PRODUÇÃO GRÁFICA

Fluxo de Trabalho
Prof. Roberto Rêgo

O que é Produção Gráfica ? Produção Gráfica é o termo que define toda e qualquer atividade relacionada a técnica de produção de impressão. .

Hoje o produtor gráfico deve conhecer todo o processo gráfico. É quem aprova o serviço.Quem trabalha no fluxo de produção gráfica (trabalho de impressão) ?  PLANEJAMENTO E PRÉ-PRODUÇAO . elege quantidade de cores de impressão. visitando e avaliando suas competências e pontualidade. quando o prazo já está estourado. revista. acabamentos. Antigamente. negociando preços. PRODUÇÃO GRÁFICA . tipos de papel. livro. se bem ou mal feito. também o que está fazendo parte dessa composição de custos.   . enfim.O design também é parte importante na compra. determina quantas horas o birô gastará para tratar seu arquivo.A compra de um serviço gráfico (folder. O produtor gráfico deve agir preventivamente. marcação de cor. o profissional de produção gráfica em uma agência . que muitas vezes passam despercebidos por parte dos criativos e só são notados na boca da máquina. selecionando fornecedores. Uma falha de comunicação nessa fase do processo pode elevar o custo de produção do impresso. leva-as para o cliente ou ao atendimento. DESIGN . Seu trabalho. escolhe os insumos. começa a moldar o seu custo. leva o material para o birô e para a gráfica. Esses conhecimentos são úteis na prevenção de problemas. orientando a criação e mostrando como montar um arquivo com mais qualidade.. folheto promocionais) começa na criação do impresso.O produtor gráfico é que viabiliza os processos. confere as provas. jornais. pasta. e isso será cobrado no orçamento também. também levanta o custo do serviço gráfico. dividia seu tempo produtivo basicamente entre a pré-impressão (acompanhando a fotocomposição dos trabalhos.. O criador (editor) de uma peça gráfica determina formatos. confecção de filmes limpos e provas de prelo) e o acompanhamento de produção. ao escolher a "cara" do impresso.

dentre eles:  1 -Convencional ou analógico  2 -Computer to Film–CtFdo computador ao filme ou fotolito  3 -Computer to Plate –CtPdo computador a chapa  4 -Computer to Press–CtPress do computador impressora industrial (Digital Image DI) . embalagens etc.Fluxograma do trabalho gráfico  Na atualidade há diferentes tipos de fluxogramas Industriais encontrado nas gráficas.

 É nesta fase que todos os PORQUÊS e COMOS da campanha são determinados. Briefing é a coleção de informações sobre a campanha. Atendimento é a área da agência que faz o contato direto com o cliente. materiais e formatos a serem usados e dos detalhes que envolvem todo trabalho. tais como. Pensa-se antes para poupar trabalho depois.    Atendimento traz o briefing. público-alvo etc.Computer to Film – O mais usual FASE 01 – CAPTAÇÃO E PLANEJAMENTO  Fase de definição de idéias. . objetivos.

PRÉ-PRODUÇÃO  Fase onde se começa a dar vida ao trabalho e a produzir a arte final e o fotolito para tornar possível a reprodução em gráfica de nossa idéia.) quanto de linguagem.  . Esta fase só se inicia a partir do momento que o cliente aprova a idéia e o orçamento. De qualquer maneira. Idéia aprovada pelo cliente. porém quando isso é possível logo no início facilita os trabalhos e até mesmo a diagramação do material). Revisão do texto (pode-se revisar o texto somente no final. O texto que será colocado na peça publicitária poderá vir do cliente ou ser desenvolvido na agência. ortografia etc.      Agência começa a produção ou aluguel de fotos em banco de imagens. há necessidade de revisão. tanto de língua portuguesa (gramática. Recebimento do texto do cliente ou elaboração do texto pela agência.FASE 02 .

. gráficos). imagens. a agência corrige o material e imprime uma prova final para a aprovação do cliente.). gráficos no seu devido lugar. textos. valores.  Atendimento apresenta o material ao cliente para acertos e conferências (visual.DESIGN  Diagramação do material com o conteúdo pretendido (fotos.FASE 03 . termos técnicos. títulos.  Cliente anota as correções necessárias e devolve para a agência fazer as correções.  Nada mais é que distribuir e colocar os textos. especificações etc.

Magenta. composto das cores Ciano. etc. São marcas feitas fora da área de impressão para que. dobra. Verificação de fontes. Conferência de cores (CMYK / RGB). permitem velocidade de elaboração de arquivos. picote ou outras. principalmente no software PageMaker.PRODUÇAO GRAFICA   Material aprovado pelo cliente prepara-se para mandar o arquivo para fotolito. Amarelo (Yellow) e Preto (Black).FASE 04 . Verificação de marcas de dobra. O sistema RGB é próprio da mídia eletrônica. registro.      . As impressões gráficas são feitas utilizando o sistema CMYK. É preciso conferir se o arquivo de fontes está disponivel para envio ao birô. Os links e vínculos de arquivo. no momento da impressão seja feito o registro e no momento do acabamento possa ser feito o picote. corte. corte. Verificação de vínculos/links do arquivo a ser finalizado.

podemos fazer o fechamento do arquivo na própria agência ou podemos pedir para que o birô feche o arquivo. É importante enviar. O fotolito é a base para a gravação da matriz de impressão. um driver (que é um arquivo com as características técnicas de impressão) equivalente ao equipamento do birô.  Tudo está ok. Para cada cor de impressão. temos duas opções.   Birô produz o fotolito. produzir fotolito. Qualquer alteração significativa será percebida. exige um conhecimento do equipamento da gráfica onde o fotolito será gerado. Para produzirmos o fotolito. o arquivo de fontes utilizadas e uma impressão para que se compare o resultado final. junto com o arquivo digital. é gerado uma lâmina de fotolito. É preciso ter instalado no computador da agência. .   O fechamento de arquivo na própria agência.

). corte etc. Fotolito aprovado e liberado pela agência é enviado a gráfica juntamente com a prova. cromalin ou presmatch. fielmente a maneira como o material será impresso. pois reproduz. texto. é a mais cara. Birô produz a prova de prelo ou prova digital ou Matchprint.    . A prova de prelo é a mais confiável. No entanto. marcas de registro. A prova é um instrumento excelente para conferência do fotolito. imagens. Agência recebe o fotolito e a prova e faz a conferência do material (cores. O birô executa a prova a partir do fotolito. formato. dobra.

  . a partir do fotolito.REPRODUÇÃO /IMPRESSÃO    Fase final do trabalho. Recebem um tratamento fotográfico e a gravação segue o mesmo princípio da revelação de uma foto. O registro é o que permite que as quatro cores de impressão sejam impressas sobrepostas sem erro. Gráfica recebe fotolito e prova de cor. Em cada fotolito. A calibragem de cores é importante para que as cores saiam sempre iguais. Regulagem da máquina de impressão (registro. concluído pela gráfica. etc.). há uma marca em forma de mira que permite a Impressão do material. Gravação da chapa de impressão. cromo e outros materiais resistentes. calibragem de cor. desde o início até o final da impressão. A chapa de impressão pode ser feita de zinco.FASE 05 .

vinco. Material finalizado é entrega a agência. outros). Agência faz a conferência do material.  Material impresso vai para a fase de acabamento (verniz. picote. O material é impresso de acordo com as especificações da Produção Gráfica. corte. dobra.    . Entrega ao cliente do produto acabado.

RESUMINDO .

Produção gráfica: arte e técnica da mídia impressa. Novo manual de produção gráfica. São Paulo: Pearson Prentice Hall. . 2010  COLLARO. David. Antônio Celso. Porto Alegre: Bookman. 2007.REFERÊNCIAS  BANN.

OBRIGADO E BOA TARDE ! .

.

¯½  ¯ ¯f¾¾f  Ê  .

     .

S_WVWVWXZ [VWV S_S`W^S_WX[^S`[_S_W^Wa_SV[_WV[_ VW`SW_]aWWZb[bW`[V[`^STS[ ZW_`SXS_W]aW`[V[_[_ .

!W.

.

VSUS\SZS_ [ VW`W^ZSV[_ WZ_S_WSZ`W_\S^S\[a\S^`^STS[VW\[_ `WZVWZ`[`^S [T^WXZY `WZVWZ`[ S ^WSVSSY ZUS]aWXS [U[Z`S`[V^W`[U[[UWZ`W ^WXZY SU[W [VWZX[^S W__[T^WSUS\SZS`S_U[[ [TW`b[_\ TU[Sb[W`U .

 #   .

.

S_W[ZVW_WU[W SSVS^bVSS[`^STS[WS\^[Va ^SS^`WXZSW[X[`[`[\S^S `[^ZS^\[__ bWS^W\^[Va [WY^ XUSVWZ[__SV S V SS\^[bSVS\W[UWZ`W _`SXS_W_ _WZUSS\S^`^V[[WZ`[]aW[UWZ`WS\^[bSSV SW[[^ SWZ`[ Y ZUSU[W SS\^[Va [[aSaYaWVWX[`[_WTSZU[VWSYWZ_ WUWTWZ`[V[`W `[V[UWZ`W[aWST[^S [V[`W `[\WSSY ZUS Wb_ [V[`W `[\[VW_W^Wb_S^[`W `[_[WZ`WZ[XZS\[^ ]aSZV[__[  \[__ bW[Y[Z[Z U[XSU`S[_`^STS[_WS` W_[SVSY^SS [V[S`W^S .

`W `[]aW_W^ U[[USV[ZS\W S\aTU` ^S\[VW^ b^V[UWZ`W[a_W^VW_WZb[bV[ ZSSY ZUSW]aS]aW^SZW^S ZWUW__VSVWVW^Wb_ [`SZ`[VW ZYaS \[^`aYaW_SY^S `US[^`[Y^SXSW`U]aSZ`[VWZYaSYW .

 #  SY^SS [V[S`W^SU[[U[Z`W V[\^W`WZVV[ X[`[_`W `[_Y^ XU[_ SVSS_ ]aWV_`^Ta^WU[[US^[_`W `[_SYWZ_ ` `a[_Y^ XU[_Z[_WaVWbV[aYS^ `WZVWZ`[S\^W_WZ`S[S`W^SS[UWZ`W\S^SSUW^`[_W U[ZXW^ ZUS_b_aS`W^[_` UZU[_bS[^W_ W_\WUXUS W_W`U WZ`WSZ[`SS_U[^^W W_ZWUW__ ^S_WVWb[bW\S^SS SY ZUSXS W^S_U[^^W W_SSY ZUSU[^^YW[S`W^SW \^WaS\^[bSXZS\S^SSS\^[bS [V[UWZ`W .

 # .

.

   S`W^SS\^[bSV[\W[UWZ`W\^W\S^S_W\S^SSZVS^[S^]ab[\S^SX[`[`[ [ZXW^ ZUSVWU[^W_  È _\^W__ W_Y^ XUS__ [XW`S_a` SZV[[__`WS   U[\[_`[VS_U[^W_SZ[ SYWZ`SS^W[W[cW ^W`[SU.

__`WS  \^ \^[VS  VSWW`^ ZUS W^XUS [VWX[Z`W_ \^WU_[U[ZXW^^_W[S^]ab[VWX[Z`W_W_` V_\[ZbW \S^SWZb[S[T^  W^XUS [VWS^US_VWV[T^SU[^`W^WY_`^[\U[`W[a[a`^S_  [S^US_XW`S_X[^SVS ^WSVW\^W__ [\S^S]aWZ[[WZ`[VS\^W__ [_WSXW`[[^WY_`^[ WZ[[WZ`[V[SUSTSWZ`[\[__S_W^XW`[[\U[`WU[^`WV[T^SW`U W^XUS [VWb ZUa[_ÈZ_V[S^]ab[S_W^XZS SV[ .

_Z_Wb ZUa[_VWS^]ab[\W^`WbW[UVSVWVWWST[^S [VWS^]ab[_\^ZU\SWZ`WZ[ _[X`cS^W SYW SW^ .

aV[W_` [\^[Va ^X[`[`[ .

X[`[`[ STS_W\S^SSY^SbS [VSS`^ VW\^W__ [ S^SUSVSU[^ VW\^W__ [ YW^SV[aS ZSVWX[`[`[ S^S\^[Va ^[_[X[`[`[`W[_VaS_[\ W_\[VW[_XS W^[ XWUSWZ`[V[S^]ab[ZS\^ \^SSY ZUS[a\[VW[_\WV^\S^S]aW[ T^ XWUW[S^]ab[ .

XWUSWZ`[VWS^]ab[ZS\^ \^SSY ZUSW YWaU[ZWUWZ`[V[ W]a\SWZ`[VSY^ XUS[ZVW[X[`[`[_W^ YW^SV[ \^WU_[`W^Z_`SSV[ Z[U[\a`SV[^VSSY ZUSaV^bW^]aW aS^]ab[U[S_ US^SU`W^ _`US_` UZUS_VW\^W__ [W]abSWZ`WS[W]a\SWZ`[V[T^  \[^`SZ`WWZbS^aZ`[U[[S^]ab[VY`S[S^]ab[VWX[Z`W_ a` SVS_WaS\^W__ [\S^S]aW_WU[\S^W[^W_a`SV[XZSaS]aW^ S`W^S [_YZXUS`bS_W^ \W^UWTVS ^ \^[Va [X[`[`[ .

^ \^[Va S\^[bSVW\^W[[a\^[bSVY`S[a S`U\^Z`U^[SZ [a \^W_S`U \^[bS aZ_`^aWZ`[W UWWZ`W\S^SU[ZXW^ ZUSV[X[`[`[.

T^  W WUa`SS\^[bSS\S^`^V[X[`[`[\^[bSVW\^W[ SS_U[ZX bW\[_ ^W\^[Va XWWZ`WSSZW^SU[[[S`W^S_W^ \^W__[ [WZ`SZ`[ SS_US^S Y ZUS^WUWTW[X[`[`[WS\^[bSWXS SU[ZXW^ ZUSV[S`W^SU[^W_ `W `[SYWZ_X[^S`[S^US_VW^WY_`^[V[T^SU[^`WW`U [`[`[S\^[bSV[WTW^SV[\WSSY ZUS WZbSV[SY^ XUSaZ`SWZ`W U[S\^[bS .

 #  .

.

È .

S_WXZSV[`^STS[U[ZUa V[\WSY^ XUSS\S^`^V[X[`[`[ ^ XUS^WUWTWX[`[`[W\^[bSVWU[^ ^SbS [VSUS\SVW\^W__ [ US\SVW\^W__ [\[VW_W^XW`SVW ZU[U^[[W[a`^[_S`W^S_^W__`WZ`W_ WUWTWa`^S`SWZ`[X[`[Y^ XU[WSY^SbS [_WYaW[W_[\^ZU \[VS ^WbWS [VWaSX[`[ WYaSYWVS ]aZSVW\^W__ [^WY_`^[UST^SYWVWU[^W`UUST^SYW VWU[^W_ \[^`SZ`W\S^S]aWS_U[^W__SS_W\^WYaS_VW_VW[Z U[S` [XZS VS\^W__ [ .

^WY_`^[ []aW\W^`W]aWS_]aS`^[U[^W_VW\^W__ [_WS\^W__S_ _[T^W\[_`S__WW^^[USVSX[`[`[ aSS^USWX[^SVW^S]aW\W^`W S \^W__ [V[S`W^S .

.

S`W^S \^W__[VWSU[^V[U[S_W_\WUXUS W_VS ^[Va [ ^ XUS S`W^S\^W__[bS\S^SSXS_WVWSUSTSWZ`[bW^Z U[^`WbZU[ V[T^S\U[`W[a`^[_ S`W^SXZS SV[ WZ`^WYSSSY ZUS Y ZUSXS SU[ZXW^ ZUSV[S`W^S Z`^WYSS[UWZ`WV[\^[Va`[SUSTSV[ .

- .D.

-.

  SbV [b[SZaSVW\^[Va [ Y^ XUS [^`[WY^W[[SZ# .

.

Z` Z[W_[ ^[Va [Y^ XUS S^`WW` UZUSVS VS\^W__S [ Sa[ WS^_[Z ^WZ`UW S# # .

.

 .

 .

 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful