P. 1
AS ERAS GEOLÓGICAS

AS ERAS GEOLÓGICAS

|Views: 174|Likes:
Publicado porBianca Ramos Alves

More info:

Published by: Bianca Ramos Alves on Sep 29, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/12/2012

pdf

text

original

AS ERAS GEOLÓGICAS

A Geologia divide a história da Terra em eras geológicas, que correspondem a grandes intervalos de tempo divididos em períodos que, por sua vez, são subdivididos em épocas e idades. Cada uma dessas subdivisões corresponde a algumas importantes alterações ocorridas na evolução do planeta.

Escala Geológica do Tempo
Eras Período Duração Ocorrências Geológicas Cenozóic Quaternár 1 milhão de anos • Surgimento do homem. a io • Última glaciação • Atuais contornos dos continentes e oceanos Terciário 70 milhões de • Dobramentos modernos anos • Surgimento de aves, mamíferos e primatas Mesozóic Cretáceo Cerca de 170 • Divisão do grande a ou Jurássico milhões de anos continente da Pangéia, em Secundár Triássico Laurásia e Gondwana ia • Surgimento dos grandes répteis (como os dinossauros) Paleozóic Permiano Cerca de 320 • Rochas sedimentares e a ou Carbonífe milhões de anos metamórficas Primária ro • Formação de grandes Devonian florestas: origem das bacias o sedimentares Siluviano • Glaciações Ordovicia • Surgimento da Pangéia há no 200 milhões de anos, bem Cambrian como de peixes e vegetais o • Primeiros insetos e répteis Pré – Proterozói Cerca de 4 • Surgimento da vida Cambrian co milhões de anos unicelular a Arqueozói • Formação dos escudos ou co cristalinos e das rochas Primitiva magmáticas

A CROSTA TERRESTRE EM MOVIMENTO
Em 1912, o cientista alemão Alfred Wegener elaborou a teoria da deriva dos continentes. Observando a semelhança entre os contornos dos litorais da América e África, começou a pensar na possibilidade da união pretérita desses continentes. A partir dessa hipótese, Wegener iniciou uma pesquisa sistemática, com o objetivo de

Apesar de guardar a mesma ideia central. o material pastoso do manto vai sendo levado a preencher os espaços deixados pelas placas. como por exemplo a existência de depósitos de carvão mineral na Groenlândia que só poderiam ter sido formados por florestas equatoriais. A partir dessas e outras evidencias. • Fatos até então de difícil explicação. a litosfera está dividida em placas de tamanhos e formas diferentes. como se fosse uma colcha de retalhos. Os limites entre as placas podem ser de dois tipos: • Zonas de expansão: conforme as placas vão se afastando. ou seja. pouco densos. • Fosseis de animais extintos. que fazem com que as placas se movam. na qual há correntes de convecções. esta segunda teoria se desenvolveu muito e deu conta de explicar inúmeros fenômenos que ocorrem na superfície terrestre. Mas esse movimento não é muito ordenado. elas se movem em direções diversas. os continentes. Um fenômeno como esse pode ser explicado pela deriva dos continentes. pois há a possibilidade de a Groenlândia ter estado numa zona tropical e. na década de 1960. provocando encontros e desencontros. rochas de igual idade e formação nos dois continentes. De acordo com sua formulação. da mesma espécie. que foram encontrados em áreas correspondentes nos dois litorais. Ao longo do tempo outros elementos foram sendo incorporados a essa teoria até se chegar na Teoria da Tectônica de Placas. . essas diversas placas estão sobre a astenosfera. posteriormente. com isso há a formação das cordilheiras mesoceânicas. Por sua vez. Wegener formulou Teoria da Deriva Continental. deslizariam sobre um manto semilíquido e com maior densidade. De acordo com essa teoria. migrado para sua atual posição. que podem ser construtivos ou destrutivos. Três fenômenos lhe chamaram atenção: • Identidade geológica.levantar dados que sustentassem a idéia dessa união.

situadas relativamente próximas às zonas de contato entre placas. É nestas estruturas que se formam importantes recursos minerais energéticos. soerguendo e rebaixando a superfície. são os terrenos mais antigos da crosta terrestre. As bacias sedimentares começaram a se formar apenas na era Paleozóica. estanho. A pressão do magma sobre estas estruturas antigas provoca fraturas ou falhas na litosfera e. o deslocamento vertical de grandes blocos. Os dobramentos modernos são os trechos da crosta de formação recente e. Devido à essa pressão de uma placa sobre a outra.• Zonas de subducção: são limites de destuição de placas. compostos por rochas mais flexíveis e maleáveis. por essa razão. ou mesmo de camadas de lavas vulcânicas solidificadas. as quais são caracterizadas pelos tipos de rochas predominantes e o seu processo de formação. esta parte da crosta dobra-se num processo lento e contínuo. epirogênese e dos falhamentos. dando origem às montanhas. a crosta terrestre é formada por três tipos de estruturas geológicas. além da orogênese. Datam da era Pré-Cambriana e são constituídos basicamente por rochas magmáticas e metamórficas. como por exemplo. ouro. como o petróleo e o carvão mineral. Resultam da acumulação de sedimentos provenientes do desgaste das rochas. manganês. Nos maciços que se formaram na era Proterozóica ocorrem as jazidas de minerais metálicos. e pelo tempo geológico em que surgiram. também chamados escudos cristalinos. os maciços antigos e as bacias sedimentares. Essas estruturas geológicas são os dobramentos modernos. ESTRUTURA GEOLÓGICA NO BRASIL . Essa subducção provoca muita atividade sísmica e muito vulcanismo. alumínio. A ESTRUTURA GEOLÓGICA Nas áreas emersas. cobre. Os maciços antigos. posteriormente. de organismos vegetais ou animais. as de ferro. prata.

no Chile e Peru. Elian Alabi. pontes ou cidades. o que acontece na Colômbia. Murilo Medici Navarro. Geografia Geral e do Brasil.A estrutura geológica do Brasil apresenta maciços antigos e bacias sedimentares. O território brasileiro encontra-se distante da zona de instabilidade tectônica. está livre de vulcanismo.. Geografia – Livro 1. não se verificando a existência de dobramentos modernos. Nessa posição geográfica. situados próximos às regiões onde ocorre o choque entre as placas Sul-americana e Nazca. São Paulo: Saraiva. Poliedro. mas sem registro de destruição de edifícios. CRUZ. . 3 ed. Fontes: LUCCI. São José dos Campos. Alguns tremores de terra já foram detectados. 2005. 2009.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->