P. 1
trabalho sobre DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA atual

trabalho sobre DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA atual

|Views: 31|Likes:
Publicado porcesar_cesar

More info:

Published by: cesar_cesar on Oct 27, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as ODP, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/11/2011

pdf

text

original

Direito Processual Civil

DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA

Introdução
● ●

Sumário

Definição de Personalidade Jurídica (Daiane) Pressupostos históricos da Desconsideração da P. Jurídica(Daiane) Definição de Desconsideração da Personalidade Jurídica(Daiane)

Desenvolvimento

Quanto a Incidência (Paulo) Hipóteses de Aplicação (Paulo) Extensão das Obrigações aos Bens Particulares (Robério)
● ● ●

Dos Sócios da Pessoa Jurídica Dos Administradores Bens da Empresa do mesmo Grupo Econômico

Legitimidade para instaurar o incidente (Luciene) Procedimentos e Repercussões Processuais (Luciene)

Conclusão

Definição de Personalidade Jurídica Aptidão genérica para titularizar direitos e contrair obrigações .

infração da lei. em detrimento do consumidor. encerramento ou inatividade da pessoa jurídica provocados por má administração. .História ● ● ● ● 1809 – EUA 1897 – Caso Salomon Década 70 – Rubens Requião 1990 – Art 28 CDC Art. A desconsideração também será efetivada quando houver falência. 28 . excesso de poder. houver abuso de direito. estado de insolvência. fato ou ato ilícito ou violação dos estatutos ou contrato social.O juiz poderá desconsiderar a personalidade jurídica da sociedade quando.

a requerimento da parte. caracterizado pelo desvio de finalidade. 50.● Atual – Art 50 CC Art. pode o juiz decidir. que os efeitos de certas e determinadas relações de obrigações sejam estendidos aos bens particulares dos administradores ou sócios da pessoa jurídica. ou do Ministério Público quando lhe couber intervir no processo. ● Despersonalidade x Desconsideração . Em caso de abuso da personalidade jurídica. ou pela confusão patrimonial.

pois é de interesse ● geral que a teoria seja aplicada segundo regras mínimas.Quanto a Incidência ● O procedimento será um incidente processual que deverá correr em autos apartados ao processo onde for solicitado. não podendo ser instaurado antes de ser dada a oportunidade à pessoa jurídica de satisfazer a obrigação ou de indicar os meios pelos quais será executada. precedida de discussão entre os interessados e com amplo respeito ao contraditório e ao devido processo legal ● . Trata-se de providência salutar.

Hipóteses de aplicação .

Hipóteses de aplicação ● ● ● ● Dolo e Fraude Desvio de Finalidade Confusão Patrimonial Relações de Consumo ● Art 28 CDC 3 Correntes ● Relações de Trabalho ● ● Direito Ambiental .

houver abuso de direito. estado de insolvência. 28 .Art. infração da lei. encerramento ou inatividade da pessoa jurídica provocados por má administração. . fato ou ato ilícito ou violação dos estatutos ou contrato social.O juiz poderá desconsiderar a personalidade jurídica da sociedade quando. excesso de poder. A desconsideração também será efetivada quando houver falência. em detrimento do consumidor.

● ● . os que defendem a aplicação da responsabilidade subjetiva para a desconsideração e a que não admite a desconsideração. a saber: ● os que defendem a aplicação da responsabilidade objetiva para determinar a desconsideração da personalidade jurídica.Correntes três correntes doutrinárias acerca da aplicabilidade da teoria da desconsideração da personalidade jurídica.Relações de Trabalho .

determinar independentemente de haver fraude ou uso indevido da pessoa jurídica. diante da proteção super privilegiada do crédito alimentar. a desconsideração . portanto. defende Nelson Mannrich : “A intenção dos juízes é das melhores e permite o uso de patrimônio de sócio para pagar dívida de empresa encontra suporte jurídico para este comportamento na Justiça do Trabalho e é o pressuposto de que o empregado contribuiu com o seu esforço para construir patrimônio da empresa e automaticamente dos sócios”. bastando. a responsabilidade objetiva para da personalidade jurídica. apenas. devido ao princípio da proteção ao trabalhador hipossuficiente “in dubio pro operário”. Neste diapasão.Relações de Trabalho . Para esta corrente. da natureza alimentar dos créditos trabalhistas e do fato de que o risco da atividade econômica deve ser exclusivo do empregador. aplica-se.Correntes-1 Os defensores da primeira corrente entendem que a teoria da desconsideração é sempre aplicável ao Direito do Trabalho. a inexistência de bens em nome da empregadora (pessoa jurídica).

”(grifo nosso) A jurisprudência. é necessária a comprovação do mau uso da pessoa jurídica. ou em prejuízo do capital social. devendo estipular ser limitada a responsabilidade dos sócios à importância total do capital social. Para a aplicação da desconsideração da personalidade jurídica. nesse sentido. segundo este entendimento. da ausência de dissolução legal ou fraude no gerenciamento da empresa. fraude à execução. 300 a 302 e seus números do Código Comercial. violação legal e insuficiência de capital social para o desenvolvimento da atividade empresarial . .708/19. nas sociedades anônimas e nas de responsabilidade limitada os bens dos sócios somente podem ser objeto de execução nos casos de retiradas abusivas. que diz: “Art.Relações de Trabalho . Não restando demonstrada a má-fé. não basta provar a insolvência da sociedade. prevalece a limitação da responsabilidade dos sócios. excesso de poder. nos termos do artigo 2º do Decreto nº 3. 2º O título constitutivo regular-se-á pelas disposições dos arts. ou pela parte do capital não integralizado.Correntes-2 A segunda posição defende que a desconsideração da personalidade jurídica deve ser sempre a exceção e não a regra. acrescentou as hipóteses de abuso de direito. Para esta corrente.

aparentemente na forma da lei.Correntes-2 Com muita propriedade. hipótese em que aplicar-se-á a teoria da responsabilidade subjetiva. como artifício para prejudicar terceiros. 2) fraude. Amador Paes de Almeida esclarece que a Justiça admite a desconsideração da personalidade jurídica da sociedade: “Quando os administradores utilizam a pessoa jurídica. a caracterização do dolo ou culpa deverá ser feita pela demonstração de existência do abuso ou da fraude. 3) confusão patrimonial. com desvio de sua exata função: 1) uso abusivo da sociedade. Nestes casos. levados a efeito dentro de presumida legalidade. que ocorrerá a aplicação da teoria nos casos de simulação de transferência e encerramento de atividade sem quitação do passivo laboral. Evidente. . 4) insuficiência do capital social para o exercício de sua atividade empresarial’.Relações de Trabalho . quando já havia inúmeras reclamações trabalhistas (fraude contra credores). ainda.

pois foram os sócios os beneficiários diretos do resultado do trabalho do obreiro em sociedade”. beneficiando-se assim o empregado lesado. são exemplos típicos da possibilidade de desconsideração. em que os créditos trabalhistas não podem ficar a descoberto. Advirta-se que o encerramento da atividade empresarial na tentativa de não efetuar o pagamento da obrigação trabalhista ou. todavia. até o pagamento integral do créditos dos empregados. que os sócios e a pessoa jurídica se locupletem às custas do empregado. de maneira prudente. sempre com base nos princípios da legalidade. Deverá fazê-lo. Portanto.Relações de Trabalho . então. Comprovado o dolo ou a má fé. . sempre buscando o inadimplemento contratual. evitando-se .Correntes-2 Neste compasso. o Tribunal Superior do Trabalho já decidiu: “Em sede de Direto do Trabalho. excepcionalmente. verificando a insuficiência do patrimônio societário integralizado. proporcionalidade e razoabilidade. sujeitar-se à execução os bens dos sócios individualmente considerados. o juiz poderá. fraude ou abuso. também vem-se abrindo uma exceção ao se aplicar a teoria da desconsideração da personalidade jurídica (disregard of legal entity) para que o empregado possa. nada mais justo que ocorra tal desconsideração. para os adeptos desta segunda corrente. aplicar o princípio da desconsideração da personalidade jurídica. dessa forma. através do desvio. transferir os bens necessários da pessoa jurídica. porém solidária e ilimitadamente. criteriosa e analítica.

” Aplica-se. Os defensores da mencionada corrente argumentam.ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei. à liberdade. . ainda. argumentando principalmente que. Os bens particulares dos sócios não respondem pelas dívidas da sociedade senão nos casos previstos em lei. 5º Todos são iguais perante a lei.Relações de Trabalho . in verbis: “Art.Correntes-3 A última posição bate-se pela impossibilidade de aplicação da teoria da desconsideração da pessoa jurídica. portanto. à igualdade. os sócios não poderão sofrer qualquer condenação naquele processo. ainda. sem distinção de qualquer natureza. “ Alegam. 596. o sócio. à segurança e à propriedade. por não comporem o pólo passivo na reclamação trabalhista originária (fase de conhecimento). in verbis: “Art. ao caso vertente o dispositivo legal do artigo 5º. que dispõe. nos termos seguintes: II . da Constituição Federal. garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida. que o artigo 596 do Código de Processo Civil proíbe penhora dos bens particulares dos sócios e que não há previsão legal exigida por referido dispositivo. II. tem direito a exigir que sejam primeiro excutidos os bens da sociedade. demandado pelo pagamento da dívida. que a diferenciação do patrimônio da pessoa jurídica e dos sócios é indispensável para a segurança e o bom andamento da política comercial.

Extensão das Obrigações aos Bens Particulares ● ● ● Dos Sócios Dos Administradores Bens da empresa do mesmo grupo econômico .

● ● Legitimidade Procedimento e repercussão processual ● ● Decreto de ofício Divergência entre os doutrinadores ● PLS 166/10 – Novo Código de Processo Civil .

II – é cabível em todas as fases do processo de conhecimento. no cumprimento de sentença e também na execução fundada em título executivo extrajudicial. quando lhe couber intervir no processo. que os efeitos de certas e determinadas obrigações sejam estendidos aos bens particulares dos administradores ou dos sócios da pessoa jurídica ou aos bens de empresa do mesmo grupo econômico. Em caso de abuso da personalidade jurídica. a requerimento da parte ou do Ministério Público. . Parágrafo único. caracterizado na forma da lei.Art. em qualquer processo ou procedimento. O incidente da desconsideração da personalidade jurídica: I – pode ser suscitado nos casos de abuso de direito por parte do sócio. 77. decidir. o juiz pode.

se manifestar e requerer as provas cabíveis. o sócio ou o terceiro e a pessoa jurídica serão citados para.Art. o incidente será resolvido por decisão interlocutória impugnável por agravo de instrumento. Concluída a instrução. .78. 79. no prazo comum de quinze dias. Requerida a desconsideração da personalidade jurídica. Art. se necessária.

FIM .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->