P. 1
Meu Marido Queria Então Eu Dei

Meu Marido Queria Então Eu Dei

5.0

|Views: 100.600|Likes:
Publicado porapi-3732034
CE
CE

More info:

Published by: api-3732034 on Oct 15, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/14/2015

pdf

text

original

Meu marido queria então eu dei.

Oi meu nome é Linda, sou uma loirinha de 1,64m, 50kg, 24 aninhos, seios médios e uma bundinha redonda e empinada, perdi a virgindade com o homem que hoje é meu marido e ele até então é o unico com quem já fiz sexo, já tem 8 anos que estamos juntos e trepamos quase todos os dias ele é maravilhoso na cama e me faz gozar como uma louca, tudo que sei sobre sexo aprendi com ele, primeiro me ensinou a chupar depois a dar a bucetinha em todas as posições imaginaveis e a grande vontade dele era comer o meu cuzinho que depois de muitas tentativas ele conseguiu e eu acabei ficando viciada. Agora ele esta com um outro desejo, quer me ver dando para outro homem, no começo eu achei estranho mas acabei me acostumando com a idéia e já estou curtindo bastante, sempre que ele esta me fodendo começa a falar como sería um desconhecido,um pau maior que o dele me penetrando profundamente em todos os meus buraquinhos e eu acabo gozando feito uma putinha e desejando que tudo aquilo aconteça. Tomei coragem e disse a ele que queria realizar suas fantasias e que agora também eram as minhas, e ele disse que era só fazer tudo que mandasse. Então elaborou o seguinte plano. Nossa casa prescisava arrumar um vazamento no quintal próximo a piscina e pra isso teria que quebrar a ceramica e colocar um novo encanamento e iria contratar um pedreiro que ele conhecia, era um tal de João um negro alto e forte e que era muito sem vergonha, não podia ver uma mulher que já estava dando em cima e meu marido já ouviu um outro pedreiro comentar que o João era um verdadeiro pé de mesa.Em uma segunda-feira lá estava o João em nossa casa para começar o serviço quando meu marido me apresentou a ele logo vi que ele realmente era um sem vergonha, me olhou de cima em baixo com uma cara de safado,eu fiquei toda sem graça mas gostei muito, vi que não sería difícil seduzi-lo.Meu marido disse a ele que iria para o trabalho e que qualquer coisa que prescisasse era só falar comigo e nós entramos e o João começou a quebrar o piso, meu marido me levou para o quarto me colocou de quatro na cama e meu deu uma bela chupada na bucetinha e no cuzinho me deixando mais louquinha ainda, depois tirou o pau pra fora e me penetrou com força me fazendo gemer alto e quando eu estava quase gozando ele tirou o pau e disse que agora eu iria dar para o pedreiro, coloquei um micro shortinho meio tranparente sem calcinha e todo enfiadinho no rabo e na minha xoxotinha molhada, os grandes labios da minha xaninha são bem carnudos e a marca que faz é realmente escandalosa a xoxota fica toda rachada ao meio depois coloquei uma blusinha dessas bem fininhas e de alcinha com decotes laterais e no meio,qualquer movimento que fizesse meus peitinhos ficavam a mostra, subi em um tamanco de salto alto passei um perfume e um batom e fui levar um café para o João, meu marido estava de folga naquele dia mas mentiu para o pedreiro para que ele ficasse a vontade para dar em cima de mim, meu marido ficou observando pela janela do nosso quarto que estava um pouquinho aberta, quando cheguei com o café o moço quase sofreu um troço ele não aguentou e sem querer soltou um "nossa senhora", mas se controlou lavou as mãos e veio tomar o café com bolo, e eu mutio safadinha fiquei ali com ele conversando e desfilando mostrando minha bundinha que estava quase toda de fora e a minha xaninha rachadinha,o volume que tinha se formado na calça dele era uma coisa incomum, parecia uma garrafa de coca média, da mesma forma

que ele me comia com os olhos eu também não conseguia tirar os olhos daquele volume descomunal, e ficamos ali conversando e nos desejando, decidi entrar e partir com mais força para o ataque, fui para o quarto e coloquei uma mini saia azul clara de lykra sem calcinha e voltei para o quintal puchei uma cadeira e sentei para observar o João trabalhar, quando ele olhou para mim viu que eu estava de pernas abertas e sem calcinha, nesse momento ele sacou o que estava rolando, percebeu que eu estava doidinha para dar, então ele se levantou foi na pia do banheiro lavou as mãos e voltou,parou na minha frente e sem falar nada desabotuou e abaixou o ziper da calça, como estava sem cueca aquele cacete montruoso saltou e quase bateu no meu rosto eu olhei em seus olhos e ele disse chupa putinha, com as duas mãos eu peguei aquele pauzão e coloquei na boca e chupei feito uma desesperada isso rolou por uns dez minutos até ele anunciar o gozo e encher minha garganta de porra me fazendo engolir tudinho, depois me pegou pelos braços me colocando apoiada na mesa veio por trás tirou minha saia minha blusinha me deixando só de salto alto toda curvada e com a bunda empinada, agachou atrás e chupou todo o caldo que escorria pelas minhas pernas enfiando a lingua na minha xoxotinha e no meu cuzinho quando eu ia gozar ele parou e levantou posicionando aquela pica enorme na portinha da minha grutinha, fiquei com medo de não aguentar mas estava tomada pelo tesão e iria em frente nem que fosse pra ser toda rasgada e machucada, e então ele começou a me penetrar bem devagar, senti minha buceta se abrindo, se alargando,parecia que estava perdendo a virgindade novamente, comecei a gemer e instintivamente comecei tb a rebolar naquela tora que foi sumindo lentamente dentro de mim até eu sentir sua pelvis encostar em minha bunda, ai ele segurou meus seios e começou a morder minha orelha e ao mesmo tempo me chamando de putinha, cadelinha, vadia, vagabunda foi tanto tesão que eu não aguentei e gozei naquele pauzão como nunca tinha gozado antes com o corninho do meu marido, aquele negro bombava forte sem nenhum medo de me machucar, estava alucinado, parecia estar em transe quando começou a urrar como um leão e gozou dentro de mim com estocadas que chegavam a me levantar do chão indo tão fundo que fiquei com muito medo de me machucar realmente quando terminamos não consegui nem andar de tão mole que estava, esse foi o orgasmo mais forte que já havia sentido ele me colocou sentada na cadeira até ter forças para entrar em casa, cheguei no quarto e meu corninho estava lá com uma cara de apavorado misturada com satisfação e eu com a xoxota rasgada e cheia de porra que já estava escorrendo pelas pernas dei um beijo no meu marido e fui tomar um banho totalmente realizada e já pensando em dar novamente para o João.Depois desse dia fiquei viciada em dar para homens bem dotados e tudo com a autorização e cumplicidade do meu corninho a quem eu amo muito por deixar eu me realizar dessa forma.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->