Biografia de Álvaro Magalhães

Álvaro Magalhães, 1951
Escritor com excepcional sentido de humor e um característico uso do fantástico, o autor nasceu em 1951, no Porto, onde reside e exerce a tempo inteiro a escrita criativa. Tem uma obra literária vasta e diversificada que integra poesia, ficção e textos dramáticos.

Álvaro Magalhães nasceu no Porto, em 1951.Começou por publicar poesia no início dos anos 80, em 1982, publicou o seu primeiro livro para crianças, intitulado “História com muitas Letras”. Desde então construiu uma obra singular e diversificada, que conta actualmente com mais de três dezenas de títulos e integra contos, poesia, narrativas juvenis e textos dramáticos. As suas obras para a infância, onde reina a força do imaginário e da palavra, são o produto de uma sensibilidade espiritualizada que reivindica a totalidade mágica da existência e apelam permanentemente à imaginação e ao sonho, não como formas de escapismo mas como factores poderosos de modelação do ser. Mais recentemente, acrescentou à sua obra a série “Triângulo Jota” de narrativas de mistério e indagação, sendo considerado “o primeiro a conseguir reformular e enriquecer, com sucesso, os modelos conhecidos”.Actualmente com 16 títulos, a “Triângulo Jota” cativou já perto de um milhão de leitores. Embora a acção dessas histórias seja por vezes vertiginosa, constitui-se como palco para o teatro dos sentimentos. As personagens, expurgadas de infantilidades e artificialismo, são construídas a partir do espaço e do tempo da sua consciência e não pela sua esfera de acção, o que as torna reconhecíveis. A perfeição estrutural dos enredos, um uso peculiar do fantástico e uma “visualidade” quase cinematográfica são algumas das qualidades dessas e de outras obras narrativas do autor. Considerado um dos mais importantes escritores da sua geração, pela originalidade e singular irreverência da sua obra, Álvaro Magalhães foi várias vezes premiado pela Associação Portuguesa de Escritores e pelo Ministério da Cultura, logo desde o início da sua carreira literária. Recentemente, integrou a delegação portuguesa ao Salão do Livro de Genebra de 2001, em que Portugal foi convidado de Honra. Neste mesmo ano, o título Hipopóptimos – “Uma História de Amor” foi seleccionado para integrar o Projecto BARFIE (Books and

Edições Asa.1982. com O LimpaPalavras e outros Poemas. poesia. Os três presentes.Reading For Intercultural Education). Edições Asa.[1] [editar] Obra             O menino chamado Menino. O circo das palavras voadoras. Porto. Afrontamento. Portugal português Escritor Álvaro Magalhães (Porto. narrativas juvenis e textos dramáticos. 1987. Álvaro Magalhães Origem: Wikipédia. Lisboa. 1986. Isto é que foi ser! Porto. 1983. O Reino Perdido. 1984. Edições Asa. Edições Asa. Edições . Álvaro começou por publicar poesias e poemas. Porto. 2000. Edições Litoral. O homem que não queria sonhar e outras histórias. publicou o seu primeiro livro para crianças: Histórias com Muitas Letras. Porto. a enciclopédia livre. Horizonte. 1951) é um escritor português de livros e contos para crianças[editar] Carreira No início dos anos 1980. 1983. Porto. O jardim de onde nunca se regressa. Têmlhe sido atribuídos vários prémios entre os quais se destacam os prémios atribuídos pela Associação Portuguesa de Escritores e pelo Ministério da Cultura entre 1981 e 1985. Porto. 1985. 2000. . Histórias pequenas de bichos pequenos. que visa a construção de uma biblioteca europeia composta por obras de reconhecida importância para a promoção da educação intercultural. Porto. Horizonte. Porto. Edições Asa. Lisboa. Edições Asa. que conta actualmente com mais de três dezenas de títulos e integra contos. Desde então. A flauta Ternura.Asa. O limpa-palavras e outros poemas. Álvaro Magalhães Nascimento Nacionalidade Ocupação 14-03-1951 Porto. 1987. construiu uma obra singular e diversificada. Porto. Hipopóptimos – Uma história de amor. Maldita matemática!. o Grande Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens 2002 para o livro Hipopóptimos – Uma História de Amor e a nomeação para a Lista de Honra do IBBY (International Board on Books For Young People) em 2002. 2001. Porto. Em 1982. Edições Asa.

Porto. Porto. Porto. iniciado na década de 1980. 1990. contando com 18 livros.quidnovi. Campo das Letras.[1] A coleção segue a aventuras de três jovens: Joel Calafate e os irmãos Jorge Martins e Joana Martins. 1997 " O futebol ou a Vida".". D.          A Ilha do Chifre de Ouro. sendo exibidos na RTP 13 episódios. 1989. Enquanto a cidade dorme. Edições Asa. 2009. A série tem como plano de fundo a cidade do Porto O nome da colecção advém da inicial em comum dos três protagonistas. Edições Asa. A menina curiosa. 1998.quidnovi. Porto. 1991. Quixote. Edições Asa. A princesa cobra. " O prazer de ler ". Joel é inteligente e lógico. A Joana é o elemento feminino logo o sentimento do grupo e Jorge é músculo pela coragem e pelo gosto pela acção. 1989. Porto. Lisboa. Porto.Porto. mas também das diferentes personalidades do grupo. A profecia. O rapaz de pedra. Edições Asa. 2000 O rapaz que voou três vezes.[2] EBI de Sabadim recebe o escritor Álvaro Magalhães para assinalar o dia mundial do livro . 2010 Coleção Triângulo Jota Triângulo Jota é uma colecção de livros da autoria de Álvaro Magalhães. Foi adaptada para a televisão. " Vampiros ou nem por isso. daí a cabeça do grupo. Edições Asa.

2001. dia 23 de Abril. com sucesso. PRÉMIOS LITERÁRIOS Prémio Revelação de Literatura Infanto-Juvenil APE/IPLB (2. um conjunto de actividades que incluíam a leitura atenta de várias das suas obras. 2001) O circo das palavras voadoras Histórias pequenas de bichos pequenos (1985.º Prémio). 4ª ed. 2001) Isto é que foi ser! (1984. Considerado um dos mais importantes escritores da sua geração.º Prémio). 3ª ed.2001) Hipopóptimos – Uma história de amor (2001) Contos tradicionais: . o município de Arcos de Valdevez. 2ª ed. Mais recentemente acrescentou à sua obra a série Triângulo Jota de narrativas de mistério e indagação (actualmente com 29 títulos) e que já cativou perto de um milhão de leitores. 3ª ed.º Prémio). Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens (Modalidade “texto literário”). 2ª ed. Biografia de Álvaro Magalhães Álvaro Magalhães nasceu no Porto em 1951. Com o livro Histórias com muitas letras ficou reconhecido como primeiro escritor para os mais pequenos e desde então criou um verdadeiro espólio de sonhos. Lisboa. 6ª ed.Para assinalar o dia mundial do livro. Para receber o escritor de uma forma participada os alunos do primeiro ciclo do recém-inaugurado centro escolar preparam. a imaginação e sensibilidade se dão a ler numa entrega absolutamente invulgar. Prémio Revelação de Literatura Infanto-Juvenil APE/IPLB (1. «Honour List» do Prémio Hans Christian Andersen. ou outros. através da Biblioteca Municipal Tomaz de Figueiredo convidou o escritor Álvaro Magalhães a visitar a EBI de Sabadim. das 8:30 às 17:00. em poesias. A sua obra literária é sem dúvida o produto de uma sensibilidade vasta que se prende à essência da vida. 1983. 2001) O homem que não queria sonhar e outras histórias (1987. Literatura infantil e juvenil O menino chamado Menino (1983. Isto é que foi ser! Prémio Revelação de Literatura Infanto-Juvenil APE/IPLB (2. Hipopóptimos ? Uma história de amor. Histórias pequenas de bichos pequenos. os modelos conhecidos”. 2002. bem como pelo IBBY. Álvaro Magalhães integrou a delegação portuguesa ao Salão do Livro de Genève de 2001. sendo sido distinguido nacional e internacional com diversos prémios literários. com a ajuda das respectivas professoras e da coordenadora do PNEP (programa nacional de Ensino de Português.2000. cuja originalidade. 6ª ed. pela originalidade e singular irreverencia da sua obra. Hoje. O limpa-palavras e outros poemas. a encenação de alguns dos seus textos entre outras rubricas. 2001) O limpa-palavras e outros poemas (2000. 4ª ed. magias e verdades. e foi várias vezes premiado pela Associação Portuguesa de Escritores e Ministério da Cultura. Por outro lado. é considerado um dos mais importantes escritores para crianças e jovens. Era uma vez uma história. logo desde o início da sua carreira literária. Álvaro Magalhães foi várias vezes premiado pela Associação Portuguesa de Escritores e pelo Ministério da Cultura. Uma história com muitas letras. sendo considerado pela crítica como “o primeiro a conseguir reformular e enriquecer. textos dramáticos. 3ª ed. 2001) O Reino Perdido (1986. Prémio Revelação de Literatura Infanto-Juvenil APE/IPLB (2. 2002) Maldita matemática! (1989. como todos sabemos. 1983. em que Portugal foi convidado de honra. associando-se a esta iniciativa a escola em referência preparou uma Feira do Livro aberta à comunidade e convidou os familiares dos alunos a visitá-la durante a semana de 21 a 24 de Abril. 2000) Os três presentes (1987.º Prémio). quer em narrativas. Álvaro Magalhães é um autor de uma vasta colectânea de textos. 1981. A partir da década de 80 começou a dedica-se unicamente à escrita. 1982.

não como formas de escapismo mas como factores poderosos de modelação do ser. 2001) A rapariga dos anúncios (1990. 4ª ed. 2002) Pelos teus lindos olhos (1996. 2001) O rei lagarto (1997. em 1982. 2002) A história de uma alma (2000. Michael! Corre! (1990. intitulado “História com muitas Letras”. 2002) O assassino leitor (1993. 12ª ed. 6ª ed. 2001) As Três Pedras do Diabo (2002) Títulos dispersos: O jardim de onde nunca se regressa [Teatro] (1987) A Ilha do Chifre de Ouro (1998) Enquanto a cidade dorme [Teatro] (2000) Em antologias: As lágrimas do céu. In «Histórias e canções em 4 estações» (1987) Conto estrelas em ti – 17 poetas para a infância (2000) A casa do silêncio [antologia poética] (2000) Poesia Entre uma morte e outra (1975) Concerto para cravo (1981) Boca única (1982) Música exausta (1982) O Bosque sagrado – A poesia no cinema [org. Crónica Jogo perigoso – 50 crónicas do futebol (2001) Álvaro Magalhães nasceu no Porto. 11ª ed. 4ª ed. 2002) O vampiro do dente de ouro (1991. 9ª ed. 14ª ed. são o produto de uma sensibilidade espiritualizada que reivindica a totalidade mágica da existência e apelam permanentemente à imaginação e ao sonho. .) (1990) O rapaz de pedra (adapt.) (1991) Série de narrativas juvenis «Triângulo Jota» O Olhar do Dragão (1989. 2001) A bela horrível (1998. 2001) Guardado no coração – 1ª Parte (1992. que conta actualmente com mais de três dezenas de títulos e integra contos. 9ª ed. 8ª ed.O rapaz que voou três vezes (1989) A menina curiosa (adapt. 6ª ed. 2002) Corre. In «De que são feitos os sonhos» (1985) A cidade dos gnomos.) (1989) A princesa cobra (adapt. 4ª ed. 2001) Sete dias e sete noites (1989. poesia. publicou o seu primeiro livro para crianças. 2001) Guardado no coração – 2ª Parte (1993. em 1951. 2ª ed. 10ª ed. 2002) Ao serviço de Sua Majestade (1991. 12ª ed. 2002) O senhor dos pássaros (1999. 13ª ed.As suas obras para a infância. onde reina a força do imaginário e da palavra. 2001) A rosa do Egipto (1993. em colab. narrativas juvenis e textos dramáticos. Desde então construiu uma obra singular e diversificada.Começou por publicar poesia no início dos anos 80. com António Ferreira e Jorge Sousa Braga] (1988) 3. 2002) O beijo da serpente (1992. 14ª ed.

onde sempre viveu. porque também já foi jovem.Nesta entrevista.Biografia de Álvaro Magalhães… Álvaro Magalhães nasceu em 1951 na cidade do Porto. ele dedicar-se-á a um novo projecto. no entanto. Para além disso tem sempre outros projectos e solicitações. 18 e 19). ligados à poesia. 2. o local onde decorre a acção é irrelevante.” Nos seus livros ele não dá lições de moral.O acontecimento que ocasionou a entrevista foi o lançamento do livro “As três pedras diabo” da colecção do Triângulo Jota (volumes 17. surpreendente e envolvente. a entrevistadora é a Inês Andrade e o entrevistado é o escritor Álvaro Magalhães. melhor do que ninguém entende o que os jovens pensam. . nem faz juízos de valor. Se a história for intensa. o que interessa realmente é o enredo. ao ensaio e ao teatro. à volta dos quais se desenrola a acção. Ele. de lado.Cátia e Elodie Entrevista Actividade 2 1. 6. Não põe. June 12. 4. intrigante. 3. A história fala de um rapaz e a sua namorada.O escritor Álvaro Magalhães defende a ideia de que o cenário é secundário. continua a pensar como um jovem.Apesar do autor da colecção Triângulo Jota ser já um adulto. como personagens principais. o lançamento de um novo volume da colecção do Triângulo Jota. e transmite-o no papel como se de um jovem se tratasse!! 5. 2005 Actividades do Módulo 3 . Ele chega até a admitir que (passo a citar) “Há uma parte de mim que é tão jovem como os meus jovens leitores.Sunday.Futuramente.

Esse estado. De português). o mundo de lá de fora como um complicadíssimo exercício de matemática. antes de começar a escrever livros juvenis. onde reina a delicadeza de percepção da vida. Daí em diante nunca mais parou e até hoje já escreveu cerca de 40 livros para os mais novos. este professor continuou a incentivá-lo na escrita. 12 anos que. A sua carreira como escritor juvenil começou quando a sua filha começou a ler e escrever. de Julio Dinis. e quanto mais se mentalizava disso. o seu sonho de criança era ser poeta.O escritor desde sempre se interessou muito pela literatura. Mas. por intermédio do seu professor Órfão (Prof. harmonizou-se com esta disciplina. vingando-se dela no livro: ”Maldita matemática!” mas. mas foi por volta dos 11. contrariamente ao português. O escritor via a vida. sendo seu primeiro livro juvenil: "História com muitas letras". mas nunca se afasta muito do seu habitat natural. onde reina a inocência de criança e o espírito aventureiro . escreveu quatro livros de poesia no início dos anos 80. mostrandolhe que tinha um dom que ele próprio desconhecia!!! O escritor nunca foi bom a matemática. que percebeu que a sua verdadeira vocação era a escrita!!!! No final do ano. uma espécie de “estado de infância”. por isso. as suas melhores amigas. faz um ou outro livro para adultos. embora ainda hoje não seja muito adepto da matemática. ao escrever o livro: ”Na aula de Matemática”: “Enquanto resolves o problema Olhas pela janela da sala E lá fora passa a vida Esse problema”. mais se agarrava às palavras. enchendo os cadernos pautados com intermináveis histórias. Este dia ficou gravado para sempre na memória do escritor!!! Mas. De vez em quando. recebeu o seu troféu por ser o melhor aluno de Português da Sala: uma edição de “Uma Família Inglesa".

continuando com a escrever com o mesmo entusiasmo e a mesma humildade.. . Eu acho que enlouqueceria se não sonhasse também durante o dia. onde não conhecia ninguém. Quando o Sol nasce ele adormece/ e cai num leve sono diurno. a rua inquietava-me. com os seus vários ruídos e a ofegante respiração de tudo. continua a ser um dos melhores escritores juvenis da actualidade. A infância decorreu entre jogos de futebol na rua.)». (.” Álvaro Magalhães. Cultura GENTE & LIVROS Álvaro Magalhães O Astrónomo «Enquanto os namorados/ fazem desenhos coloridos do futuro/ à luz dos candeeiros/ e os bêbados começam a esquecer/ a tristeza pelos bares. / sonha que no seu aniversário / lhe vão oferecer o anel de Saturno. e páginas de cadernos escritas com poemas e histórias «Quando era pequeno brincava na rua estreita onde morava./ longínquas constelações. Álvaro Magalhães nunca deixou sair de dentro de si a sua criança. Preferia encher cadernos pautados com poemas e inter-mináveis histórias. Órfão lhe disse que tinha um dom.de um adolescente. faltava aos jogos e passeava sozinho. que se alimenta da sua antiga infância. quando o Prof. pelas ruas à volta. o autor da conhecida colecção juvenil Triângulo Jota./ ele estende a mão para tocar/ os astros e as estrelas solitárias.» In O Brincador Álvaro de Magalhães nasceu em 1951. Já então necessitava de inventar poema e histórias.. porém. na cidade do Porto onde tem sempre vivido. Nessas alturas. envolvendo-me sobretudo em renhidos jogos de futebol que eram interrompidos quando passava um automóvel. dos seus tempos de adolescente. Ás vezes. Ou então ficava em casa a imaginar coisas. Nada sabe do escuro/ e das suas medonhas ocupações/ porque só tem olhos para as brilhantes. chegando até a afirmar: “Há quem diga que enlouqueceríamos se não sonhássemos durante a noite.

venceu o Grande Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens em 2002 e foi um dos livros escolhidos para integrar o projecto BARFIE (Books and Reading for Intercultural Education). ISBN: 972-41-4448-8 www. em que Portugal participou como convidado de honra. Hipopótimos – Uma História de Amor. publicou História com muitas Letras – o primeiro livro para crianças.O Segredo da Orelha Verde.A. a poesia é a matriz de quase tudo o que escrevo. Os livros Histórias com muitas Letras. do conto ao texto dramático. 2005. narrativas juvenis e textos dramáticos. quero ser um brincador.pt «Quando for grande. em 1982.” . Isto é que Foi Ser!. poesia. Histórias Pequenas de Bichos Pequenos. S. entre 1981 e 1985. A mesma editora deu à estampa a série de aventuras Triângulo Jota e outros tantos dos seus escritos para crianças e jovens em vários géneros. seja no que for. Desde . chegando mesmo a ser editor nessa área. o Triângulo Jota.asa. foram premiados pela Associação Portuguesa de Escritores e pelo Ministério da Cultura em cinco anos consecutivos. não quero ser médico. Texto de Álvaro Magalhães Ilustrações de José de Guimarães ASA Editores.» Assim se apresenta o escritor Álvaro Magalhães. foi o livro de estreia na literatura infantil. que concorram para a promoção da educação intercultural.. «(. Começou por publicar poesia no início dos anos 80 e.As primeiras publicações de Álvaro de Magalhães foram no campo da poesia e datam dos anos oitenta. em 1951. O Menino Chamado Menino. Histórias com muitas Letras (1982). 64 pp.. Álvaro Magalhães é também autor da série juvenil de aventuras. não como resíduo mas enquanto essência. seja o que for. engenheiro ou professor. no salão do Livro de Genebra de 2001. que aos 25 anos de vida literária juntou a poemas inéditos alguns dos seus melhores antigos. e está sempre presente. e participou na delegação portuguesa. Álvaro Magalhães nasceu no Porto. Página coordenada por Eugénia Sousa O Brincador. Quando for grande. O Limpa-Palavras e Outros Poemas (2000) foi nomeado para o Honour List do Prémio Hans Christian Andersen (2001) e para a lista de Honra do IBBY (Internacional Board on Books for Young People) em 2002 . Não quero trabalhar de manhã à noite. Quero brincar de manhã à noite. e Outras Histórias. ilustrou-os com desenhos de José de Guimarães e publicou-os em edição comemorativa da ASA. seja com o que for.) Ainda hoje. O Homem que Não Queria Sonhar. visando a construção de uma biblioteca europeia composta por obras. A obra de Álvaro Magalhães conta com mais de quarenta títulos entre contos.

teatro. Nas suas obras para a infância reina a força do imaginário e da palavra. Foi várias vezes premiado pela Associação Portuguesa de Escritores e pelo Ministério da Cultura. crónicas e traduções. com mais de três dezenas de títulos entre os quais se encontra poesia. Em 2001 o livro Hipopóptimos – Uma História de Amor foi seleccionado para integrar o Projecto BARFIE (Books and Reading For Intercultural Education). O mesmo livro foi distinguido com o Grande Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens de 2002. a medida mágica da existência e o sonho como «factores de modelação do ser».então construiu uma obra singular e diversificada. que visa a construção de uma biblioteca europeia de obras de reconhecida importância para a promoção da educação intercultural. .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful