P. 1
Biodisponibilidade_de_Nutrientes

Biodisponibilidade_de_Nutrientes

|Views: 1.313|Likes:
Publicado porapi-3855133

More info:

Published by: api-3855133 on Oct 19, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

Biodisponibilidade de Nutrientes

Professor Anderson José de Melo e Silva José

Biodisponibilidade
Proporção do nutriente presente no alimento ou dieta, que Proporç é absorvido e utilizado pelo organismo Entende-se como utilização, o processo de transporte, Entendeutilizaç assimilação celular e conversão à forma biologicamente assimilaç ativa Quantidade armazenada, disponível para ser utilizada disponí

Conceitos de

Biodisponibilidade
Proporção do Nutriente presente no alimento ou dieta Proporç que realmente será utilizada pelo organismo será Biodisponibilidade não é uma propriedade do alimento ou dieta mas a resposta do indivíduo aos mesmos indiví Biodisponibilidade = Dieta - Nutriente - Indivíduo Indiví

Conceitos de

Etapas dos Estudos de
Biodisponibilidade
- Wageningen - Holanda 1997

SLAMANGHI Species-espécie de nutrientes Species- espé Linkage-ligação molecular Linkage- ligaç Amount Consumed in a meal- quantidade consumida na refeição mealrefeiç Matrix in wich the nutrient is incorporated-matriz onde o nutriente é incorporatedincorporado Attenuators / absorption and bioconversion-atenuantes da abs. E bioconversionabs. bioconversão Nutrient Status of the host- estado nutricional do hospedeiro hostGenetic Factors- fatores genéticos Factorsgené Host related factors- fatores relacionados ao hospedeiro factorsInteractions- interações Interactions- interaç

Influências Fisiológicas na Biodisponibilidade
Eficiência da Digestão Ingestão prévia dos nutrientes pré Estado nutricional em relação aos nutrientes relaç Tempo de transito intestinal Presença de distúrbios gastro-intestinais ou doenças Presenç distú gastrodoenç Outros produtos ingeridos juntamente com os alimentos Tratamento prévio do alimento (processamento) pré

Influências na Absorção e Utilização
Forma química do nutriente quí ex: Fe hemínico vs. Fe inorgânico hemí vs. Aminoácidos e complexos de hexose - interações Aminoá interaç de condensação condensaç Folato como ácido mono ou poliglutâmico Forma física - amidos fí Estado de oxidação oxidaç

1

Ligantes antagônicos oxalatos (minerais)

Influências na Absorção e Utilização
Fosfatos, fitatos, cabonatos, polifenóis, fitatos, cabonatos, polifenó is,

Influências na Absorção e Utilização
Interação competitiva Interaç Fe vs. Cu; Zn vs. Cd; Se vs. Hg; Zn vs. Cu; vs. vs. vs. Hg; vs. Inibidores de proteólise proteó prejudicam a liberação de aminoácidos liberaç aminoá Perda de atividade de nutrientes Tiaminase nos peixes

Nitratos, avidina. - algumas vitaminas do avidina. complexo B Ligantes facilitadores ascorbato, ácidos carboxílicos, alguns açúcares, ascorbato, carboxí açúcares, aminoácidos aminoá Ligantes que facilitam a absorção mais aumentam absorç a excreção renal : EDTA excreç

Influências na Absorção e Utilização
Fatores no Lúmen Lú pH e estado redox Eficiência da hidrólise da dieta hidró Fermentação bacteriana (cólon) Fermentaç (có Na mucosa Mecanismos de tomada do nutriente para a célula e cé transferência Mudanças na estrutura e função da mucosa Mudanç funç Inibidor proteolítico da folato conjugase proteolí

Biodisponibilidade de Elementos Traço Traç Variáveis Intrínsecas Variá Intrí
1) Processo de absorção: absorç 1.1- Mudanças relativas ao desenvolvimento 1.1- Mudanç Infância: absorção pós natal imediata é absorç pó fracamente regulada (ex: Cr, Fe, Zn, e Fe, Zn, provavelmente Pb) até que mecanismos homeostáticos até homeostá regulatórios se tornem mais eficientes com aumento regulató da maturidade Senilidade: Provável Prová absorção de Cu e Zn absorç declínio declí
FAO-WHO 1996

na

eficiência

da

Biodisponibilidade de Elementos Traço Traç Variáveis Intrínsecas Variá Intrí
1. Processo de absorção: absorç 1.2- Regulação homeostática (1) 1.2- Regulaç homeostá Adaptação ao baixo estado nutricional do elemento traço Adaptaç traç ou alta demanda: p.ex. durante crescimento, pela modificação da atividade modificaç ou concentração de receptores envolvidos na tomada do concentraç trato gastrointestinal (aplicável para Cr, Cu, Mn, Zn e (aplicá Mn, provavelmente não para F, I, Pb e Se)
FAO-WHO 1996

Biodisponibilidade
CÁLCIO:

Deposição õssea

2

Biodisponibilidade
Relação: Relaç
Paratireóide: Paratireó

Biodisponibilidade

VITAMINA D

Rins:
Cálcio CALBINDINAS

VITAMINA D

Biodisponibilidade
25- hidroxi vitamina D hidroxilase

Biodisponibilidade
Relação Osteoblástica / Osteoclástica; Relaç Osteoblá Osteoclá stica;

ergocalciferol

Efeitos Sistêmicos:
Feed back 24,25- dihidroxi vitamina D hidroxilase colecalciferol Feed back + 1,25- dihidroxi vitamina D hidroxilase

PTH- rins; PTHPTH- osso; PTHPTH- intestinos; PTH-

CALCITRIOL

Biodisponibilidade
FUNÇÕES DO CÁLCIO: FUNÇ CÁ

Forma : Carbonato de Cálcio Cá %Ca : 40 % Absorção : Absorç 26

Características e Considerações: Caracterí Consideraç Relativamente insolúvel em pH neutro, deve ser insolú HIPOCALCEMIA: ingerido em jejum, < Biodisponibilidade com acloridria, pode acloridria, provocar constipação, distensão constipaç

HIPERCALCEMIA:

gástrica e flatulência.

3

Forma : Lactato de Cálcio Cá %Ca : 13 % Absorção : 32-34 Absorç 32-

CÁLCIO
crianças: 582,0mg crianç adultos: 529,3mg DRIs - AI crianças crianç AI adultos
Mais solúveis e provocam solú

SD 126,8mg SD 240,9mg 500-800mg 5001000 mg

Forma : Gluconato de Cálcio Cá %Ca : 8 % Absorção : 26-34 Absorç 26-

Forma : Citrato de Cálcio Cá %Ca : 21 % Absorção : 22 Absorç

Características e Considerações: Caracterí Consideraç conteúdo de Ca conteú

UL

crianças >1ano e adultos = 2500mg crianç

menos constipação que o Carbonato de Ca, entretanto baixo constipaç Ca,

FAO-RNI - crianças (1 a 9 anos)=500 - 700mg FAOcrianç adultos > 18 = 1000mg Ref. www.fao.org (março 2002) Ref. www.fao. (març

Biodisponibilidade
MICRONUTRIENTES:
ELEMENTOS TRAÇO: TRAÇ
Fe Zn Se

Biodisponibilidade
FERRO:
Estrutura do heme
H3 C HC δ N H3 C CH2 CH2 COOH CH2 CH H C α N N CH3 CH CH2

F e
γ C H

β N

CH

CH3 CH2 CH2 COOH

Distribuição do ferro no corpo
Quantidade média de ferro no adulto Homem (g) Hemoglobina Ferritina e hemossiderina Mioglobina Enzimas com heme (ex.: citocromos, catalase, peroxidases, flavoproteínas Ferro ligado à transferrina 2,4 1,0 (0,3-1,5) 0,15 Mulher (g) 1,7 0,3 (0-1,0) 0,12 % do total 65 30 3,5 duoden oe jejuno absorção absorç diária diá ~ 1mg

Metabolismo do ferro
perda diária ~ 1mg diá urina, fezes, unhas, cabelos e pele fígado, outros tecidos e células cé especialmente músculo, mioglobina

transferrina medula óssea (pró)normoblastos (pró plasma

0,02

0,015

0,5

eritropoiese deficitária deficitá Hemoglobina circulante (1,7-2,4 g) (1,7-

Macrófagos Macró (0,5-1,5g) (0,5-

0,004

0,003

0,1

Perda menstrual (hemorragia)

4

Transporte de ferro através do enterócito absortivo
+++

Síntese da hemoglobina
Aminoácidos Aminoá Transferrina

Luz

++
Redutase

DMT1 ++ Heme OX Ferr Ferritina
Ferritina Fe

Ribossomos Cadeias α e β Globinas α2 β2 Mitocôndria Glicina + B6 + Succinil CoA Fe Heme (x4)

Citoplasma
Ferroportina

++

δALA

Protoporfirina

Hemoglobina

Plasma

TfR-HFE

Tf

+++

Hp

Porfobilinogênio

Coproporfirinogênio

Uroporfirinogênio

Catabolismo dos eritrócitos
Macrófagos (sistema fagocítico mononuclear)

RBC protoporfirina

globina

ferro

CO (ar expirado)

aminoácidos ferro liga-se à transferrina

bilirrubina bilirrubina não conjugada

aminoácidos

Sangue periférico urobilinogênio (urina)

glicuronídeo de bilirrubina estercobilinogênio (fezes)

FERRO crianças: 8,28mg SD 1,97mg crianç adultos: 11,27mg SD 4,05mg DRIs (RDA) crianças: 7-10mg /adultos: 8 - 18mg crianç 7UL= 45mg NOAEL= 18 a 65mg/dia LOAEL= 100mg/dia FAO-RNI: FAO- RNI: crianças 1 a 3 anos: 4,8 -5,8- 11,6mg crianç 5,8adultos >18 anos : 11,4 -13,7- 27,4mg 13,7adultos >18 anos: 24,5- 29,4- 58,8mg 24,5- 29,4ref. www.fao.org (março 2002) ref. www.fao. (març

Biodisponibilidade
ZINCO:

Biodisponibilidade
Zn ++ METALOPROTEÍNAS Mucosa intestinal

CRIANÇAS: CRIANÇ EFEITOS GERAIS:
DNA

Pool de Zinco

Zn ++ Zn ++

ABSORÇÃO: ABSORÇ

RNAm METALOTIONEÍNA TIONEÍNA

sangue albumina

5

ZINCO
crianças: 6,14mg crianç adultos: 9,11mg SD 1,04mg SD 3,45mg 3-5mg 38-11mg 8-

Biodisponibilidade
SELÊNIO:
METABOLISMO: MECANIMOS ANTI-OXIDANTES ANTI-

DRIs - RDA crianças: crianç

adultos: NOAEL= 30mg LOAEL=60mg

DRIs- UL= 12mg crianças e 34mg >19 anos DRIscrianç

FAO -RNI crianças 4-6 anos = 2,9- 4,8 -9,6mg crianç 42,9adultos > 19 anos = 3,0 - 4,9 - 9,8mg adultos > 19 anos = 4,2 - 7,0 - 14,0mg ref: www.fao.org - março 2002 ref: www.fao. març

SELÊNIO
crianças: 26,0μg crianç 26,0μ adultos: 63,46μg SD 42,05μg 63,46μ 42,05μ DRIs - RDAs crianças= 20μg crianç 20μ adultos = 55μg 55μ DRIs - UL 400μg/dia 400μ NOAEL= 200μg/dia 200μ g/dia LOAEL= 910μg/dia 910μ FAO - RNI crianças 4 a 6 anos 22μg crianç 22μ adultos > 19 = 26 - 34 μg ref. www.fao.org (março 2002) ref. www.fao. (març

Biodisponibilidade
IODO:
TRI-IODO-TIRONINA(T3) TRI- IODOTIROXINA (T4)

EFEITOS SISTÊMICOS: ABSORÇÃO: ABSORÇ

Biodisponibilidade
CROMO:
Cromo x Insulina(T3) Cr4-Ins: Cr4- Ins: Efeitos orgânicos EFEITOS SISTÊMICOS: ABSORÇÃO: ABSORÇ

6

7

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->