Você está na página 1de 1

Carto-Postal

"No o espao fsico


O secretrio da minha angstia; a distncia maior do mundo Que me limita a no poder De tudo no mundo falar-te, Do pensar e do sorrir, Dos passos da caminhada, Da inquietao do dormir, Dos segundos perdidos ao chorar, E daqueles ganhos ao sorrir. intil eu estou longe Ou tu no me ouvirs S atiro gritos mudos. No mais possvel escrever Eu quero ser a mensagem. Se o pombo-correio ao menos Levasse dezessete poemas de amor, Com a beleza de um beija-flor, Com a alegria de um amor selado. No estaria... Ah! No mais limitado Pela distncia do corao, Por ser a maior do mundo. Mas eu queria ser um bilhete Ou mesmo um carto-postal Para ser enviado a ti, De promessas estampado E viver de um amor selado. Me escuta que agora posso Agora viver s de arte Mostrar a receita do bolo Mostrar a receita da vida E de tudo no mundo falar-te.

"

Hilrio Francelino