Você está na página 1de 2

Mochos, corujas, sapos e bruxas. Demnios, duendes e diabos, Espritos das terras enevoadas.

Corvos, salamandras e magas, Feitios de curandeiras. Troncos podres e furados, Casa de vermes e bichos. Fogo das Santas Companhas, Mau-olhado, negros feitios, Cheiro de mortos, troves e raios. Uivo de co, anncio de morte. Focinho do stiro e p de coelho. Pecadora lngua de m mulher Casada com um homem velho. Inferno de Satan e Belzeb, Fogo dos cadveres ardentes, Corpos mutilados dos indecentes Peidos dos infernais cs, Rugido do mar embravecido. Ventre intil da mulher solteira, Miar dos gatos no cio, Pelo mau e sujo da cabra mal parida. Com este fole levantarei As chamas deste fogo Que se assemelham s do inferno, E fugiro as bruxas A cavalo nas suas vassouras, Vo banhar-se na praia Das areias gordas. Ouvide, ouvide! Os rugidos que do As que no podem Deixar de queimar-se na aguardente

Ficando assim purificadas. E quando esta beberagem Baixe pelas nossas gargantas, Ficaremos livres de todos os males Da nossa alma e de toda a bruxaria. Foras do Ar, Terra, Mar e Fogo, A vs vos fao esta chamada: Se verdade que tendes mais poder Que a humana gente, Aqui e agora, fazei com que os espiritos Dos amigos que esto fora Participem connosco nesta Queimada.