P. 1
Dissertação Mestrado: Participação Um Estudo Sobre Idosos

Dissertação Mestrado: Participação Um Estudo Sobre Idosos

3.67

|Views: 12.603|Likes:
Publicado porapi-3704555
Fala do envelhecimento populacional, trajetória das políticas de atenção ao idoso, do protagonismo do idoso e estuda politica do idoso da prefeitura municipal de vitoria.
Fala do envelhecimento populacional, trajetória das políticas de atenção ao idoso, do protagonismo do idoso e estuda politica do idoso da prefeitura municipal de vitoria.

More info:

Published by: api-3704555 on Oct 18, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

Um aspecto relevante no processo de envelhecimento no Brasil – que é observado

em quase todos os países - é a feminização da velhice, visto que na população

idosa esse segmento representa 55%, o que significa que para cada 100 mulheres

há 81,6 homens. Esse fenômeno é explicado pelo fato de que no Brasil as mulheres

vivem em média 8 anos a mais do que os homens, o que pode ser atribuído a

fatores biológicos: proteção hormonal de estrógeno; e à diferença de exposição aos

fatores de risco de mortalidade: inserção diferenciada no mercado de trabalho,

consumo diferente de tabaco e álcool, e também a diferença de postura em relação

à saúde/doença e uma busca maior aos serviços de saúde o que mostra maior

preocupação com auto cuidado. (BERZINS, 2003;VERAS, 2003).

As implicações da feminização da velhice em termos sociais são evidentes, a

maioria das mulheres idosas de hoje não teve um trabalho remunerado durante a

vida adulta e, consequentemente, apresenta uma situação socioeconômica

desvantajosa e devido à maior duração de vida da mulher em relação à do homem -

as mulheres idosas são mais pobres, e têm menor grau de escolaridade(IBGE 2000)

- elas estão expostas por períodos mais longos a doenças crônico-degenerativas, à

viuvez e à solidão, tendo como conseqüências o aumento de estados depressivos.

[...] Em estudo realizado no Rio de Janeiro, constatou-se que os problemas
mais significativos entre as mulheres mais idosas são a solidão, a pobreza
e a privação social, sobretudo entre as viúvas mais velhas e as mulheres
não casadas que vivem sozinhas e dependem de ajuda para sobreviver. A
tríade pobreza, solidão e doença ocorre frequentemente entre as mulheres
idosas.[...] (VERAS, 2003, p.8).

Por outro lado, mulheres idosas procuram visibilidade e ressignificação de seus

interesses em espaços associativos. Elas participam mais do que os homens em

atividades extradomésticas, de organização e movimento de mulheres, fazem

cursos, viagens. A comprovação deste fato é que as mulheres têm tido uma

participação muito significativa nas atividades em programas voltados para a

população idosa e estão inseridas nos Conselhos, fóruns e demais espaços

públicos. (GOMES e ABREU, 2001; PAPALEO NETTO, 2003; CAMARANO, 2004).

33

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->