P. 1
Tabela verdade (Thiago Quillice)

Tabela verdade (Thiago Quillice)

|Views: 4.677|Likes:
Publicado porapi-3767762

More info:

Published by: api-3767762 on Oct 16, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

Nome: Fernanda Marinho da Silva 3ºPeríodo-Vespertino Texto: As Tabelas Verdades Tabela verdade ou tabela de verdade são um tipo

de tabela matemática usada em lógica para determinar se uma expressão é verdadeira e válida. Tabelas verdades derivam do trabalho de Gottlob Frege, Charles Peirce e outros da década de 1880, e tomaram a forma atual em 1922 através dos trabalhos de Emil Post e Ludwig Wittgenstein. A publicação de Tractatus Logico-Philosophicus, de Wittgenstein, utilizava delas para classificar funções verdades em uma série. A vasta influência de seu trabalho levou, então, a difusão do uso de tabelas verdades.

Índice
[esconder]
• •

• •

1 Como construir uma tabela de verdade 2 Tabelas das Principais Operações do Cálculo Proposicional o 2.1 Negação o 2.2 Conjunção (E) o 2.3 Disjunção (OU) o 2.4 Implicação (Se... Então) o 2.5 Bi-implicação (Se e somente se) o 2.6 Disjunção Exclusiva (Ou... ou) o 2.7 Adaga de Quine (NOR) 3 Como usar tabelas para verificar a validade de argumentos o 3.1 Alguns argumentos válidos o 3.2 Algumas Falácias 4 Como usar tabelas para verificar a equivalência de fórmulas 5 Ver também

[editar] Como construir uma tabela de verdade
Uma tabela de verdade consiste em: 1º) Uma linha em que estão contidos todas as subfórmulas de uma fórmula. Por exemplo, a fórmula ¬((A∧B)→C) tem o seguinte conjuntos de subfórmulas: { ¬((A∧B)→C) , (A∧B)→C , A∧B , A , B , C} 2º) l linhas em que estão todos possíveis valores que os termos podem receber e os valores cujas as fórmulas moleculares tem dados os valores destes termos. O número destas linhas é l = nt , sendo n o número de valores que o sistema permite (sempre 2 no caso do Cálculo Proposicional Clássico) e t o número de termos que a

fórmula contém. Assim, se uma fórmula contém 2 termos, o número de linhas que expressam a permutações entre estes será 4: um caso de ambos termos serem verdadeiros (V V), dois casos de apenas um dos termos ser verdadeiro (V F , F V) e um caso no qual ambos termos são falsos (F F). Se a fórmula contiver 3 termos, o número de linhas que expressam a permutações entre estes será 8: um caso de todos termos serem verdadeiros (V V V), três casos de apenas dois termos serem verdadeiros (V V F , V F V , F V V), três casos de apenas um dos termos ser verdadeiro (V F F , F V F , F F V) e um

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->