P. 1
Seminário - A gênese do capitalismo moderno

Seminário - A gênese do capitalismo moderno

|Views: 665|Likes:
Publicado porAugusto
Slides do seminário 'A gênese do capitalismo moderno', baseado na obra do sociólogo Max Weber.
Slides do seminário 'A gênese do capitalismo moderno', baseado na obra do sociólogo Max Weber.

More info:

Published by: Augusto on Nov 07, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPTX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/29/2013

pdf

text

original

A gênese do capitalismo moderno.

IN: WEBER, M. HISTÓRIA GERAL DA ECONOMIA. SÃO PAULO: ED. MESTRE JOU, 1968. CAP. IV, P. 249-321. Apresentação: Francisco Augusto Cruz de Araújo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais – UFRN Disciplina: Teorias Sociais Clássicas Professor: José Willington Germano

2011.1

Conceito e Condições Prévias do Capitalismo
 O capitalismo existe onde quer que se realize a

satisfação de um grupo humano, com caráter lucrativo e por meio de empresas;  O capitalismo se apresenta de formas diferentes nos diversos períodos da história;  A condição prévia para a existência do capitalismo moderno é basicamente a contabilidade racional do capital;

Conceito e Condições Prévias do Capitalismo
As condições prévias ao surgimento do Capitalismo são: 1. Apropriação de todos os bens materiais de produção; 2. A liberdade de mercado; 3. Técnica racional de produção; 4. Direito racionalizado; 5. O trabalho livre; 6. Comercialização da economia.

Os Fatores Externos no Desenvolvimento do Capitalismo
• O surgimento do capital por

ações; • Arrecadação de impostos; • A realização de empréstimos:

Empréstimos de guerra (surgidos na Idade Média);

• Financiamento de empresas

comerciais
– –

Empresas de caráter interlocal Empresas coloniais internacionais

• O enfraquecimento dos

monopólios criados pelos príncipes

As Crises da Especulação
• ESPECULAÇÃO: possibilidade de transferir valores de

uma mercadoria para outra ou instituir e fazer circular valores previstos; • “As primeiras crises, com seu caráter periódico, deram-se como consequência da possibilidade da especulação, e do fato de participar, nos grandes negócios, interesses elheios às empresas”; • “A ruína se produz porque, como resultado da grande especulação, os meios de produção, quando não a própria produção, cresceram mais rapidamente do que a necessidade dos bens de consumo”. • Caso conhecido como escândalo das tulipas holandesas (1630).

O Livre Comércio Atacadista
• Separação do comércio

atacadista do comércio varejista; • A liberdade do comércio atacadista deu origem a novas técnicas de comércio:
– –

O comércio apregoado em leilão; O comércio de consignação;

Comércio à base de amostras

– –

A bolsa de valores; Surgimento de um Sistema Integrado de Informação e Comunicação e transportes;

A Política Colonial do Século XVI a XVIII
• As aquisições coloniais dos Estados

europeus deram lugar a uma gigantesca acumulação de riquezas dentro da Europa;
– –

Exploração Feudal (colônias espanholas e portuguêsas) Exploração Capitalista

• Exploração da mão-de-obra indígena; • Exploração da mão-de-obra africana;
– –

De 1807 até 1848, importava-se da África cerca de 5 milhões de escravos. A escravidão criou um grande número de rentistas (pessoas enricaram), mas só em pequena escala contribuiu para desenvolver o processo industrial de exploração capitalista.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->