Texto emotivo baseado na obra: O que é Comunicação? Bordenave.

De Juan Diaz.

Chorei, gritei, cai, pedi, ganhei, aprendi, estudei, gostei, amei, alcancei, repliquei e morrerei, é certo, mas, vivi. O que é comunicação? Essa pergunta é ao mesmo tempo tão simples e tão complexa; um paradoxo. Comunicar é viver, eu penso. Podemos referenciar; diferenciar; definir e apresentar diversos tipos de processos ligados à maneira de comunicar, porém, eles são apenas meios de organizar algo demasiadamente complexo. É a comunicação que nos faz gente. Ela nos identifica, qualifica e enfatiza: somos o início, o fim e o meio de qualquer coisa ligada à comunicação. Ela só existe por nós e para nós. Somos seus pais e seus filhos. Sim, dependência recíproca na roda da vida. Até os mortos se comunicam!! Pelo menos é a crença de alguns. O que importa é que temos a possibilidade de expressão latente no seio de nossa origem. Tudo que fazemos e pensamos só é conhecido e toma forma através da comunicação. Não existiríamos sem ela. Mesmo nos mais fantásticos sonhos e nas mais quiméricas representações que nos acometem, sempre há comunicação. Entendo que a linguagem é uma pequena parte deste processo. Uma simples piscada de olho pode revelar o que a linguagem não é capaz de expressar em palavras. A comunicação está na orbe celestial e na mais simples manifestação de um inseto.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful