P. 1
(rev) 4 LICAO

(rev) 4 LICAO

|Views: 1.191|Likes:
Publicado pormarcosads

More info:

Published by: marcosads on Nov 16, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/18/2013

pdf

text

original

RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 135
4
a
LIÇÃO

15. “Camuflagens” do SE ... ENTÃO

Da tabela-verdade da implicação p ÷ q, conclui-se que se p ÷ q e p são
verdadeiras, necessariamente, q é verdadeira; mas quando p ÷ q e q são
verdadeiras, p pode ser verdadeira ou falsa. É por isso que dizemos que,
em num teorema da forma “Se p então q”, q é uma condição necessária
para p, e p uma condição suficiente para q.

Esquematicamente:

{




da mesma forma e utilizando o TCR (teorema contrar-recíproco)

{




então, uma sentença do tipo: “Se estudou, aprendeu” pode ser reescrita das
seguintes maneiras, sem perder o sentido lógico:
Se estudou, aprendeu.
1) Se não aprendeu, não estudou. (TCR)
2) Estudar é suficiente para aprender. “camuflagem”
de
3) Aprender é necessário para estudar. “camuflagem”
de
4) Não aprender é suficiente para não estudar “camuflagem”
de
5) Não estudar é necessário para não aprender. “camuflagem”
de

ATENÇÃOAtenção::

Caso o problema queira “camuflar” o SE E SOMENTE SE, é só lembrar que
esse conectivo é chamado BICONDICIONAL, justamente porque ele
Formatted: Font: Times New Roman, 11 pt,
Highlight
Formatted: Font: Times New Roman, 11 pt,
Highlight
Formatted: Font: Times New Roman, 11 pt,
Bold
Formatted: Font: Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 136
equivale a ( ) ( ) e, portanto é passível das
“camuflagens” do SE ... ENTÃO:
( )


( )





Exemplo.

Veja o que a FGV pediu em uma prova:

Com relação à naturalidade dos cidadãos brasileiros, assinale a alternativa
logicamente correta.:

a) Ser brasileiro é condição necessária e suficiente para ser paulista.
b) Ser brasileiro é condição suficiente, mas não necessária para ser
paranaense.
c) Ser carioca é condição necessária e suficiente para ser brasileiro.
d) Ser baiano é condição suficiente, mas não necessária para ser brasileiro.
e) Ser maranhense é condição necessária, mas não suficiente para ser
brasileiro.

Ssimbolizando-se as alternativas e analisando-as e com um básico
conhecimento de Geografia, é fácil descobrir a correta.:
ALTERNATIVA SIMBOLIZADA GEOGRAFIA BÁSICA
a)
b)
c)
d)
e)

“D”

16. PRINCIPAIS Principais equivalênciasEQUIVALÊNCIAS

Já vimos que ser equivalente é ter a mesma tabela-verdade, mas para termos
mais competitividade num dia de prova, é importante conhecer as
principais equivalências da lógica:

 Já vimos:Dica:
Procure(tente não decorar, busque o entendimento de que está escrito, leia a
frase.)
1) A mais importante (TCR):
Formatted: Bulleted + Level: 1 + Aligned at:
0.25" + Indent at: 0.5"
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 137
2) ( ) ( )
As principais negações podem se transformar em equivalências,
desde que se utilize-se o modificador () –- são as chamadas
equivalêencias das negações:
3) ÷(

p v q) ÷ ÷p . ÷q
4) ÷(

p . q) ÷ ÷p v ÷q
5) ÷(

p ÷ q) ÷ p . ÷q
6) ÷(

p ÷ q) ÷ (

p . ÷q) v (

q . ÷p) ÷ p v q

Outras equivalênciasimportantes
A(ao se negar uma proposição duas vezes, equivale a
não ter negado, isto é () , ou seja, negar uma
proposição composta duas vezes é descobrir suas
equivalências. dela)
7) [( )]

8) [ ( )

()()
]

( ÷) ( ÷)

( ) ( )
( ) ( )

17. Temas delicados


Observações:
 O.1) Cuidado com a condicional
Na implicação p ÷ q, p é o antecedente e q o consequüente. É importante
notar que p e q não têm necessariamente qualquer relação de causa e
efeito, como acontece nas implicações da linguagem comum. Observe
também outras formas de se lê a condicional p ÷ q:
"q se p"
"q desde que p"
"p é uma condição suficiente para q"
Formatted: Highlight
Formatted: Indent: Left: 0", First line: 0"
Formatted: Bulleted + Level: 1 + Aligned at:
0.25" + Indent at: 0.5"
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 138
"q é uma condição necessária para p"


 O.2) Rigor matemático
Para que não ocorra erros grosseiros na escrita em matemática, é importante
notar que os símbolos “÷” e “¬” são bastante distintos, pois “÷” é de
operação lógica (por exemplo, aplicado às proposições p e q nos dá a
nova proposição p ÷ q), enquanto que o símbolo “¬” é de relação (isto
é, estabelece que a condicional P(

p
1
, q
1
, r
1
, ...) ÷ Q(

p
2
, q
2
, r
2
, ...) é
tautológica).
De modo análogo, os símbolos “÷” e “·” são também bastante
distintos, já que o símbolo “÷” é de operação lógica enquanto que o
símbolo “·” é de relação.

 O.3) UO uso de parênteses.
É omitido o par de parênteses mais externo: (( ) ) é o mesmo
que ( )
Quando houver vários símbolos sem parênteses, se convenciona que a
ordem de sua aplicação é a seguinte: “ ÷” antes de “.” ou “v”, e estes
antes de “÷” e esse antes de “÷”.
Por exemplo, “ p q r ÷ v ÷ ” é o mesmo que “
| |
( p) q r ÷ v ÷ ”.
Outro exemplo:

()
( ())
(( ()) )


 O.4) Leis do cálculo proposicional – aprofundando a linguagem.

Lei da dupla negação

Leis de idempotência



Formatted: Bulleted + Level: 1 + Aligned at:
0.25" + Indent at: 0.5"
Formatted: Bulleted + Level: 1 + Aligned at:
0.25" + Indent at: 0.5"
Formatted: Bulleted + Level: 1 + Aligned at:
0.25" + Indent at: 0.5"
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 139
Lei de associatividade
( ) ( )
( ) ( )
Leis de De Morgan
( )
( )
Leis distributivas
( ) ( ) ( )
( ) ( ) ( )


Lei de absorção
( )
( )
Leis de redundância
( )

( )

Leis contrapositivas ou contrar-recíproca

Lei de eliminação de condicionais

Lei de eliminação de bicondicionais
( ) ( )



18. Princípio das Gavetas de Dirichlet

Também conhecido como princípio da casa dos pombos, ou princípio da pior
hipótese. O princípio do pombal é a afirmação de que se n pombos devem
ser postos em m casas, e se n > m, então pelo menos uma casa irá conter
mais de um pombo.

Exemplo 1:
Formatted: Font: Bold
Formatted: Font: Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 140
Quantas pessoas são necessárias para se ter certeza que haverá pelo menos
duas delas fazendo aniversário no mesmo mês?
Solução: 13 pessoas.
Pelo princípio da casa dos pombos, se houver mais pessoas (13) do que meses
(12), é certo que pelos menos duas pessoas terão nascido no mesmo mês.

Embora este princípio seja uma observação trivial, pode ser usado para
demonstrar resultados possivelmente inesperados. Por exemplo, em qualquer
grande cidade (digamos com mais de 1 milhão de habitantes) existem pessoas
com o mesmo número de fios de cabelo. Demonstração: tTipicamente uma
pessoa tem cerca de 150 mil fios de cabelo. É razoável supor que ninguém tem
mais de 1.000.000 de fios de cabelo em sua cabeça. Se há mais habitantes do
que o número máximo de fios de cabelo, necessariamente pelo menos duas
pessoas terão precisamente o mesmo número de fios de cabelo.


SÉRIE DE EXERCÍCIOS RESOLVIDOS


R48. (Esaf) Se Marcos não estuda, João não passeia. Logo,

a) Marcos estudar é condição necessária para João não passear.
b) Marcos estudar é condição suficiente para João passear.
c) Marcos não estudar é condição necessária para João não passear.
d) Marcos não estudar é condição suficiente para João passear.
e) Marcos estudar é condição necessária para João passear.

Resolução:

Formatted: Font: Bold
Formatted: Justified
Formatted: Highlight
Formatted: Font: Bold
Formatted: Font: Bold
Formatted: Font: Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 141
Como vimos, existem várias formas de reescrever um SE ... ENTÃO:

Se M não estuda, J não passeia.
1) Se J passeia, M estuda. (TCR)
2) M não estudar é suficiente para J não passear. “camuflagem”
de
3) J não passear é necessário para M não estudar. “camuflagem”
de
4) J passear é suficiente para M estudar. “camuflagem”
de
5) M estudar é necessário para J passear. “camuflagem”
de
alternativa Resposta: Ee

R49. (Esaf) O rei ir à caça é condição necessária para o duque sair do
castelo, e é condição suficiente para a duquesa ir ao jardim. Por outro
lado, o conde encontrar a princesa é condição necessária e suficiente para
o barão sorrir e é condição necessária para a duquesa ir ao jardim. O
barão não sorriu. Logo:

a) aA duquesa foi ao jardim ou o conde encontrou a princesa.;
b) sSe o duque não saiu do castelo, então o conde encontrou a princesa.;
c) oO rei não foi à caça e o conde não encontrou a princesa.;
d) oO rei foi à caça e a duquesa não foi ao jardim.;
e) oO duque saiu do castelo e o rei não foi à caça.

Resolução:

Primeiro identifica-se o uso de expressões, como “condição necessária” e
condição suficiente”. Percebe-se, então, que o SE ... ENTÃO está
“camuflado”. Logo, para resolver a questão, primeiro, descamufla-se o SE
... ENTÃO e depois estrutura-se a argumentação lógica, para que, com as
premissas dadas no enunciado, se extraiamr as conclusões e marcquear a
alternativa correta.

Consideremos as proposições:
p: O rei ir à caça.
q: duque sair do castelo.
Formatted: Font: Bold
Formatted: Left
Formatted: Highlight
Formatted: Highlight
Formatted: Highlight
Formatted: Highlight
Formatted: Highlight
Formatted: Highlight
Formatted: Highlight
Formatted: Highlight
Formatted: Highlight
Formatted: Font: Times New Roman, Bold
Formatted: Font: Bold
Formatted: Font: Times New Roman,
Highlight
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 142
r: a duquesa ir ao jardim.
s: o conde encontrar a princesa.
t: o barão sorrir.

Descamuflando e simbolizando as sentenças e simbolizando-as:

P1) Oo rei ir à caça é condição necessária para o duque sair do castelo.
P1)
P2) Oo rei ir à caça é condição suficiente para a duquesa ir ao jardim.
P2)
P3) Oo conde encontrar a princesa é condição necessária e suficiente para o
barão sorrir.
P3)
P4) Oo conde encontrar a princesa é condição necessária para a duquesa ir ao
jardim.
P4)
P5) O barão não sorriu.
P5)
Forma do argumento:


Começando a análise pela última premissa (P4), pois é a única que
não depende de análise, temos que t deve ser falsa.
Observando a terceira premissa (P3) da forma , e sabendo que t
é falsa, concluímos que a proposição s deve ser também falsa, pois se
s for verdadeira, a premissa seria falsa, o que não pode ocorrer.
Agora, para a quarta premissa (P4), , se s é falsa, r também deve
ser falsa, pois se r for verdadeira a premissa seria falsa, o que
não pode ocorrer.
Da mesma forma na segunda premissa (P2) da forma , se r é
falsa, p também deve ser falsa.
Seguindo o mesmo raciocínio para a primeira premissa (P1), da forma
, se p é falsa, q também deve ser falsa.
Dessa forma:
t é falsa: o barão não sorriu.
s é falsa: o conde não encontrou a princesa.
r é falsa: a duquesa não foi ao jardim.
p é falsa: oO rei não foi à caça.
Formatted: Font: Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 143

alternativa C

(Detran- DF/ Auxiliar de Trânsito)

Considerando que A, B e C sejam proposições, que os símbolos
e representam os conectivos ―ou‖ e ―e‖, respectivamente, e que o
símbolo ¬ denota o modificador negação, julgue os itens a seguir.

R50. Se a proposição é verdadeira, então a proposição
é também verdadeira.

Resolução:
Basta aplicar o TCR (teorema contrar-recíproco)

( ) ( )
e perceber que as referidas proposições compostas são equivalentes, ou
seja, se uma for V a outra será também V, ou ainda, se uma for F, a outra
também seria F. Não se esqueça, ser equivalente é ter o mesmo valor
lógico.
CorretoResposta: certo.

R51. A proposição é sempre falsa.

Resolução:

Para resolver essa questão, precisa-se voltar à primeira lição e lembrar que a
proposição composta que é sempre falsa é denominada contradição. E um
exemplo óbvio de contradição é p . ( ÷p), que é a sentença dada, perceba:

( )

( )

CorretoResposta: certo.

R52. A afirmação “Não é verdade que, se Pedro está em Roma, então Paulo
está em Paris” é logicamente equivalente à afirmação:

a) É verdade que „Pedro está em Roma e Paulo está em Paris‟.
b) Não é verdade que „Pedro está em Roma ou Paulo não está em Paris‟.
c) Não é verdade que „Pedro não está em Roma ou Paulo não está em Paris‟.
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Bold
Formatted: Font: Bold
Formatted: Left
Formatted: Font: Times New Roman, Bold
Formatted: Font: Bold
Formatted: Left
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 144
d) Não é verdade que „Pedro não está em Roma ou Paulo está em Paris‟.
e) É verdade que „Pedro está em Roma ou Paulo está em Paris‟.

Resolução:
Se mantivermos o início da sentença “não é verdade” deveremos buscar uma
equivalência do SE ... ENTÃO proposto.
Equivalências do (se Pedro está em Roma, então Paulo está em Paris) é:

se Paulo não está em Paris, então Pedro não está em Roma
e

Pedro não está em Rroma ou Paulo está em Paris.

Gerando duas sentenças iniciadas com “não é verdade”:

“Não é verdade que, se Paulo não está em Paris, então Pedro não está em
Roma”.
“Não é verdade que, Pedro não está em Rroma ou Paulo está em Paris”

Agora, se mudarmos o início da sentença para “é verdade” deveremos buscar a
negação do SE ... ENTÃO proposto.
A negação de (se Pedro está em Roma, então Paulo está em Paris) é:

Pedro está em Rroma e Paulo não está em Paris.

Gerando uma sentença iniciada com “é verdade”

“É verdade que, Pedro está em Rroma e Paulo não está em Paris”

alternativa Resposta:D d

R53.
Em uma urna há 7 bolas: 3 brancas, 2 pretas, 1 verde e 1 azul. É correto
afirmar que, se dessa urna forem retiradas


a(A) 5 bolas, necessariamente haverá bolas de três cores
diferentes.
b(B) 4 bolas, necessariamente todas terão cores diferentes.
Formatted: Font: Bold
Formatted: Highlight
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Left
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 145
c(C) 3 bolas, necessariamente todas serão brancas.
d(D) 2 bolas, necessariamente ambas terão cores iguais.
e(E) 6 bolas, necessariamente haverá uma bola branca.


Resolução:

Devemos pensar sempre no pior caso, na pior hipótese, nesse tipo de
questão. Vamos, então, analisar alternativa por alternativa.:

(A) Retirando 5 bolas, poderíamos, por exemplo, pegar 3 brancas e 2
pretas e não necessariamente, teríamos pegado três cores
diferentes.
(B) Retirando 4 bolas, poderíamos, por exemplo, pegar 3 brancas e 1
preta e não necessariamente, teríamos pegado três cores diferentes.
(C) Retirando 3 bolas, poderíamos, por exemplo, pegar 1 verde e 2 pretas
e não necessariamente, teríamos três brancas.
(D) Retirando 2 bolas, poderíamos, por exemplo, pegar 1 branca e 1 preta
e não necessariamente, teríamos pegado duas da mesma cor.
(E) Retirando 6 bolas, mesmo que você tente não pegar bola branca,
teríamos no máximo 4 retiradas de bolas não brancas (2 pretas, 1
verde e 1 azul) e aí a 5
a
retirada já seria, necessariamente, branca; e
com a 6
a
retirada, necessariamente, teremos 2 bolas brancas. Ou
seja, retirando 6 bolas, necessariamente, haverá uma bola branca
(porque onde tem 2 bolas, tem uma).

Alternativa Resposta: eE


R54.
Em uma gaveta, há 6 lenços brancos, 8 azuis e 9 vermelhos.
Os lLenços serão retirados, ao acaso, de dentro dessa gaveta. Quantos
lenços, no mínimo, devem ser retirados para que se possa garantir que,
dentre os lenços retirados, haja um de cada cor?

a(A) 11.
b(B) 15.
c(C) 16.
d(D) 17.
e(E) 18.

Resolução:
Formatted: Font: Bold
Formatted: Highlight
Formatted: Font: Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 146
Nesse tipo de questão,dDevemos pensar sempre no pior caso, na pior
hipótese., nesse tipo de questão.
O desejo é pegar um de cada cor. A (a melhor hipótese era pegar 3 lenços e
ser um de cada cor. Aí, o problema estaria resolvido, mas devemos pensar
sempre na pior hipótese.)
Imagine, então, pegar 9 lenços e todos serem vermelhos. E depois, pegar 8
lenços e todos serem azuis. Observe, então, que, mesmo se 17 lenços forem
retiradomos, não teríamos ainda um de cada cor e essa seria a pior hipótese,
estaríamos na iminência de atender o problema. Ou seja, com 18 lenços o
problema necessariamente estaria resolvido.

Resposta: eAlternativa E


R55.
Em uma urna há 5 bolas pretas, 4 bolas brancas e 3 bolas verdes. Deseja-se
retirar, aleatoriamente, certa quantidade de bolas dessa urna. O número
mínimo de bolas que devem ser retiradas para que se tenha certeza de que
entre elas haverá 2 de mesma cor é:

(Aa) 8.
(Bb) 7.
(Cc) 5.
(Dd) 4.
(Ee) 3.

Resolução:

Nesse tipo de questão, dDevemos pensar sempre no pior caso, na pior
hipótese., nesse tipo de questão.
O desejo é pegar 2 bolas da mesma cor. A (a melhor hipótese era pegar 2
bolasr e serem da mesma cor, 2 pretas ou 2 brancas ou 2 verdes. Aí, o
problema estaria resolvido, mas devemos pensar sempre na pior hipótese).
Imagine, então, pegar 3 bolas e ser uma de cada cor, estaríamos na iminência de
atender o problema. Ou seja, com 4 bolas o problema necessariamente estaria
resolvido.
Alternativa DResposta: d


SÉRIE DE EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

Formatted: Normal
Formatted: Font: 10 pt, Font color: Custom
Color(RGB(35,31,32))
Formatted: Font: Times New Roman, Bold
Formatted: Font: Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 147
F71. (Vunesp) Se você se esforçar, então irá vencer. Assim sendo

a) seu esforço é condição suficiente para vencder.;
b) seu esforço é condição necessária para vencer.;
c) se você não se esforçar, então não irá vencer.;
d) você vencerá só se se esforçar.;
e) mesmo que se esforce, você não vencerá.

F72. (Esaf) Sabe-se que a ocorrência de B é condição necessária para a
ocorrência de C e condição suficiente para a ocorrência de D. Sabe-se,
também, que a ocorrência de D é condição necessária e suficiente para a
ocorrência de A. Assim, quando C ocorre

a) D ocorre e B não ocorre.;
b) D não ocorre ou A não ocorre.;
c) B e A ocorrem.;
d) nem B nem D ocorrem.;
e) B não ocorre ou A não ocorre.

F73. (Esaf) Sabe-se que João estar feliz é condição necessária para Maria
sorrir e condição suficiente para Daniela abraçar Paulo. Sabe-se, também,
que Daniela abraçar Paulo é condição necessária e suficiente para a
Sandra abraçar Sérgio. Assim, quando Sandra não abraça Sérgio,

a) João está feliz, e Maria não sorri, e Daniela abraça Paulo.
b) João não está feliz, e Maria sorri, e Daniela não abraça Paulo.
c) João está feliz, e Maria sorri, e Daniela não abraça Paulo.
d) João não está feliz, e Maria não sorri, e Daniela não abraça Paulo.
e) João não está feliz, e Maria sorri, e Daniela abraça Paulo.

F74. (FCC) O manual da garantia da qualidade de uma empresa diz que, se
um cliente faz uma reclamação formal, então é aberto um processo
interno e o departamento de qualidade é acionado. De acordo com essa
informação, é correto concluir que:

a) a existência de uma reclamação formal de um cliente é uma condição
necessária para que o departamento de qualidade seja acionado.;
Formatted: Font: Not Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 148
b) a existência de uma reclamação formal de um cliente é uma condição
suficiente para que o departamento de qualidade seja acionado.;
c) a abertura de um processo interno é uma condição necessária e suficiente
para que o departamento de qualidade seja acionado.;
d) se um processo interno foi aberto, então um cliente fez uma reclamação
formal.;
e) não existindo qualquer reclamação formal feita por um cliente, nenhum
processo interno poderá ser aberto.


F75. Se Francisco desviou dinheiro da campanha assistencial, então ele
cometeu um grave delito. Mas Francisco não desviou dinheiro da
campanha assistencial. Logo:

a) Francisco desviou dinheiro da campanha assistencial.;
b) Francisco não cometeu um grave delito.;
c) Francisco cometeu um grave delito.;
d) alguém desviou dinheiro da campanha assistencial.;
e) alguém não desviou dinheiro da campanha assistencial.

Texto para as questões de F76 a F79.

(MMA/ Analista Ambiental/ 2008)
O Programa Água Doce constitui iniciativa do governo federal no sentido de
garantir acesso a água de qualidade para todos. Coordenado pela Secretaria
de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do MMA, o programa tem como
objetivo estabelecer uma política pública permanente de acesso à água
potável, com foco na população de baixa renda do semi-árido brasileiro.
Para isso, promove a implantação, a recuperação e a gestão de sistemas de
dessalinização da água, minimizando os impactos ambientais, captando a
água subterrânea salobra, extraindo dela os sais solúveis e tornando-a
adequada para o consumo humano.

Com base nessas informações e no texto de definições precedentes, julgue
os itens subsequüentes.

F76. Infere-se das informações acima que a proposição O Programa Água
Doce estabelece uma política permanente de acesso à água potável e não
promove a gestão de sistemas de dessalinização da água que tem valor
lógico V.

Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Highlight
Formatted: Font: Italic
Formatted: Highlight
Comment [D1]: confirmar frase
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 149
F77. Considere as seguintes proposições: P O Programa Água Doce não
torna a água salobra própria ao consumo; Q O Programa Água Doce garante
acesso à água de qualidade para todos. Nesse caso, segundo as
informações, a proposição tem valor lógico F.

F78. Considere como premissas de um argumento as seguintes
Proposições:.

I – Se a Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do MMA não
coordenasse o Programa Água Doce, então não haveria gestão dos sistemas
de dessalinização.

II – Há gestão dos sistemas de dessalinização.
Nesse caso, ao se considerar como conclusão a proposição:

A Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do MMA coordena o
Programa Água Doce, obtém-se um argumento válido.

F79. Toda proposição da forma tem somente
valores lógicos V.

F80. (TRT 1ª Região/ Analista Judiciário/ 2008) Com base nas informações
do texto I, é correto afirmar que, para todos os possíveis valores lógicos, V
ou F, que podem ser atribuídos a P e a Q, uma proposição simbolizada por
possui os mesmos valores lógicos que a proposição simbolizada
por

Aa)
Bb)
Cc)
Dd)
Ee) E

F81. (TCE- AC/ Analista de Controle Externo/ 2008) Ainda com base nas
definições do texto, é correto afirmar que a proposição simbolizada por
possui os mesmos valores lógicos que a proposição
simbolizada por

Formatted: Font: Italic
Formatted: Font: Italic
Formatted: Font: Italic
Formatted: Font: Italic
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 150


F82. (TRE- MG/ Técnico Administrativo/ 2009) Proposições são sentenças
que podem ser julgadas somente como verdadeiras ou falsas. A esse
respeito, considere que p represente a proposição simples ―É dever do
servidor promover o atendimento cordial a clientes internos e externos‖,
que q represente a proposição simples ―O servidor deverá instruir
procedimentos administrativos de
suporte gerencial‖ e que r represente a proposição simples ―É tarefa do
servidor propor alternativas e promover ações para o alcance dos objetivos
da organização‖. Acerca dessas proposições p, q e r e das regras inerentes
ao raciocínio lógico, assinale a opção correta.

Aa) tabela-verdade completa das proposições simples p, q e r tem 24
linhas.

Bb) é equivalente a

Cc) é equivalente a

Dd) é equivalente a .

eE) .


F83. (Esaf) Ana guarda suas blusas em uma única gaveta em seu quarto. Nela
encontram-se sete blusas azuis, nove amarelas, uma preta, três verdes e
três vermelhas. Uma noite, no escuro, Ana abre a gaveta e pega algumas
blusas. O número mínimo de blusas que Ana deve pegar para ter certeza
de ter pegado ao menos duas blusas da mesma cor é:

a) 6.
b) 4.
c) 2.
d) 8.
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 151
e) 10.


F84. (Cespe) Um jantar reúne 13 pessoas de uma mesma família. Das
afirmações a seguir, referentes às pessoas reunidas, a única
necessariamente verdadeira é:

a) pelo

menos

uma

delas

tem

altura superior a 1,90 m.
b) pelo menos duas delas são do sexo feminino.
c) pelo menos duas delas fazem aniversário no mesmo mês.
d) pelo menos uma delas nasceu em um dia par.
e) pelo menos uma delas nasceu em janeiro ou fevereiro.

F85. Em um concurso para fiscal de rendas, dentre os 50 candidatos de uma
sala de provas, 42 são casados. Levando em consideração que as únicas
respostas à pergunta 'estado civil' são 'casado' ou 'solteiro', qual o número
mínimo de candidatos dessa sala a que deveríamos fazer essa pergunta
para obtermos, com certeza, dois representantes do grupo de solteiros ou
do grupo de casados?

a) 03.
b) 21.
c) 09.
d) 26.
e) 35.

F86. Em uma repartição pública que funciona de 2
a
a 6
a
feira, 11 novos
funcionários foram contratados. Em relação aos contratados, é
necessariamente verdade que

a) todos fazem aniversário em meses diferentes.
b) ao menos dois fazem aniversário no mesmo mês.
c) ao menos dois começaram a trabalhar no mesmo dia do mês.
d) ao menos três começaram a trabalhar no mesmo dia da semana.
e) algum começou a trabalhar em uma 2
a
feira.

F87. (FCC) Em uma urna temos 3 bolas azuis, cada uma com
3
5cm de
volume; 3 cubos pretos, cada um com
3
2cm de volume e 1 cubo azul de
Formatted: Superscript
Formatted: Superscript
Formatted: Superscript
Formatted: Font: Times New Roman, Not
Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 152
3
3cm de volume. Retirando-se quatro objetos da urna, sem reposição,
necessariamente um deles:

a) terá volume menor do que
3
3cm .;
b) terá volume maior do que
3
3cm .;
c) será uma bola.;
d) será azul.;
e) será preto.

F88 (FGV)
Em uma urna há 3 bolas amarelas e 2 verdes. Qual o número mínimo de bolas que
precisam ser retiradas para que se possa garantir que duas delas têm cores diferentes?

(Aa) 2.
(Bb) 3.
(Cc) 4.
(Dd) 5.
(Ee) 6.

(FGV) Considere oO enunciado abaixo refere-se àspara as questões de
n
os
F89 e F90., retiradas da
FGV.
Uma pesquisa foi feita com 40 mulheres a respeito da quantidade de filhos de
cada uma delas e das idades desses filhos. Abaixo, vêem-se:
- um gráfico de barras com a distribuição das 40 mulheres conforme a
quantidade de filhos;
- uma tabela com as quantidades de filhos de 1, 2, 3 e 4 anos dessas 40
mulheres.

Formatted: Font: Times New Roman
Formatted: Font: Times New Roman, Not Bold
Formatted: Font: Times New Roman
Formatted: Highlight
Formatted: Superscript
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 153


F89.
Analisando-se os dados em relação ao conjunto desses filhos, conclui-se
corretamente que:

(Aa) há, ao todo, 32 filhos.
(Bb) há exatamente 8 filhos que não possuem qualquer irmão.
(Cc) há exatamente 10 filhos que possuem um único irmão.
(Dd) há mais de 30 filhos que possuem mais de um irmão.
(Ee) o número de filhos que não possuem qualquer irmão é maior do que o
número de filhos que possuem pelo menos um irmão.

F90.
Analisando-se os dados em relação ao conjunto desses filhos, conclui-se
corretamente que há crianças:

a(A) com menos de 1 ano.
(Bb) de 1 ano que possuem irmão.
(Cc) de 2 anos que possuem irmão.
(Dd) de 3 anos que possuem mais de um irmão.
(Ee) com menos de 3 anos que possuem mais de um irmão.


F91. (FGV)
Formatted: Font: Times New Roman
Formatted: Font: Times New Roman, Not
Bold
Formatted: Font: Times New Roman
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 154
Um armário tem 4 cadeados denominados A, B, C e D. Seis pessoas têm chaves desses
cadeados de uma forma muito curiosa:
- todos têm chaves de exatamente dois cadeados;
- duas dessas pessoas nunca têm as mesmas duas chaves.
Qual o número mínimo de pessoas desse grupo necessário para que possamos ter
certeza de que o cadeado A poderá ser aberto?

(Aa) 6.
(Bb) 5.
(Cc) 4.
(Dd) 3.
(Ee) 2.

F92. (FGV)
Em uma urna há 4 bolas: 2 azuis, 1 branca e 1 verde. É correto afirmar que
(Aa) se 2 bolas forem retiradas dessa urna, necessariamente terão cores diferentes.
(Bb) se 2 bolas forem retiradas dessa urna, necessariamente uma será azul.
(Cc) se 3 bolas forem retiradas dessa urna, necessariamente todas terão cores
diferentes.
(Dd) se 3 bolas forem retiradas dessa urna, necessariamente uma será branca.
(Ee) se 3 bolas forem retiradas dessa urna, necessariamente uma será azul.



F93. Uma caixa contém 900 cartões, numerados de 100 a 999. Retiram-se
ao acaso (sem reposição) cartões da caixa e anotamos a soma dos seus
algarismos. Qual é a menor quantidade de cartões que devem ser retirados da
caixa, para garantirmos que pelo menos três destas somas sejam iguais?

a) 51.
b) 54.
c) 53.
d) 52.
e) 55

Gabarito Fixação
71. a
72. c
73. d
74. b
Formatted: Font: Times New Roman, Highlight
Formatted: Font: Times New Roman
Formatted: Font: Times New Roman
Formatted: Font: Times New Roman, Not Bold
Formatted: Font: Times New Roman
Formatted: Indent: Left: 0", First line: 0"
Formatted: Font: Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 155
75. e
76. E
77. C
78. C
79. C
80. E
81. C
82. b
83. a
84. c
85. a
86. d
87. d
88. c
89. d
90. c
91. c
92. e
93. c

Maria,
Essa é uma serie para a fechar as 4 primeiras lições, isto é o primeiro capítulo,
é preciso ganhar uma hierarquia diferente, ela não pode ser uma
continuação da lição 4. PODE Diagramar, inclusive, com uma letra menor
essa bateria ou em duas colunas.

SÉRIE DE EXERCÍCIOS PROPOSTOS


1. Julgue os itens.

 3 6 = e 5 4 > .
 3 6 = ou 5 4 > .
 7 2 >
 8 8 >
 3 1 s
 Se 4 9 =
,
então 1 1 = .
Formatted: Highlight
Formatted: Font: Bold
Formatted: Highlight
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 156
 2 2 = se e somente se 5 9 = .

2. Julgue os itens seguintes.

 Se 3 2 6 + = , então 2 6 > .
 Não é verdade que 2 2 3 + = se, e somente se 2 6 9 + = .
 Não é verdade que 3 1 5 + = ou 1 1 2 + = .

3. (Vunesp) As rosas são mais baratas do que os lírios. Não tenho dinheiro
suficiente para comprar duas dúzias de rosas. Logo:

a) tenho dinheiro suficiente para comprar uma dúzia de rosas.;
b) não tenho dinheiro suficiente para comprar uma dúzia de rosas.;
c) não tenho dinheiro suficiente para comprar meia dúzia de lírios.;
d) não tenho dinheiro suficiente para comprar duas dúzias de lírios.;
e) tenho dinheiro suficiente para comprar uma dúzia de lírios.

4. Construir a tabela-verdade de cada uma das proposições.

a) p q ÷ .
b) ( ) ( )
p q p q . ÷ v
c) ( ) ( )
p q p q ÷ . v ÷ ÷
d) p ®q
( )
ÚØ p«Ø q
( )







5. (AEUDF) Indique a conclusão correta, admitindo como verdadeiras as
premissas de que:

1. O professor não erra.
2. João é distraído.
3. Quem é distraído erra.

RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 157
a) Algum professor é distraído.
b) João é professor.
c) Nenhum professor é distraído.
d) Às vezes um professor é João.
e) n.r.a.

6. Considere a afirmativa p: “todo aluno que gosta de Matemática também
gosta de poesia”.

a) Qual é a negação lógica de p?
b) Se p é verdadeira, o que se pode concluir a respeito de um aluno que não
gosta de poesia?
c) Se p é verdadeira e Adriana não gosta de Matemática, pode-se concluir
que Adriana não gosta de poesia?



Texto para os itens de 7 a 11.


(INSS/ Analista/ 2008)

Proposições são sentenças que podem ser julgadas
como verdadeiras — V — ou falsas — F —, mas não como ambas. Se P e Q
são proposições, então a proposição ―Se P então Q‖, denotada por ,
terá valor lógico F quando P for V e Q for F, e, nos demais casos, será V.
Uma expressão da forma ¬P, a negação da proposição P, terá valores
lógicos contrários aos de P. , lida como ―P ou Q‖, terá valor lógico F
quando P e Q forem, ambas, F; nos demais casos, será V.

Considere as proposições simples e compostas apresentadas abaixo,
denotadas por A, B e C, que podem ou não estar de acordo com o artigo 5.º
da Constituição Federal.

A: A prática do racismo é crime afiançável.
B: A defesa do consumidor deve ser promovida pelo
Estado.
C: Todo cidadão estrangeiro que cometer crime político em território
brasileiro será extraditado.

Formatted: Left
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Highlight
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 158
De acordo com as valorações V ou F atribuídas corretamente às proposições
A, B e C, a partir da Constituição Federal, julgue os itens a seguir.

7. Para a simbolização apresentada acima e seus correspondentes valores
lógicos, a proposição é V.

8. De acordo com a notação apresentada acima, é correto afirmar que a
proposição tem valor lógico F.

(INSS/ Analista/ 2008)

Roberta, Rejane e Renata são servidoras de um
mesmo órgão público do Poder Executivo Federal. Em um treinamento, ao
lidar com certa situação, observou-se que cada uma delas tomou uma das
seguintes atitudes:

A1: deixou de utilizar avanços técnicos e científicos
que estavam ao seu alcance.;
A2: alterou texto de documento oficial que deveria
apenas ser encaminhado para providências.;
A3: buscou evitar situações procrastinatórias.

Cada uma dessas atitudes, que pode ou não estar de acordo com o Código
de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal
(CEP), foi tomada por exatamente uma das servidoras. Além disso, sabe-se
que a servidora Renata tomou a atitude A3 e que a servidora Roberta não
tomou a atitude A1. Essas informações estão contempladas na tabela a
seguir, em que cada célula, correspondente ao cruzamento de uma linha
com uma coluna, foi preenchida com V (verdadeiro) no caso de a servidora
listada na linha ter tomado a atitude representada na coluna, ou com F
(falso), caso contrário.



Com base nessas informações, julgue os itens seguintes.

9. A atitude adotada por Roberta ao lidar com documento oficial fere o CEP.

Formatted: Highlight
Formatted: Highlight
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Left
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Highlight
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 159
10 A atitude adotada por Rejane está de acordo com o CEP e é
especialmente adequada diante de filas ou de qualquer outra espécie de
atraso na prestação dos serviços.

11. Se P for a proposição ―Rejane alterou texto de documento oficial que
deveria apenas ser encaminhado para providências‖ e Q for a
proposição ―Renata buscou evitar situações procrastinatórias‖, então a
proposição tem valor lógico V.

12. (TCE- AC; Analista de Controle Extern/o 2008) Considere que as
seguintes proposições são premissas de um argumento:

- César é o presidente do tribunal de contas e Tito é um conselheiro.

- César não é o presidente do tribunal de contas ou Adriano impõe penas
disciplinares na forma da lei.

- Se Adriano é o vice-presidente do tribunal de contas, então Tito não é o
corregedor.

Com base nas definições apresentadas no texto acima, assinale a opção em
que a proposição apresentada, junto com essas premissas, forma um
argumento correto.

Aa) Adriano não é o vice-presidente do tribunal de contas.
Bb) Se César é o presidente do tribunal de contas, então Adriano não é o
corregedor.
Cc) Se Tito é corregedor, então Adriano é o vice-presidente do tribunal de
contas.
Dd) Tito não é o corregedor.
Ee) Adriano impõe penas disciplinares na forma da lei.

13. (TCE- AC/ Analista de Controle Externo/ 2008)


Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Highlight
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 160

Considere a tabela acima, que contém valorações de proposições simples A,
B e C. Nesse caso, assinale a opção correspondente à proposição composta
a partir de A, B e C que é sempre V para
cada linha de valorações de A, B e C conforme a tabela.



14. (TRT 1ª Região/ Técnico Administrativo/ 2009) Considerando todos os
possíveis valores lógicos V ou F atribuídos às proposições A e B, assinale a
opção correspondente à proposição composta que tem sempre valor lógico
F.



15. (TRT 1ª Região/ Técnico Administrativo/ 2009) Assinale a opção
correspondente à proposição composta que tem exatamente 2 valores
lógicos F e 2 valores lógicos V, para todas as possíveis atribuições de
valores lógicos V ou F para as proposições A e B.





16. (Vunesp) O paciente não pode estar bem e ainda ter febre. O paciente está
bem. Logo, o paciente
Formatted: Highlight
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Indent: Left: 0", First line: 0"
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 161

a) tem febre e não está bem.;
b) tem febre ou não está bem.;
c) tem febre.;
d) não tem febre.;
e) não está bem.



17. (Esaf) Ou A B = , ou B C = , mas não ambos. Se B D = , então A D = .
Ora, B D = . Logo:

a) B C = .;
b) B A = .;
c) C A = .;
d) C D = .;
e) D A = .

18. (Esaf) Os carros de Artur, Bernardo e César são, não necessariamente
nesta ordem, uma Brasília, uma Parati e um Santana. Um dos carros é
cinza, um outro é verde e o outro é azul. O carro de Artur é cinza; o carro
de César é o Santana; o carro de Bernardo não é verde e não é a Brasília.
As cores da Brasília, da Parati e do Santana são, respectivamente:

a) cinza, verde e azul.;
b) azul, cinza e verde.;
c) azul, verde e cinza.;
d) cinza, azul e verde.;
e) verde, azul e cinza.

19. (Esaf) João e José sentam-se, juntos, em um restaurante. O garçom,
dirigindo-se a João, pergunta-lhe: “Acaso a pessoa que o acompanha é seu
irmão?”. João responde ao garçom: “Sou filho único, e o pai da pessoa
que me acompanha é filho de meu pai”. Então, José é:

a) pai de João.
b) filho de João.
c) neto de João.
Formatted: Indent: Left: 0", First line: 0"
Formatted: Highlight
Formatted: Highlight
Formatted: Highlight
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 162
d) avô de João.
e) tio de João.

20. (Esaf) Se Beto briga com Glória, então Glória vai ao cinema. Se Glória
vai ao cinema, então Carla fica em casa. Se Carla fica em casa, então Raul
briga com Carla. Ora, Raul não briga com Carla, logo:

a) Carla não fica em casa e Beto não briga com Glória.;
b) Carla fica em casa e Glória vai ao cinema.;
c) Carla não fica em casa e Glória vai ao cinema.;
d) Glória vai ao cinema e Beto briga com Glória.;
e) Glória não vai ao cinema e Beto briga com Glória.

21. (Esaf) Se Nestor disse a verdade, Júlia e Raul mentiram. Se Raul mentiu,
Lauro falou a verdade. Se Lauro falou a verdade, há um leão feroz nesta
sala. Ora, não há um leão feroz nesta sala. Logo:

a) Nestor e Júlia disseram a verdade.;
b) Nestor e Lauro mentiram.;
c) Raul e Lauro mentiram.;
d) Raul mentiu ou Lauro disse a verdade.;
e) Raul e Júlia mentiram.


22. (Vunesp) Se Rodrigo mentiu, então ele é culpado. Logo:

a) se Rodrigo não é culpado, então ele não mentiu.;
b) Rodrigo é culpado.;
c) se Rodrigo não mentiu, então ele não é culpado.;
d) Rodrigo mentiu.;
e) se Rodrigo é culpado, então ele mentiu.

23. (Esaf) Se Vera viajou, nem Camile nem Carla, foram ao casamento. Se
Carla não foi ao casamento, Vanderléia viajou. Se Vanderléia viajou, o
navio afundou. Ora, o navio não afundou. Logo,

a) Vera não viajou e Carla não foi ao casamento.
b) Camile e Carla não foram ao casamento.
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 163
c) Carla não foi ao casamento e Vanderléia não viajou.
d) Carla não foi ao casamento ou Vanderléia viajou.
e) Vera e Vanderléia não viajaram.


24. (Esaf) Se Carina é amiga de Carol, então Carmem é cunhada de Carol.
Carmen não é cunhada de Carol. Se Carina não é cunhada de Carol, então
Carina é amiga de Carol. Logo:

a) Carina é cunhada de Carmem e é amiga de Carol.;
b) Carina não é amiga de Carol o não é cunhada de Carmen.;
c) Carina é amiga de Carol ou não é cunhada de Carol.;
d) Carina é amiga de Carmem e é amiga de Carol.;
e) Carina é amiga de Carol e não é cunhada de Carmem..



25. (Esaf) Cícero quer ir ao circo, mas não tem certeza se o circo ainda está
na cidade. Suas amigas, Cecília, Célia e Cleusa, têm opiniões
discordantes sobre se o circo está na cidade. Se Cecília estiver certa, então
Cleusa está enganada. Se Cleusa estiver enganada, então Célia está
enganada. Se Célia estiver enganada, então o circo não está na cidade.
Ora, ou o circo está na cidade, ou Cícero não irá ao circo. Verificou-se
que Cecília está certa. Logo:

a) o circo está na cidade.;
b) Célia e Cleusa não estão enganadas.;
c) Cleusa está enganada, mas não Célia.;
d) Célia está enganada, mas não Cleusa.;
e) Cícero não irá ao circo.


26. (Esaf) Se Iara não fala italiano, então Ana fala alemão, Se Lara fala
italiano, então Ching fala chinês ou Débora fala dinamarqueês. Se Débora
fala dinamarquês, Elton fala espanhol. Mas Elton fala espanhol se e
somente se não for verdade que Francisco não fala francês. Ora, Francisco
não fala francês e Ching não fala chinês. Logo,

RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 164
a) Lara nãoa fala italiano e Débora não fala dinamarquês.
b) Ching não fala chinês e Débora fala dinamarquês.
c) Francisco não fala francês e Elton fala espanhol.
d) Ana não fala alemão ou Lara fala italiano.
e) Ana fala alemão e Débora fala dinamarquês.


27. (Esaf) Se Frederico é Francês, então Alberto não é alemão. Ou Alberto é
Alemão, ou Egídio é Espanhol., Se Pedro não é Português, então
Frederico é Francês. Ora, nem Egídio é espanhol nem Isaura é Italiana.
Logo:

a) Pedro é Português e Frederico é Francês.;
b) Pedro é Português e Alberto é Alemão.;
c) Pedro não é Português e Alberto é Alemão.;
d) Egídio é Espanhol ou Frederico é Francês.;
e) se Alberto é Alemão, Frederico é Francês.

28. (Esaf) José quer ir ao cinema assistir ao filme: “Fogo contra fogo”, mas não
tem certeza se o mesmo está sendo exibido. Seus amigos, Maria, Luís e
Júlio, têm opiniões discordantes sobre se o filme está ou não em cartaz. Se
Maria estiver certa, então Júlio está enganado. Se Júlio estiver enganado,
então Luís está enganado. Se Luís estiver enganado, então o filme não está
sendo exibido. Ora, ou o filme “Fogo contra fogo” está sendo exibido, ou
José não irá ao cinema. Verificou-se que Maria está certa. Logo:

a) o filme “Fogo contra fogo” está sendo exibido.;
b) Luís e Júlio não estão enganados.;
c) Júlio está enganado, mas não Luís.;
d) Luís está enganado, mas não Júlio.;
e) José não irá ao cinema.

29. (Esaf) Dizer que não é verdade que Pedro é pobre e Alberto é alto, é
logicamente equivalente a dizer que é verdade que:

a) Pedro não é pobre ou Alberto não é alto.;
b) Pedro não é pobre e Alberto não é alto.;
c) Pedro é pobre ou Alberto não é alto.;
d) se Pedro não é pobre, então Alberto é alto.;
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 165
e) se Pedro não é pobre, então Alberto não é alto.

30. (Esaf) Dizer que a afirmação “todos os economistas são médicos” é falsa,
do ponto de vista lógico, equivale a dizer que a seguinte afirmação é
verdadeira:

a) pelo menos um economista não é médico.;
b) nenhum economista é médico.;
c) nenhum médico é economista.;
d) pelo menos um médico não é economista.;
e) todos os não médicos são não economistas.

31. (Esaf) Três suspeitos de haver roubado o colar da rainha foram levados à
presença de um velho e sábio professor de Lógica. Um dos suspeitos
estava de camisa azul, outro de camisa branca e o outro de camisa preta.
Sabe-se que um e apenas um dos suspeitos é culpado e que o culpado às
vezes fala a verdade e às vezes mente. Sabe-se, também, que dos outros
dois (isto é, dos suspeitos que são inocentes), um sempre diz a verdade e
o outro sempre mente. O velho e sábio professor perguntou, a cada um
dos suspeitos, qual entre eles era o culpado. Disse o de camisa azul: “Eu
sou o culpado”. Disse o de camisa branca, apontando para o de camisa
azul: “Sim, ele é o culpado”. Disse, por fim, o de camisa preta: “Eu roubei
o colar da rainha; o culpado sou eu”. O velho e sábio professor de Lógica,
então, sorriu e concluiu corretamente que:

a) o culpado é o de camisa azul e o de camisa preta sempre mente.;
b) o culpado é o de camisa branca e o de camisa preta sempre mente.;
c) o culpado é o de camisa preta e o de camisa azul sempre mente.;
d) o culpado é o de camisa preta e o de camisa azul sempre diz a verdade.;
e) o culpado é o de camisa azul e o de camisa azul sempre diz a verdade.


32. (Esaf) Percival encontra-se à frente de três portas, numeradas de 1 a 3, cada
uma das quais conduz a uma sala diferente. Em uma das salas encontra-se
uma linda princesa; em outra, um valioso tesouro; finalmente, na outra, um
feroz dragão. Em cada uma das portas encontra-se uma inscrição:

RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 166
- Pporta 1: “Se procuras a linda princesa, não entres; ela está atrás da porta
2”.;
- Pporta 2: “Se aqui entrares, encontrarás um valioso tesouro; mas cuidado:
Pnão entres na porta 3, pois atrás dela encontra-se um feroz dragão”.;
- porta 3: “Podes entrar sem medo, pois atrás desta porta não há dragão
algum”.

Alertado por um mago de que uma e somente uma dessas inscrições é
falsa (sendo as duas outras verdadeiras), Percival conclui, então,
corretamente que atrás das portas 1, 2 e 3 encontram-se, respectivamente:

a) o feroz dragão, o valioso tesouro, a linda princesa.;
b) a linda princesa, o valioso tesouro, o feroz dragão.;
c) o valioso tesouro, a linda princesa, o feroz dragão.;
d) a linda princesa, o feroz dragão, o valioso tesouro.;
e) o feroz dragão, a linda princesa, o valioso tesouro.

33. (Esaf) Considere o seguinte argumento “ se Soninha sorri, Silvia é miss
simpatia. Ora, Soninha não sorri. Logo, Sílvia não é miss simpatia”. Este
não é um argumento logicamente válido, uma vez que:

a) a conclusão não é decorrência necessária das premissas.;
b) a segunda premissa não é decorrência lógica da primeira.;
c) a primeira premissa pode ser falsa, embora a segunda possa ser verdadeira.;
d) a segunda premissa pode ser falsa, embora a primeira possa ser verdadeira.;
e) o argumento só é valido se Soninha na realidade não sorri.

34. (Vunesp) Cátia é mais gorda do que Bruna. Vera é menos gorda do que
Bruna. Logo:

a) Vera é mais gorda do que Bruna.;
b) Cátia é menos gorda do que Bruna.;
c) Bruna é mais gorda do que Cátia.;
d) Vera é menos gorda do que Cátia.;
e) Bruna é menos gorda do que Vera.

35. (Vunesp) Todo cavalo é um animal. Logo:

a) toda cabeça de animal é cabeça de cavalo.;
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 167
b) toda cabeça de cavalo é cabeça de animal.;
c) todo animal é cavalo.;
d) nem todo cavalo é animal.;
e) nenhum animal é cavalo.


36. (Vunesp) Em uma avenida reta, a padaria fica entre o posto de gasolina e
a banca de jornal, e o posto de gasolina fica entre a banca de jornal e a
sapataria. Logo:

a) a sapataria fica entre a banca de jornal e a padaria.;
b) a banca de jornal fica entre o posto de gasolina e a padaria.;
c) o posto de gasolina fica entre a padaria e a banca de jornal.;
d) a padaria fica entre a sapataria e o posto de gasolina.;
e) o posto de gasolina fica entre a sapataria e a padaria.


37. (Vunesp) Marta corre tanto quanto Rita e menos do que Juliana. Fátima
corre tanto quanto Juliana. Logo:

a) Fátima corre menos do que Rita.;
b) Fátima corre mais do que Marta.;
c) Juliana corre menos do que Rita.;
d) Marta corre mais do que Juliana.;
e) Juliana corre menos do que Marta.




38. Eu tenho três bolas: A, B e C. Pintei uma de vermelho, uma de branco e
outra de azul, não necessariamente nesta ordem. Somente uma das
seguintes afirmações é verdadeira:

A é vermelha.
B não é vermelha.
C não é azul.
Qual é a cor de cada bola?

39. (Vunesp) Cinco ciclistas apostaram uma corrida.

- A chegou depois de B.
Formatted: Indent: Left: 0", First line: 0"
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 168
- C e D chegaram ao mesmo tempo.
- D chegou antes de B.
- Quem ganhou, chegou sozinho.

Quem ganhou a corrida foi:

a) A.
b) B.
c) C.
d) D.
e) E.



40. (Esaf) Um crime foi cometido por uma e apenas uma pessoa de um grupo
de cinco suspeitos: Armando, Celso, Edu, Juarez e Tarso. Perguntados
sobre quem era o culpado, cada um deles respondeu:

Armando: “Sou inocente”.
Celso: “Edu é o culpado”.
Edu: “Tarso é o culpado”.
Juarez: “Armando disse a verdade”.
Tarso: “Celso mentiu”.

Sabendo-se que apenas um dos suspeitos mentiu e que todos os outros
disseram a verdade, pode-se concluir que o culpado é:

a) Armando.;
b) Celso.;
c) Edu.;
d) Juarez.;
e) Tarso.

41. (Esaf) Alice, Beatriz, Célia e Dora apostaram uma corrida.

Alice disse:

Célia

ganhou;

Beatriz

chegou

em

2
o

lugar.
Beatriz disse:

Célia chegou em

2
o
lugar e Dora em

3
o
.
Célia disse: Dora foi a última; Alice a segunda.
Formatted: Font: Times New Roman, 11 pt, No
underline
Formatted: Font: Times New Roman, 11 pt, No
underline
Formatted: Font: Times New Roman, 11 pt, No
underline
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 169
Cada

uma

das

meninas

disse

uma

verdade

e

uma

mentira.

Quem ganhou a corrida?

42. (Esaf) As seguintes afirmações, todas elas verdadeiras foram feitas sobre
a ordem de chegada dos convidados a uma festa.

- Gustavo chegou antes de Alberto e depois de Danilo.
- Gustavo chegou antes de Beto e Beto chegou antes de Alberto se e
somente se Alberto chegou depois de Danilo.
- Carlos não chegou junto com Beto se, e somente se, Alberto chegou junto
com Gustavo. Logo:

a) Carlos chegou antes de Alberto e depois de Danilo.;
b) Gustavo chegou junto com Carlos.;
c) Alberto chegou junto com Carlos e depois de Beto.;
d) Alberto chegou depois de Beto e junto com Gustavo.;
e) Beto chegou antes de Alberto e junto com Danilo.

43. (Esaf) Cinco colegas foram a um parque de diversões e um deles entrou
sem pagar. Apanhados por um funcionário do parque, que queria saber qual
deles entrou sem pagar, eles informaram:

– “Não fui eu, nem o Manuel”, disse Marcos.;
– “Foi o Manuel ou a Maria”, disse Mário.;
– “Foi a Mara”, disse Manuel.;
– “O Mário está mentindo”, disse Mara.;
– “Foi a Mara ou o Marcos”, disse Maria.

Sabendo-se que um e somente um dos cinco colegas mentiu, conclui-se
logicamente que quem entrou sem pagar foi:

a) Mário.;
b) Marcos.;
c) Mara.;
d) Manuel.;
e) Maria.

RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 170
44. (Esaf) Quatro amigos, André, Beto, Caio e Denis obtiveram os quatro
primeiros lugares em um concurso de oratória julgado por uma comissão
de três juíizes. Ao comunicarem a classificação final, cada juiz anunciou
duas colocações, sendo uma delas verdadeira e outra falsa.:
Juiz 1: “André foi o primeiro; Beto foi o segundo”.
Juiz 2: “André foi o segundo; Denis foi o terceiro”.
Juiz 3: “Caio foi o segundo; Denis foi o quarto”.
Sabendo que não houve empates, o primeiro, o segundo, o terceiro e o
quarto colocados foram, respectivamente:

a) André, Caio, Beto, Denis.;
b) Beto, André, Caio, Denis.;
c) Beto, André, Denis, Caio.;
d) André, Caio, Denis, Beto.;
e) Caio, Beto, Denis, André.
e)
45. (Vunesp) Um técnico de futebol, animado com as vitórias obtidas pela
sua equipe nos últimos quatro jogos, decide apostar que essa equipe
também vencerá o próximo jogo., Indique a informação adicional que
tornaria menos provável a vitória esperada.

a) Sua equipe venceu os últimos seis jogos, em vez de apenas quatro.
b) Choveu nos últimos quatro jogos e há previsão de que não choverá no
próximo jogo.
c) Cada um dos últimos quatro jogos foi ganho por uma diferença de mais
de um gol.
d) O artilheiro de sua equipe recuperou-se do estiramento muscular.
e) Dois dos últimos quatro jogos foram realizados em seu campo e os outros
dois, em campo adversário.

46. (Vunesp) Valter tem inveja de quem é mais rico do que ele. Geraldo não é
mais rico do que quem o inveja. Logo,

a) quem não é mais rico do que Valter é mais pobre do que Valter.;
b) Geraldo é mais rico do que Valter.;
c) Valter não tem inveja de quem não é mais rico do que ele.;
d) Valter inveja só quem é mais rico do que ele.;
e) Geraldo não é mais rico do que Valter.
Formatted: Indent: Left: 0.3", No bullets or
numbering
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 171

47. (Esaf) Cinco amigas, Ana, Bia, Cati, Dida e Elisa, são tias ou irmãs de
Zilda. As tias de Zilda sempre contam a verdade e as irmãs de Zilda
sempre mentem. Ana diz que Bia é tia de Zilda. Bia diz que Cati é irmã de
Zilda. Cati diz que Dida é irmã de Zilda. Dida diz que Bia e Elisa têm
diferentes graus de parentesco com Zilda, isto é: se uma é tia a outra é
irmã. Elisa diz que Ana é tia de Zilda. Assim, o número de irmãs de Zilda
neste conjunto de cinco amigas é dado por:

a) 1.
b) 2.
c) 3.
d) 4.
e) 5.


48. (Vunesp) Todos os marinheiros são republicanos. Assim sendo,

a) o conjunto dos marinheiros contém o conjunto dos republicanos.;
b) o conjunto dos republicanos contém o conjunto dos marinheiros.;
c) todos os republicanos são marinheiros.;
d) algum marinheiro não é republicano.;
e) nenhum marinheiro é republicano.

49. (Vunesp) Todas as plantas verdes têm clorofila. Algumas plantas que têm
clorofila são comestíveis. Logo:

a) algumas plantas verdes são comestíveis.;
b) algumas plantas verdes não são comestíveis.
c) algumas plantas comestíveis têm clorofila.;
d) todas as plantas que têm clorofila são comestíveis.;
e) todas as plantas verdes são comestíveis.


50. (Vunesp) Todos os que conhecem João e Maria admiram Maria. Alguns
que conhecem Maria não a admiram. Logo,

a) todos os que conhecem Maria a admiram.;
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 172
b) ninguém admira Maria.;
c) alguns que conhecem Maria não conhecem João.;
d) quem conhece João admira Maria.;
e) só quem conhece João e Maria conhece Maria.

51. (Esaf) Em uma pequena comunidade sabe-se que : “ nenhum filósofo é
rico” e que “alguns professores são ricos”. Assim pode-se afirmar,
corretamente, que nesta comunidade:

a) alguns filósofos são professores.;
b) alguns professores são filósofos.;
c) nenhum filósofo é professor.;
d) alguns professores não são filósofos.;
e) nenhum professor é filósofo.

52. (Vunesp) Assinale a alternativa que apresenta uma contradição.

a) Todo espião não é vegetariano e algum vegetariano é espião.
b) Todo espião é vegetariano e algum vegetariano não é espião.
c) Nenhum espião é vegetariano e algum espião não é vegetariano.
d) Algum espião é vegetariano e algum espião não é vegetariano.
e) Todo vegetariano é espião e algum espião não é vegetariano.


53. (Esaf) Todas as amigas de Aninha que foram à sua festa de aniversário
estiveram, antes, na festa de aniversário de Betinha. Como nem todas
amigas de Aninha estiveram na festa de aniversário de Betinha, concluií-
se que, das amigas de Aninha:

a) todas foram àá festa de Aninha e algumas não foram à festa de Betinha.;
b) pelo menos uma não foi àa festa de Aninha.;
c) todas foram àá festa de Aninha, mas não foram à festa de Betinha.;
d) algumas foram à festa de Aninha, mas não foram àa festa de Betinha.;
e) algumas foram à festa de Aninha e nenhuma foi à festa de Betinha.

54. (Esaf) Em uma comunidade, todo trabalhador é responsável. Todo artista,
se não for filósofo, ou é trabalhador ou é poeta. Ora, não há filósofo e não
há poeta que não seja responsável. Portanto, tem-se que, necessariamente:
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 173

a) todo responsável é artista.;
b) todo responsável é filósofo ou poeta.;
c) todo artista é responsável.;
d) algum filósofo é poeta.;
e) algum trabalhador é filósofo.


55. (Esaf) Em um grupo de amigas, todas as meninas loiras são, também,
altas e magras, mas nenhuma menina alta e magra tem olhos azuis. Todas
as meninas alegres possuem cabelos crespos, e algumas meninas de
cabelos crespos têm também olhos azuis. Como nenhuma menina de
cabelos crespos é alta e magra, e como neste grupo de amigas não existe
nenhuma menina que tenha cabelos crespos, olhos azuis e seja alegre,
então:

a) pelo menos uma menina alegre tem olhos azuis.;
b) pelo menos uma menina loira tem olhos azuis.;
c) todas as meninas que possuem cabelos crespos são loiras.;
d) todas as meninas de cabelos crespos são alegres.;
e) nenhuma menina alegre é loira.

56. (Esaf) Em uma comunidade, todo trabalhador é responsável. Todo artista,
se não for filósofo, ou é trabalhador ou é poeta. Ora, não há filósofo e não há
poeta que não seja responsável. Portanto, tem-se que, necessariamente,

a) todo responsável é artista;
b) todo responsável é filósofo ou poeta;
c) todo artista é responsável;
d) algum filósofo é poeta;
e) algum trabalhador é filósofo.


57. (Cespe) A seguinte forma de argumentação é considerada válida. Para cada
x, se P(x) é verdade, então Q(x) é verdade e, para x c = , se P(c) é
verdade, então conclui-se que Q(c) é verdade. Com base nessas
informações, julgue os itens a seguir.
Formatted: Indent: Left: 0", First line: 0"
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 174
 Considere o argumento seguinte.
Toda prestação de contas submetida ao TCU que expresse, de forma clara e
objetiva, a exatidão dos demonstrativos contábeis, a legalidade, a
legitimidade e a economicidade dos atos de gestão do responsável é julgada
regular. A prestação de contas da Presidência da República expressou, de
forma clara e objetiva, a exatidão dos demonstrativos contábeis, a legalidade,
a legitimidade e a economicidade dos atos de gestão do responsável. Conclui-
se que a prestação de contas da Presidência da República foi julgada regular.
Nesse caso, o argumento não é válido.
 Considere o seguinte argumento.
Cada prestação de contas submetida ao TCUcu que apresentar ato
antieconômico é considerada irregular. A prestação de contas da
prefeitura de uma cidade foi considerada irregular. Conclui-se que a
prestação de contas da prefeitura dessa cidade apresentou ato
antieconômico.
Nessa situação, esse argumento é válido.

58. (Cespe) O Tribunal de Contas da União (TCU) conta com um
organograma com a seguinte estrutura. Unidades básicas: Secretaria-Geral
de Controle Externo (Segecex), Secretaria-Geral das Sessões (SGS),
Secretaria-Geral de Administração (Segedam). Unidades de apoio
estratégico: Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplan), Secretaria de
Tecnologia da Informação (Setec) e Instituto Serzedello Corrêa (ISC).
A Segecex tem por finalidade gerenciar a área técnico-executiva de
controle externo visando prestar apoio e assessoramento às deliberações
do Tribunal. Integram a estrutura da Segecex: Secretaria Adjunta de
Fiscalização de Pessoal (Sefip), Secretaria de Fiscalização de Obras e
Patrimônio da União (Secob), Secretaria de Fiscalização de
Desestatização (Sefid), Secretaria de Fiscalização e Avaliação de
Programas de Governo (Seprog), Secretaria de Macroavaliação
Governamental (Semag), Secretaria de Recursos (Serur) e trinta e duas
Secretarias de Controle Externo (Secex), sendo seis localizadas em
Brasília, sede do TCU, e vinte e seis nas capitais dos estados da
Federação.
A SGS tem por finalidade prestar apoio e assistência ao funcionamento do
Plenário e das Câmaras e gerenciar as bases de informação sobre normas,
jurisprudência e deliberação do Tribunal.
Formatted: Font: Bold, No underline
Formatted: Font: Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 175
A Segedam tem por finalidade planejar, organizar, dirigir, controlar,
coordenar, executar e supervisionar as atividades administrativas
necessárias ao funcionamento do Tribunal, contando, para tanto, com a
Secretaria de Recursos Humanos (Serec), a Secretaria de Material,
Patrimônio e Comunicação Administrativa (Semat) e a Secretaria de
Engenharia e Serviços Gerais (Seseg).
Considere que A seja o conjunto dos órgãos que integram a Segecex e B,
o conjunto dos órgãos que integram a Segedam. Com base nas
informações do texto acima, julgue os itens a seguir.

 A B · = |
 O número de secretarias de A B é menor que o somatório do número
de secretarias de A e B.
 A Serur é um subconjunto da Segecex.
 A Seseg é um elemento do conjunto B.

59. (Esaf) Se Carlos é mais velho do que Pedro, então Maria e Júlia têm a
mesma idade. Se Maria e Júlia têm a mesma idade, então João é mais
moço do que Pedro. Se João é mais moço do que Pedro, então Carlos é
mais velho do que Maria. Ora, Carlos não é mais velho do que Maria.
Então:

a) Carlos não é mais velho do que Júlia, e João é mais moço do que Pedro.;
b) Carlos é mais velho do que Pedro, e Maria e Júlia têm a mesma idade.;
c) Carlos e João são mais moços do que Pedro.;
d) Carlos é mais velho do que Pedro, e João é mais moço do que Pedro.;
e) Carlos não é mais velho do que Pedro, e Maria e Júlia não têm a mesma
idade.


60. (Esaf) Três homens são levados à presença de um jovem lógico. Sabe-se
que um deles é um honesto marceneiro, que sempre diz a verdade. Sabe-
se, também, que um outro é um pedreiro, igualmente honesto e
trabalhador, mas que tem o estranho costume de sempre mentir, de jamais
dizer a verdade. Sabe-se, ainda, que o restante é um vulgar ladrão que ora
mente, ora diz a verdade. O problema é que não se sabe quem, entre eles,
é quem. À frente do jovem lógico, esses três homens fazem,
ordenadamente, as seguintes declarações:.

Formatted: Highlight
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 176
- oO primeiro diz: “Eu sou o ladrão”.
- oO segundo diz: “É verdade; ele, o que acabou de falar, é o ladrão”.
- oO terceiro diz: “Eu sou o ladrão”.

Com base nestas informações, o jovem lógico pode, então, concluir
corretamente que:

a) o ladrão é o primeiro e o marceneiro é o terceiro.;
b) o ladrão é o primeiro e o marceneiro é o segundo.;
c) o pedreiro é o primeiro e o ladrão é o segundo.;
d) o pedreiro é o primeiro e o ladrão é o terceiro.;
e) o marceneiro é o primeiro e o ladrão é o segundo.

61. Anelise, Anaís e Anália estão sentadas lado a lado, nesta ordem. Sabe-se
que Anália é mais velha do que Anaís, que é mais velha do que Anelise.
São dadas a Beto, Dario e Caio as seguintes informações:

- as idades das meninas são números inteiros positivos.;
- a soma das idades é igual a 13.

Conta-se a Beto a idade de Anelise e ele diz: "Não tenho informações
suficientes para determinar as idades das outras duas meninas”. Conta-se
a Caio a idade de Anália e, após ouvir o comentário de Beto, Caio diz:
"Não tenho informações suficientes para determinar as idades das outras
duas meninas”. Após ouvir o comentário dos outros dois e após contarem
a Dario a idade de Anaís, ele diz: "Não tenho informações suficientes para
determinar as idades das outras duas meninas". Sabendo que cada um
deles sabe que os outros dois são inteligentes, qual é a idade de Anaís?

a) 2.
b) 3.
c) 4.
d) 5.
e) 7.


RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 177
62. (FCC) Admitindo que certo tribunal tem 1.800 processos para serem lidos
e que cada processo não possui mais do que 200 páginas, é correto
afirmar que:,

a) não existem 2 processos com o mesmo número de páginas.
b) não existe processo com exatamente 9 páginas.
c) cada processo tem, em média, 9 páginas.
d) existem pelo menos 9 processos com o mesmo número de páginas.
e) mais de 10.000 páginas serão lidas na realização do serviço.

63. (FCC) Sabe-se que existem pessoas desonestas e que existem corruptos.
Admitindo-se verdadeira a frase “Todos os corruptos são desonestos”, é
correto concluir que:

a) quem não é corrupto é honesto.
b) existem corruptos honestos.
c) alguns honestos podem ser corruptos.
d) existem mais corruptos do que desonestos.
e) existem desonestos que são corruptos.

64. (FCC) Observe a construção de um argumento:

Premissas:
Todos os cachorros têm asas.
Todos os animais de asas são aquáticos.
Existem gatos que são cachorros.

Conclusão:
Existem gatos que são aquáticos.

Sobre o argumento A, as premissas P e a conclusão C, é correto dizer que:

a) A não é válido, P é falso e C é verdadeiro.
b) A não é válido, P e C são falsos.
c) A é válido, P e C são falsos.
d) A é válido, P ou C são verdadeiros.
e) A é válido se P é verdadeiro e C é falso.

Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
Formatted: Font: Not Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 178
65. (NCE) Se cada gato tem sete vidas e, em nossa vila, para cada gato há
quatro cachorros, cada um dos quais só vive uma vez, então se há sete
gatos na vila, é a seguinte quantidade total de vidas de gatos e cachorros
na vila:

a) 34.;
b) 49.;
c) 58.;
d) 77.;
e) 196.

66. (FCC) Leia o argumento a seguir e posteriormente assinale a alternativa
que apresente argumento a ele similar.
“Quando chove, meu carro fica molhado. Como não tem chovido
ultimamente, meu carro não pode estar molhado.”

a) Sempre que uma peça de teatro recebe elogios da crítica, as pessoas vão
vê-la. Como as pessoas estão indo ver a nova peça de Augusto Levy, ela
provavelmente receberá elogios da crítica.
b) Sempre que uma peça recebe uma grande audiência, ela é elogiada pela
crítica. A nova peça de Augusto Levy vem tendo grande audiência sendo,
por isso, elogiada pela crítica.
c) Sempre que a crítica elogia uma peça de teatro, as pessoas vão vê-la. A
nova peça de Augusto Levy recebeu críticas favoráveis. Logo as pessoas
provavelmente vão querer vê-la.
d) Sempre que a crítica elogia uma peça de teatro, as pessoas vão vê-la. A
nova peça de Augusto Levy não recebeu críticas favoráveis. Logo, eu
duvido que alguém vá vê-la.
e) Sempre que a crítica elogia uma peça de teatro, as pessoas vão vê-la. As
pessoas não estão indo ver a nova peça de Augusto Levy. Logo, ela não
recebeu elogios da crítica.

67. (FCC) Um explorador é capturado por uma tribo cujo chefe decide que o
homem deve morrer. O chefe, um homem muito lógico, resolve dar ao
explorador uma escolha: ele deve dizer uma sentença. Se a sentença for
verdadeira ele será atirado de um precipício. Se for falsa, ele será atirado
aos leões. A sentença que deverá o explorador dizer para forçar o chefe a
libertá-lo será, com o respectivo fundamento correto:
Formatted: Font: Not Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 179
a) “Serei atirado aos leões”. Se verdadeira, ele deverá ser atirado de um
precipício, tornando a sentença falsa. Uma vez falsa, ele deverá ser
atirado aos leões, o que torna a sentença verdadeira. Pela contradição, o
chefe não vê outra saída a não ser soltar o explorador.
b) “Não serei atirado aos leões”. Se verdadeira, ele deverá ser atirado de um
precipício, tornando a sentença falsa. Uma vez falsa, ele deverá ser
atirado aos leões, o que torna a sentença verdadeira. Pela contradição, o
chefe não vê outra saída a não ser soltar o explorador.
c) “Serei atirado de um precipício”. Se verdadeira, ele deverá ser atirado de
um precipício, tornando a sentença falsa. Uma vez falsa, ele deverá ser
atirado aos leões, o que torna a sentença verdadeira. Pela contradição, o
chefe não vê outra saída a não ser soltar o explorador.
d) “Não serei atirado de um precipício”. Se verdadeira, ele deverá ser atirado
de um precipício, tornando a sentença falsa. Uma vez falsa, ele deverá ser
atirado aos leões, o que torna a sentença verdadeira. Pela contradição, o
chefe não vê outra saída a não ser soltar o explorador.
e) “Não serei atirado de um precipício”. Se falsa, ele deverá ser atirado de
um precipício, tornando a sentença verdadeira. Uma vez verdadeira, ele
deverá ser atirado aos leões, o que torna a sentença falsa. Pela
contradição, o chefe não vê outra saída a não ser soltar o explorador.





GABARITOSo PROPOSTOS

1. E, C, C, C, E, C, E
2. C, E, E
3. d.
4. a)
p q ÷p ÷p . q
V V F F
V F F F
F V V V
F F V F

b)
Formatted: Highlight
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 180
p q p . q p v q (

p . q) ÷ (

p v q)
V V V V V
V F F V V
F V F V V
F F F F V

c)
p V V F F
q V F V F
p . q V F F F
÷ (

p . q) F V V V
q ÷ p V F F V
÷ (q ÷ p) F V V F
÷(p . q) v ÷ (q ÷ p) F V V V

d)
p V V F F
q V F V F
÷q F V F V
p ÷ q V F V V
p ÷ ÷q F V V F
÷ (

p ÷ ÷q) V F F V
(p ÷ q) v ÷(p ÷ ÷q) V F V V
5. c
6. a) ÷p: “Nem todo aluno que gosta de Matemática gosta de poesia.” ou
“Existe pelo menos um aluno que gosta de Matemática e não gosta de
poesia.”
b) Não gosta de Matemática.
c) Não. Adriana pode ou não gostar de poesia.

7. E
8. E
9. C
10. E
11. C
12. E
Formatted: Font: 11 pt, Not Bold
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 181
13. a
14. a
15. e
16. d
17. a
18. d
19. b
20. a
21. b
22. a
23. e
24. b
25. e
26. a
27. b
28. e
29. a
30. a
31. a
32. e
33. a
34. d
35. b
36. e
37. b
38. A: azul;
B: vermelha;
C: branca.
39. e
40. e
41. 1
o
lugar: Célia;
2
o
lugar: Alice;
3
o
lugar: Dora;
4
o
lugar: Beatriz.
42. a
43. c
44. d
45. b
Formatted: Font: 11 pt, No underline
Formatted: Font: 11 pt, No underline
Formatted: Font: 11 pt, No underline
Formatted: Font: 11 pt, No underline
RACIOCÍNIO LÓGICO – ESTRUTURAS, DIAGRAMAS E LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO

Profs. Antonio Geraldo e José Carlos 182
46. e
47. d
48. b
49. c
50. c
51. d
52. a
53. b
54. c
55. e
56. c
567. E, E
578. E, E, E, C
589. e
5960. b
601. c
612. d
623. e
634. c
645. d
656. d
667. a

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->