Teresópolis O Documento realizou-se em 1970 em Teresópolis, Rio de Janeiro, o seminário foi realizado para estudar a “Metodologia do Serviço Social”

, o documento foi uma continuidade do “Seminário de Teorização do Serviço Social”, realizado em Araxá (MG), em 1967. O Seminário de Araxá reuniu em 1967, 38 assistentes sociais com o objetivo de teorizar o Serviço Social em relação a realidade brasileira, foi então realizado um amplo relatório, surgiu então uma necessidade de um estudo sobre a Metodologia do Serviço Social, então o CBCISS (Centro Brasileiro de Cooperação e Intercâmbio de Serviços Sociais), instituição responsável pelo evento, realizou um outro encontro, o Seminário de Teresópolis. Ao contrário do seminário de Araxá, o de Teresópolis não produziu um documento final e o CBCISS publicou os relatórios de cada grupo separadamente.

Roteiro Metodologia do Serviço Social “I - 1. Teoria do Diagnóstico e da intervenção em Serviço Social. 2. Teoria do Diagnóstico e da intervenção em Serviço Social - O Diagnóstico Social. II - Diagnóstico e Intervenção em Nível de Planejamento, incluindo Situações globais e problemas específicos. III - Diagnóstico e Intervenção em Nível de administração. IV - Diagnóstico e Intervenção em Nível de Prestação de Serviços Diretos a Indivíduos, Grupos, Comunidades e Populações.” O roteiro foi distribuído a 103 assistentes sociais porem somente 33 compareceram ao seminário. CBCISS adotou discernimentos para a escolha dos profissionais, estes foram: “ interesse pelo estudo da Teoria do Serviço Social, realizações ou vivência profissional, especialização, regionalidade, representatividade de instituições nacionais, públicas e privadas, diversidade quanto à procedência institucional e tempo de formatura.” 21 documentos foram encaminhados e distribuídos pelo CBCISS, 11 de São Paulo, 7 da Guanabara, 1 de Brasília, 1 do Rio de Janeiro e 1 do Paraná, sendo 6 documentos sobre o Tema I, 5 sobre o tema II, 2 sobre o tema III e 3 sobre o tema IV.

Desenvolvimento sobre o seminário Na primeira reunião o seminário se concentrou no estudo de três pontos: 1. Fundamentos da metodologia 2. Concepção científica da prática 3. Aplicação da metodologia do serviço social. d do serviços serviço social. social.

Aplicação da metodologia do serviço social 3. 2. O assunto de tão elevada relevância não pode ser aprofundado num encontro de sete dias. Relatório Final Os assistentes sociais que subscreverem o Documento de Teresópolis reconheceram que o assunto deve ser estudado em reflexões futuras. abordando os seguintes aspectos: 1. 2 .Fundamentos da Metodologia do Serviço Social. “O estudo se desenvolveu em 5 partes: levantamento de fenômenos significativos observados na prática do serviço social.Analise e debate.Concepção científica do serviço social e 3 Aplicação da metodologia do serviço social. Aceito o plano de trabalho. 3. Concepção cientifica da prática do serviço social.” Tema 3 – Aplicação da metodologia do Serviço Social “Este estudo partiu das reflexões que oferecem subsídios para a configuração da “investigação – diagnóstica” e itens que oferecem subsídios para a “ intervenção”. redução das funções identificadas e. classificação dessas funções.1 Teorias que fundamentam o diagnóstico e técnicas para sua elaboração 3. levantamento das variáveis significativas para o serviço social. Os assistentes sociais criticam ao CBCISS sobre os resultados do seminário.Apresentação da proposta sobre Pesquisa em Serviço Social no Brasil B . Fundamentos da metodologia do serviço social. de três documentos sobre os seguintes temas: 1 . correspondentes aos níveis adotados pelo grupo.O temário foi reelaborado. nos fenômenos observados. levantamento das funções correspondentes ás variáveis levantadas. 2. Foram apresentados somente os Relatórios de dois Grupos: Grupo A e B.2 Teorias que fundamentam a intervenção e técnicas para sua elaboração Foram também elaborados indicadas de Pesquisa sobre Serviço Social no Brasil. GRUPO A De acordo com a decisão do plenário. finalmente. o seminário desenvolveu-se nas seguintes etapas: A . . Tema 2 – Concepção cientifica da prática do serviço social.2 Apreciação dos critérios e das tendências que vêm orientando a formulação da metodologia do serviço social. almejavam ter ajudado de alguma forma o desenvolvimento do Serviço Social em relação às necessidades dos brasileiros.1 Conhecimentos científicos que embasam a prática do serviço social 2. os grupos só estudaram os Temas 2 e 3.

as áreas de conhecimentos foram classificada em ´'para'' ''em'' e ''sobre'' o serviço social − “Os conhecimentos para o serviço social. no campo da profissão. Foi realizado um trabalho onde um modelo teórico abordou os fenômenos e variáveis significativos: -Níveis de vida. educação. Foi adotado também um esquema com três níveis de atuação: -Prestações de serviços -Administração de serviços -Planejamento de serviços sociais Conhecimentos já elaborados ou que o possam ser. alimentação. -Sistemas de relações sociais. onde estes conceitos seriam como os níveis de atendimento das necessidades humanas básicas.” Observação sobre o relatório do Grupo A Os estudos feitos em Teresópolis foram mostrados como significativos para o Serviço Social em relação aos fenômenos sobre insegurança frente à subsistência (desemprego. foi concluído que se começasse pelos problemas e necessidades do serviço social. Para abrir perspectivas para a investigação no campo profissional. segurança social e lazer. habitação. GRUPO B Tema 2 Em frente a discussão sobre os métodos que seriam seguidos no exame dos fenômenos e variáveis para a pratica do serviço social. onde foi adotado os níveis propostos pelo UNRISD. pelo profissional ou por qualquer cientista social. sendo considerados os conceitos de ''estrutura'' e ''funcionamento social''. que se classificam em 6 setores: saúde.permitindo a formulação da Sequência do Procedimento Metodológico de Intervenção do Serviço Social.” . referem-se a aqueles que servem como elemento básico e propedêutico ao estudo do serviço social. subemprego e outros) e à proteção contra os riscos abrangidos pelo Seguro Social.

”. fins e legitimidade (antes. o seminário não . Sem dúvidas o seminário de Teresópolis não efetivou uma quebradura na herança do conservadorismo no qual o Serviço Social é herdeiro. o que está no centro das formulações.− “Os conhecimentos em serviço social relacionam-se com a profissão em suas atividades teóricas e práticas.1 – Metodologista aplicável ao nível de planejamento 3. Sistema Paciente Objetivos Operacionais do Método Variáveis a situação Humana Instrumentos de Trabalho Níveis de atuação Tema 3: Aplicação da metodologia do serviço social Em relação ao tema foi seguido o esquema formulado pelo plenário. aqui.” − “Os conhecimentos sobre serviço social.. esses componentes são dados como tácitos). têm-no como objeto de investigação específica. “. referente aos critérios mais usuais. Mudanças também foram abordadas nos fundamentos da metodologia do Serviço Social. e mesmo com as dificuldades para a fusão dos relatórios.” Apreciação de critérios e das tendências que vêm orientando a formulação da metodologia do Serviço Social Esse item de estudo seguiu para analise um quadro sobre Metodologia do Serviço Social. O Grupo B preferiu que o estudo fosse ordenado da seguinte forma: 3. como a superação das condições difíceis de um país emergente. mas sim a determinação de formas instrumentais capazes de garantir uma eficácia da ação profissional apta a ser reconhecida como tal pelos complexos institucional-organizacionais. como algumas transformações do ser humano. valores. em Teresópolis.. São conhecimentos instrumentadores do serviço social.3 – Metodologia aplicável ao nível de prestação d serviços diretos Contribuição para a Renovação do Serviço Social Para NETTO (1991:190).2 – Metodologia aplicável ao nível de administração em serviço social 3. não são teorias. Porem os resultados deste seminário mostraram algumas legitimas renovações no Serviço Social.

e sim o documento tem como objetivo servir para estudos posteriores.teve pretensão de esgotar o tema. .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful