Você está na página 1de 4

EDUCACIONAL

Física
Termodinâmica
GASES PERFEITOS

01. (MACK) Certa massa de gás ideal sofre uma Resolução:


transformação na qual sua energia interna não varia. Essa
transformação é: Pela teoria → Alternativa A

a) isotérmica b) isobárica
c) isométrica d) adiabática
e) inexistente

02. (UF-RN) A temperatura de uma certa quantidade de gás Resolução:


ideal, à pressão de 1,0 atm, cai de 400 K para 320 K. Se o
volume permaneceu constante, a nova pressão é de: p1 p2 1 p
= ⇒ = 2 P = 0,8 atm
T1 T2 400 320 ⇒ 2
a) 0,8 atm b) 0,9 atm
c) 1,0 atm d) 1,2 atm Alternativa A
e) 1,5 atm

03. (UEL-PR) A pressão de um gás perfeito, mantido num Resolução:


recipiente de volume constante a 27oC, é P. Se a temperatura P1 P2
for elevada a 127oC, a pressão será: =
T1 T2

P P 4P
27 3 = 2 ⇒ P2 =
a) . P b) . P c) P 300 400 3
127 4
4 127 Alternativa D
d) . P e) . P
3 27

04. (FUVEST) Um mol de um gás ideal sofre uma transformação Resolução:


isotérmica reversível A → B, mostrada na figura.
a) PAVA = PBVB
p (atm)
A constante dos gases ideais:
2 R = 0,082 atm . L/mol . K. 2 . 1 = 1 . VB ⇒ VB = 2L

1 B
b) isotérmica → ∆µ = 0 ⇒ Q = τ
V(L)
1 VB ∴ Q = 5,7 J
a) Determine o volume VB.
b) Sabendo que o gás efetuou um trabalho igual a 5,7 J,
qual a quantidade de calor que ele recebeu?

FISSEM2202-R 1
2 FÍSICA TERMODINÂMICA

05. (FUVEST) Um mol de um gás ideal dobra o seu volume Resolução:


num processo de aquecimento isobárico. Calcule:
a) τ Ν= área = (10–2 – 5 x 10–3) . 5 x 106 = 2,5 x 104 J
p (N/m2) Constante Universal dos gases: R = 8,3 J/mol.K
pV
b) pV = nRT ⇒ T =
nR

5 . 106 5 x 106 . 5 x 10 −3
T1 = ≅ 3012 K
1 . 8,3

V (m3) 5 x 106 . 10 −2
0 5 . 10–3 10 –2 T2 = ≅ 6024 K
1 . 8,3
a) o trabalho mecânico realizado pelo gás
b) a variação da energia interna do gás nesse processo ∆µ = 3/2 n R ∆T = 3/2 . 1 . 8,3 (T2 – T1) = 3,75 x 104 J

06. (ITA) Uma molécula-grama de gás ideal sofre uma série de Resolução:
transformações e passa sucessivamente pelos estados
p A VA p BVB pC VC p D VD
A→B→C→D, conforme o diagrama pV abaixo, onde = = =
TA = 300 K. Pode-se afirmar que a temperatura em cada TA TB TC TD
estado, o trabalho líquido realizado no ciclo e variação da TB = 900 K
2 . 10 2 . 30 1 . 30 1 . 10
energia interna no ciclo são respectivamente: = = = ⇒ T = 450 K
300 TB TC TD C
TD = 150 K
TA(K) TB(K) TC(K) TD(K) ∆τ(atm . L) ∆U(J)

a) 300 900 450 150 20,0 0 ∆τ N


= área = 20 . 1 = 20 atm . L
b) 300 900 450 150 20,0 40
c) 300 450 900 150 20,0 0 ciclo → ∆U = 0
d) 300 900 450 150 60,0 40
e) nda Alternativa A
p (atm)

A B
2,0
1,0
D C
V (L)
10,0 30,0

07. Calcule aproximadamente o rendimento máximo teórico de Resolução:


uma máquina a vapor cujo fluido entra a 400ºC e abandona
o cilindro a 105ºC. TF 378
η=1– =1− = 0,44 = 44%
TQ 673

08. (EMC-RJ) O rendimento de uma certa máquina térmica de Resolução:


Carnot é de 25% e a fonte fria é a própria atmosfera a 27oC. TF 300
Calcule a temperatura da fonte quente. η=1– ⇒ 0,25 = 1 – ⇒ TQ = 400 K = 127 ºC
TQ TQ

FISSEM2202-R
EDUCACIONAL
TERMODINÂMICA FÍSICA
3
09. (UR-RN) Um sistema termodinâmico realiza um trabalho Resolução:
de 30 kcal quando recebe 20 kcal de calor. Nesse processo,
a variação de energia interna desse sistema é: ∆µ = Q – τ = 20 – 30 = – 10 kcal
a) – 10kcal Alternativa A
b) zero
c) 10 kcal
d) 20 kcal
e) 35 kcal

10. (UNESP) Dois gases ideais, denominados G1 e G 2, Resolução:


3 p1V
ocupam volumes idênticos. Porém p1 = 2p2 e T2 = T1 n1 = = 12
5 R . T1
(p e T são, respectivamente, pressão e temperatura
absoluta). Se o número de mols de G1 é 12, qual será o
p2V p 2 . V 5p1V
número de mols de G2? n2 = = 1 =
R . T2 R . 3 5 T1 6RT1
a) 10
b) 6 n2 5 5n 5 . 12
= ⇒ n2 = 1 = = 10 mols
c) 14,4 n1 6 6 6
d) 7,2
e) 12 Alternativa A

11. (ITA) Um recipiente de volume ajustável contém n mols Resolução:


de um gás ideal. Inicialmente o gás está no estado A,
ocupando o volume V à pressão p. Em seguida, o gás é ∆µ = 0 ⇒ Q = τ Ν
= área
submetido à transformação indicada na figura. Calcular o
−(2V − V) . (2p − p) −pV
calor absorvido pelo gás na transformação cíclica ABCA. Q= =
2 2

a) Q = 0 p Alternativa E
2p C
b) Q = npV/2
c) Q = – npV/2
A
d) Q = pV/2 p B
V
e) Q = – pV/2 V 2V

12. (UNISA) Certa máquina ideal funciona realizando o ciclo de Resolução:


Carnot. Em cada ciclo o trabalho útil fornecido pela máquina
é 1 500 joules. Sendo as temperaturas das fontes térmicas TF 400
η=1– =1− = 0,20 = 20%
227oC e 127oC, o rendimento da referida máquina é de: TQ 500

a) 44% Alternativa E
b) 56%
c) 80%
d) 10%
e) 20%

FISSEM2202-R
4 FÍSICA TERMODINÂMICA

13. (FMU) Uma máquina térmica recebe da fonte quente Resolução:


100 cal e transfere para a fonte fria 70 cal. O rendimento
dessa máquina será:
100 − 70 30
η= = = 30%
a) 15% 100 100
b) 20%
c) 30%
Alternativa C
d) 40%
e) 50%

14. (Santa Casa) Uma máquina térmica executa um ciclo entre Resolução:
as temperaturas 500 K (fonte quente) e 400 K (fonte fria).
O máximo rendimento que essa máquina poderá ter será:
TF 400
η=1– =1− = 0,20 = 20%
a) 10% TQ 500
b) 20%
c) 25%
d) 30% Alternativa B
e) 80%

15. (PUC-RJ) Uma máquina de Carnot é operada entre duas Resolução:


fontes, cujas temperaturas são, respectivamente, 100oC e
0oC. Admitindo-se que a máquina receba da fonte quente TF 273
uma quantidade de calor igual a 1000 cal por ciclo, pede-se: a) η = 1 – =1− = 0,27 = 27%
TQ 373
1 cal = 4,2
∆U ciclo = 0 b) ∆µ = 0 ⇒ Q = τ = 1000 cal . 0,27 = 270 cal = 1134 J
a) o rendimento térmico da máquina
b) o trabalho realizado pela máquina em cada ciclo
(expresso em J) c) 1000 cal – 270 cal = 730 cal
c) a quantidade de calor rejeitada para a fonte fria

FISSEM2202-R

Você também pode gostar