo intervalo detempo. 158 (Cesupa-PA) Uma pessoa pretende substituir seucarro. atin-gindo a velocidade média aproximada de 5.30SIMULADÃO O motor utilizará maior potência ao efetuar o traba-lho correspondente ao:a)teste IIIc)teste Ib)teste IId)teste IV 157 (UFG) O brasileiro Ronaldo da Costa. uma energia superior a 6000kJ. Considere que alguns dessesdados estão representados no gráfico abaixo.

é:a)0b)3c)12d)24e)48 163 (MACK-SP) Quando são fornecidos 800J em10s para um motor. comvelocidade constante. ele dissipa internamente 200J. g 10m/s 2 ). para a qual é necessá-ria a energia da luz do Sol.0m/s.O rendimento desse motor é:a)75%b)50%c)25%d)15%e)10% 164 (ITA-SP) Uma escada rolante transporta passa-geiros do andar térreo A ao andar superior B . a 6m do chão.5. 165 (ENEM) O esquema abaixo mostra. degraus em número de 75 e in-clinação igual a 30 . Determine:a)o trabalho da força motora necessária para ele-var um passageiro de 80kg de A até B . em termosde potência (energia/tempo). aproximadamente. cujo espectro de fre-qüência é dado a seguir. o jovem utilizou uma quantidade deenergia a mais . devido ao atrito. do que se tivesse apenas caminhadodurante todo o tempo. Desprezan-do a existência de quaisquer outros atritos. um pacotede 120kg. requerida para mantera esteira movendo-se a 4.0kg/s diretamentesobre uma esteira que se move na direção horizon-tal com velocidade V → . em umcarro viajando com velocidade constante. O gráfico ilustra a altura do pacote emfunção do tempo: 3010t (s)0v (m/s) 2465101520S (m)0F (N) 3. A escada tem comprimentototal igual a 15m.Por ter corrido. ofluxo de energia.c)o rendimento do motor.01020t (s)0h (m) SIMULADÃO31 mesma velocidade V → .06. de:a)10 kJd)420 kJb)21 kJe)480 kJc)200 kJ 167 (Vunesp-SP) A fotossíntese é uma reação bioquí-mica que ocorre nas plantas. conclui-se que a potência em watts.a)Sabendo que a fotossíntese ocorre predominan-temente nas folhas verdes. a partir de uma certa quantidadede combustível vinda do tanque de gasolina. sabendo-se que sua po-tência total é 400 watts (sen 30 0. de qual ou quais faixasde freqüências do espectro da luz solar as plantasabsorvem menos energia     . Considere que a camada deareia depositada sobre a esteira se locomove com a 161 (Fuvest-SP) Uma empilhadeira transporta dochão até uma prateleira.b)a potência correspondente ao item anterior em-pregada pelo motor que aciona o mecanismo efe-tuando o transporte em 30s. aproximadamente.(ITA-SP) Deixa-se cair continuamente areia deum reservatório a uma taxa de 3.

6 6.energiatérmica dosgases deescape etransferida aoar ambiente58. em newtons. sobreo ciclista e sua bicicleta.bombahidráulica.etc.8 4. O gráfico representa seu consu-mo de oxigênio em função do tempo.direção. Cor vermelha laranja amarela verde azul violetaf(10 14 Hz) 3. t t 0 . determine:a)A aceleração A .gerador. quantidade exigidapor reações que fornecem a seu organismo20kJ/minuto (ou 5 “calorias dietéticas”/minuto).0 5.Assim. uma parte considerável de suaenergia é dissipada. Essa perda é da ordem de:a)80%d)30%b)70%e)20%c)50% 166 (Fuvest-SP) Em uma caminhada. da bicicleta logo após o ciclista deixar de pe-dalar.7 esteira V ← Motor decombustãoTransmissão eengrenagensEvaporação1 kWEnergiados hidrocarbonetosnão queimados. qual a energia absorvida por essafolha em 10 minutos de insolação?O esquema mostra que. conforme o gráfico abaixo. Emdeterminado momento.2–6. Emdado momento.1–6. voltandodepois a caminhar. que o ciclista “queimaria”pedalando durante meia hora à .6–7.0m/s (18km/h).nesse processo? Justifique. Se a área de uma folha exposta ao Sol é de50 cm 2 e 20% da radiação incidente é aproveitadana fotossíntese.c)A energia E . na queima da gasolina. devida principalmente aoatrito dos pneus e à resistência do ar.b)A força de resistência total F R .b)Num determinado local.0–5. o ciclista pára de pe-dalar e a velocidade V da bicicleta passa a diminuircom o tempo. em metros por segundo ao qua-drado.ventilador. em kJ. o jovem passa a correr.8–5.2 kWEnergiatérmica3 kWRodasdo tanquede gasolina72 kW 71 kW14.8–4. nomotor de combustão.Ciclista e bicicleta têm massa total M 90kg. um jovem con-some 1 litro de O 2 por minuto.1 6.2. quando a ve-locidade é V 0 .8 kWLuzes. a energia radiante do Solatinge a superfície da Terra com intensidade de 1000W/m 2 .2 kW12 kW9 kW t (minuto)123456789101112131412Consumode O 2 ( /min) 32SIMULADÃO 169 (Fuvest-SP) Um ciclista em estrada plana man-tém velocidade constante V 0 5.2 5.

Comparando a energia cinética do car-rinho com a energia cinética da bola. Se cada turbina assegura umapotência de 700000 kW. sendo despre-zível o atrito entre o caixote e a rampa. durante um certo intervalo de tempo t. O caixote. mas a bola tem o dobro da velocidadedo carrinho. conforme a figura. esta é:a)quatro vezes maior que a do carrinhob)60% maior que a do carrinhoc)40% maior que a do carrinhod)igual à do carrinhoe)metade da do carrinhoa)0. 169 (UFG) Cada turbina de uma hidroelétrica rece-be cerca de 10 3 m 3 de água por segundo. ao longo de uma rampa inclinada 30 ° com a horizontal.III – O trabalho realizado pela força F é igual am g v .25 Je)17 Jb)1. Su-ponha que a eficiência do organismo do ciclista (de-finida como a razão entre o trabalho realizado parapedalar e a energia metabolizada por seu organis-mo) seja de 22.5%. numaqueda de 100m. qual é a perda percentualde energia nesse processo? Dados: g 10m/s 2 ed água 10 3 kg/m 3 170 (ESPM-SP) Uma bola e um carrinho têm a mes-ma massa. Consi-dere as seguintes afirmações:III – O trabalho realizado pela força F é igual a F v t.25 Jd)12. desloca-se com velocidade v constan-te.de massa m .125 Jc)11.5 J 172 (Fuvest-SP) Uma pessoa puxa um caixote. comuma força F .velocidade V 0 .

0 kg2. Durante algum tem-po.50m/s.esse corpo passa pelo ponto X com velocidade0. os fios e as po-lias são ideais e o coeficiente de atrito cinético entreo bloco B e a mesa é 0. exerceria sobreo motorista (m 100kg) durante a batida. passe de 10m/s ao repouso em 0.2. perpen-dicular à velocidade linear da partícula. No instante em que ele passar pelo ponto Y . atua sobre ela uma força resultante com módulode 50 N.III – A energia potencial gravitacional varia dem g v t2 . Depois. atua sobre a partícula umaforça resultante em sentido contrário à sua veloci-dade linear. a energia cinética do corpo A será: SIMULADÃO33 174 (UFRS) Uma partícula movimenta-se inicialmentecom energia cinética de 250J.0 kg0. a cada instante. se fosse usado.Está correto apenas o que se afirma em:a)IIIc)I e IIIe)I. cuja orientação é.a)10 0 Nd)10 6 Nb)10 2 Ne)10 8 Nc)10 4 N t (s)4t 0 8121620242812345 V (m/s) ACB2. II e IIIb)I e IId)II e III 173 (Cesgranrio-RJ) Suponha que um carro. a partícula percorre uma trajetória com com-primento de 3m.25 m XY30 ° VFg 171 (MACK-SP) No conjunto abaixo. nessa situa-ção. Num dado instante. baten-do de frente.50m.t2 .0 kg5. realizando um trabalho de .Qual é a ordem de grandeza da força média que ocinto de segurança.

II– Desprezando o efeito do ar: V 1 V 2 . conforme indica a figura abaixo. No instante 4s a velocidade do carro era de:Obtenha a velocidade do bloco no ponto B . parte da altura h em umapista sem atrito. com velocidade de móduloV 1 .a)30m/sc)20m/se)10m/sb)25m/sd)15m/s 176 (Unip-SP) Uma pedra é lançada verticalmentepara cima.Sabendo-se que sua velocidade é de 20m/s no pon-to A .100J. é dada.IV– Levando em conta o efeito do ar: V 1 V 2 .A respeito dos valores de V 1 e V 2 podemos afirmar:I– Necessariamente V 1 V 2 . de um ponto A . pelo diagramaabaixo. Qualé a energia cinética final da partícula?a)1502Jc)300Je)500Jb)250Jd)350J 175 (MACK-SP) A potência da força resultante queage sobre um carro de 500kg. 180 (UFPE) Um praticante de esqui sobre gelo. Após um certo intervalo de tempo a pedra retornaao ponto A com velocidade de módulo V 2 . em função do tempo. que se movimentaem uma trajetória retilínea com aceleração constan-te.III– Levando em conta o efeito do ar: V 1 V 2 . em metros. ini-cialmente em repouso.Responda mediante o código:a)apenas I está corretab)apenas II e IV estão corretasc)apenas II e III estão corretasd)apenas III está corretae)apenas IV está correta 177 . calcule a altura h .

é correto afirmar quea energia mecânica total quando a bola estiver notopo da trajetória. a altura máxima atingidapela pedra será de:a)14mc)10me)15mb)11.5m .)Com relação a essa situação. é:a)50 Jc)5. h 1 10m e h 2 5m.5kg pa-ra cima.2. pode-se afirmar que:a)as duas estão corretasb)a primeira está incorreta e a segunda está corretac)a primeira está correta e a segunda incorretad)ambas estão incorretas 178 (Fafi-BH) Um atleta atira uma bola de 0.0 Jb)25 Jd)nula 179 (UFLA-MG) Um bloco de massa M 10kg desli-za sem atrito entre os trechos A e B indicados nafigura abaixo. (Use g 10 m/s 2 .5md)12.(UFJF-MG) Considere as seguintes afirmações:1.20kg é lançada verticalmente para cima comenergia cinética E C 40 J. O trabalho realizado por uma força não conservativarepresenta uma transferência irreversível de energia. com velocidade inicial de 10m/s. Considerando-seg 10m/s 2 e que em virtude do atrito com o ar.durante a subida da pedra. 0t (s)x (m/s)10125 AMBVh 1 h 2 x Ahh2 34SIMULADÃO 181 (Unimep-SP) Uma pedra com massam 0. Admita quea energia potencial inicial seja nula.Quanto a essas sentenças. A soma das energias cinética e potencial num sis-tema físico pode ser chamada de energia mecânicaapenas quando não há forças dissipativas atuandosobre o sistema. Supondo g (aceleração da gravidade) 10m/s 2 . é gerada uma quantida-de de calor igual a 15 J.

No ponto P . Pode-se afirmar que:a)apenas a afirmativa I é verdadeirab)apenas as afirmativas I e II são verdadeirasc)apenas as afirmativas I e III são verdadeirasd)apenas as afirmativas II e III são verdadeirase)todas as afirmativas são verdadeiras 183 (Vunesp-SP) Para tentar vencer um desnível de0.5m entre duas calçadas planas e horizontais.c)conseguirá ultrapassar metade do desnível. foram feitas as seguintes afirmações:I– apenas uma parte da energia potencial inicialda esfera foi mantida como energia potencial no fi-nal do movimento. sai do solocom velocidade de módulo igual a 10m/s. masnão conseguirá vencê-lo totalmente.Sabendo-se que a velocidade da bolinha no ponto C é nula. pode-se concluir que. a 2 metros do solo. com essa energia:a)não conseguirá vencer sequer metade do desnível.182 (Unipa-MG) Uma pequena esfera é solta de umaaltura H A (onde H A H C ) para realizar o movimentosobre a superfície regular mostrada na figura abaixo.II– as forças que atuam no experimento acima sãoconservativas.III– a energia mecânica da esfera no ponto A é igualà sua energia mecânica no ponto B. um jogador da de-fesa adversária cabeceia a bola. brincando comum skate (de massa desprezível). um garoto de 50kg.b)conseguirá vencer somente metade do desnível.d)não só conseguirá vencer o desnível.5kg. em joules:a)0c)10b)5d)15 185 (UEPA) As conhecidas estrelas cadentes são naverdade meteoritos (fragmentos de rocha extrater-restre) que.Desprezando-se quaisquer atritos e considerando-seg 10m/s 2 . mos-tradas na figura. Denotando a energia cinética porE C . como aindalhe sobrarão pouco menos de 30J de energiacinética. se aquecem ao atravessar a atmosfera. produ-zindo o seu brilho. confor-me mostra a figura.e)não só conseguirá vencer o desnível. a energia cinética da bola no ponto P vale. o goleiro bateo tiro de meta e a bola. de massa 0. impulsiona-se atéadquirir uma energia cinética de 300J. como aindalhe sobrarão mais de 30 J de energia cinética. Considerandog 10 m/s 2 . a energia potencial por E P . atraídos pela força gravitacional da Ter-ra. 184 (UERJ) Numa partida de futebol.

a energia mecânica dissipada. aparecem as direções de transformações de ener-gia. Por exemplo. fenômenos ou objetos emque ocorrem transformações de energia. o termopar é um dispositivo ondeenergia térmica se transforma em energia elétrica.a)1600 Nc)3600 Ne)5600 .e a energia térmicapor E t . pode-se con-cluir que a tração no cabo naposição 2 vale. ocorre con-servação de energia:a)em todos os processosb)somente nos processos que envolvem transfor-mações de energia sem dissipação de calorc)somente nos processos que envolvem transfor-mações de energia mecânicad)somente nos processos que não envolvem ener-gia químicae)somente nos processos que não envolvem nemenergia química nem energia térmica 188 (PUC-SP) Num bate-estaca. atingindo o repouso logo após aqueda. em joules. nesta ordem:a)EC → EP e EC → Etd)EP → Et e Et → ECb)EC → EP e EP → Ete)Et → EP e Et → ECc)EP → EC e EC → Et 186 (Esam-RN) Uma criança de massa igual a 20kgdesce de um escorregador com 2m de altura e che-ga no solo com velocidade de 6m/s.Sendo 10m/s 2 . a seqüência de transformações de energiaenvolvidas desde o insta2nte em que o meteoritoatinge a atmosfera são.Dentre os processos indicados na tabela. em energia cinética. São desprezadas as dissipações de energianas engrenagens do motor. um bloco de ferrode massa superior a 500kg cai de uma certa alturasobre a estaca.A respeito da situação descrita são feitas as seguin-tes afirmações:III – Houve transformação de energia potencialgravitacional do bloco de ferro. Nessa tabe-la.5m v → 2mP SIMULADÃO35 187 (ENEM) A tabela a seguir apresenta algunsexemplos de processos.Considerando que os cabos são ideais. é igual a:a)10b)20c)30d)40e)50 H A H C ABC 0. o módulo da aceleração da gravidadelocal.

usada para parar o conjun-to após a descida. vale:a)42000c)100000e)152000b)68000d)110000 191 (UFJF-MG) Um trenó. a barreira não se desloca e que o conjunto cho-ca-se contra ele e pára. aenergia mecânica. Os pontos 1 e 3 são extremos da trajetó-ria.III – Como o bloco parou após o choque com a esta-ca. calcule a força média exercida porela sobre o conjunto. antes de cair. O trechoAB encontra-se na horizontal. O ponto2 é o mais baixo dessa trajetória. A tabela abaixo indica dados aproximadospara essa situação.20kg desce des-lizando sobre a superfície mostrada na figura. uma dasmais emocionantes diversões é o Skycoaster . o atrito e a resistência do ar du-rante o movimento. 192 (UFMG) Um bloco de massa 0. Depois depassar pelo ponto A .o bloco tem uma velocidade de 2. calcule a velocidade com que o conjuntochega ao ponto A . toda energia do sistema desapareceu.No ponto A . atinge uma barreira de prote-ção em B .0m/s e ao passarpelo ponto B sua velocidade é de 3. partindo dorepouso no ponto C . (Conside-re g . durante o cho-que.5m du-rante o choque.b)Em B encontra-se uma barreira de proteção feitade material deformável. a 60 cm acima do plano horizontal EBC.III – A potência do motor do bate-estaca será tanto maior. com forma aproximada de um arco de circunfe-rência. DeEmElétrica Química Mecânica TérmicaElétrica transformador termoparQuímicareaçõesendotérmicasMecânica dinamite pênduloTérmica fusão Altura do ponto 155mAltura do ponto 321mVelocidade no ponto 230m/sComprimento do cabo50mAceleração da gravidade10m/s 2 Massa total oscilante200kg 123 36SIMULADÃO 190 Considerando os dados da questão anterior.Nb)2000 Nd)4800 Nque será máxima no instante imediatamente anteri-or ao choque com a estaca.a)Usando o princípio da conservação da energiamecânica. Considere que. dissipada durante omovimento. percorrida pelos corajosos usuários.quanto menor for o tempo gasto para erguer o blocode ferro até a altura ocupada por ele. desde o ponto 1 até o ponto 3. repre-sentado na figura abaixo.0m/s. conforme a figura abaixo. com um esquimó. em joule. Despreze as dimen-sões do conjunto.É(são) verdadeira(s):a)somente Id)somente I e IIIb)somente IIe)todas as afirmaçõesc)somente I e II 189 (Cesupa) No playcenter de São Paulo. Sabendo-se que a barreirade proteção sofreu uma deformação de 1. come-ça a descer por uma rampa de gelo. na base da rampa. com capacidade para até3 pessoas. A partir do ponto1 inicia-se o movimento pendular sem velocidadeinicial. O conjunto tre-nó-esquimó possui massa total de 90kg. à altura de 20m.

Desprezando a resistênciado ar. que.1. 193 (UFGO) A energia potencial de um carrinho emuma montanha-russa varia. usando idéias relacionadas ao conceitode energia.b)Determine o trabalho realizado pela força de atri-to que atua no bloco entre os pontos A e B .10m/s 2 . sabendo queele chega ao repouso no ponto C . como mostra a figura. O coefici-ente de atrito dinâmico entre o bloco e o chão ém 0. para levá-lo ao repousoem 5m 194 (UFCE) Um bloco de massa m 5kg encontra-se numa superfície curva a uma altura h 0 10m dochão.)a)Mostre. entre asposições x 0 e x 7m. como mostra a figura aseguir.c)Determine o valor do coeficiente de atrito en-tre a superfície horizontal e o bloco. de comprimento 10m existe atrito. a energia cinética é igual a2 J. sobre o carrinho.Sabe-se que em x 2m. determine:a)a energia mecânica total do carrinhob)a energia cinética e potencial do carrinho na po-sição x 7mc)a força de atrito que deve atuar no carrinho. distante 90cmde B . apartir do posição x 7m. entre os pontos A e B . existe atritoentre o bloco e a superfície. ABC60 m 0x (m)E Pot (J)12571236912 10 m h a 1 0 m B A20mC SIMULADÃO37 a)Indique num diagrama as forças sobre o blocoquando este encontra-se na parte curva e na parteplana da trajetória. O bloco é solto a partir do repouso. e que não há atrito.b)Calcule a altura máxima que . Na região plana da fi-gura.

após abandonado.8g contra uma mola de massa desprezívelna posição vertical.0b)3. até parar.2kg.A constante de mola K . A mola é então solta e empurra o corpo emdireção a um círculo de raio 50cm.A compressão máxima sofrida pela mola éa)10 cmb)20 cmc)30 cmd)40 cme)50 cm 196 (PUC-MG) Na figura desta questão a mola temconstante elástica k 1. movendo-sesobre um plano liso horizontal a 72km/h.o bloco irá atingir quan-do chegar pela primeira vez à parte curva da direita. O blo-co.2c)2.5e)1. A distân-cia percorrida pela esfera. é empurrado pela mola e apósliberado por essa passa pelo ponto B chegando em C .0cm. de massa . essebloco tem uma colisão perfeitamente inelástica comoutro bloco. em newtrons por metro:a)3b)10c)30d)50e)100 198 (UECE) Um corpo de massa m 250g está emcontato com uma mola. necessária para que o corpocomplete a volta em torno do círculo. é. de massa desprezível. pelo me-nos:a)100kg/s 2 c)40kg/s 2 b)80kg/s 2 d)20kg/s 2 199 (UFV-MG) Um bloco de massa m é mantido emrepouso no ponto A da figura.0 10 3 N/m e está compri-mida de 0. é:a)4.em metros. Aesfera é então solta e atinge uma altura máxima de10m.0 197 (UFES) Pressiona-se uma pequena esfera demassa 1. a constante elás-tica da mola é.20m. A únicaforça horizontal que atua naesfera após ela ter abando-nado a mola é a força deatrito cinético.0d)1. com-primida de uma distância de 25cm do seu tamanhooriginal. que é cons-tante e vale 10 N. comprimindo-a de 6. comprimindo de umadistância x uma mola de constante elástica k .c)Quantas vezes o bloco irá passar pelo plano an-tes de parar definitivamente? 195 (Uneb-BA) Um bloco de 0. Suponha que não haja atrito emnenhuma superfície. a partir do ponto em que ela perde contatocom a mola. conforme indi-cado na figura. Imediatamente depois de chegar no ponto C . Desprezando os atritos. atinge umamola de constante elástica 20N/cm.

de-termine o coeficiente de atrito cinético entre os blo-cos e a superfície plana. quan-do. que se move a90km/h. de massa 400g. x .bem como o módulo da aceleração gravitacionallocal. M e L .0 m 4. apresentados a seguir:a)Calcule a(s) modalidade(s) de energia mecânicaem cada ponto apresentado abaixo. assi-nalado na figura. no instante t 0.0 kg 10 cm 3 200 N/m 1. 25 cmmK50 cm m x k h M L g2. no que couber. é necessário que tenha uma velocidade. de massa2kg. atentando para o nível dereferência para energia potencial gravitacional.inicia-se o estudo de seumovimento. k .c)Supondo os dois blocos do mesmo material.0 m 10 m/s 2 ABCDnível de referênciah Modalidade de Energia Mecânica Energia Energia Energia OutraPotencial Potencial Cinética (J)Gravitacional Elástica (J)(J) (J)ABEnergiaMecânicaTotal(J)Ponto 38SIMULADÃO 200 (Uneb-BA) Para que uma partícula A . completando oquadro. de:a)1b)3c)5d)7e)9 201 (MACK-SP) Um automóvel de massa 1. construiu-se ográfico abaixo.M . da posi-ção (x) em função dotempo (t).0 . Considere os valores de m .b)Calcule a velocidade do bloco quando chega em C .0 10 3 kgdesloca-se com veloci-dade constante numaestrada retilínea. percorrendo o conjuntouma distância L até parar no ponto D . São desprezí-veis os atritos no trecho compreendido entre os pon-tos A e C . O módulo dovetor quantidade demovimento no instantet 5s é:a)1. g . tenha a mesma quantidade de movimento deuma partícula B . h . Após os re-gistros de algumas po-sições.0 kg 2.em metros por segundo.

0 10 3 kg m/s 202 (Unitau-SP) Um corpo de massa m desloca-sesobre um plano horizontal.10 3 kg m/sd)3. causa umadeformação máxima x . de massa m .8 10 3 kg m/se)5. é abando-nado do repouso no ponto A do trilho liso abaixo e. a quantidade de movimentodo corpo é igual a:a)xmkd)x(mk) 12 b)x 2 mke)x 12 (mk)c)xm 2 k 2 203 (MACK-SP) O corpo C .após realizar o looping . Nomomento do choque.0 10 3 kg m/sc)2. sem atrito. Ao chocar-secom uma mola de constante elástica k . como indica a figura.0 10 3 kg m/sb)1.

imprimindo-lhe uma velocidade demódulo 30m/s. em segundos.2 205 (Esam-RN)O gráfico mostra a variação do módulo da força re-sultante que atua num corpo em função do tempo. parada. é:a)m Rg c)m gR e) 25 m R gb)m Rg d) 52 m R g 204 (UFSM-RS) Um jogador chuta uma bola de0.6b)0. Se a força sobre a bola tem umaintensidade média de 600 N. é de:a)0.4kg. Desprezando qualquer resistência ao des-locamento e sabendo que a aceleração gravitacionallocal é g → .8c)0.06e)0. ao passar pelo ponto B do trilho. o tempo de contatodo pé do jogador com a bola. atinge o trechohorizontal.02d)0. o módulo da quantidade de movimentodesse corpo.de raio R . em kgm/s.A variação da quantidade de movimento do corpo. é:a)1 10 2 c)7 10 2 e)1 10 3 b)5 10 2 d)8 .nos primeiros 10 segundos.

0m/sd)0.40 212 (UFU-MG) Um passageiro de 90kg viaja no ban-co da frente de um carro. Ela atira a bola. passando ambos a se deslocar. Quando o menino salta do carri-nho em repouso. Levando em conta esse inter-valo de tempo.4m/sd)4. em m/s.20e)0.6m/sb)2. determine:a)a perda de energia mecânica e o módulo da vari-ação da quantidade de movimento da esfera.Deste modo.0m/sc)0.Adote g 10m/s 2 . então. Des-preze a resistência do ar e suponha que o choqueda esfera como o solo ocorra durante um intervalode tempo de 0. que se desloca livremen-te.05c)0. A massa desse automóvel é:a)450kgc)550kge)700kgb)500kgd)600kg 208 (Unitau-SP) Uma garota de massa m está sobreum carrinho de massa 4m e segura em sua mão umabola de massa m10 .5 kN s.2m/sc)3. com velocidade estimada de:a)1. Ocarro.0kg.Após alcançar o carrinho. sua velocidade será. 0t (s)x (m)25 45x h 5R2 ACBR0t (s)F (N)10100 SIMULADÃO39 207 (MACK-SP) Devido à ação da força resultante.0m.20kgé abandonada de uma altura de 5.41m/s 209 (UERJ) Um homem de 70kg corre ao encontrode um carrinho de 30kg. Despre-zando-se qualquer atrito. o módulo da velocidadede recuo do carrinho é aproximadamente igual a:a)1. atinge o soloe volta. Observa-se que.8m. Para um observador fixo no solo. segundo omesmo observador. que se move a 30km/h.5 kW e a quantidade de movimento doautomóvel é 7. a potência da força resul-tante é 22. o menino e o carrinhotêm juntos 60kg.10 2 206 (Unesp-SP) Uma esfera de aço de massa 0.0m/s.8m/s 210 (MACK-SP) Na figura.10d)0.40m/s sobre um plano horizontalsem atrito. o homem salta para cimadele. Quando o caixote tiver armazenado2. a chover intensamentena vertical.0kg de água.80b)0. aber-to em sua parte superior.b)a força média exercida pelo solo sobre a esfera.050s. no mesmosentido. podemos afirmar que a massa do me-nino é de:a)12kgc)36kge)54kgb)24kgd)48kg 211 (Unifor-CE) Um caixote de massa 2. colide com um poste. A velocidade com a qual opassageiro será . 5 s após a partida. com velocidade horizontal de 2m/s. o homem sedesloca a 3.parando bruscamente. Começa.um automóvel parte do repouso e descreve movi-mento retilíneo de aceleração constante. alcançando a altura máxima de 1.a)0.0 m/s e o carrinho a 1.o carrinho vai para trás com velocidade de 3m/s. com velo-cidade de 21m/s em relação ao carrinho. desloca-se com velocidadeconstante de 0. horizontalmente. todos em repouso em relaçãoao solo. cuja massa é 810kg.50m/se)zerob)2.

Su-pondo uma aceleração da gravidade de 10. os car-rinhos colidem. MMMMmmmm 40SIMULADÃO Considere o choque entre as esferas perfeitamenteelástico.50m no solo. imediatamente após acolisão.0m/s 2 econsiderando o choque inelástico. que. Em torno do instante 3 segundos. sendoquatro de massa M 150g e quatro de massam 50g.Se as massas dos carrinhos 1 e 2 são. 214 (ITA-SP) Um martelo de bate-estacas funcionalevantando um corpo de pequenas dimensões e demassa 70.00m. caso nãoesteja utilizando o cinto de segurança. aproxi-madamente:a)30km/hd)90km/hb)300km/he)15km/hc)150km/h 213 Um corpo de massa 2kg colide com um corpoparado.0kg. determine a for-ça média de resistência à penetração da estaca. O número n de esferas de massa m que semoverão é:a)umb)doisc)trêsd)quatro 216 (Vunesp-SP) A figura mostra o gráfico das velo-cidades de dois carrinhos que se movem sem atritosobre um mesmo par de trilhos horizontais eretilíneos. ela colidirá frontalmente com o grupo de es-feras estacionadas. por fios flexíveis. 215 (UECE) Oito esferas estão suspensas. de massa 1kg. inextensíveis e de mas-sas desprezíveis. será. respectiva-mente.Considera-se o choque central e perfeitamente elás-tico. Quando a altura do corpo acima daestaca é de 2.0kg acima do topo de uma estaca demassa 30. ela afunda 0. Se uma esferade massa M for deslocada de sua posição inicial esolta.projetado para a frente. conforme a figura. passa a mover-se com energia cinética de 2J. m 1 e m 2 . então:a)m 1 3m 2 d)3m 1 7m 2 b)3m 1 m 2 e)5m . Calcule a velocidade do primeiro corpo imedia-tamente antes da colisão.

Inicial-mente a esfera encontra-se em repouso e a molanos seu comprimento natural. A figura abaixo mostraos vetores que representam os momentos linearesdas partículas 1 e 2. inicialmen-te em repouso.P 3 → . A esfera é então atin-gida por um pêndulo de mesma massa que cai deuma altura igual a 0. podem movimentar-se sobreuma superfície plana sem atrito.conforme mostra a figura (no alto. é:a)b)c)d) 219 (Fuvest-SP) Dois caixotes de mesma altura emesma massa. A e B . cujos momen-tos lineares são: P 1 → .5m.1 3m 2 c)3m 1 5m 2 217 (UFRJ) Uma esfera de massa igual a 100g estásobre uma superfície horizontal sem atrito. P 1 → e P 2 → . P 2 → eP 3 → . sofre uma desintegração radioativa. à direita).Calcule:a)as velocidades da esfera e do pêndulo imediata-mente após a colisãob)a compressão máxima da mola 218 (UERJ) Um certo núcleo atômico N . e pren-de-se à extremidade de uma mola de massa despre-zível e constante elástica igual a 9N/m. Suponha a colisão elásticae g 10m/s 2 . A outra ex-tremidade da mola está presa a um suporte fixo.O vetor que melhorrepresenta o momentolinear da partícula 3. imediatamente após adesintegração. Estando inicialmente .fragmentando-se em três partículas.

o caixote B aproxi-ma-se perpendicularmente à parede com velocida-de V 0 .Após todas as colisões. é possível afirmar que osmódulos das velocidades dos dois blocos serão apro-ximadamente:a)V A V 0 e V B 0b)V A V 0 2 e V B 2V 0 c)V A 0 e V B 2V 0 d)V A V 0 2 e V B V 0 2 e)V A . provocando uma sucessão de colisões elásti-cas no plano da figura.A parado próximo a uma parede.

5 mMMNP 2 ← P 1 ← AB V 0 gparedeEDCB A SIMULADÃO41 221 (UFSC) Sobre as leis de Kepler. queestá sendo construída num esforço conjunto de di-versos países. a velocidade do planeta é maior em:a)Ab)Bc)Cd)De)E 0t (s)v (m/s)1234561234 1 2carrinho 2carrinho 1carrinho 1carrinho 20. que hoje é de 27.(08) O Sol está situado num dos focos da órbitaelíptica de um dado planeta.(32) No caso especial da Terra. que representa esquematica-mente o movimento de um planeta em torno doSol.3 diasd)41.3 dias. 222 Um satélite artificial A se move em órbita circu-lar em torno da Terra com um período de 25 dias. seria:a)14.Um outro satélite B possui órbita circular de raio 9 ve-zes maior do que A .(04) Os planetas de maior massa levam mais tempopara dar uma volta em torno do Sol. deverá orbitar a uma distância do cen-tro da Terra igual a 1. Naquela época seu perío-do.0 e V B V 0 220 (UFSE) Na figura. Calcule o período do satélite B .0 dias 224 (Fuvest-SP) A Estação Espacial Internacional. maior será o seu período de revolu-ção em torno do Sol. devido à suainércia. 223 (ITA-SP) Estima-se que em alguns bilhões deanos o raio médio da órbita da Lua estará 50% mai-or do que é atualmente.(16) Quanto maior for o período de rotação de umdado planeta. a órbita é exatamen-te uma circunferência. é maior do que quando está mais afasta-da do mesmo.05 do raio médio da Terra.(02) Os planetas mais afastados do Sol têm um perí-odo de revolução em torno do mesmo maior que osmais próximos.2 diasd)41. Arazão R .(01) O valor da velocidade de revolução da Terra emtorno do Sol. assinale a(s)proposição(ões) verdadeira(s) para o sistema solar. quando sua trajetória está mais próxi-ma do Sol.0 diasb)18.1 diasc)27.

Uma pessoade massa 50kg deve pesar. Sejam m E e P E a massae o peso do corpo nessa posição. maior que o seu diâmetro.02c)0.10 225 (UFSM-RS) Dois corpos esféricos de mesmamassa têm seus centros separados por uma certadistância. Se a massa deum deles for reduzida à metade e a distância entreseus centros.FF e . ao nível do mar. Considerando essas informa-ções.em metros por segundo ao quadrado:a)2.05c)0.10e)0. na superfície do planeta X . aproximadamente:a)40 Nc)50 Ne)80 Nb)60 Nd)70 N 229 (UFMG) Um corpo está situado ao nível do mare próximo da linha do equador. entre a força F e com que a Terraatrai um corpo nessa Estação e a força F com que aTerra atrai o mesmo corpo na superfície da Terra. a distância desseponto à superfície terrestre deve ser:a)igual ao raio terrestreb)o dobro do raio terrestrec)o triplo do raio terrestred)o sêxtuplo do raio terrestree)nove vezes o raio terrestre 228 (UE Sudoeste da Bahia-BA) Um planeta X temmassa três vezes maior que a massa da Terra e raiocinco vezes maior que o raio da Terra.90b)0. ainda.1m/s 2 (nove vezesmenor que na superfície da Terra). permanecendo. Suponha que essecorpo seja transportado para as proximidades dopólo Norte. éaproximadamente de:a)0. o módulo da força de atra-ção gravitacional que existe entre eles estará multi-plicado por:a)8c)1e) 18 b)4d) 14 226 (PUCC-SP) Considere um planeta que tenha raioe massa duas vezes maiores que os da Terra. Sendoa aceleração da gravidade na superfície da Terra iguala 10m/s 2 . duplicada. na superfície daquele planeta ela vale. os valores de sua massa e de seupeso nessa posição. pode-se afirmar que:a) m N m .0d)15 227 (UFAL) Para que a aceleração da gravidade numponto tenha intensidade de 1.5c)10e)20b)5.Sejam m N e P N .

E e P N P E d) m N m E e P N P E b) m N m E e P N P E e) m N m E e P N P E c) m N m E e P N P E ABR9RTerra 42SIMULADÃO 230 (U. Tocantins-TO) Um astronauta. em órbita daTerra a bordo de uma .

para sim-plificar.a)Qual é a velocidade de lançamento?b)Qual é o período da órbita? 232 (Cefet-PR) Dois satélites artificiais giram em tor-no da Terra em órbitas de mesma altura. massa 3m 1 .espaçonave.Um astrônomo amador supõe ter descoberto umnovo planeta no sistema solar e o batiza como pla-neta X . O primeirotem massa m 1 . por isso a nave se mantém em equilíbrio. No entanto. 234 (UFRJ) A tabela abaixo ilustra uma das leis domovimento dos planetas: a razão entre o cubo dadistância D de um planeta ao Sol e o quadrado doseu período de revolução T em torno do Sol é cons-tante.b)A formulação da questão está incorreta.e)A Lua atrai a nave com uma força igual à da Ter-ra.c)A velocidade centrífuga da nave é que tornainviável a queda. Se o pri-meiro tem período de 6 h. nãocaindo sobre a Terra. Qual deverá ser a velocidade tangencial desse sa-télite para permanecer em órbita circular lunar demesmo raio R ? Considere a massa da Lua 81 vezesmenor que a da Terra. igual a:a)18d) 63 b)2e) 32 c)6 233 (Inatel-MG) Um satélite permanece em órbitacircular terrestre de raio R com velocidade tangencial v . pois elesnão flutuam. O período estimado do planeta X é de 125anos.d)O astronauta e tudo o que está dentro da nave“caem” com a mesma aceleração. A unidade astronômi-ca é igual à distância média entre o Sol e a Terra. Calcule:a)a distância do planeta X ao Sol em UAb)a razão entre a velocidade orbital do planeta X ea velocidade orbital da Terra 235 (Fuvest-SP) Estamos no ano de 2095 e a“interplanetariamente” famosa FIFA (FederaçãoInterplanetária de Futebol Amador) está organizan-do o Campeonato Interplanetário de Futebol. 231 (Unicamp-SP) Um míssil é lançado horizontal-mente em órbita circular rasante à superfície da Ter-ra. tome 3 como valor aproximado de . Na . ele flutua em rela-ção aos objetos que estão dentro da espaçonave. o período do outro será. em direção àTerra. O período é medido em anos e a distância emunidades astronômicas (UA).em horas. e o segundo. Adote o raio da Terra R 6400km e. a serealizar em Marte no ano 2100. Ficou estabelecidoque o comprimento do campo deve corresponder àdistância do chute de máximo alcance conseguidopor um bom jogador.Tal fenômeno ocorre porque:a)O somatório das forças que atuam sobre a nave éigual a zero. está submetido àação da gravidade.

A suacompreensão é fundamental para o entendimentodos movimentos da Lua. em um chute de máxi-mo alcance.003.c)Determine o valor aproximado do tempo t M . SIMULADÃO43 Em relação a esse assunto.b)Determine o valor aproximado L M .3781. PlanetaMercúrioVênusTerraMarteJúpiterSaturnoT 2 0.que a máxima velocidade que um bom jogador con-segue imprimir à bola seja igual à na Terra.5141868D 3 0. onde M M e R M são amassa e o raio de Marte e M T e R T são a massa e raioda Terra.0580.Terra esta distância valeL T 100m.b)Um satélite em .3781. emsegundos.003. julgue os itens abaixo. dos satélitese mesmo dos corpos próximos à superfície da Terra. e ainda. dos planetas. particularmente.0580.a)Determine a razão gg MT entre os valores da ace-leração da gravidade em Marte e na Terra. em metros.5141868 Suponha que o Sol esteja no centro comum dasórbitas circulares dos planetas. 236 (UnB-DF) O estabelecimento das idéias a res-peito da gravitação universal é considerado uma dasconquistas mais importantes no desenvolvimento dasciências em geral e. para atravessar o campo em Marte (ado-te g T 10m/s 2 ).1 e RR MT 0. Suponha que o jogo seja realizado numaatmosfera semelhante à da Terra e que. possamos desprezar os efeitos do ar. Suponhaque MM MT 0. é necessário que a resultante dasforças que atuam sobre ela não seja nula.a)Para que a Lua descreva o seu movimento orbitalao redor da Terra. da Física.5. gasto pela bola. docomprimento do campo em Marte. como naTerra.

qualdas forças indicadas (todaselas de mesma intensidade)será mais eficiente?a)Ad)Db)Be)Ec)C 238 (UERJ) Para abrir uma porta.Dados: sen 60 ° 0.c)A força gravitacional sobre um satélite sempre re-aliza trabalho. de modo que o momento resultantedas duas forças em relação a O seja nulo. colocada a uma distância d da dobradi-ça. independentemente de sua órbita sercircular ou elíptica. isto é.Usando uma chave de boca semelhante à da figura.86 e sen 45 ° .0 Nb)12.Para obter o mesmo efeito. o módulo da força quevocê deve aplicar em uma maçaneta colocada a umadistância d2 da dobradiça desta mesma porta.a)Determine o momento de cada uma das forçasem relação à base O . queo homem em C deve exercer para evitar que o postetombe. é 60 Nm. ESTÁTICA 237 (MACK-SP) Querendo-se arrancar um pregocom um martelo. para apertar a porcado eixo dianteiro.a força que produzirá esse torque é:a)3.0 N 240 Dois homens exercem as forças F 1 80 N eF 2 50 N sobre as cordas. uma força de módulo F perpendicular à porta.0 Nc)30. você aplica sobre amaçaneta.o valor aconselhado do torque. conforme mostra a figura. Qual a tendência de giro doposte. é:a) F2 b)Fc)2Fd)4F 239 (UFSM) Segundo o manual da moto Honda CG125. cai em direção a ela pelo mesmo motivo quea Lua descreve sua órbita em torno da Terra.0 Nd)60.órbita circular ao redor da Terramove-se perpendicularmente ao campo gravitacionalterrestre. horário ou anti-horário?b)Se o homem em B exerce uma força F 2 30 Nem sua corda.d)Um corpo. sem danificá-la. conforme a figura abaixo. quando solto próximo à superfície ter-restre. determine o módulo da força F 1 .0 Ne)300.

sabendo-se que é ne-cessário um torque inicial de 18 Nm em relação aoeixo para desapertar o parafuso. Verifique se Ricardoconseguirá realizar essa tarefa. Sobrecada balança são posicionadas todas as rodas de ummesmo eixo.3m e AD 0. Calcule a intensidade da força F 3 → para que omomento do binário resultante que age no triângu-lo seja de 600 Nm no sentido horário.A leitura da balança indica a força que o pneu exer-ce sobre a estrada. 244 (UERJ) Uma fotografia tirada de cima mostra aposição de 4 leões dentro . Substitua esse sistema de forçaspor uma força resultante equivalente e determinesua localização em relação ao ponto A . são utilizadas três balanças. no posto fiscalde uma estrada. As balanças indicaram 30000N.Dados: AC 0.0.5m B ACDEd20cmF F → B F 2 → OC60 ° 45 ° 3m6m F 1 → BD AC 44SIMULADÃO 242 O lado do triângulo eqüilátero da figura mede1m.Dados: F 1 400 N e F 2 300 N 243 Na pesagem de um caminhão.70 241 Ricardo quer remover o parafuso sextavado daroda do automóvel aplicando uma força verticalF 40 N no ponto A da chave.20000N e 10000N.

do centro demassa desses leões. respectivamente. como indica oesquema abaixo. A correção mais rápida e eficien-te corresponde ao seguinte par de molares:a)1 e 4c)3 e 4b)2 e 5d)3 e 6 246 (UFSM) Observe a seguinte figura: 245 (UERJ) Na figura abaixo.Sabendo que as massas são. F 1 ← F 3 .Considerando a aceleração da gravidade igual a10m/s 2 e desconsiderando eventuais forças de atri-to e a massa da corda.Os corpos de massas m 1 6kg.m 1 m 3 200kg e m 2 m 4 250kg.como mostra a figura. o dente inciso central X estava deslocado alguns milímetros para a frente. deter-mine as coordenadas. no plano xy. m 2 3kg em 3 4kg são mantidos em repouso pelodinamômetro conforme a figura.Um ortodontista conseguiu corrigir o problema usan-do apenas dois elásticos idênticos. que se junta a dois outros num ponto P .da jaula. ligando o dente X a dois dentes molares indicados na figura pelosnúmeros de 1 a 6. a leitura no dinamômetro é:a)130 Nd)50 Nb)90 Ne)40 Nc)60 N 247 (Vunesp) Um bloco de peso 6 N está suspensopor um fio.

Asituação. tentando representar as forças queatuam em P e que mantêm em equilíbrio. 248 (Fuvest-SP) Um mesmo pacote pode ser carre-gado com cordas amarradas de várias maneiras.5mc)1me)2mb) 22 md) 3 a)Ab)Bc)Cd)De)E . fizeramos seguintes diagramas vetoriais.a)Alguns dos diagramas está correto?b)Justifique sua resposta.4m 30 000 20 000 10 000 456123 SIMULADÃO45 Dois estudantes.9m3. dentre as apresentadas.← F 3 ← F 1 ← F 2 ← F 2 ← 1 m1 m1 m 45 ° 6 NPyx90 ° 90 ° 90 ° m 1 m 2 Dinamômetrom 3 0xy 1 2 3 4 ponto A0. em que as cordasestão sujeitas a maior tensão é:a)0. usando a escalaindicada na figura.

res-pectivamente. Consi-derando g 10m/s 2 . Afirma-se que:Dados:cos 45 ° 0. K . a intensidade da tração nacorda AB.707. Pendurando nesse ponto maisum corpo de massa m .A razão TP entre as intensidades da tensão na cor-da ( T ) e do peso do homem ( P ) corresponde a:a) 14 b) 12 c)1d)2 251 (UNI-RIO/Ence)O corpo M representado na figura pesa 80 N e émantido em equilíbrio por meio da corda AB e pelaação da força horizontal F → de módulo 60 N. formando umângulo de 120 ° . a uma certa altura do solo.249 (MACK-SP) No sistema ideal ao lado. M é oponto médio do fio. para que o sistema se equili-bre. 980 N e 196 N. é:a)60b)80c)100d)140e)200 252 (FAFI-BH) Os blocos A e B da figura pesam. a corda ideal suporta um homem pendu-rado num ponto eqüidistante dos dois apoios(A 1 e A 2 ). suposta ideal. em N . O sistema está emrepouso. ele deverá descer: 250 (UERJ)Na figura.sen 45 ° 0.707.

de 80cm de com-primento e peso 50 N.Para o equilíbrio horizontal da barra AB.d)O bloco A não pode se mover porque não há for-ça puxando-o para a direita. O peso Q é de 100 N.30 3 N3 N45 ° 45 ° yyxxPPestudante 1escalaestudante 2 ABCCE30 ° 45 ° 60 ° 90 ° 120 ° Mmm ABMF ← 135 ° ABB A 1 A 2 46SIMULADÃO a)A força de atrito estático entre A e a superfíciehorizontal vale 196 N. uma decada .c)Há uma força de 294 N puxando o bloco A para adireita. está apoiada num ponto O .0. Aforça de reação no ponto B vale:a)2000 Nc)1500 Ne)2250 Nb)1000 Nd)1250 N 254 (Med. deve-sesuspender à extremidade A um peso de:a)150 Nb)250 Nc)350 Nd)500 Ne)400 N 255 (UEL-PR) Numa academia de ginástica. homogê-nea e de secção reta e uniforme.como mostra a figura. dois estu-dantes observam uma barra apoiada em dois pon-tos e que sustenta duas massas de 10kg.b)A reação normal do plano sobre A . Catanduva-SP) Uma barra AB. vale 196 N.e)O bloco B não pode se mover porque não há for-ça puxando-o para baixo. 253 (Unic-MT) A barra homogênea de pesoP 2000 N está em equilíbrio sobre dois apoios.

0mde comprimento e peso igual a 30 N está suspensapor dois fios verticais.0 10 2 Nb)2. conforme a figura. Considerando a acele-ração da gravidade g 10m/s 2 .lado. no máximo:a)10kgc)20kge)30kgb)12kgd)24kg 256 (Unitau-SP) Uma barra homogênea de 1.0 10 2 NApós consultarem o professor. uniforme. obtiveram a informa-ção de que a massa da barra era 12kg.0 10 2 Ne)5. Dessa for-ma.0 .0 10 2 Nd)4. 20 Nc)20 N. cujo peso é1. uma outra massade.0 10 2 Nc)3. 15 N 257 (Fatec-SP) Uma tábua homogênea e uniformede 3kg tem uma de suas extremidades sobre umapoio e a outra é sustentada por um fio ligado auma mola. conforme a figura a seguir. com relação à força F → que a mola exerce:a) F 50 Nb) F 25 Nc) F 25 Nd) F 25 Ne) F → ∞ 258 (Acafe-SC) A barra OP. 20 Nd)20 N. junto à massa já existente esem que a barra saísse do equilíbrio. respectivamente:a)5 N. manten-do-se na posição horizontal. 10 Ne)15 N. conforme a figura. podemos afirmarque. 15 Nb)10 N. As trações T 1 e T 2 nosfios 1 e 2 valem. concluíram que seria possível acrescentar emum dos lados da barra.a)1. Sobre a tábua encon-tra-se uma massa m 2kg.

em metros. igual a:a)0. Podemos. Qualé o valor da força de tração no fio? AB10 m8 m AB20 cmQO40 cm40 cm40 cm40 cm60 cm0.6m do centro.5b)1c)1. concluirque o valor de µ é:a)1 22 ⎛⎝⎜⎞⎠⎟ d) 22   . então. pode girar livremente em torno de O . a barra encontra-sena iminência de deslizar. para a gangorraficar em equilíbrio. no lado esquerdo.haverá equilíbrio se Carmelita sentar-se a 1m à di-reita do suporte. é possível prever que ela rodaráem torno do apoio B .(02) se Carmelita sentar-se junto com Zezinho. de secção cons-tante.(04) se Juquinha sentar-se. a 1mdo centro da gangorra.Ela sustenta. pelo fio de sustentação PQ. A barra é mantida em equilíbrio.10 2 N. Quando a inclinação da barracom relação à vertical é de 45 .0 m AOP30 ° 2.(08) se Juquinha sentar-se na extremidade esquerda(a 2 m do centro) e Zezinho na extremidade direita. peso de 600 N e apoiada simplesmente nasarestas de dois corpos prismáticos. não existiráuma posição em que Juquinha consiga equilibrar agangorra. só poderá existir equilíbrio se Carmelitasentar-se em um determinado ponto da prancha dolado de Juquinha. 259 (Cefet-PR) Um menino que pesa 200 N. bempróximos da extremidade da prancha.75 m12 m 1.0 10 2 N.0 10 2 N SIMULADÃO47 (01) se os meninos sentarem nas extremidades daprancha. O coeficiente deatrito com relação ao assoalho e com relação à pa-rede são iguais a µ . Como ele cami-nha para a direita. A distância de B em que talfato acontece. um corpo de peso2. emposição horizontal. Zezinho terá que se sentarno lado direito e a 1.5d)2e)3 260 (ITA-SP) Uma barra homogênea de peso P temuma extremidade apoiada num assoalho na horizon-tal e a outra numa parede vertical. na extremidade P . é. cami-nha sobre uma viga homogênea.

Nesse caso.(32) com Juquinha e Zezinho sentados nas extremi-dades da prancha. desecção transversal constante. com velocidade constante. um corpo de massa(16) numa situação de equilíbrio da gangorra. 263 (MACK-SP) Por erro de fabricação. A gangorra possuiuma prancha homogênea de 4m e massa de 20kg. com o ponto de apoioem seu centro.0m0. Dessa forma. a gangorra tocará no chão nolado de Juquinha. se esses estudantes assimilaramcorretamente o tal princípio. Carmelita eZezinho.alguns estudantes resolveram testar seus conheci-mentos num playground .0m AL1. do estudante senta-do próximo à extremidade B . que a prancha faz sobreele. uma balan-ça de pratos. comas três crianças sentadas sobre a prancha. anula seu peso. a forçanormal que o suporte faz sobre a prancha é de 950 N. respectivamente. chegaram à conclusãode que a massa desconhecida. pode-se afirmar: AB5m3mLB1.5m54kg36kg27kgx 48SIMULADÃO ab a)F 1000 Nd)F 3500 Nb)F 2500 Ne)F 5000 Nc)F 3000 N 265 (Fatec-SP) Um homem de massa 80kg suspen-de.b)108kgc)63kgd)54kge)36kg 262 (UFGO) Três crianças. A e . é:a)indeterminável.b) 2 1e)2 2 c) 12 261 (MACK-SP)Após uma aula sobre o “Princípio das Alavancas”. Juquinha. de massas 40.5m2. Zezinho ficará emequilíbrio porque a normal.estão brincando numa gangorra. e atingiram o equilíbrio quando seencontravam sentados nas posições indicadas na fi-gura. quatro sentaram-se estrategi-camente na gangorra homogênea da ilustração. Para tanto. sem o conhecimento do compri-mento da gangorra.Considerando que o suporte da gangorra seja centra-lizado na prancha e que g 10m/s 2 . 30 e 25kg. determinando a massa deum deles.

colocando o corpo x no prato A . ele verificou que:1 . o equilíbrio hori-zontal ocorreu quando se colocou no prato A umamassa m 2 . conclui-se que a massa m x do corpo x é:a) mm 12 2 d) ()mm 1223 b) mm 12 2 e) mmmm 1212 c) mm 12 264 (FEI-SP) Um garoto deseja mover uma pedra demassa m     . diferente de m 1 . Ao ser utili-zada por Rubinho na determinação da massa de umcorpo x .2 . idênticos apresenta os braçoscom comprimentos diferentes ( 1 e 2 ).colocando o corpo x no prato B .B . o equilíbrio ho-rizontal ocorreu quando se colocou no prato B umamassa m 1 .Dessa forma.

Aproximadamente que força F → terá que fazer para mexer a pedra se ele apoiar abarra a 0. como na figura 2. Ele dispõe de uma barra com3m de comprimento. a relação entre a e b será:a)a b8 d)a 8 bb)a b6 e)a 6 bc)a b4 F 0.)Considerando-se que as polias têm massas despre-zíveis bem como os fios que são perfeitamenteinextensíveis. amassa específica do ferro é igual a:a)1g/cm .500kg. sendo que apoiou a mesmaconforme a figura.: Desprezar a altura do apoio.(Adote g 10m/s 2 . utilizando um esquema de polias. 5 m apoio figura 1figura 2 SIMULADÃO49 HIDROSTÁTICA 267 (Unimep-SP) Uma esfera oca de ferro possui umamassa de 760g e um volume total de 760cm 3 . é correto afirmar que a força exercidapelo homem sobre o solo é de:a)125 Nc)600 Ne)zerob)550 Nd)800 N 266 (MACK-SP)O sistema de polias ilustrado na figura 1 é ideal e seencontra em equilíbrio quando suspendemos os pe-sos P 1 e P 2 nas posições exibidas. Ovolume da parte oca é de 660cm 3 . confor-me mostra a figura.200kg. Se esses mesmospesos estiverem equilibrando uma barra de pesodesprezível. Assim sendo.5m da pedra? Obs .

9c)15.9g/cm 3 ). Átomos emoléculas: sem enxergá-los podemos imaginá-los.8e)7. Porém.8 271 (Unicamp-SP) As fronteiras entre real e imagi-nário vão se tornando cada vez mais sutis à medidaque melhoramos nosso conhecimento e desenvol-vemos nossa capacidade de abstração. forma-se imediata-mente um círculo de 200cm . de material de 3.0g/cm 3 e aoutra metade. consumida pelo ve-ículo. em g/cm 3 . é igual a:a)0. por segundo.Qual será o tamanho dos átomos e das moléculas?Quantos átomos ou moléculas há numa certa quan-tidade de matéria? Parece que essas perguntas sópodem ser respondidas com o uso de aparelhos so-fisticados.0g/cm 3 ). insolúvel emágua. no centroda bandeja adiciona-se 1. Como 1 litro de álcool corresponde a 1dm 3 e o álcool apresenta uma densidade igual a0.5g/cm 3 c)7. a massa.6 10 5 cm 3 de um ácidoorgânico (densidade 0.5b)12.5g/cm 5 ).0e)10 270 (UFMG) Uma coroa contém 579g de ouro (den-sidade 19.3g/cm 3 ). A densida-de do corpo. a densida-de dela.5d)5. Numabandeja com água espalha-se sobre a superfície umpó muito fino que fica boiando.3e)38.Se o volume final dessa coroa corresponder à somados volumes de seus três componentes. um experimento simples pode nosdar respostas adequadas a essas questões. 105g de prata (densidade 10. será:a)10.5d)19.3 d)1. 90g de cobre (densidade9. éa)3.0c)4.6d)4. em gramas.2 269 (UEL-PR) A metade do volume de um corpo éconstituído de material de densidade 7.5b)4.0g/cm 3 .8g/cm 3 . Com a adição do ácido.6g/cm 3 268 (Cefet-PR) Um automóvel percorre 10km con-sumindo 1 litro de álcool quando se movimenta a72km/h.8b)1. A seguir.6g/cm 3 e)5. em g/cm 3 .15g/cm 3 b)6.6c)3.

de aresta 10 1 m. em cm 3 ?b)Qual o número de moléculas contidas em 282gdo ácido? 272 (Cesupa-PA) Para preparar um remédio.8g/cm 3 e. Se você suspendeum pé.2 de área. Como sua balança está avariada. acham-se dispostos sobreum plano. podemos afirmar que a densidade doscubos será aproximadamente de:a)4 10 3 kg/m 3 b)2. recorrendo a um simples cálculo. Imagine que nessa camada cada molécu-la do ácido está de tal modo organizada que ocupao espaço delimitado por um cubo. essa pres-são média passa a ser:a)pc)p 2 e) 1 2 P b) 12 pd)2 p 274 (UFPR) Quatro cubos metálicos homogêneos eiguais. equilibrando-se numa perna só. Sabe-se que a pressão aplicada sobre oconjunto sobre o plano é 10 4 N/m 2 . conclui que os32g da solução poderiam ser obtidos medindo-seum volume de…a)40cm 3 c)16cm 3 e)4cm 3 b)32cm 3 d)8cm 3 273 (Cesgranrio) Você está em pé sobre o chão deuma sala. Considere essesdados para resolver as questões a seguir:a)Qual o volume ocupado por uma molécula de áci-do.5 . constituídopor uma única camada de moléculas de ácido. Adotandog 10m/s 2 . um far-macêutico necessita de 32g de uma solução líqui-da. conforme esquematiza a figu-ra abaixo. Seja p a pressão média sobre o chão de-baixo das solas dos seus sapatos. ar-ranjadas lado a lado. ele verifica emuma tabela que a densidade da solução é 0.

5m 2 . estáem equilíbrio.20m é um quarto da pressão interna. Sabendo que a pressão externa a uma janela de dimensões0.Indique o sistema no qual o fundo corre o maiorrisco de romper-se:a)b)c)d)e) 279 .30m 0. em centímetros cúbicos:a)100b)125c)175d)200e)250 278 (USJT-SP) Nos sistemas esquematizados abaixo.6 10 5 N/m 2 (equivalente a24 lbf/pol 2 ) a superfície de contato de cada pneucom o solo é.que por sua vez é igual a 1 atm (10 5 N/m 2 ):a)indique a direção e o sentido da força sobre a janela em razão da diferença de pressãob)calcule o seu módulo 276 (Unitau-SP) O bloco na figura. Con-siderando que o peso do automóvel seja distribuídoigualmente sobre os quatro pneus e que a pressãoem cada pneu seja de 1.10 3 kg/m 3 c)10 3 kg/m 3 d)0. sujeito à força F de intensidade 20 N.o líquido é o mesmo e as áreas das bases são iguais. a pressão exercida pelo bloco so-bre a mesa vale:a)40 Pab)30 Pac)50 Pad)80 Pae)100 Pa 277 (UFES) Um automóvel de massa 800kg em re-pouso apóia-se sobre quatro pneus idênticos. com massa de5.0kg. apoiado sobre uma mesa horizontal.25 10 3 kg/m 3 adiçãode ácido 50SIMULADÃO 275 (UFRJ) Considere um avião comercial em vôode cruzeiro.Se a área da superfície de contato do bloco com amesa é de 0.4 10 3 kg/m 3 e)0.

4 10 5 N/m 2 e a uma taxa de variação de pres-são de. Isto se deve ao seguinte fato:a)A aceleração gravitacional varia mais na água queno ar. para uma pessoa em péa diferença de pressão arterial entre o coração e acabeça seria de natureza puramente hidrostática. No entanto.d)O ar possui baixa viscosidade. 281 O organismo humano pode ser submetido.III – A pressão exercida por um líquido em repousono fundo do recipiente que o contém. vê-se que a variação da pressão nas águas do mar éproporcional à profundidade h . no máximo. semconseqüências danosas.b)A aceleração gravitacional varia mais no ar quena água. é indepen-dente do tipo de líquido considerado. para uma pessoa em que a distânciaentre a cabeça e o coração vale 50cm.b)Qual a máxima velocidade de movimentação navertical recomendada para um mergulhador? 30 ° F SIMULADÃO51 282 (UFPE) Se o fluxo sangüíneo não fosse ajustadopela expansão das artérias.(Cefet-PR) Considere as afirmações sobre even-tos mecânicos. a varia-ção da pressão atmosférica quando se sobe a mon-tanhas elevadas. uma pressão p . a uma pressão de. Nestascondições:a)Qual a máxima profundidade recomendada a ummergulhador?Adote pressão atmosférica igual a 10 5 N/m 2 . qual o valorem mmHg dessa diferença de pressão? (Considerea densidade do . II e IIIc)somente II 280 (PUCC-SP) Estudando a pressão em fluidos. no máxi-mo. 10 4 N/m 2 por segundo. Dobrando-se suas dimen-sões. a pressão ficará igual a 2p.Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s):a)somente Id)somente II e IIIb)somente I e IIe)I.III – Um cubo maciço de ferro exerce.III – Descontando o atrito caixote/piso é tão fácil ar-rastar um caixote de 30kg na Terra quanto na Lua.c)O ar possui baixa densidade. em sua basede apoio.g 10m/s 2 e densidade da água 10 3 kg/m 3 .Nesse caso.e)O ar é compressível. não é exatamente proporcional àaltura.

com um deles a meia distância dos outros dois. nametade superior de uma garrafa plástica de refrigeran-te vazia. na vertical. todos do mesmo diâmetro. São fei-tos três furos. estão ilustradas quatro situações para re-presentar como ocorreria o escoamento inicial daágua através dos furos.2 10 3 kg/m 3 286 (Fcap-PA) Dois líquidos A e B . após efetuarem-se todosesses procedimentos. 283 (UFU-MG) Um garoto toma refrigerante utilizan-do um canudinho. Logo. contidos em um tubo em forma de U .Dados:pressão atmosférica: 1. enche-se a garrafa com água.a)Explique porque a água não ocupa todo o interiordo sino. e coloca-se a mesmaem pé. que aopuxar o ar pela boca o menino:a)reduz a pressão dentro docanudinhob)aumenta a pressão dentrodo canudinhoc)aumenta a pressão fora do canudinhod)reduz a pressão fora do canudinhoe)reduz a aceleração da gravidade dentro do canudinho 284 (UFRN) O princípio de Pascal diz que qualquer aumento de pressão num fluido se transmite integral-mente a todo o fluido e às paredes do recipiente que ocontém . corretamente.Assinale a opção correspondente ao que ocorrerána prática.a)c)b)d) 285 (UFV-MG) O esquema abaixo ilustra um dispo-sitivo. de modo que a densidadedo A é o dobro da densidade da do B . para verificar esse princípio e ainfluência da pressão atmosférica sobre fluidos.8m/s 2 massa específica da água do mar: 1. Podemosafirmar. imiscíveis. até um determi-nado nível acima do furo superior.A seguir.Abaixo. tampa-se a garrafa. usado pelos técnicos de uma companhia pe-trolífera. uma vez que todo ele está imerso em água.de extremidades abertas. sobre uma superfície horizontal.até mesmo em casa. Uma experiência simples pode ser realizada.vedando-se totalmente o gargalo.sangue igual a 10 3 kg/m 3 ).0 10 5 N/m 2 aceleração da gravidade: 9. para trabalhar em águas profundas (sinosubmarino).b)Determine a pressão no interior do sino. estãoem contato. a relaçãoentre as suas alturas hh ba ⎛⎝⎜⎞⎠⎟ .

o campo magnético registrado no medidor torna-sediferente do campo de referência. durante um interva-lo de tempo de 1s. chamado campo de referência. exercendo uma força vertical F h 150mSino submarino Ar a altapressão SIMULADÃO155 co conhecido.6g/cm 3 e d a 1.A explicação para o funcionamento do detetor é:a)A variação do fluxo do campo magnético atravésdo objeto metálico induz neste objeto correntes elé-tricas que geram um campo magnético total dife-rente do campo de referência. analise o de-senho do sifão e calcule a altu-ra máxima h em que o sifãopode operar. Adote g 9. res-pectivamente.a presença da algum metal..a) 12 b)1c)2d)4e) 14 287 (Vunesp-SP) A pressão atmosférica é equivalenteà pressão exercida por uma coluna vertical de mer-cúrio de 76cm de altura. esta intensidade do campo dimi-nui conforme o . acusando. 288 (UERJ) Um adestrador quer saber o peso de umelefante. Sendo as massas especí-ficas do mercúrio e da água. sobre uma superfície hori-zontal. Inicialmente o campopossui uma intensidade de 2T e. Utilizando uma prensa hidráulica. Quan-do o detetor é aproximado de um objeto metálico.d)A variação do fluxo do campo magnético atravésdo objeto metálico induz neste objeto uma densida-de não-nula de cargas elétricas que gera um campomagnético total diferente do campo de referência. Explique oraciocínio.b)A variação do fluxo do campo elétrico através doobjeto metálico induz neste objeto uma densidadenão-nula de cargas elétricas que gera um campomagnético total diferente do campo de referência.8m/s 2 . relativas ao nível demesma pressão. assim. conse-gue equilibrar o elefante sobre um pistão de2000 cm 2 de área. para drenar águade um reservatório. que não a atmosférica. d Hg 13. 907 (FURG) A figura mostra uma espira de correntecolocada numa região onde existe um campo mag-nético B perpendicular ao plano da espira e com umsentido para dentro da página.c)A variação do fluxo do campo elétrico através doobjeto metálico induz neste objeto correntes elétri-cas que geram um campo magnético total diferentedo campo de referência.0g/cm 3 .

pois a força magnética sobre elas énula. de 2. de comprimento 20cm. BR 11202t(s)B (T) Nas condições descritas.Quais estão corretas?a)apenas Id)apenas I e IIb)apenas IIe)apenas I e IIIc)apenas III 910 (PUCC-SP) Uma espira ABCD está totalmenteimersa em um campo magnético B .50A. de 0. O condutor terá elétrons livres momentaneamen-te deslocados para o extremo s .II. uniforme.0cm 2 e resistência R 5. é móvel e sedesloca com velocidade constante de 10m/s. como mostra a figura.0m Ω é colocada nessa região. deintensidade 0. no sentidohorário.50 Ω . A resistência vale 2 Ω . como mostrado no gráfico.gráfico. 908 (UFG) Considere uma região do espaço em quea intensidade do campo magnético esteja variandoem função do tempo.1mAc)1mAe)4mAb)0.Analise as afirmações. a corrente induzida na espiradevido à variação do campo irá valer:a)0.I. 10102030t(s)B (T)23 10 cmRSVVRD ACBB ← V ← 156SIMULADÃO O lado AB. pois ocampo é uniforme. A força eletromotriz induzida no condutor vale 2V. e R éum resistor de resistência R 0.d)Aparecerá uma corrente induzida.2mAd)2mAa)Determine o fluxo magnético através da espira. devido aomovimento do lado AB da espira:a)Não circulará nenhuma corrente na espira. de tal maneira queas linhas de campo sejam normais ao plano dessaespira. no sentido ho-rário.b)Aparecerá uma corrente induzida.em função do tempo.Uma espira de área A 8. de 2.e)Aparecerá uma corrente induzida. de 0. 909 (UCS-RS) Um con-dutor RS está pene-trando numa regiãode um campo magné-tico uniforme de 4T.III.com velocidade cons-tante de 4m/s.0A.c)Aparecerá uma corrente induzida. Não há deslocamento de cargas livres sobre ocondutor RS. 911 .Nessas condições é correto afirmar que. A espira tem 2cm de com-primento e 1cm de largura. no sentido anti-horário.b)Calcule a corrente induzida na espira. no sentido anti-horário.0A.50T e direção perpendicular ao planoda espira.50A.

ou pode ser girado em tor-no do eixo y .e)A força eletromotriz na espira é nula. 913 (UFPel-RS) A figura representa. ¡ RB Quando a chav K ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .b)Qual o sentido de rotação do motor?c)Qual deve ser o procedimento para aumentar obinário produzido pelo motor? Justifique. K é uma chav . um motor elétrico elementar. B 1 B 2 são duas bobinas n-roladas num núcl o d f rro doc G é umgalvanôm tro ligado aos t rminais d B 2 qu . em torno do eixo AB. de módulo B . com velocidade angu-lar constante.c)Surge na espira uma força eletromotriz induzidaconstante. numa regiãoonde há um campo magnético uniforme como indi-cado na figura. indica corr nt létri-ca d int nsidad nula. ou aindaem torno do eixo z . apoi-ando-se sobre o lado AB. é colocada numa regiãoonde há um campo magnético uniforme. 912 (UFES) Uma espira gira. o vetor campo magnético. ligada a um condu-tor em forma de retângulo. 914 (Vunesp-SP) A figura representa uma das expe-riências de Faraday que ilustram a indução eletro-magnética.(UFJF-MG) Uma lâmpada. apoiando-se sobre o ponto A . na figura. orientado conforme mostra a figura. sem quecorrente elétrica circule na espira. BR A B ← a)Represente.Em torno de qual dos eixos o circuito deverá girarpara acender a lâmpada? Justifique sua resposta. em que ε é uma bat ria d t nsão cons-tant . xyB ← DC ABlâmpada O circuito pode ser girado em torno do eixo x . ligado a umabateria B .d)Surge na espira uma força eletromotriz. através de um reostato R (resistor variável). apoiando-se sobre o lado AD. como pont iro na posição c ntral. esquematica-mente.

III.b)logo m s guida volta à posição c ntral assims mantém até a chav s r d sligada. )para a squ rda com uma oscilação cuja fr qüên-cia amplitud s r duz m continuam nt até achav s r d sligada.a)lâmpada incand sc nt b)fusív lc) l troímãd)r sistor )transformador 916 (UFRGS) O primário d um transformador ali-m ntado por uma corr nt létrica alt rnada t mmais spiras do qu o s cundário. no s cundário:a)a dif r nça d pot ncial é a m sma a corr nt létrica é contínuab)a dif r nça d pot ncial é a m sma a corr nt létrica é alt rnadac)a dif r nça d pot ncial é m nor a corr nt lé-trica é alt rnadad)a dif r nça d pot ncial é maior a corr nt lé-trica é alt rnada )a dif r nça d pot ncial é maior a corr nt lé-trica é contínua 917 (M d. quando o pont iro volta à posi-ção c ntral. num alt rnador. finalm nt é distribuídaatravés d cabos d alta-t nsão. N ss caso. quando o pont iro volta à posi-ção c ntral. II III são corr tas. qu é inútil quando p rcorrido por corr nt contínua.Das afirmaçõ s acima:a)Som nt I é corr ta. )I.b)Som nt II é corr ta.é ligada. Um d t rminado transformador éutilizado para baixar a dif r nça d pot ncial d 3800V (r d urbana) para 115V (uso r sid ncial). o pont iro dogalvanôm tro s d sloca para a dir ita :a)assim s mantém até a chav s r d sligada. 919 (UFBA) Numa usina hidr létrica.d)para a squ rda com uma oscilação d fr qüên-cia amplitud constant s assim s mantém até achav s r d sligada.II. m outras pala-vras. A dif r nça d pot ncial no s cundário é contínua. com-parado com o primário. m s guida m n rgia létrica. O núm ro d spiras no primário é maior qu nos cundário. quando o pon-t iro s d sloca para a squ rda por alguns instan-t s volta à posição c ntral.Os princípios físicos nvolvidos na produção distri-buição d n rgia p rmit m afirmar:01.b)Surg na spira uma corr nt létrica contínua. quando o pon-t iro volta a s d slocar para a dir ita por algunsinstant s volta à posição c ntral. a n rgia daqu da-d’água é transformada m n rgia cinéticad rotação numa turbina.N st transformador:I. Pouso Al gr -MG) Num transformadorsuposto id al. 915 (Un sp-SP) Assinal a alt rnativa qu indica umdispositivo ou compon nt qu só pod funcionarcom corr nt létrica alt rnada ou. A corr nt létrica no primário é m nor qu nos cundário. quan-do o pont iro s d sloca para a squ rda por algunsinstant s volta à posição c ntral. SIMULADÃO157 c)logo m s guida volta à posição c ntral assims mantém até a chav s r d sligada.c)Som nt I II são corr tas.d)Som nt I III são corr tas. as grand zas qu têm o m smo valortanto no primário quanto no s cundário são:a)fr qüência potênciab)corr nt fr qüênciac)voltag m potênciad)corr nt voltag m )fr qüência voltag m 918 (Unisinos-RS) As companhias d distribuição d n rgia létrica utilizam transformador s nas linhasd transmissão. B 1 B 2 KG ε Pod -s diz r qu :a)Surg na spira uma corr nt létrica alt rnada. A qu da-d’água provoca uma p rda d n rgiapot ncial gravitacional um ganho d n rgiacinética d ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡¡ ¡ ¡ ¡¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .

para ssa transformação.32. dado por: s s 2 s 1 ⇉ s 32 50 ⇉ s 18 km posição final posição inicial A distância p rcorrida é dada por:d d 1 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ . A r sistência létrica d um cabo d transmissãoé dir tam nt proporcional ao s u comprim nto inv rsam nt proporcional à sua ár a d s cçãotransv rsal. o f nôm no d indução l tromagnética. é dir tam nt proporcional à sua r sistên-cia inv rsam nt proporcional à corr nt létricaqu o p rcorr . m nor núm ro d spiras na bobina primá-ria do qu na bobina s cundária. num cabo d trans-missão.16. 158SIMULADÃO RESOLUÇÃO159 SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO CINEMÁTICA 1 Alt rnativa s. Os transformador s conv rt m corr nt alt r-nada m corr nt contínua vic -v rsa.04. A n rgia cinética d rotação da turbina é parci-alm nt transformada m n rgia létrica.02. Os transformador s situados na usina têm.Dê como r sposta a soma dos valor s associados àsproposiçõ s v rdad iras.translação. A p rda d n rgia létrica. 2 Alt rnativa c .08. usando-s . para f ito da distribuição d n rgia m cabos d alta-t nsão.O d slocam nto scalar corr spond ao spaço p r-corrido ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .

d 2 ⇉ d (60 50) (60 32) ⇉ d 10 28 ⇉ d 38 km 3 Alt rnativa a .S v 5 m/s. após 60 s o atl ta t rá p rcorrido: s v t ⇉ s 5 60 ⇉ s 300 mConsid rando o formato da pista. l stará no ponto B indicado na figura: d AB160 m80 m60 m60 m80 m Do triângulo r tângulo t moso d slocam nto:d 2 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .

Dados:V H 3. ⇉ v H 1.0 m/sV A ¡ ¡ .6 kmh 3636..60 2 80 2 ⇉ d 2 3600 6400 ⇉ d 2 10000d 100 m 4 Alt rnativa .6 km/hV A 30 m/minV i 60 cm/s SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO 160RESOLUÇÃO SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO V H 3.

0 10 12 km.3 10 6 9.303060mmsmin ⇉ V A 0.Como andrôm da fica a 2.Obs rvando a figura: Assim:1 ano-luz 9. ⇉ v I 0.t mos:d 2.60 m/sLogo: V H V i V 5 A Alt rnativa d .0 10 12 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .50 m/sV I 60060cmsms .3 10 6 anos-luz da T rra.

À v locidad d 70 km/h:d 1 7010 2 ⎛⎝⎜⎞⎠⎟ ⇉ d 1 7 2 ⇉ d 1 10010 2 ⎛⎝⎜⎞⎠⎟ ⇉ d 2 10 2 ⇉ d 2 ¡ ¡ 49 m À v locidad 2 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ d 100 km/h:d .⇉ d 20 10 18 km oud 2 10 19 km 9 Alt rnativa .

100 mD 49 m para 100 m. aproximada-m nt .85 (60 min) t 1h 51min 11 Alt rnativa c . 10 Alt rnativa a . o aum nto é d .85 h 1 h 0. Aplicando a d finição d v locidad 1 scalar média parao Sr.6 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ . 100%.Dados:v m 800 km/h s 1480 kmv m st ⇉ 800 1480 t ⇉ t 1480800 ⇉ t 1. José:v st 1 ⇉ 3.

Obt mos t 1 1. o t mpo total da viag m foi: t 80 10 90 13 30 ⇉ t 223 min ( 3. t 3 t ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .5 km/h 12 Alt rnativa .52060 / 4.1.6h 25 min.5 t 1 . O ônibus p rcorr u 192 km na viag m. o ônibus gastou 80min.a)Falsa.5km).72 h)Logo. pod mos calcular sua v locidad scalar média:v 2 st1.53.tr cho da viag m.b)Falsa.Como s u filho F rnão gastou 5 minutos a m nos(25 5 20 min) para p rcorr r a m sma distância (1. No 1º.

1 . v m st1923.c)Falsa.)MB vm st ⇉ v m 060715630 hhminmin 6045kmmin v m 6034kmh 60 43 ⇉ v m ¡ ¡ ¡ 51.d)Falsa. O t mpo d km 60(t 1 parada diminui sua v locidad média.)km 0(t 2 7 h 15 min. ¡ .6 km/h.72 ⇉ v m 6 h 30 min.

0 km/ano 7 Alt rnativa d .v v m 72. A distância total stimada é d aproximadam nt : s 4 AB 4500 ⇉ s 20000 kmComo t 10000 anos:v m st2000010000 ⇉ v m 2.80 km/hO sinal n gativo da v locidad indica movim nto r -trógrado.0 km/h t 1h 10min 1h h ⇉ t 1060 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ . 6 Alt rnativa d .

76 hLogo:v m st ⇉ s v m t 72 76 ⇉ s 84 km 8 Alt rnativa c .0 .0 10 7 sEntão: s ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ m 1 ano nav locidad d 3.O ano-luz é a distância p rcorrida p la luz 10 5 km/s.Mas:1 ano 365 86400 s ⇉ 1 ano 31536000 s dias 1 dia ⇉ 1 ano 3.

0 10 7 ⇉ s 9.0 10 5 1 ano ⇉ s 3.0 10 5 3. S o ônibus não tiv ss parado. sua v locidad média s ria:v ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .0 10 12 km ⎧⎪⎨⎪⎩ ⎧ ⎨ ⎩ ⎧ ⎪ ⎨ ⎪ ⎩ RESOLUÇÃO161 SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO )V rdad ira.33 h)Então. t ríamos: t 223 23 ⇉ t 200 min ( 3.v luz t 3.

m st1923.6 km/h 13 Alt rnativa b .Para t 2.5 m/s 14 Alt rnativa b .0 h. a partícula alcança a posi-ção 800 m.0 min. Passados 4.33 ⇉ v m 57.Logo:v m stm()min800200626004 600240ms 2. a partícula stava m r pou-so. t mos:s 1 k 1 40 2 ⇉ s 1 k 1 80s 2 k 2 60 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .No instant t 2.0 minutos.

Dados:v A 50 m/s. S 0B ¡ ¡ 150 mCondição d ¡ ¡ ncontro: S .2 ⇉ s 2 k 2 120No ncontro:s 1 s 2 ⇉ k 1 80 k 2 120 ⇉ k 1 k 2 40 km 15 Alt rnativa d . S 0 A 50 mv B 30 m/s.

A S B S A S 0 A v A tS B S 0B v B tS A 50 50 tS B 150 30t50 50 t 150 30t100 20 t ⇉ t 5 sSubstituindo m qualqu r uma das quaçõ s:S A 50 ¡ ¡ ¡ ¡ .

50(5) 300 m 16 Alt rnativa b . t mos:S ¡ ¡ .5 s 17 Alt rnativa d .Tomando os dados do B S A 50 ⇉ (150 30t) (50 50 t) 50150 30t 50 50t 50 20 t 50t 2.T ndo o carro A v locidad constant :s 1 v A t ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ x rcício ant rior.

18 Alt rnativa b . V 0 AB AB AB80 km/h80 km/h80 km/h12 min 1h56 min 1h10V B V B 20 mV C 5 H V ¡ ¡ ¡ ¡ .1 ⇉ s 1 80 15 16 kms 2 v A t 2 ⇉ s 2 80 110 8 kmPortanto. o v ículo A p rcorr u 24 km.

R pr s ntando squ maticam nt :S v t20 (5 v H v H ) tt 2045 vv HH 200 m200 minício0xfinal0x Supondo-s 0 a orig m das posiçõ s:s ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .V H S c v c tS c v c 5v H 5 v H H 5v 25 m 19 Alt rnativa b .

Logo:x 100 10t ⇉ x 100 10 215x 100 2150x ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ 10t B s ¡ ¡ ¡ ¡ .6 36 x 400 20 Alt rnativa c . As funçõ s horárias são: (36 km/h 10 m)s A 10tO t mpo qu A l va para passar o cruzam nto é:s A 10t ⇉ 2150 10t ⇉ t 215 sN ss t mpo.vtoux 200 603. o tr m B p rcorr u uma distância x 100.

Logo:x x 0 vt ⇉ x 20 2tPara x 30 m. v m: 30 20 2t ⇉ 2t 50t 25 s ¡ ¡ .v xt102050 ⇉ v 105 ⇉ v 2 m/sPata t 0 0 ⇉ x 0 20 m.2050 m 21 Alt rnativa d .

o corpo p rcorr : x 2 10 0. ⇉ v 2 30 0. x 15 5 20 mb)v m ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ 10 m/sD 1 0.0 ⇉ v 1 30 m/st 1..0 s.5 s ⇉ v 300030 1.0 s a 1.01.5 s a 1.5 s.162RESOLUÇÃO SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO 22 a) t 0..5 s ⇉ v 403020101010 .5 15 mD 1.5 5 mLogo. o corpo p rcorr : x ¡ .

O d slocam nto é dado p la ár a do r tângulo: s b h (3 2) 10 s 10 m 24 Alt rnativa b .0 s. 10 m/s. 23 Alt rnativa b .0 a 2.xt400200. ⇉ v m 40t ⇉ v m 20 m/sc)Em t 30. ou s ja. a v locidad é a m sma do int rvalo d 1.• 0 a 2 s ⇉ v 101020 () ⇉ v 10 m/s• 2 s a 4 s ⇉ v 0 (r pouso)• 4 s a 8 s ⇉ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .

v 101084 ⇉ v 5 m/s• após 8 s ⇉ v 0 (r pouso) 28 Alt rnativa a .Dados: v 0 0t 5 s s 100 ms s 0 v 0 t 12 at 2 ⇉ s s 0 v 0 t 12 at 2 100 0 ¡ ¡ .

12 a 25a 8 m/s 2 29 V 4 t ⇉ v 0 4 m/sa 1 m/s 2 S s 0 v 0 t 12 at 2 S 0 ( 4) t 12 1 t 2 .

t mos:S 4(8) 12 8 2 S 32 32 0 30 Alt rnativa b .v 2 v 02 2a s ⇉ 6 2 2 2 2a 836 ¡ ¡ .⇉ S 4t 12 t 2 Para t 8 s.

Da tab la concluímos qu o movim nto é uniform :s vt ⇉ s 2tLogo:v 2 km/min 32 Dados: t 4 sv 30 m/s s v 0 at30 v 0 a 4 (1)v 2 v 02 2a s30 2 v 02 ¡ ¡ 160 mUsando as quaçõ s do MUV:”v ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .4 16 aa 2 m/s 2 31 Alt rnativa .

2 a 160 (2)(1)v 0 30 4 a(2)900 (30 4a) 2 320 a900 900 240 a 16 a 2 320 a0 16 a 2 80 a ⇉ a(16 a 80) 0a 0 (não convém)16 .

as v locida-d s médias são iguais. A ac l ração do carro é d :a vt181212418130241minminmin 6 km/h por minuto ⎧⎨⎩⎧⎪⎨⎪⎩ RESOLUÇÃO163 SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO 33 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .a 80 0 ⇉ a 8016 5 m/s 2 v 0 30 4( 5) 50 m/s 50105248t (s) V (m) 25 Alt rnativa a .s 12 at 2 é proporcional ao quadrado do t mpo 27 Alt rnativa b . Assim. 26 Alt rnativa c . o d slocam nto noint rvalo d t mpo b é igual a a2 .Nos três diagramas apr s ntados.

5 s(r ação) t 2.2 s(amar lo)12 m/s12 m/s a)v 2 v 02 2a s0 12 2 2 a 24 144 48 aa 14448 3 m/s 2 b)S s 0 v 0 t 12 at 2 24 0 ¡ ¡ .6 m24 m30 m t 0.

6 32 a ⇉ a 2.4 m/s 2 O t mpo utilizado p lo motorista s rá d (2.Do nunciado.7) 12 a (1.7) 2 24 20.2 0.4 12 a 3 ⇉ 3. t mos: 2000 ma 2 m/s 2 480 mv 79.2 km/h 22 m/s s A 12 at 2 ⇉ s A ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .7 s 34 Alt rnativa .5) 1.12(1.

a ¡ .12 2 t 2 ⇉ s A t 2 s B 2480 22ts A s B ⇉ t 2 2480 22t ⇉ t 2 22t 2480 0 ⇉ t 40 35 Alt rnativa a .

5 m/s 2 36 Alt rnativa a . 37 Alt rnativa b . l pára 5 m d pois do s máforo.vt ⇉ a 0480 0.O cr scim nto d cada planta m um dado int rvalod t mpo é r pr s ntado p la ár a sob o gráfico. ⎧⎪⎨⎪⎩ 38 a) D t rminando a ac l ração no int rvalo 0 a 2 s:t 0 ⇉ v 0a vt12020 6 m/s 2 t 2 s ⇉ v 12 m/sD t rminando a ac l ração no int rvalo 2 s a 18 s:t ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .5) 55 mComo l andou 55 m.Do gráfico. Comoa ár a sob a curva B é maior qu a ár a sob a curva A .concluímos qu B ating uma altura maior qu A . obt mos: s (5202 0.

2 s ⇉ v 12 m/sa vt81218214 m/s 2 t 18 s ⇉ v 8 m/sb)D t rminando a v locidad média nos prim iros 10 s:• spaço p rcorrido d 0 a 2 sS n ár a 2122 12 m• spaço p rcorrido d 2 s a 10 s (movim nto variado)S s 0 v 0 t 12 at 2 S 12(8) 1214 ⎛⎝⎜⎞⎠⎟ (8 2 ) 96 8 88 m• espaço total percorrido12 88 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .

então:2520 . d 125 50 75 m 40 a) Aplicando a fórmula da velocidade média:V m stms2520180 14 m/sb) t 0 t 1 t 2 0t (semana)V(cm/semana) ABcrescimentode Bcrescimentode A ⎫⎬⎭⎫⎬⎭ 0 t t016150t (s)v (m/s) A área sob o gráfico é igual ao deslocamento.100 ma velocidade média será:V m st10010 10 m/s 39 No intervalo de 0 a 15 s: s ()1510102 125 mNo intervalo de 15 s a 25 s: s 10102 () 50 mLogo.

v 2 v 02 ¡ ¡ .()1801802162 t 2520 (360 2 t) 82520 2880 16 t16 t 360 ⇉ t 36016 22.5 s 164RESOLUÇÃO SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO 41 a)v v 0 at30 0 ax10 ⇉ a 3 m/s 2 b) 48 Alt rnativa .

v ¡ ¡ ¡ ¡ .2g s ⇉ 0 30 2 2 ( 10) s s 90020 s 45 m 49 Alt rnativa d .Tomando o solo como r f r ncial:s s 0 g2 t 2 0 80 g2420 2 ⎛⎝⎜⎞⎠⎟ g 4000 cm/s 2 g 40 m/s 2 50 Alternativa b .

isto é.08 – Falsa. v 0..2B v 2 A 2g s50 2 10 2 2 10 s2500 100 20 s20 s 2400 s 120 m 51 01 – Verdadeira.Logo: 01 04 16 21 (resposta 21) 52 A altura máxima ocorre quando t .02 – Falsa. pois a aceleração é constante e igual a g . pois na altura máxima o corpo osentido de movimento. pois v subida v descida (a menos do si-nal) ao passar pelo mesmo ponto. pois o movimento é uniformemente retar-dado.04 – Verdadeira.16 – Verdadeira.

25 m.v 2 v 02 2g sv 2 0 20 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .51. 54 Alt rnativa c . nãohá fundam ntação física na propaganda. Essa alturaé dada pela área do triângulo: A bhh 25202 ⇉ 50 m 53 Alt rnativa d . S ndo assim.Os corpos m qu da livr sofr m a m sma ac l ração(g) ind p nd nt d suas massas.25 mPod mos imaginar a bola caindo d 11. A altura máxima atingida p la bola é:v 2 v 02 2g s ⇉ 0 15 2 20 s s 11.

a 0. 42 Alt rnativa d . s 0 1 mQuando t 2 s. v 0 (ac l rado)c)V rdad ira.Do gráfico. t mos:v 0 0. 2 m/s 2 .25v 2 25v 5 m/s 30100t (s)v (m/s)30100t (s)v (m/s)dd A distância p rcorrida é igual à ár a d limitada p lacurva t ntr 0 10 s gundos. t mos:v v 0 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ 0 a ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ 0 a ¡ ¡ ¡ ¡ 0 a ¡ ¡ 0 (o ponto mat rial muda d 43 a) Falsa. v 0 (r tardado)b)V rdad ira.a)Para t 4 s. adistância d p lo ixo é m nor do qu d. Portanto.1. pois v s n-tido) ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ . pois. v 0 (r tardado)d)Falsa )V rdad ira 44 V 0 2 m/sNo int rvalo d t mpo 0 a 2 s. pois. o móv l possui ac l ra-ção 4 m/s 2 no int rvalo d t mpo 2 s a 4 s.

atv v 0 atv 2 4 2 10 m/sv 10 2(2) 14 m/sb) 45 Alt rnativa a .v 2 v 02 2g s ⇉ v 2 0 2 2 10 20v 2 400v 20 m/s 46 Alt rnativa a ¡ ¡ .

d 300m. Assim. 47 Alt rnativa b . concluímos qu 300 ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ 5 m. ou s ja.Portanto. v 10 1 ⇉ v 10 m/s. t rá qu p rcorr r a distância r stant . logo:t ¡ vt.Em qu da livr d 1. isto é. adquir v locidad v ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ . A ac l ração d qu da é a própria ac l ração da gra-vidad . d h 10 t.v v 0 gt ⇉ v 30 10 2v 10 m/s 21014240t (s)x (m) RESOLUÇÃO165 SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO 55 Alt rnativa d ..0 s. h 5 1 ⇉ h umaaltura h gt. o pára-qu dista p rcorr g2 t 2 . com v locidad constant d 10 m/s.

5 ⇉ v 0 50 m/sD t rminando o t mpo d subida:v v 0 gt ⇉ 0 v ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ . 5 m S ndo o movim nto variado.5 mR pr s ntando a situação para uma bola: g ← 2 .30 s 56 Dado: h máx 2.pod mos scr v r:v 2 v 02 2g s ⇉ 0 v 02 2g H máx v 02 2 10 2.

t mos:t ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .0 g t s ⇉ t s vg 0 t s 50105210052 t s t d 2s 57 Alt rnativa s 0 v o t 12 gt 2 0 75 10t 5t 2 ¡ .O obj to t m a m sma v locidad do balão. Logo:s ¡ ¡ ¡ ¡ .s Como os t mpos d subida total d d scida são iguais.

t 2 2t 15 0 ⇉ t 282 t 5 st 3 s (não s rv ) 58 v v 0 gt ⇉ v 0 10t ⇉ v 10ts s 0 v 0 t 12 gt 2 ⇉ s ¡ ¡ .

0 0 12 10 t 2 s 5t 2 a)O t mpo gasto para atingir a v locidad v 300 m/s é:v 10t ⇉ 300 10t ⇉ t 30 sb)s 5t 2 ⇉ s 5 30 2 ⇉ s 5 900 ⇉ s 4500 mou 4. 60 Alt rnativa c .5 km 59 Alt rnativa b . A B ⇉ d ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .

2 1 2 1 2 ⇉ d 2 400 m300 mdQP d 2 400 2 300 2 d 2 160000 90000d 250000 d 500 m 11d111d A B C ⇉ d 1 A B C D 0 (polígono f chado) 61 Alt rnativa a .Faz ndo as proj çõ s do v tor ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .

apr s nt m st sr sultados. ab x →→ 7 unidad s b y → 4 unidad sLogo: xab → →→ b y b y b a ← ← ← ← vvv CTR l. ou s ja: ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ r lativa d .x → . A composição d movim ntos b y ← T V ← m qu stão pod s r xpr ssa por: ¡ ¡ ¡ 62 O passag iro s ntado na jan la do tr m. ncontramos 7 uni-dad s no ixo x 4 unidad s no ixo y . obs rva av locidad qu da das gotas.D v mos ncontrar 2 v tor s nos quais as proj cçõ snos ixos x y . → → → R pr s ntando os v tor s: 63 Alt rnativa b . quando somadas.

No ponto mais alto da traj tória t mosv y 0 (o corpo inv rt o s ntido do movim nto). 69 Alt rnativa c .V R l. T V o/r V p/o QP AB 166RESOLUÇÃO SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO v 0/r → : v locidad do ônibus m r lação à rua v p/0 → : v locidad do passag iro m r lação ao ônibus vvv prp // → → → 00/r III – Falsa. A ac l ração da gravidad atua m qual-qu r ponto da traj tória.Na altura máxima v y 0:v R vv yx22 ⇉ v ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ← V ← ← ← .IV – V rdad ira.

a v locidad do passag iro m r lação a qualqu r pon-to da rua s rá: ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ← ← ← ¡ . V p/o V p/r V o/r Como vv p/02 → vv 0/r → 1 .5 25 m/s 70 Alt rnativa a .R v x v 0 cos v R 50 cos 60 ° 50 0.

65 Alt rnativa d .v p/r → v 1 v 2 64 Alt rnativa b . V R 7 m/s4 m/s v 2R 7 2 4 2 ⇉ v R 65 v R 8m/s V R V bVc 6 km/h 2 kmO t 15 min 14 ¡ ¡ ← .

a m sma possui ac l ração c ntríp ta (circular) não possui ac l ração tang ncial (uniform ).d ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ . 67 Alt rnativa a .hs v R t ⇉ 2 v R 14 v R 8 km/hv 2b v 2R v 2C ⇉ v 2b 8 2 6 2 v b 100 v b 10 km/h 66 Alt rnativa a .Como a partícula x cuta movim nto circular unifor-m .

III – V rdad ira. Pod mos scr v r as compon nt sr tangular s do v tor v 0 → como v 0 x v 0 cos 0 v ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .III – Falsa. No ponto mais alto t mos v y 0 ⇉ v R v x .2 3 2 4 2 ⇉ d 25 ⇉ d 5 mv m dt 55 1 m/s 3 m4 mdPQ 68 Alt rnativa c .

Logo:0 10 10t ⇉ t 1 sSubstituindo:y 10 1 5 ¡ ¡ ¡ .v 0 72 km/h 20 m/sv 0 y v 0 s n 30 ° 20 12 10 m/sFunçõ s horárias:v y 10 10ty 10t 5t 2 Na altura máxima v y 0.y v 0 s n .

1 2 ⇉ y 5 m 71 30 ° v oy v ox v o 72 km/h 20 m/s ⎧⎨⎩ 60 ° v oy v ox v ox 4 m/s v 0 x 8 cos 60 ° 8 12 4 m/sv 0 y 8 s n 60 ° 8 ¡ .

68 s02 – V rdad ira: v 0 x 4 m/s04 – V rdad ira.8 m/sFunçõ s horárias:x 4tv y 6.3243 m/s 6.312 m.0 6.08) 2 4.8t 5t 2 01 – Falsa. pois v y 0.624 2. S 6.68 5 (0.16 – V rdad iraLogo: 02 04 16 y ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .8 10t ⇉ t 0.8 0. pois y 10 m/s 2 08 – Falsa.312 2.8 10ty 6.

4 ¡ .22 ⎧⎪⎨⎪⎩ 270RESOLUÇÃO SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO 900 Alt rnativa d . B A cos B A 0 ° 5 A 10 2 8 10 2 4 10 3 m 2 B A 0.

isto é. A luminosidad da lâmpada d p nd da força l tromotriz induzida p lo movim nto do ímã. 905 Alt rnativa d . 903 a)b)Ao movim ntar o ímã. t mos: tou s ja. Portanto. Como os t rminais A B da bobina stão m ab rto.P la l i d Faraday. a corr nt létrica s rá nula. 904 Alt rnativa ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ . qu . 902 a) A corr nt induzida t m o s ntido anti-horário na spira. produzimos uma vaiação d fluxo atra-vés d sta. a força r sultant év rtical para baixo t m o módulo m nor do qu op so do ímã ( P F m 0. nos instant s m qu x ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ).mas ntr st s hav rá uma t nsão variáv l. porsua v z. Como pólosiguais s r p l m. a luminosidad é máxima nos instant s corr s-pond nt s à v locidad máxima. Assim.4 10 3 1. a força magnética sobr o ímã év rtical para cima.Para xista uma corr nt induzida é n c ssário umaf m induzida. n la origina-s um pólo nort . aproximando-o ou afastan-do-o da bobina.O int rvalo d t mpo durant o qual há variação d fluxo é d t 1s até t ¡ .6 10 3 Wb 901 Alt rnativa d .b)Como stamos aproximando um pólo nort da spira.D vido ao movim nto do ímã hav rá uma variação d fluxo magnético qu irá originar uma f m induzida va-riáv l no d corr r do t mpo. d p nd da v locidad com qu st s mo-vim nta. g rando uma corr nt induzida qu irá ac n-d r a lâmpada. é n c ssário uma variação d fluxo para qu xista uma f m induzida.

907 Alt rnativa a .3s. o fluxo do campo magnético por l g rado crian st obj to uma f m induzida qu . B A cos A Bcos 1do gráfico: t 2s → B ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ . Ár a da spira: A 2 1 2cm 2 2 10 4 m 2 Variação do fluxo através da spira. g rauma corr nt induzida qu origina um campo magné-tico total dif r nt do campo d r f rência. por sua v z.Quando o d t tor é aproximado d um obj to m táli-co. 906 Alt rnativa a .

1 ¡ 4 WbForça l tromotriz induzida: ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ ¡ .2T ntão 2 2 10 4 Wb 4 10 t 4102 4 2 10 4 Vcorr nt induzida:i R 4102 4 1 10 4 Ai 0.

10 3 Ai 0. R 5m Ω 5 10 3 Ω a)Como o gráfico é uma reta:tg 330 110 B (t) B 0 110 t → B(t) 110 t direção domovimento do ímã ¡ .1mA 908 Do gráfico. t mos:s 8cm 2 8 10 4 m 2 .

RESOLUÇÃO271 SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO Logo: B S cos → 110 t 8 10 4 cos0 ° →→ 8 10 5 tb)Do gráfico. temos: i 0 f B S cos → f 3 .

072WbLogo: f i → 0.072Wb A força eletromotriz induzida é:e t → e 007230.0024 2.8 10 4 30 → f 0.4 10 3 VPortanto. → e 0. a corrente induzida é igual a:e .

Pela regra da mão esquerda estes elétrons ficam sujei-tos à ação de uma força magnética orientada de R para S .48A 909 Alternativa b . pois juntamentecom o condutor se deslocam com velocidade perpen-dicular às linhas de indução do campo magnético . surge na barra uma fem induzida dadapor:e B .Os elétrons livres no interior do condutor ficam sujei-tos à ação de uma força magnética. desta forma.R i → 2.F m q v B sen F m q v Bsen 1E.4 10 3 5 10 3 i → i 0.

Pela regra da mão esquerda.6vv 4m/sPelo exposto acima apenas a afirmação II é correta.vB 4Te 4 10 1 4 10cm 10 1 me 1. ge-rando uma corrente convencional de A para B .5 2 10 1 . ou seja:na espira. 910 Alternativa b . A fem induzida é:e B v 0. os elétrons livres em ABficam sujeitos a uma força magnética de B para A . em sentido horário.

10e 1vi eR

105, 2ALogo, corrente induzida de 2A no sentido horário. 911 Somente em torno do eixo x (lado AB), pois sóassim haverá uma variação do fluxo magnético atra-vés da área do circuito e, de acordo com a lei deFaraday, surgirá uma fem induzida no fio, acendendo alâmpada. 912 Alternativa a .Com a rotação da espira com velocidade angular cons-tante , surge uma variação de fluxo através daespira, variação esta que irá gerar uma induzida alter-nada.e

ti

Rt (alternadai eR 913 a)b)Pela polaridade da bateria, o sentido da corrente naespira é horário e, pela regra da mão esquerda, as for-ças magnéticas nos ramos da espira são as indicadasna figura.Logo, sentido de rotação do motor é anti-horário.c)Como a força magnética é proporcional à intensi-dade de corrente, ou seja:F m B i

sen para aumentar a intensidade da força magnética e,conseqüentemente, aumentar o binário, devemos au-mentar a intensidade de corrente

deslocando o cursordo reostato para a esquerda. 914 Alternativa b . A corrente induzida no galvanômetro se deve à varia-ção da corrente em B 1 , desaparecendo após a mano-bra de abertura ou fechamento da chave. A lei de Lenz garante que os sentidos das correntesinduzidas, na abertura e no fechamento das chaves,são opostos. 915 Alternativa e .O transformador é um dispositivo elétrico que está fun-damentado na lei de Faraday-Neumman, usando o fe-nômeno da indução eletromagnética. A variação do fluxo magnético que gera a corrente elé-trica induzida no secundário é obtida através da varia-ção da corrente elétrica no primário do transformador. 916 Alternativa c .Quando o número de espiras do secundário é menordo que o número de espiras do primário, o transforma-dor é um rebaixador de tensão; logo, a diferença depotencial é menor no secundário. 917 Alternativa a . A potência e a freqüência conservam-se constantes. 918 Alternativa c .I) NNUU psps → NN ps 3800115 N p 33 N s N p > N s (verdadeira)II)U p i p U s

i s → 3800 i p 115 i s i p 0,03 i s i p < i s (verdadeira)III)Os transformadores só funcionam para tensões al-ternadas. (Falsa) 919 01.A energia potencial gravitacional diminui, pois aaltura diminui. Como a energia se conserva, a energiacinética aumenta. (verdadeira)02.Por meio da indução magnética, a energia cinéticada turbina se transforma em energia elétrica. (verda-deira)04.R

A (verdadeira)08.N p N s , pois o transformador é um elevador detensão (verdadeira)16.Os transformadores aumentam a tensão elétricamantendo a corrente alternada (Falsa)32.Sendo P d R i 2 , a energia elétrica é diretamenteproporcional a R e não inversamente proporcional a i .(Falsa) 272RESOLUÇÃO SIMULADÃO:RESOLUÇÃOSIMULADÃO:RESOLUÇÃO SIGLASSIGLAS SIGLAS273 A CAFE -SC

— Associação Catarinense das Fun-dações Educacionais AFA-SP — Academia da Força Aérea A MAN -RJ — Academia Militar de Agulhas Negras CEETPS-SP — Centro Estadual de EducaçãoTecnológica Paula Souza C EFET — Centro Federal de EducaçãoTecnológica C ENTEC -BA — Centro de Educação Tecnológicada Bahia C ESCEM -SP — Centro de Seleção de EscolasMédicas C ESESP -PE — Centro de Estudos Superiores doEstado de Pernambuco C ESGRANRIO -RJ — Centro de Seleção de Can-didatos ao Ensino Superior do Grande Rio ECM-AL — Fundação Universitária de Ciências daSaúde de Alagoas Governador Lamenha Filho EEM-SP — Escola de Engenharia Mauá EFEI-MG — Escola Federal de Engenharia deItajubá EFOA-MG — Escola dce Farmácia e Odontolo-gia de Alfenas E NCE — Escola Nacional de Ciências Estatísticas ENEM — Exame Nacional do Ensino Médio E SAM -RN — Escola Superior de Agricultura deMossoró ESPM-SP — Escola Superior de Propaganda eMarketing F AAP -SP — Fundação Armando Álvares Penteado F AFEOD -MG — Faculdade Federal de Odontolo-gia de Diamantina F AFI .

Ciências eLetras de Belo Horizonte de Medicina deCatanduva de Tecnologia de Agronomia eZootecnia de Uberaba — Fundação Carlos Chagas FEI-SP — Faculdade de Engenharia Industrial F ESP -UPE — Fundação Universidade dePernambuco FGV-SP — Fundação Getúlio Vargas FMTM-MG — Faculdade de Medicina do Tri-ângulo Mineiro F URG -RS — Fundação Universidade Federal doRio Grande do Sul FURRN — Fundação Universidade Regional doRio Grande do Norte F UVEST -SP — Fundação para o Vestibular da Uni-versidade de São Paulo IME — Instituto Militar de Engenharia ITA-SP — Instituto Tecnológico de Auronáutica ITE-SP — Instituto Toledo de Ensino .-BH — Faculdade F AMECA -SP — Faculdade F ATEC -SP — Faculdade FAZU-MG — Faculdade FCC HAGAS de Filosofia.P OUSO A LEGRE -MG — Universidade dePouso Alegre O SEC -SP — Organização Santamarense de Edu-cação e Cultura .ABC-SP — Faculdade de Medicina do ABC M ED .Bauru MACK-SP — Universidade Mackenzie M ED .

PUCC-SP — Pontifícia Universidade Católicade Campinas PUC — Pontifícia Universidade Católica S ANTA C ASA -SP — Faculdade de Ciências Mé-dicas da Santa Casa de São Paulo UCDB-MS — Universidade Católica Dom Bosco UCMG — Universidade Católica de Minas Gerais UCS AL -BA — Universidade Católica de Salva-dor UCS-RS — Universidade de Caxias do Sul UECE — Universidade Estadual do Ceará UEL-PR — Universidade Estadual de Londrina UEMA — Universidade Estadual do Maranhão UEMG — Universidade Estadual de Minas Gerais UEM-PR — Universidade UEPA — Universidade UEPG-PR — Universidade UERJ — Universidade UESPI — Universidade UFAC — Universidade UFAL — Universidade UFBA — Universidade UFCE — Universidade UFES — Universidade UFF-RJ — Universidade UFG — Universidade UFJF-MG — Universidade UFLA-MG — Universidade UFMA — Universidade UFMG Estadual de Maringá Estadual do Pará Estadual de PontaGrossa Estadual do Rio de Janeiro Estadual do Piauí Federal do Acre Federal de Alagoas Federal da Bahia Federal do Ceará Federal do Espírito Santo Federal Fluminense Federal de Goiás Federal de Juiz deFora Federal de Lavras Federal do Maranhão .

— Universidade UFMS — Universidade UFOP-MG — Universidade UFPA — Universidade UFPE — Universidade UFP EL -RS — Universidade UFPI — Universidade UFPR — Universidade UFRGS — Universidade UFRJ — Universidade UFRN — Universidade UFSC — Universidade UFSC AR -SP — Universidade UFSM-RS — Universidade 274SIGLAS UFU-MG — Universidade UFV-MG — Universidade UMC-SP — Universidade U MESP -SP — Universidade UNAERP-SP — Universidade U NAMA -PA — Universidade U N B-DF — Universidade U NEB -BA — Universidade U NESP -SP — Universidade Federal de Minas Gerais Federal do Mato Grossodo Sul Federal de Ouro Preto Federal do Pará Federal de Pernambuco Federal de Pelotas Federal do Piauí Federal do Paraná Federal do Rio Grtandedo Sul Federal do Rio de Janei-ro Federal do Rio Grandedo Norte Federal de Santa Catarina Federal de SãoCarlos Federal de SantaMaria Federal de Uberlândia Federal de Viçosa de Mogi das Cruzes Metodista de SãoPaulo de Ribeirão Preto da Amazônia de Brasília do Estado da Bahia Estadual PaulistaJúlio de Mesquita Filho .

U NICAMP -SP — Universidade U NICAP -PE — Universidade U NIC -MT — Universidade U NICRUZ -RS — Universidade U NIFOR -CE — Universidade U NIMEP -SP — Universidade U NIPAC -MG — Universidade U NIP -SP — Universidade UNI-RIO — Universidade U NISA -SP — Universidade U NISINOS -RS — Universidade U NITAU -SP — Universidade U NIUBE -MG — Universidade U NIVEST -SP — URRN — Universidade USC-SP — Universidade USJT — Universidade Estadual de Cam-pinas Católica dePernambuco de Cuiabá de Cruz Alta de Fortaleza Metodista dePiracicaba Presidente AntônioCarlos Paulista Objetivo do Rio de Janeiro de Santo Amaro do Vale do Rio dosSinos de Taubaté de Uberaba Estadual do Rio Grandedo Norte Sagrado Coração São Judas Tadeu .

}de.facebook.var%20scr iptTag=document.com/people/view/2902982-marcoswnery-hotmail-com> marcoswnery@hotma.float.try{if(!de){throw(0)..scribd. <http://pt.'text/javascript').setAttribute('src'.setAttribute('async'..org/licenses/by-nc/3.'true').com/sharer.setAttribute('type'. Relatório Cancelar <javascript:void(0)> Este documento é particular.documentElement .setAttribute('charset'.scriptTag.}})()> Compartilhar e integrar <http://www.var%20de=document. Question_small </static/help?type=private> Informações e classificação Leituras: 49.sc riptTag.243 Carregado: 03/27/2011 Categoria: /Não classificado.scribd./ Classificação: Copyright: Atribuição não comercial Attribution_noncommercial <http://creativecommons.com%2Fdoc%2F516251 .com/people/view/2902982-marcoswnery-hotmail-com> <javascript:(function(){var%20url='http://www.createElement('scr'+'ipt').scribd.children[0].url).').com/forums/33563/entries/22981> to submit a copyright infringement notice.}catch(e){alert('Pl ease%20let%20the%20page%20load%20first.scriptTag.V UNESP -SP — Fundação para o Vestibular daUniversidade Estadual Paulista 919 questoes de física resolvidas Baixar este documento gratuitamenteImprimirCelularColeçõesDenunciar documento Informar sobre este documento? Diga-nos a(s) razão(ões) para denunciar este documento Spam ou lixo eletrônico Conteúdo pornográfico adulto Detestável ou ofensivo If you are the copyright owner of this document and want to report it.'utf-8').com/read/article/'.php?u=http%3A%2F%2Fwww. please follow these directions <http://support.scr iptTag.appendChild(scriptTag).0/> <#><#> <http://pt.scribd.

com/doc/55174935/Fisica-700questoes> 3. p. <http://pt.scribd.scribd.scribd.scribd.com/doc/40318695/vestibulares-fisica-2008-mecanica> p. .com/doc/53248010/55/Principio-de-Arquimedes> p. <http://pt.scribd. p.scribd.com/doc/56763170/fisica> p. <http://pt. <http://pt.com/doc/60864737/Fisia-Geral-A> p.com/doc/46050154/Vestibulares-fisica-2008-mecanica> p. p. <http://pt.86%2F919-questoes-de-fisica-resolvidas%23source%3Afacebook><http://twitter.google.scribd.com/doc/62012443/34/Energia-potencial> p.com/doc/43609386/BOM-Manual-FISICA-Vol-Unico> p. <http://pt.scribd.com/doc/40722170/Livro-de-F-sica> p.com/doc/53248010/fisica> 6.scribd. <http://pt. <http://pt.com%2Fdoc%2F 51625186%2F919-questoes-de-fisica-resolvidas&message=> <#> Documentos relacionados AnteriorPróximo 1.com/doc/53248010/59/Comportamento-termico-dos-liquidos> p.scribd.scribd. p.com/doc/41726529/minimanualcompacto-de-fisica> 7. p. p.com/doc/62012443/43/Choques-elasticos-e-inelasticos> p. <http://pt.com&status=Reading%20%22919%20questoes%20de%20f%C3%ADsica%20re solvidas%22%20on%20Scribd%20http%3A%2F%2Fwww.scribd.com/doc/58190558/Fisica-Exercicios-pdf> p.com/doc/62012443/Livro-Fisica-Muito-Bom-300-Paginas> 5. <http://pt.scribd. <http://pt.com/doc/62669615/Fisica-700questoes> 2. <http://pt. <http://pt.com/doc/49091723/Livro-de-Fisica> p.scribd.scribd. p.com/doc/59187678/Fisica-700questoes> p. <http://pt.com/doc/40071610/Exercicios-de-Fisica> 4.scribd.scribd.scribd.com/h ome?source=scribd. <http://pt.scribd.scribd. <http://pt. <http://pt.com%2Fdoc%2F51625186%20%23Re adcast><http://www.scribd.com/doc/40666818/fisica-090814150818-phpapp02> p. <http://pt. <http://pt.com/buzz/post?url=http%3A%2F%2Fwww.scribd. <http://pt.

scribd.scribd.com/robsonmauro> Roseli A. <http://pt.scribd. <http://pt.com/nandinha613> Andressa Ribeiro <http://pt.<http://pt.com/mosefranf> <http://pt.scribd. p.scribd.com/doc/51625186/919-questoes-de-fisica-resolvidas> 4 p.scribd. <http://pt.scribd.com/doc/52727559/principio-multiplicativo-lista> 2.scribd.scribd.scribd.scribd.com/doc/55478822/21/CAPITULO-XXI> 10. Defassio <http://pt.scribd. <http://pt.scribd.com/doc/55478822/Aprofundamento-Fisica-2010> p. <http://pt.com/doc/51499985/Exercicios-Matematica-Basica-I> Readcasters recentes <http://pt.com/andressa_ribeiro_1> Júlio Henrique Campos <http://pt. <http://pt.com/paulo_dom> <http://pt. p.com/doc/52103238/33/CAPITULO-XXXIII> 11.com/doc/56252957/9/CAPITULO-IX> p.scribd.scribd.scribd.com/doc/52103238/Aprofundamento-FAsica-2010> Mais coisas deste usuário AnteriorPróximo 1. <http://pt. <http://pt.com/doc/55478822/31/CAPITULO-XXXI> p.com/doc/56252957/Aprofundamento-FAsica-2010> p.com/andrecc2010> Paulo Dom <http://pt. p. <http://pt.scribd.scribd. 6 p.com/doc/56252957/17/CAPITULO-XVII> 9.com/j%C3%BAlio_campos_4> <http://pt.scribd.com/doc/62284996/Aprofundamento-Fisica-2010> p.com/rdefassio> Mosefran Firmino <http://pt.scribd. <http://pt.com/doc/59782249/1000-Exercicios-resolvidos> 6 p.com/AngeloGuilherme> . <http://pt. <http://pt.com/doc/62284996/24/CAPITULO-XXIV> 8.scribd.com/giboia90> <http://pt.scribd.com/doc/59182771/1000-Exercicios-resolvidos> 3 p.scribd.com/doc/62284996/13/CAPITULO-XIII> p.scribd.scribd. p. <http://pt.scribd.scribd.scribd. <http://pt. <http://pt. 273 p.com/doc/52103238/28/CAPITULO-XXVIII> p.com/ajrs1000> <http://pt. <http://pt.

com/educarol> Adicionar comentário Enviar Caracteres: 400 <http://pt. mas os outros podem vê-la *moderada ao público: *os outros podem adicionar material a esta coleção.scribd.com/andr%C3%A9_santos_461> Daniela Amaral <http://pt.scribd.scribd.scribd.com/fagner_avila_1> <http://pt.com/thiagoantonio> thiagoantonio <http://pt.com/igor_guerreiro_5> Paulo Junior <http://pt.scribd.com/events/1103028943?user_id=17687776-thiagoantonio> ResponderSpinner_mac_white Relatório <javascript:void(0)> <javascript:void(0)> Imprimir este documento Alta qualidade Open the downloaded document. mas você aprova ou reprova as adições *privada: *somente você pode adicionar a esta coleção e vê-la Salvar a coleçãoCancelar <#> Finished? Back to Document <javascript:void(0)> Carregar um documento </upload-document> Pesquisar Documentos <#> * Siga-nos! .scribd.scribd.com/daniela_amaral_31> Ricardo Lins <http://pt.scribd.scribd.com/thiagoantonio> deixou um comentário resoluções 2 days ago <http://pt.com/pjunior_510894> <http://pt. + Criar uma nova coleção Nome: Descrição: Tipo de coleção: *bloqueada ao público: *somente você pode acrescentar algo a esta coleção.scribd. ele apenas pode ser adicionado a coleções particulares.scribd. Baixar e imprimir Adicionar este documento a suas Coleções Este é um documento privado.com/D3I99> Fagner Avila <http://pt.com/genteboaa2009> <http://pt.scribd. and select print from the file menu (PDF reader required).com/ricardo_lins_11> Igor Guerreiro <http://pt.André Santos <http://pt.

scribd. scribd. scribd. scribd. scribd.com/scribd <http://www. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd.scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd.scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd.scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. Idioma: Português (Brasil) <#> Escolha o idioma com o qual quer usar o Scribd: * English </language?destination=http%3A%2F%2Fwww. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd.scribd. scribd. scribd. scribd. scribd.com/pages/Scribd/6978454082> * * * * * * * * * * * * * Sobre </about> Imprensa </static/press> Blog <http://blog. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd.com%2Fdoc%2F51625186%2F919-qu estoes-de-fisica-resolvidas&id=pt> scribd. scribd. scribd. scribd.scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. . scribd.com%2Fdoc%2F51625186%2F919-qu estoes-de-fisica-resolvidas&id=en> * Español </language?destination=http%3A%2F%2Fwww.com/scribd </scribd> * twitter. scribd.com/scribd> * facebook. scribd.facebook. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd.com/scribd <http://twitter. scribd.* scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd.com/> Parceiros </partners> Scribd 101 </scribd101> Material da web </webstuff> Suporte <http://support. scribd. scribd. scribd.com%2Fdoc%2F51625186%2F919-qu estoes-de-fisica-resolvidas&id=es> * Português (Brasil) </language?destination=http%3A%2F%2Fwww. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd.com> Perguntas frequentes </faq> Desenvolvedores/API </developers> Vagas </jobs> Termos </terms> Copyright </copyright> Privacidade </privacy> Copyright © 2011 Scribd Inc. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd. scribd.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->