PRODUÇÃO GRÁFICA

Fluxo de Trabalho
Prof. Roberto Rêgo

.O que é Produção Gráfica ? Produção Gráfica é o termo que define toda e qualquer atividade relacionada a técnica de produção de impressão.

ao escolher a "cara" do impresso.A compra de um serviço gráfico (folder. elege quantidade de cores de impressão. folheto promocionais) começa na criação do impresso. confecção de filmes limpos e provas de prelo) e o acompanhamento de produção. negociando preços. leva o material para o birô e para a gráfica.O produtor gráfico é que viabiliza os processos. PRODUÇÃO GRÁFICA . marcação de cor. também levanta o custo do serviço gráfico. se bem ou mal feito. que muitas vezes passam despercebidos por parte dos criativos e só são notados na boca da máquina. Antigamente. dividia seu tempo produtivo basicamente entre a pré-impressão (acompanhando a fotocomposição dos trabalhos. É quem aprova o serviço.. leva-as para o cliente ou ao atendimento.. pasta. revista. Seu trabalho. começa a moldar o seu custo. confere as provas.   . Esses conhecimentos são úteis na prevenção de problemas. jornais. Hoje o produtor gráfico deve conhecer todo o processo gráfico. tipos de papel. também o que está fazendo parte dessa composição de custos. e isso será cobrado no orçamento também. orientando a criação e mostrando como montar um arquivo com mais qualidade. enfim. visitando e avaliando suas competências e pontualidade. quando o prazo já está estourado.Quem trabalha no fluxo de produção gráfica (trabalho de impressão) ?  PLANEJAMENTO E PRÉ-PRODUÇAO . o profissional de produção gráfica em uma agência . O produtor gráfico deve agir preventivamente.O design também é parte importante na compra. O criador (editor) de uma peça gráfica determina formatos. acabamentos. escolhe os insumos. selecionando fornecedores. Uma falha de comunicação nessa fase do processo pode elevar o custo de produção do impresso. DESIGN . determina quantas horas o birô gastará para tratar seu arquivo. livro.

Fluxograma do trabalho gráfico  Na atualidade há diferentes tipos de fluxogramas Industriais encontrado nas gráficas. embalagens etc. dentre eles:  1 -Convencional ou analógico  2 -Computer to Film–CtFdo computador ao filme ou fotolito  3 -Computer to Plate –CtPdo computador a chapa  4 -Computer to Press–CtPress do computador impressora industrial (Digital Image DI) .

público-alvo etc. tais como.    Atendimento traz o briefing.Computer to Film – O mais usual FASE 01 – CAPTAÇÃO E PLANEJAMENTO  Fase de definição de idéias. materiais e formatos a serem usados e dos detalhes que envolvem todo trabalho. objetivos.  É nesta fase que todos os PORQUÊS e COMOS da campanha são determinados. Atendimento é a área da agência que faz o contato direto com o cliente. . Briefing é a coleção de informações sobre a campanha. Pensa-se antes para poupar trabalho depois.

Recebimento do texto do cliente ou elaboração do texto pela agência.FASE 02 . tanto de língua portuguesa (gramática. De qualquer maneira. há necessidade de revisão. O texto que será colocado na peça publicitária poderá vir do cliente ou ser desenvolvido na agência. ortografia etc.) quanto de linguagem. porém quando isso é possível logo no início facilita os trabalhos e até mesmo a diagramação do material).PRÉ-PRODUÇÃO  Fase onde se começa a dar vida ao trabalho e a produzir a arte final e o fotolito para tornar possível a reprodução em gráfica de nossa idéia.  . Idéia aprovada pelo cliente. Esta fase só se inicia a partir do momento que o cliente aprova a idéia e o orçamento.      Agência começa a produção ou aluguel de fotos em banco de imagens. Revisão do texto (pode-se revisar o texto somente no final.

FASE 03 . textos. valores. . termos técnicos. especificações etc.  Atendimento apresenta o material ao cliente para acertos e conferências (visual.DESIGN  Diagramação do material com o conteúdo pretendido (fotos.). imagens. títulos. gráficos). gráficos no seu devido lugar.  Cliente anota as correções necessárias e devolve para a agência fazer as correções. a agência corrige o material e imprime uma prova final para a aprovação do cliente.  Nada mais é que distribuir e colocar os textos.

As impressões gráficas são feitas utilizando o sistema CMYK. Os links e vínculos de arquivo. permitem velocidade de elaboração de arquivos. no momento da impressão seja feito o registro e no momento do acabamento possa ser feito o picote.PRODUÇAO GRAFICA   Material aprovado pelo cliente prepara-se para mandar o arquivo para fotolito. principalmente no software PageMaker. O sistema RGB é próprio da mídia eletrônica.FASE 04 . Magenta. Verificação de vínculos/links do arquivo a ser finalizado. etc. É preciso conferir se o arquivo de fontes está disponivel para envio ao birô. composto das cores Ciano. corte. registro. picote ou outras. corte. Verificação de marcas de dobra. Verificação de fontes. Conferência de cores (CMYK / RGB). São marcas feitas fora da área de impressão para que.      . dobra. Amarelo (Yellow) e Preto (Black).

Qualquer alteração significativa será percebida. um driver (que é um arquivo com as características técnicas de impressão) equivalente ao equipamento do birô. É importante enviar.   O fechamento de arquivo na própria agência. temos duas opções. . Para produzirmos o fotolito. O fotolito é a base para a gravação da matriz de impressão. é gerado uma lâmina de fotolito. exige um conhecimento do equipamento da gráfica onde o fotolito será gerado. produzir fotolito.   Birô produz o fotolito. podemos fazer o fechamento do arquivo na própria agência ou podemos pedir para que o birô feche o arquivo. junto com o arquivo digital. Para cada cor de impressão. o arquivo de fontes utilizadas e uma impressão para que se compare o resultado final. É preciso ter instalado no computador da agência.  Tudo está ok.

dobra. imagens. fielmente a maneira como o material será impresso. marcas de registro. A prova é um instrumento excelente para conferência do fotolito. No entanto. A prova de prelo é a mais confiável. corte etc. Agência recebe o fotolito e a prova e faz a conferência do material (cores. O birô executa a prova a partir do fotolito. Birô produz a prova de prelo ou prova digital ou Matchprint. pois reproduz. texto. cromalin ou presmatch. é a mais cara. formato. Fotolito aprovado e liberado pela agência é enviado a gráfica juntamente com a prova.).    .

FASE 05 . Em cada fotolito. Gráfica recebe fotolito e prova de cor. A chapa de impressão pode ser feita de zinco.). concluído pela gráfica. A calibragem de cores é importante para que as cores saiam sempre iguais. Regulagem da máquina de impressão (registro.   . etc. Recebem um tratamento fotográfico e a gravação segue o mesmo princípio da revelação de uma foto. cromo e outros materiais resistentes. a partir do fotolito. Gravação da chapa de impressão. O registro é o que permite que as quatro cores de impressão sejam impressas sobrepostas sem erro. desde o início até o final da impressão. há uma marca em forma de mira que permite a Impressão do material. calibragem de cor.REPRODUÇÃO /IMPRESSÃO    Fase final do trabalho.

picote. vinco.    . outros). Entrega ao cliente do produto acabado. dobra. Material finalizado é entrega a agência. O material é impresso de acordo com as especificações da Produção Gráfica. corte.  Material impresso vai para a fase de acabamento (verniz. Agência faz a conferência do material.

RESUMINDO .

2010  COLLARO. 2007.REFERÊNCIAS  BANN. Porto Alegre: Bookman. Novo manual de produção gráfica. São Paulo: Pearson Prentice Hall. David. . Antônio Celso. Produção gráfica: arte e técnica da mídia impressa.

OBRIGADO E BOA TARDE ! .

.

¯½  ¯ ¯f¾¾f  Ê  .

     .

S_WVWVWXZ [VWV S_S`W^S_WX[^S`[_S_W^Wa_SV[_WV[_ VW`SW_]aWWZb[bW`[V[`^STS[ ZW_`SXS_W]aW`[V[_[_ .

!W.

.

VSUS\SZS_ [ VW`W^ZSV[_ WZ_S_WSZ`W_\S^S\[a\S^`^STS[VW\[_ `WZVWZ`[`^S [T^WXZY `WZVWZ`[ S ^WSVSSY ZUS]aWXS [U[Z`S`[V^W`[U[[UWZ`W ^WXZY SU[W [VWZX[^S W__[T^WSUS\SZS`S_U[[ [TW`b[_\ TU[Sb[W`U .

 #   .

.

S_W[ZVW_WU[W SSVS^bVSS[`^STS[WS\^[Va ^SS^`WXZSW[X[`[`[\S^S `[^ZS^\[__ bWS^W\^[Va [WY^ XUSVWZ[__SV S V SS\^[bSVS\W[UWZ`W _`SXS_W_ _WZUSS\S^`^V[[WZ`[]aW[UWZ`WS\^[bSSV SW[[^ SWZ`[ Y ZUSU[W SS\^[Va [[aSaYaWVWX[`[_WTSZU[VWSYWZ_ WUWTWZ`[V[`W `[V[UWZ`W[aWST[^S [V[`W `[\WSSY ZUS Wb_ [V[`W `[\[VW_W^Wb_S^[`W `[_[WZ`WZ[XZS\[^ ]aSZV[__[  \[__ bW[Y[Z[Z U[XSU`S[_`^STS[_WS` W_[SVSY^SS [V[S`W^S .

`W `[]aW_W^ U[[USV[ZS\W S\aTU` ^S\[VW^ b^V[UWZ`W[a_W^VW_WZb[bV[ ZSSY ZUSW]aS]aW^SZW^S ZWUW__VSVWVW^Wb_ [`SZ`[VW ZYaS \[^`aYaW_SY^S `US[^`[Y^SXSW`U]aSZ`[VWZYaSYW .

 #  SY^SS [V[S`W^SU[[U[Z`W V[\^W`WZVV[ X[`[_`W `[_Y^ XU[_ SVSS_ ]aWV_`^Ta^WU[[US^[_`W `[_SYWZ_ ` `a[_Y^ XU[_Z[_WaVWbV[aYS^ `WZVWZ`[S\^W_WZ`S[S`W^SS[UWZ`W\S^SSUW^`[_W U[ZXW^ ZUS_b_aS`W^[_` UZU[_bS[^W_ W_\WUXUS W_W`U WZ`WSZ[`SS_U[^^W W_ZWUW__ ^S_WVWb[bW\S^SS SY ZUSXS W^S_U[^^W W_SSY ZUSU[^^YW[S`W^SW \^WaS\^[bSXZS\S^SSS\^[bS [V[UWZ`W .

 # .

.

   S`W^SS\^[bSV[\W[UWZ`W\^W\S^S_W\S^SSZVS^[S^]ab[\S^SX[`[`[ [ZXW^ ZUSVWU[^W_  È _\^W__ W_Y^ XUS__ [XW`S_a` SZV[[__`WS   U[\[_`[VS_U[^W_SZ[ SYWZ`SS^W[W[cW ^W`[SU.

__`WS  \^ \^[VS  VSWW`^ ZUS W^XUS [VWX[Z`W_ \^WU_[U[ZXW^^_W[S^]ab[VWX[Z`W_W_` V_\[ZbW \S^SWZb[S[T^  W^XUS [VWS^US_VWV[T^SU[^`W^WY_`^[\U[`W[a[a`^S_  [S^US_XW`S_X[^SVS ^WSVW\^W__ [\S^S]aWZ[[WZ`[VS\^W__ [_WSXW`[[^WY_`^[ WZ[[WZ`[V[SUSTSWZ`[\[__S_W^XW`[[\U[`WU[^`WV[T^SW`U W^XUS [VWb ZUa[_ÈZ_V[S^]ab[S_W^XZS SV[ .

_Z_Wb ZUa[_VWS^]ab[\W^`WbW[UVSVWVWWST[^S [VWS^]ab[_\^ZU\SWZ`WZ[ _[X`cS^W SYW SW^ .

aV[W_` [\^[Va ^X[`[`[ .

X[`[`[ STS_W\S^SSY^SbS [VSS`^ VW\^W__ [ S^SUSVSU[^ VW\^W__ [ YW^SV[aS ZSVWX[`[`[ S^S\^[Va ^[_[X[`[`[`W[_VaS_[\ W_\[VW[_XS W^[ XWUSWZ`[V[S^]ab[ZS\^ \^SSY ZUS[a\[VW[_\WV^\S^S]aW[ T^ XWUW[S^]ab[ .

XWUSWZ`[VWS^]ab[ZS\^ \^SSY ZUSW YWaU[ZWUWZ`[V[ W]a\SWZ`[VSY^ XUS[ZVW[X[`[`[_W^ YW^SV[ \^WU_[`W^Z_`SSV[ Z[U[\a`SV[^VSSY ZUSaV^bW^]aW aS^]ab[U[S_ US^SU`W^ _`US_` UZUS_VW\^W__ [W]abSWZ`WS[W]a\SWZ`[V[T^  \[^`SZ`WWZbS^aZ`[U[[S^]ab[VY`S[S^]ab[VWX[Z`W_ a` SVS_WaS\^W__ [\S^S]aW_WU[\S^W[^W_a`SV[XZSaS]aW^ S`W^S [_YZXUS`bS_W^ \W^UWTVS ^ \^[Va [X[`[`[ .

^ \^[Va S\^[bSVW\^W[[a\^[bSVY`S[a S`U\^Z`U^[SZ [a \^W_S`U \^[bS aZ_`^aWZ`[W UWWZ`W\S^SU[ZXW^ ZUSV[X[`[`[.

T^  W WUa`SS\^[bSS\S^`^V[X[`[`[\^[bSVW\^W[ SS_U[ZX bW\[_ ^W\^[Va XWWZ`WSSZW^SU[[[S`W^S_W^ \^W__[ [WZ`SZ`[ SS_US^S Y ZUS^WUWTW[X[`[`[WS\^[bSWXS SU[ZXW^ ZUSV[S`W^SU[^W_ `W `[SYWZ_X[^S`[S^US_VW^WY_`^[V[T^SU[^`WW`U [`[`[S\^[bSV[WTW^SV[\WSSY ZUS WZbSV[SY^ XUSaZ`SWZ`W U[S\^[bS .

 #  .

.

È .

S_WXZSV[`^STS[U[ZUa V[\WSY^ XUSS\S^`^V[X[`[`[ ^ XUS^WUWTWX[`[`[W\^[bSVWU[^ ^SbS [VSUS\SVW\^W__ [ US\SVW\^W__ [\[VW_W^XW`SVW ZU[U^[[W[a`^[_S`W^S_^W__`WZ`W_ WUWTWa`^S`SWZ`[X[`[Y^ XU[WSY^SbS [_WYaW[W_[\^ZU \[VS ^WbWS [VWaSX[`[ WYaSYWVS ]aZSVW\^W__ [^WY_`^[UST^SYWVWU[^W`UUST^SYW VWU[^W_ \[^`SZ`W\S^S]aWS_U[^W__SS_W\^WYaS_VW_VW[Z U[S` [XZS VS\^W__ [ .

^WY_`^[ []aW\W^`W]aWS_]aS`^[U[^W_VW\^W__ [_WS\^W__S_ _[T^W\[_`S__WW^^[USVSX[`[`[ aSS^USWX[^SVW^S]aW\W^`W S \^W__ [V[S`W^S .

.

S`W^S \^W__[VWSU[^V[U[S_W_\WUXUS W_VS ^[Va [ ^ XUS S`W^S\^W__[bS\S^SSXS_WVWSUSTSWZ`[bW^Z U[^`WbZU[ V[T^S\U[`W[a`^[_ S`W^SXZS SV[ WZ`^WYSSSY ZUS Y ZUSXS SU[ZXW^ ZUSV[S`W^S Z`^WYSS[UWZ`WV[\^[Va`[SUSTSV[ .

D.- .

-.

  SbV [b[SZaSVW\^[Va [ Y^ XUS [^`[WY^W[[SZ# .

.

Z` Z[W_[ ^[Va [Y^ XUS S^`WW` UZUSVS VS\^W__S [ Sa[ WS^_[Z ^WZ`UW S# # .

.

 .

 .

 .