P. 1
Michael Odoul - Diga-Me Onde Dói e Eu Te Direi Por rev

Michael Odoul - Diga-Me Onde Dói e Eu Te Direi Por rev

4.0

|Views: 6.090|Likes:
Publicado porapi-3704839

More info:

Published by: api-3704839 on Oct 15, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

Eles vão nos falar da nossa dificuldade para aceitar as ações ou
manobras que a nossa vivência pode nos levar a encontrar ou fazer na nossa
vida. A nossa dificuldade para escolher ou para nos oferecer meios de agir -
novos, diferentes do hábito e da certeza pode se manifestar através de uma
dor nessa região do braço, e chegar até mesmo à fratura. Ela se produz
quando a tensão é forte demais e os nossos bloqueios em relação à ação ou
à escolha estão muito enraizados, enrijecidos, para não dizer fossilizados,
que não admitem a "torção" (obrigação de mudança) imposta pelo exterior.
Então é o cúbito ou o rádio, até mesmo os dois, que "rompe". Porém, a
simples "rigidez" do antebraço já significa que temos dificuldade para
"movimentar", para dar ao punho e à mão a possibilidade de fazer o seu
papel de mobilidade, de potencial de mudança de modo ou de tipo de ação
na vida.

Se a tensão se manifestar no antebraço esquerdo, ela está relacionada
com a dinâmica Yang (pai), e quando se manifestar no antebraço direito,
está relacionada com a dinâmica Yin (materna).

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->