P. 1
aula prática anfibios

aula prática anfibios

|Views: 784|Likes:
Publicado porRaffael Tófoli

More info:

Published by: Raffael Tófoli on Nov 10, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/15/2013

pdf

text

original

ROTEIRO ENTREGUE NA AULA PRÁTICA

patas.METAMORFOSE EM ANUROS A maioria dos anfíbios acasala-se na água. pés) que permitem a distinção destas três formas.ANFÍBIOS COM CAUDA – “salamandra” Dentre os anfíbios atuais.ROTEIRO PRÁTICA ANFÍBIOS . onde seus ovos são depositados. observe nos anuros as características morfológicas (corpo. Relacione estas características com o modo de locomoção. pele. hábitos de vida. Examinando o material das bandejas e acompanhando com o quadro do verso.ANFÍBIOS ÁPODES – “cobra-cega” O menor grupo de anfíbios atuais compreende as cecílias ou cobras-cegas (Ordem Gymnophiona). rãs e pererecas. Quais as mudanças morfológicas que ocorrem durante o processo de transformação da larva? 4 . O material aqui apresentado inclui larvas em diferentes estágios de metamorfose e um adulto. Quais as características que mostram ser esta uma salamandra pedomórfica? b) salamandra do Norte do Brasil (Bolitoglossa paraensis). as quais podem. Qual o formato do corpo deste anfíbio? A qual hábito de vida podem ser relacionadas estas características? 2 . Estas formas.) – pedomorfose = condição na qual uma larva torna-se sexualmente madura sem atingir a forma de corpo de adulto. As salamandras estão quase que totalmente limitadas ao Hemisfério Norte (um gênero no norte da América do Sul). mecanismos de defesa. . envolvendo alterações na locomoção. ocupam habitats distintos.ESPECIALIZAÇÕES PARA O SALTO EM ANUROS A especialização do corpo para o salto é a característica morfológica mais marcante dos anuros. eclodem e onde as larvas resultantes vivem e crescem até a metamorfose para o estágio adulto. as salamandras (Ordem Caudata ou Urodela) possuem a forma do corpo e a locomoção mais generalizadas (locomoção semelhante à dos peixes). O processo de metamorfose inclui um conjunto de mudanças morfológicas e fisiológicas pelas quais a larva passa até chegar à forma adulta. respiração. de um modo bastante simplificado. 3 . além de serem distintas morfologicamente. Qual o formato do corpo que diferencia as salamandras dos dois outros grupos de anfíbios (cecílias e anuros)? a) salamandra pedomórfica (Ambystoma sp. apresentando formas terrestres e aquáticas. São formas terrestres escavadoras ou aquáticas que ocorrem em habitats tropicais do mundo todo.AGRONOMIA 1 .DIVERSIDADE DE FORMAS EM ANUROS Os anfíbios anuros apresentam uma grande diversidade de formas. ser reunidas em três formas básicas: sapos. alimentação e órgãos dos sentidos. No esqueleto aqui apresentado quais as características que podem ser relacionadas ao salto? 5 .

bem desenvolvidas -dedos finos (terrestres) -com membranas interdigitais (semiaquáticos e aquáticos) PERERECAS Cabeça grande. escaladores -arborícola -predador de tocaia Fuga e coloração de camuflagem Defesa Substâncias químicas na pele (glândulas paratóides em Bufonidae) Material apresentado e) Família Bufonidae (terrestre) b) Família Ranidae (semi-aquática) c) Família Pipidae (aquática) d) Família Leptodactylidae (terrestre) a) Família Hylidae (arborícola) . chão de mata -predador ativo Saltos longos -terrestre. cheia de “verrugas” Curtas em relação ao corpo -dedos com calos -membranas interdigitais curtas RÃS Esguio. cintura pélvica estreita Lisa e úmida Longas e finas -dedos com discos adesivos (“ventosas”) Locomoção Hábitos Saltos curtos -terrestre.SAPOS Corpo Pele Patas Pés Robusto. hidrodinâmico Lisa e úmida Longas. cabeça arredondada Seca e rugosa. semi-aquático e aquático -predador de tocaia Fuga e coloração de camuflagem Saltos longos.

ROTEIROS COLOCADOS NAS BANCADAS JUNTAMENTE COM O MATERIAL (ANIMAIS FIXADOS) .

1 – ANFÍBIOS ÁPODES– “cobra-cega” ORDEM GYMNOPHIONA ou APODA Cilíndricas e alongadas Sem patas Olhos recobertos por pele Hábito fossorial (subterrâneo) .

. com dentes. nativa da região de Belém. sem pálpebras.2 – ANFÍBIOS COM CAUDA– “salamandra” ORDEM CAUDATA ou URODELA Com 4 patas Corpo alongado Com cauda brânquias (externas em Salamandras) a) Salamandra pedomórfica (retenção de características larvárias = brânquias externas. a Bolitoglossa paraensis. com linha lateral) b) No Brasil temos atualmente descrita apenas uma espécie de salamandra.

Metamorfose com perda da cauda. desenvolvimento de pálpebras e de membrana timpânica. desenvolvimento de 4 patas. com linha lateral para adultos com pálpebras e com membrana timpânica. com boca grande. . com boca pequena. Órgãos dos sentidos = de girinos sem pálpebras.3 – METAMORFOSE EM ANUROS ORDEM ANURA ou SALIENTIA Mudanças morfológicas e fisiológicas pelas quais a larva (girino) passa até chegar à forma adulta. sem dentes. Alimentação = de girinos detritívoros e herbívoros. envolvendo alterações na: Locomoção = de nado ondulatório com auxílio da cauda para salto. Respiração = de brânquias para pulmão. com dentes e com intestino longo para adultos carnívoros. com língua grande e com intestino curto.

c) Coluna vertebral reforçada (poucas vértebras e fundidas às costelas curtas). Veja as características morfológicas no esqueleto relacionadas a este modo de locomoção: a) Fortalecimento das patas posteriores através da fusão da tíbia e fíbula. .4 – ESPECIALIZAÇÕES PARA O SALTO EM ANUROS ORDEM ANURA ou SALIENTIA A especialização do corpo para o salto é a característica morfológica mais marcante dos anuros. d) Fortalecimento das patas anteriores através da fusão do rádio e ulna. b) Fortalecimento da pélvis através do alongamento do íleo e fusão das vértebras posteriores formando um bastão sólido(o uróstilo).

escaladores -arborícola -predador de tocaia Defesa Material apresentado Fuga e coloração de camuflagem a) Família Hylidae (arborícola) . cintura pélvica estreita Lisa e úmida Longas e finas -dedos com discos adesivos (“ventosas”) Saltos longos.5 – DIVERSIDADE DE FORMAS EM ANUROS PERERECAS Corpo Pele Patas Pés Locomoção Hábitos Cabeça grande.

bem desenvolvidas -dedos finos (terrestres) -com membranas interdigitais (semi-aquáticos e aquáticos) Locomoção Hábitos Saltos longos -terrestre. hidrodinâmico Lisa e úmida Longas. semi-aquático e aquático -predador de tocaia Defesa Material apresentado Fuga e coloração de camuflagem b) Família Ranidae (semi-aquática) .5 – DIVERSIDADE DE FORMAS EM ANUROS RÃS Corpo Pele Patas Pés Esguio.

bem desenvolvidas -dedos finos (terrestres) -com membranas interdigitais (semi-aquáticos e aquáticos) Locomoção Hábitos Saltos longos -terrestre. hidrodinâmico Lisa e úmida Longas. semi-aquático e aquático -predador de tocaia Defesa Material apresentado Fuga e coloração de camuflagem c) Família Pipidae (aquática) .5 – DIVERSIDADE DE FORMAS EM ANUROS RÃS Corpo Pele Patas Pés Esguio.

hidrodinâmico Lisa e úmida Longas. semi-aquático e aquático -predador de tocaia Defesa Material apresentado Fuga e coloração de camuflagem d) Família Leptodactylidae (terrestre) .5 – DIVERSIDADE DE FORMAS EM ANUROS RÃS Corpo Pele Patas Pés Esguio. bem desenvolvidas -dedos finos (terrestres) -com membranas interdigitais (semi-aquáticos e aquáticos) Locomoção Hábitos Saltos longos -terrestre.

cheia de “verrugas” Curtas em relação ao corpo -dedos com calos -membranas interdigitais curtas Locomoção Hábitos Saltos curtos -terrestre. chão de mata -predador ativo Defesa Substâncias químicas na pele (glândulas paratóides em Bufonidae) Material apresentado e) Família Bufonidae (terrestre) .5 – DIVERSIDADE DE FORMAS EM ANUROS SAPOS Corpo Pele Patas Pés Robusto. cabeça arredondada Seca e rugosa.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->