Você está na página 1de 2

CLASSIFICAO DFOS VERSOS QUANTO AO NMERO DE SLABAS MTRICAS (POTICAS) As slabas gramaticais, formadoras das palavras que usamos

na linguagem comum, no so as mesmas que as slabas mtricas (ou poticas), e por vezes no coincidem. Veja o exemplo: Slabas gramaticais N de slabas Slabas mtricas N de slabas Mi 1 Mi 1 nha 2 nha 2 ter 3 ter 3 ra 4 ra 4 tem 5 tem 5 pal 6 pal 6 mei 7 mei * 7 ras 8 ras X

* ltima slaba tnica Como voc pde observar, o nmero de slabas mtricas e gramaticais no coincidiu. As regras bsicas para a contagem de slabas mtricas so: a) S se contam as slabas at a ltima slaba tnica de cada verso. b) Havendo encontro de vogais iguais, em palavras diferentes, elas podem fundir-se numa slaba somente. o caso da crase. c) Havendo encontro de vogais diferentes, em palavras diferentes, elas podem fundir-se numa slaba somente. o caso da eliso. Escandir ou fazer a escanso dos versos indicar suas slabas mtricas. 1 Em Mais Mi On 2 cis pra nha de 3 mar zer ter can 4 so en ra ta o 5 zi con tem sa 6 nho a tro eu pal bi 7 noi l mei 8 te ras

O nmero de slabas mtricas em cada verso depende da vontade do poeta. Geralmente vo de uma slaba (muito raro) at doze slabas. Uma slaba Duas slabas Trs slabas Quatro slabas Cinco slabas Seis slabas Sete slabas Oito slabas Nove slabas Dez slabas Onze slabas Doze slabas Mais de doze Monosslabos Disslabos Trisslabos Tetrasslabos Pentasslabos ou redondilha menor Hexasslabos Heptasslabos ou redondilha maior Octosslabos Eneasslabos Decasslabos Hendecasslabos Dodecasslabos ou alexandrinos Brbaros

Classifique os versos de acordo com o nmero de slabas mtricas.

1- A idade austera e nobre a que chegamos. (Alberto de Oliveira) 2- Acha em lugar da glria o lodo impuro. (Olavo Bilac) 3- Operrio modesto, abelha pobre. (Olavo Bilac) 4- Quando no poente o sol desdobra as clmides De sangue e de oiro que nos ombros leva. (Cabral do Nascimento) 5- Nem fez castelos grandiosos Sobre as areias movedias. (Cabral do Nascimento) 6- Deixa correr a fonte da iluso. (Cabral do Nascimento) 7- Surgem velas muito alm. (Cabral do Nascimento) 8- J dormiram todos. (Ceclia Meireles) 9- O sol desponta. (Gonalves Dias) 10- De uma paisagem morta, igual, deserta, imensa. (Vicente de Carvalho) 11- Falam deuses nos cantos do piaga. (Gonalves Dias) 12- o choro surdo, entrecortado, do batuque. (Cassiano Ricardo) 13- Pingo dgua pinga bate tua mgoa (Cassiano Ricardo)

14- ... me viro cantar. (Ceclia Meireles.

15- A lua vem entre as ramagens. (Ribeiro Couto)