P. 1
5_4_1 Cálculo de medicação utilizando a regra de três simples

5_4_1 Cálculo de medicação utilizando a regra de três simples

|Views: 325|Likes:
Publicado porHenrique Butzke

More info:

Published by: Henrique Butzke on Oct 29, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as TXT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/16/2013

pdf

text

original

5.4.

1 Cálculo de medicação utilizando a regra de três simplesScribd Carregar um documento Pesquisar Documentos Explorar DocumentosLivros - FicçãoLivros - Não ficçãoSaúde e medicinaCatálogosDocumentos governamentaisGuias/Manuais Como fazerRevistas e jornaisReceitas/MenusTrabalho escolar+ todas as categoriasApresentouRecentePessoasAutoresEstudantesPesquisadoresEditoresGovernam ental e sem fins lucrativosNegóciosMúsicosArtistas e designersProfessores+ todas as categoriasOs mais seguidosPopularHenrique Butzke ContaPágina inicialMeus documentosMinhas coleçõesMinha estanteExibir perfil públicoMensagensNotificaçõesConfiguraçõesAjuda Sair 1Primeira página Página anterior Próxima página / 128 Seções SectionsSection 1 of 49 1- APRESE1. APRESENTAÇÃOp. 152.1 Caracterizando a Enfermagemp. 162.2.1 Atendendo o paciente no hospitalp. 212.2.2 Sistema de informação em saúdep. 242.2.3 Sistema de informação em enfermagemp. 253.1.1 Classificação de artigos hospitalaresp. 293.1.2 Processamento de artigos hospitalaresp. 293.2.1 Classificação das áreas hospitalaresp. 343.2.2 Métodos e freqüência da limpeza, desinfecção e descontaminaçãop. 353.2.3 Principais desinfetantes hospitalares para superfíciesp. 373.2.4 Unidade do pacientep. 373.2.5 Limpeza e preparo da unidade do pacientep. 383.3.1 Lavando as mãosp. 413.3.2 Luvas esterilizadas e de procedimentop. 433.4.1 Higienizando a bocap. 453.4.2 Realizando o banhop. 463.4.3 Lavando os cabelos e o couro cabeludop. 483.4.4 Cuidados com a alimentação e hidrataçãop. 493.4.5 Nutrição enteralp. 503.4.6 Medindo a altura e o peso no adultop. 554.1.1 Instalando o cateter vesicalp. 574.1.2 Coletando urina por jato médiop. 594.2.1 Controlando a freqüência respiratóriap. 604.2.2 Realizando a oxigenoterapiap. 614.3.1 Tipos de curativosp. 664.3.2 Realizando o curativop. 674.4 Nas infecções relacionadas ao uso de cateteres intravascularesp. 694.5.1 Precauções-padrãop. 714.5.2 Precauções de contatop. 734.5.3 Precauções respiratóriasp. 744.5.4 Precauções empíricasp. 745.1.1 Controlando a temperatura corporalp. 765.1.2 Controlando o pulsop. 795.1.3 Controlando a pressão arterialp. 815.2.1 Antibióticosp. 845.2.2 Medicamentos antiviraisp. 905.2.3 Analgésicos, antipiréticos e antiinflamatóriosp. 905.3.1 Administrando medicamentos por via oral e sublingualp. 955.3.2 Administrando medicamentos por via retalp. 965.3.4 Administrando medicamentos por via parenteralp. 995.3.5 Transfusão de sangue e seus componentesp. 1075.4.1 Cálculo de medicação utilizando a regra de três simplesp. 1105.4.2 Cálculo de medicação utilizando a porcentagemp. 1145.4.3 Cálculo de gotejamento de infusão venosap. 1155.5 Terapêutica não-medicamentosa aplicada às infecçõesp. 1165.6 Assistência ao paciente grave e ao mortop. 1186- REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASp. 1217- ANEXOSp. 125Diminuir Ampliar Tela cheia Sair da tela cheiaSelecionar modo de exibição Modo de exibiçãoSlideshowScroll Readcast Adicionar comentário Incorporar e compartilhar Leitura deve ser uma coisa social! Publique uma mensagem nas suas redes sociais para que as outras pessoas saibam o que você está lendo. Selecione os sites abaixo e comece a compartilhar.Vincular contaFaça readcast deste documentoReadcast concluído!Clique em 'enviar' para efetuar o Readcast!editar preferênciasDefina suas preferências para a próxima vez....Escolha 'automático' para efetuar o readcast sem ser solicitado.Henrique ButzkeVincular contaAdvancedCancelar Adicionar comentárioEnviarcompartilhar:Caracteres: 400 Compartilhar e integrarAdicionar a Coleções

o pedido de transfusão. ao grupoB.O grupamento mais importante para a transfusão é o sistema ABO. natureza do pro-duto. visando determinação do gru-po sangüíneo (tipagem sangüínea). As reações de transfusão decorrem de uma reação antígeno-anti-corpo. crioprecipita-do. além dasimplicações éticas que envolvem essa terapêutica. na qual deve constar o nomelegível do médico.que será encaminhado ao banco de sangue. determinados pela presença ouausência de antígenos A e B nas células vermelhas. a indicação da transfusão e/ou dados que permitam uma avaliaçãocorreta pelo hemoterapeuta. por exemplo: sangue total para repor per-das sangüíneas provocadas por ato cirúrgico ou por politraumatismos.As pessoas com sangue tipo Osão consideradas doadorasuniversais. Quando dizemos quepertencemos ao grupo A. e concentrados de plaquetas para controle dehemorragias. o antígeno B e ao grupo O é porque não possuímos antígeno A nemB. colocada emfrasco com anticoagulante. É muito importante que o profissionalque vai administrar o sangue ou seu componente confira atentamente aetiqueta. 109 PE A RO F O produto hemoterápico deverá ter uma etiqueta de identifica-ção com os seguintes dados: nome completo. para verificar se os dados estão corretos.DF2003PPPPPnfermagem rofissionalização de uxiliares de A A A A A E E E E E Cadernos do AlunoCadernos do AlunoCadernos do AlunoCadernos do AlunoCadernos do Aluno3 108 F undamentos deEnfermagemponentes. Algumas situações exigem a necessidade de transfusão sangüí-nea ou de seus componentes. tais como plasma. concen-trado de hemácias para casos de anemia grave. B. para que não haja destrui-ção das hemácias (hemólise). A transfusão sangüínea.receptoras universais. Além disso. que detenha conheci-mento sobre os procedimentos técnicos da transfusão. quandoausente. conseqüentemente. possíveis reações adversas e cuidados com o paciente. exceto nos casos de transfusões rápidas ou maci-ças (se absolutamente . crioprecipitado parapessoas hemofílicas. Comunicação e Educação em Saúde2aEdição Revista1aReimpressãoBrasília . é porque possuímos o antígeno A.plasma para repor perdas de líquidos em grandes queimados. sendo denominado fator Rh positivo (Rh+ ). O aquecimento derotina não é indicado. podendo variar de uma reação suave a um choque anafilático. concentrado de plaquetas. deve conter a identificaçãodo receptor. Porisso. as pessoas com grupo sangüíneo AB possuem osantígenos A e B. o produto hemoterápico indicado e sua respectiva quanti-dade.Deve-se colher uma amostra de sangue do paciente.o qual inclui os grupos A.Baixar este documento gratuitamenteOcultar automaticamente: ativado FUNDAMENTOSDE ENFERMAGEMPPPPPnfermagem rofissionalização de uxiliares de A A A A A E E E E E Cadernos do AlunoCadernos do AlunoCadernos do AlunoCadernos do AlunoCadernos do Aluno3 FUNDAMENTOSDE ENFERMAGEMMinistério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de Gestão da Educação na Saúde Projeto de Profissionalização dos Trabalhadores da Área de Enfermagem Série F. fator Rh negativo (Rh ). e resultadodos testes de compatibilidade. pois o receptor precisa receber do doa-dor um tipo de sangue compatível com o seu. concentrado de hemácias.O sangue conservado em refrigerador deve ser retirado aproxi-madamente 30 minutos antes de ser administrado. as com tipo AB. assim como outros medicamentos. sua assinatura e número de inscrição no ConselhoRegional de Medicina (CRM) local. antígeno também presente nas células vermelhas da maio-ria da população. é importante a realização de prova cruzada entre o sangue doado eo sangue de quem vai recebê-lo. grupo ABO e tipo Rh do receptor.Outro aspecto que deve ser observado nas transfusões sangüíneasé o fator Rh. data e nomedo responsável pela realização dos testes e sua liberação. devidamente identificado e encaminhado jun-to com o pedido para o banco de sangue. número de registro e lo-calização do paciente.O tratamento com produto hemoterápico deve ser realizado demaneira criteriosa e por profissional competente. O e AB. deveser realizada mediante prescrição médica.

É importante manter vigilância durante todoo processo de transfusão. a multiplicação de seus opostos igualam-se entresi. muitas vezes ele deve efetuar cálculos mate-máticos.ou qualquer outro valor que acompanhe a incógnita ( x ).4 Cálculo de medicaçãoUma das atividades que o auxiliar de enfermagem realiza fre-qüentemente é a administração de medicamentos. não são muito complicados. observando as reações do paciente e o apare-cimento de sinais ou sintomas como febre. –examinar cuidadosamente todas as etiquetas. e realizar o controle de seus sinais vitais . 150mg serão equivalen-tes ax ml:500mg=2ml150mg=xNa regra de três.isentas de cálcio – o que evita aocorrência de hemólise. rótulos e registros.Exemplo 1:O médico prescreve a um paciente 150mg de amicacina e naclínica existem apenas ampolas contendo 500mg/2 ml.37Ministério da Saúde.necessário). Assim. Os cálculos. volume sob volume. a temperaturanão exceda a 37°C e a bolsa convenientemente protegida para evitarcontato direto com a água37. tendo o cuidado de não contaminar o produ-to durante a manipulação. conforme demonstram os exem-plos 1 e 2. 5.É terminantemente proibida aadição.b)Utilize os três elementos para montar a regra de três e des-cubra o valor da incógnitax . –comunicar o fato à enfermeira. deve-se deixar o sangue gotejar lentamente.4. calafrios. porque nem sempre a dose prescrita corresponde à contidano frasco. prurido (coceira) generalizado. Antes de iniciar a transfusão. 110 F undamentos deEnfermagembanco de sangue. perguntando-lhe diretamente o nome ou verificando a pulseira deidentificação. peso sob peso.que funcionarácomo parâmetro para as verificações posteriores. Para fazê-lo corre-tamente. deve-se assegurar que a água esteja limpa.9%. dispnéia. e trocado a cada 4 horas ou antes. todavia. pode-se aumentar a velocidade se não houver ne-nhuma contra-indicação. se houver sinais desaturação ou de contaminação. 5. podendo ser usado para mais de umaunidade em um mesmo paciente desde que respeitados esses critérios. Se absoluta-mente necessárias.o mais rapidamente possível. para oObserve se não há presença debolhas ou alteração na colora-ção do sangue. 1993. optar porsoluções isotônicas ao sangue.Nos primeiros 15 minutos. 1993. ao médico e ao banco de sangue. cit.O tempo de transfusão nãodeve exceder a 4 horas. faz-se preciso identificar o pacien-te. considerando-se o risco de hemóli-se. uma dica é fazer a seguinte re-flexão: se 500mg equivalem a 2ml. colocartodos os valores numéricos do mesmo lado. cefaléia. para ooutro lado da . o oposto de 500 éx e o oposto de 150 é 2. ou seja. devidoao risco de proliferaçãobacteriana.O produto hemoterápico deve ser sempre instalado com equipopróprio com filtro. de quaisquersubstâncias ou medicamentos. A seguir. portanto:(500) x ( x )=(150) x (2)500x =300Consulte o Anexo II pararelembrar as quatro operaçõesmatemáticas básicas.observando as condições do paciente . erup-ções na pele. 111 PE A RO F Para se saber o valor dex é necessário isolá-lo. Passa-se o valor 500. o equipo e a etiqueta de identificação da bolsa.1 Cálculo de medicação utilizando aregra de três simplesNa regra de três simples trabalha-se com três elementos conheci-dos. Deve-se evitar o banho-maria mas. Algumas regrinhas prá-ticas podem auxiliar-nos no cálculo. –colher amostra de urina para determinação da hemoglobina. quasesempre podem ser feitos com base na regra de três simples. recomenda-se que sejam tomadas asseguintes providências38: –interromper a transfusão. e a partir deles determina-se o 4º elemento. na dose exata. ou seja. tremores. –encaminhar a bolsa contendo o restante do sangue ou compo-nente. O sangue deve ser insta-lado mediante punção de uma veia calibrosa ou utilização de cateter venoso central. Nesses casos.38Op. mantendo a punção venosa com umasolução fisiológica a 0. ta-quicardia. pois durante a trans-fusão há a necessidade de controle periódico. ao sangue ou a seuscomponentes.o que evita a ocorrência dehemólise.bem como sua infusãoconcomitante pela mesma linhaque a do sangue. hipotensão.conferindo novamente os dados do paciente com os da unidadede sangue ou componente em uso. se disponível.Resolução:a)Monte a regra de três dispondo os elementos da mesmanatureza sempre do mesmo lado.Para facilitar a montagem. –colher amostras de sangue para exame. se este for o único recursodisponível. A presença debolhas pode indicar crescimen-to bacteriano e a cor anormalou turvação podem serindicativos de hemólise.

000.000.000.igualdade.1 Atendendo o paciente no hospital 2.1 Controlando a freqüência respiratória .6 Medindo a altura e o peso no adulto 4.Resolução:a)siga os mesmos passos do exemplo anterior.2 ml 4Para fazer o cálculo.8mg de Decadron EV4 mg 1 ml0.2.000.4 Unidade do paciente 3.5.000 mgDiluindo-se em 4ml.2 Processamento de artigos hospitalares 3.000U 10 ml (8ml de diluente + 2ml)3.2. desinfecção e descontaminação 3.4.1.2 Luvas esterilizadas e de procedimento 3.000UObservação: a penicilina de 5 milhões aumenta 2ml após a dilui-ção.1 Instalando o cateter vesical 4.2 Métodos e freqüência da limpeza.Exemplo 2:Prescrição: 200mg de Keflin EV de 6/6h. o que vai gerar uma divisão.2.1grama=1.4 Cuidados com a alimentação e hidratação 3.000 1.b)transforme grandezas diferentes em grandezas iguais.1.000) x ( x )=200 x 5 x=200 x 5=1 ml 1.1 Classificação de artigos hospitalares 3.2 ml 10 Penicilina cristalina Apresentação: frasco-ampola de 5.000UPrescrição médica: 3.2. Assim:x=300 500x=0.8 x 1x=0.4.000.000U x 5.4.3 Sistema de informação em enfermagem 3.3.2 Sistema de informação em saúde 2.000 mg 4 ml250 mg x x=(250) x (4)x=1.5x=2x=0.3. teremos: 112 F undamentos deEnfermagem1.3 Principais desinfetantes hospitalares para superfícies 3.2.4.000mg Assim.5 Limpeza e preparo da unidade do paciente 3.4.5ml com 10mg (4mg/ml)Prescrição médica: administrar 0. Informações e classificação Leituras:253.2.ferr Seçõesexibir tudofechar« ant seg »1.8 x 2.2 Coletando urina por jato médio 4.6mlPortanto.5 mle 10mg:10mg 2.2 Realizando o banho 3. APRESENTAÇÃO 2.000 Alguns exemplos de cálculo de medicamentos:• Ampicilina (Binotal®) Apresentação: frasco-ampola de 1gPrescrição médica: administrar 250mg de ampicilinaResolução: transformar grama em miligrama1g=1.Relatório Cancelar Este documento é particular. pode-se também utilizar os elementos 2.690Carregado:05/04/2008Categoria:Não classificado. nesse caso.8 mg x (4) x ( x )=0.2.1 Lavando as mãos 3.Frasco disponível na clínica: frasco em pó de 1g. please follow these directions to submit a copyright infringement notice.2.8 x=0. an-tes de montar a regra de três.5ml0.2.000 x=6ml 5.000.4. o paciente deve receber uma aplicação de 0.Classificação:(97 Ratings)Copyright:Atribuição não comercial MedicalUncategorizable-Uncategorizable MedicalUncategorizable-Uncategorizable(menos) rico.5 Nutrição enteral 3.1.000mg ——— 5 ml200mg ———x ml(1.000 Decadron Apresentação: frasco de 2. tem-se quetransformar grama em miligrama.000.APRESE1.1 Caracterizando a Enfermagem 2. temos:1.6ml deamicacina. consulte o Anexo I. 10x=30.000.000=1ml________ ____ 1.1.8mg x (10) x ( x )=0.x =3.1 Higienizando a boca 3.3 Lavando os cabelos e o couro cabeludo 3.000 fundamentos da enfermagem Baixar este documento gratuitamenteImprimirCelularColeçõesDenunciar documentoInformar sobre este documento?Diga-nos a(s) razão(ões) para denunciar este documento Spam ou lixo eletrônico Conteúdo pornográfico adulto Detestável ou ofensivoIf you are the copyright owner of this document and want to report it.1 Classificação das áreas hospitalares 3.000.000.

p.3 Controlando a pressão arterial 5.90 p. p.8 p. p. p. p.56 p.528 p. p. p. p.32 p.2 Realizando o curativo 4.1. mas os outros podem vê-la moderada ao público: os outros podem adicionar material a esta coleção.2.5 Terapêutica não-medicamentosa aplicada às infecções 5. p.8 p. p.locked público .8 p.248 p.50 p. p. p. p.4 Nas infecções relacionadas ao uso de cateteres intravasculares 4.102 p.1 Controlando a temperatura corporal 5.56 p.1 Cálculo de medicação utilizando a regra de três simples 5. p.3. p. p.2 Medicamentos antivirais 5. p. p. p. p.128 p. p.2 Realizando a oxigenoterapia 4. p.1.ANEXOS Compartilhar e integrar Documentos relacionados AnteriorPróximo p.2 Cálculo de medicação utilizando a porcentagem 5. p.28 p.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 7. Readcasters recentes Adicionar comentário Enviarcompartilhar:Caracteres: 400 Adriana Da S Selles deixou um comentário dricaselles@hotmail.3. p. p. p.1 Tipos de curativos 4.+ Criar uma nova coleçãoNome:Descrição:Tipo de coleção:public . p. ele apenas pode ser adicionado a coleções particulares.2 Precauções de contato 4.2. p.3. p. p. p. p. p. p.102 p.5. p.256 p.132 p. p. p. and select print from the file menu (PDF reader required).2 Administrando medicamentos por via retal 5.4. p.2. p. p.1 Antibióticos 5.3 Cálculo de gotejamento de infusão venosa 5. p. p. p. p. Mais coisas deste usuário AnteriorPróximo105 p. p.5 Transfusão de sangue e seus componentes 5.4 Administrando medicamentos por via parenteral 5. p.1 Administrando medicamentos por via oral e sublingual 5.26 p. p. antipiréticos e antiinflamatórios 5. p.5.3. mas você aprova ou reprova as adições privada: somente você pode adicionar a esta coleção e vê-laSalvar a .528 p.2 Controlando o pulso 5.11 p.96 p. p. p. p.27 p. p.806 p. p.4 Precauções empíricas 5.moderado privatebloqueada ao público: somente você pode acrescentar algo a esta coleção. p.9 p. OBRIGADO!!! 05 / 11 / 2010 Responder Relatório betosms deixou um comentário LEGAL OS SEUS ARQUIVOS.3 Analgésicos. p.1 Precauções-padrão 4.3 Precauções respiratórias 4. p. p.3.104 p. p.4. p.1.5. p. p.com 05 / 31 / 2010 Responder Relatório Fabiano Cano deixou um comentário VALEU.4. 02 / 07 / 2009 Responder Relatório Imprimir este documentoAlta qualidadeOpen the downloaded document.6 Assistência ao paciente grave e ao morto 6. p. p. p.3.5.2. p. p.Baixar e imprimir Adicionar este documento a suas ColeçõesEste é um documento privado. p. p. p.4.

Leia as Perguntas frequentes do Scribd para obter mais informaçõesObrigado por ter transferido! Baixe este arquivo em .Idioma:Português (Brasil) Escolha o idioma com o qual quer usar o Scribd:EnglishEspañolPortuguês (Brasil) Download this document pdf txt 2869679-fundamentos-da-enferm.pdf .coleçãoCancelarFinished? Back to Document Carregar um documento Pesquisar Documentos Siga-nos!scribd..Ficção Livros . livros mais vendidos.Assinatura mensalMais populares$9/mês. materiais de notícias e muito mais. dentre eles relatórios de pesquisa.com/scribdtwitter. Notas.com/scribdfacebook. e Testes Livro Cinema Música Arte Ensaios Ficção criada por fãs Humor Autobiografia Romances Poesia Roteiros e peças teatrais Contos Romance feminino Literatura infantil Romance Ficção científica e fantasia Suspense Adultos jovens Faturas Formulários Cartas Avisos públicos Mapas Origami Fotografia Pôsteres Arte e arquitetura Economia e negócios Genealogia Saúde e medicina História Internet e tecnologia Direito Literatura Matemática e engenharia Ciências Tags: (separar com vírgulas) Descrição: GuardarCompartilhar: Assine o Arquivo Scribd e faça download de quantos documentos você quiser.1. and confirm that your uploading of this material complies with those policies and does not violate anyone's rights?Enfileirado: Carregando: Você carregou: Falha no carregamento: URL do documento: Este documento é: PrivadoEste documento é: PúblicoCancelar carregamento Facilite encontrar seu novo documento!Título: Categoria: Apresentações Escolha uma categoria Arte e design Catálogos Empresarial/Jurídico Documentos governamentais Guias/Manuais Como fazer Receitas/Menus Pesquisa Trabalho escolar Planilhas Escolha uma categoria Empresarial/Jurídico Guias/Manuais Como fazer Pesquisa Trabalho escolar Escolha uma categoria Arte e design Revista em quadrinhos Análises (NOVO) Op-Ed (NOVO) Cartas para os nossos líderes (NOVO) Livros .com/scribdSobreImprensaBl ogParceirosScribd 101Material da webSuportePerguntas frequentesDesenvolvedores/APIVagasTermosCopyrightPrivacidadeCopyright © 2011 Scribd Inc..5 MBDownload NowReadcast: O Arquivo do Scribd Este documento foi transferido por alguém como você e agora faz parte do Arquivo do Scribd*..Não ficção Catálogos Empresarial/Jurídico Redação criativa Documentos governamentais Guias/Manuais Como fazer Revistas e jornais Quebra-cabeças/Jogos Receitas/Menus Pesquisa Currículos Trabalho escolar Palestras Selecione primeiro uma categoria de nível superior Automóveis Artesanato Dispositivos Scrapbooking Jurisprudência Press Releases Finanças Marketing Bens imobiliários Impostos e contabilidade Tecnologia Biografia Saúde e estilo de vida História Filosofia Política Psicologia Religião e espiritualidade Autoajuda Viagens Calendários Palavras-cruzadas Caça-palavras Ensaios e teses Tarefa escolar Guias de estudo.Do you understand the Scribd Terms of Service and Copyright Policy.Acesso por 1 dia$5Acesso por 1 ano$59Opção de pagamento escolhidaPagar com cartão de créditoPagar com PayPal ou crédito* O Arquivo Scribd é uma coleção de milhões de documentos. Contribua para a comunidade e obtenha 24 horas de acesso a downloads transferindo algo seu.

.pdf txt 2869679-fundamentos-da-enferm..1.pdf ..5 MBBaixar agora .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->