P. 1
Introdução à Anatomia e Ao Sistema Esquelético

Introdução à Anatomia e Ao Sistema Esquelético

4.67

|Views: 7.615|Likes:
Publicado porapi-3700467

More info:

Published by: api-3700467 on Oct 18, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA

1- Definições Anatomia é a ciência que estuda, macro e microscopicamente, a constituição e o desenvolvimento dos seres organizados; é a ciência que estuda a estrutura do corpo. O vocábulo é derivado indiretamente do grego anatomé na qual ana = em partes e tome = cortar. Do ponto e vista etimológico o termo dissecação, na qual dis = separadamente e secare = cortar, é o equivalente latino ao grego anatomé. A anatomia está para a fisiologia assim como a geografia está para a história, isto é, ela provê o local dos eventos. Embora o interesse primordial da anatomia esteja na estrutura, a estrutura e a função devem ser consideradas simultaneamente. Com o desenvolvimento da microscopia, desenvolveu também ciências especializadas que são ramos da anatomia como a citologia, a histologia e a embriologia (anatomia microscópica). A anatomia macroscópica se preocupa em estudar os órgãos e os sistemas como, por exemplo, o sistema tegumentar, esquelético, muscular, nervoso, cardiovascular, linfático, respiratório, digestório, urinário, genital, endócrino e sensorial. Alguns sistemas podem ser agrupados formando os aparelhos como, por exemplo, o aparelho locomotor (sistema esquelético + muscular) e aparelho urogenital (sistema urinário + genital). 2- Variação anatômica São diferenças existentes na morfologia do corpo, mas que, no entanto, não causam prejuízo funcional ao indivíduo que possui. A variação anatômica pode ser interna ou externa. 3- Anomalia São diferenças morfológicas que, no entanto, causarão perturbação funcional. 4- Fatores gerais de variação Existem vários fatores que determinam à variação anatômica: → → → → idade sexo raça biótipo →

tipo médio tipos extremos = longilíneos e brevilíneos.

5-

Nomenclatura anatômica Em 1955 foi realizado em Paris um congresso para discutir os novos caminhos a se seguir dentro da anatomia. Nesse evento vários assuntos foram abordados com o objetivo de facilitar o estudo da anatomia. O evento chamado de Paris Nomina Anatômica, dentre muitos pontos, definiu:

→ Foram abolidos os epônimos → Os termos deveriam indicar: forma- músculo trapézio posição- nervo mediano trajeto- artéria circunflexa da escápula função- músculo levantador da escápula

6- Divisão do corpo humano → Cabeça → Pescoço → Tronco → Tórax → Abdome → Pelve → Membros → Superiores → Raiz = Ombro → Parte livre = Braço, Antebraço e Mão. → Inferiores → Raiz = Quadril → Parte livre = Coxa, Perna e Pé. O corpo humano se divide em cabeça, pescoço, tronco e membros. A cabeça (extremidade superior do corpo) está unida ao tronco através do pescoço (porção estreitada) e o tronco compreende o tórax e o abdome com suas respectivas cavidades torácica e abdominal. A cavidade abdominal se prolonga inferiormente na cavidade pélvica. Dos membros, dois são superiores ou torácicos e dois são inferiores ou pélvicos, apresentando uma raiz ligada ao tronco e uma parte livre. 7- Posição anatômica Para se evitar o uso de nomes diferentes nas descrições anatômicas, convencionou-se uma posição padrão denominada posição de descrição anatômica ou posição anatômica, que facilita o estudo em anatomia. A posição anatômica apresenta o indivíduo em pé (posição ortostática), pés juntos direcionados anteriormente, braços ao longo do corpo com as palmas das mãos voltadas para frente e olhar distante ao horizonte.

8- Planos de delimitação São planos tangentes a superfície corpórea que delimitam o corpo. São eles: → → → → → → plano ventral ou anterior plano dorsal ou posterior planos laterais direito e esquerdo plano cranial ou superior plano podálico ou inferior plano caudal **

9- Planos de secção São planos que passam por sobre a superfície corpórea, dividindo-o em metades; são planos de corte. São eles: → plano mediano sagital: divide o corpo em metades direita e esquerda. → plano coronal ou frontal: divide o corpo em ventral e dorsal. → plano transversal: são horizontais; planos paralelos ao cranial e ao podálico.

10- Eixos do corpo humano São linhas imaginárias traçadas no indivíduo considerado. Os eixos seguem três direções ortogonais: → eixo sagital = ântero-posterior → eixo longitudinal = crânio-caudal → eixo transversal = látero-lateral

11- Termos de posição e direção (localização) → medial: estrutura que se situa mais próxima do plano mediano. Ex: o dedo mínimo é medial em relação ao polegar. → lateral: estrutura que se situa mais próxima do plano lateral (direito ou esquerdo). Ex: o polegar é lateral em relação ao dedo mínimo. → intermédia: estrutura que se situa entre duas outras que são medial e lateral. → média: emprega-se quando a estrutura situa-se entre os planos superior e inferior ou entre os planos anterior e posterior. → ventral: estrutura que se situa mais próxima do plano ventral ou anterior. Ex: os dedos do pé são anteriores ou ventrais em relação ao tornozelo. → dorsal: estrutura que se situa mais próxima do plano dorsal ou posterior. Ex: inverso da anterior. → cranial: estrutura que se situa mais próxima do plano cranial ou superior. → caudal: estrutura que se situa mais próxima do plano podálico ou inferior. → Interno ou externo → Proximal e distal ( nos membros ) Ex: a mão é distal em relação ao antebraço o antebraço é proximal em relação a mão

INTRODUÇÃO AO SISTEMA ESQUELÉTICO
1-Definição e funções Conjunto de ossos articulados que formam uma armação chamado de esqueleto, permitindo ao homem manter-se ereto e realizar feitos extraordinários de beleza artística, esforço atlético e resistência física. O sistema esquelético entre muitas funções, possui cinco principais que são:

-

Suporte = suporta os tecidos circunjacentes Proteção = protege os órgãos vitais e outros tecidos moles do corpo Movimentação = auxilia nos movimentos do corpo, fornecendo inserção aos músculos e funcionando como alavanca. Hematopoiese = produz as células do sangue na medula vermelha do osso. Reserva de sais = fornece uma área de armazenamento para sais minerais especialmente fósforo e cálcio, que suprem as necessidades do corpo.

2- Classificação dos ossos - Ossos longos: são ossos que possuem uma haste chamada de diáfise e duas extremidades chamadas de epífises. A diáfise é formada por tecido compacto, enquanto as epífises por um tecido esponjoso coberto por uma fina camada de compacto. Temos como exemplos o fêmur, o úmero, o rádio, a ulna, etc.

- Ossos curtos: são ossos que possuem uma fina camada de tecido compacto revestindo o tecido esponjoso. Temos como exemplos os ossos cárpicos e os társicos. c ossos do carpo (punho) - Ossos chatos ou planos: são encontrados em locais onde exista a necessidade de proteção. São constituídos de duas camadas de compacto sobre uma de esponjoso. temos como exemplos os ossos do crânio e face além das costelas, esterno e escápula. - Ossos irregulares: ossos de forma peculiar e diferente, possuindo uma constituição semelhante aos curtos e planos. Temos como exemplos as vértebras e os ossículos da orelha e alguns ossos do crânio como a mandíbula.

- Ossos sesamóides: pequenos e arredondados encontrados em tendões e próximo as articulações, como a patela.

- Ossos pneumáticos: possuem seios que são cavidades preenchidas de ar. Temos com exemplo o frontal, a maxila, o etmóide e o esfenóide. Alguns autores consideram o temporal.

Na imagem podemos observar os seios frontais, maxilares e etmoidais.

3- Divisões do esqueleto Existem 206 ossos no esqueleto divididos numa parte axial e numa parte apendicular. O esqueleto axial compreende o crânio incluindo os ossos da face, hióide, costelas, esterno e vértebras, enquanto o esqueleto apendicular consiste dos membros superiores e inferiores com as respectivas cinturas escapular e pélvica.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->