Você está na página 1de 17

AUDITORIA I

Testes de Auditoria
PROFESSOR LUCIANO PERRONE
2008
INTRODUÇÃO

O objetivo do auditor externo é emitir sua opinião sobre as


demonstrações financeiras examinadas, cujas peças básicas
são as seguintes:

Balanço patrimonial
DRE
DMPL
DVA – DFC
Notas explicativas

Para atingir esse objetivo o auditor necessita cumprir os


passos de auditoria.
PASSOS DE AUDITORIA AUDITOR

PLANEJA O
TRABALHO

AVALIA O EFETUA A
CONTROLE REVISÃO
INTERNO ANALÍTICA

EXECUTA OS
PROCEDIMENTOS
DE AUDITORIA

COLHE E AVALIA
AS
EVIDÊNCIAS

EMITE O
PARECER
TESTES

O saldo de uma conta do balanço patrimonial ou da DRE


pode estar errado:

Para mais – SUPERAVALIADO

Para menos – SUBAVALIADO

Devido a esse risco, todas as contas da contabilidade devem


ser testadas.
TESTE PARA SUPERAVALIAÇÃO

RAZÃO
GERAL

REGISTRO
FINAL

REGISTRO
INTERMEDIÁRIO

REGISTRO
INICIAL

DOCUMENTO
TESTE PARA SUPERAVALIAÇÃO
RAZÃO GERAL REGISTRO INTERMEDIÁRIO
MATÉRIA-PRIMA FILIALA
MÊS DÉBITO CRÉDITO SALDO DIA VALOR
8.050.700,00 2 39.000,00
JAN 800.300,00 750.000,00 8.101.000,00 3 25.000,00
FEV 995.000,00 745.000,00 8.351.000,00 8 31.000,00
MAR 900.000,00 970.000,00 8.281.000,00 15 40.000,00
ABR 700.000,00 840.000,00 8.141.000,00 21 28.000,00
MAI 1.000.000,00 910.000,00 8.231.000,00 26 33.000,00
JUN 980.000,00 890.000,00 8.321.000,00 196.000,00

REGISTRO FINAL REGISTRO INICIAL


COMPRASFEV FILIALA
FILIAL VALOR NOTA FISCAL VALOR
A 196.000,00
B 200.000,00 415 10.000,00
C 154.000,00 9701 3.000,00
D 105.000,00 3717 15.000,00
E 245.000,00 3 11.000,00
F 95.000,00
995.000,00 39.000,00
TESTE PARA SUPERAVALIAÇÃO

Procedimentos Básicos:

Conferir a soma da conta razão geral;


Selecionar débito/parcela e conferir seu valor com o valor
total do registro final, intermediário e inicial;
Conferir a soma do registro final, intermediário e inicial;
Conferir documentação comprobatória.
TESTE PARA SUPERAVALIAÇÃO

Objetivo dos procedimentos:

Detectar a superavaliação de débitos verificando:

falta de documento ou documento não válido;


soma a maior dos registros ou razão geral;
transporte a maior do valor do documento para o registro inicial
e do valor de um registro para outro ou para o razão geral.
TESTE PARA SUBAVALIAÇÃO

DOCUMENTO

REGISTRO
INICIAL

REGISTRO
INTERMEDIÁRIO

REGISTRO
FINAL

RAZÃO
GERAL
TESTE PARA SUBAVALIAÇÃO

REGISTRO INICIAL REGISTRO FINAL


FILIALA - VENDAS5/3/X0 VENDAS- MAR/X0
NOTA FISCAL VALOR FILIAL VALOR
301 8.000,00 A 210.000,00
302 7.000,00 B 250.000,00
303 10.000,00 C 350.000,00
304 6.000,00 D 130.000,00
305 5.000,00 E 110.000,00
F 180.000,00
36.000,00 1.230.000,00

REGISTRO INTERMEDIÁRIO RAZÃO GERAL


FILIALA - MAR/X0 MATÉRIA-PRIMA
DIA VALOR MÊS DÉBITO CRÉDITO SALDO
1 25.000,00
5 36.000,00 JAN 1.010.000,00 1.010.000,00
17 40.000,00 FEV 1.000.100,00 2.010.100,00
21 59.000,00 MAR 1.230.000,00 3.240.100,00
25 30.000,00 ABR 1.330.000,00 4.570.100,00
30 20.000,00 MAI 1.250.000,00 5.820.100,00
210.000,00
TESTE PARA SUBAVALIAÇÃO

Procedimentos Básicos:

Selecionar e inspecionar o documento-suporte;


Verificar a inclusão do valor parcial/total do documento no
registro inicial, intermediário e final;
Conferir a soma do registro inicial, intermediário, final e
razão geral.
TESTE PARA SUBAVALIAÇÃO

Objetivo dos procedimentos:

Identificar subavaliação de créditos verificando:

não inclusão do documento no registro inicial;


soma a menor dos registros ou razão geral;
transporte a menor do valor do documento para o registro inicial
e do valor de um registro para outro ou para o razão geral.
DIREÇÃO DOS TESTES

TESTEPRINCIPAL TESTESECUNDÁRIO TESTEPRINCIPAL TESTESECUNDÁRIO

ATIVO ATIVO
sub sub

PASSIVO PASSIVO
super super
ATIVO DESPESA
super super
DESPESA DESPESA
sub sub

RECEITA RECEITA
super super

ATIVO ATIVO
sub sub

PASSIVO PASSIVO
super super
PASSIVO RECEITA
super super
DESPESA DESPESA
sub sub

RECEITA RECEITA
super super
DIREÇÃO DOS TESTES

Exemplos:

3)Teste principal para superavaliação do ativo e teste secundário


para superavaliação de receita.

Na auditoria da conta de duplicatas a receber (ativo circulante),


o auditor constatou que uma venda realizada em 20X6 foi
contabilidade em 20X5. Como consequência, a conta de
duplicatas a receber (teste principal) e a conta de receita bruta na
venda de bens (teste secundário) estavam superavaliadas.
DIREÇÃO DOS TESTES

Exemplos:

2) Teste principal para subavaliação do passivo e teste


secundário para subavaliação de despesa.

O auditor observou, por ocasião da inspeção dos contratos de


empréstimos, que os juros devidos e não pagos, até a data de
encerramento do exercício social, não foram provisionados. Como
consequência, a conta de juros a pagar (teste principal) e a conta
de despesa de juros (teste secundário) estavam subavaliadas.
DIREÇÃO DOS TESTES

Exemplos:

3) Teste principal para subavaliação do passivo e teste


secundário para superavaliação de receita.

Na auditoria das contas de fretes a pagar, o auditor notou que


fretes incorridos e ainda não pagos foram creditados
indevidamente na conta de receita. Portanto, a conta de fretes a
pagar (teste principal) estava subavaliada e a conta de receita
(teste secundário) estava superavaliada.
DIREÇÃO DOS TESTES

Exemplos:

3) Teste principal para subavaliação do passivo e teste


secundário para superavaliação de receita.

Na auditoria das contas de fretes a pagar, o auditor notou que


fretes incorridos e ainda não pagos foram creditados
indevidamente na conta de receita. Portanto, a conta de fretes a
pagar (teste principal) estava subavaliada e a conta de receita
(teste secundário) estava superavaliada.