P. 1
A Infecção Do vírus HIV No Hospedeiro Humano Definitivo

A Infecção Do vírus HIV No Hospedeiro Humano Definitivo

5.0

|Views: 4.299|Likes:
Publicado porapi-3713502
infecção do vírus HIV no corpo humano. como se dá.
infecção do vírus HIV no corpo humano. como se dá.

More info:

Published by: api-3713502 on Oct 14, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

A Infecção do vírus HIV no Hospedeiro Humano

Brasília, 12 de junho de 2006

HIV (Human Imunodeficiency Virus)
• Responsável pela SIDA (AIDS) – Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. • Subcategorias: - HIV-1 (mais virulento, mundo inteiro) - HIV-2 (endêmico na África Ocidental, Índia)

HIV (Human Imunodeficiency Virus)
• Doença reconhecida em meados de 1981, nos EUA, em homossexuais; • Caracterização da doença: “uma suscetibilidade à infecção por patógenos oportunistas ou pela ocorrência de uma forma agressiva de sarcoma de Kaposi, acompanhada da diminuição acentuada do número de linfócitos T CD4” (Janeway et al, 2002)

HIV (Human Imunodeficiency Virus)
• Meios de infecção inicial: * Transferência de fluidos orgânicos, feita por meio de: - Contato sexual; - Sanguíneo: - receptores de sangue ou hemoderivados não testados; - usuários de drogas injetáveis; - Parto; - Leite materno;

HIV (Human Imunodeficiency Virus)
• São quatro as fases clínicas da infecção pelo HIV: Infecção aguda Fase Assintomática Fase Sintomática AIDS

3. 4. 5. 6.

HIV (Human Imunodeficiency Virus)
1. Infecção aguda Características: - Gripe (doença semelhante à influenza); - Altos títulos de vírus no sangue periférico; - Queda nos níveis de células CD4; - Soroconversão (produção de anticorpos);

HIV (Human Imunodeficiency Virus)
2. Fase Assintomática Características: - Resposta imune adaptativa controla a doença; - Restaura níveis de células T CD4; - Não erradica o vírus;

HIV (Human Imunodeficiency Virus)
3. Fase Sintomática Características: - Queda progressiva do número de células T CD4 (500 células/ µl); - O portador apresenta sinais e sintomas inespecíficos e de intensidade variável; - Infecções oportunistas de menor gravidade;

HIV (Human Imunodeficiency Virus)
4. AIDS Características: - Queda crítica dos níveis de células T CD4 (200 células/µl); - Instalação de infecções oportunistas e cânceres de maior gravidade (ex: Candida sp. oral, Mycobacterium tuberculosis, sarcoma de Kaposi, herpes...);

HIV (Human Imunodeficiency Virus)
• Caracterização do vírus HIV Família: Retroviridae (genoma com RNA) Gênero: Lentivirus (curso lento da doença)

HIV (Human Imunodeficiency Virus)
• O vírion do HIV-1 apresenta: - Genoma com 2 cópias de RNA, que é transcrito em DNA na célula infectada e integrado no cromossomo da célula hospedeira - Enzimas: - Transcriptase reversa - Integrase viral - Protease viral -Tropismo celular (capacidade de penetração)

O vírion do vírus da imunodeficiência humana (HIV-1)

Penetração do HIV nas Células
• União do vírus ao receptor da CD4 através da gp120 e gp41 do envelope viral: - A gp120 se une com alta afinidade ao CD4 na superfície de células CD4, macrófagos e células dendríticas. - A gp120 também se liga ao co-receptor de quimiocinas da membrana da célula hospedeira. - A gp41 funde o envelope viral com a membrana e permite a penetração do genoma viral no citoplasma da célula.

Penetração do HIV nas Células
• Há diferentes variantes do HIV; • Os tipos celulares que eles infectam são determinados, em grande parte, pelo tipo de receptor de quimiocina ao qual eles se ligam como co-receptores • Principais co-receptores do HIV: - CCR5 - CXCR4

Enzimas do HIV e Provírus
• Enzimas do HIV Transcriptase reversa -responsável pela transcrição do RNA viral em uma cópia complementar de DNA (cDNA). Integrase viral -incorpora o cDNA ao genoma da célula hospedeira. • Provírus: cópia de cDNA incorporada ao genoma da célula hospedeira pela integrase viral.

Genoma do HIV
• O genoma completo do HIV possui: - 9 genes, ladeados por longas seqüências terminais repetitivas (LTRs); - sítios de ligação para proteínas reguladoras dos genes;

Os três principais genes do HIV
• gag: codifica as proteínas estruturais do capsídeo viral; seu mRNA é traduzido para produzir poliproteínas, que são clivadas pela protease viral. • pol: codifica as enzimas envolvidas na replicaçãoe integração do vírus; seu mRNA traduzido tem a mesma função do da gag e além disso codifica a protease viral. • env: codifica as glicoproteínas do envelope; seu mRNA é traduzido para produzir gp160, que deve ser clivado por uma protease da célula hospedeira em gp120 e gp41, que são montados como trímeros no envelope viral.

HIV e Fatores de Transcrição
• A transcrição do provírus HIV depende de fatores de transcrição que são induzidos quando ocorre ativação das células T infectadas. -NFkB: fator de transcrição que se liga ao LTR proviral e inicia a transcrição do genoma do HIV em RNA.

Transcritos e Proteínas Reguladoras
• Os primeiros transcritos virais produz mRNAs que codificam várias proteínas reguladoras: Tat: - aumenta a transcrição do provírus; - une-se e estabiliza os transcritos de RNA, para serem traduzíveis; Rev: - liga-se aos transcritos de RNA; - transporta os transcritos de RNA para o citosol.

Transcritos e Proteínas Reguladoras
• À medida que os níveis de Rev aumentam, esse atua no transporte de transcritos pouco processados ou não para fora do núcleo. • Os transcritos processados ou não codificam as proteínas estruturais do vírus, e os transcritos não-processados, os quais são os novos genomas virais, são empacotados com essas proteínas para formar muitas partículas novas do vírus

Tratamento da infecção do HIV
• combinações de inibidores da protease viral com análogos de nucleosídeos • causa uma rápida diminuição nos níveis dos vírus e um lento aumento do número de células T CD4.

Tratamento da infecção do HIV
• Inibidores de protease (IPs): inibem a atividade da protease, uma enzima usada diretamenente pelo HIV para clivar as poliproteínas virais, prevenindo a produção das proteínas do vírion e enzima virais dos vírions de HIV; • Inibidores de transcriptase reversa (RTIs): inibem a atividade da transcriptase reversa, enzima necessária para a síntese do provírus, ou seja, produção de DNA pró-viral baseado em seu RNA.

Replicação
• Geração: 10^9 a 10^10 vírions por dia; • Taxa de mutação: 3x10^-5 por base nucleotídica por ciclo; • Resultado: produção de muitas variantes de HIV • Replicação sujeita a erros: - Ausência de mecanismos de reparo associados às DNA pol cel. - Baixa fidelidade de cópia de genoma RNA dos retrovírus; - Baixa fidelidade de transcrição do RNA pela RNA polimerase celular

Resistência do HIV às Drogas
• Razões principais: muitas mutações acumuladas e numerosas variantes do HIV; • AZT: Inibidor potente • Vírus leva mais tempo para desenvolver resistência – 3 ou 4 mutações na transcriptase reversa viral • 1 mutação: inibidores de proteases e outros • Solução: uso combinado de variedades de drogas anti-virais

Infecção do HIV
• O principal reservatório da infecção por HIV é o tecido linfóide; • Contém células CD4, monócitos, macrófagos e células dendríticas; • Macrófagos e células dendríticas: reservatórios de infecção;

Infecção do HIV
• Principal efeito da infecção do HIV: destruição das células T CD4. • A destruição ocorre: - pelo efeito citopático direto do HIV; - pela morte das células T CD8 citotóxicas; - por ambos os mecanismos;

Infecção do HIV
• Queda da contagem de células T CD4: maior suscetibilidade a infecções oportunistas • Desenvolvimento da AIDS - Maioria dos indivíduos infectados: morre ou permanece sadia por muitos anos sem sinal aparente da doença

Patógenos oportunistas e cânceres que podem matar o paciente com AIDS

Problemas no desenvolvimento de vacinas
• A alta e rápida proliferação do vírus como vírions mutantes; • Fortes respostas dos anticorpos ou das células T citotóxicas, ou nenhuma resposta: sem detecção da infecção pelo sistema imune; • incerteza quanto à forma que a imunidade protetora ao HIV deve assumir; • dificuldades de fornecer proteção das respostas fortes citotóxicas contra o HIV por meio de vacinação;

Imunidade ao HIV
• Há raros grupos de pessoas que não desenvolveram a doença: - Deve-se a uma deficiência herdada no receptor de quimiocina, usado como co-receptor da entrada do HIV; - Esse receptor de quimiocina mutado não aparece na África; • Grupo de prostitutas da Gâmbia e do Quênia: - Apresentaram respostas de linfócitos T citotóxicos a uma série de epítopos peptídicos do HIV.

Medidas Preventivas

Referências

• JANEWAY, C. TRAVERS, P.; WALPORT, M.; SHLOMCHIK, M. J. Imunobiologia: o sistema imune na saúde e na doença. 5. ed. Porto alegre: Artmed, 2002. • • Wikipédia. Vírus da Imunodeficiência Humana. http: //pt.wikipedia. org/wiki/S%C3%ADndrome_da_imuno-defici%C3%AAncia_a • Disponível em: 28 de maio de 2006. • Wikipédia. Síndrome da imuno-deficiência adquirida • http://pt.wikipedia.org/wiki/V%C3%ADrus_da_Imunodefi ci%C3%AAncia_Humana . Disponível em: 28 de maio de 2006.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->