P. 1
Modelo Alteração Contrato Social

Modelo Alteração Contrato Social

|Views: 6.373|Likes:

More info:

Published by: Vanessa Desiderio de Freitas on Sep 28, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/23/2013

pdf

text

original

INSTRUMENTO PARTICULAR DE ALTERAÇÃO DO CONTRATO SOCIAL

“CONFECÇÃO MC7 LTDA - ME”
CNPJ/MF 06.888.673/0001-06 As Partes:

Marivaldo Calze, brasileiro, casado, empresário, portador da Cédula de Identidade RG n°.
8.064.222-6 SSP/SP e do CPF n°. 922.714.728-49, residente e domiciliado à Rua Epaminondas Luis Amorim, n°. 59, Lauzane, São Paulo/SP, CEP: 02441-110.

Carla Calze Simoni, brasileira, casada, empresária, portadora da Cédula de Identidade RG
n°. 26.371.699-5 SSP/SP e do CPF n°. 325.727.248-04, residente e domiciliada à Rua George Chahestian, n° 11, Apto 114, Vila Basiléia, São Paulo/SP, CEP: 02471-120. Únicos sócios componentes da Sociedade Empresária Limitada, que gira sob a denominação social de: “CONFECÇÃO MC7 LTDA - ME”, com Contrato Social devidamente registrado na Junta Comercial do Estado de São Paulo (JUCESP) sob nº 35.219.069.254 em sessão de 12/07/2004 e ultima alteração registrada sob n° 378.584/04-2 em sessão de 24/08/2004, com CNPJ/MF n°. 06.888.673/0001-06, com sede à Rua Paulo Gonçalves, n°. 271, S/Loja, Santana, São Paulo/SP, CEP: 02403-020, tem entre si justo e contratado consolidar e alterar o referido Contrato Social, nas cláusulas e condições seguintes: I – Neste ato, os sócios resolvem alterar a denominação social, para “CALZE SIMONI CABELO E ESTÉTICA LTDA - ME”, e terá como nome fantasia a “Face a Face Jardim São Paulo”. II – Neste ato, os sócios resolvem alterar o endereço para a Avenida Leôncio de Magalhães, n° 243, Jardim São Paulo, São Paulo/SP, CEP: 02042-010. .

1

III – Neste ato, os sócios resolvem alterar o objeto social que passa ser o de “Serviços no ramo de salão de beleza e comercio varejista de produtos de beleza e corporal”. IV – Neste ato, o sócio Sr. Marivaldo Calze, já qualificado, retira-se da sociedade cedendo e transferindo 400 (quatrocentas) quotas no valor de R$ 400,00 (quatrocentos reais) a sócia Sra. Carla Calze Simoni, acima qualificada, e transfere 500 (quinhentas) quotas no valor de R$ 500,00 (quinhentos reais) ao sócio ora admitido Sr. Andrei Robson Simoni, brasileiro, casado, empresário, portador da Cédula de Identidade RG n°. 28.623.250-9 SSP/SP e do CPF n°. 281.777.128-10, residente e domiciliado a Rua George Chahestian, n° 11, Apto 114, Vila Basiléia, São Paulo/SP, CEP: 02471-120. O sócio cedente dá ao sócio cessionário plena, rasa e geral quitação não havendo mais nada a reclamar a que titulo for, inclusive de haveres perante a sociedade.
Em conseqüência, a Clausula 5 passa a vigorar com a seguinte redação: “Cláusula 5 - O Capital, totalmente subscrito, e integralizado neste ato em moeda corrente do país é de R$ 1.000,00 (Um Mil Reais), dividido em 1.000 (Um Mil) quotas no valor nominal unitário de R$ 1,00 (Um Real) cada uma, subscritas pelos sócios, a saber:

Nome dos Sócios Carla Calze Simoni Andrei Robson Simoni Total

EM % Quotas 50 % 500 50 % 500 100 % 1.000

V. Unitário R$ 1,00 R$ 1,00 ---------------

V. Total R$ 500,00 R$ 500,00 R$ 1.000,00

Parágrafo Único: Nos termos do art.1.052 do Código Civil (lei nº. 10.406/2002), a responsabilidade de cada sócio é restrita ao valor de suas quotas, mas todos respondem solidariamente pela integralização do capital social”. V - Neste ato, os sócios resolvem alterar a cláusula da administração que passará a ser exercida

por ambos os sócios isoladamente. Face às modificações efetuadas, os sócios resolvem dar nova e ampla redação ao Contrato Social, o qual passa a vigorar pelas Cláusulas e Condições seguintes:

2

CONSOLIDAÇÃO DE CONTRATO SOCIAL

CAPÍTULO I – DENOMINAÇÃO, SEDE E PRAZO DE DURAÇÃO.

Cláusula 1 - A sociedade girará sob a denominação social de “Calze Simoni Cabelo e

Estética Ltda - ME”, e tem como nome fantasia “Face a Face Jardim São
Paulo”, será regida pelo presente Contrato Social e pela legislação que lhe for aplicável.
Cláusula 2 - A sede da sociedade será á Avenida Leôncio de Magalhães, n° 243, Jardim São . Paulo, São Paulo/SP, CEP: 02042-000. A Sociedade poderá, por resolução de sócios, abrir filiais e outros estabelecimentos em qualquer parte do território nacional, atribuindo - se –lhes, para fins legais, capital em separado, alocado daquele da matriz.

Cláusula 3 - A sociedade terá prazo indeterminado de duração.

CAPÍTULO II – OBJETO SOCIAL
Cláusula 4 - A sociedade tem por objeto social os serviços no ramo de salão de beleza e comércio varejista de produtos de beleza e corporal.

CAPÍTULO III – CAPITAL SOCIAL Cláusula 5 - O Capital, totalmente subscrito, e integralizado neste ato em moeda corrente do país é de R$ 1.000,00 (Um Mil Reais), dividido em 1.000 (Um Mil) quotas no valor nominal unitário de R$ 1,00 (Um Real) cada uma, subscritas pelos sócios, a saber:

3

Nome dos Sócios Carla Calze Simoni Andrei Robson Simoni Total

EM % Quotas 50 % 50 % 100 % 500 500 1.000

V. Unitário R$ 1,00 R$ 1,00 ---------------

V. Total R$ R$ 500,00 500,00

R$ 1.000,00

Parágrafo Único: Nos termos do art.1.052 do Código Civil (lei nº. 10.406/2002), a responsabilidade de cada sócio é restrita ao valor de suas quotas, mas todos respondem solidariamente pela integralização do capital social.

CAPÍTULO IV – DA ADMINISTRAÇÃO
Cláusula 6 - A administração da sociedade caberá a ambos os sócios, isoladamente, com poderes e atribuições de realizar todas as operações para a consecução de seu objeto social, representando a sociedade ativa e passiva, judicial e extrajudicialmente, inclusive movimentar contas bancárias. Parágrafo 1º Os administradores ficam autorizados a utilizar o nome empresarial, vedado, no entanto, o uso em atividades estranhas ao interesse social ao assumir obrigações seja em favor de qualquer sócio ou de terceiros, bem como onerar ou alienar bens imóveis da sociedade, sem a autorização dos outros sócios. Parágrafo 2º As assinaturas de compromissos e escrituras de compra e venda de imóveis, de hipotecas e demais títulos constitutivos de gravames ou ônus sobre imóveis da Sociedade, somente poderão ser efetivadas com a aprovação de sócios que detenham no mínimo 51% (cinqüenta e um pôr cento) das quotas representativas do capital social da sociedade. Parágrafo 3º Os sócios poderão nomear procuradores para representá-los.

CAPÍTULO V - DAS DELIBERAÇÕES SOCIAIS Cláusula 7 - As deliberações sociais serão tomadas por sócios representando a maioria do capital social, salvo nas hipóteses de quorum qualificado, constante da lei ou deste contrato social.

4

CAPÍTULO VI - DA TRANSFERÊNCIA DE QUOTAS DO CAPITAL SOCIAL Cláusula 8 - Os sócios terão direito de preferência na aquisição de quotas, de forma igualitária, ou seja, deverão adquiri-las proporcionalmente de maneira que a participação societária de cada um não venha a ser alterada, sendo necessário ainda, que o sócio dissidente notifique, por escrito e com comprovação de recebimento os demais sócios, sobre a sua intenção. Parágrafo 1º Os sócios remanescentes deverão exercer seu direito de preferência em até 30 (trinta) dias a contar do recebimento daquela notificação, e não havendo interesse de qualquer destes na aquisição, será obrigatória sua manifestação por escrito aos demais em 20 (vinte) dias. Parágrafo 2º Os sócios também poderão decidir que a Sociedade adquira estas quotas, mediante o pagamento do valor correspondente às quotas, conforme estabelecimento na Clausula Décima Terceira, ao sócio dissidente, e mediante a redução do capital social. Parágrafo 3º Caso não exista quaisquer manifestação dos sócios remanescente no prazo de 30 (trinta) dias, o sócio dissidente poderá ceder e transferir as quotas a terceiros. Parágrafo 4º O ingresso de um terceiro, estranho á Sociedade, na qualidade de sócio, dependerá da aprovação dos sócios que representem 3/4 (três quartos) do capital social.

CAPÍTULO VII - DA "CAUSA MORTIS", INTERDIÇÃO, FALÊNCIA, INSOLVÊNCIA, RETIRADA, EXCLUSÃO DOS SÓCIOS. Cláusula 9 - A morte, interdição, falência, insolvência, retirada ou exclusão de um dos sócios, não dissolverá a Sociedade, que prosseguirá com os remanescentes. Parágrafo 1º No caso de morte, as quotas de capital e demais direitos pertencentes ao espólio, serão transferidas aos legítimos herdeiros, após o inventario e a homologação da partilha por sentença judicial, transitada em julgado. Parágrafo 2º Na hipótese de retirada, os haveres do sócio retirante ser-lhe-ão pagos em moeda corrente do país, em 48 (quarenta e oito) meses corrigido com juros de 6% (seis por cento) ao ano, sendo as quotas avaliadas pelo valor contábil à data da resolução, edificadas em balanço especial.

5

Parágrafo 3º No caso da própria Sociedade ou outro sócio adquirir as referidas quotas, a forma de pagamento será em 48 (quarenta e oito) meses corrigidos com juros de 6% (seis por cento) ao ano, avaliadas pelo valor contábil a data da resolução, verificadas em balanço especial. Parágrafo 4º Quando os sócios, representando a maioria do capital, entenderem que um ou mais sócios estão pondo em risco a continuidade da Sociedade, em virtude de atos de inegável gravidade ou em desacordo com o estabelecido neste Contrato Social, poderão exclui-los da sociedade por justa causa, mediante alteração do Contrato Social.

CAPÍTULO VIII - DA DISSOLUÇÃO DA SOCIEDADE Cláusula 10 - Em caso de dissolução da sociedade, sua liquidação se fará na melhor forma em que convier aos sócios representando a maioria do capital social, respeitadas às leis em vigor.

CAPÍTULO IX - DAS RETIRADAS DE PRÓ – LABORE Cláusula 11 – Os administradores, no exercício de suas funções, têm direito a uma retirada mensal, a título de pró - labore, sempre fixada por decisão unânime em reunião de sócios, dentro dos limites fixado em função do desempenho operacional da Sociedade.

CAPÍTULO X - EXERCÍCIO SOCIAL, BALANÇOS E LUCROS Cláusula 12 - O exercício social é de 12 (doze) meses consecutivos, iniciando-se dia 01 de Janeiro encerrando-se no dia 31 de Dezembro de cada ano devendo ser elaborado o inventário do balanço patrimonial e de resultado econômico pelos administradores. Parágrafo 1º Demonstrado o resultado do exercício os lucros ou prejuízos são atribuídos aos sócios, na proporção de suas quotas do capital social. Havendo lucro, poderá ser destinado à constituição de reserva para aumento do capital, conforme aprovado em reunião de sócios. Parágrafo 2º Na ocorrência de prejuízo, este será suportado pelos sócios, na proporção de suas quotas de capital.

6

Parágrafo 3º A Sociedade, pôr deliberação de sócios detentores da maioria das quotas, poderá distribuir lucros à conta dos lucros acumulados ou a conta de reservas de lucros existentes no mais recente balanço anual.

CAPÍTULO XI - ALTERAÇÃO DO CONTRATO SOCIAL Cláusula 13 - O presente Contrato Social poderá ser alterado, a qualquer tempo e em qualquer de seus aspectos, inclusive para exclusão de sócios, por resolução dos sócios representando a maioria do capital social. O correspondente instrumento de alteração será válido quando celebrado pelos sócios que tiverem votado a favor de aludida resolução.

CAPÍTULO XII – TRANSFORMAÇÃO Cláusula 14 - A Sociedade poderá adotar qualquer outro tipo societário por resolução de sócios detentores da maioria das quotas. Os sócios desde já renunciam expressamente ao direito de retirada prevista na legislação.

CAPÍTULO XIII - A LEI SUPLETIVA Cláusula 15 - A Sociedade indica a adoção da lei das Sociedades Anônimas como supletiva nas hipóteses em que haja permissão legal. Cláusula 16 - Os administradores, já qualificados, declaram, sob as penas da lei, que não estão impedidos de exercer a administração de sociedade, nem por decorrência de lei especial, nem em virtude de condenação nas hipóteses a mencionadas no art. 1011, inciso 1º, do código Civil (Lei n.º 10.406/2002). Fica eleito o foro da Comarca de São Paulo, em detrimento de qualquer outro, por mais privilegiado que seja.

7

E, por assim estarem justos e contratados, as partes assinam o presente instrumento em 3 (três) vias de igual forma e teor presença, juntamente com as duas testemunhas abaixo assinadas.

São Paulo, 28 de Janeiro de 2010.

____________________________ Carla Calze Simoni
RG nº. 26.371.699-5 SSP/SP

__________________________ Andrei Robson Simoni
RG nº. 28.623.250-9 SSP/SP

____________________________________

Marivaldo Calze
RG nº. 8.064.222-6 SSP/SP

TESTEMUNHAS:

________________________ Cosimo Barretta RG n.º 5.374.523-1 SSP/SP

_________________________ Fabio Brianti Barretta RG n.º 28.607.426-6 SSP/SP

8

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->