P. 1
Contabilidade Ativo Passivo e Contas de Resultado

Contabilidade Ativo Passivo e Contas de Resultado

|Views: 398|Likes:
Publicado porMauricio Camargo

More info:

Published by: Mauricio Camargo on Nov 24, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/25/2014

pdf

text

original

SUMÁRIO

1.0 INTRODUÇÃO..................................................................................................................................................2 2.0 CONTABILIDADE...........................................................................................................................................3 2.1 CAMPOS DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE..............................................................................................................3 2.2 INTERESSADOS NAS INFORMAÇÕES CONTÁBEIS...........................................................................................................3 2.3 CONCEITO DE CONTA...........................................................................................................................................4 2.3.1 Teoria das Contas...................................................................................................................................4 2.3.1.1 Teoria Personalística...........................................................................................................................4 2.3.1.2 Teoria Materialística ..........................................................................................................................5 2.3.1.3 Teoria Patrimonialista.........................................................................................................................5 2.3 TÉCNICAS CONTÁBEIS..........................................................................................................................................5 2.3.1 Escrituração............................................................................................................................................5 2.3.1.1 Contas do Balanço Patrimonial..........................................................................................................6 2.3.2 Demonstrações contábeis.....................................................................................................................21 2.3.3 Análise de Balanços .............................................................................................................................21 2.3.4 Auditoria...............................................................................................................................................21 3.0 CONCLUSÃO..................................................................................................................................................22 4.0 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ........................................................................................................23

1.0 INTRODUÇÃO
A Contabilidade é a ciência que tem por objeto o patrimônio das entidades e por objetivo o controle desse patrimônio, com a finalidade de fornecer informações a seus usuários. O ideal principal da Contabilidade é controlar o patrimônio. Na Contabilidade, os objetivos estão definidos como as informações que deverão ser geradas para que os diversos usuários possam tomar conhecimento da situação da organização em dado momento, com a finalidade de tomar as decisões que considerarem necessárias. Para cada usuário da Contabilidade é possível a avaliação da situação econômica e financeira da entidade, bem como se pode fazer inferências sobre suas tendências futuras.

gratificações e participações nos lucros. de controle e de registro relativo aos atos da administração econômica. o responsável pela manutenção de sua família devendo haver. 2.2. É normalmente. . e suas finalidades é fácil concluir a importância da contabilidade e. c) Administradores ou outros responsáveis pelas decisões – necessitam além de outras. 2. bem como sobre o resultado econômico decorrente da gestão da riqueza patrimonial. com o fim de oferecer informações sobre sua composição e variações. bem como controlar o patrimônio e fornecer informações a quem delas necessitar. é a ciência que estuda e pratica as funções de orientação. inclusive as de Direito Público como a União. Também segundo outro conceito. a sua fonte individual de recursos traduzidos pelo salário. a demonstração expositiva e a interpretação dos fatos nele ocorridos. portanto o esforço pessoal para os bons resultados da sua fonte de renda.1 CAMPOS DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE A contabilidade tem um vasto campo de atuação.0 CONTABILIDADE A contabilidade pelo seu conjunto de princípios normas e procedimentos próprios é uma ciência com o objetivo de conhecer a situação patrimonial das pessoas e suas mutações. como conseqüência. Por seu objetivo. informações que os sócios ou acionistas precisam. o patrimônio. a amplitude do seu campo de atuação. A contabilidade tem por objetivo o patrimônio administrável e em constante alteração. Distrito federal e Municípios. mediante o registro. Estuda e controla o patrimônio das entidades. Estados. com finalidade lucrativa ou não. podendo atuar nas pessoas físicas e nas pessoas jurídicas. b) Sócios /Acionistas – podem ter como principal interesse o retorno do investimento feito nas empresas e a segurança da aplicação.2 INTERESSADOS NAS INFORMAÇÕES CONTÁBEIS a) Empregado da empresa – tem interesse por ser a empresa.

a do nosso dia-a-dia. 2. um deles o financiamento da atividade governamental. como também pela estrutura de classificação das contas apresentadas. e) Governo – tem dois interesses.d) Fornecedores e emprestadores de dinheiro – as informações que necessitam são ligadas à rentabilidade e garantia de retorno dos capitais investidos.3. Marchi.3. Rossi. quando potencialmente investidores de recursos ou. seus maiores divulgadores foram. f) Pessoas em geral – todos somos interessados nas informações fornecidas pela contabilidade em sentido amplo. para o bem-estar de toda a população.3 CONCEITO DE CONTA Pode ser definido. como o registro de débitos e créditos da mesma natureza. 2.1 Teoria Personalística Também conhecida como Personalista das Contas. 2. Mas restam hoje três teorias ainda usuais seja pela facilidade no entendimento. setores de atividades e outras que convenientemente compiladas. de Correspondentes e do Proprietário. mesmo de forma restrita. referentes a uma pessoa. representação das mutações patrimoniais de uma mesma espécie e agrupadas sob um título. conciliando renda com gastos. identificados por um título que qualifica um componente de patrimônio ou uma variação patrimonial.1 Teoria das Contas Muitos foram os estudiosos que se dedicaram ao estudo das contas e dezenas de teorias. . Essa teoria classifica as contas em: Contas de Agentes Consignatários. vem da atividade empresarial sob forma de tributos. E outra é sobre o desenvolvimento em áreas geográficas. podem orientar a política de desenvolvimento da nação.1. necessita de recursos que em grande parte. durante anos foram apresentadas. Cerboni.

1. normas e princípios próprios da contabilidade possibilitando o entendimento e a extração das informações sobre a situação patrimonial. cuida do registro dos fatos contábeis mediante.1 Escrituração É a técnica pela qual as ocorrências com efeitos no patrimônio são registradas.3. com Fábio Besta.2 Teoria Materialística Também chamada de Materialidade das Contas. Os métodos de Escrituração podem ser classificados em: Método das Partidas Simples e Método das Partidas Dobradas. Classifica as contas em Integrais ou Elementares e contas Diferenciadas ou Derivadas. 2. é a teoria usada atualmente. Kester e Durmarchey principalmente. Morrisson. a qual classifica as contas em Patrimoniais e de Resultado. Análise de Balanços e Auditoria. No método das Partidas Simples são escrituradas apenas as contas correspondentes para controle dos direitos e obrigações. pela agregação dos diversos fatos ocorridos. 2. 2. é claro. O Método das Partidas Dobradas é usado universalmente para a escrituração. Ou seja.3. Movimenta toda a estrutura patrimonial e de resultados preconizando a igualdade dos . Não considera em seus registros os bens e os elementos formadores da situação líquida. Ou seja.2.3.3 Teoria Patrimonialista Esta teoria faz conjunção com a Teoria Moderna da Contabilidade.3 TÉCNICAS CONTÁBEIS Para atingir os objetivos a contabilidade se utiliza de técnicas próprias: Escrituração. a elaboração de demonstrativos capazes de formar a posição da riqueza patrimonial.1. Demonstrações Contábeis. A escrituração é um meio utilizado para possibilitar.

o Plano de Contas “consiste na elaboração prévia de completo elenco de todas as contas necessárias aos registros contábeis da empresa. pois podem surgir novos imprevistos que obrigue a criar novas contas e cancelar outras.1. pois diante de cada fato a ser elencado. Todo elenco de contas não deve ser rígido ou fixo. ele encontrará no plano o guia para o registro correto.3. 2. Segundo Hilário Franco (1991. com sua respectiva classificação e codificação”. evitando – se assim diferentes contas para o registro de fatos de forma idêntica. p. que os planos variam de cada tipo de organização e de acordo com as circunstâncias. como também economiza tempo ao executor da escrituração.404/76 (artigos 176 a 182 e artigo 187). a situação patrimonial da empresa e dos atos e fatos consignados na escrituração contábil. Também deve-se ater. de forma sintética. dentro do conceito legal da própria Lei 6. O balanço patrimonial é uma das demonstrações contábeis que visa a evidenciar. 65).1 Contas do Balanço Patrimonial A empresa deve manter escrituração contábil com base na legislação comercial e com observância das Normas Brasileiras de Contabilidade.elementos positivos e negativos do patrimônio. devendo permitir modificações durante o período de sua execução. se compõe de: . em síntese. Tal estrutura de contas.404/76 (chamada “Lei das S/A”) e segundo os Princípios Fundamentais de Contabilidade. Uma medida absolutamente necessária para a boa execução dos registros contábeis é a planificação das contas. O Plano de Contas não propicia apenas a uniformidade dos registros. Este método tem um princípio fundamental: “Não há devedor sem credor e vice-versa”. Essa demonstração deve ser estruturada de acordo com os preceitos da Lei 6.

02 .Outros Créditos 1122.03 .Empréstimos a Funcionários 1123.01 .Créditos de Funcionários 1123.Adiantamentos 1124.01 .Adiantamentos p/despesas de viagens 1124 .01 112 .CRÉDITOS 1121 .Adiantamentos de Férias 1123.02 1113 .ATIVO 11 ATIVO CIRCULANTE 111 .02 .03 - .ATIVO CIRCULANTE REALIZÁVEL A LONGO PRAZO PERMANENTE PASSIVO CIRCULANTE EXIGÍVEL A LONGO PRAZO RESULTADO DE EXERCÍCIOS FUTUROS PATRIMÔNIO LÍQUIDO DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO RECEITAS CUSTOS E DESPESAS A seguir Plano de Contas com as principais contas do Ativo.01 .Adiantamento a Representantes 1124.Contas a Receber 1122.02 .98 . PLANO DE CONTAS 1 .01 .Duplicatas a receber 1121.) Duplicatas Descontadas 1122 .02 .) Provisão p/ Devedores Duvidosos 1121.01 .DISPONIBILIDADES 1111 .Adiantamento a Fornecedores 1124.Caixa Geral 1112 .Aplicação de Liquidez Imediata 1113.Banco conta Movimento 1112. Passivo e Demonstrativo de Resultado de Exercício.( .04 .01 1112.Caixa 1111.Títulos a Receber 1123 .Adiantamento a Funcionários 1123.( .Duplicatas a Receber 1121.

Créditos de Associados 1213.05 115 .03 .Duplicatas a Receber L.Prêmios de Seguros a Apropriar Lgo Pzo 1223.) Duplicatas Descontadas 1212 .98 .Icms a Recuperar 1125.01 .01 .ESTOQUES 1141 .DESPESAS ANTECIPADAS 1223 .) Provisão p/ Desvalorização do Estoque 1141. 1211.Despesas Antecipadas 1151.Aluguéis a Apropriar 12 ATIVO REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 121 .Material de Manutenção 1142.01 .Juros a Apropriar 1151.DESPESAS DO EXERCÍCIO SEGUINTE PAGAS ANTECIPADAMENTE 1151 .INVESTIMENTOS TEMPORÁRIOS 1131 .P.02 .02 .Depósitos Judiciais 1214.1125 .02 .Créditos Financeiros 1221.Duplicatas a Receber 1211.Encargos Financeiros a Apropriar 1151.( .04 .( .Aplicações a Prazo Fixo 114 .01 .PIS a Recuperar 1125.( .02 . Controladas/Coligadas 1213 .03 .Créditos a Sócios 1213.01 .Almoxarifado 1142.01 .Ferramentas 1142.IRRF a Compensar 1125.INVESTIMENTOS 1221 .Aplicações a Prazo Fixo 123 .03 .COFINS a Recuperar 113 .Despesas Antecipadas 1223.02 .Aplicações Financeiras 1131.Produtos de Revenda 1141.04 .Depósitos Judiciais "A" 122 .Material de Limpeza 1142.01 .Impressos e Mat.99 .02 - . P/ Escritório 1142.) Provisão p/ Perdas em Estoque 1142 .Empréstimo a Soc.04 .CRÉDITOS 1211 .Prêmios de Seguros a Apropriar 1151.Mercadorias 1141.01 .02 1141.01 .Antecipação a Recuperar 1125.01 .

03 .01 .Imobilizado em Andamento 1328.Consórcio .( .01 .01 . 1328 .) Depreciação Acumulada de Comp.Veículos 1324.Edifício "A" 1322.Computadores e Periféricos 1327.02 .) Amortização Acum.) Depreciação Acum.02 .Móveis e Utensílios 1326.Imobilizado em Andamento 1328.(-) Depreciação Acum.INVESTIMENTOS 1311 .05 1330.Edifícios 1322.( .02 1329 .Instalações 1325.06 133 .01 .( .Máquinas e Equipamentos 1323.Moveis e Utensílios 1327 . 1324 . De Edifícios 1323 .Terreno "A" 1322 .( . e Equip.Participações Permanentes em Outras Sociedades 1314 .Terrenos 1313 .( .Marcas e Patentes 1330.04 .) Provisão p/ Perdas em Investimentos Permanentes 1316 132 .Obra de Arte 1315 .Imobilizações Intangíveis 1330.Móveis e Utensílios 1326.De Marcas e Patentes 1330.Veículo"A" 1329.02 .01 .-Benfeit.) Depreciação Acumulada Instalações 1326 .02 1330 .02 .Benfeitorias em Prédios de Terceiros 1330. Prédios de Terceiros 1330.(-) Amortiz.IMOBILIZADO 1321 .ATIVO DIFERIDO .01 .Terrenos 1321.01 .Instalações 1325.02 .( .02 .Veículos 1324.) Depreciação Acumulada Veículo 1325 .01 .Ações 1312 .01 . E Perif.Computadores e Periféricos 1327.Máquinas e Equipamentos 1323.Veículos 1329.) Depreciação Acumulada de Maq.02 .( .13 - ATIVO PERMANENTE 131 .01 .

PASSIVO 21 PASSIVO CIRCULANTE 211 .09 .OBRIGAÇÕES OPERACIONAIS 2111 .11 2114.) Amortização Acum.FGTS a recolher 2114.1331 .10 2114.03 .( .01 .04 2112.02 2111.IRRF a recolher 2114. e Reorganização 1337 1338 2 .05 .03 2113 .03 2112.02 .02 . De Gastos de Org.12 - .06 2113.03 .Férias a pagar 2113.Financiamentos 2112.PIS a recolher 2114.13º Salário a pagar 2113.Despesas pré-operacionais 1332 .) Amortização Acum. Pré-operacionais 1333 .Obrigações Trabalhistas 2113.08 2114 .Obrigações Financeiras 2112. De desp. e Pesquisas 1335 . De Proj.Gastos de Organização e Reorganização 1336 .) Amortização Acum.07 .Despesas com Projetos e Pesquisas 1334 .Fornecedor "A" 2111.( .IR a recolher 2114.01 .Fornecedores 2111.07 2113.IPI a recolher 2114.04 .08 .06 2112 .01 .COFINS a recolher 2114.05 .02 .06 .INSS a recolher 2114.Comissões a Pagar 2113.Salários a Pagar 2113.Pró-Labore a Pagar 2113.ICMS a recolher 2114.04 .Obrigações Sociais e Fiscais 2114.01 .( .05 2112.Empréstimos Bancários 2112.Contribuição Social a recolher 2114.

03 23 RESULTADO DE EXERCÍCIOS FUTUROS 231 .Seguros a pagar 2116.2115 .Provisão para INSS s/ 13º 2121.Provisão para FGTS 2121.04 .Financiamentos 2212.Outras Obrigações 2116.11 2121.Provisão para Contribuição Social 2121.03 .01 .02 2116 .RECEITAS DIFERIDAS 2311 .Provisão para férias 2121.09 212 .Provisões 2121.Fretes a pagar 2116.Dividendos a pagar 2115.01 .08 .06 .Títulos a pagar 2212.OBRIGAÇÕES OPERACIONAIS 2211 .02 .Provisão para INSS s/ férias 2121.Provisão para 13º Salário 2121.07 2116.09 .03 .Custos sobre Receitas Futuras 2313 .Provisão para Imposto de Renda 2121.Provisão para INSS 2121.02 .08 2116.Receitas de Exercícios Futuros 2312 .10 .06 .Contas a pagar 2116.Notas promissórias a pagar 2116.07 .Obrigações Financeiras 2212.Provisão para FGTS s/ 13º 2121.OBRIGAÇÕES PROVISIONADAS 2121 .05 .01 .05 .Acionistas 2115.Despesas sobre Receitas Futuras 24 PATRIMÔNIO LÍQUIDO 241 .12 22 PASSIVO EXIGÍVEL A LONGO PRAZO 221 .Fornecedores 2212 .Adiantamento de Clientes 2116.04 .CAPITAL SOCIAL .Aluguéis a pagar 2116.02 .01 .Provisão para FGTS s/ férias 2121.

Reserva de Lucros p/ Expansão 2446 .Correção Monetária das Reservas de Capital 2423 . Monetária das Reservas da Reavaliação 2433 .01 .Reservas Estatutárias 2443 .Prejuízos Acumulados 2452.RESERVAS DE REAVALIAÇÕES 2431 .Receita Bruta de Vendas de Mercadorias 3111.LUCROS/ PREJUÍZOS ACUMULADOS 2451 .01 .2411 .01 .01 .RESERVAS DE LUCROS 2441 .Lucros Acumulados 2451.01 .Impostos Incidentes sobre Vendas .Abatimentos 3212.(-) Tributos s/ Reserva de Reavaliação 2434 244 .Lucro do Exercício 2452 .Ágio na emissão de Ações 2424 .02 . Das Reservas de Lucros 2447 245 .Corr.02 .Reserva Legal 2442 .Doações e subvenções 2425 243 .) Capital a Integralizar 242 .Deduções da Receita Bruta 3211 . Mon.02 3213 .Reservas p/Contingências 2444 .Abatimentos sobre vendas 3212.02 .Vendas a prazo 32 DEDUÇÕES DAS RECEITAS OPERACIONAIS 321 .Vendas a vista 3111.RESERVAS DE CAPITAL 2421 .Correção Monetária do Capital Realizado 2422 .Devolução de Vendas 3212 .Reserva de Lucros a Realizar 2445 .Deduções da Receita de Vendas 3211.Prejuízos Acumulados 2452.Reavaliação de Ativos 2432 .Lucros Acumulados 2451.Corr.Prejuízo do Exercício 3CONTAS DE RESULTADO 31 RECEITA OPERACIONAIS 311 .( .Capital Subscrito 2412 .RECEITA BRUTA DE VENDAS 3111 .

Férias 3411.Icms s/compras (-) 3311.01 .05 .Água.Custo das Mercadorias Vendidas (+) 3311.07 3413 .04 .DESPESAS COM VENDAS 3411 .Compra de Mercadorias (+) 3311.Estoque Inicial (+) 3311.08 3411.Seguro sobre Compras (+) 3311.08 .PIS s/ compras (-) 3311.Icms s/devolução de compras (+) 3311.Comissões s/vendas 3411.Amortização 3413.03 .04 .11 .Fretes s/compras (+) 3311.03 .06 3412.Devolução de compras (-) 3311.12 .02 . Luz e Telefone 3412.02 .10 .01 .Despesas com Pessoal 3411.04 .ICMS sobre vendas 3213.Estoque Final (-) 34 DESPESAS OPERACIONAIS 341 .Abatimentos s/compras (-) 3311.01 .Devedores Duvidosos 3412.FGTS 3411.02 .09 3412 .Salários e ordenados 3411.02 .Depreciação 3413.13º Salário 3411.07 3411.01 .Custo das Mercadorias Vendidas 3311 .Fretes e Carretos 3412.03 .05 .06 .3213.04 33 CUSTO DAS VENDAS 331 .06 .Combustíveis e Lubrificantes 3412.Encargos 3413.PIS sobre vendas 3213.03 .05 .Despesas Diversas com Vendas 3412.COFINS sobre vendas 3213.01 .Icms s/fretes (-) 3311.09 .07 .Propaganda e publicidade 3412.02 .INSS 3411.Custo das Mercadorias Vendidas 3311.03 .

09 .Organização e Reorganização 3422.Outras despesas administrativas 3422.Viagens 3422.04 .DESPESAS GERAIS 3431 .02 .01 .04 3431.07 .342 .03 . Consumo 3431.RECEITAS FINANCEIRAS 3441.Juros Passivos 3442.08 .10 3422 .Mat.03 3431.01 .13 3422.06 .Água.Material de Limpeza 3422.Aluguéis 3422.05 .03 .04 .123422.Donativos e Contribuições 3431.INSS 3421.02 .01 .14 343 . Luz e Telefone 3422.DESPESAS FINANCEIRAS 3442.10 .06 .11 .Publicações 3422.Férias 3421.04 .05 3442 .02 .Despesas Gerais 3431.Depreciação 3422.07 .05 .Receitas financeiras diversas 3441.RESULTADOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 3441 .01 .Despesas com Pessoal 3421.13º Salário 3421.02 .09 3421.Descontos concedidos .DESPESAS ADMINISTRATIVAS 3421 .FGTS 3421.Juros Ativos 3441.Material escritório 3422.08 3421. Expediente 3421.Mat.IPTU 3422.Assinatura Jornais e Revistas 3422.01 .05 344 . Escritório 3422.Salários e Ordenados 3421.Variação Monetária Ativa 3441.Mat.Pró-labore 3421.02 .03 .Descontos Obtidos 3441.

01 .Lucro na Participação em outras Sociedades 3511. bancárias 3442.01 .Lucro Líquido do Exercício 3811.Provisão para pagamento do Imposto de renda 3711.Comissões e despesas bancárias 3442.05 .07 3442.08 35 OUTRAS RECEITAS E DESPESAS OPERACIONAIS 351 .Provisão para I. Social 3711.06 .Recuperação de créditos 3511.03 3612 .Resultado do exercício 3811.Provisão para Contribuição Social 3721 .Perda na venda de imobilizado 3612.01 .Outras Despesas Operacionais 3512.03 3512 .R.Despesas Emp.Prejuízo na Participação em outras Sociedades 3512.03 .01 .01 .Resultado do Exercício 3811 .02 .02 36 RESULTADO NÃO OPERACIONAL 361 .Outras Receitas Operacionais 3511.Provisão para pagamento de Contr.02 .02 .Aluguéis de Bens 3611.04 .Prejuízo Líquido do Exercício Descrições e definições das principais contas: . Bancários 3442.Despesas não Operacionais 3612.01 .Provisão para Imposto de Renda 3711 . 372 .3442.Resultado não Operacional 3611 .01 .Outras Receitas e Despesas Operacionais 3511 .Provisão para Contribuição Social 38 RESULTADO DO EXERCÍCIO 381 .Juros e Enc.Receitas não Operacionais 3611.Variação Monetária Passiva 3442.02 37 PROVISÃO PARA O IMPOSTO S/A RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL 371 .Ganho na venda de imobilizado 3611.

em prazos superiores a 360 dias. para livre e franca imediata utilização. créditos. Os direitos não derivados de vendas. Para ser considerado um ativo é preciso preencher quatro características simultaneamente: a) Ser bens ou direitos. porém quando conversível em dinheiro. 112 Créditos ou Direitos Compreendem as contas representativas de valores a receber. que não representam atividade operacional da empresa. portanto. abrange as disponibilidades. estoques e despesas pagas antecipadamente. Em ações. b) Ser de propriedade da empresa c) Ser mensurável em dinheiro. 111 Disponibilidades Este grupo compreende as contas representativas de valores numerários. Abrange as contas Caixa. de acionistas ou terceiros que mantém relação de negócio com a empresa. Créditos de Funcionários. Tais como créditos a receber de clientes. expressos em moeda. decorrentes da atividade operacional da empresa. Adiantamentos. 114 Estoques Compreende todas as contas representativas de mercadorias que constituem objeto de compra e venda pela empresa. Ativo. estas contas são destinações de recursos. 12 Ativo Realizável a Longo Prazo Este grupo registra os mesmos valores realizáveis do grupo anterior. Antecipação a Recuperar e Outros Créditos. e . 115 Despesas do Exercício Seguinte Representa os valores pendentes. pagos antecipadamente e que por regime de competência referem-se ao exercício seguinte. são todos os bens e direitos de propriedade da empresa. Compreende as contas Duplicatas a Receber. Ativo Circulante Aqui se enquadram as contas de constantes movimentações. de empregados. eque representam benefícios presentes ou futuros para a mesma. 113 Investimentos Temporários Compreende todos os investimentos em prazos inferiores a 360 dias. d) Trazer benefícios presentes ou futuros. investimentos temporários. Banco Conta Movimento e Aplicação de Liquidez Imediata. disponíveis em caixa ou em contas de movimento nos bancos.1 ATIVO O Ativo é composto pelos elementos positivos ao patrimônio: os bens e direitos. títulos e depósitos a prazo fixo.

os móveis e demais equipamentos necessários ao funcionamento da empresa comercial. que devem por essa razão. Compreende Obrigações Operacionais e Provisionadas. Compreendem. que não constituírem negócios usuais na exploração do objeto da empresa. 211 Obrigações Operacionais Fazem parte das Obrigações Operacionais. Sociais e Fiscais. acionistas ou participantes no lucro da empresa. Acionistas além de outras obrigações. diretores. 13 Ativo Permanente São incluídos neste grupo todos os bens de permanência duradoura. as quais devem ser quitadas de acordo com o ciclo operacional da empresa citado acima: os Fornecedores. Trabalhistas. 212 Obrigações Provisionadas . Estas obrigações podem representar valores fixos ou variáveis. tais como empresas coligadas e controladas. elementos negativos. é onde se reúnem as obrigações da empresa com terceiros. as cauções permanentes e outros que não podem ser convertidos em numerário sem prejuízo do objetivo social da empresa. em uma data ou em diversas datas futuras. 21 Passivo Circulante Este grupo encerra todas as contas representativas de obrigações que devem ser liquidadas dentro de 360 dias. como os de instalação e os pré-operacionais. 133 Ativo Diferido São os gastos que beneficiam vários exercícios. 131 Investimentos São os investimentos em caráter permanente. ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ 2 PASSIVO De forma contrária ao Ativo. ser amortizados em vários exercícios. Investimentos e Despesas antecipadas. destinados ao funcionamento normal da sociedade e do seu empreendimento. Compreende o Passivo Circulante e ‘Passivo exigível a Longo Prazo. Obrigações Financeiras. que representam. serão classificados no Ativo Realizável a Longo Prazo. assim como os direitos exercidos com essa finalidade. relacionadas a Créditos.adiantamentos ou empréstimos a sociedades coligadas ou controladas. vencidos ou a vencer. por exemplo. valores que terceiros entregam ao patrimônio para seu funcionamento. 132 Ativo Imobilizado São contas que representam os imóveis. as instalações. bem como correções monetárias e as depreciações respectivas.

Nesta conta são agregadas as contas que sofrem provisão. as doações e subvenções recebidas para investimento. como para IR. FGTS. 242 Reservas de Capital Serão classificadas assim. 243 Reservas de Reavaliações Serão classificadas as contrapartidas de aumento de valor atribuídos a elementos do ativo em virtude de novas avaliações com base em laudo. 24 Patrimônio Líquido No balanço Patrimonial é a diferença entre o valor dos Ativos e Passivos e Resultado de Exercícios futuros. enquanto não capitalizado. INSS. os ágios sobre capital recebidos. mas também os valores obtidos pela empresa e que. 244 Reserva de Lucros Aqui serão classificadas como reservas de lucros as contas constituídas pela apropriação dos lucros da empresa. Fazem parte as Obrigações Operacionais. 13° e Contribuição Social. o produto da alienação de partes beneficiárias e bônus de subscrição. Contém as Receitas diferidas. diminuído dos custos correspondentes. 241 Capital Social A conta do Capital Social discriminará o montante subscrito. com prazo superior a 360dias. são incorporados no capital social. com suas respectivas contas. isto é. ao antigo grupo denominado Passivo Pendente. o resultado da correção monetária do capital realizado. a parcela ainda não realizada. o qual valor contábil pertence aos sócios ou acionistas. È a parcela do patrimônio líquido de uma empresa ou entidade que represente investimento na forma de ações (se for sociedade anônima) ou quotas (se for uma sociedade por quotas de responsabilidade limitada) efetuado na companhia pelos proprietários ou acionistas. por decisão dos acionistas ou proprietários. 23 Resultado de Exercícios futuros Correspondem basicamente às receitas diferidas. Fornecedores e Obrigações Financeira. o qual abrange não somente as parcelas entregues pelos acionistas. 245 Lucros / Prejuízos Acumulados . porém quando exigíveis em prazos superiores a 360 dias. o prêmio precebido na emissão de debêntures. 22 Passivo Exigível a Longo Prazo Este grupo registra os mesmos valores circulantes do grupo anterior. e por dedução.

distribuição de pessoal no administrativo interno de vendas. abatimentos e impostos incidentes sobre vendas.Esta conta representa o saldo remanescente dos lucros ou prejuízos líquidos das apropriações para reservas de lucros e dos dividendos distribuídos. 342 Despesas Administrativas Representam os gastos. . gerando o lucro bruto. entre outras. fazem parte vendas canceladas. e constituemse de várias atividades gerais que beneficiam todas as fases do negócio ou objeto social. saldo esse que faz parte do patrinônio líquido na data do balanço. ICMS. perdas estimadas dos valores a receber. Abrangem também as despesas líquidas para financiar suas operações. bem como os riscos assumidos pela venda. comissões. gastos com garantia do produto vendido. Essa conta representa a interligação entre o balanço e a Demonstração do Resultado de Exercicio. 341 Despesas com Vendas Representam os gastos de promoção. contando dessa categoria despesas como: pessoal da área de vendas marketing. Compra de Mercadorias. 34 Despesas Operacionais Constituem-se das despesas pagas ou incorridas para vender produtos e administrar a empresa. provisão para créditos de liquidação duvidosa. 31 Recitas Operacionais Consiste nas receitas operacionais brutas de um produto ou serviço. para a direção ou gestão da empresa. 32 Deduções das Receitas Operacionais São os abatimentos de receita. 33 Custo das Vendas Corresponde ao Custo das Mercadorais e Serviços Vendidos. 311 Receita Bruta de Vendas São as receitas obtidas nas vendas à vista e a prazo. custos e despesas. Devoluções de Compras. pagos ou incorridos. Evidenciam a dinâmica patrimonial. São contas de resultado as representativas das receitas. Compõem. ou seja. entre outras. colocação e distribuição dos produtos da empresa. os motivos pelos quais o patrimônio cresceu ou decresceu. os quais são deduzidos. Estoques. ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 3 CONTAS DE RESULTADO São as contas que provocam alteração no patrimônio.

38 Resultado do Exercício A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) é a demonstração contábil dinâmica que se destina a evidenciar a formação do resultado líquido do exercício. 343 Despesas Gerais Cada empresa deve classificar estas despesas. 344 Resultados Financeiros Líquidos Compõem esta conta as Receitas Financeiras e Despesas Financeiras. Fazem parte os lucros ou prejuízos na venda ou baixas de bem do Ativo Permanente. descontos e a atualização monetária prefixada. Contribuiçõess. além de outros tipos de receitas ou despesas oriundas de aplicações temporárias em títulos. através do confronto das receitas. fazem parte. A demonstração do resultado do exercício. 37 Provisão para Imposto S/A Renda e Contribuição Social Serão registrados o valor do Imposto de Renda e Contribuição Social. Material de Consumo. 36 Resultado Não Operacional O Grupo de Resultado Não Operacional limita-se a pequeno número de operações. onde são apuradas no próprio exercício e no final do exercício respectivamente. podendo ser lucro com também prejuízo. e demais relacionadas. . Constituem os Lucros ou Prejuízos de Participação em Outras Sociedades e Recuperação de Créditos. Salários e Encargos do Pessoal Administrativo. Onde são incluídos os juros. custos e despesas.Contam nessa categoria itens como Honorários da Administração. Despesas Legais. apuradas segundo o princípio contábil do regime de competência. e essas outras receitas e despesas operacionais são atividades acessórias do objeto da empresa. Compõem as Receitas Não Operacionais e Despesas Não Opercionais. Donativos. oferece uma síntese financeira dos resultados operacionais e não operacionais da empresa em certo período. Material de Escritório entre outros. 35 Outras Receitas e Despesas Operacionais Engloba os resultados de atividades principais e acessórias.

auxiliandoos. Também podem ser considerados para elaboração de quadros técnicos que apresentam dados extraídos dos registros contábeis da empresa. 2. Algumas podem ser explicadas como se fosse uma consolidação dos fatos registrados ou escriturados. inclusive a fidedignidade da informação. . elaborando-se um parecer conclusivo sobre a correta utilização dos procedimentos e princípios contábeis. Pela análise dos balanços é possível comparar a situação da empresa dentro do setor de que faz parte.3.4 Auditoria É a técnica pela qual é verificada a qualidade da informação prestada confirmando.3. pela relação entre elementos naquele período e pela evolução durante anos.3. efetivos e potenciais. As demonstrações financeiras mais conhecidas são o Balanço Patrimonial e a Demonstração do Resultado do Exercício. ou não se os demonstrativos apresentados representam com fidelidade a situação patrimonial.3 Análise de Balanços È a técnica pela qual determina-se a capacidade de pagamento da empresa. a interpretar os demonstrativos apresentados. 2. Na auditoria examina-se os documentos geradores da transformação patrimonial e a estrutura dos demonstrativos contábeis.2 Demonstrações contábeis Podem ser apresentadas sob diversos ângulos informativos. Apresenta quocientes úteis para os interessados na riqueza patrimonial.2. o grau de solvência a evolução da empresa a estrutura patrimonial e outras.

os parceiros. os fornecedores (que vendem seus produtos e querem certeza de pagamento). efetuar de forma correta e otimizada seus registros e movimentações. as análises. facilitando uma melhor e mais correta avaliação da situação e do desempenho da empresa. Além disso. só cabe à empresa então. em fim o mercado de uma maneira geral. os clientes (que compram os produtos ou usam os serviços da empresa. somente por intermédio da contabilidade a empresa pode se mostrar oficialmente para os agentes com os quais se relaciona. os credores (que concedem empréstimos e financiamentos e analisam riscos). ou seja. exigindo qualidade e preços adequados). para que saiba . os administradores (que dirigem o negócio). os sócios ou acionistas (que investem recursos e querem remuneração compensatória).0 CONCLUSÃO A contabilidade permite a padronização de procedimento e de parâmetros econômicofinanceiros.3. Finalmente tudo isso é contabilidade. o Estado/Governo (que cobra impostos e emite leis e regulamentos). os concorrentes (que acompanham as estratégias e políticas para se tornarem mais eficientes). bem como administrá-las bem e ter bons resultados econômicos.

GELBCKE. Plano de Contas. Portal. Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações.contabeis. São Paulo. Hilário.denilson.0 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CONTÁBEIS.br/ downloads/PlanoContas. J. C. São Paulo. MARTINS.adm. 2007 IUDÍCIBUS. São Paulo. Disponível em: <http://www. Contabilidade Comercial. Ernesto Rubens.doc> Acesso em: 16/11/2008. FRANCO. Atlas. .com. Denílson. Disponível em:<http:// www. Disponível em:<http://www. com. NOGUEIRA.pdf> Acesso em: 20/11/2008. Sérgio.br/guia/planodecontas. 1991. Apostila Curso de Contabilidade. Eliseu.htm> Acesso em: 15/11/2008.portaldecontabilidade.4.ZANLUCA. Introdução à Contabilidade. Atlas. 2003. Como elaborar um Plano de Contas Contábil.br/Teoria. INSTITUTO POLITÉCNICO DE ENSINO À DISTÂNCIA.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->