Você está na página 1de 25

INTRODUÇÃOINTRODUÇÃO AOAO ENSINOENSINO DODO BASQUETEBOLBASQUETEBOL

BASES

EXTREMOS

POSTES

BASES EXTREMOS POSTES

2

BASES

#1 e #2

1 EXTREMO

#3

2 BASES #1 e #2 1 EXTREMO #3

1

BASE

#1

2 EXTREMOS

#2 e #3

1 BASE #1 2 EXTREMOS #2 e #3

1

BASE

#1

1 EXTREMO

#2

1 POSTE

#3

1 BASE #1 1 EXTREMO #2 1 POSTE #3

1

BASE

#1

2 POSTES

#2 e #3

1 BASE #1 2 POSTES #2 e #3

TORNEIOTORNEIO DEDE TÉCNICASTÉCNICAS INDIVIDUAISINDIVIDUAIS

Lançamento OBJECTIVO: Medir a capacidade de lançamento do jogador durante 30". DESCRIÇÃO:DESCRIÇÃO: 1.1.
Lançamento
OBJECTIVO: Medir a capacidade de lançamento do
jogador durante 30".
DESCRIÇÃO:DESCRIÇÃO:
1.1. UmUm jogadorjogador ee umauma bola.bola.
2.2. AA bolabola éé dadadada aoao jogador,jogador, queque estáestá colocadocolocado dentrodentro
dada áreaárea dede restrição.restrição.
3.3. OO jogador,jogador, aoao sinalsinal sonorosonoro dodo juiz,juiz, executaexecuta
lançamentos,lançamentos, utilizandoutilizando aa técnicatécnica queque desejar,desejar,
durantedurante 30".30".
4.4. CadaCada lançamentolançamento convertidoconvertido contaconta 11 ponto.ponto.
5.5. OO jogadorjogador dispõedispõe dede 22 tentativas,tentativas, comcom aa duraçãoduração dede
30"30" cada.cada.
6.6. ParaPara efeitosefeitos dede classificaçãoclassificação contaconta aa melhormelhor dasdas 22
tentativas.tentativas.

BatimentoBatimento (drible)(drible)

OBJECTIVO:OBJECTIVO: MedirMedir aa capacidadecapacidade dede batimentobatimento dodo jogador,jogador, aoao longolongo dede umum percursopercurso comcom obstáculos,obstáculos, durantedurante 30".30".

PERCURSO:PERCURSO:

X1X1

(1,80m(1,80m entreentre cadacada conecone dede sinalização)sinalização)

X2X2

X3X3

X4X4

X5X5

DESCRIÇÃO:DESCRIÇÃO:

1.1. UmUm jogadorjogador ee umauma bola.bola.

2.2. AoAo sinalsinal sonorosonoro dadodado pelopelo juiz,juiz, oo jogadorjogador iniciainicia oo batimentobatimento emem progressão,progressão, passandopassando alternadamentealternadamente porpor entreentre osos conescones dede sinalização,sinalização, colocadoscolocados emem linhalinha rectarecta ee distandodistando 1,801,80 metrosmetros entreentre si.si.

3.3. CadaCada vezvez queque oo jogador,jogador, aplicandoaplicando aa técnicatécnica anteriormenteanteriormente descrita,descrita, ultrapassaultrapassa oo pontoponto médiomédio dede umum conecone dede sinalização,sinalização, marcamarca 11 ponto.ponto.

4.4. CadaCada vezvez queque oo jogadorjogador chegachega aa umum dosdos doisdois conescones colocadoscolocados nasnas extremidadesextremidades (X1(X1 ouou X5)X5) devedeve contornácontorná--lo,lo, semsem pararparar oo batimento,batimento, marcandomarcando 22 pontospontos pelapela ultrapassagemultrapassagem dessedesse obstáculo.obstáculo.

5.5. OO jogadorjogador dispõedispõe dede 22 tentativas,tentativas, comcom aa duraçãoduração dede 30"30" cada.cada.

PassePasse OBJECTIVO:OBJECTIVO: MedirMedir aa capacidadecapacidade dede passepasse dodo jogadorjogador durantedurante
PassePasse
OBJECTIVO:OBJECTIVO: MedirMedir aa capacidadecapacidade dede passepasse dodo jogadorjogador durantedurante 30".30".
DESCRIÇÃO:DESCRIÇÃO:
1.1. UmUm jogadorjogador colocadocolocado atrásatrás dede umauma linhalinha dede restriçãorestrição marcadamarcada
nono solo,solo, àà distânciadistância dede 22 metrosmetros dada parede.parede.
2.2. AoAo sinalsinal sonorosonoro dadodado pelopelo juiz,juiz, oo jogadorjogador iniciainicia umauma sériesérie dede
passes,passes, comcom umauma ouou duasduas mãos,mãos, parapara aa parede,parede, fazendofazendo aa
recepçãorecepção dada bolabola queque lhelhe éé devolvidadevolvida porpor esta.esta.
3.3. OO jogadorjogador nãonão podepode pisarpisar aa linhalinha dede restrição.restrição.
4.4. AA bolabola nãonão podepode tocartocar nono solosolo entreentre aa linhalinha dede restriçãorestrição ee aa
parede.parede.
5.5. CadaCada recepçãorecepção dede bolabola executadaexecutada dede acordoacordo comcom aa técnicatécnica
descritadescrita marcamarca umum (1)(1) ponto.ponto.
6.6. OO jogadorjogador dispõedispõe dede 22 tentativas,tentativas, comcom aa duraçãoduração dede 30"30" cada.cada.
7.7. ParaPara efeitosefeitos dede classificaçãoclassificação contaconta aa melhormelhor dasdas 22 tentativas.tentativas.

MÉTODOS DE ENSINO

MÉTODOS DE ENSINO
AnáliseAnálise dede TarefasTarefas DividimosDividimos umum movimentomovimento complexocomplexo nosnos seusseus
AnáliseAnálise dede TarefasTarefas
DividimosDividimos umum movimentomovimento complexocomplexo nosnos
seusseus componentescomponentes maismais simples.simples.
PermitePermite iniciariniciar oo ensinoensino dodo simplessimples parapara
oo complexocomplexo (do(do fácilfácil parapara oo difícil)difícil) evitandoevitando
aa frustração.frustração.
oo complexocomplexo (do(do fácilfácil parapara oo difícil)difícil) evitandoevitando aa frustração.frustração.
EncadeamentoEncadeamento ProgressivoProgressivo OO ensinoensino dede umauma técnicatécnica iniciainicia--sese nono
EncadeamentoEncadeamento ProgressivoProgressivo
OO ensinoensino dede umauma técnicatécnica iniciainicia--sese nono
passopasso
emem queque terminatermina oo ensinoensino dada técnicatécnica
anterioranterior
PermitePermite queque oo jogadorjogador compreendacompreenda maismais
facilmentefacilmente oo efeitoefeito finalfinal útilútil dodo ensino.ensino.
Esbatimento Esbatimento ProgressivamenteProgressivamente oo númeronúmero dede instruçõesinstruções e reforços e
Esbatimento Esbatimento ProgressivamenteProgressivamente oo númeronúmero dede instruçõesinstruções e reforços e
Esbatimento Esbatimento ProgressivamenteProgressivamente oo númeronúmero dede instruçõesinstruções e reforços e

EsbatimentoEsbatimento

ProgressivamenteProgressivamente oo númeronúmero dede instruçõesinstruções e reforços e reforços que fornecemos
ProgressivamenteProgressivamente oo númeronúmero dede instruçõesinstruções
e reforços
e
reforços que fornecemos aos jogadores
que fornecemos aos jogadores
vãovão diminuindo.diminuindo. treinador.treinador.
vãovão diminuindo.diminuindo.
treinador.treinador.

PermitePermite queque oo jogadorjogador aprendaaprenda aa jogarjogar comcom independência,independência, istoisto éé semsem intervençãointervenção dodo

a a jogar jogar com com independência, independência, isto isto é é sem sem intervenção intervenção
a a jogar jogar com com independência, independência, isto isto é é sem sem intervenção intervenção

PROGRAMAS DE ENSINO

PROGRAMAS DE ENSINO
PROGRAMASPROGRAMAS DEDE INSTRUÇÕESINSTRUÇÕES – que devem obedecer às regras já descritas e ser directos, isto
PROGRAMASPROGRAMAS DEDE INSTRUÇÕESINSTRUÇÕES – que
devem obedecer às regras já descritas e ser
directos, isto é individualizados, e simples, ou seja,
conter pouca informação.

PROGRAMAS DE REFORÇOS – que são incentivos fornecidos pelo treinador para aumentar a frequência das comportamentos correctos – técnicas -.

3 3 vs vs 3 3 em em meio meio campo campo

33 vsvs 33 emem meiomeio campocampo

ANDDEM 2005/2006 REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES

BASQUETEBOL

ANDDEM 2005/2006 REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES

BASQUETEBOL 3X3

1. Introdução

REGRAS

ANEXO BASQUETEBOL

Paralelamente às competições de Basquetebol regular (5x5) da ANDDEM para equipas Masculinas e para equipas Femininas, realizam-se também competições de Basquetebol Adaptado (3x3), também de acordo com as regras oficiais da FIBA - Federação Internacional de Basquetebol, com as necessárias adaptações a que especificidade da própria deficiência nos condicionam.

2. Competições

As competições de Basquetebol 3x3 proporcionadas pela ANDDEM, destinam-se a equipas com um nível de jogo relativamente baixo, constituídas por jogadores de ambos os sexos, sem distinção de escalão etário, podendo pois ser mistas.

Cada equipa é constituída por um número mínimo obrigatório de 4 jogadores e um máximo de 6.

Estas competições (Torneios) têm 2 variantes obrigatórias para todos os jogadores:

2.1. Torneio de técnicas individuais

2.2. Jogo modificado de 3x3 em meio campo

3. Torneio de técnicas individuais

3.1

Lançamento

3.2

Batimento (drible)

3.3

Passe

3.4.

Ressalto

3.1.

Lançamento

OBJECTIVO: Medir a capacidade de lançamento do jogador durante 30".

DESCRIÇÃO:

1. Um jogador e uma bola.

2. A bola é dada ao jogador, que está colocado dentro da área de restrição.

3. O jogador, ao sinal sonoro do juiz, executa lançamentos, utilizando a técnica que desejar,

durante 30".

4. Cada lançamento convertido conta 1 ponto.

5. O jogador dispõe de 2 tentativas, com a duração de 30" cada.

6. Para efeitos de classificação conta a melhor das 2 tentativas.

ANDDEM 2005/2006 REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES

3.2. Batimento (drible)

OBJECTIVO: Medir a capacidade de batimento do jogador, ao longo de um percurso com obstáculos, durante 30".

PERCURSO:

X1

X2

X3

X4

X5

(1,80m entre cada cone de sinalização)

DESCRIÇÃO:

1. Um jogador e uma bola.

2. Ao sinal sonoro dado pelo juiz, o jogador inicia o batimento em progressão, passando

alternadamente por entre os cones de sinalização, colocados em linha recta e distando 1,80 metros entre si.

3. Cada vez que o jogador, aplicando a técnica anteriormente descrita, ultrapassa o ponto

médio de um cone de sinalização, marca 1 ponto.

4. Cada vez que o jogador chega a um dos dois cones colocados nas extremidades (X1 ou

X5) deve contorná-lo, sem parar o batimento, marcando 2 pontos pela ultrapassagem desse obstáculo.

5. O jogador dispõe de 2 tentativas, com a duração de 30" cada.

6. Para efeitos de classificação conta a melhor das 2 tentativas.

3.3. Passe

OBJECTIVO: Medir a capacidade de passe do jogador durante 30".

DESCRIÇÃO:

1. Um jogador colocado atrás de uma linha de restrição marcada no solo, à distância de 2

metros da parede.

Parede

---------------- Linha de restrição 0 - Jogador com bola

2. Ao sinal sonoro dado pelo juiz, o jogador inicia uma série de passes, com uma ou duas

mãos, para a parede, fazendo a recepção da bola que lhe é devolvida por esta.

3. O jogador não pode pisar a linha de restrição.

4. A bola não pode tocar no solo entre a linha de restrição e a parede.

5. Cada recepção de bola executada de acordo com a técnica descrita marca um (1) ponto.

6. O jogador dispõe de 2 tentativas, com a duração de 30" cada.

7. Para efeitos de classificação conta a melhor das 2 tentativas.

ANDDEM 2005/2006 REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES

3.4.

Ressalto

OBJECTIVO: Medir a capacidade aos atletas para atirar a bola a partir de ressalto num determinado período de tempo.

DESCRIÇÃO:

O atleta é instruído para permanecer junto da tabela e para atirar a bola para esta. Quando a bola ressalta, o atleta salta e agarra a bola, sem a deixar cair lança-a de novo para a tabela. Serão concedidas 2 tentativas com a duração de 30 segundos.

PONTUAÇÃO: É concedido 1 ponto por cada vez que a bola toca na tabela desde que o atleta tenha procedido da forma indicada. Se o atleta não consegue executar a técnica correctamente são marcados 0 pontos. Conta a melhor das duas tentativas.

EQUIPAMENTO:

Bola, tabela e cronometro.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1. Classificação Individual

Será apurado um vencedor de cada concurso, por Escalão etário.

2. Classificação Colectiva

Será apurada uma equipa vencedora com base na média aritmética do somatório dos pontos obtidos por todos os jogadores da equipa em todos os concursos, ou seja, a pontuação da equipa é determinada pelo somatório dos pontos totais de todos os atletas dividido pelo numero total de atletas que a constituem.

ANDDEM 2005/2006 REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES

4. Jogo 3x3

Com base nos resultados obtidos no Torneio de Técnicas Individuais, disputa-se um Torneio por séries, com Jogo de 3x3 a Meio-Campo.

4.1. Modificações:

4.1.1. Um jogo é constituído por 4 períodos de 5 minutos cada;

4.1.2. É permitido ao jogador, na posse de bola, modificar a posição dos pés, se não modificar

a sua posição no campo.

4.1.3 É permitido ao jogador dar um passo extra durante a recepção da bola, ou paragem de

batimento.

4.2.

Regras para o jogo em meio campo:

4.2.1.

Equipa e jogadores

4.2.2.1.

Uma equipa pode utilizar 5 jogadores, 2 dos quais são substitutos.

4.2.2.2.

O jogo em meio campo é um jogo de 3 vs 3. Toda a equipa tem de iniciar o jogo com 3

jogadores.

4.2.2.

Área de jogo

Metade dum campo de Basquetebol.

4.2.3.

Jogo

4.2.3.1.

O jogo pode durar 20 minutos ou até que uma equipa marque 20 pontos.

4.2.3.2.

O jogo inicia-se com o lançamento de moeda ao ar para a posse de bola. Não há bola

ao ar. Todas as situações não contempladas em 4.2.4.4., 4.2.4.8., 4.2.5.3., 4.2.5.5., 4.2.5.6., e 4.2.5.9., serão decididas por moeda ao ar.

4.2.3.3. A equipa vencedora é a que primeiro marcar 20 pontos, ou a equipa que estiver a vencer

ao fim de 20 minutos. Se houver necessidade de prolongamento, devido a empate, haverá de novo moeda ao ar. a duração do prolongamento é de 3 minutos.

ANDDEM 2005/2006 REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES

4.2.4.

Jogo e substituições

4.2.4.1.

O árbitro tem a posse de bola em todas as situações de reposição de bola

em jogo.

4.2.4.2. A bola é considerada morta após falta, violação, cesto convertido, ou

sempre que o árbitro apita.

4.2.4.3. Todas as reposições da bola em jogo são feitas abaixo da linha de meio campo. Após a

reposição da bola em jogo, os 3 jogadores têm que tocar na bola antes desta ser lançada.

4.2.4.4. A bola é reposta em jogo pela linha de meio campo, após lançamento convertido, pela

equipa que lançou.

4.2.4.5. Quando a bola é recuperada pela defesa, a partir de ressalto, a bola tem vir atrás do

prolongamento da linha de lance livre, antes de ser lançada.

4.2.4.6. Podem ser feitas substituições em situações de bola morta. Quando uma equipa faz uma substituição, tem que ser dada oportunidade à outra equipa para substituir. Os jogadores que entram no jogo, nestas circunstâncias, devem dizer substituição e ser autorizados pelo árbitro.

4.2.4.7. São permitidos dois descontos de tempo de 20 segundos a cada equipa. No caso de

lesão de um atleta, o árbitro pode pedir um desconto de tempo. O cronómetro não para durante os descontos de tempo, nem nas reposições de bola em jogo. A qualquer momento o árbitro pode mandar parar o relógio.

4.2.4.8. É considerada bola morta, quando 2 jogadores de equipas contrárias têm uma ou ambas

as mãos colocadas firmemente sobre a bola, de modo que esta só pode ser ganha através do uso da força. A bola é dada à equipa que não tinha a sua posse.

4.2.5.

Faltas e penalizações

4.2.5.1.

Faltas

a) Qualquer contacto que afecte o decurso do jogo, ou qualquer actividade sem contacto (por ex. “gritar”) que afecte o decurso do jogo, é uma falta pessoal. b) Qualquer conduta antidesportiva, acção que possa provocar lesões, demora propositada no jogo, falta pessoal flagrante cometida com a bola morta, ou uso ilegal do suporte do cesto, é falta técnica.

4.2.5.2. Opções do árbitro:

O árbitro pode fazer um aviso em vez de assinalar falta técnica, ou até desqualificar um jogador, à sua discrição, sem atender ao número de faltas técnicas anteriormente assinaladas.

ANDDEM 2005/2006 REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES

4.2.5.3. Penalizações:

a) Falta sobre o jogador em acto de lançamento:

- 2 lances livres e posse de bola

b) Falta sobre o lançador que converte o lançamento:

- 1 lance livre e posse de bola

c) Falta sobre o jogador em posse de bola:

- 1 lance livre e posse de bola

d) Falta em bola dividida:

- 1 lance livre e posse de bola para a equipa que estava a defender

e) Falta técnica:

- 1 lance livre e posse de bola

f) É falta ofensiva sempre que um atacante colide com, ou empurra, um defensor que tinha já

estabelecida uma clara posição no sentido de deslocar o defensor ou estabelecer uma posição de vantagem.

 

-

Perca de posse de bola

4.2.5.4.

Não existe limite de faltas pessoais ou colectivas.

4.2.5.5 O atacante só pode permanecer na área de restrição durante 3 segundos. A penalização é a perca de posse de bola.

4.2.5.6. Ao repor a bola em jogo o atacante só pode ter a bola na mão durante 5 segundos. A

penalização e a perca de posse de bola.

4.2.5.7. O atacante tem 5 segundos para execução do lance livre. A penalização e a anulação

do lance livre.

4.2.5.8. Não há alinhamento para ressalto de lance livre. Todos os jogadores devem ficar atrás

do prolongamento da linha de lance livre.

4.2.5.9. Demora no jogo.

Todas as seguintes situações podem ser punidas com aviso, falta técnica, perca de posse de bola, combinação destas penalizações, ou perca do jogo, ao critério do árbitro:

a) O ataque não tenta usufruir vantagem das oportunidades de lançamento, falta de movimento

por parte dos atacantes, movimentos sem intencionalidade ofensiva.

b) Lentidão no seguimento das instruções do árbitro, ao entrar ou sair do campo, ou ao tomar

posição para a reposição de bola em jogo, ou execução de lance livre.

c) Excessiva interpelação ao árbitro, ou simulação de lesão.