P. 1
Agentes tóxicos e Seus Efeitos

Agentes tóxicos e Seus Efeitos

|Views: 5.484|Likes:
Publicado porapi-3825461

More info:

Published by: api-3825461 on Oct 18, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

AGENTES TÓXICOS E SEUS EFEITOS

A exposição a agentes tóxicos provoca diferentes respostas nos organismos, que dependem de factores como: • a dose (quantidade da substância que entra no organismo) • a natureza e toxicidade da substância • a frequência e a duração da exposição à substância • a via de entrada da substância no organismo • as características da pessoa exposta: idade, sexo, estado de saúde, metabolismo, peso, índice de massa corporal, informação genética, etc. • existência de interacções químicas como o sinergismo e o antagonismo, que podem acentuar ou reduzir os efeitos tóxicos. A exposição a uma determinada substância nociva pode desencadear: • efeito agudo: reacção rápida ou mesmo imediata à exposição, desde uma simples tontura até à morte; • efeito crónico: reacção duradoura ou mesmo permanente, resultante de exposição prolongada, como por exemplo, insuficiência renal ou hepática, reacções alérgicas (hipersensibilidade tardia)… Efeitos das substâncias nocivas para a saúde Tipo de substâncias Descrição Afectam sobretudo pele e mucosas, provocando desidratação e/ou queimaduras. Afectam principalmente a pele e mucosas, nomeadamente a nível das vias respiratórias e pulmões. Impedem ou interferem com a captação e distribuição de oxigénio. Induzem reacções alérgicas por parte do sistema imunitário. Causam mutações ao nível do DNA, podendo originar doenças como a fibrose quística, hemofilia, anemia falciforme, doença bipolar, certos tipos de cancro, etc. Provocam o aparecimento de malformações congénitas interferindo com o desenvolvimento embrionário, especialmente nos três primeiros meses de gestação. Promovem o desenvolvimento de tumores malignos, através de alterações do DNA ou da sua regulação (a nível dos proto-oncogenes, genes supressores tumorais, etc). Enfraquecem o sistema imunitário, deixando o organismo vulnerável a ataques de alergénios e de agentes infecciosos. Exemplos Etanol, nitroglicerina Ácidos e bases muito fortes Monóxido de carbobo, cianeto Veneno de insectos Radiações (UV, raios gama, raios X), substâncias químicas Polifenóis biclorados (PCB), talidomida, metais pesados (arsénio, cádmio, chumbo, mercúrio), radiações e vírus Substâncias químicas, radiações e vírus

Inflamáveis ou explosivas Irritantes ou corrosivas Asfixiantes Alergénicas Mutagénicas

Teratogénicas

Cancerígenas Imunodepressoras

HIV, radiações, pesticidas, subnutrição

Neurotóxicas

Agentes hormonais activos

Hidrocarbonetos clorinados (DDT, PCB, dioxinas), pesticidas organofosfatados, Interferem com o normal funcionamento dos órgãos formaldeído, compostos de arsénico, do sistema nervoso (encéfalo, medula espinal e chumbo, mercúrio e cádmio, solventes de tecido nervoso periférico). uso industrial (xileno, tolueno e tricloroetileno – TCE) Substâncias que alteram os efeitos das hormonas Hormonas sintéticas, ou substâncias que naturais. Podem interferir com a capacidade agem como tal reprodutiva do organismo.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->