P. 1
Umbanda - Pontos - Letras de Pontos de Caboclo - Boiadeiro - Casa de Caridade Oxalá e Yemanjá

Umbanda - Pontos - Letras de Pontos de Caboclo - Boiadeiro - Casa de Caridade Oxalá e Yemanjá

4.0

|Views: 8.268|Likes:
Publicado porapi-3822865

More info:

Published by: api-3822865 on Oct 18, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

Sociedade Beneficente Luz, Amor e Vida Casa de Caridade Oxalá e Yemanjá

Av. do Riacho, 2159 – B. Getúlio Vargas - Tel. (051)664-2914 TORRES – RS Fundada em 08 de abril de 2001 CNPJ sob o n. º 04.492.605/0001- 06

Linha de Boiadeiros BOIADEIRO DA JUREMA Seu boiadeiro, Olha que linda boiada. (bis) Mas ele é seu boiadeiro da Jurema, É nosso camarada. (bis) BOIADEIRO DO PIAUÍ Getuê, getuá, Corda de meu boi laçar. (bis) Getuê, getuá, Boiadeiro do Piauí, Getuê, getuá, Olha o seu cavalo aí. LAJEDO Pedrinha miudinha, Da Luanda ê. Lajedo tão grande, Tão grande na Aruanda ê. BOIADA DE 31 Minha boiada é de 31, Eu contei 30, E está faltando 1. Minha boiada é de 31, Eu contei 30, E está faltando 1. Minha boiada é de 31, Eu contei 30, E está faltando 1. BOIADA DE SÃO VICENTE Boiada boa, Boiada de São Vicente. (bis) No meio de tanto boi, Não achei nenhum doente. Oi no meio de tanto boi, Não achei nenhum doente. OH ISAURA Oh Isaura toca viola. (bis) Toca viola ô Isaura toca viola. (bis) SOBRADO A menina do sobrado, Mandou lhe chamar, Pra ser criado. (bis) Ele mandou dizer a ela,

Que estava tocando seu gado. (bis) Auê boiadeiro, Ele gosta de samba rasgado, Auê boiadeiro, Ele gosta de samba rasgado. (bis) ÁGUA DE GAVATÁ Na estância de boiadeiro, Eu bebi água de gravatá. (bis) Eu bebi água de gravatá, Seu boiadeiro, Eu bebi água de gravatá. (bis) ESTAÇÃO DA LEOPOLDINA Seu boideiro, Da Estação da Leopoldina, Estava carregando gado, Pra uma estação de Minas. (bis) Mineiro ê, Mineiro uai, Seu boiadeiro, Veio aqui pra trabalhar. VAQUEJADA Eu tenho meu chapéu de couro, Eu tenho minha guiada, Eu tenho meu lenço vermelho, Para tocar minha vaquejada. FOLHA POR FOLHA Folha por folha, Na mangueira tem. (bis) Minha guiada êee, Minha guiada êea. Folha por folha, Na Jurema tem. (bis) Minha guiada êee, Minha guiada êea. O BOI FUGIU Cadê aquele laço, Laço de laçar meu boi. (bis) O meu boi fugiu, Eu não sei pra onde foi. (bis) Sou boiadeiro, O boiadeiro sou eu.

EU ATIREI Eu atirei, Eu atirei ninguém viu, Seu boiadeiro é quem sabe, Aonde a flecha caiu. O LAÇO Olha a ponta do laço, Ôo vaqueiro. Oi veio topar, Oi veio topar, Na porteira do curral. CHOVEU Seu boiadeiro, Por aqui choveu. (bis) Choveu que água rolou. Foi tanta água que seu boi nadou. JALECO DE COURO Toma lá vaqueiro, Toma jaleco de couro. Toma jaleco de couro, Oi na porteira do curral. BOIADEIRO VIRA SOL Aiô estrela, Ela brilha sem parar. (bis) Boiadeiro Vira Sol, Em cima da terra, Está trabalhando. (bis) BOIADEIRO DO SERTÃO Seu boiadeiro, Vem do sertão, Um pé calçado, Outro no chão. FALTA UM BOI Na minha boiada, Ainda me falta um boi, Oi me falta um, Oi me faltam dois. Na minha boiada, Me falta um boi, Oi me faltam dois, Oi me faltam três. ALDEIA Abalei minha roseira, Para tirar do caminho.

Sociedade Beneficente Luz, Amor e Vida Casa de Caridade Oxalá e Yemanjá
Av. do Riacho, 2159 – B. Getúlio Vargas - Tel. (051)664-2914 TORRES – RS Fundada em 08 de abril de 2001 CNPJ sob o n. º 04.492.605/0001- 06

Na aldeia de boiadeiro, Não se pisa em espinho. Na aldeia de boiadeiro, Não se pisa em espinho. SUBIDA DE BOIADEIRO DEUS LHE PAGUE Oh Deus lhe pague Babá, Oh Deus lhe pague, Oh Deus lhe pague, Pela hospitalidade. (bis) Oh Deus lhe pague Cambono, Oh Deus lhe pague, Oh Deus lhe pague, Pela hospitalidade. (bis) Oh Deus lhe pague Ogã, Oh Deus lhe pague, Oh Deus lhe pague, Pela hospitalidade. (bis) Oh Deus lhe pague Casa Santa, Oh Deus lhe pague, Oh Deus lhe pague, Pela hospitalidade. (bis) TODO PÁSSARO VOA (antes de subir) Todo pássaro voa, Só a ema não. (bis) Boiadeiro vai embora, Lá pro seu sertão. (bis) (após a subida dos boiadeiros) Todo pássaro voa, Só a ema não. (bis) Boiadeiro foi embora, Lá pro seu sertão. (bis) 023 Boa noite meus senhores, Boa noite venham cá, Eu me chamo Boiadeiro, Em que posso ajudar. QUERÊNCIO DO GRAVATÁ Boa noite meus senhores! Zá, izá, izá, Boa noite venham cá! Zá, izá, izá, Eu me chamo Boiadeiro, Zá, izá, izá, Querêncio do Gravatá ! Zá, izá, izá.

EXU BOIADEIRO KATÚ MANDARÁ Viajei sete anos, Sete dias sem parar.. (bis) Êh! Dona, sete dias sem parar, Êh! Dona, sete dias sem parar, Êh! Dona sete dias sem parar. Fui na lapa do Bom Jesus, Deus Katú Mandará. (bis) Êh! Dona, Deus Katú Mandará, Êh! Dona, Deus Katú Mandará, Êh! Dona, Deus Katú Mandará.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->