P. 1
1º Relatorio - Mecânica dos Solos

1º Relatorio - Mecânica dos Solos

|Views: 701|Likes:

More info:

Published by: Fernanda Patricia Silva on Nov 27, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/03/2013

pdf

text

original

RELATÓRIO DA AULA PRÁTICA CLASSIFICAÇÃO DE SOLOS E DETERMINAÇÃO DO PESO ESPECÍFICO DAS PARTÍCULAS

Relatório apresentado como parte das exigências da disciplina Mecânica dos Solos e Geologia

Alunos: Eponina Matilde Bragança Silva Allan Christian Sousa Silva Diana Costa Vaz Suelen Cristian Thais Rosa Pimentel Pinto Cleison Junio Mendes Loureiro

Turma: CEC 01063 A1 Professor: Roberto Monte Mor

Engenharia Civil Novembro 2011

pesamos a primeira amostra com 1. Os resultados obtidos são apresentados na tabela abaixo. Quarteador Jogo de peneiras Picnómetro de sólidos Papel absorvente Água destilada Esguicho com água destilada 4.8 g da amostra. Através do método de quarteamento foi separado 306. 3. Engenharia Civil Novembro 2011 .. PROCESSO O ensaio de análise granulométrica do solo foi realizado conforme a ABNT/NBR 6457.1. OBJETIVO Proceder a realização do ensaio de granulometria através do peneiramento com a finalidade de obter a curva granulométrica de um solo. os resultados obtidos. MATERIAIS UTILIZADOS Os principais equipamentos e utensílios utilizados no ensaio são: • • • • • • • • • Balança digital. ministrado pelo Prof. Classificação de Solos e da Determinação do Peso Específico das Partículas. utilizamos uma série de peneiras de abertura de malhas conhecidas. INTRODUÇÃO Este relatório tem por objetivo apresentar os resultados dos ensaios.0 kg. A amostra foi colocada na peneira de maior abertura da série previamente escolhida e levada a um vibrador de peneiras onde permaneceu por cinco minutos. determinando-se a percentagem em peso retida ou passante em cada peneira. Primeiramente destorroamos o solo com o auxilio do Almofariz e mão de grau.: Roberto Monte Mor. conforme planilha abaixo. Cuba de porcelana. realizados nos dias 05/09/11 e 26/09/2011. 2. Almofariz e mão degrau. no Laboratório de Mecânica dos Solos.

5 2 8 .0 1 0 .9 5 9 .4 2 0 .0 6 .1 3 .0 1 9 .0 4 .G R A N U L O M E T R IA P E N E IR A S Nº PE SO R E T I D O (g ) PE R C EN TAG EN S % R E T ID A % ACUM .3 7 3 .2 1 0 0 .6 5 1 .7 6 9 .8 9 8 .4 4 8 .0 1 2 .2 1 1 .2 5 0 .6 0 .3 3 .9 2 9 .7 2 2 .2 0 .0 7 5 FUNDO 6 .9 7 6 .6 2 .1 5 0 .8 0 . % Passa mm 10 16 30 40 60 10 0 20 0 2 1 .0 8 3 .0 1 6 .0 9 4 .4 3 2 .8 P e s o T o ta l ( g ) 2 .9 9 6 .7 2 6 .0 3 0 6.7 9 .1 2 3 .1 8 5 .0 Com base na tabela acima foi plotado o seguinte gráfico: Curva Granulométrica Engenharia Civil Novembro 2011 .

enquanto que. Cu= D60 Engenharia Civil Novembro 2011 . a porcentagem que passa na malha # 200 tem que ser menor do que 50%.1 1 Diâmetro dos grãos em mm 10 Porcentagem que Passa 60 50 40 30 20 10 0 5.Coeficiente de uniformidade (Cu): Dá uma idéia da distribuição do tamanho das partículas do solo. define-se D30 e D60 .0. . para valores maiores a curva granulométrica irá se abatendo e aumentando o intervalo de variação dos diâmetros. que corresponde ao ponto de 10%.01 100 90 80 70 0. PROCEDIMENTO PARA CLASSIFICAÇÃO DO SOLO SISTEMA UNIFICADO Solos Granulares.075 mm. Da mesma foram que foi definido D10 . desde que se tenha pelo menos 50% de material com diâmetro maior que 0. tal que 10% das partículas do solo possuem diâmetro inferiores a ele. ou seja. com os diâmetros variando em um intervalo pequeno. Se F < 50 % → Solo granular Se F ≥ 50 % → Solo fino F = % que passa na peneira Nº 200 (0.075 mm) Três parâmetros são utilizados para dar uma informação sobre a curva granulométrica: . valores próximos de um indicam curva granulométrica quase vertical.Diâmetro efetivo (D10): É o ponto característico da curva granulométrica para medir a finura do solo. com pelo menos 50% passamos na # 200 e os Solos Oergânicos. Solos finos.

23mm x 0.23 mm 0.23mm D10 = 0. a) Definição: = Ps x at → Engenharia Civil Novembro 2011 .95mm Cu= D60 D10 → Cu= 0.Coeficiente de curvatura (Cc): Dá uma medida da forma e da simetria da curva granulométrica e é igual a: Cc= (D30)² D60 X D10 CÁLCULOS F= 3. e determina-se a temperatura da suspensão e mediante a curva de calibração do picnômetro.38 mm)² 0.D10 . Esse ensaio compara o peso de um picnômetro contendo água destilada até a marca de calibração (W1) com o peso do mesmo picnômetro contendo solo e água (W2) até a mesma marca.8 % Solo Fino 100 – 3. através do método do picnômetro foi verificado o peso específico das partículas do solo.242 F1 > 48.95mm → Cc= 0. determinam-se o peso do picnômetro e a água para a temperatura do ensaio.66 6.10 % .Solo Arenoso (S) = 48.8 % 2 F1= 98 % D60= 0. PESO ESPECÍFICO DAS PARTICULAS Utilizando um pouco do material.10 % Cc= (D30)² D60 X D10 → Cc= (0.95mm → Cu= 0.

2 g Média = 628.70g 5g x 0.Ps + P2 – P1 b) Método de Ensaio Usamos o Método da Balança.9976 → = 2.453g – 86.70 g Béquer → 34.30 g e) Comentário: Engenharia Civil Novembro 2011 .508 g Béquer com água → 83.286 g = Ps x at → = 60g x 0.5 g 2º → 627.286g → = 2.9976 = Ps + P2 – P1 at → = 5g + 83.3g – 628. c) Procedimento:  Peso do Picnômetro c/ solo e água (P1)  Peso do Picnômetro c/ água (P2)  Peso do solo (Ps)  densidade da água à temperatura T ºC d) Cálculos: Picnómetro c/ água → 595.3 g Solo → 60 g Picnómetro c/ água e Solo 1º → 629.25 g Ps + P2 – P1 Ps x 60g + 595. onde pesamos a amostra indeformada de solo fora e dentro da água.453 g Solo → 5 g Béquer com água e Solo → 86.4 g 3º → 629.

VARGAS.28 g 8. BRADY. Engenharia Civil Novembro 2011 . trata-se de um solo arenoso. CONCLUSÃO Através dos ensaios concluímos que conforme o sistema unificado. Milton – INTRODUÇÃO À MECÂNICA DOS SOLOS Editora McGraw – Hill do Brasil. Natureza e propriedades dos solos. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA: II.C. sendo que foi recolhido o mesmo material. 647p. Livraria Freitas Bastos S/A. N. Ltda. São Paulo. concluímos que o mesmo encontrava com umidade uniforme. e o símbolo do grupo que ele pertence é SP solo analisado trata-se de um Solo Granular e a densidade das partículas 2. 1979. 7.Nesta experiência observamos que o peso especifico das duas amostra tem pouca diferença.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->