P. 1
Da RepartiÇÃo Das Receitas TributÁrias - 6º Sem

Da RepartiÇÃo Das Receitas TributÁrias - 6º Sem

4.0

|Views: 5.410|Likes:
Publicado porapi-3695754
Recebido e postado em 02-09-07
Recebido e postado em 02-09-07

More info:

Published by: api-3695754 on Oct 18, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

DA REPARTIÇÃO DAS RECEITAS TRIBUTÁRIAS

Prof. Dra .Luciana Cordeiro de Souza Fernandes

Repartição das receitas tributárias
É a técnica pela qual uma entidade participa da receita tributária da outra; por seu intermédio, dá-se a distribuição ou discriminação das rendas pelo produto.

Uadi Lammego Bulos

• A CF/88 consagrou a repartição das receitas tributárias nos seus arts. 157 a 162. • Estabeleceu uma cooperação financeira entre as entidades autônomas da Federação, que é chamado pela doutrina de Federalismo Cooperativo.

O federalismo cooperativo inaugurou-se com o advento do CF/34 (art. 9º), embora a repartição na receita tributária só tenha vindo com a Lei Constitucional n. 4, de 1940, em vigor a CF/37. Com a CF/46, ampliou-se o cooperativismo financeiro, sendo aperfeiçoado na CF/88.

Uadi Lammego Bulos

Assim, a CF/88 ao aprimorar este federalismo cooperativo, disciplina três técnicas ou modalidades de repartição de receitas tributária:

b) Participação no produto de impostos decretados pela União (arts. 157, I , e 158,I); c) Participação no produto de impostos de receita partilhada (arts. 158,ii a IV, e parágrafo único; 159,III); d) Participação em fundos (art. 159,I, a, b, c).

Uadi Lammego Bulos

Pertencem aos Estados e ao Distrito Federal (art. 157):
• I - o produto da arrecadação do imposto da União sobre renda e proventos de qualquer natureza, incidente na fonte sobre rendimentos pagos, a qualquer título, por eles, suas autarquias e pelas fundações que instituírem e mantiverem; • II – 20% do produto da arrecadação do imposto que a União instituir no exercício da competência que lhe é atribuída pelo art. 154,I.

Pertencem aos Municípios (art. 158):
• I - o produto da arrecadação do imposto da União sobre renda e proventos de qualquer natureza, incidente na fonte sobre rendimentos pagos, a qualquer título, por eles, suas autarquias e pelas fundações que instituírem e mantiverem;

Pertencem aos Municípios (art. 158):
• II – 50% do produto da arrecadação do imposto da União sobre a propriedade territorial rural (ITR), relativamente aos imóveis neles situados, cabendo a totalidade na hipótese da opção a que se refere o art. 153, § 4º, III.
• Obs.: A redação atual do inciso II do art. 158 foi dada pela EC 42, de 19 de dezembro de 2003, efeitos a partir de 31/12/03.

Pertencem aos Municípios (art. 158):
• III – 50% do produto da arrecadação do imposto do Estado sobre a propriedade de veículos automotores (IPVA) licenciados em seus territórios; • IV – 25% do produto da arrecadação do imposto do Estado sobre operações relativas à circulação de mercadorias (ICMS) e sobre prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação.

Pertencem aos Municípios (158, parágrafo único) • As parcelas de receita pertencentes aos Municípios, mencionadas no inciso IV, serão creditadas conforme os seguintes critérios • I – 3/4, no mínimo, na proporção do valor adicionado nas operações relativas à circulação de mercadorias e nas prestações de serviços, realizadas em seus territórios; • II - até 1/4, de acordo com o que dispuser lei estadual ou, no caso dos Territórios, lei federal.

A União entregará aos Estados e Distrito Federal, na forma da lei,
29% do produto da arrecadação da contribuição de intervenção no domínio econômico relativa às atividades de importação ou comercialização de petróleo e seus derivados , gás natural e álcool combustível (CF art. 159, IIredação. EC 44/04)

A União entregará do produto da
• • •

arrecadação dos impostos sobre renda e proventos de qualquer natureza e sobre produtos industrializados, 47%, na seguinte forma: 21,5% ao Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal; 22,5% ao Fundo de Participação dos Municípios; 3% para aplicação em programas de financiamento ao setor produtivo das Regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste, através de instituições financeiras de caráter regional, de acordo com os planos regionais de desenvolvimento, ficando assegurada ao semi-árido do Nordeste a ½ dos recursos destinados à Região, na forma que a lei estabelecer. (art. 159, I, a, b, c)

• Há previsão constitucional de normas de controle e disciplina nesta repartição da receita tributária, como a lei complementar prevista no art. 161, I a III. • Cabe a lei complementar, conf. art. 161, I, estabelecer normas sobre os critérios de rateio desses fundos, objetivando o equilíbrio socioeconômico entre os Estados e municípios. • Desta forma, a CF proíbe a retenção ou qualquer restrição à entrega e ao emprego de recursos atribuídos aos Estados, DF e Municípios, neles compreendidos adicionais e acréscimos relativos a impostos (art. 160,caput).

Controle valores arrecadados
• Cabe a União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios divulgar, até o último dia do mês subseqüente ao da arrecadação, o montante de cada um dos tributos arrecadados, os recursos recebidos, os valores de origem tributária entregues e a entregar e a expressão numérica dos critérios de rateio. • Os dados divulgados pela União serão discriminados por Estado e por Município; os dos Estados, por Município (CF, art. 162, caput, e parágrafo único).

Obs.
• A EC 31/2000, incluiu cinco artigos (79 a 83) no Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, criando o Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza.

Bibliografia
• Araujo, Luiz Alberto David. Nunes Junior, Vidal Serrano. Curso de Direito Constitucional. 2007. • Bulos, Uadi Lammêgo. Curso de Direito Constitucional. São Paulo: Saraiva, 2007. • Carrazza, Roque Antonio. Curso de Direito Constitucional Tributário. São Paulo: Malheiros, 2006. • Moraes, Alexandre. Direito Constitucional. 27 ed., São Paulo: Saraiva, 2007. • .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->