P. 1
Cabo de aço

Cabo de aço

|Views: 511|Likes:
Publicado porJOAOANTONIODOSANTOS

More info:

Published by: JOAOANTONIODOSANTOS on Oct 31, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/19/2013

pdf

text

original

Sections

1

SENAI – SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

CABO DE AÇO

GUILHERME PRIM

RIO DO SUL MARÇO 2010

2

SENAI – SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

CABO DE AÇO

Trabalho de Pesquisa, Elementos de máquina, Tecnologia em Automação Industrial, SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. Prof. Ademir Heinzen

GUILHERME PRIM

RIO DO SUL MARÇO 2010

3

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO..........................................................................................................................5 1.Construções e tipos de cabos...................................................................................................6 Número de pernas e número de Arames das Pernas...............................................................6 Sentido e tipo de torção dos cabos..............................................................................................6 Passo de um cabo........................................................................................................................8 Lubrificação dos cabos................................................................................................................8 Resistências dos cabos................................................................................................................9 Cargas de trabalho e fatores de segurança................................................................................10 Deformação longitudinal dos cabos de aço...............................................................................11 Deformação estrutural...........................................................................................................11 Diâmetro de um cabo de aço.....................................................................................................11 2.Manuseio................................................................................................................................12 Inspeção e substituição dos cabos de aço..................................................................................13 Repassamento............................................................................................................................13 Instalação de soquetes tipo cunha.............................................................................................14 Colocação correta dos grampos................................................................................................14 TIPOS DE CABO DE AÇO.....................................................................................................15 CONSTRUÇÃO CIVIL........................................................................................................15 CABO DE AÇO CLASSE 6X19 SEALE + ALMA DE AÇO .............................................................................................................15 CABO DE AÇO CLASSE 6X25 FILLER + ALMA DE AÇO - TRD - POLIDO .............................................................................................................16 ELEVADORES....................................................................................................................17 CABO DE AÇO CLASSE 6X19 SEALE + ALMA DE FIBRA........................17 CABO DE AÇO CLASSE 8X19 SEALE + ALMA DE FIBRA........................18 CABO DE AÇO CLASSE 6X19 SEALE + ALMA DE FIBRA - TLD GALVANIZADO OU POLIDO..................................................................19 EQUIPAMENTOS................................................................................................................20 CABO DE AÇO CLASSE 6X19 SEALE + ALMA DE AÇO - TRD – POLIDO. 20 CABO DE AÇO 6X25 FILLER + ALMA DE FIBRA – TRD – POLIDO...........21 MADEIRAS ...............................................................................................................................................22 CABO DE AÇO CLASSE 6X25 FILLER + ALMA DE AÇO - TRD - POLIDO .............................................................................................................22 MINERAÇÃO......................................................................................................................23 CABO DE AÇO 6X25 FILLER + ALMA DE FIBRA - TRD – POLIDO...........23 NAVAL.................................................................................................................................24 CABO DE AÇO 6X7 - TRD – GALVANIZADO...........................................24 CABO DE AÇO 6X25 FILLER + ALMA DE FIBRA - TRD – GALVANIZADO 25 CABO DE AÇO 6X41 WARRINGTON/SEALE + ALMA DE AÇO - TRD OU TRE - GALVANIZADO OU POLIDO.........................................................26

4

PESCA..................................................................................................................................27 CABO DE AÇO 6X7 - TRD – GALVANIZADO...........................................27 CABO DE AÇO CLASSE 6X19 SEALE + ALMA DE FIBRA - TLD GALVANIZADO OU POLIDO..................................................................28 PETRÓLEO..........................................................................................................................29 CABO DE AÇO 6X41 WARRINGTON/SEALE + ALMA DE AÇO - TRD – GALVANIZADO.....................................................................................29 CABO DE AÇO CLASSE 6X47 WARRINGTON/SEALE + ALMA DE AÇO TRD – GALVANIZADO...........................................................................30 SIDERURGIA......................................................................................................................31 CABO DE AÇO CLASSE 6X25 FILLER + ALMA DE AÇO - TRD –POLIDO. 31 CABO DE AÇO 6X41 WARRINGTON/SEALE + ALMA DE AÇO - TRD OU TRE - POLIDO ......................................................................................32 USINAS DE AÇÚCAR E ÁLCOOL....................................................................................33 CABO DE AÇO 6X25 FILLER + ALMA DE FIBRA - TRD – POLIDO...........33 CABO DE AÇO 6X41 WARRINGTOM/SEALE + ALMA DE FIBRA - TRD – POLIDO.................................................................................................34 TABELA DE CARGAS..........................................................................................................35 CABO DE AÇO CLASSE 6X7 ALMA DE FIBRA........................................35 CABO DE AÇO CLASSE 6X7 ALMA DE AÇO...........................................36 CABO DE AÇO CLASSE 6X7 ALMA DE AÇO CABO INDEPENDENTE.......37 CABO DE AÇO CLASSE 6X19 ALMA DE AÇO.........................................38 CABO DE AÇO CLASSE 6X19 ALMA DE FIBRA......................................39 CABO DE AÇO CLASSE 6X37 ALMA DE AÇO.........................................39 CABO DE AÇO CLASSE 6X37 ALMA DE FIBRA......................................40 NBR ISO 3108.......................................................................................................................41 Objetivo e campo de aplicação.............................................................................................42 Comprimento para ensaio.....................................................................................................42 Peça de ensaio.......................................................................................................................42 Ensaio....................................................................................................................................43 Relatório de ensaio................................................................................................................43 CONCLUSÃO..........................................................................................................................44 REFERÊNCIAS........................................................................................................................45 ANEXO I..................................................................................................................................46

5

INTRODUÇÃO

Neste trabalho falarei sobre cabo de aço e sua importância para o dia a dia nas empresas. Bem como seus tipos e seus cuidados. O cabo de aço é muito importantes para o bom funcionamento das empresas e sem ele muitos as empresas teriam muitas dificuldades para executar os trabalhos necessários. Tentarei mostrar neste trabalho todos os tipos de cabo e suas peculiaridades bem como o cuidado que devemos ter com os mesmo.

6

1. Construções e tipos de cabos

Construção é o termo genérico empregado para indicar o número de pernas, o número de arames de cada perna, a sua composição e o tipo de alma, como veremos a seguir:

Número de pernas e número de Arames das Pernas (exemplo: o cabo 6X19 possui 6 pernas e 19 arames cada.)

As pernas dos cabos podem ser fabricadas em uma, duas ou mais operações, conforme sua composição. Nos primórdios da fabricação de cabos de aço as composições usuais dos arames nas pernas eram as que envolviam várias operações, com arames do mesmo diâmetro, tais como: 1+6/12 (2 operações) ou 1+6/12/18 (3 operações). Assim eram torcidos primeiramente 6 arames em volta de um arame central. Posteriormente, em nova passagem, o núcleo 1+6 arames era coberto com 12 arames.

Esta nova camada tem por força um passo diferente do passo do núcleo, o que ocasiona um cruzamento com arames internos, e o mesmo se repete ao se dar nova cobertura dos 12 arames com mais 18, para o caso da fabricação de pernas de 37 arames.

Sentido e tipo de torção dos cabos

Quando as pernas são torcidas da esquerda para a direita, diz-se que o cabo é de "Torção à Direita"(Z).

7

Quando as pernas são torcidas da direita para a esquerda, diz-se que o cabo é de "Torção à esquerda"(S).

Nenhum cabo de aço com torção à esquerda deve ser pedido sem que primeiro sejam consideradas todas as características do seu uso. No cabo de torção regular, os arames de cadaperna são torcidos em sentido oposto à torção das próprias pernas(em cruz). Como resultado, os arames do topo das pernas são posicionados aproximadamente paralelos ao eixo longitudinal do cabo de aço. Estes cabos são estáveis, possuem boa resistência ao desgaste interno e torção e são fáceis de manusear. Também possuem considerável resistência a amassamentos e deformações devido ao curto comprimento dos arames expostos.

No cabo de torção Lang, os arames de cada perna são torcidos no mesmo sentido que o das próprias pernas. Os arames externos são posicionados diagonalmente ao eixo longitudinal do cabo de aço e com um comprimento maior de exposição que na torção regular. Devido ao fato dos arames externos possuírem maior área exposta, a torção Lang proporciona ao cabo de aço maior resistência à abrasão. São também mai flexíveis e possuem maior resistência à fadiga. Estão mais sujeitos ao desgaste interno, distorções e deformações e possuem baixa resistência aos amassamentos. Além do mais, os cabos de aço torção Lang devem ter sempre as suas extremidades permanentemente fixadas para prevenir a sua distorção e em vista disso, não são recomendados para movimentar cargas com apenas uma linha de cabo.

8

Passo de um cabo

Define-se como passo de um cabo de aço a distância na qual uma perna dá uma volta completa em torno da alma do cabo.

Lubrificação dos cabos

A lubrificação dos cabos é muito importante, para sua proteção contra a corrosão e também para diminuir o desgaste por atrito pelo movimento relativo de suas pernas, dos arames e do cabo de aço contra as partes dos equipamentos como por exemplo polias e tambores. Os Cabos devem ser lubrificados interna e externamente durante o processo de fabricação com um lubrificante composto especialmente para cabos. Esta lubrificação é adequada somente para um período de armazenagem e início das operações do cabo de aço. Para uma boa conservação do cabo, recomenda-se relubrificá-lo periodicamente. Caso não seja realizado um plano de lubrificação adequado, o cabo se deteriorará rapidamente como segue: -Ocorrência de oxidação com porosidade causando perda de área metálica e, conseqüentemente, perda de resistência do cabo;

9

- Os arames começam a ficar quebradiços devido ao excesso de corrosão e quebram-se facilmente; - Como os arames do cabo movimentam-se relativamente uns contra os outros, durante o uso, ficam sujeitos a um desgaste por atrito. A falta de lubrificação aumenta o desgaste, causando a perda de resistência do cabo provocado pela perda metálica. - A porosidade também provoca desgaste interno dos arames, resultando em perda de resistência. Uma curiosidade importante: A lubrificação de um cabo de aço é tão importante quanto a lubrificação de uma máquina.

Resistências dos cabos

A carga de ruptura teórica do cabo é obtida através da resistência dos arames multiplicada pelo total da área da seção de todos os arames. A carga de ruptura efetiva do cabo é obtida através da carga teórica do mesmo multiplicada pelo fator de enclabamento. Este fator varia conforme as diversas classes de cabos ed aço. A carga de ruptura prática ou real é determinada em laboratório, no ensaio de ruptura do cabo de aço.

FATOR DE ENCLABAMENTO 0,96 0,94 0,86

CLASSE DO CABO CORDOALHA DE 3 E 7 ARAMES CORDOALHA DE 19 ARAMES 6X7

10

0,825 0,80 0,72

6X19, 8X19, 8X37 (DELTA FILLER) 6X37 18X7 e 34X7

Cargas de trabalho e fatores de segurança

Carga de trabalho é a massa máxima que o cabo de aço está autorizado a sustentar a carga de trabalho de um cabo de uso geral, especialmente quando ele é movimentado, não deve, via de regra, exceder a um quinto da carga de ruptura mínima efetiva do mesmo. O fator ou índice de segurança é a relação entre a carga de ruptura mínima efetiva do cabo e a carga aplicada. No caso acima mencionado, esse fator seria 5. Um fator de segurança adequado garante: - Segurança da operação, evitando rupturas. - Duração do cabo e, conseqüentemente, economia.

Tabela exemplo de fatores de segurança mínimos para diversas aplicações APLICAÇÕES FATORES SEGURANÇA 3A4 DE

CABOS E CORDOALHAS ESTÁTICAS CABO PARA TRAÇÃO NO SENTIDO 4A5 HORIZONTAL GUINCHOS, GUINDASTES, ESCAVADEIRAS 5

11

PONTES ROLANTES TALHAS ELÉTRICAS E OUTRAS GUINDASTES ESTACIONÁRIOS LAÇOS ELEVADORES DE OBRA ELEVADORES DE PASSAGEIROS •

6A8 7 6A8 5A6 8 A 10 12

Os valores da tabela são referenciais, sendo que cada aplicação possuem valores normalizados.

Deformação longitudinal dos cabos de aço
"Cabos Pré-esticados" (Prestretched) Existem dois tipos de deformação longitudinal nos cabos de aço, ou seja: estrutural e elástica.

Deformação estrutural

A deformação estrutural é permanente e começa logo que é aplicada uma carga ao cabo. É motivada pelo ajustamento dos arames nas pernas do cabo e pelo acomodamento das pernas em relação à alma do mesmo. A maior parte da deformação estrutural ocorre nos primeiros dias ou semanas de serviço do cabo de aço, dependendo da carga aplicada. Nos cabos comum, o seu valor pode ser aproximadamente 0,50% a 0,75% do comprimento do cabo de aço sob carga. Pré-esticamento: a deformação estrutural pode ser quase totalmente removida por um préesticamento do cabo de aço. A operação de pré-esticamento é feita por um processo especial e com uma carga que deve ser maior do que a carga de trabalho do cabo, e inferior à carga correspondente ao limite elástico do mesmo. Em certas instalações, como por exemplo, em "Skips de Altos-Fornos" onde os alongamentos do cabo de aço não podem ultrapassar determinado limite, os cabos devem ser "pré-esticados"(Prestretched). Costuma-se também pré-esticar cabos a serem usados em pontes pênseis ou serviços semelhantes.

Diâmetro de um cabo de aço

12

O Diâmetro Nominal do cabo é aquele pelo qual é designado. O diâmetro prático do cabo, deve ser obtido medindo-se dois pontos distanciados, no mínimo 30 vezes o diâmetro, em dois planos cada ponto, onde o paquímetro deve ser posicionado conforme a figura abaixo:

O diâmetro será a média de quatro valores medidos. Tabela de tolerância. NORMA ABNT NBR 6327 API SPEC 9A DIÂMETRO NOMINAL(mm) DIÂMETRO NOMINAL(pol) TOLERÂNCIA(%) -1 a +5 -1 a +4 -0 a +5

2. Manuseio
COMO MANUSEAR? O cabo deve ser manuseado com cuidado a fim de evitar estrangulamento(nó), provocando uma torção prejudicial, como se vê no exemplo a seguir: O começo de um nó. Nunca se deve permitir que um cabo tome a forma de um laço, como demonstrado ao lado. Porém, se o laço for desfeito(aberto) imediatamente um nó poderá ser desfeito.

cabo

Com o laço fechado, o dano já está feito. O valor e a resistência do estão reduzidos ao mínimo, estando o mesmo estragado.

13

O resultado: mesmo que os arames individuais não tenham sido prejudicados, o cabo perdeu a forma correta. Com os arames e as pernas fora da posição, esta parte do cabo está sujeita à tensão desigual(causando desgaste excessivo às pernas deslocadas). Mesmo que um nó esteja aparentemente endireitado, o cabo nunca pode render serviço máximo, conforme a capacidade garantida. O uso de um cabo com este defeito tornase perigoso podendo causar grandes acidentes.

Inspeção e substituição dos cabos de aço
A inspeção em cabos de aço é de vital importância para uma vida útil adequada e segura. A primeira inspeção que deve ser feita em um cabo de aço é a Inspeção de Recebimento, que deve assegurar que o material esteja conforme solicitado e possua certificado da qualidade emitida pelo fabricante. Além disso, os cabos de aço, quando em serviço, devem ser inspecionados freqüentemente pelo operador do equipamento e periodicamente por uma pessoa qualificada. A Inspeção Freqüente deve ser realizada diariamente para os cabos de aço do equipamento de movimentação de carga antes de cada uso para os laços. Esta inspeção tem como objetivo uma análise visual para detectar danos no cabo de aço que possam causar riscos durante o uso. Qualquer suspeita quanto às condições de segurança do material, deverá ser informada e o cabo inspecionado por uma pessoa qualificada. A freqüência da Inspeção Periódica para os cabos de aço do equipamento deve ser determinada pelo tipo de equipamento, condições ambientais e de operação, resultados de inspeções anteriores e tempo de serviço do cabo. Para os laços de cabo de aço esta inspeção deve ser feita a intervalos não excedendo a seis meses. Deve ser mais freqüente quando se aproxima o final da vida útil do cabo. Os resultados da inspeção periódica devem ser registrados sempre que ocorrer um incidente que possa ter causado danos ao cabo ou quando o mesmo tiver ficado fora de serviço por longo tempo, deve ser inspecionado antes do início do trabalho. Na inspeção de um cabo de aço vários fatores que possam afetar a perda da sua resistência, deverão ser levados em consideração.

Repassamento

14

O repassamento de um cabo de aço da bobina para o tambor do equipamento nunca deve ser feito no sentido inverso de enrolamento do cabo (formando um S), porque esse procedimento provoca acúmulo de tensões internas que prejudicam sua vida útil. Utilizar cavaletes ou mesas giratórias, para que o cabo permaneça sempre esticado durante essa operação.

Instalação de soquetes tipo cunha
Um dos recursos mais utilizados em cabos de aço é a montagem de soquetes tipo cunha na ponta de tração. Este tipo de soquete pode ser facilmente montado e rapidamente retirado, mas é preciso ter cuidado na instalação. 1-Nunca faça o acabamento fixando a ponta morta do cabo ao cabo vivo. Também não se deve deixar a ponta morta solta, sem travamento. 2-O travamento ideal da ponta morta deve ser realizado prendendo a mesma a um pequeno pedaço de cabo de aço com a ajuda de um grampo (veja a figura abaixo). 3-Não é recomendável soldar a ponta morta do cabo de aço. 4-Lembre-se: a extensão da ponta morta deve ter seis vezes o diâmetro do cabo e nunca menos que 15 cm. 5-Montagens permanentes devem ser checadas pelo menos uma vez por ano, e em intervalos menores se o cabo estiver operando sob condições severas de uso.

Colocação correta dos grampos
Observe a colocação correta dos grampos (clips) em suas extremidades. Só há uma maneira correta de realizar esta operação, com a base do grampo colocada no trecho mais

15

comprido do cabo (aquele que vai em direção ao outro olhal). Para cabos de diâmetro até 5/8" (16 mm) use, no mínimo, três grampos. Este número deve ser aumentado quando se lida com cabos de diâmetros superiores.

TIPOS DE CABO DE AÇO
Temos vários tipos de cabo e cada um deles tem o seu lugar adequado para ser usado veja os exemplos de cabo de aço e onde eles são usados. CONSTRUÇÃO CIVIL Na construção civil temos dois tipos de cabo de aço

CABO DE AÇO CLASSE 6X19 SEALE + ALMA DE AÇO

Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

16

Aplicação:

Ponte pênsil.

CABO DE AÇO CLASSE 6X25 FILLER + ALMA DE AÇO - TRD - POLIDO

Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

Aplicação:

17

Bate estaca

Elevador de obras ELEVADORES Nos elevadores usam-se dois tipos:

Ponte pênsil

CABO DE AÇO CLASSE 6X19 SEALE + ALMA DE FIBRA

Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão. Aplicação:

18

Cabo do limitador de velocidade

CABO DE AÇO CLASSE 8X19 SEALE + ALMA DE FIBRA

Cabo mais suscetível ao achatamento quando submetido a alta pressão.

19

Aplicação:Cabo de compressão,de tração e do limitador de velocidade

CABO DE AÇO CLASSE 6X19 SEALE + ALMA DE FIBRA - TLD - GALVANIZADO OU POLIDO

Utilizadas em estais, tirantes, cabos, mensageiros e usos similares. Aplicação:

20

Perfuração por percussão

Teleférico

EQUIPAMENTOS

CABO DE AÇO CLASSE 6X19 SEALE + ALMA DE AÇO - TRD – POLIDO

Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência a flexão e a abrasão.

21

Aplicação:

Balancin

CABO DE AÇO 6X25 FILLER + ALMA DE FIBRA – TRD – POLIDO Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

Aplicação: Guindaste estacionário Guindaste sobre esteira

22

Perfuração Perfuração rotativa

por

percussão

MADEIRAS

CABO DE AÇO CLASSE 6X25 FILLER + ALMA DE AÇO - TRD - POLIDO Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

23

Aplicação:

Transportes de toras de madeira

MINERAÇÃO

CABO DE AÇO 6X25 FILLER + ALMA DE FIBRA - TRD – POLIDO Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

24

Aplicação

Poço inclinado

Poço vertical

Plano inclinado

NAVAL

CABO DE AÇO 6X7 - TRD – GALVANIZADO Possuem excelente resistência à flexão, à abrasão e baixa flexibilidade.

25

Aplicação

Amarrilhos

CABO DE AÇO 6X25 FILLER + ALMA DE FIBRA - TRD – GALVANIZADO Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

Aplicação:

26

Amarrilhos

CABO DE AÇO 6X41 WARRINGTON/SEALE + ALMA DE AÇO - TRD OU TRE GALVANIZADO OU POLIDO

Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

Aplicação:

27

Amarrilhos

PESCA

CABO DE AÇO 6X7 - TRD – GALVANIZADO

Possuem excelente resistência à flexão, à abrasão e baixa flexibilidade.

28

Aplicação:

Arrastos de redes

CABO DE AÇO CLASSE 6X19 SEALE + ALMA DE FIBRA - TLD - GALVANIZADO OU POLIDO

Utilizadas em estais, tirantes, cabos mensageiros e usos similares.

29

Aplicação

Arrastos de redes

PETRÓLEO

CABO DE AÇO 6X41 WARRINGTON/SEALE + ALMA DE AÇO - TRD – GALVANIZADO

Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

30

Aplicação

offshore

CABO DE AÇO CLASSE 6X47 WARRINGTON/SEALE + ALMA DE AÇO - TRD – GALVANIZADO

Utilizadas em estais, tirantes, cabos mensageiros e usos similares.

Aplicação

31

offshore

SIDERURGIA

CABO DE AÇO CLASSE 6X25 FILLER + ALMA DE AÇO - TRD –POLIDO

Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

32

Aplicação

Alto forno

CABO DE AÇO 6X41

WARRINGTON/SEALE + ALMA DE AÇO - TRD OU TRE - POLIDO

Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

33

Aplicação

Ponte rolante de aciaria

USINAS DE AÇÚCAR E ÁLCOOL CABO DE AÇO 6X25 FILLER + ALMA DE FIBRA - TRD – POLIDO

Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

34

Aplicação

Guincho hillo

CABO DE AÇO 6X41 WARRINGTOM/SEALE + ALMA DE FIBRA - TRD – POLIDO

Classe de cabos mais utilizada, possuem boa resistência à flexão e à abrasão.

35

Aplicação

Guincho hillo

TABELA DE CARGAS

CABO DE AÇO CLASSE 6X7 ALMA DE FIBRA

36

Cabos de Aço 6 pernas com até 7 fios de arames externos em uma perna. Possuem excelente resistência à Abrasão e a Pressão. Possui baixa flexibilidade, tendo sua aplicação limitada. Normalmente é fabricado com alma de fibra, podendo ser fabricado em alma de aço. Utilizado em operações onde está sujeito a atritos durante a operação e também por fins estáticos.

CARGA DE RUPTURA DIÂMETRO MASSA MÍNIMA APROXIMADA EFETIVA (tf) (kg/m) Mín. 180 Polegadas Mm kgf/mm² 5/64" 2,0 0,014 0,24 3/32" 2,4 0,019 0,34 3,0 0,031 0,53 1/8" 3,2 0,034 0,60 5/32" 4,0 0,055 0,95 3/16" 4,8 0,078 1,34 1/4" 6,4 0,140 2,38 5/16" 8,0 0,221 3,83 3/8" 9,5 0,310 5,32 7/16" 11,5 0,430 7,20 1/2" 13,0 0,570 9,35 9/16" 14,5 0,710 11,8 5/8" 16,0 0,880 14,4 3/4" 19,0 1,250 20,6 7/8" 22,0 1,710 27,9 1" 26,0 2,230 36,0 Obs.:O valor da massa indicado na tabela é referencial, podendo variar em função da tolerância do passo do cabo.

CABO DE AÇO CLASSE 6X7 ALMA DE AÇO Cabos de Aço 6 pernas com até 7 fios de arames externos em uma perna. Possuem excelente resistência à Abrasão e a Pressão. Possui baixa flexibilidade, tendo sua aplicação limitada. Normalmente é fabricado com alma de fibra, podendo ser fabricado em alma de aço.

37

Utilizado em operações onde está sujeito a atritos durante a operação e também por fins estáticos.

CARGA DE RUPTURA DIÂMETRO MASSA MÍNIMA APROXIMADA EFETIVA (tf) (kg/m) Mín. 180 Polegadas mm kgf/mm² 5/64" 2,0 0,015 0,26 3/32" 2,4 0,021 0,36 3,0 0,034 0,58 1/8" 3,2 0,037 0,64 5/32" 4,0 0,061 1,04 3/16" 4,8 0,086 1,45 1/4" 6,4 0,154 2,57 5/16" 8,0 0,244 4,15 3/8" 9,5 0,341 5,71 7/16" 11,5 0,473 7,73 1/2" 13,0 0,627 10,0 9/16" 14,5 0,781 12,7 5/8" 16,0 0,968 15,5 3/4" 19,0 1,380 22,1 7/8" 22,0 1,880 29,9 1" 26,0 2,450 38,6 Obs.:O valor da massa indicado na tabela é referencial, podendo variar em função da tolerância do passo do cabo.

CABO DE AÇO CLASSE 6X7 ALMA DE AÇO CABO INDEPENDENTE

38

Cabos de Aço 6 pernas com até 7 fios de arames externos em uma perna. Possuem excelente resistência à Abrasão e a Pressão. Possui baixa flexibilidade, tendo sua aplicação limitada. Normalmente é fabricado com alma de fibra, podendo ser fabricado em alma de aço. Utilizado em operações onde está sujeito a atritos durante a operação e também por fins estáticos.

DIÂMETRO

CARGA DE RUPTURA MÍNIMA EFETIVA (tf) Polegadas mm Mín. 180 kgf/mm² 5/64" 2,0 0,015 0,26 3/32" 2,4 0,021 0,36 3,0 0,034 0,58 1/8" 3,2 0,037 0,64 5/32" 4,0 0,061 1,04 3/16" 4,8 0,086 1,45 1/4" 6,4 0,154 2,57 5/16" 8,0 0,244 4,15 3/8" 9,5 0,341 5,71 7/16" 11,5 0,473 7,73 1/2" 13,0 0,627 10,0 9/16" 14,5 0,781 12,7 5/8" 16,0 0,968 15,5 3/4" 19,0 1,380 22,1 7/8" 22,0 1,880 29,9 1" 26,0 2,450 38,6 Obs.:O valor da massa indicado na tabela é referencial, podendo variar em função da tolerância do passo do cabo.

MASSA APROXIMADA (kg/m)

CABO DE AÇO CLASSE 6X19 ALMA DE AÇO

Cabos de Aço de 6 pernas com 15 a 26 fios de arame em cada perna. Possuem boa resistência à Flexão e boa resistência à Abrasão. Esta é a classe mais utilizada, tendo as construções mais adequadas para a maior parte das aplicações, nas bitolas mais comuns.

39

CARGA DE RUPTURA DIÂMETRO MASSA MÍNIMA EFETIVA (tf) APROXIMADA Mín. 180 Mín. 200Mín. 220 Polegadasmm (kg/m) kgf/mm² kgf/mm² kgf/mm² 1/8" 3,2 0,043 0,66 0,77 3/16" 4,8 0,096 1,50 1,75 CABO DE AÇO 1/4" 6,4 0,171 2,70 3,10 CLASSE 6X19 5/16" 8,0 0,267 4,10 4,80 ALMA DE 3/8" 9,5 0,382 5,90 6,80 FIBRA 7/16" 11,5 0,528 8,00 9,25 1/2" 13,0 0,68 10,4 12,1 13,2 9/16" 14,5 0,88 13,2 15,2 16,8 5/8" 16,0 1,07 16,2 18,7 20,6 Cabos de Aço de 6 pernas com 15 a 26 fios 3/4" 19,0 1,55 23,2 26,7 29,4 de arame em cada perna. 7/8" 22,0 2,11 31,4 36,1 39,7 Possuem boa resistência 1" 26,0 2,75 40,7 46,9 51,6 à Flexão e boa 1.1/8" 29,0 3,48 51,3 59,0 64,9 resistência à Abrasão. Esta é a classe mais 1.1/4" 32,0 4,30 63,0 72,5 79,8 utilizada, tendo as 1.3/8" 35,0 5,21 75,7 87,1 96,2 construções mais 1.1/2" 38,0 6,19 89,7 103,0 113,0 adequadas para a maior DIÂMETRO 7,26 MASSA CARGA 120,0 RUPTURA DE 1.5/8" 42,0 104,0 132,0 parte das aplicações, nas APROXIMADA MÍNIMA EFETIVA (tf) bitolas mais comuns. 1.3/4" 45,0 8,44 121,0 139,0 153,0 Polegadasmm (kg/m) Mín. 180 Mín. 200 1.7/8" 48,0 9,67 138,0 158,0 174,0 kgf/mm² kgf/mm² 2" 52,0 11,00 156,0 180,0 197,0 1/8" 3,2 0,039 0,62 0,73 3/16 4,8 0,088 1,40 1,60 1/4" 6,4 0,156 2,50 2,90 5/16" 8,0 0,244 3,90 4,50 3/8" 9,5 0,351 5,50 6,40 7/16" 11,5 0,476 7,50 8,60 1/2" 13,0 0,63 9,7 10,7 CABO DE AÇO CLASSE 9/16" 14,5 0,79 12,2 13,5 6X37 ALMA DE 5/8" 16,0 0,98 15,1 16,6 AÇO 3/4" 19,0 1,41 21,6 23,8 Cabos de Aço de 6 pernas 7/8" 22,0 1,92 29,2 32,1 com 27 a 49 fios de arames 1" 26,0 2,50 37,9 41,7 em cada perna. A grande 1.1/8" 29,0 3,17 47,7 52,4 quantidade de arames dos 1.1/4" 32,0 3,91 58,5 64,5 cabos desta classe tornam o cabo altamente flexível. Os 1.3/8" 35,0 4,73 70,5 77,6 cabos desta classe, nas 1.1/2" 38,0 5,63 83,5 91,6 Bitolas mais comuns, se 1.5/8" 42,0 6,61 97,1 107,0 1.3/4" 45,0 7,66 112,0 124,0 1.7/8" 48,0 8,80 128,0 142,0 2" 52,0 10,00 146,0 160,0

40

adaptam bem em aplicações onde se necessita trabalhar dinamicamente sobre tambores e polias. Em bitolas maiores esta classe possui excelente resistência à Abrasão e ao Amassamento suficientes para operações mais críticas, considerando que a classe 6X19 para estas bitolas não possui boa flexibilidade.

CABO DE AÇO CLASSE 6X37 ALMA DE FIBRA Cabos de Aço de 6 pernas com 27 a 49 fios de arames em cada perna. A grande quantidade de arames dos cabos desta classe tornam o cabo altamente flexível. Os cabos desta classe, nas Bitolas mais comuns, se adaptam bem em aplicações onde se necessita trabalhar

41

dinamicamente sobre tambores e polias. Em bitolas maiores esta classe possui excelente resistência à Abrasão e ao Amassamento suficientes para operações mais críticas, considerando que a classe 6X19 para estas bitolas não possui boa flexibilidade.

CARGA DE RUPTURA DIÂMETRO MASSA MÍNIMA EFETIVA (tf) APROXIMADA Mín. 180 Mín. 200 Polegadasmm (kg/m) kgf/mm² kgf/mm² 1/4" 6,4 0,156 2,48 2,86 7,0 0,190 3,00 3,30 5/16" 8,0 0,244 3,86 4,44 9,0 0,314 5,31 5,90 3/8" 9,5 0,351 5,53 6,36 7/16" 11,5 0,476 7,50 8,60 1/2" 13,0 0,63 9,71 10,7 9/16" 14,5 0,79 12,2 13,5 5/8" 16,0 0,98 15,1 16,6 3/4" 19,0 1,41 21,6 23,8 7/8" 22,0 1,92 29,2 32,1 1" 26,0 2,50 37,9 41,7 1.1/8" 29,0 3,17 47,7 52,4 1.1/4" 32,0 3,91 58,5 64,5 1.3/8" 35,0 4,73 70,5 77,6 1.1/2" 38,0 5,63 83,5 91,6 1.5/8" 42,0 6,61 97,1 107,0 1.3/4" 45,0 7,66 112,0 124,0 1.7/8" 48,0 8,80 128,0 142,0 2" 52,0 10,00 160,0 160,0

NBR ISO 3108

Cabos de aço para uso geral - Determinação da carga de ruptura real

42

Objetivo e campo de aplicação Esta Norma especifica um método de ensaio de resistência à tração até a ruptura, para se determinar a carga de ruptura real de cabos de aço para uso geral e de grande diâmetro, conforme a ISO 2408, Steel wire ropes for general purposes - Characteristics1 ). Esta Norma também pode ser utilizada para outros cabos, a menos que seu uso seja especificamente excluído pela norma em questão ou que seja indicado outro método por esta.

Comprimento para ensaio

O comprimento para ensaio (distância entre as garras) deve ser conforme a tabela a seguir.

Dimensões em milímetros Diametro do cabo d d<6 6 < d < 20 d > 20 Comprimento mínimo para ensaio c 300 600 d x 30

Peça de ensaio

O comprimento mínimo da peça de ensaio é constituído do comprimento para ensaio acrescido do comprimento necessário para se fixar a peça. A peça de ensaio deve ser representativa do cabo como um todo e estar livre de defeitos.

43

Antes da seleção, as extremidades da peça de ensaio devem ser amarradas para impedir o desenrolamento das pernas. Da mesma forma, o cabo do qual a peça de ensaio é retirada deve ser amarrado. Ao se cortar a peça de ensaio do cabo, a peça de ensaio e o cabo não devem ser danificados. Durante o ensaio, a peça de ensaio deve ser fixada de tal forma que todos os arames do cabo participem da solicitação da carga. Pode ser útil colocar soquetes cônicos na peça de ensaio. Se tais soquetes forem utilizados, deve-se assegurar que o material de fundição penetre bem para se garantir uma coesão íntima com os arames destorcidos.

Ensaio

Não é permissível aplicar rapidamente mais do que 80% da carga de ruptura mínima especificada na ISO 24081. A carga restante deve ser aplicada lentamente, a uma taxa de aplicação de tensão de aproximadamente 10 MPa por segundo. A carga de ruptura real será alcançada quando não for mais possível o aumento da carga aplicada. Os ensaios em que a ruptura ocorrer dentro ou ao lado das garras podem ser desprezados, a critério do fabricante, nos casos em que a carga de ruptura mínima não for atingida.

Relatório de ensaio

O relatório de ensaio deve incluir as seguintes informações: a) referência ao método utilizado, isto é, esta Norma; b) resultados (em termos de magnitude e unidade); c) quaisquer características incomuns percebidas durante o ensaio;

44

d) qualquer operação não incluída nesta Norma ou considerada opcional.

CONCLUSÃO

Concluímos que a cabo de aço é um elemento usada em diversas áreas, pode estar no campo como também pode estar na industrias, é um elemento que pode trabalhar com pequenas carga e até menos quantidades elevadas. São equipamentos que devem ser avaliados sempre pois uma vez que ele se rompe por causar grandes tragédias. O cabo de aço é dividido em diversos tamanhos formas e como dito em varias áreas, são elementos de grande eficiência, pois são fácies de manusear e suportam cargas elevadíssimas.

45

REFERÊNCIAS

http://www.maxi-cabo.com.br/ http://www.comercialrosalles.com.br/index1.htm http://www.cabopec.com.br/portal/ http://www.cimafbrasil.com.br/ http://www.cabossaojose.com.br/

46

ANEXO I

Cinco perguntas e respostas sobre o cabo de aço. 1- Como identificamos um cabo de aço? R- Pelo número de pernas, o número de arames de cada perna, a sua composição e o tipo de alma. 2- Como é constituído o cabo de torção Lang?

47

R- Os arames de cada perna são torcidos no mesmo sentido que o das próprias pernas. Os arames externos são posicionados diagonalmente ao eixo longitudinal do cabo de aço e com um comprimento maior de exposição que na torção regular. 3- O que é o passo do cabo de aço? R- Define-se como passo de um cabo de aço à distância na qual uma perna dá uma volta completa em torno da alma do cabo. 4- Qual a importância da lubrificação dos cabos de aço? R- Para sua proteção contra a corrosão e também para diminuir o desgaste por atrito pelo movimento relativo de suas pernas, dos arames e do cabo de aço contra as partes dos equipamentos como, por exemplo, polias e tambores. 5- O que deve ser incluído no relatório de ensaio do cabo de aço? R- referência ao método utilizado, resultados (em termos de magnitude e unidade); quaisquer características incomuns percebidas durante o ensaio e qualquer operação não incluída nesta Norma ou considerada opcional.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->