Você está na página 1de 14

O Eletrocardiograma nas Sobrecargas Atriais e Ventriculares

Onda P normal

Morfologia

Arredondada monofsica

Ponteaguda (amplitude normal)


Taquicardias, Crianas

Durao ( D II)

V1 em 50% difsica, plus minus

At 0,11 sec (adultos)


At 0,25 mv. Entre +300 e + 700 ( mdia + 500 )
Onda P sempre deve ser positiva em D I

Amplitude

Eixo

Sobrecarga atrial direita

Sobrecarga atrial direita

Sobrecarga Atrial Direita

Morfologia e Amplitude

Ponteaguda e de grande voltagem Normal Desvio do eixo para a direita onda P pulmonale Em crianas o eixo pode no desviar , onda P congenitale QRS de baixa voltagem em V1 e maior voltagem em V2

Durao

Eixo

Sinal indireto

Sobrecarga Atrial Esquerda

Sobrecarga Atrial Esquerda

Sobrecarga Atrial Esquerda

Morfologia

Onda P entalhada, bfida ou bimodal ( onda P mitrale ) aumentada, acima de 0,11 sec. normal Geralmente no h desvio do eixo porque o trio esquerdo e normalmente eletricamente dominante

Durao

Amplitude

Eixo

Sobrecarga Biatrial

Vetores da Despolarizao Ventricular

Nomenclatura do QRS
R

- Onda positiva do QRS


Caso ocorram duas ondas positivas, a primeira ser R e a segunda R

- Onda negativa que sucede a onda R Q - Onda negativa que precede a onda R QS - QRS com apenas uma onda negativa

Geralmente significa infarto do miocrdio

Sobrecarga Ventricular Esquerda


Desvio

do eixo do QRS para a esquerda

Ocorre em menos de 50% dos pacientes Eixo alm de -300 sugere transtornos de conduo

Indice

de Sokolow e Lyon

Onda R em V5 ou V6 somada a onda S em V1 ou V2 acima de 35 mm

No pode ser aplicado em crianas ou jovens com torax fino

Sobrecarga Ventricular Esquerda

ndice de Cornell Onda R de Avl somada a onda S de V3 maior que 28 mm em homens ou 20 mm em mulheres Retificao do ST em V5 e V6 Alteraes na onda T Onda T achatada, ou negativa em V5 e V6 sobrecargas de presso ex. H.A. Onda T positiva e apiculada em V5 e V6 sobrecargas de volume de VE

Sobrecarga Ventricular Direita


Desvio do eixo para a direita

um critrio essencial para o diagnstico. Geralmente est entre +900 e +1800 VD com presso inferior ao VE V1 RS ou rSR Precordiais esquerdas normais VD com presses sistmicas V1 rsR ou R com entalhe inicial Ondas T negativas em V1 Aumento da onda S em V5 e V6 VD com presses acima das sistmicas V1 R ou qR Ondas T negativas e simticas de V1 a V3 Cor pulmonale rS de V1 a V6

Derivaes precordiais