P. 1
Estruturas Organizacionais

Estruturas Organizacionais

|Views: 218|Likes:
Publicado porTatidiasmenezes

More info:

Published by: Tatidiasmenezes on Oct 28, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/19/2015

pdf

text

original

1

FAESP – FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ DISCIPLINA: A160 –ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS CARGA HORÁRIA: 72 HORAS/AULA PROFESSORA: RAQUEL RUTINA KOROBINSKI TURMA: 3º ADM A/B 1º SEMESTRE DE 2008 UNIDADE II – ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E GRÁFICOS DE OSM 1 ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS Sistemas organizacionais Burns e Stalker estudaram os métodos e os processos administrativos diferentes que vigoravam em diversas empresas. Concluíram que elas poderiam ser classificadas em dois tipos, ou dois sistemas, conforme eram administradas: • Sistema mecanicista – caracterizado por processos bem definidos, pessoal especializado, integração vertical (chefe, subchefe, subordinados, etc.), controle facilitado, sistema fechado, estrutura burocrática. • Sistema orgânico – caracterizado pela transformação constante, decisões fazendo parte de todos os níveis, pessoal com conhecimento generalizado, sistema aberto, desburocratizado. Os sistemas organizacionais formam estruturas, isto é, maneiras de apresentar o relacionamento entre os diversos órgãos, o andamento das decisões e das informações, as subordinações, as linhas de autoridade e de poder, etc. Tais estruturas são as mais diversas, muitas delas rígidas e já ultrapassadas, outras de caráter moderno e flexível. De uma outra forma a organização pode ser considerada: • Formal – quando cada um tem o seu papel bem definido e bem claro, existe a consideração fiel às normas e regulamentos; estrutura administrativa rígida sempre obedecida, nunca violada; informações fluindo através dos canais previstos; burocracia. • Informal – caracterizada por funcionários polivalentes, trabalhos realizados e decisões tomadas sem rigidez burocrática; todos os níveis participando de decisões. Dentro de uma estrutura formal é muito comum haver, disfarçadamente, uma estrutura informal, principalmente quando aquela começa a emperrar, a ficar lenta, a não funcionar. Então, esta começa a fazer a coisa andar, a melhorar a eficiência. O dinamismo das pessoas que tem boa vontade faz com que todos participem mais e a estrutura informal leva a empresa para frente. O aluno curioso deverá observar, na empresa em que trabalha, ou na qual faz estágio, como é a estrutura administrativa e como são as pessoas que lá trabalham, colocando suas observações em discussão,dentro de uma visão crítica, para entender bem a situação. Modernamente, a estrutura organizacional, que no passado era sempre formal, vem sendo modificada para tipos que têm maior flexibilidade. No estudo das estruturas organizacionais serão vistas aquelas cuja formalidade predominou por muito tempo, e que ainda são muito usadas, bem como aquelas que estão modificando essa situação, promovendo melhorias constantes. 1.2. Estrutura É o arranjo dos elementos (diretorias, departamentos, gerências, seções, etc) que compõem a organização ou a empresa; é a forma pela qual estão integrados esses elementos. As funções da estrutura são: • Organizar, visando o cumprimento das metas. • Minimizar as influências individuais sobre a organização. • Permitir uma visão geral da empresa, de seus níveis de decisão, de autoridade e de responsabilidade.

Na figura abaixo está o exemplo do um organograma de uma pequena empresa em que existe um gerente e três subordinados diretos. Análise das atividades – para possibilitar uma análise adequada das atividades desenvolvidas pelos órgãos. superiores. o desenvolvimento de um modelo de estrutura organizacional deve envolver os seguintes aspectos: análise das atividades. é necessário que se façam as seguintes indagações: • Quais são os trabalhos que são feitos ou que devem ser feitos? • Quais são os que podem ser reunidos? • Qual é a importância de cada atividade na estrutura? Análise das decisões – os centros de decisão e os níveis de decisão de cada órgão devem ser bem estabelecidos. na formação da estrutura. Então. ficando sobrecarregados. • O efetivo de pessoal. da autoridade. • A função de cada órgão. Representação gráfica de uma estrutura A representação de uma estrutura organizacional é uma representação gráfica e chama-se organograma (desenho da estrutura de forma enxuta e abreviada). Análise das relações – as relações de um órgão com os órgãos superiores ou com os órgãos subordinados. outras diretorias ou outras seções) são muito importantes e constituem motivos de avaliação das chefias. • A hierarquia. cada subordinado tem o seu próprio pessoal que deve ser representado abaixo de cada um. inferiores e de mesmo nível. conforme o caso e a necessidade. bem como com os órgãos paralelos (outras gerências. de maneira genérica.1. 1.2 Lembrar que deve haver uma adaptação do indivíduo à organização e não da organização ao indivíduo. visando a montagem da estrutura. o organograma pode mostrar outras informações como: • O nome do encarregado. • Mostrar qual é o caminho das informações e das decisões e onde são executadas as atividades. Os chefes ou encarregados devem estar sempre preocupados com o bom nível dessas relações. para essa análise. • Mostrar qual é a situação do poder. O organograma deve mostrar: • Os órgãos da empresa. Análise das estruturas Segundo Peter Drucker. • O tipo de autoridade ou de ligação hierárquica. Caso contrário haverá níveis de altas decisões decidindo sobre aspectos de baixa importância. • Os níveis administrativos.2. devem ser colocadas as seguintes questões: • Qual é a autoridade de cada nível? • Qual é a responsabilidade de cada nível? Tais perguntas ajudam a definir os níveis hierárquicos. é importante definir como os cargos devem se relacionar com os demais cargos. Também pode acontecer o inverso. análise das decisões e análise das relações. Então. • Gerente de Fábrica Departamento de Produção Departamento de Vendas Departamento de Finanças . Eventualmente. • As vinculações e as relações entre os órgãos.

• Centralização demasiada. 2. Desvantagens: • Organização rígida. • Um mesmo funcionário recebe ordens de mais do que um encarregado. em geral o retângulo. bem como o efetivo de pessoal. já que eles representam a estrutura organizacional da empresa. etc.3 Algumas regras devem ser observadas na elaboração de um organograma: Os órgãos devem ser representados por figuras geométricas. um organograma no qual sejam relacionadas as atividades de um órgão recebe o nome de funcionograma e é restrito ao uso do órgão. • Facilidade de transmissão e recebimento de ordens e de informações. • Definição clara de deveres e de responsabilidades. • Órgãos de assessoria devem ser ligados através de linhas horizontais. • Órgãos de hierarquias diferentes. Em particular. • As ordens seguem a hierarquia. • Os diversos tipos de autoridade podem ter as suas ligações diferenciadas pelo tipo de linha (linha cheia. • • . Vantagens: • Aplicação simples. ESTRUTURAS TRADICIONAIS a) Estrutura linear ou militar – demonstra claramente a unidade de comando e a hierarquia. • Valoriza a especialização. conforme a convenção da empresa. Os supervisores de planejamento e de execução atuam simultaneamente na supervisão dos operários. mas de mesmo nível administrativo (Conselho de Administração e Diretoria Executiva. Funcionograma – na figura é mostrado o organograma/funcionograma de um órgão de Planejamento de Material.). Características: • A chefia é a fonte da autoridade. traço e ponto. todo supervisor é um especialista em sua área. • Cada funcionário recebe ordens apenas de um chefe. pontilhada. • Não favorece o espírito de equipe. TIPOS DE ORGANOGRAMA Os diferentes tipos de organograma representam os diferentes tipos de organização. b) Estrutura funcional – baseia-se na supervisão funcional prevendo especialização de funções com base nas idéias de Taylor. por exemplo) devem estar em retângulos diferentes e em alturas diferentes. as linhas que ligam os retângulos no organograma indicam essa situação de supervisão. • Fácil controle disciplinar. Nas folhas anexas são mostrados os tipos de organogramas cujas características seguem abaixo. Os tamanhos dos retângulos devem ser proporcionais à importância hierárquica do órgão. • Multiplicidade de contatos entre supervisores e executores. Traz os nomes dos empregados e das atividades desenvolvidas em cada seção desse órgão. Características • Separação entre as funções de preparação e de execução.

No entanto. • Pode elevar o custo. • Julgamento e decisões impessoais. são impessoais. Desvantagens • Enfraquecimento de decisões nos níveis executivos (decisões cotidianas ou urgentes). Desvantagens • Requer uma boa coordenação das sugestões do staff. tanto do colegiado como do executivo. junta. ESTRUTURAS MODERNAS Concepções estruturais A nova concepção de estrutura organizacional resulta dos seguintes fatores: . Características • A responsabilidade pelas decisões é do grupo. por exemplo) que decide de forma democrática. d) Estrutura tipo comissão ou colegiada . gerência). etc. • O staff pode exacerbar as suas funções. isto é. diretoria. • Divide o controle e pode desfavorecer a disciplina. • O colegiado situa-se em nível hierárquico superior. mas sim um colegiado responsável pelas decisões estratégicas e pela política da empresa. relatórios. • Pode melhorar a qualidade dos projetos e das decisões. • Decisões geralmente mais demoradas. preparar dados. é preservada a unidade de direção através da chefia executiva encarregada da execução das resoluções do colegiado (Conselho de Administração. • Os órgãos executores podem reagir contra as sugestões do staff. comissão.4 • Aplicação da divisão do trabalho às tarefas de supervisão e de execução. Vantagens • Facilita a participação de especialistas. • É mais flexível. Os membros do colegiado pertencem às mais diversas profissões e tendências e dividem entre si as responsabilidades. não existindo mais o grande chefe com plenos poderes. A função do staff ou assessoria é a de aconselhar. • As sugestões podem gerar algum conflito. atender a consultas. departamento. • A coordenação é dificultada. assessorar. • As denominações dos colegiados são: conselho. Características • Existência de órgãos de assessoria.trata-se da administração pluralista. pesquisas. • O staff não exerce autoridade sobre a linha. O staff não tem função de comando. • As responsabilidades. Vantagens • Promove a especialização com uma melhor adaptação da capacidade de cada pessoa. • Promove cooperação e trabalho em equipe. trabalhos. Vantagens • Facilita a participação de especialistas. a maioria vence. • Responsabilidade diluída. c) Estrutura staff-and-line – distingue-se da estrutura linear pela existência de grupos de assessoria (staff) junto a alguns órgãos (diretoria. etc. Desvantagens • Exige maior habilidade gerencial. o que torna mais difícil a aplicação dessa estrutura.

portanto. Sua tendência é centralizadora e todos os componentes de um departamento tornam-se especialistas em sua área e é freqüente a existência de conflitos com outros departamentos. • O dinamismo da sociedade atual. o que prejudica a visão orgânica ou sistêmica que deveria prevalecer. Vantagens • Especialização na função. • Desenvolvimento da mentalidade orgânica e sistêmica. Os sistemas organizacionais apresentam-se híbridos. Cada divisão representa uma unidade independente de produção. o organograma. • Mais indicada para produção repetitiva. • Burocracia. sem um padrão rígido.Caracteriza-se por reunir sob um único órgão (geralmente chamado de departamento) todas as atividades análogas e interdependentes. • Visão de túnel. Características • . Características • Cada área dedica-se a uma única função. uma empresa com vários produtos importantes (como uma montadora com vários modelos de carros) pode formar uma divisão para cada tipo de produto ou grupo de produtos. cada unidade situada em região ou lugar diferente da sede da empresa constitui uma divisão (Divisão Norte. • Falta de flexibilidade e tendência à centralização. principalmente por ocasião de desenvolvimento e implantação de novos produtos. Tais fatores. Divisão Centro-oeste. tanto no que diz respeito a um maior volume de produção. como se fosse outra fábrica ou outra empresa. altamente competitiva e com evolução tecnológica veloz. etc. Divisão de Vendas) ou de outra forma. Nas páginas anexas o estudante poderá observar a representação dessa estrutura. para dentro de sua própria especialidade ou função. Por exemplo. ou seja. é um modelo que. Desvantagens • Pode haver conflitos. novas linhas. Alguns dos problemas apontados abaixo podem surgir e aí será a hora de dar início a mudanças. ou seja. • Conformidade das pessoas com as demoras. levam a formas novas de organização. • Demora na tomada de decisões (centralismo). • Desfavorece a colaboração entre funções. Um dos organogramas apresentados como exemplos nas folhas anexas é a da Divisão Oldsmobile da General Motors. melhor perspectiva de carreira. isto é. conforme a situação. etc. a) Estrutura com base em função .) ou quanto a serviços (Divisão de Assistência Técnica. A estrutura que melhor atende a uma determinada organização pode ser temporária e. • Pode favorecer a qualidade do produto. supervalorização da função. • Surgimento de panelinhas (da produção. vir a alterar-se dentro de algum tempo. Também pode haver uma estruturação geográfica. Pode começar a ser prejudicial quando a empresa passa a crescer. quanto a uma maior diversidade de produtos ou a dimensões físicas e geográficas. do marketing. • Especialização profunda na função. • Uniformidade de normas e de procedimentos. com situações temporárias. etc. No entanto. novos projetos. Por exemplo. com o sistema de decisões demoradas (decisões tomadas através de “canais competentes”).) geradoras de conflitos. ampliando sua dimensão. atinge bons resultados. b) Estrutura divisional – quando a estrutura com base em função começou a ver suas vantagens sobrepujadas por suas desvantagens. todas as atividades relacionadas com produção são reunidas no Departamento de Produção.5 Evolução das organizações tradicionais procurando evitar as desvantagens que apresentavam. com flexibilidade. próprios de uma sociedade em transformação. o modelo que começou a tomar forma foi o da estrutura divisional.

No entanto. Praticamente é uma solução mista entre as estruturas por função e por projeto. conforme o caso. Pelo organograma (páginas anexas) é possível verificar essa situação. dessa forma. estradas. maiores ou menores. grandes peças industriais. a duas coordenações. • Cada gerência ou chefia de divisão é orientada quanto às suas metas. As estruturas organizacionais com base em projetos compreendem uma parte geral que permanece fixa e uma parte com durabilidade definida (enquanto durar o projeto). Desvantagens • Os custos podem ser mais elevados. se estudar as estruturas dadas usando espírito crítico e discutindo. organizações de eventos e de concursos). seu cronograma. seus custos. ESTRUTURAS CONTEMPORÂNEAS São modelos que surgiram nos dias atuais e que se prestam a determinados tipos de organização. • Permite o uso máximo da capacidade e do conhecimento do pessoal.6 Unidimensional: sua base é um produto. Um aspecto que é interessante ressaltar é que as organizações não estão restritas a um único tipo de estrutura e o aluno. os subsídios necessários ao desenvolvimento do projeto em questão. Como todas as estruturas já vistas. porém. poderá ver que diversos tipos têm algo em comum uns com outros. além do pessoal. uma área geográfica. nas situações para as quais é a mais indicada a vantagens são mais numerosas. • Cada tipo de atividade pode formar uma divisão. Como toda estrutura. grandes empreendimentos. O gerente de um projeto usa pessoal de todas as áreas e cada área fornece. • Pode haver dificuldade de integração com as demais divisões. o nome é dado segundo o modelo que prevalece ou que define a parte geral da estrutura. Vantagens • Facilita a coordenação. a) Estrutura com base em projeto – nasceu inspirada no desenvolvimento de projetos (edifícios. • . o que é exigido pela dinâmica de seu funcionamento. grandes campanhas. presta-se a determinado tipo de empresa. Mantém as ligações verticais dos órgãos específicos e ligações horizontais com o órgão de projeto. Por exemplo. reporta-se. o pessoal da engenharia reporta-se ao vice-presidente de engenharia e à gerência do projeto em que está atuando. um processo de fabricação. Pelas figuras anexas é fácil de ver o tipo de relacionamento entre os órgãos e entre o pessoal. seu orçamento. apresenta vantagens e desvantagens. • Cada gerente é orientado e conhece bem a estratégia e as metas. pontes. etc. um grupo de produtos similares. ao mesmo tempo. organização ou empreendimento com vantagens e desvantagens. Apresenta boa flexibilidade. a subordinação de uma pessoa é dual. b) Estrutura matricial – é uma estrutura excelente para as empresas que desenvolvem projetos. • Desenvolve cada área específica da empresa. isto é. uma área de negócios.

7 .

8 .

9 .

10 .

11 .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->