01. A conquista, pelos portugueses, do atual território da Paraíba, em 1585, foi marcada por um duro enfrentamento militar.

Sobre essa guerra, leia o fragmento do texto do Sumário das Armadas. “Chegando (os portugueses) à boca da barra do Paraíba, com a armada que trouxe, e alguns caravelões destas duas capitanias, Tamaracá e Pernambuco, entraram pelo rio acima, por terem aviso que sete ou oito naus francesas, que lá estavam surtas, estavam bem descuidadas, e varadas em terra, e a maior parte da gente nela, e os índios metidos pelo sertão, a fazer pau para a carga deles. E dando de súbito sobre elas, queimaram cinco, esbulhando-as primeiro, que foi um honrado feito: as outras fugiram com quase toda a gente.” Fonte: Anônimo. História da Conquista da Paraíba. Brasília: Senado Federal, 2006, p. 34. Com base no texto e nos conhecimentos históricos sobre o tema nele abordado, é correto afirmar: a) Portugal e suas colônias, entre elas o Brasil, eram parte, em 1585, do império espanhol, que desejava construir um porto em Cabedelo e expulsar os potiguara dessa área. Os portugueses mantinham boas relações com esse povo indígena, mas a Espanha impôs suas ordens aos lusitanos, que foram forçados à guerra contra os potiguara. b) Os portugueses e os franceses haviam entrado em acordo, uma vez que ambos eram inimigos da Espanha. Por esse acerto, os franceses poderiam retirar o pau-brasil da Paraíba, mas os potiguara, senhores do território, não aceitaram a aliança franco-lusitana, o que impediu a exploração do território pelos franceses. c) Portugal e suas colônias, desde 1580, estavam sob domínio da Espanha, o que gerou conflitos entre portugueses e espanhóis não só na Europa, mas também na América. Os espanhóis aliaram-se aos potiguara, habitantes do território hoje paraibano, e guerrearam contra os portugueses, o que levou os últimos a se apossarem das terras potiguara. d) Os franceses aliaram-se aos índios potiguara, com os quais trocavam presentes e armas por pau-brasil. Essa aliança ameaçava os engenhos de açúcar da Capitania de Pernambuco e motivou os portugueses à guerra e à conquista do território que se tornaria a Capitania da Paraíba. e) Os franceses já ocupavam, desde a metade do século XVI, as terras da atual Paraíba, em que estabeleceram contatos e acordos com os índios tabajara para a exploração do pau-brasil. Os portugueses consideravam essa aliança uma ameaça ao seu domínio e se aliaram aos índios potiguara, que eram inimigos dos tabajara. 02.. A disputa entre índios e Portugueses na conquista do interior da Paraíba se deu de forma extremamente violenta. Sobre essa disputa, assinale a alternativa correta: a) As tribos indígenas do interior conseguiram se organizar na “Confederação dos Cariris” dificultando, enormemente, os objetivos dos portugueses. b) Tendo a cidade de Campina Grande como cidadela, os Tapuias realizavam incursões pelo litoral caçando seus inimigos portugueses. c) Embora a luta fosse acirrada no interior da província, não há registro nos documentos oficiais sobre a existência desses combates e o Rei de Portugal nunca tomou conhecimento dessa disputa. d) A principal resistência à conquista do sertão era encabeçada pelos índios Potiguares e Tabajaras.

e) As condições favoráveis de que gozavam todos os grandes proprietários da região. significando uma dança ritual de dimensão sagrada. onde implantouse um governo republicano. como fez com parte dos Ariús.e) O fim da guerra só ocorre com a intervenção dos Holandeses e Franceses que tinham interesse na ocupação 03. Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s): . III. pela fúria com que atacava e matava os índios que resistiam ao cativeiro. Teodósio de Oliveira é tido como pioneiro da conquista do interior e o maior desbravador do Sertão da Paraíba. Embora tenha se destacado no combate aos índios. ao longo do rio Mamanguape e nas cercanias da Serra da Copaoba (Serra da Raiz). d) Vitorioso em Pernambuco. o movimento se restringiu a escravos e pequenos proprietários 05. Assinale a alternativa correta: a) Todas as proposições estão corretas. em que são invocados os espíritos dos antepassados. d) Apenas II e III estão corretas. Teodósio de Oliveira Ledo destacou-se. Sobre as sociedades ameríndias da Paraíba. II. apesar de se ter consagrado a Paraíba como “terra dos tabajaras”. b) Apenas I e II estão corretas. III. O povo Potiguara se localizava ao norte do rio Paraíba. O Toré é uma tradição cultural ainda hoje preservada pelos Potiguara. O ano de 1817 marca uma das grandes revoltas ocorridas na região Nordeste. o movimento espalhou-se pela Paraíba. Sobre essa revolta é correto afirmar: a) A participação dos escravos nessa revolta se deu devido à inclusão da proposta do fim da escravidão como a principal bandeira do movimento. pode-se afirmar: I. Piauí e chegou até ao estado do Pará. c) Essa revolta teve origem no Maranhão e espalhou-se pelo Ceará. II. Dessa forma. analise as seguintes proposições: I. existentes antes da chegada dos portugueses. O bandeirante Teodósio de Oliveira Ledo destaca-se na história oficial da conquista do sertão paraibano. os afastaram do movimento. c) Apenas I está correta. Teodósio de Oliveira Ledo nunca se preocupou com a posse de terras. principalmente. Sobre essa controversa figura. Os Potiguara estavam estabelecidos no atual território paraibano há mais tempo do que os Tabajara. Na Paraíba. o governo Republicano foi implantado em 15 de março e deposto em 05 de maio do mesmo ano. percorrendo e ocupando maior quantidade de terras que os outros bandeirantes. auxiliando as autoridades na repressão e delatando os rebeldes. que chegaram pouco antes da conquista portuguesa. b) As lojas maçônicas tiveram papel decisivo no fim do movimento. e) Apenas I e III estão corretas 04.

A mão-de-obra indígena teve pouca participação na conquista e colonização da Paraíba. M. p. 1999. é correto afirmar: I. II. pois os nativos não se adaptaram às condições exigidas pelo colonizador. do Céu e SÁ. Ariane N. Os combates entre índios e portugueses foram violentos e permaneceram mesmo depois da Quinta Expedição de conquista em 1585. II e III b) apenas I e III e) apenas I e II c) apenas III 07.) o avanço em que ia o progresso da Capitania. As aldeias. leva a crer que o trabalho nativo era o motor desse progresso” (MEDEIROS.. tinham a finalidade de preparar braços para a lavoura e soldados para a guerra. de M. ou um pouco mais tarde. o litoral da Paraíba era habitado por dois povos pertencentes ao tronco tupi: potiguara e tabajara. O Trabalho na Paraíba: das origens à transição para o trabalho livre. falassem a mesma língua e tivessem traços culturais comuns. para integrar o índio ao processo produtivo. II. A(s) afirmação(ões) correta(s) é(são): a) apenas II e III d) I. A(s) afirmação(ões) verdadeira(s) é (são) a) apenas I e II d) apenas II b) apenas I e III e) apenas III c) I. que tem como exemplo mais significativo a “Tragédia de Tracunhaém”. sintetizada pela historiografia nos confrontos d e 1574 e 1575. No início da colonização. A resistência indígena.. no que foram . II. II e III 08. sendo capazes de confeccionar objetos de metal. pode-se afirmar: I. viviam a transição do paleolítico para o neolítico. 31). em 1601. III. O escambo. relação de trabalho que deu certo no extrativismo do paubrasil. Os tabajara. eram tradicionais inimigos. Leia o trecho a seguir: “(. Os índios potiguara resistiram à conquista portuguesa. Os potiguara e os tabajara. ao contrário da maioria dos grupos indígenas brasileiros. habitavam em pequenas ocas de pau-a-pique. Os potiguara e os tabajara. levou a Coroa Portuguesa a determinar a criação da Capitania Real da Paraíba. Baseado no exposto pode-se afirmar: I. para os capitães-mores da Capitania Real da Paraíba. III.a) apenas I d) apenas II e III b) apenas II e) I. Sobre o processo de conquista da Paraíba. o que os enfraquecia no confronto com o colonizador europeu. sendo cada uma delas destinada a uma única família. João Pessoa: Universitária/UFPB. embora procedessem de um tronco comum. foi posto em prática na Paraíba. como os demais indígenas que habitavam o território brasileiro. Sobre esses povos. II e III c) apenas I e II 06.

selaram um acordo de paz com os portugueses. III. onde viviam os grandes senho¬res de engenho que tinham poder de vida e morte sobre seus familiares e escravos. b) A significativa participação popular de mulatos e escravos na luta contra a subordinação comercial da Paraíba a Pernambuco. nas primeiras décadas do século XIX. Tarcísio de Miranda Burity. pela influência inquestionável [de] José Américo de Almeida. estabeleceu-se aqui um centro da plantation açucareira. quando. que. Os índios tabajara. d) As atividades de beneficiamento do açúcar tornaram os engenhos. e) A sociedade açucareira organizava-se em torno da casa-grande. 10. tornando-se uma atividade extremamente cara. em 1585. após 1815. exigindo. Na Capitania da Paraíba. nos séculos XVI e XVII. Sobre esta atividade econômica. politicamente. então dedicado à literatura e à influência nos destinos políticos da Paraíba. é INCORRETO afirmar: a) As propriedades produtoras de açúcar eram geralmente pequenas e voltadas para o consumo interno da colônia. mas tudo acabou sendo desfeito. com suas moendas e ca¬sas de purgar. a atividade tecnologicamente mais desenvolvida do mundo. vultosos investimentos. o processo descolonizador teve como característica adicional e muito peculiar: a) O descontentamento dos paraibanos com o fato da Paraíba ter sido desanexada da Capitania de Pernambuco em 1799. desarticulando a resistência indígena.Após a conquista da Paraíba. manifestou-se com grande vigor na atual região Nordeste do Brasil. em seguida. d) A reivindicação formal do movimento descolonizador no sentido de reanexar. c) A permanência da situação de subordinação comercial da Paraíba em relação a Pernambuco. A indicação do jurista não se deu à toa.” . assim.“O anuncio informal da indicação de Antônio Mariz para o Governo até mereceu festanças nas residências de amigos de Sousa. a Paraíba a Pernambuco.A crise do Pacto Colonial. c) O cultivo do açúcar exigia grandes extensões de terra e grande quantidade de escravos e pro¬fi¬s¬sio¬nais livres. passou a Província do Reino Unido do Brasil. Está (ão) correta(s) a) apenas I b) apenas II c) apenas I e II d) apenas I e III e) todas 09. motivado pela subordinação comercial da Paraíba a Pernambuco. 11. b) A aversão dos homens indígenas ao trabalho agrícola (tradicional atividade feminina em suas sociedades) bem como os grandes lucros obtidos com o tráfico transatlântico possi¬bi¬li¬ta¬ram a chegada de milhões de africanos escravizados para trabalhar nos engenhos de açúcar. o Presidente [Geisel] havia optado pelo professor e secretário de Educação do Estado. mesmo após a desanexação política. além do descontentamento com a Metrópole. em 1584. e sim. oficialmente. e) O confronto armado das elites paraibanas contra as elites pernambucanas. Catolé do Rocha e João Pessoa. o que levou a Coroa a instituir incentivos à exportação. então denominada de Norte.estimulados pelos franceses.

sumo. In: PONTES DA SILVA. 269-278) A eleição para Governador da Paraíba. criou o novo imposto de incorporação ou imposto de “barreira”. Estrutura de Poder na Paraíba. 1999. com a morte de seus líderes. "A organização dos camponeses na Paraíba. b) Cite uma outra reforma promovida pelo Governo João Pessoa. sendo utilizado. deu-se mais uma vez de forma indireta. Walter. a) O que foi o “Pacote de Abril” ? b) Que trajetória política tornou José Américo de Almeida um personagem importante da História da Paraíba pós. e outros: Estudando a História da Paraíba. “Antônio Mariz.30 ? 12. à medida em que avança a indústria inglesa. Rosa M. Tomando por base o tema abordado no texto. v. p. motivaram a Revolta de Princesa. G. o presidente João Pessoa empreendeu uma série de reformas. p. Eliete de Queiroz. Uma análise das lideranças (1960-1990). devido às mud anças introduzidas pelo chamado “Pacote de Abril”. além das apontadas no texto 14. 1999. que disciplinava a entrada e saída de produtos.(SANTOS. ao contrário. Damião de. o algodão tem seu desenvolvimento ligado ao auto-con. Poder e política na Paraíba. Francisco (et. Maria Santana de Souza. destacando-se a reforma tributária. all). serviu de estímulo para lutar e reivindicar seus direitos. Campina Grande: Cultura Nordestina. b) caracterize a atuação do MST no Brasil atual 13. o constituinte nota d ez”. 108). . impedindo o contrabando. o algodão p assa a sofrer deman. “Os Camponeses se Rebelam e Lutam pela Reforma Agrária”. Universitária/UFPB. episódio significativo da crise do poder oligárquico paraibano. para a confecção de tecidos grossos e pequenos utensílios domésticos. Na segunda metade do referido século. para as próximas eleições. Ao assumir o governo da Paraíba em outubro de 1928. não foi destruída. As reformas efetivadas por João Pessoa e a questão da introdução do rodízio na organização da chapa de seu partido. In: LIMA. a) defina as Ligas Camponesas. porém. marcadamente o setor têxtil.da no mercado internacional. (Adaptado de GURJÃO. em 1978. Pela lei 673 de 17/11/1928. João Pessoa: Ed. identificando seu papel histórico na Paraíba. et alii. principalmente. A Paraíba Republicana (1889 1945) In: SILVEIRA. através dos estados limítrofes da Paraíba. As Ligas Camponesas representaram importante papel na redefinição da questão agrária brasileira e questionaram o papel dos latifundiários. trazendo a Reforma Agrária para o debate público" (SILVA. 4) Considerando o tema abordado no texto: a) Relacione a Revolta de Princesa com a crise do poder oligárquico na Paraíba. “Até meados do século XVIII. de que trata o texto acima. Coleção História Temática da Paraíba.

e) todas. chegando a disputar terras e braços até com a cana-de-açúcar.Sobre a Historia da Paraíba. quando Portugal instituiu o sistema de Capitanias Hereditárias.) o gentio potiguar andava mui levantado contra os moradores da capitania de Itamaracá e Pernambuco (. . Bastante ligada a Pernambuco e Itamaracá. destinado a assegurar a posse e a colonização do território brasileiro. como os demais indígenas que habitavam o território brasileiro. considere as afirmações: I.. II. falassem a mesma língua e tivessem traços culturais comuns. B. o cultivo do algodão assume posição predominante na produção regional. habitavam em pequenas ocas de pau-a-pique. e) propriedade coletiva da terra. II e III d) apenas II (*) e ) apenas III 17. após o episodio conhecido como Tragédia de Tracunhaém. Laura H. 31. III. Os potiguara e os tabajara. João Pessoa: Ed. a Historia da Paraíba principiou no vale do rio Tracuhaém. 1999. A(s) afirmação(ões) verdadeira(s) é (são) a) apenas I e II b) apenas I e III c) I. A vinculação paraibana a Itamaracá data de 1534. Sobre esses povos. d) apenas I e III. e FERNANDES. No início da colonização. o litoral da Paraíba era habitado por dois povos pertencentes ao tronco tupi: potiguara e tabajara. 2. v. embora procedessem de um tronco comum. p. Coleção História Temática da Paraíba. II. No final do século XVIII. o que os enfraquecia no confronto com o colonizador europeu. b) variedade do artesanato em cerâmica. Os potiguara e os tabajara. Os tabajara. analise a proposições a seguir: I. cuja sociedade se baseava na exploração econômica da: a) propriedade privada da terra. A cultura do algodão expandiu-se por todo o território paraibano. III. ao contrário da maioria dos grupos indígenas brasileiros. a expansão do algodão está associada aos interesses da Companhia Geral do Comércio de Pernambuco e Paraíba e às necessidades impostas pela Inglaterra.” AMORIM. eram tradicionais inimigos. Está(ão) correta(s): a) apenas I.. No Sertão e no Agreste paraibanos. Atividades produtivas na Paraíba. por toda a Zona da Mata. 15.No texto destaca-se que “(. viviam a transição do p aleolítico para o neolítico. é correto afirmar: I. sendo capazes de confeccionar objetos de metal. b) apenas I e II. Irene. sendo cada uma delas destinada a uma única família. Acerca do enunciado. c) propriedade estatal da terra. 16. Universitária/UFPB. d) dinâmica do comércio externo. R.)”. II. c) apenas II e III. Os Potiguaras foram os primitivos ocupantes da Paraíba.

Estão CORRETAS: a) I. Qual foi o episódio que motivou a criação da Capitania Real da Paraíba? a) A invasão à Ilha da Restinga pelos franceses e holandeses b) A invasão da Baía da Traição pelos índios tabajaras c) A ocupação dos fortes São Felipe e São Tiago pelos índios tapuias d) O combate entre portugueses e espanhóis no rio São Domingos. Os apelos ao Rei de Portugal por uma solução se intensificaram. antigo nome do rio Paraíba e) A Tragédia de Tracunhaé 19. Os índios que colaboraram com os colonizadores e os que a eles se renderam foram utilizados como mão-de-obra na lavoura.” O verso do poeta Luiz Nunes Alves retrata a/o a) adesão de Piragibe. II e IV c) II e II d) II e IV e)Todas 20. A conquista da Paraíba assinalou-se. Os religiosos. nos engenhos e na edificação da cidade de Nossa Senhora das Neves. II. através das chamadas missões. Acerca do tema. III e I d) III e IV e) II e IV 18. “Dois meses depois da luta João Tavares conquistou Piragibe e sua tribo E com ele reatou Relações de amizade Que com muita vaidade Martim Leitão festejou. III. à luta pela conquista da Paraíba. II e IV b) I. . Durante mais de dez anos. III e IV b) I. teve começo o povoamento da Paraíba. A luta de mais de dez anos pela colonização da Paraíba teve o rio Pirauá como seu denominador comum. economicamente. foram realizadas cinco tentativas de conquista da Paraíba. A Paraíba foi conquistada no período da União Ibérica pelos espanhóis Diogo Flores Valdez e Francisco Castejon.III. IV. A conquista definitiva da Paraíba somente foi possível quando os portugueses conseguiram a adesão dos índios potiguaras em luta contra os tabajaras.As hostilidades dos portugueses com os índios se agravaram muito após o rapto da filha de um cacique potiguar. II e III c) II. IV. “domestica vam” os índios para a aceitação do domínio do homem branco. chefe dos potiguaras. A Igreja teve um papel importante na conquista. Estão CORRETAS: a) I. Assim. analise as proposições a seguir: I. pela implantação da atividade canavieira e a conseqüente instalação de engenhos de açúcar. para a perda de seu território e de sua própria identidade.

II. e) era no engenho onde se plantava a cana-de-açúcar e fabricavase o açúcar. ao escrever sua obraprima. Paraíba – 400 anos.O território paraibano. herança e até como dote de casamento 23. criada durante o Antigo Sistema Colonial sem jamais ter sido vila [. c) união dos portugueses e franceses contra potiguaras e tabajaras. Em homenagem a Felipe II. c) I. e) I. Margarida. Pontes da e ARAÚJO. 2001. IV. Fátima. Está(ão) CORRETA(S). e escreva V para as Verdadeiras e F . João Pessoa: Grafset. Frutuoso Barbosa mudou o nome de Nossa Senhora das Neves para Felipéia de Nossa Senhora das Neves.b) fim da luta entre tabajaras e potiguaras.. 45) Na Paraíba colonial possuir uma “bagaceira” representava muito poder. rei da Espanha. “Nasce então nossa cidade. paraibano de Areia.” (Leonília Maria de Amorim. e) conquista da Paraíba.. II e IV. antes da chegada dos europeus. a bagaceira não utilizava mão deobra escrava favorecendo a produção açucareira. utilizada como remédio. III. p. (Org). d) acordo entre franceses e potiguaras contra os tabajaras. Analise as proposições. p. como toda a América. por meio da aliança entre portugueses e tabajaras 21. fechado sobre si mesmo. b) era sinal de um ganho muito alto de dinheiro e comercialização do produto agro-manufaturado exclusivamente no interior da colônia. durante o domínio holandês. apenas a) I e II. b) I e III. A capital da Paraíba. analise as proposições. 1985. 14. porque não possuía em suas instalações a moenda. a seguir. “José Américo de Almeida. A Bagaceira. Sobre a fundação da Paraíba.]” SILVA. hoje quatrocentona. foi outra denominação da capitania da Paraíba durante a administração holandesa. que recebia o nome de engenho. purgatório dos mulatos e inferno dos brancos. c) substituía a casa de engenho e tinha um baixo custo. a fornalha e a casa de purgar. A cidade de Nossa Senhora das Neves foi fundada em 1585. d) no caso específico da Paraíba. II e III 22. In: Estudando a História da Paraíba. d) II. a seguir: I. especiaria caríssima. III e IV. apresenta-a como um pequeno/grande mundo em miniatura. pois a) era o paraíso dos negros. às margens do rio Sanhauá. moeda viva. local onde se desenvolveu todo o processo canavieiro que produzia para a exportação. era habitada por povos diversos que foram denominados de índios. passou a denominar-se Frederica.

” Assinale a alternativa CORRETA. Acerca do tema. Sobre a conquista do interior. A pecuária paraibana foi responsável pela criação de muitas vilas. ( ) O interior da Paraíba foi povoado pelos índios Cariris. após as invasões holandesas. como Campina Grande que evoluiu de uma feira de gado. a seguir. analise as proposições. A conquista do sertão da Paraíba situa-se na expansão da fronteira geográfica do Nordeste. a) F V F V d) F V V F b) V F V F e) F F V F c) V V F V 25. a) F F V V b) V F V F c) V V F V d) F V F V e) V V V 24. organizados em aldeias. ( ) A colonização do sertão paraibano teve como elemento básico os chamados sesmeiros. Piancó.estes denominados genericamente de Cariris.para as Falsas. Assinale a alternativa CORRETA. freguesias e cidades. II. e escreva V para as Verdadeiras e F para as Falsas.Para os portugueses. ocupavam toda a costa paraibana. conquista e povoamento do interior. Estão CORRETAS: a) Todas d) II e IV b) I e II e) II. analise as proposições. ( ) Os índios Cariris encontravam-se em maior número que os Tupis e ocupavam uma área que se estendia do Planalto da Borborema ate os limites do Ceara. I. Espinharas. geralmente mamelucos destinados à criação de gado e plantio de algodão. III e IV c) I e II . IV. ( ) A colonização da Paraíba teve início com a ocupação do território do interior. era Sertão. ( ) Ao grupo dos Tupis pertenciam os potiguaras e tabajaras que dividiam entre si o litoral da Paraíba ( ) Os Cariris. missões de catequese e bandeiras. ( ) Na Paraíba existiam dois grupos indígenas: os Tupis e os Tapuias . nas lutas armadas que ficaram conhecidas como “Confederação dos Cariris. do Rio Grande do Norte e de Pernambuco. através da instalação de engenhos e do plantio da cana-de-açúcar. Piranhas e do Peixe. III. O boi representou um significativo elemento de penetração. todo o território além de vinte léguas da Costa. principalmente. nos séculos XVII e XVIII. Teodósio de Oliveira Ledo foi o grande responsável pela colonização do interior da Paraíba. a seguir. O interior da Paraíba foi conquistado por meio de entradas. ( ) Os índios do interior resistiram bravamente contra a invasão do homem branco e se empenharam. nos vales dos rios Taperoá. à época da colonização.

0789E7.:7.  0#$ 7030 # 9./ &3.8 3..!. 44!0884./.J-.7. # ./08574/:9.

/07.7908./48F.70/.443.08/0.80 ..39. :2.3.3.42F7.3.74-0948/0209.. !. 8947.43174394.8/05.3..54:34.!../.172.8 /089 3...J-.072./.49:5549:.503.2485729.8074   .503.J3:..:3.7.503.3..89.. $4-7008808 54.8947 . 56:0 803/4.0830. 3899::488902.0. . -.80 0 94/. 8  ./442F7.443.503./4 .47709.43.48 F.850.  ./. ..7.4090734  0 574570/..88:20 5484570/423. 8.7.425.7.7.4397.   8 .8.8802./. -.45.83/J03././470:7450:    89.57454808.8074 .5O840584/4./.80.7.7...7.0/08802/0:29743.7.40.438/070. 02-47... .3 .03908.4/4. .8    $4-70.:4' ..9077.   413.3/ : 8054794/4490779O745.0489.80-7.80:7  .4/0!073.7   8549:.7.430.  ./0%7.09.8 -7./080-.390.172.0489.-.  89E 4 . .503.6:0. .2.07..43./0089.79077. 574570/. .3903.:2..&!  5  404 89O7.348 4.3/./4.. -.477094./.3908/.4  8!49 :.432 .48.47.2..4/4089E.8 .574/:47043. 04J9.    43J.59.0/474%7.7.80 / .4 803/4./4.J-..07.172..!073.4397E74/..F2  ..8  0 .:9:7.4/.:.7./85:9.-.42448/02..9...84.8/0893..7./4 .86:0 .384/45..-9.7.E/.42.F/.4304J 9./4708/.9402.2082. .7 547 94/.80 .424%7.80748 .42:2 1.42:38  07.!..884./403:3./0/4.:./.409..7.  / / 32.7.J-.9F.4.7.J-.880:7.   4$0794034708905..3.34.384/4./.409.-.8    49094/089. .4 08 ./0.4/4.07/. 574570/.2-:. /. 806:0 40394549:./057.548800.202506:03.:.2-:.7.!.3.48.83248 46:0480317.424 .:9.    8549:...07.59.0/.2.484.1.3/4 !479:..7.:5.9..40 !.443.503.   ./4.503.9.80.9077.9077./.8147.48507903.7./0 6:..088/.4 .F2 . /0 . .../0825489...7.3 .3..-9...E0 !073.2. .08   .297.E .503.05.-.4 5./4547/48 54.2.0880297./0. .. 573.J-.48390708808/./4 ././..4/490779O74-7. 4/405.48247..80 .3.2J.-9.09.2-:.9077.0547.7. ../487:5483/J03.2: 0.9.8070/9E7. ./.:9:7./ ../09. 8 F 84  ..J -.43..84.  0 / .3/4.!.: .574.4310..49743.34  .97.5.7.%02E9./0..2490779O74-7.4 4947..

.J-./../4902.0/1.270..4380:7. .!.20394/..087097.5048 085./0/0488.84:480390381 .:E..3.5:.50 4817./...7.J-...857454808.7  8.0.22:94 .594/./...7.84/.. .3O83474$442348  .8 02:9..06:.0474 !7.4 5./08/485479::0808.9./0 ":0..5048.3902.  .2147.-008:./.90..  0 / 0' 0 0'     8489/...0:25. .3.4/.80.436:89.2.2 48J3/485.883.4/4/42J34/44202-7.!.420070.7.436:89.7./02.  0' .080804.. 348 03034803..43806Q0390389./. 547:2...8    8J3/486:0..3.4#0/0 !479:.0.::308.:3.7.3. 0' .$0347../039/.F/. .2:9.94: #0.42480:/03423.4:.4204454. 0 %7.!.39.489.7.3O8444708'.5O847.. 882 90.507/.34850 .4397.J-.1.07..42:2  894 ##%$ .8/0 . !.7.4248.J-./.34507J4/4/..7. 0 / 0' 0 %4/.3/0808 ..443. 0  .89043  894 ##%$ .7././0%7.436:89.J-. .9.&34-F7.14.8    4820808/0548/./48.7.:9./47.#0893...7.436:894: !7.7.8./0.8.3.3./0:2.9.2.J-./../080: 90779O740/08: .  8704848  .828808  /42089./47080486:0.3/4 485479::0808./007.7.-47.7../.45048J3/489..42424 /0 4-7.!../0 .5025479.5 9. 44%.8 /  ./.8420390145488J..#0.436:89.7  ' !.08/0.90.F   :7.422:9.3903..49039.97-4 .-.-.45048J3/489.20390 50..4342. 3.4:7..4/48147908$40500$4%.F8/.J-.008 80703/07. 25.97.90039705479::08080085.  0' .7.4./084/48J3/48549:.09.%7.2.4  /0030348/0.144058O/46:0249. 6:0549:..0784/45409.7.80.708.!.57O57.8/0/0.07.7..8. 4.3943420/474!.. 8/0/0.8 .792094108904:  ./0  ' :9..4: 80 0.J..4.3.348 147.08   70.3.:5.84../.3.4../0139.4/.436:89.4248J3/4880.4/..2  ":.80:7  .42-.4/..443.7..2.J-././.

J-./084/0!7.7..8 :9.50.4 .436:89.7.  .010/48549:. /.-0 .!. .

3. . :34/485479::0808017.3..05F.02.  ' .7.7.8.1809  5   $4-70.348  44!0884.  7 !.$0347.3.7.-. 4-7.1:3/..436:89.003943488.././.-./03423.80. /:7.7..549 :.$0347.70.J-./:7.12/.59.:9.7.4/020/../.J-.7.03943.572./.8  0 .4/.7-48.7. . 7:9:484.44 ..5708039.85.8  .7.7.3...7.7.89078/4.$0347.085.. 2:/4:43420/0488. 5.47/40397017..3904 394$8902.80549:. ./. (  $' !43908/..80./23897.-.07.7 8070/07.02 8 2. /03423.!. 144:97.3.3.039705479::08080 9.7.4/.8574548 08 .8.59.  89E 4  ##% $ .3/H8 5. 0  . .7.0  ..  .8     .0 50 70/.408.7038/474$..8 .J-. 547204/./0 488.8  / .489.3904/42J344./.!.-.3. .7.80: 7  .390 ./:7.809.  0'  /  0'  0  0     48F2F7.0#  E92./0/0488.7./..0808.078:.:E   24203.80./0 406:.7.884:./.08141:3/.J-..802.34/070.4397.503.7.974.08080549:.08   ./.2.80.4397.!./...424:2506:034.-.!.J-. .3/08.443..7 /.039709.

9:7.3908/.574/:4.././0:2..94/0/30 740.!.7.4  043J.   5   .83..80./.:2-.0884..34:9. 705708039...7.1..078486:0147.J-..3:1.70.7.J-.07..07..7.70 7.2403/..4207.701./02472 3 89:/.9F.54754.3.0.. 07.342:94..7J882.3.:894 5476:034 5488:J.'5.!..07..8.3.7  / 34.../0 5:7....7.39.8'07/..48  . -..9:7.3/0 2:3/4 0223./40..4.80:7 008.-7.0./484-70820824 6:070.424/490/0. /48 0:7450:8 07./48 /0J3/48  3.8389. .7 0850.43/080/0803../. 8:-899:J.2039034390747/.7.08..4/4 574/:94..-. .0:94/44574..43420/0 03034 4.  .0..7..-.5..20394    90779O745.:./0 7..0-.074 6:0574/:.. .9480 310734/48 -7..42494/..2:94 54/07 548 ..3..24 /04-7.!.80 .028:.48/. /0 ..74 2..89O7....3/4.08.857454808 .7.45.804 .7....  0 07.4/..J1.7.424702F/4 240/.340303443/0805.2F7. :9....J84/4830748 5:7... 07.05479.8.03/4.J-.470.9O74/482:.:8. ...8.840850.1473.443.. .34 .4./.-9.2/03423.5488:7:2.7./003034093..43. 10..

./4802.86:0 1.0 89. ''/ '' .97..14 .8...3.4/.E70.'5.90.9.3/06:00.J-.4397.7.3490...4/0.05.80:7    390747/.80. ##%  ./.4/4390747/.77803.8.-.805.1454.107.3/08.857454808 ..!.2...20394/4390747  ' 50..4.7.7.8 573.90482 908/40.5.9073.5.:48'0'  .7.248549:.8/.0.443 .!.3.. 4/4 348.7.8 6:0/.20397084 947.408002503.443 .7    8J3/48/4390747708897..7.0/41447.00  0' ..48/0893.7..70.07.2-7.857454808 .424 4310/07.2..430.7.4/48.394/0.7.4.42.4  .47320746:048 %:5804.9073./.!.047E1.    8J3/48.80.!.. 07. ''' / '' 0 '''   !./480794/./08 .4 94/4490779O74 .436:89.''0 ' . 47-4702.!.4  883.4/4807945. 5.384/.3.:5. '' .8 4./.4 48.436:89.20:..J-./480307./4  894 ##%$ .3.4:: /0:2..: E7.8.:5...20390/0.-./405.8 3.    -47057080394::2831.80.8/ 0' .3/07...7. 803.389.7 .7./.!.J-.40020394/0503097.J -../4880820748 07.5O 8.4/4 90779O74/4390747 .'' .20390 .778   47:54/48%:58507903..3.8. /4#47.84  /44202-7./4902./07.$0794  $4-70./0.7.-.2:2..0.054.4/00303480/4 5. 203902.489.8 ./45048J3/48.03J.!...443.809. .3.3.7.O ! 7.F8/.8   .7.4397. 0 ./.8 08908/03423.. ..394/.. '''    .7./.9../4!.   8.2-:.390F:.0.253.4240020394-E8.7. %4/.7.. /0 .436: 89.. 1743907.906: 0800-./4547204/00397.8'07/.8  2 8808/0./447/0890 3488F.4.8 170:08.778  883.8:9.80:7 0 08.8.7.2/487:5483/J03.72./48 ..J-.:5..424.J-.436:89...6:08008903/ .8    390747/.5:..7.9.489.050.778 47.4/02:9..5.2 80022.8084.4.5074E 853.2 3.J-.8   %04/O84/0 .7.20390.778   .-.3.3/0/447900 /0!073.3/07085438E./.485479::0808 F54.3.3.294/..89:.7.08/487 48 %. F2 /0.8..050.848%:58048 %../4390747 .94/.147085438E.8 !. ##%  .7.3./0..07.443.80/4!00   .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful