P. 1
Violência Idoso Dependente

Violência Idoso Dependente

4.33

|Views: 11.260|Likes:
Publicado porapi-3704555
Essa monografia (Amélia, Cleonice e Leila) fala de idoso, violência intrafamiliar e dependência.
Essa monografia (Amélia, Cleonice e Leila) fala de idoso, violência intrafamiliar e dependência.

More info:

Published by: api-3704555 on Oct 18, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/15/2014

pdf

text

original

A Lei nº 8.842, de 04 de janeiro de 1994 e decretada em 03 de julho de 1996 tem

como finalidade e objetivo no artigo 1º assegurar os direitos sociais do idoso, criando

condições para promover sua autonomia, integração e participação efetiva na

sociedade. Para efeito desta Lei consideram-se como idosas pessoas com 60 anos

ou mais, mesma idade reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Ela

traz responsabilidades partilhadas pelo Estado, família, sociedade civil, ministério

público, todos os órgãos públicos e instituições sociais. As sua principais regras

estabelecem que compete a:

“I – a família, a sociedade e o Estado têm o dever de assegurar ao idoso todos os

direitos da cidadania, garantindo sua participação na comunidade, defendendo sua

dignidade, bem-estar e o direito à vida;

III - o Idoso não deve sofrer discriminação de qualquer natureza, e

IV - o Idoso deve ser o principal agente e o destinatário das transformações a serem

efetivadas através desta política”.

Por considerarmos relevante o que a política estabelece na área da justiça,

registramos as ações como:

47

“promover e defender os direitos da pessoa Idosa” (alínea a).

“zelar pela aplicação das normas sobre o Idoso, determinando ações para evitar

abusos e lesões a seus direitos‘’ art. 10 inciso VI - alínea b.

Destaca na lei atenção quanto à conceituação de assistência asilar, onde “entende-

se por modalidade asilar o atendimento, em regime de internato, ao idoso sem

vínculo familiar ou sem condições de prover a própria subsistência de modo a

satisfazer as suas necessidades de moradia, alimentação, saúde e convivência

social (Artigo 3º); modalidade de assistência não-asilar – Centro de Convivência;

Centro de Cuidados Diurno: Hospital - Dia e Centro - Dia; Casa- Lar; Oficina

Abrigada de Trabalho e Atendimento Domiciliar (art. 4º - inciso I a IV); “fica proibida

a permanência, em instituições asilares de caráter social, de idosos portadores de

doenças que exijam assistência médica permanente ou de assistência de

enfermagem intensiva, cuja falta possa agravar ou pôr em risco sua vida ou a vida

de terceiros” (Artigo 18), e “o Idoso terá atendimento preferencial nos órgãos

públicos e privados prestadores de serviços à população” (Artigo 17).

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->