Curso: Biblioteconomia. Disciplina: Tecnologias da informação I Professor: Wagner Chacon.

Aluno: André Monteiro Data: 21/02/11
Resumo crítico do filme “Guerra do Fogo”. O filme Guerra do Fogo narra a história de uma tribo de homens primitivos, que, devido a uma guerra com outra tribo, perdem o controle do fogo. Três indivíduos dessa tribo são encarregados de trazerem de volta o fogo. Em seu caminho, deparamse com inúmeras dificuldades, dentre elas, outras tribos extremamente violentas e animais selvagens, famintos. Nessa jornada, salvam da morte uma mulher de uma tribo desconhecida e de costumes bastante diferentes dos seus. É interessante observar a forma como ela se veste, seus trajes, pinturas corporais, com um visual completamente diferente. É possível perceber, também, que ela domina a linguagem de uma forma mais aprimorada que os três. Em determinado momento, percebe-se uma ligação mais forte entre um dos três e a mulher. Em certa altura, ela insiste para que eles sigam em outra direção, não sendo atendida. Em seguida, ela some e o que está mais ligado a ela parte em sua busca. Ele cai em uma armadilha e descobre que está na tribo à qual a mulher pertence. É levado para o convívio dos demais membros, descobrindo novos costumes, adquirindo diferentes informações, dentre elas a mais importante, motivo pelo qual acabara chegando ali: a técnica de produção do fogo. De posse desse conhecimento e em companhia dos outros dois de sua tribo, que também haviam ido parar lá na tribo da mulher, os três partem, levando o fogo, aceso, como um bem material preciosíssimo. É interessante ressaltarmos que, algo que eles não podiam imaginar, mas o maior valor que dois deles carregavam, não era a chama acesa,mas o conhecimento armazenado nos cérebros sobre como criar o fogo. Depois de muito sofrimento e batalha, sendo um deles quase morto por um urso no caminho de volta para sua tribo, eles retornam, enfim, com a posse do fogo. Porém, no clamor da alegria de estar diante do fogo novamente, um elemento de sua tribo cai na água e acaba por apagar a chama. Um “balde de água fria”, literalmente. Diante daquele novo desafio, o indivíduo que havia presenciado a técnica de criação do fogo, tenta reproduzi-la, diante dos olhares tristes de seus companheiros. Porém, nada consegue. A mulher, então, aproxima-se e facilmente cria fogo novamente, o que vem a causar uma profunda revolução naquela tribo.

1

das tecnologias e a necessária troca de experiências e descobertas que caracterizam uma das capacidades humanas mais importantes: a comunicação. E até mesmo a postura da prática do ato sexual revelava um maior distanciamento da condição animalesca. a ponto de deixar os aventureiros da tribo oposta intrigados com aquele costume para eles exótico. das emoções. É interessante observarmos também a troca de experiências e de conhecimento de mundo entre as diferentes tribos humanas.Podemos observar nesse filme a importância do conhecimento. Lembremos o quanto os integrantes sorriam. Ele abre nossos olhos para questões da importância do domínio da informação. a importância da posse da informação. fica uma questão: será que continuaremos a riscar um simples fósforo da mesma forma que fazíamos antes da assistir ao filme? 2 . por último. É um filme muito bom que nos mostra uma provável realidade a que nossos ancestrais devem ter se submetido realmente. A tribo a que a mulher pertencia estava mais próxima do desenvolvimento da linguagem. E.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful