P. 1
Projeto Brincando Com Folclore

Projeto Brincando Com Folclore

4.83

|Views: 130.341|Likes:
Publicado porapi-3728326

More info:

Published by: api-3728326 on Oct 15, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

PROJETO BRINCANDO COM FOLCLORE

1. Apresentação EMEI Profª. Eunice Lima Silveira Turmas: Creche e Pré-Escola Período: Manhã e Tarde Ano: 2004 Duração: 15 dias

2. Justificativa:

Na idade pré-escolar, as crianças estão passando por uma transição em relação ao seu comportamento, pois estão começando a mesclar um comportamento anteriormente apenas formado por reflexos (proveniente de quando eram bebês), com uma nova fase: a linguagem. Nesta transição a criança sente necessidade de fingir ser alguém, de fantasiar situações. Daí surge toda a simbologia refletida nas brincadeiras de faz-de-conta. Elas vivem num mundo imaginário onde são capazes de pensar e agir imitando situações variadas. Com isto, vemos a importância de se trabalhar o Folclore. Pensamos aqui, no Folclore como um grande quebra-cabeça, um grande brinquedo, em que cada peça é fundamental: as danças, as lendas, as brincadeiras, as parlendas, as adivinhações, as cantigas, as receitas, os brinquedos, etc. Essas são as peças que formam esse jogo chamado cultura brasileira. Quanto mais se brinca com esse jogo mais se conhece a cultura do nosso país, logo ele não poderia ficar fora do espaço pré-escolar.

3. Objetivo: Promover o desenvolvimento integral das crianças, dentro de um
ambiente com propostas lúdicas e de cunho educativo, pois a cultura de um povo é um bem precioso que deve ser cultivado. E nosso objetivo é tirar a poeira da palavra Folclore e brincar com as possibilidades que ela oferece. 4. Conteúdos a) Conceituais: Construir conceitos com as crianças sobre o que é folclore através de experiências vivenciadas por elas. b) Procedimentais: Permitir que as crianças se apropriem de conhecimentos da cultura humana como novas formas de brincar, cantar, dançar, falar, etc. c) Atitudinais: Incentivar a valorização e o respeito pelas diferentes formas de viver de diferentes grupos e pessoas.

5. Áreas a) Formação Pessoal e Social: socialização, respeito, valorização do outro, autonomia, iniciativa. b) Linguagem Oral e Escrita: fala, diálogo, argumentação, parlenda, travalíngua, adivinhações, cantigas, escrita, receita, leitura, lendas, textos informativos. c) Natureza e Sociedade: história dos brinquedos e brincadeiras, diferentes formas de cantar, brincar e contar histórias. d) Movimento: dança, brincadeiras. e) Música: cantigas. f) Arte: dramatização de lendas. g) Matemática: construção de brinquedos (formas, cores, medidas, receitas).

6. Recursos: livros e revistas (fontes de informação), sucata, papéis coloridos,
cola, tesoura, Cds com histórias e cantigas, brinquedos, fantasias, máquina fotográfica, filme fotográfico.

7. Avaliação:

A observação das formas de expressão das crianças, de seu envolvimento nas atividades e satisfação nas próprias produções será um instrumento de acompanhamento do trabalho que ajudará na avaliação e no replanejamento da ação educativa.

8 Atividade Culminante: Exposição para os pais, do Projeto Brincando com o Folclore, através de fotos, materiais de pesquisa, materiais coletados e confeccionados pelas crianças e apresentações. Você sabia que... ... a palavra folclore vem do inglês: folk quer dizer povo e lore, saber. Logo, significa “ciência ou sabedoria do povo”. Tudo aquilo aquilo que o povo sabe, inventa, aprende, ensina. Portanto, está muito mais perto de nossas vidas do que podemos imaginar. O termo foi criado em 1846 pelo arqueólogo inglês Williams Jonh Thoms. ... a primeira pessoa a estudar o folclore brasileiro foi o poeta Amadeu Amaral, que morreu em 1929. ... além das histórias e seus personagens, o folclore está representado em músicas e danças. 9. Bibliografia: Edith Lacerda, Brinquedoteca Carretel de Folia. Ricardo Azevedo, Histórias Folclóricas de Medo e Quebranto. Ciça Fittipaldi, O

Homem que Casou com a Sereia. Revista Guia Prático para Professoras de Educação Infantil / Agosto. Revista Ciência Hoje das Crianças nºs 94 e 106.
Sequência de atividades na Pré-Escola 2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira

Trabalho Trabalho Trabalho Trabalho Trabalho individualiza por individualiza por coletivo entre as coletivo entre as coletivo entre as turma: turma: turmas: turmas: turmas: Jardim I Cantigas Brinquedos Cantados – Jardim III e promove o Dia do Brinquedo em que todas as crianças são Jardim II – Jardim II – convidadas a Conhecendo as Dramatizando as trazer e Lendas Lendas compartilhar seus brinquedos, Jardim III – A Jardim III – no gramado, História dos Construindo com os colegas. Brinquedos Brinquedos – Jardim I e Cantigas Brinquedos Cantados Jardim II promove a Roda das Lendas em todas as crianças são convidadas a ouvir e assistir a dramatização de histórias folclóricas. Jardim I promove a Roda das Cantigas em que todas as crianças são convidadas a aprender e brincar com as cantigas.

Sequência de atividades na Pré-Escola (2ª semana) 2ª feira 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira EXPOSIÇÃO PARA OS PAIS E Jardim II Conhecendo mais Lendas – Jardim II – Jardim II – Jardim II – Dramatizando Dramatizando Dramatizando COMUNIDADE mais Lendas mais Lendas mais Lendas

Trabalho Trabalho Trabalho Trabalho individualiza por individualiza por individualiza por individualiza por turma: turma: turma: turma: Jardim I Cantigas Brinquedos Cantados – Jardim I e Cantigas Brinquedos Cantados – Jardim I e Cantigas Brinquedos Cantados – Jardim I e Cantigas Brinquedos Cantados – e

Jardim III – A Jardim III – Jardim III – Jardim III – História de Construindo Construindo Construindo outros mais Brinquedos mais Brinquedos mais Brinquedos Brinquedos

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->