P. 1
50 Estudos Para Celulas III

50 Estudos Para Celulas III

5.0

|Views: 4.278|Likes:
Publicado porGilson Moura

More info:

Published by: Gilson Moura on Oct 19, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/30/2013

pdf

text

original

Sections

Igreja Batista do Caminho TENDA

Estudos para Células volume 3 101 a 150
Pr. José Maria Savazzi e outros

janeiro de 2006

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

2

Índice
Prefácio...............................................................................................................................................................3 Introdução...........................................................................................................................................................4 “O Véu do Templo” – A Cruz de Cristo – parte 8 .............................................................................................5 “Esponja com Vinagre” – A Cruz de Cristo – parte 9........................................................................................6 “Sangue e Água” – A Cruz de Cristo – parte 10 ................................................................................................7 “A cruz” – A Cruz de Cristo – parte11 ..............................................................................................................8 “O Sudário” – A Cruz de Cristo – parte 12 ........................................................................................................9 “O Túmulo Vazio” – A Cruz de Cristo – parte 13 ...........................................................................................10 “O que eu daria ao Senhor pela minha Salvação?” – A Cruz de Cristo – parte 14 ..........................................11 Convocados Para Multiplicar ...........................................................................................................................12 Os murmuradores não fazem parte dos planos de Deus...................................................................................13 Os Inimigos da Conquista ................................................................................................................................14 Viver em Cristo ou Viver em Crise..................................................................................................................15 Quando a Fidelidade e a Obediência nos fazem Conquistadores.....................................................................16 Onde Jesus está.................................................................................................................................................17 Vinho Novo em Odre Velho? Jamais! .............................................................................................................18 Os três níveis de ataque do inimigo..................................................................................................................19 Fundamentos da Visão Celular – parte 1..........................................................................................................20 Fundamentos da Visão Celular – parte 2..........................................................................................................21 Da teoria à prática ............................................................................................................................................22 O Convite da Sabedoria....................................................................................................................................23 Transforma–me Senhor Jesus! – Transforma minha alma!..............................................................................24 Transforma–me Senhor Jesus! – Transforma meu espírito!.............................................................................26 Transforma–me Senhor Jesus! – Transforma meu corpo!................................................................................28 Transforma–me Senhor Jesus! – Transforma meus sentidos! ..........................................................................30 Transforma–me Senhor Jesus! – Transforma minha família! ..........................................................................32 Definindo as prioridades ..................................................................................................................................34 Precauções aos Líderes.....................................................................................................................................35 Brincando com serpentes..................................................................................................................................36 Mordomia Cristã ..............................................................................................................................................37 De onde vem o nosso Socorro..........................................................................................................................38 O espírito de Jezabel – parte 1..........................................................................................................................39 O espírito de Jezabel – parte 2..........................................................................................................................40 O espírito de Absalão .......................................................................................................................................41 O espírito de Corá ............................................................................................................................................42 Diz–que–diz .....................................................................................................................................................43 Presente e Futuro – parte 1 ...............................................................................................................................44 Presente e Futuro – parte 2 ...............................................................................................................................45 Presente e Futuro – parte 3 ...............................................................................................................................46 Tudo ou nada – parte 1 .....................................................................................................................................47 Tudo ou nada – parte 2 .....................................................................................................................................48 Fogo Consumidor, Fogo Refinador..................................................................................................................49 Julga-me, Senhor, conforme a minha integridade!...........................................................................................50 Pecadores nas mãos de um Deus irado.............................................................................................................51 Ataque x Contra-ataque....................................................................................................................................53 Pecado, pecadinho, pecadão – parte 1 ..............................................................................................................54 Pecado, pecadinho, pecadão – parte 2 ..............................................................................................................55 Pecado, pecadinho, pecadão – parte 3 ..............................................................................................................56 Adoração e Frutificação ...................................................................................................................................57 Batismo nas águas ............................................................................................................................................58 Sóbrios e Vigilantes – parte 1...........................................................................................................................59 Sóbrios e Vigilantes – parte 2...........................................................................................................................60

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

3

Prefácio
do volume 1 “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo dei, como Eu disse a Moisés” Josué 1:3. Estas são palavras para um líder. São palavras de Deus para o continuador de uma grande obra de conquista – Josué, discípulo de Moisés e condutor do povo à Terra prometida. Nestas palavras, percebemos claramente que Josué, filho de Num, estava recebendo de Deus uma tremenda e sobrenatural unção de conquista, que facilitaria sobremaneira, a posse de territórios com êxito. Creio que recebi esta unção de conquista, em novembro de 1994, em São Paulo, num congresso de batalha espiritual, quando Cindy Jacobs e Peter Wagner oraram por mim e por alguns que foram comigo naquele evento. Liberaram uma tremenda unção para conquista de cidades e nações que viria, sem dúvida alguma, mudar de vez meu ministério e o da Pra. Yaeko, através de projetos de implantação de novas igrejas em nossa região, treinamento de novos líderes com unção de ousadia e coragem, santidade, fé, paixão pelas almas, etc. Essa grande e poderosa unção de conquista lançou de vez a Igreja Batista do Caminho – TENDA e o Ministério Batista do Caminho na obra mais sublime e nobre que conhecemos e experimentamos todos os dias de nossa vida, que é a obra missionária. Através dessa obra de Missões, experimentamos todos os anos um crescimento, tanto na igreja local, como no campo missionário, que é sem dúvida, resultado da unção de conquista que recebemos e cremos. Estes estudos de células são reflexos do que há no meu coração, no da pastora Yaeko e nos nossos discípulos. Reflexos de vida de santidade, fé, missões, compromisso, amor à visão celular no Governo dos 12 e zelo pela nossa amada igreja, TENDA, cujo compromisso é alcançar as nações para o Senhor dos Senhores e Rei dos Reis, Jesus Cristo, a quem somos devedores eternamente. Espelha-te nestes estudos, e com certeza, crescerás abundantemente. Sê fiel em todos os princípios da Palavra de Deus explícitos nesses estudos e tua célula experimentará uma grande consolidação e discipulado. Com certeza, o Senhor já está te preparando para receber multidões nas tuas muitas células (receba!). Que Deus te abençoe grandemente.

Pr. José Maria Savazzi. Janeiro de 2004.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

4

Introdução
Desde a implantação da visão da Igreja em células em dezembro de 1999, a Tenda cresceu muito, porém, há muito mais crescimento nos próximos anos. Antes da igreja receber a visão em células, ela já era missionária, este é o seu ministério. As células são estratégias para o crescimento, estratégia para prover o campo de missionários! Um crescimento sem limites, com líderes de excelência, tratados e curados. Líderes com capacitação ministrada pelo próprio Espírito de Deus, é isto o que Deus quer de nós. Você, que quer fazer parte desse grupo de discípulos que promoverá, no poder do Espírito Santo, o crescimento que Deus sonha para o nosso ministério, você deve sempre estar preparado, lendo, estudando e meditando com estes estudos. Eles servem para capacitá-lo e discipulá-lo para a obra de Deus. O Ministério Batista do Caminho é um grande ministério, para honra e glória de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, mas, um crescimento muito maior alcançaremos com o seu trabalho. Líder, você é precioso aos olhos de Deus. Deus tem colocado à sua frente, uma mesa, um banquete. Não é mais hora de ficarmos embaixo dessa mesa, contentando-se com migalhas. Você é filho de Deus, chamado para anunciar as virtudes dAquele que tirou você do império das trevas e o transportou para o Reino de Deus. É hora de crescimento, mas, esse crescimento virá com a sua oração, leitura da Palavra, jejum, fé, santidade e atos proféticos. Sem fé é impossível agradar a Deus. Sem santidade ninguém verá ao Senhor. Esses estudos foram elaborados, em sua maioria, pelo Pr. José Maria e usados pelos líderes de células durante o ano de 2005. Esta é a terceira compilação dos estudos da Tenda, são mais 50 estudos, 150 no total, distribuídos em três volumes . O Espírito Santo inspirou esses estudos para promover o crescimento espiritual dos discípulos. Para desafiá-los a uma vida mais santa e reta diante de Deus e diante dos homens. Mas, como diz 1Co 3.8, você é cooperador com Deus, portanto, para ter uma ministração abençoada na célula: a)Use os estudos com inteligência, debaixo de muita oração; b)Ore durante a semana pelos discípulos; c)Leia o estudo todo previamente; d)Confira cada passagem bíblica citada; e)A introdução e a conclusão são sugestões. Você deve adaptá-las de acordo com os seus discípulos; f)Viva aquilo que você for pregar. Não seja hipócrita. Se você não estiver tentando viver os princípios indicados em cada estudo, correrá o risco de ser exigente demais, ou brando demais, além de cometer um pecado; g)Lembre-se, o Espírito Santo é o verdadeiro líder de sua célula, você é um instrumento, um vaso para ser usado por Ele a fim de derramar vida às pessoas; h)Se você orar, O Espírito Santo encherá a tua boca. De forma alguma você irá até a célula despreparado. Você é um homem ou uma mulher de Deus, haja como tal. Ore com autoridade, leve cura física, tratamento da alma, libertação de espíritos imundos e santidade aos seus discípulos. Deus abençoe você poderosamente. Você é um pai de multidões, uma mãe de multidões. Você não é estéril, mas sim, é um frutificador. Você terá, não uma ou duas células, mas sim, muitas células. Receba.

Gilson de Moura Janeiro de 2006

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

5

Estudo para Células nº 101

“O Véu do Templo” – A Cruz de Cristo – parte 8
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Marcos 15:37–38 A morte e ressurreição de Cristo abriram as portas para você e para mim. Antes de Jesus, a humanidade andava longe de Deus, não tinha acesso ao Pai. Isto está descrito em Is.55:6–11. antes, estávamos longe, depois de Jesus, podemos chegar perto (Ef.2:13). A Cruz de Cristo nos permitiu isso, chegar perto de Deus! Além de chegar perto, chegar com confiança (Hb.4:16). Chegar confiadamente para que possamos receber misericórdia, graça e socorro. No Antigo Testamento lemos que somente o Sumo Sacerdote poderia entrar no Santo dos Santos ou lugar Santíssimo. Neste espaço do Templo, havia a Arca da Aliança com sua tampa (chamada de propiciatório) com dois querubins sobre ela. Em seu interior estavam presente as placas de pedra com a Lei (chamada de Testemunho), a vara de Arão que florescera e um pote com Maná. Separando o Lugar Santo do Lugar Santíssimo havia um grande Véu (18 metros de altura por 9 metros de largura). Esse Véu era chamado de Vida. O Tabernáculo tinha três “portas”: a primeira, separando o exterior do Átrio, era chamada de Caminho. A Segunda “porta”, separando o Átrio do Lugar Santo, era chamada de Verdade. E o Véu, a “terceira porta”, separando o Lugar Santo do Lugar Santíssimo, era chamada de Vida. Em Jo.14:6, lemos que Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida! Quando Jesus morreu, o Véu foi rasgado, determinando o final do Ministério dos Sacerdotes e Levitas e o final dos Sacrifícios de animais. Em Hb.10:19–20 vemos uma comparação entre o Véu do templo e a Carne de Jesus. Assim como a Carne de Jesus foi rasgada pelos açoites, Coroa de Espinhos, pela Cruz na Via Dolorosa, pelos Cravos, assim também o Véu foi rasgado. A Carne de Jesus precisou ser rasgada para que pudéssemos entrar no Santo dos Santos. A Vida foi rasgada, o Véu foi rasgado. O Caminho foi aberto. No horror da Carne rasgada veio o esplendor da Porta aberta. E você, o que está esperando para chegar–se a Deus, até Seu Trono de Glória? Só lá perto para que você receba paz, misericórdia e socorro. É hora de louvar a Deus pela benção de acesso a Ele. É momento de gratidão. Agradeça a Jesus pelo sacrifício dEle na Cruz. É momento de oração. Líder: ministre em seus discípulos. Unja-os com óleo. Declare palavras de vitória. Eles vão se quebrantar!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

6

Estudo para Células nº 102

“Esponja com Vinagre” – A Cruz de Cristo – parte 9
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: João 19:28–30 Jesus era 100 % homem, 100 % Deus e 100 % controlado pelo Espírito Santos. Os milagres que realizava era como um homem vivendo a plenitude do Espírito Santo. Jesus foi um autêntico ser humano, porém, sem pecado. Ele ficou cansado em Samaria (Jo.4:6), ficou surpreso em Nazaré (Mc.6:6), irado (Jo.2:15), dormiu (Mc.4:38), ficou triste e chorou (Jo.11:35) e teve fome (Mt.4:2). Na cruz, Jesus teve sede. A última coisa que bebeu antes de ser preso foi o suco de uva na ceia. A ceia ocorreu no final da tarde da quinta–feira. Depois da ceia, Jesus fez o discurso que se encontra nos capítulos 13, 14, 15 e 16 e a oração sacerdotal do capítulo 17 do Evangelho de João (ou seja, falou muito tempo !). Depois, foi ao Getsemâni e ali clamou a Deus em oração, pois sabia que sua hora estava chegando. Jesus foi preso na madrugada de sexta–feira. Foi crucificado às 9 horas da manhã, ficou 6 horas na cruz. Perto das 15 horas, Jesus teve sede (ficou quase 20 horas sem beber nada!) e disse isso. Porém, os soldados lhe ofereceram vinho misturado com mirra, um tipo de vinagre. Esta bebida tem efeito analgésico, amorteceria os efeitos da dor que Jesus estava sentido. Jesus experimentou e recusou. Enfrentou a droga com um não categórico. Ele preferiu sentir a dor porque sabia que você também sentiria dor. Hb.4:15 – Jesus foi tentado em todas as áreas, mas não pecou, por causa disso Ele pode se compadecer da sua fraqueza e te consolar. Não importa pelo que você passa, Jesus pode enviar o consolo. Ele sabe pelo que você está passando! 2Co.1:3–5 – Jesus é o Pai das Misericórdias e o Deus de toda a consolação. É por causa disso que Jesus pode te consolar de toda tribulação. A tua tribulação pode ser aliviada e cessada pela misericórdia e consolação de Jesus. Jesus sofreu muito, o texto diz que as aflições dEle “transbordaram”, que no original grego é perisseuo (lê–se perício), ou seja, é superabundância, ou excesso, tanto em quantidade e como em qualidade. Porque Jesus sofreu muito, Ele pode te consolar muito (superabundar também na consolação!). Is.49:13 – por causa disso devemos nos alegrar. Deus se compadeceu de nós e nos consolou. Alegre–se, demonstre sua gratidão orando e louvando a Deus. Líder : ministre em seus discípulos. Unja-os com óleo. Declare palavras de vitória. Eles têm de se quebrantar!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

7

Estudo para Células nº 103

“Sangue e Água” – A Cruz de Cristo – parte 10
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono

Texto base: João 19:31–36 Jesus ficou 6 horas crucificado (das 9 às 15 horas). A partir do meio dia, as trevas cobriram o céu. Os soldados foram quebrar as pernas dos crucificados. Quebraram dos dois ladrões para eles morrerem mais rápido (sem apoio das pernas, a respiração ficaria muito difícil, levando o condenado a morrer asfixiado). Mas quando chegaram em Jesus, Ele já estava morto! Para confirmar a Sua morte, um soldado cortou o lado dEle com uma lança. Pelo corte saiu sangue e água. O sangue e a água que saiu pelo corte que a lança causou têm significado tremendo para as nossas vidas. O significado é a santificação. A morte e ressurreição de Jesus Cristo nos santifica. Existe dois tipos de Santificação: a Posicional e a Progressiva. Santificação Posicional (Cristo por nós): É o sangue de Jesus em nós. Sou santo porque Deus é santo. Sou santo, não porque faço alguma coisa ou por merecer isso, mas sim porque Jesus é perfeito. É a santificação pela nossa posição em Cristo. O sangue dEle nos salvou (Salvação). O sangue dEle não oculta o pecado, mas sim, o tira (Santificação)! No texto de Hb.9:11–22, lemos que sem sangue não há purificação e santificação, ora, foi o sangue de Jesus que nos purificou e nos santificou. No VT o sangue de animais servia para santificar os utensílios do Tabernáculo e também as pessoas (tanto o povo como os sacerdotes). Na nova aliança, o sangue de Jesus substituiu o sangue dos animais sacrificados. O sacrifício encerrou–se em Cristo e Ele o fez por nós. Quando aceitamos Jesus, o sangue dEle nos santificou. Santificação Progressiva (Cristo em nós): é a água que saiu do lado de Jesus em nós. A água simboliza o Espírito Santo (Jo.4:14; 7:38–39). O Espírito Santo em meu coração, leva–me a tomar atitudes e decisões cada vez mais corretas. Leva–me a um processo de santificação. Em Fp.2:12–13 lemos que devemos efetuar a nossa salvação, ou seja, dar continuidade no processo da santificação, com temor e tremor, fazer a nossa parte: orar, ler a Palavra, testemunhar, jejuar, fazer atos proféticos, etc. devemos ser santos. Ai de nós se não nos santificarmos progressivamente (Hb.12:14).

Líder: ministre em seus discípulos. Unja-os com óleo. Declare palavras de vitória. Eles têm que se quebrantar!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

8

Estudo para Células nº 104

“A cruz” – A Cruz de Cristo – parte11
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono

Texto base: 2 Coríntios 5:21 Em Is.55:8 e 9 vemos que os nossos caminhos não tem nada a ver com os caminhos de Deus. Deus abomina o pecado. Em 1Tm.2:4 lemos que Deus quer que todos se salvem. Deus nos ama tanto que quer que todos se salvem. Como Deus pode ser Bom e Justo? Pode um Deus Santo negligenciar o pecado? Pode um Deus Bondoso punir erros? A solução para esta situação é a Cruz. Um instrumento de tortura se transformou em um movimento de esperança. No desenho abaixo vemos que Deus é extremamente SANTO (a coluna – traço vertical) e extremamente AMOROSO (a travessa – o traço horizontal).A interseção (CRUZamento) é a solução para conciliar a SANTIDADE e a BONDADE de Deus, ou seja, é A OBRA DE JESUS NA CRUZ. Faça um desenho maior para seus discípulos verem.

Altura da Cruz: a altura da Santidade de Deus Cruzamento: Deus perdoou sem diminuir Seus padrões

Largura da Cruz: a largura do amor de Deus

Em 2Co.5:21 lemos que Cristo se fez pecado por nós. Jesus nunca pecou. Foi tentado em tudo mas nunca pecou, nem chegou perto de pecar! Mas mesmo assim, se fez pecado por nós. Na Cruz, Deus derramou sua ira sobre Jesus. A ira que era dirigida a nós caiu sobre Jesus. Ele está à nossa frente. Deus nos aceita porque Jesus está à nossa frente. Is.43:25 nos afirma que foi Deus mesmo (através de Jesus) que nos perdoou (apagou as transgressões). Portanto, agora, podemos nos chegar diante de Deus, não como meros pecadores, mas sim, como pessoas restauradas. Muitas vezes nós nos lembramos de pecados que Deus já se esqueceu, que Ele já perdoou! Muitos confundem a doce voz do Espírito Santo com a voz do espírito imundo de acusação! Misericórdia. Jesus nos amou e morreu por nós, para que nós nos acheguemos diante de Deus com confiança! (Hb.4:16). Deus não imputa mais os pecados já perdoados aos salvos em Cristo, se permanecermos em Cristo e se buscarmos a santificação (2 Co.5:19). Estamos reconciliados com Deus. Quando pecamos, devemos buscar o arrependimento e pedir perdão a Deus, Jesus é o nosso advogado (1Jo. 1:9 e 2:1). Portanto, chega de viver miseravelmente, como uma pessoa que pede esmolas em frente da mansão. A mansão é nossa, temos direito de entrar nela e cear com Deus! Jesus nos deu essa honra! Líder: ministre em seus discípulos. Unja-os com óleo, declare palavras de vitória. Eles irão se quebrantar!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

9

Estudo para Células nº 105

“O Sudário” – A Cruz de Cristo – parte 12
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: João 19:38–42 Sudário é roupa de defunto. O corpo de Jesus foi enrolado em um grande lençol (Jo.19:38–40). Sobre sua cabeça foi colocado um lenço. Estes materiais foram comprados por José de Arimatéia que, ajudado por Nicodemos, sepultou Jesus no final da tarde de sexta–feira. Que tristeza, Jesus morreu e foi sepultado. O domingo anterior à Páscoa, foi um momento de triunfo! A população de Jerusalém gritava nas ruas “HOSANA ao que vem em nome do SENHOR” (Mc.11:7–10). A quinta–feira foi momento de expectativa. A sexta–feira foi momento de sofrimento: a população gritava: “crucifica–o” (Jo.19:6). O sábado foi momento de desconsolo, tragédia e falta de perspectiva. Muitas vezes, nós estamos assim, cabisbaixos, tristes, vivendo uma eterna “sexta–feira da paixão”! vivendo um “sábado de tristeza”. Sem perspectiva. Deus pode transformar qualquer tragédia em triunfo? Sim! Basta não sair de perto de Jesus! Quando Jesus foi preso, todos os discípulos fugiram, mas João retornou, esteve por perto durante o julgamento, condenação, crucificação, e morte de Jesus. João não saiu de perto de Jesus a não ser logo no momento da prisão. Era hábito de João ficar próximo de Jesus. Ele o amava. Quando Maria Madalena correu ao sepulcro e viu a pedra movida e que o corpo de Jesus não estava lá, pensou que alguém o houvesse roubado. Pedro e João correram para lá. João viu o poder da vida! Através do lenço dobrado, e colocado ao lado. Ele viu e creu! (Jo.20:2–8). Através do lenço da morte, João viu o poder da vida! Através do lenço dobrado, João percebeu que Jesus havia ressuscitado. Ah! Que diferença do sábado para o domingo. O domingo foi dia de alegria: Jesus ressuscitou! Deus transformou a tragédia em triunfo! Quando chega a tragédia você sai de perto de Deus? Você o abandona? Deus pode transformar o que hoje é tragédia em um símbolo de triunfo! Leia Rm.8:28. se você ama a Deus, não pode sair de perto dEle. Somente assim, Deus pode transformar uma tragédia em beneficio. Releia Rm. 8:28 e faça adaptações: “A situação de .... que estou passando, coopera para o meu bem, pois eu amo a Deus!". O "Sábado de amargura” da nossa vida dura muito pouco comparado ao “Domingo da Ressurreição”. Para que aconteça este milagre em nossa vida precisamos perseverar. Perseverança é a palavra chave para a vitória. Quantos desistem pelo caminho! Dizem consigo: “Eu não agüento mais!” ou “Eu vou desistir!”. Quando falamos assim, assumimos a derrota e ela verdadeiramente vem sobre nossas vidas. Não pode ser assim. Jesus diz em Ap.2:10 “Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida”. Diga com confiança: “vou perseverar!”, “Não retrocederei!”, “O diabo não pode comigo!, pois Deus está a minha frente”.(Is.45:2–3). Líder: ministre em seus discípulos. Unja-os com óleo, declare palavras de vitória. Eles irão se quebrantar!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

10

Estudo para Células nº 106

“O Túmulo Vazio” – A Cruz de Cristo – parte 13
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono

Texto base: João 20:1–10 Jesus despojou o império das trevas, sendo vitorioso e dando–nos também a Vitória. Ele venceu e também somos vencedores com Ele. a.Cl.2:15 – Jesus despojou o império das trevas; b.1Co.15:57 – Somos vitoriosos porque Deus nos dá a vitória através de Jesus pela Sua graça; c.2Co.2:14 – Deus sempre nos conduz em triunfo para que nós espalhemos o cheiro do conhecimento de Deus por todo lugar que andamos; d.Rm.8:37 – somos mais que vencedores por que Jesus nos amou. Pode Deus ficar em uma Cruz? Sim, Ele morreu lá, por amor de você. Pode Deus permanecer em um túmulo? Não, ele ressuscitou para que você fosse vitorioso. Se somos vitoriosos, porque guardamos para nós os maus momentos? Por que os abraçamos? Porque os mantemos conosco. Os maus momentos, maus hábitos, modo egoísta, mentiras, farras, fanatismos, os deslizes, as falhas. Porque mantemos isto conosco? Precisamos deixar todo este lixo aos pés da cruz! Podemos fazer isso porque Deus quer! Ele quer que façamos isto, porque sabe que não podemos viver como Ele. Só Ele é santo. É a cruz e o túmulo vazio que nos santifica. Devemos deixar os maus momentos na Cruz e caminhar com Ele em vitória, pois Jesus não ficou no túmulo. A pedra foi removida. Deus faz mais que perdoar os pecados, Ele os remove. (1Jo.1:9). Devemos deixar os nossos maus momentos na cruz e também os momentos ruins dos nossos irmãos que chegam até nós. Devemos amá–los. Se amamos a Deus, amamos os nossos irmãos (1Co.13:4-8). Como podemos nos chegar diante de Deus e pedir perdão, se nós não perdoamos os nossos irmãos? Coisas do passado sempre são trazidas ao presente. Como alguns têm boa memória para os erros dos irmãos e péssima memória para alguns versículos: a.2Co.5:17 – não sou apenas eu, meu irmão em Cristo também é uma nova criatura! b.Is.43:25 – Deus apaga as minhas transgressões e as do meu irmão também. Abandone seus pecados antes que eles contaminem você. Abandone o rancor, antes que ele o incite à raiva e contenda. Entregue a Deus a sua ansiedade antes que ela o iniba de caminhar com fé. Dê a Deus os teus momentos ruins. Se você deixar com Deus os teus momentos ruins, só sobrará bons momentos. Líder: ministre em seus discípulos. Unja-os com óleo, declare palavras de vitória. Eles irão se quebrantar!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

11

Estudo para Células nº 107

“O que eu daria ao Senhor pela minha Salvação?” – A Cruz de Cristo – parte 14
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Salmo 116:12–14 Com as cicatrizes em suas mãos, Jesus ofereceu perdão. Através da carne traspassada, Ele prometeu aceitação. Ele abriu o caminho para levar–nos ao lar. Ele vestiu nossas vestes para dar–nos as suas. Temos visto os presentes trazidos por Ele. E você, o que dará ao Senhor? Somente sua vida? Somente seu coração? a) Tomarei o cálice da Salvação: tomarei totalmente este cálice. Eu quero a salvação por inteiro. Devemos dar nossos corações ao Senhor. 100% do nosso coração. Não podemos querer permanecer com algum lugarzinho favorito. Alguns dizem: “Dei meu coração ao Senhor”, mas vivem uma vida de pecados prediletos. Querem servir a Deus, mas servem a seus desejos também. Dizem com as suas atitudes carnais: “Eu sirvo a Deus até este ponto. Daqui para frente eu mesmo resolvo as coisas do meu jeito!”. Dessa forma ficamos mornos espiritualmente. O que Jesus fará com os mornos? Os vomitará de sua boca (AP.3:16). Entregue–se sem reservas a Deus. Totalmente. Coloque sua vida diante de Deus: o que você está retendo? Deus é santo, como misturá–lo com o profano? b) Invocarei o nome do Senhor: eu vou adorar a Deus. Louvá–lo e bendizê–lo todos os dias. Darei minha alegria ao Senhor porque Ele me deu a vida eterna. O que é a tribulação e a luta que eu agora passo, comparada à glória futura? Eu vou ficar contemplando as coisas do aqui e agora? Jamais. Eu contemplarei, pela fé, as coisas que Deus tem reservado para mim (2 Co.4:17–18). c) Pagarei os votos que fiz perante todo o povo: vou transmitir a alegria que eu sinto às pessoas. As bênçãos que recebi, darei aos outros. Darei ao Senhor uma oferta de gratidão: um cesto cheio de frutos! As almas ganhas através da minha vida. Sonharei com uma multidão de pessoas levadas a adorar ao cordeiro de Deus, ao Leão da Tribo de Judá, ao Rei dos Reis, ao Senhor dos senhores, à Estrela da Manhã, ao príncipe da Paz, ao Emanuel, ao nome que está acima de todo nome, a Jesus, nosso Salvador e Senhor, através da minha vida, meu testemunho, minhas células! Deus não pede que evangelizemos, Ele ordena. Ele diz: “Ide...” (Mt.28:18–20), “Ide...” (Mc.16:15–18).

Líder: ministre em seus discípulos. Unja-os com óleo, declare palavras de vitória. Eles irão se quebrantar!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

12

Estudo para Células nº 108

Convocados Para Multiplicar
Pr. Cláudio – Pastor da Igreja Batista do Caminho em João Pessoa – PB Texto base: Gênesis 1:26–28 Introdução: A critério do líder. 1) A multiplicação virá quando houver crescimento. 2) Egito: a humilhação de uma raça. Babilônia : a Prostituição. 3) Nós seremos uma multidão. Fomos chamados para sermos líderes de multidão. Gn.12.1–4 4) O que faz um líder de multidão é a Unção que está com ele. 5) A multidão é precedida pelo crescimento. 6) A multidão não está na cabeça, mas no Espírito. Princípios para Multiplicar de Maneira Saudável. a) Autoridade: 1° palavra sobre o homem. b) Crescer: nível de Autoridade. A Autoridade destrona o inferno. c) Princípios para o chamado. Chamados para crescer. Crescimento = Maturidade. d) Chamados para frutificar. Crescimento = Multiplicação; Frutificar = Santidade e) Chamados para multiplicar. Exercício do Governo para Multiplicar. Autoridade Domínio Governo Santo Maduro f) Exercer o Governo: Precisamos ter o caráter de Israel. Quando nos tornamos Israel, Deus nos Multiplica.

Quem você será no próximo ano? Conclusão: a critério do líder

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

13

Estudo para Células nº 109

Os murmuradores não fazem parte dos planos de Deus
Pr. Cláudio – Pastor da Igreja Batista do Caminho de João Pessoa – PB Texto base: 1 Coríntios 6:10 1) Reconhecendo um murmurador. a) Ele tem saudades da vida passada no Egito; b) Seus pensamentos e desejos são aprisionados na vida passada. Nm.11:5; Ex.16:3; c) Os murmuradores estão a serviço do inimigo. Mt.12:30; d) A murmuração é uma coisa que Deus abomina. Pv.6:16–19; d) São indivíduos descontentes, caçadores de erros; e) No Antigo Testamento nenhum murmurador sobreviveu; f) São especialistas em ver falhas nas pessoas. Se não existem, eles inventam; g) O murmurador impede o cumprimento das promessas de Deus em nossas vidas; h) Todo murmurador está sempre descontente. 2) Como se tornar um murmurador: a) Pela discórdia; b) A discórdia almoça com a pobreza, janta com a miséria e dorme com a morte; c) Pela insatisfação; d) A insatisfação é a sepultura da alegria; e) Pelo uso errado da língua. Sl.34;13 ; Pv.18:21 ; 25:11. 3) A amargura nos leva a murmuração: a) Corremos o risco de sermos envenenados, pelo amargurado (a); b) A amargura nos leva a motivação errada; c) Nosso entendimento se torna obscuro. 4) Características do Murmurador; a) Invejoso. Pv.14:30; Mt.27:17–18; At.17:4: - Invídeo, palavra grega que significa olhar mau. Ela deu origem a palavra inveja; - inveja é a confissão da inferioridade; inveja nasce na própria incapacidade da pessoa. b) Maldoso. Is.1:16: - Toda maldade ofende o coração de Deus; - Não podemos aceitar a tese de que existe um mal necessário. c) Caluniador. - Caluniar significa difamar, fazer acusações falsas; - Inventa problemas; - Questiona as decisões; - Não respeita as autoridades; - Disseminam o mal. d) São hipócritas. - Fingem ser o que não são; - Jesus foi severo com os hipócritas. Mt.15:7–8; - Vingança. Rm.12:19. e) São incrédulos. Mc.16:14; Hb.3:12; Mt.17:17: - Todo murmurador age como incrédulo; possui dureza de coração; afasta–nos de Deus; leva– nos a perversão; leva–nos a ingratidão. Lc.17:11–19. f) São orgulhosos: Lc.18:11; Pv.21:4; Rm.12:16 - A oração é de si para si mesmo; O orgulho é uma flor que cresce no jardim do Diabo.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

14

Estudo para Células nº 110

Os Inimigos da Conquista
Pr. José Maria Savazzi Texto base : 1 Coríntios 10:1–13 Introdução: Muitos têm sido os inimigos da conquista e isso tem muitas vezes travado a obra de Deus. O ano de 2005 é da Colheita e da Multiplicação. Vejamos alguns itens que tentam travar a conquista: 1. A ignorância das experiências espirituais: I – A nuvem: 1Co 10:1 II – O mar: 1Co 10:1 O Batismo, a confirmação da experiência maior que tivemos (1Co 10:2); Ser Batizado em Moisés: Viver a Palavra de Deus; Ser mergulhado na Palavra: (1Co 10:2); Comer do alimento espiritual: O Maná (1Co 10:3); Beber da bebida espiritual: A Rocha (1Co 10:4); Os que agradam e os que desagradam a Deus (1Co 10:5); 2. O Deserto: Muitos aprendem no deserto, mas outros morrem nele. (1Co 10:5) I – Calor do Deserto (Dia) – Batalhas; lutas e perseguições; II – Frio do Deserto (Noite) – Medo, preocupações e ansiedades; III – Animais Peçonhentos – Surpresas desagradáveis; IV – Miragens no deserto – Fé abalada; inconstância, apostasia (apostatar-se da fé); 3. O inimigo chamado Cobiça: A cobiça não pode nos acompanhar na direção da conquista: (1Co 10:6); I – Dinheiro – Só é abençoado se abençoar o Reino de Deus; II – Fama – Somente a de Conquistadores para Jesus; III – Sexo – Só no casamento com a Benção de Deus; IV – Posições – A de Servo; a de ganhadores de almas; 3. O inimigo chamado Idolatria (Ex 32:5–10): I – Outro Deus (Ex 32:4); II – Corrompe os conquistadores (Ex 32:7); III – Desvia os conquistadores (Ex 32:8); IV – Endurece a cerviz (Ex 32:9) 4. O inimigo chamado Prostituição (Nm 25:1–9): I – A demora (prova, testes) (Nm 25:1); II – Sacrifícios aos “deuses” (Pomba Gira) (Nm 25:2); III – Baal Peor (Nm 25:3): Os Cabeças foram enforcados: Eliminar a maldade (Nm 25:4); A Necessidade de Santidade no meio do povo (Nm 25:4); O Prejuízo causado pela prostituição –> 24.000 mortos (Nm 25:9);

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

15

Estudo para Células nº 111

Viver em Cristo ou Viver em Crise
Pr. José Maria Savazzi Texto base: Lucas 9:18–20 Introdução: Quem é Jesus para você? Vale a pena servir a Jesus? É gratificante servir a Jesus? Porque muitos não servem a Jesus corretamente? 1°) Jesus é amor: Jo.15:12–13; ver c/ Rm.5:5; Rm.13:10; 1Co.8:1; Ef.3:19; 2°) Jesus cuida de nós: Jo.10:28–30; 3°) Jesus está conosco todos os dias: Mt.28:18–20; Hb.13:5; 4°) Jesus toma nosso jugo e fardo: Mt.11:25–30; 5°) Jesus nos cura para servi–lo: Mt.8:14–17; 6°) Jesus é o Messias de Deus: Lc.9:18–20; 7°) Jesus é a imagem do Deus invisível: Cl.1:15–19; 8°) Jesus é totalmente poderoso: Ef.1:19–23; 9°) Jesus acalma qualquer tempestade: Lc.8:22–25; 10°) Jesus morreu por nós: Rm.5:6; 11°) Jesus desceu ao inferno: 1Pe.3:18–22; 12°) Jesus tem as chaves: Ap.1:17–18; Ap.3:7; 13°) Jesus é o grande vencedor: 1Co.2:6–8; 14°) Jesus é o cavaleiro chamado Fiel e Verdadeiro: Ap.19:11–18; 15°) Jesus está voltando: Ap.22:7–21; 16°) Jesus é muitíssimo educado e bate à porta dos corações: Ap.3:20.

Conclusão: de que lado você está: de Jesus ou vivendo uma vida de “trancos e barrancos”!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

16

Estudo para Células nº 112

Quando a Fidelidade e a Obediência nos fazem Conquistadores
Carlinhos – líder da Macro Célula Manancial de Vidas
Texto base: 1 Samuel 17:33–36 Observação: leia e estude o texto na sua casa antes de ensinar. 1. Obedecer a todos os comandos de Deus, de nossos pastores, de nossos líderes. Temos crido que o Senhor colocou Bárbara D’Oeste, São Paulo, o Nordeste, o Brasil e as Nações em nossas mãos. Deus quer que nós venhamos a agir como Davi, que foi um jovem altamente obediente ao seu pai. Quando foram chamá-lo para ir até a sua casa encontrar com o profeta Samuel, ele disse que estava ocupado com os negócios de seu pai. Ele era um jovem obediente e ocupado. Davi não era apenas obediente. Muitas pessoas são obedientes, mas desocupadas. Só fazem o que lhes é solicitado, porque lhes sobra tempo. Não há nada pior para um ser humano do que envelhecer no lugar errado. Descobrir que aquilo que fez a vida toda não era a sua vocação e nem tão pouco o desejo de Deus. Davi não caiu nesse erro, pois foi um jovem obediente e cem por cento envolvido com os negócios do seu pai. Ele estava no lugar certo. 2. Estar atento aos conselhos que não edificam. Todo homem e mulher de Deus não precisa ficar ouvindo conselhos de pessoas que não têm aliança com Deus, que já ficaram mortas em seus ministérios, que só evangelizam para aliviar o sentimento de culpa que carregam. Observe que Davi se irritou profundamente com Golias por causa da afronta que ele causava para o exército do Deus vivo. E decidiu que daria cabo àquela situação, pois tinha convicção de que lutaria na força do Senhor. Os irmãos de Davi, homens adestrados de guerra, aconselharam-lhe que não enfrentasse o gigante, que não fizesse o que Deus estava colocando em seu coração (quantos pessoas já aconselharam a você a abandonar a célula, a macro célula). Conosco não é diferente. Quantas pessoas querem nos desestimular diante de desafios que precisamos enfrentar e que nos farão ficar mais fortalecidos? (por exemplo, os alvos para este ano para cada Macro Célula). Não ouça o conselho do mal. Satanás sabe que só ouvimos o conselho de pessoas que têm influência sobre nós. É por isso que, quando não vigiamos, ele usa os que estão mais próximos para nos desviar do propósito de Deus. Entretanto, nada pôde deter Davi. Ele rejeitou tanto o conselho dos seus irmãos quanto o do rei e afirmou que o gigante cairia. E foi exatamente o que aconteceu: Davi matou Golias. Porém, ele só conseguiu cumprir o propósito de Deus, porque era um líder ousado, determinado, que sabia o que queria. Quando um líder sabe o que quer ele sempre tem o respaldo de Deus e a ele uma multidão é entregue. 3. Ouvir apenas relatórios de vitória: em casa, no trabalho, na célula, na macro célula. Todo cristão conquistador precisa ter relatório de vitória. Davi era um homem que tinha sempre em seus lábios um relatório de vitória. Ele confiava no Deus que servia. Davi foi um líder de guerra. Em uma guerra não se dá relatório modesto. Davi foi logo dizendo para Saul que ele guerreava contra urso e contra leão. Ele foi firme diante do rei e falou com domínio e com coragem. Davi sabia que numa guerra ou se é vitorioso, ou é derrotado. Deus quer que cada um de nós aprenda a derrubar os gigantes que tentam nos derrubar, como a mentira, a fornicação, a lascívia, inveja, falsidade, competição, conversas paralelas que contaminam a sua alma, novelas, filmes indecentes, sites imorais, etc. Este é o nosso ano, o ano aceitável do Senhor, fomos ungidos com a unção de multiplicação, com a unção de ousadia; intrepidez; peça ao Senhor para que seus olhos não contemplem a derrota, a imoralidade, nem sangue e nem calamidades, mas a vitória, a conquista de todos os nossos alvos e objetivos. Tenha uma visão aberta do que Deus quer fazer com você e sua família e todos os gigantes que se levantarem para atrapalhar o propósito de Deus na vida de nossos familiares cairão. Com o Senhor nós só temos a ganhar, nesta noite, nesta célula, neste lugar, ore agora peça a Deus para fazer de você verdadeiramente um vencedor. Tome posse da Palavra de Deus, se o Senhor o disse Ele o fará pois Deus não é homem para que minta (Nm.23:19). Líder ore e ministre a Conquista sobre sua célula, sobre seus discípulos, e você verá a glória de Deus.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

17

Estudo para Células nº 113

Onde Jesus está
Pr. José Maria Savazzi Texto base: João 5:1–15 INTRODUÇÃO: Onde Jesus está acontece bênçãos: pessoas são salvas, curadas, prosperam. Os milagres acontecem todos os dias, todas as horas, mesmo que seja em pequenas coisas. a) Sem Jesus muitos vivem à porta das ovelhas: Jo.5:1–2

b) Sem Jesus muitos vivem de movimentos: Jo.5:3

c) Sem Jesus muitos vivem de crenças: Jo.5:4

d) Sem Jesus muitos vivem de expectativas: Jo.5:4

e) Sem Jesus muitos vivem anos e anos enfermos: Jo.5:5

f) Sem Jesus muitos vivem erradamente: Jo.5:6

g) Sem Jesus muitos vivem iludidos na impossibilidade: Jo.5:7

h) O verdadeiro viver é o viver da Fé: Jo.5:8 1) Levantar; 2) tomar o leito; 3) andar

i) O resultado da verdadeira crença: Jo.5:9

j) Os matadores da Fé: Jo.5:10

k) Testemunho vivo todos os dias: Jo.5:12–13

l) Vivendo no templo; encontrando-se com Jesus: Jo.5:14

Conclusão: Quem está disposto agora à glorificar o Senhor Jesus por todos os milagres que acontecem todos os dias em nossas vidas???

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

18

Estudo para Células nº 114

Vinho Novo em Odre Velho? Jamais!
Pr. José Maria Savazzi Texto base: Marcos 2:22 Introdução: Nessa nova Vida em Cristo, será que temos mostrado uma nova vida realmente transformada? 1) O Odre Velho a) Já foi distendido (esticado) com a fermentação de outros líquidos: (o fermento velho): 1Co.5:7–8; b) Pelo fato de ser Velho, não suportaria o fermento do Vinho Novo: (a prática da Palavra de Deus): Lc.9:62; c) Só o Odre Novo suporta o Vinho Novo: 2Co.5:17; d) A fermentação do Vinho Novo distende ao máximo o Odre: 1Jo.2:6; e) O Odre Velho é ressecado e quebradiço: Mt.7:26–27; f) A estrutura do Odre Velho é sensível à fermentação do Vinho Novo: Mc.10:17–22; g) A diferença do Odre Velho e a diferença do Odre Novo: Mt.5:38–48.

Ninguém pode ser um verdadeiro discípulo se tentar também apegar-se à sua velha vida. Mc.8:34–35

2) O Vinho Novo: a) O Vinho Novo é a Palavra de Jesus: Rm.10:8–10; b) O Vinho Novo entrará em processo de fermentação: Jo.3:1–3 ? conversão autêntica; c) O Vinho Novo exige uma estrutura nova: Gl.5:1; velha: Gl.5:16–21; nova: Gl.5–22; d) O Vinho Novo se adapta facilmente ao Odre Novo: Mt.5:13;14; e) O Vinho Novo não quebra e nem resseca o Odre Novo: Ef.4:11;16; f) O Vinho Novo é muito bem aceito no Odre Novo: Sl.119:11; Sl.119:105.

Conclusão: O Espírito Santo, que é o nosso guia e ajudador quer nos fazer um Odre (vaso) novo, para podermos reter a Unção e o Poder de Deus. Vamos orar e nos colocar à disposição de Deus neste momento.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

19

Estudo para Células nº 115

Os três níveis de ataque do inimigo
Pr. José Maria Savazzi Texto base: Mateus 4:1–11 Introdução: É bom entendermos que o homem é um espírito, tem uma alma e mora num corpo: 1Ts.5:23

1 – No nível do corpo: 1.1 – Ataque na nossa identidade 1.2 – O que o corpo necessita 1.3 – Quando o corpo é contaminado 1.4 – Arma de Contra–Ataque: Bíblia

Mt 4:3; Rm 7:24; 1Co 6:13; 1Co 9:27; 1Co 6:19; Mt 4:4.

2 – No nível da alma: 2.1 – Num Pináculo do Templo (Orgulho) Mt 4:5; 2.2 – A necessidade de espetáculo (Mostrar–se) Mt 4:6; 2.3 – A Fome da Alma; vontade, emoções, intelecto; 2.4 – Quando a Alma é escrava; 2.5 – Arma de Contra–Ataque: Bíblia Mt 4:7.

3 – No nível do espírito: 3.1 – Num Monte Alto (Adoração); 3.2 – Experiências com novos deuses; 3.3 – Quando o espírito é anulado; 3.4 – Arma de Contra–Ataque: Bíblia

Mt 4:10.

Conclusão: a critério do líder

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

20

Estudo para Células nº 116

Fundamentos da Visão Celular – parte 1
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: 2 Timóteo 2:2 Introdução: Estamos no 5º ano da visão celular em nossa igreja. De quase 400 pessoas, estamos já com mais de 1200 pessoas batizadas e com 1700 pessoas em células. Foi um salto maravilhoso. Esta estratégia é de Deus. A maioria dos discípulos da Tenda vieram nestes últimos anos. Precisamos estabelecer uma base sólida de conhecimento da visão em todos os membros. Tirar alguns mitos, estabelecer a correta compreensão desta visão. Estabeleci 12 pontos sobre os fundamentos da visão. Hoje, são seis. Na próxima semana, os seis restantes. 1) A Tenda é uma igreja missionária em células no modelo dos 12. Temos que entender que a nossa igreja é primeiramente missionária. Para fazermos missões, usamos a estratégia da visão em células no modelo dos 12. A visão da igreja em células no modelo dos 12 é uma estratégia; 2) A Visão Celular também é um mover do Espírito Santo nos dias de hoje. Não é o único mover do Espírito Santo na atualidade e nem é o mais importante na história da Igreja. Deus tem o Seu mover específico para cada período da humanidade. Este mover quer trazer a santidade de volta à igreja do Senhor. Quer mostrar que o nosso nível atual de santidade ainda é pequeno em relação ao que Deus quer (Hb. 12:14, 1Pe. 1:15); 3) A Visão Celular proporciona um crescimento maravilhoso na Igreja. Porém, não é o único mover que faz a igreja crescer. Na verdade, existem igrejas que crescem sem estar na visão; 4) A Visão Celular é um modelo para a igreja em células. As células são estratégias de Deus para nossos dias. Existem vários modelos de células. O M12 é um dos modelos para a estrutura celular de uma igreja. Uma igreja pode ser celular sem estar na visão do M12 ou do G12; 5) A família é a nossa célula principal. Temos que entender que a nossa principal célula é a nossa família. Mesmo que ela não seja totalmente cristã. Mesmo que alguns elementos da família não tenham aceitado a Jesus como Senhor e Salvador, eles estão prometidos para Jesus, é a promessa de Deus (At. 16:31), portanto, devemos amá–los, conservá-los, etc. Filhos devem ser obedientes a seus pais (Dt. 5:16, Pv. 15:20, Pv. 29:3). Pais devem disciplinar seus filhos em amor (Dt. 6:7, Pv. 22:6, Ef. 6:4 ). Marido e mulher devem amar–se e honra–se mutuamente (1Tm. 3:11, 1Pe. 3:1 e 7, Ef. 5:25, Ct. 8:7). Se não tivermos bom testemunho dentro de casa, como teremos fora? Na nossa família não pode valer este versículo: Mq.7:6; 6) A Escola de Líderes é o coração da visão. Uma das verdades menos conhecidas a respeito da Visão Celular. Uma Escola de Líderes bem feita gera líderes de excelência. Líderes de excelência trazem as multidões para as células e para a igreja. Mais que depender do professor, os alunos devem entender que o fundamento da Escola de Líderes é o tratamento de caráter. Não pode haver líder de célula sem ter concluído ou estar fazendo a Escola de Líderes. Líderes fracos não geram crescimento; Líder: Prepare–se de antemão com oração e leitura dos textos. Leia os versículos anteriores e posteriores de cada texto indicado. Quaisquer dúvidas sobre o estudo, consulte seu líder de macro célula. Um dos objetivos deste estudo é orientar o povo de Deus quanto à visão, fazê-los compreender as bases da Visão Celular. Na próxima parte, detalharemos outros pontos, como a cobertura espiritual. Desmitifique e quebre a “deusificação” da visão no coração deles. Estimule seus discípulos, faça–os entenderem que eles são integrantes do plano de conquista do Brasil e das nações. Durante a ministração, coloque uma música abençoada, unja seus discípulos, ore por eles, leve–os ao quebrantamento. Profetize bênçãos sobre a vida deles.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

21

Estudo para Células nº 117

Fundamentos da Visão Celular – parte 2
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: 2 Timóteo 2:2 Introdução: Estamos no 5º ano da visão celular em nossa igreja. De quase quatrocentas pessoas, estamos já com mais de 1200 pessoas batizadas e com 1700 pessoas em células. Foi um salto maravilhoso. Esta estratégia é de Deus. A maioria dos discípulos da Tenda vieram nestes últimos anos. Precisamos estabelecer uma base sólida de conhecimento da visão em todos os membros. Estes são os seis pontos restantes. 7) O Encontro, a Escola de Líderes e o Reencontro são ferramentas maravilhosas para o discipulado do crente. Cada um destes eventos caracteriza–se como nível de tratamento, discipulado, arrependimento e santidade do discípulo. A cada nível, mais tratamento, mais discipulado, mais arrependimento e mais santidade do discípulo. O líder deve estimular a participação de seus discípulos. Para recebermos tratamento, restauração, refrigério, consolo, cura, devemos participar de toda a estrutura do mover celular. Todos precisam fazer a Escola de Líderes, mesmo aqueles que “não querem” ser líderes; 8) A visão celular é trabalho. Ser 12 do pastor não é posição de honra, mas sim de trabalho. Ser 12 é trabalhar, é servir e governar, não como tirano, mas sim como servo. Com o coração de servo, assim como Jesus lavou os pés dos discípulos que disputavam entre si qual deles seria o maior no reino dos céus; 9) Ser 12 é governar. Ser 144 é multiplicar. A letra M significa “modelo“, a letra G significa “governo”, o número 12 indica “governo, organização”. Alguns confundem as coisas. Há diferença entre ser 12 e ser 144, mas, temos que entender que toda pessoa que é 12, também é 144, e vice–versa. Um 144 do pastor é também um 12 do líder de macro célula. Ou seja, temos que governar (organizar o crescimento através da escada do sucesso: ganhar, consolidar, discipular e enviar) e também temos de trazer as multidões. Não há maior honra em ser 12 ou 144, pois para todos a função é trabalhar; 10) Em qual ponto da escada do sucesso nós estamos? Ganhar, consolidar, discipular ou enviar? Já fomos enviados (ser líder de célula)? Ainda estamos sendo ganhos para Jesus (crente “bebê”)? A escada do sucesso é um ciclo natural de desenvolvimento do crente na visão celular. Nas igrejas tradicionais o estado natural do crente é prestar culto a Deus do banco. Na visão celular, o estado natural é trabalhar. Crente que não trabalha, dá trabalho; 11) Participar da célula, ser líder, ser 144, ser 12, etc. Fazer isso ou ser isso é estar debaixo de cobertura espiritual. Esta é uma das aplicações do texto de 2Tm. 2:2; 12) A Visão Celular nos ensina a entender a vida cristã. Somos consolados para consolar as pessoas (2Co. 1:5 e 6). Somos curados, para curar as pessoas. Somos restaurados, para restaurar as pessoas. Somos salvos, para salvar as pessoas. Tenho tribulações para aprender a confiar em Deus e não em mim mesmo. Sou exortado e corrigido por Deus porque Ele é meu Pai. Sou filho e não bastardo (Hb. 12:3–8). Líder: Prepare–se de antemão com oração e leitura dos textos. Leia os versículos anteriores e posteriores de cada texto indicado. Relembre–os dos pontos tratados no estudo anterior. No item 10, dirija o estudo com ênfase em estimulá-los em seguir na escada do sucesso. Não fique apenas exortando, aproveitando a ocasião para “descer a lenha”. Estimule seus discípulos, faça– os entender que eles são integrantes do plano de conquista do Brasil e das nações. Durante a ministração, coloque uma música abençoada, unja seus discípulos, ore por eles, leve–os ao quebrantamento. Profetize bênçãos sobre a vida deles.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

22

Estudo para Células n 118

Da teoria à prática
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Ezequiel 33:30 – 33 Introdução: Colocar a Palavra de Deus em prática, esta é uma das chaves para alcançarmos as bênçãos. São tantas promessas na Bíblia, coisas maravilhosas, doces na nossa boca! Mas também existem os mandamentos, muitas vezes amargos para o crente carnal. Em Ap. 10:10, João é convidado a comer um livrinho (que é a Palavra de Deus). Na boca ele sentiu o livro como se fosse doce (significa as bênçãos), mas no estômago o livro foi amargo (significa os mandamentos, as conseqüências da desobediência). Vamos ensinar a nossos discípulos (e a nós mesmos) a praticar a Palavra de Deus. Para orientá–los, vamos ver o caso dos judeus no tempo de Ezequiel: 1) “Canção de Amores”. O povo de Jerusalém que estava habitando em Babilônia, próximo ao rio Quebar, por causa do exílio, iam até Ezequiel para ouvir as palavras de Deus. Falavam bem de Ezequiel dentro de suas casas (vs 30 a) Uns convidavam os outros (vs. 30 b). Mas as palavras de Ezequiel soavam como uma “canção de amores” (vs. 32 a), bonita, agradável, só romance; 2) “Não as põem por obra”. O povo não praticava a Palavra de Deus. Ouvia, ouvia, mas não as praticava. Preferiam seguir seu próprio coração. Criavam um sistema de pensamento que lhes tirava a razão, criavam conselhos falsos para si mesmos (Pv. 1:28 a 30); 3) “Seu coração segue a sua avareza”. Eles não abriam o coração para receber a Palavra de Deus. Ouviam a Palavra, mas não as praticavam. Para eles, a avareza do coração era mais importante. 4) “Quando vier isto”. Mal sabiam aquelas pessoas que entre elas havia um profeta maravilhoso, Ezequiel. Com a unção vinda do trono de Deus. Mas, Deus iria tornar a terra em assolação e espanto (vs. 28 e 29), com o próprio povo nela! Aí então se arrependeriam, voltariam para o Senhor. Conclusão: Será que não estamos tendo a mesma atitude que esses judeus? Será que não vemos o culto como um mero espetáculo e falamos: “Ah, isso que o pastor está falando não é para mim. Serve para o Fulano.” Ou então, “Ah que bênção que é a pregação do pastor. Eu gosto muito porque ele me abençoa, só não gosto quando ele fala de santidade”. Ou ainda “Não preciso fazer igual os irmãos, ir lá na frente, dançar, pular, ajoelhar. Pra que? Isto é exagero”. Será que falamos um para o outro: “Ah o pastor desceu a lenha no irmão Fulano, ele é fofoqueiro, mentiroso e pensa que é santo”. Estamos muita vezes tomando atitudes como um crente do tipo “pá” (joga para o outro), enquanto deveríamos ser crentes do tipo “rastelo” (trazer para si). Alguns irmãos não obedecem a Palavra de Deus, caem em tentação, abrem brechas para o inimigo, depois vem chorando pedindo socorro! “Ah pastor, ora por mim!”. Como interceder por uma pessoa que vive pecando, desobedecendo a Palavra de Deus? Não podemos ser meros ouvintes da Palavra, mas praticantes dela! (Tg. 1:22–25). Quer ser bem aventurado em tudo o que fizer? Atenta para a Palavra de Deus e persevera, não seja um ouvinte esquecido (vs. 25). Em 1Jo. 3:10 lemos que aquele que não pratica a Palavra de Deus, não é de Deus. Irmãos, é hora de entender que devemos obedecer a Palavra, colocá-la em prática. Sair da Teoria e ir para a Prática. Se não fizermos isso, podemos estar enganados até mesmo quanto a nossa salvação! Não sejamos como os judeus citados no livro de Ezequiel, que não puseram a Palavra por obra! Eles sofreram o prejuízo! Foram mortos no exílio. Você faria cirurgia com um médico que nunca presenciou ou participou de uma cirurgia? Procuraria um mecânico que, ao invés de ferramentas gastas pelo tempo, tem somente livros de mecânica na estante? Portanto, irmão, vamos fortalecer nossos joelhos trôpegos e endireitar nosso caminho! (Hb. 12:12 e 13).
Líder: Prepare-se de antemão com oração e leitura dos textos. Leia os versículos anteriores e posteriores de cada texto indicado. Irmão, procure mostrar a loucura que é permanecer nesta disposição de não praticar a Palavra. Dê seu próprio testemunho para eles. Diga como era sua vida e como é agora que você pratica a Palavra de Deus. Não dê ênfase na maldição de não praticar a Palavra, mas sim, na bênção que é praticála. Durante a ministração, coloque uma música abençoada, unja seus discípulos, ore por eles, leve–os ao quebrantamento. Profetize bênçãos sobre a vida deles.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

23

Estudo para Células nº 119

O Convite da Sabedoria
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Provérbios 1:20 – 33 Introdução: Jesus é a Sabedoria citada neste trecho. Sabedoria clamou nas praças e ruas (vs. 20), Jesus também (Jo. 7:37). Sabedoria clamou nas portas (vs. 21), Jesus também (Ap. 3:20). Em Pv. 9:1–5, Sabedoria clama “Vinde comer pão e beber vinho!”, Jesus também fez isso (Jo. 6:48, 15:1 e Lc. 22:19 e 20). Vamos acompanhar o clamor de Sabedoria (Jesus) neste trecho abençoado do livro de Provérbios. 1) “Até quando tolos, amareis a tolice?”. No versículo 22 Jesus chama os que não ouvem a sua voz de “Tolos!”. Tola é a pessoa que sabe o que deve fazer e não faz. Que sabe que não pode dar ouvidos aos pensamentos lançados por satanás, e acaba fazendo. Loucos são aqueles que deixam de aproveitar a oportunidade de adquirir conhecimento bíblico nos cultos, células e EBD faltando nestas atividades para dormir, jogar bola, etc. Deixar de adquirir conhecimento, Isto é loucura. Amar as coisas erradas, isto é ser tolo. 2) “Convertei–vos pela minha repreensão”. Nem sempre Jesus usa o pastor para te convidar ao arrependimento usando palavras doces e amáveis. Quando nosso pastor clama do púlpito por santidade, quando ele condena os atos imorais da sociedade, não está somente esbravejando, “descendo a lenha”. Ele está fazendo um convite à conversão. Portanto, não pense que o pastor faz sermão de encomenda, ou que ele gosta de falar das barbaridades que alguns cometem. Não fique magoado, não faça beicinho. Saiba que ele é o anjo da igreja e que está te convidando ao arrependimento. É Jesus falando da boca do nosso pastor. Aleluia. 3) “Derramarei meu Espírito”. Muitos vêem as manifestações maravilhosas do Espírito Santo na boca de alguns irmãos e os invejam. Alguns criticam, mas na verdade, têm vontade de fazerem a mesma coisa. Aqueles irmãos não são, em nada, melhores que nós. Eles apenas estão pagando o preço da santidade. Deus não usará um vaso sujo. Aceitaram o convite de Jesus ao arrependimento. Na verdade, tais irmãos aceitam todos os dias o convite ao arrependimento e Jesus derrama do Espírito Santo e faz saber a eles as Palavras de Deus. 4) “Eu me rirei da vossa perdição”. Gosto de imaginar Jesus rindo com os discípulos. Já imaginou Jesus brincando com Pedro, Tiago ou João? Porém aqui neste trecho, o riso de Jesus é terrível. Desde o versículo 24 até o 27 Ele vem dizendo, “Mas, como eu clamei e você recusou...”. Jesus diz “Eu me rirei da vossa perdição”. Meu Deus! Alguns podem dizer, Jesus não é assim, Ele é maravilhoso. Amém, Jesus é maravilhoso, mas leia estes textos: Hb. 12:29, 10:30 e 31, Ap. 3:15 e 16. Nos versículos 28 a 30 Sabedoria (Jesus) continua afirmando “me buscarão, mas não me acharão” Como achar aquilo que você não conhece? É igual uma pessoa que encontra um biólogo agachado perto de uma planta procurando algo. Ela chega e pergunta “Quer ajuda? O que você está procurando?”. O biólogo responde “Obrigado, Ajude–me a achar um Stagmatoptera.” Se você não sabe o que é, vai achar? Nunca. Com Deus é assim. Se você não O busca, não ora, não lê a Bíblia, não ama ao próximo, você não O conhece e nem é conhecido Dele (1Jo. 4:7, 8 e 11, 12). 5) “Fartar–se–ão dos seus próprios conselhos”. Deus vai permitir que a mente dessas pessoas (loucas e tolas) fiquem travadas. Essa permissão ocorre por causa do livre arbítrio da própria pessoa. Deus coloca a benção, a pessoa prefere escolher a maldição, portanto, maldição ela terá. Em Rm. 1:19–32 vemos a confirmação disso. Os pecadores criam para si mesmos um mundo de fábulas, lendas e mitos. Acreditam nelas. Dão mais crédito a elas que à Palavra de Deus. Isto é conseqüência da desobediência a Deus. 6) “Descansado do temor do mal”. Aquele que der ouvidos a Sabedoria (Jesus), habitará com segurança e ficará livre do temor do mal. Que palavra maravilhosa. Que convite lindo, Jesus é maravilhoso. Muitos vivem com medo do mal que pode sobrevir sobre eles, suas famílias, seus negócios, etc. Mas Deus promete livrar–nos desse temor. O mal que vier será vencido no poder de Jesus. Qualquer coisa que vier sobre nossa vida será proveniente do próprio Deus e resultará em bênção para nós. Conclusão: Aceite o convite de Jesus (Sabedoria). Ministre sobre seus discípulos! Líder: Prepare–se de antemão com oração e leitura dos textos. Leia os versículos anteriores e posteriores de cada texto indicado. Se faltar tempo, não leia todo o texto de Romanos, apenas o versículo 28 já é suficiente. Não dê ênfase no lado negativo de não estar aceitando o convite de Jesus (apesar do texto salientar muito isso). Valorize o fato dele estar na célula, isso já mostra que ele está no caminho certo. Estimule-o. Durante a ministração, coloque uma música abençoada, unja seus discípulos, ore por eles, leve–os ao quebrantamento. Profetize bênçãos sobre a vida deles. Stagmatoptera é uma espécie de louva– deus (inseto carnívoro).

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

24

Estudo para Células nº 120

Transforma–me Senhor Jesus! – Transforma minha alma!
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: 1 Tessalonicenses 5:23 Abertura: Basta de melhorias e remendos! Precisamos de uma reforma completa, ampla, total, irrestrita e profunda! Deus quer transformar nosso corpo, alma e espírito, ou seja, tudo! É o desejo Dele, mas também, temos nossa responsabilidade. Conforme 1Co. 3:9, nós somos cooperadores com Deus. Hoje vamos detalhar a seguinte área da nossa vida que deve ser transformada: nossa alma. Introdução: Deus nos criou com corpo alma e espírito. Somos completos com esta estrutura: corpo, alma e espírito. Passaremos a eternidade com o corpo, a alma e o espírito. Desde a queda de Adão e Eva até os dias de hoje, quem morre, deixa o corpo na terra e o espírito volta a Deus que dá o destino certo àquela pessoa: céu ou inferno (Ec. 12.7). Nem o céu, nem o inferno são os locais onde passaremos a eternidade, eles são temporários. Os que se perdem, que estão no inferno, terão seus corpos ressuscitados no Último Dia e serão jogados no lago de fogo e enxofre com o corpo, a alma e o espírito, por toda a eternidade – Ap. 20.13. Na verdade, lá será o local da condenação eterna dos demônios e até mesmo da morte e do próprio inferno! – Ap. 20.14. Não pense que o demônio ficará espetando alguém no lago de fogo e enxofre, ele será atormentado por toda a eternidade como aqueles que não aceitam Jesus como Senhor e Salvador da vida deles. Por outro lado, nós, os salvos, também não passaremos a eternidade no céu. O céu é temporário. Vamos passar a eternidade nos novos céus e na nova terra com novos corpos e com a nossa alma renovada e nosso espírito renascido (Is. 65.17, 66.22; 1Pe. 3:13). Na eternidade seremos completos: com corpo, alma e espírito. Algumas denominações, principalmente as tradicionais, entendem a divisão do ser humano somente em corpo e alma (eles acham que alma e espírito são sinônimos, a mesma coisa). Nós somos diferentes, cremos em corpo, alma e espírito porque está escrito assim na Palavra de Deus (1Ts. 5:23). Líder, se você não tiver segurança nestes assuntos, evite falar sobre eles, apenas destaque que temos corpo, alma e espírito e que Deus quer cada parte santificada – leia o texto de 1Ts. 5.23. Se for este o caso, comece a partir desse ponto: A nossa alma é formada pela MENTE, SENTIMENTO, VONTADE E DECISÃO. Estes elementos da alma não estão separados ou desvinculados. Uma parte está associada com a outra. Vamos ver um pouco de cada uma, mas entendendo que formam um todo, a alma. 1) Mente: São os nossos pensamentos, inteligência, criatividade, memória, etc. Deus quer transformar a nossa mente. Ele quer e ordena que renovemos a mente – Rm. 12:2. Basta de coisas do passado, pensamentos e memórias velhas. Deus quer renovar tudo e alguns continuam teimando com coisas do passado! Exemplo disso são os “passinhos” que alguns jovens davam nos bailes countries e querem dar na hora do louvor. Basta. “Deu certo antes, vamos repetir!”; “Ah, eu nasci assim, eu cresci assim, vou continuar assim!”; “Deus desistiu de mim, eu dou muito trabalho!”; “Eu sou um verme! Pior que um verme!”; “Fiquei magoado”; “Só perdôo se ele vier se arrastando!”.– este é o jeito que o mundo fala. Você pertence ao mundo ou a Deus? Você tem a mente de Cristo, ou não? (1Co. 2.16). Amados, o que nos contamina é o que sai do corpo (Mt. 15.11). É o que falamos (Mt. 12.36). Líder, nesse momento, ministre sobre seus discípulos declarando uma mente renovada pela Palavra de Deus!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

25

2) Sentimento: Muitos cultivam raízes de amargura, alimentam esta planta maligna em seus corações. São as mágoas, falta de perdão e de perdoar, as antigas cicatrizes. Tais raízes, quando brotam, contaminam as linhagens, as gerações, a herança, pois contamina as pessoas. Não permita a mágoa, o “beicinho”, a “manha”. Estas coisas fazem com que as raízes de amargura cresçam em nossa vida (Hb. 12.15). Líder, nesse momento, ministre sobre seus discípulos, ore arrancando, pela fé, toda raiz de amargura deles.

3) Vontade: Você tem fome de quê? Tem sede de quê? Em alguns momentos você tem vontade de orar, em outros, vontade de cometer um pecado. Você tem que entender a batalha espiritual que ocorre em sua mente. Pela sua cabeça passam três pensamentos: os seus, os de Deus e os de demônios. A forma como você pensa determina a sua vontade. Cabe a você calar seus pensamento (Sl. 131.1,2). Cabe a você anular os pensamentos que o diabo lança com sua fé (Ef. 6.16). Não podemos ter ânimo dôbre, nem ser crente vacilão (Tg. 4.8). Líder, nesse momento, ministre sobre seus discípulos declarando anulados os pensamentos de satanás na vida deles!

4) Decisão: Deus quer renovar, transformar a nossa decisão. Precisamos a cada dia decidirmos por Jesus. Todos os dias decidir por seguir Jesus. É a cada dia. A cada manhã, devo levantar–me e declarar: “Hoje, eu decido seguir Jesus”. A cada tentação (na área sexual, financeira, no orgulho, na fofoca, etc.) eu devo declarar: “Eu decido não pecar”. Satanás não tem domínio sobre nossa vida, meu irmão, nós fomos libertos! Nós precisamos nos santificar. A santificação é assim, dia a dia, passo a passo, decisão por decisão, segundo a segundo. Líder, faça–os declararem palavras de vitória, palavras de fé. Ore com cada um.

Líder: Não pregue aquilo que você não está vivendo. Não pense que este estudo serve "apenas" para seus discípulos. Serve para você também. Serve para todos. Então, primeiramente, ministre este estudo para você mesmo. Medite sobre cada passagem. Este é um estudo complexo, está organizado dessa forma: espírito, alma, corpo, cinco sentidos e família. Assim como Naamã precisou mergulhar sete vezes no rio Jordão para ser curado da lepra (2Rs. 5:14), nós também precisamos sempre mergulhar no Espírito para sermos transformados. Estes estudos irão orientar os "mergulhos" no Espírito. Não pregue na sua célula, ministre sobre ela! Dispense a graça e o poder de Deus que está em você sobre seus discípulos. Você é condutor da glória de Deus! A cada estudo ou item, declare: "Senhor, transforma meu/minha ...". Ao final de cada estudo/item, declare (e faça seus discípulos declararem): "Eu determino, não emprestarei meu/minha ... para Satanás!". Unja-os com óleo, declare palavras proféticas, quebrante–os no poder do Espírito Santo!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

26

Estudo para Células nº 121

Transforma–me Senhor Jesus! – Transforma meu espírito!
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: 1 Tessalonicenses 5:23 Abertura: Basta de melhorias e remendos! Precisamos de uma reforma completa, ampla, total, irrestrita e profunda! Deus quer transformar nosso corpo, alma e espírito, ou seja, tudo! É o desejo Dele, mas também, temos nossa responsabilidade conforme 1Co. 3:9, nós somos cooperadores com Deus. Hoje vamos detalhar a seguinte área da nossa vida que deve ser transformada: nosso espírito. Introdução: Quando aceitamos Jesus como nosso único e suficiente Senhor e Salvador, nosso espírito nasceu de novo (Jo. 3:3–8). Nosso espírito estava morto, como em um lamaçal (Sl. 40:2), mas o Senhor nos tirou de lá. Jesus nos resgatou (Cl. 2:14), nos tirou das trevas e nos colocou na luz (Cl. 1:13), nos transformou, em novas criaturas (2Co. 5:17). Conforme afirma este versículo, sou uma nova criatura, tudo se fez novo, porém, nova é a nossa condição em Cristo – da perdição eterna para a vida eterna. Contudo, o próprio apóstolo Paulo nos manda purificar o espírito em 2Co. 7:1. É o mesmo livro, mesma igreja, mesmos crentes. Para as mesmas pessoas que Paulo afirmou que eram nova criatura (em 5:17), ele agora afirma que deveriam purificar o espírito (em 7:1). Como compreender esta aparente contradição? Ora, basta ler os versículos 14 a 18 do capítulo 6 do mesmo livro. Ali Paulo afirma que se houver comunicação entre a luz e as trevas, se houver contaminação, o espírito fica imundo. Só pode ser sujo aquilo que estiver limpo. Portanto, devemos purificar nosso espírito! Algumas traduções trocam a palavra espírito por alma (como a Linguagem de Hoje), mas no original grego, Paulo escreveu "pneuma" que é a palavra grega para espírito, a mesma que ele usa para chamar o Espírito Santo (hagios pneuma). Como purificar o espírito humano? Como purificar o nosso espírito? Seguindo as orientações que o próprio apóstolo Paulo nos deu que acabamos de ler acima. Leia novamente 2Co. 6:14–18. No início desse capítulo, Paulo cita que somos cooperadores de Deus. Do versículo 4 ao 10, Paulo cita como ele sofreu ao ser ministro de Deus, as provações, lutas, seu amor pela obra, etc. Do 11 ao 13, Paulo declara seu amor aos coríntios. Baseado nesse amor, como de um pai, ele faz recomendações sobre a santidade. Quais são estas recomendações? 1) Não nos prendermos em jugo desigual (vs. 14) – não nos associarmos com o mundo, com a estrutura maligna que jaz no poder do maligno. Não posso me conformar (tomar a forma do mundo, Rm. 12:2). Associar–me com o mundo é criar um embaraço, um laço de morte. No versículo 15 e 16, Paulo faz comparações entre uma associação da luz com as trevas (Obs.: líder, aproveite este momento para citar vários casos de ligações com as trevas – namoro, comércio, sociedade, escola, etc.); 2) Sairmos do mundo (vs. 17a) – devo saber que sou forasteiro aqui, que não sou deste mundo. O mundo representa o mal, o pecado, a obra da carne. Estou no mundo, mas devo estar livre do mal do mundo (Jo. 17:15). Eu estou no mundo para evangelizá– lo, para pregar a Palavra de Deus. (Obs.: líder, aproveite este momento para testemunhar sua vitória contra o mundo. Conte algumas lutas – poucas – e as vitórias – muitas – que Deus lhe deu); 3) Não tocar coisa imunda (vs. 17b) – eu devo tocar na orla do manto de Jesus e

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

27

não em coisa impura. Em Is. 56:11 lemos que os que levam os vasos do Senhor devem evitar de tocar coisa impura. Levar os vasos aqui, significa trabalhar na obra do Senhor. Não posso fazer a obra do Senhor de qualquer jeito. Tem que ser excelente. Alguns podem pensar que tocar é diferente de abraçar, de agarrar, etc. Tocar parece algo simples, inocente (alguém poderia dizer: "Oh, eu só toquei, não segurei, nem abracei! Que mal faz?"). Mas Deus vê a motivação do coração (Obs.: líder, aproveite este momento para comparar o toque com um choque elétrico, para levar um choque basta um pequeno toque! Não vá dar choque em ninguém! É apenas um exemplo!);

Conclusão: Depois de fazer tais recomendações, Paulo conclui o pensamento, afirmando em 7:1: "Ora, amados, visto que temos tais promessas, purifiquemo–nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus." De quais promessas Paulo está falando? Não é apenas sobre o capítulo 6, pois aqui, Paulo está fazendo um parênteses. Estas promessas que ele cita em 7:1, são as promessas do capítulo 5 também, entre elas, de que nós somos novas criaturas (5:17). Também é a promessa do versículo 18 do capítulo 6: "Sermos filhos e filhas de Deus". Quem é filho, é salvo, não experimenta a morte eterna. Concluindo, temos que santificar, purificar nosso espírito porque Deus nos deu promessas maravilhosas (5:1, por exemplo). Ele prometeu, Ele é fiel. (Obs.: líder, aproveite este momento para citar –de memória – vários versículos de vitória e de promessas, peça para seus discípulos declararem em voz alta. Leia o vs. 7:1 e conclua com a pergunta: "Como purificar meu espírito?" Responda: "Santificando– me, separando–me das coisas do mundo!"). Peça para eles declararem “Deus, transforme meu espírito!”.

Líder: Não pregue aquilo que você não está vivendo. Não pense que este estudo serve "apenas" para seus discípulos. Serve para você também. Serve para todos. Então, primeiramente, ministre este estudo para você mesmo. Medite sobre cada passagem. Este é um estudo complexo e está organizado dessa forma: espírito, alma, corpo, cinco sentidos e família. Assim como Naamã precisou mergulhar sete vezes no rio Jordão para ser curado da lepra (2Rs. 5:14), nós também precisamos mergulhar várias vezes no Espírito para sermos transformados. Estes estudos irão orientar os "mergulhos" no Espírito. Não pregue na sua célula, ministre sobre ela! Dispense a graça e o poder de Deus que está em você sobre seus discípulos. Você é condutor da glória de Deus! A cada estudo ou item, declare: "Senhor, transforma meu/minha ...". Ao final de cada estudo/item, declare (e faça seus discípulos declararem): "Eu determino, não emprestarei meu/minha ... para Satanás!". Unja-os com óleo, declare palavras proféticas, quebrante–os no poder do Espírito Santo!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

28

Estudo para Células nº 122

Transforma–me Senhor Jesus! – Transforma meu corpo!
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: 1 Tessalonicenses 5:23 Abertura: Basta de melhorias e remendos! Precisamos de uma reforma completa, ampla, total, irrestrita e profunda! Deus quer transformar nosso corpo, alma e espírito, ou seja, tudo! É o desejo Dele, mas também, temos nossa responsabilidade conforme 1Co. 3:9, nós somos cooperadores com Deus. Hoje vamos detalhar a seguinte área da nossa vida que deve ser transformada: nosso corpo. Introdução: O nosso corpo foi criado por Deus. Foi criado perfeito. Deus criou duas categorias de seres com espíritos: os anjos (alma e espírito) e os homens (corpo, alma e espírito). Os demais seres não têm espírito. Os demônios são anjos que optaram por desobedecer a Deus.. Passaremos a eternidade com o corpo, com a alma e com o espírito. Como Deus desejou no Jardim do Éden. O pecado trouxe a corruptibilidade à nossa carne (que significa a capacidade de se degenerar, de se estragar) – Rm. 5.12. Deus deu a providência da salvação. O verbo se fez homem, carne como a nossa carne. Jesus é 100% homem, mas também 100% Deus e 100% controlado pelo Espírito Santo. O Deus todo poderoso na segunda pessoa da trindade nasceu de uma mulher e adquiriu carne, adquiriu corpo. Sentiu tudo o que nós sentimos, foi tentado em tudo o que somos tentados. Nunca pecou. Morreu na cruz e ressuscitou. Adquiriu um novo corpo, um corpo incorruptível. Ele nos prometeu um corpo incorruptível também, como o Dele! Nós o obteremos no arrebatamento (para os que estiverem vivos na Vinda de Cristo, caso tenham aceitado Jesus e permanecidos fiéis à Sua Palavra) ou na ressurreição dos santos (para os que estiverem mortos na Vinda de Cristo, caso tenham aceitado Jesus e permanecidos fiéis à Sua Palavra). Mas, enquanto esta promessa não se cumpre, temos que viver com este corpo. Corpo que se corrompe, que a natureza vai degradando, destruindo aos poucos. Ao aceitarmos Jesus, o Cristo, o Ungido de Deus, como nosso Senhor e Salvador, tivemos o nosso espírito nascido de novo, a nossa alma está sendo transformada (temos a mente de Cristo) e o nosso corpo precisa ser domado, adestrado pelo Espírito Santo. Máquina de gerar vida/morte: Em Tiago 1:12–16, vemos a máquina de gerar morte/vida. Como toda máquina, ela tem engrenagens: Concupiscência é o desejo forte que temos na nossa carne, pode ser nas áreas (alguns exemplos): a) Sexual: lascívia (desejos impuros), prostituição (sexo fora do casamento), homossexualismo (gays e lésbicas), pedofilia (atração por crianças), zoofilia (atração por animais), pornografia (revistas, filmes, internet, etc); b) Financeira: cobiçar os objetos das outras pessoas, o dinheiro, os bens, carros, casas, roupas, cobiçar tecnologia (computador, TV’s, som), etc; c) Pessoal: orgulho, ciúme, inveja, poder, intriga, carências afetivas, posição, fofoca, etc; Cada um tem o desejo forte em uma ou mais áreas. Estes desejos devem ser controlados, contidos. Os demônios, sabendo desse desejo forte, nos tentam (vs. 13). Eles trazem situações que fazem com que a gente necessite decidir. A decisão em pecar é feita pelo homem. Somos nós que decidimos pecar ou não pecar. Se decidirmos pelo

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

29

pecado, a morte física e/ou espiritual será gerada (vs. 15). Se decidirmos não pecar, somos bem–aventurados e receberemos a coroa da vida (vs. 12). Temos que entender que sempre seremos tentados. O demônio não vai nos dar descanso. Mas, a vitória é nossa!

O Espírito Santo tem a capacidade de nos ajudar a decidir corretamente. A leitura, meditação e prática da Palavra de Deus nos fortalece, nos capacita a decidirmos por não pecar (1Ts. 4:3–8). A oração constante nos ajuda a termos forças a decidirmos por não pecar (1Ts. 5:17). A confissão de pecados nos purifica (1Jo. 1:9). Temos que entender que se pecarmos, temos um advogado no céu: JESUS (1Jo. 2:1). O pecado nos afasta de Deus, mas o sangue de Jesus nos permite entrar com confiança diante do trono de graça e acharmos socorro no momento oportuno (Hb. 4:14–16). Quando é o momento oportuno? É o momento da decisão: Pecar ou não pecar?

Líder: Se tiver dificuldade em explicar aquilo que está na introdução, pule e comece no texto de Tiago. Não pregue aquilo que você não está vivendo. Não pense que este estudo serve "apenas" para seus discípulos. Serve para você também. Serve para todos. Então, primeiramente, ministre este estudo para você mesmo. Medite sobre cada passagem. Este é um estudo complexo, está organizado dessa forma: espírito, alma, corpo, cinco sentidos e família. Assim como Naamã precisou mergulhar sete vezes no rio Jordão para ser curado da lepra (2Rs. 5:14), nós também precisamos mergulhar várias vezes no Espírito para sermos transformados. Estes estudos irão orientar os "mergulhos" no Espírito. Não pregue na sua célula, ministre sobre ela! Dispense a graça e o poder de Deus que está em você sobre seus discípulos. Você é condutor da glória de Deus! A cada estudo ou item, declare: "Senhor, transforma meu/minha ...". Ao final de cada estudo/item, declare (e faça seus discípulos declararem): "Eu determino, não emprestarei meu/minha ... para Satanás!". Unja-os com óleo, declare palavras proféticas, quebrante–os no poder do Espírito Santo!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

30

Estudo para Células nº 123

Transforma–me Senhor Jesus! – Transforma meus sentidos!
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: 1 Tessalonicenses 5:23 Abertura: Basta de melhorias e remendos! Precisamos de uma reforma completa, ampla, total, irrestrita e profunda! Deus quer transformar nosso corpo, alma e espírito, ou seja, tudo! É o desejo Dele, mas também, temos nossa responsabilidade conforme 1Co. 3:9, nós somos cooperadores com Deus. Hoje vamos detalhar a seguinte área da nossa vida que deve ser transformada: nossos cinco sentidos. Introdução: Percebemos o mundo através dos nossos órgãos dos sentidos: visão (ver), audição (ouvir), paladar (gosto na boca), olfato (cheirar) e tato (através da pele). Através desses cinco sentidos, o mundo físico é percebido pelo nosso corpo. Alguns animais apresentam sentidos mais desenvolvidos ou diferentes: cachorro (cheira e ouve melhor que nós), tubarão (sente o “cheiro” do sangue na água a quilômetros de distância) e as cobras (que conseguem “ver” o calor da sua presa). Até mesmo as plantas sentem o ambiente. Mundo Físico X Mundo Espiritual: Deus nos criou com estes sentidos, com esta capacidade de perceber, sentir o ambiente. Quando aceitamos Jesus como nosso único e suficiente Salvador e Senhor, o mundo espiritual tornou–se perceptível a nós (que é percebido). Nossos espíritos estavam mortos, mas, foram transformados em guerreiros adoradores do Deus vivo. Somos guerreiros e também adoradores. A batalha é espiritual (Ef. 6.12 – a guerra é espiritual; 2Co10.3 e 4 – as nossas armas são espirituais). A adoração é espiritual (Jo. 4.23 e 24). Temos que entender a relação entre o mundo físico e o mundo espiritual. As relações entre estes dois mundos são importantes e claramente perceptíveis. O mundo físico influencia o espiritual e vice–versa (Mt. 18.18–20). Sou corpo (carne), mas o que faço, falo, ouço, toco e vejo por meio do corpo, influencia o meu espírito. Sou espírito, e o que faço quando oro, louvo e adoro, influencia meu corpo. Guerreiros Adoradores: As armas da nossa milícia (esquadrão de batalha) são espirituais (2Co. 10.3 e 4). Tenho que saber quais são estas armas, tenho que conhecêlas, tenho que praticar, tenho que saber manusear. A mente é o campo de batalha. A batalha ocorre no mundo espiritual (Ef. 6:12), tenho que saber onde o meu pelotão está! Onde ele se reúne, onde está o general, ouvir a voz de comando para a batalha. Eu consigo estas coisas através da transformação dos meus sentidos. Com os órgãos dos sentidos eu percebo o mundo físico. Mas, e no mundo espiritual? Como eu o percebo? Três tipos de Homens: Em 1Co. 2.14–3.1, vemos os três tipos de homens: Homem natural – que não aceitou Jesus e que não discerne o mundo espiritual (Jn. 4.11). Só conseguem discernir alguma coisa no mundo espiritual se os demônios proporcionarem isto a ele; Homem carnal – que aceitou Jesus, mas que não se desenvolve na vida cristã, para sempre um bebê espiritual, não discerne espiritualmente ou discerne tudo errado. É o guerreiro cego, surdo, mudo e paralítico.; Homem espiritual – que aceitou Jesus e é movido pelo Espírito Santo, discerne bem todas as coisas. Temos que pedir a Jesus discernimento espiritual como Salomão pediu (1Rs. 3.9). Discernir o bem e o mal: é entender, compreender, perceber o que está por trás das coisas. É ver o núcleo, o centro de algo. Cerne é o núcleo ou miolo de alguma coisa. Dis + cernir é colocar para fora aquilo que está no miolo, no centro, no núcleo. Em Hb. 5.11– 14 vemos o autor desta carta descrever o discernimento do bem e do mal. Nós temos que exercitar nossas capacidades para discernir o bem e o mal (vs. 14). Discernir aquilo que é

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

31

bom é relativamente fácil (eu sei que é bom orar, é bom ir à igreja, é bom ler a Bíblia, etc.), mas e discernir o que é mal? Como reconhecer se tal decisão é ruim ou boa? Se é de Deus ou do diabo? Certas coisas parecem ser boas, mas, levam ao prejuízo espiritual. Atrasam nossas vidas, deixando–nos como crianças espirituais (vs. 12 e 13). Vamos pedir a Deus que transforme nossos sentidos espirituais, para sermos sensíveis a Ele. Faça uma oração parecida com essa: “Transforma–me Senhor Jesus, transforma meus sentidos, dá–me discernimento espiritual! Eu não emprestarei meus sentidos para satanás, não são ferramentas dele, mas sim, Oh Deus, tudo é Teu, portanto, para Te agradar, transforma... a)transforma minha VISÃO – quero ver as coisas espirituais, quero ver com os olhos da fé. Quero ver as artimanhas de satanás contra minha vida e a de meus discípulos. Quero ver o Teu poder libertando a minha vida e as pessoas. Põe guardas em meus olhos para que eu não veja aquilo que desagrada a Ti, Espírito Santo! b)transforma minha AUDIÇÃO – quero ouvir as necessidades de meus discípulos, quero ouvir a Tua voz me chamando. Quero ouvir o clamor das nações por Ti Jesus. Meu Deus, quero que o Senhor coloque guardas em meus ouvidos para que eu não ouça aquilo que Te desagrada! c)transforma meu PALADAR – quero sentir prazer em alimentar–me da Tua Palavra, Oh Deus! Quero sentir o gosto amargo do pecado em cada atitude e pensamento que Te desagrada, Oh doce Espírito Santo. Quero sentir o gosto doce do Teu amor maravilhoso. Não quero mais sentir a saudade do gosto da minha vida de pecados do passado. Quero o leite e o mel da terra prometida. d)transforma meu OLFATO – quero sentir seu bom perfume, Oh Cristo! Quero que as pessoas a minha volta sintam este aroma. O aroma do Rei dos Reis através da minha vida. Pai, perdoa meus pecados, pois eles exalam um mau cheiro. Obrigado pelo perdão. Que minhas orações cheguem no céu como um aroma suave, como bom perfume. e)transforma meu TATO – quero ser sensível às coisas espirituais, quero perceber a situação, aquilo que está por trás de toda aparência de bondade, se o Senhor ou se o inimigo. Quero tocar nas borlas de Seu manto, meu bom Jesus. Em Teu nome, Amém!” Líder: A oração acima é apenas um modelo simples e singelo de oração. Faça a sua! Não pregue aquilo que você não está vivendo. Não pense que este estudo serve "apenas" para seus discípulos. Serve para você também. Serve para todos. Então, primeiramente, ministre este estudo para você mesmo. Medite sobre cada passagem. Este é um estudo complexo, está organizado dessa forma: espírito, alma, corpo, cinco sentidos e família. Assim como Naamã precisou mergulhar sete vezes no rio Jordão para ser curado da lepra (2Rs. 5:14), nós também precisamos mergulhar várias vezes no Espírito para sermos transformados. Estes estudos irão orientar os "mergulhos" no Espírito. Não pregue na sua célula, ministre sobre ela! Dispense a graça e o poder de Deus que está em você sobre seus discípulos. Você é condutor da glória de Deus! Unjaos com óleo, declare palavras proféticas , quebrante–os no poder do Espírito Santo!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

32

Estudo para Células nº 124

Transforma–me Senhor Jesus! – Transforma minha família!
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono

Texto base: 1 Tessalonicenses 5:23

Abertura: Basta de melhorias e remendos! Precisamos de uma reforma completa, ampla, total, irrestrita e profunda! Deus quer transformar nosso corpo, alma e espírito, ou seja, tudo! É o desejo Dele, mas também, temos nossa responsabilidade conforme 1Co. 3:9, nós somos cooperadores com Deus. Hoje vamos detalhar a seguinte área da nossa vida que deve ser transformada: nossa família.

Introdução: Deus criou a família (Ef. 5.31 ). A família é uma só carne, um só corpo. Não somente o marido e a esposa, mas também os filhos! Quando aceitamos a Jesus como nosso único e suficiente Senhor e Salvador, passamos a fazer parte da família de Deus (Ef. 2.9), contudo, não podemos nos esquecer da nossa família de sangue, se fizermos isto, estaremos negando a própria fé (1Tm. 5.8).

1) Família – Plano de Deus: O plano de Deus para as famílias é que todas elas sejam abençoadas através da aliança que Ele fez com Abraão (Gn. 12.3). Jesus é o cumprimento dessa aliança, Ele quer transformar cada família em uma igreja ou célula! Veja os exemplos: a) Saulo – é um exemplo negativo, mas dá uma idéia de que a igreja era estabelecida nas casas. Saulo (ele ainda não havia se convertido nesta época) assolava a igreja entrando nas casas e arrastando as famílias (At. 8.3). b) Áqüila e Priscila – Priscila é a forma carinhosa de chamar Prisca. Prisca é o nome próprio, Priscila é o diminutivo – semelhante a José e Zezinho. E quanto a Áqüila, pronuncia–se Ácuila, e não Ákila. Ele e Priscila viviam em Roma, tinham uma célula na casa deles (Rm. 16.3–5). Quando eles fugiram de Roma (At. 18.1–3), estabeleceram–se na cidade de Corinto e novamente fundaram uma célula na casa deles (1Co. 16.19). Quando encontraram Paulo, foram com ele para Éfeso (At. 18.18 e 19) e novamente estabeleceram uma célula na casa deles lá, inclusive, usando a residência como um verdadeiro centro de discipulado. Apolo é uma das pessoas que foram discipuladas por Áqüila e Priscila (At. 18.24–26). Paulo, com 64 anos aproximadamente, preso, prestes a ser decapitado por Nero em Roma, escreve sua última carta a Timóteo (o último escrito de Paulo), nesta carta ele manda uma saudação para este casal abençoado, que novamente, tinham uma célula na casa deles (1Tm. 4.19); c) Ninfas – Cl. 4.15, a família de Ninfas abriu sua casa para receber pessoas e estabeleceram uma célula; d) Filemon – Fm 1.1–2, Filemon era o líder da célula que se reunia em sua casa.

2) Família – a célula principal: Como podemos perceber, estas pessoas abriram suas casas para receber pessoas, ali havia oração, leitura da Palavra, pregação, cura, libertação, discipulado. Eram lugares agradáveis. Algum membro da família ficava de fora desta comunhão? Pela leitura da Palavra de Deus podemos afirmar que praticamente

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

33

ninguém ficava de fora. É por este motivo que Paulo pôde profetizar ao carcereiro de Filipos que ele teria a família toda salva (At. 16.31) e a profecia se cumpriu (At. 16.32 e 33). A Família toda salva: esta profecia é válida para nós também, porém, temos que velar sobre ela.

3) Temos que fazer nossa parte, pois somos cooperadores com Deus (1Co. 3.9): a) Pais – sejam bons pais, não levem seus filhos à ira (Ef. 6.4). Se seus filhos AINDA não forem crentes, ame–os ainda mais; b) Filhos – sejam bons filhos, amem e respeitem seus pais (Ef. 6.1–3). Se seus pais AINDA não forem crentes, ame–os ainda mais, passe tempo com eles. Ajude a pagar os gastos domésticos, ajude a limpar a casa, etc. c) Marido – ame sua esposa como Cristo ama a igreja (Ef. 5.32). Se ela AINDA for descrente, ame–a ainda mais, pois saiba que você a santifica (1Co. 7.14); d) Esposa – ame seu marido como a igreja deve amar a Jesus (Ef. 5.32). Se ele AINDA for descrente, ame–o ainda mais, saiba que você o santifica (1Co.7.14); e) Irmãos – amem–se no Senhor, você são flechas e estão na mesma aljava! (Sl. 127.3–5). Se alguma “flecha” AINDA não for crente, ame–a ainda mais.

4) Cuidado: Família que peca unida, morre unida. Veja o exemplo de Ananias e Safira (At. 5.1–10).

Líder: Ministre sobre eles, declare uma família abençoada para eles e para você. Não é momento de lembrar os defeitos, mas sim de declarar salvação, transformação. Pergunte a eles qual família eles querem se parecer: a de Ananias ou a de Áqüila? Faça– os declararem: “Senhor, transforme minha família!. Se for uma célula heterogênea (homens e mulheres juntos), peça para a família se abraçar. Ore sobre a família. Lembre– se, não pregue aquilo que você não está vivendo. Não pense que este estudo serve "apenas" para seus discípulos. Serve para você também. Serve para todos. Então, primeiramente, ministre este estudo para você mesmo. Medite sobre cada passagem. Este é um estudo complexo, leia os estudos anteriores, eles estão organizado dessa forma: espírito, alma, corpo, cinco sentidos e família. Assim como Naamã precisou mergulhar sete vezes no rio Jordão para ser curado da lepra (2Rs. 5:14), nós também precisamos mergulhar várias vezes no Espírito para sermos transformados. Estes estudos irão orientar os "mergulhos" no Espírito. Não pregue na sua célula, ministre sobre ela! Dispense a graça e o poder de Deus que está em você sobre seus discípulos. Você é condutor da glória de Deus! A cada estudo ou item, declare: "Senhor, transforma meu/minha ...". Ao final de cada estudo/item, declare (e faça seus discípulos declararem): "Eu determino, não emprestarei meu/minha ... para Satanás!". Unja-os com óleo, declare palavras proféticas, quebrante–os no poder do Espírito Santo!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

34

Estudo para Células nº 125

Definindo as prioridades
Pr. José Maria Savazzi Texto base: Eclesiastes 3:1–8 Introdução: O que é Prioridade? Primazia; Preferência; qualidade do que esta em primeiro lugar. I Co.9:24–27 1) Aprendendo priorizar o que é eterno: Por aquilo que permanece para a vida eterna. Jo.6:27 Tudo passa, mas o Eterno não: 1Jo 2:17 2) Priorizando tudo o que não é eterno: 2.1 – Administrar o que Deus já abençoou: Lc.12:16–17 2.2 – Construir estruturas materiais: Lc.12:18–19 Preparar para o agora: Lc.12:20–21 3) Quando as prioridades não são naquilo que é eterno: 3.1 – Vida ansiosa 3.2 – O que comer, beber, e vestir Aprendendo a olhar para as aves, para os lírios dependência do Senhor cuidado do Senhor proteção do Senhor 4) Aprendendo a buscar o Reino de Deus em 1° lugar: Buscar o Reino de Deus primeiro: Mt.6:33 Buscar a justiça do Reino de Deus em primeiro lugar: Mt.6:33 Tudo o mais será acrescentado: Mt.6:33 5) Quando a obra de Deus não é prioridade: Perdendo Trabalho ( tempo ) priorizando a obra de si mesmo: Ag.1:1–11 6) Quando minha prioridade é o Reino de Deus: bênção na vida espiritual bênção na família bênção no trabalho bênção na vida em sociedade bênção na empresa bênção nas finanças bênção no futuro bênção nos projetos Conclusão: 2Tm. 4:6–8 O Apóstolo Paulo, não perdia tempo. O que fazemos com o tempo que o Senhor nos dá, será cobrado por Ele.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

35

Estudo para Células nº 126

Precauções aos Líderes
Pr. José Maria Savazzi Texto base: 2 Timóteo 2:15 Introdução: Estes dias que estamos vivendo são dias muito difíceis, precisamos vigiar em todo o tempo, os ataques do inimigo vem de todas as maneiras e formas. Por isso temos que nos preparar para a guerra. 1°) Com a família : 1Tm. 5:8 2°) Com o testemunho: 1Tm. 4:12,13 3°) Com o ministério: 1Tm. 4:14–16 4°) Com a mordomia financeira: Ml. 3:8–12 5°) Com a língua: Pv. 15:2 6°) Com a forma de tratar os outros: Pv.15:1 7°) Com o tempo: Ef. 5:16 8°) Com minhas atitudes na Igreja : Ec. 5:1 9°) Com a santidade: Cl. 3:5–7 10°) Com a mente: Cl. 3:2; Fp. 4:8

Conclusão: O mundo está lá fora nos oferecendo as coisas, temos que tomar uma atitude radical contra ele, pois aquele que quiser ser amigo do mundo se constitui inimigo de Deus. 1Jo.2:15

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

36

Estudo para Células nº 127

Brincando com serpentes
Pr. José Maria Savazzi Texto base: 2 Coríntios 2:11 Introdução: Vivemos dias em que satanás tenta de qualquer forma nos derrotar, podemos dizer até mesmo que o pecado está do nosso lado, qualquer deslize, qualquer vacilo pode nos derrotar, por este motivo temos que estar vigilantes o tempo todo e não brincarmos com o nosso adversário. a.Astúcia, uma das principais armas de satanás contra a vida das pessoas; Gn 3:1 b.Satanás conhece a Bíblia e tenta distorce–la o tempo todo; Gn. 3:23, Mt. 4:1 a 11 c.Sabe argumentar, e muitas vezes usa argumentos bonitos aos olhos e doce em nossos ouvidos; Gn. 3: 4, 5 . d.Dá ao homem uma visão distorcida das coisas, Gn. 3:5,6 e.Cegueira, satanás muda a visão, tira toda a pureza das questões e situações, Gn. 3:7 f.Fuga, quando o crente peca, quando o homem comete uma falha, a primeira atitude é fugir da presença do Senhor, Gn. 3:8. O texto de Gn. 39:7 a 20 nos ensina que a nossa fuga tem que ser do pecado, devemos correr do pecado assim como fez José na casa de Potifar. g.Posição que está, o Senhor nos chama e quer nos usar, mas qual é a nossa postura nestes dias, Gn. 3:9. h.Sentimento de medo, sentimento de culpa gerado pelo pecado; Gn. 3:10. i.O confronto pela desobediência, foi dado uma voz de comando e não foi obedecido, Gn. 3:11. j.E quando é confrontado procura sempre jogar a culpa em alguém(líder, Pastor, Pai, Mãe, esposa, marido,diabo) é muito mais fácil jogar a culpa nos outros;Gn. 3:12,13. k.Todo pecado tem uma conseqüência , nós podemos enganar os homens , mas nós não enganamos a Deus, “os olhos do senhor estão em todo lugar, Pv. 15:3”, aquilo que plantarmos é o que vamos colher. Conclusão: Com toda certeza é melhor obedecer do que sacrificar, podemos evitar muita colheita e constrangimento se o nosso coração estiver no Senhor que é autor e consumador da nossa fé, e sabermos que melhor lugar para estarmos é no centro da vontade de Deus, 1Sm. 15:22,23.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

37

Estudo para Células nº 128

Mordomia Cristã
Carlinhos – líder da Macro Célula Manancial de Vidas
Textos bases: Eclesiastes .5:19 e 1 Pedro 4:10 Introdução: Mordomia – “É o reconhecimento da soberania de Deus, a aceitação do nosso cargo de depositários da vida e das possessões, e administração das mesmas de acordo com a vontade de Deus”. As pessoas quando falam acerca dos seus bens materiais, quase sempre, tratam deste assunto como algo secular sem valor espiritual. Não deve ser assim . Neste estudo trataremos do assunto sob o prisma divino revelado nas Escrituras. 1) Deus é dono de tudo e de todos: a.Do universo: Gn 1.1; 14.22; 1Cr 29.13–14; Sl 24.1; 50.10–12. b.Do homem: por direito de criação –Is 42.5 c.por direito de preservação: At 14.15–17 e At 17.22–28 d.por direito de redenção: 1Co 6.19e20; Tt 2.14 e Ap 5.9 e.O homem é o mordomo – Gn 1.28; 2.15 e Sl 8.3–9. 2). O QUE A BÍBLIA FALA DOS BENS MATERIAIS? a.Deus é o dono dos nossos bens – Ex 19.5 e 6; Sl 24.1 e Ag 2.8. b.A capacidade de adquirir os bens vem de Deus – Dt 8.15–18, 1Cr 29.12 e Ec 5.19. c.Os bens tem duração limitada – Sl 39.6, Sl 49.16 e 17, 1Tm 6.7. 3). MAU USO DOS BENS MATERIAIS a.Quando os bens são adquiridos de forma desonesta – Pv 11.1, Rm 12.17, 1Pe 2.1. b.Quando deixa de ser servo para ser senhor do homem – Mt 19.23, Lc 16.13, 1Tm 6.10 c.Quando leva o homem a esquecer–se de Deus – Dt 8.11–14. d.Expõe o homem a grandes tentações – Mt 13.22 e 1Tm 6.9. 4). BOM USO DOS BENS MATERIAIS a.Quando são usados para a glória de Deus – 1Co 10.31. “O dinheiro não pode subir aos céus mas pode realizar coisas celestiais na terra.” b.Quando os valores espirituais têm a primazia – 1Rs 3.11–13, Mt 6.33. c.Quando a ajuda ao próximo é lembrada – Mt 25.31–40, At 4. 34 e 35 e 1Tm 6.17–19. d.Termos um estilo de vida simples – 1Tm 6.7–10, Mt 8.20. 5). ZELO PELA CASA DO SENHOR. a.Quanto aos necessitados – At.2:42 b.Quanto a finanças da Igreja – Ml.3:8–10; Mt.5:20. c.Quanto à casa de Deus (construções, reformas, investimentos no Reino de Deus) Ed.2:68 CONCLUSÃO: Amados enquanto nossos corações estiverem nas coisas deste mundo que não são eternas, não conseguiremos compreender e receber do Senhor aquilo que Ele tem preparado para nós. Precisamos tomar uma posição e mudarmos nossas atitudes a este respeito pois o Senhor voltara e pedirá contas de tudo o que Ele colocou em nossas mãos, seja Pastor, seja líder ou não, a Casa do Senhor tem que manifestar sua Glória em todas as áreas.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

38

Estudo para Células nº 129

De onde vem o nosso Socorro
Pr. José Maria Savazzi Texto base Salmo 121:1–8 Introdução: Quantas lutas; batalhas; dores; feridas;problemas; dissensões; tristezas; desanimo; etc..

1) Quando se procura o socorro na caverna: a.Na caverna de Adulão: 1Sm.22:1 b.Lugar dos problemáticos: 1Sm.22:2 c.Deus fala na caverna também: 1Sm.22:2b d.Aprendendo a se preocupar com os outros: 1sm.22:3 e.De ferido à conquistador: 1Sm.22:4–5

2) Quando se procura o socorro no deserto: a.Homem de grandes projetos: 1Rs.19:1;2 b.Homem de grandes feridas: 1Rs.19:3 c.Homem em depressão: 1Rs.19:4 d.Deus não vê assim: 1Rs.19:5;7 e.Deus requer obediência: 1Rs.19:8 f.Na caverna de Deus: 1Rs.19:9–18

3) Quando o socorro está no Barco: a.Jesus está no barco: Lc.8:22 b.As tempestades sobrevêm : Lc.8:24 c.Quando o clamor é de desespero: Lc.8:24 d.Jesus controla todo tipo de tempestade: Lc.8:25

Conclusão: Não devemos procurar socorro no mundo, mas em Deus. Sl.3:1–8. Abra seu coração neste momento, coloque seus problemas, suas dificuldades nas mãos do Senhor, deixe Ele te ajudar.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3 Estudo para Células nº 130

39

O espírito de Jezabel – parte 1
Pr. Hugo Takashi Konno – pastor da Igreja Batista do Caminho de Americana – SP Texto base: Apocalipse 2:18–29 Introdução: Deus quer Seu altar restaurado nos corações, casamentos, famílias e lares. 1) O espírito de Jezabel. Ap.2:18–29 vs. 18–Ao anjo da igreja em Tiatira escreve: Estas coisas diz o Filho de Deus, que tem os olhos como chama de fogo (vê,observa, nada pode estar oculto) e os pés semelhantes ao bronze polido: vs. 19 –Conheço as tuas obras, o teu amor, a tua fé, o teu serviço, a tua perseverança e as tuas ultimas obras, mais numerosas do que as primeiras. vs. 20 –Tenho, porem, contra ti o tolerares que essa mulher, Jezabel (sua própria : palavra, ensino, seduz, prostituição, idolatria) , que a si mesma se declara profetisa,não somente ensine, mas ainda seduza os meus servos a praticarem a prostituição e a comerem coisas sacrificadas aos ídolos. vs. 21 –Dei–lhe tempo para que se arrependesse: ela,todavia, não quer arrepender–se da sua prostituição. vs. 22 –Eis que a prostro de cama ( tirar a vida ), bem como em grande tribulação os que com ela adulteram, caso não se arrependam das obras que ela incita. vs. 23 –Matarei os seu filhos, e todas as igrejas conhecerão que Eu Sou aquele que sonda mentes e corações e vos darei a cada um segundo a vossas obras. vs. 24 –Digo, todavia, a vós outros, os demais de Tiatira, a tantos quantos não têm essa doutrina e que não conheceram,como eles dizem,as coisas profundas de satanás ( espírito de Jezabel ): outra carga não jogarei sobre vós; vs. 25 –tão somente conservai ( Jezabel tira a perseverança ) o que tendes, até que Eu venha. vs. 26 –Ao vencedor, que guardar até o fim as minhas obras, Eu lhe darei autoridade sobre as nações. vs. 27 –E com cetro de ferro as regerá e as reduzirá a pedaços como se fossem objetos de barro; vs. 28 –assim como também Eu recebi de meu Pai, dar–lhe–ei ainda a estrela da manhã. vs. 29 –Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz as igrejas. ( nem todos gostam de ouvir isso ) 1.1) É símbolo de sedução. 1Tm.2:9–10 vs. 9 – Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não com cabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso, vs. 10 – porém com boas obras ( como é próprio às mulheres que professam ser piedosas). A CARNALIDADE E SENSUALIDADE DENTRO DAS IGREJAS tentando se infiltrar dentro das famílias. NAMOROS ILICITOS – MENTIRAS PARA OS PAIS E LIDERES PARA PODEREM “SAIR” 1.2) É símbolo de feitiçaria e rebelião. a) Incentiva e patrocina a feitiçaria. 1Rs.16:31 e 18:19 (troca a benção pela maldição.Sl.109); b) Assassina de unções e de líderes. 1Rs.18:4 (escondidos no Senhor para não deixar morrer a unção Sl.91.1); c) Controla líderes. 1Rs.21:11 e 21:15 (exerce o controle, rouba, apossa-se daquilo que não é seu, trava a obra de evangelização; missionária; envergonha a igreja);

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

40

Estudo para Células nº 131

O espírito de Jezabel – parte 2
Pr. José Maria Savazzi Texto base: Apocalipse 2:18–29 Introdução: veja estudo anterior 1) O espírito de Jezabel. Ap.2:18–29 (continuação). 1.2) É símbolo de feitiçaria e rebelião. (continuação). d) Controla o casamento para fora daquilo que está na Palavra (1Rs. 21.25). Muitos casamentos são controlados pela esposa, ela controla tudo, as contas etc. e) Espírito de Sedução e encantamento (2Rs. 9.30). Este espírito derruba os líderes. OBS.: Jeú (que significa Ele é Javé) foi o décimo rei de Israel e reinou 28 anos (841–814 a.C). Ele matou Jorão e reinou no lugar dele. Matou adoradores de Baal e também Jezabel e Acazias, rei de Judá, e os descendentes de Acabe (2ª Reis. Capítulos 9 e 10). 2) Louvor e Adoração para quebrar este espírito. O inimigo é vencido pelo Louvor e Adoração (Sl. 8.2 e Mt. 21.15). Este espírito ataca os líderes com mundanismo, mentira, engano, rebeldia, pecado escondido, sensualidade, falta de compromisso, falta de unção, mais técnica que unção, sem santidade, não entrega dízimos e ofertas, semeia profanação, não ora etc. Para quebrarmos este espírito, devemos adorar e louvar a Deus. 3) Como louvar e adorar? Salmo 149 Aleluia! Cantai ao Senhor um novo cântico, e o seu louvor na assembléia dos santos. (reunião de células, cultos). Regozije–se Israel no seu Criador, exultem no seu Rei os filhos de Sião. (adoração e louvor com alegria). Louvem–lhe o nome com flauta; cantem–lhe salmos com adufe e harpa. Porque o Senhor se agrada do seu povo; e da salvação adorna os humildes; (Quando O louvamos, Ele se agrada de nós. Em Ct. 2.14, vemos Deus falando que nossa voz é doce e que nosso rosto é amável. Em Ne. 8.10, lemos que a alegria do Senhor é a nossa força). Exultem de glória os santos, nos seus leitos cantem de júbilo. (Louvor a Deus em nossos lares também, nos nossos quartos). Nos seus lábios estejam os altos louvores de Deus, nas suas mãos espada de dois gumes: (na boca o louvor, nas mãos a Palavra de Deus); Para exercer vingança entre as nações, e castigo sobre os povos; Para meter os seus reis em cadeias, e os seus nobres em grilhões de ferro; Para executar contra eles a sentença escrita: o que será honra para todos os seus santos. Aleluia!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

41

Estudo para Células nº 132

O espírito de Absalão
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto base: 2 Samuel 15:1–6 Introdução : Vimos nas semanas anteriores os detalhes do “espírito de Jezabel”, agora, veremos o espírito de Absalão, que é resumido pela expressão: “Se fosse eu, faria de outro jeito...”. É um espírito de crítica que semeia a confusão no meio do povo. Um espírito que tenta roubar os corações dos crentes. 1) Absalão e sua boca – Absalão era filho de Davi, forte candidato a suceder Davi no trono. Amnon era outro filho de Davi. Amnon apaixonou–se por Tamar (filha de Davi), forçou–a e depois a abandonou. Absalão revoltou–se, foi e matou Amnon. Matou e fugiu (2 Sm. 13). Passado alguns anos, Davi recebe de volta a Absalão (2 Sm. 14). Absalão começa então a sentar–se junto às portas de Jerusalém, interceptando as pessoas que iam procurar o rei Davi e dizia: “Ah! Quem me dera ser juiz desta terra....” (2Sm. 15:4). 2) A ação do espírito de Absalão – Muitos crentes pecam falando demais. Dizem: “Se eu fosse o pastor...” ou “Se fosse eu que cantasse...” ou “Se eu fosse um líder de célula....” ou “Se eu tivesse arrumado o ônibus...”. Estas pessoas falam o que não sabem. Ou pior, pensam que sabem, mas, na verdade... Estas pessoas: a.Juntam pessoas em torno de si (vs. 1); b.Elaboram estratégias para falar (vs. 2a); c.Elogiam as pessoas falsamente (vs. 3a); d.Falam mal da liderança (vs. 3b); e.Denunciam–se pelas palavras (vs. 4); f.São falsas (vs. 5); g.Furtam o coração das pessoas (vs. 6) 3) Conseqüências – As pessoas que têm o espírito de Absalão: a.recebem conselhos falsos (2 Sm. 17:14); b.são laçadas pelo maligno (2Sm. 18:9); c.são mortas (2Sm. 18:15); 4) O poder da língua – Temos que reconhecer que a morte e a vida estão no poder da língua (Pv. 18.21). Que a natureza humana gosta de falar, falar, falar... (Pv. 18. 20). Muitas vezes, é melhor fechar a boca do que falar asneiras (Pv. 21.23). O espírito de Absalão faz com que nossa maneira de falar seja dura como uma ponta de espada. Temos que mudar esta maneira, quebrar este espírito, para que possamos ter uma língua sábia e derramar saúde sobre as coisas e pessoas (Pv. 12.18 e 19). 5) Ferramentas para quebrar este espírito: a.Reconhecer que temos pecado contra Deus e contra a liderança; b.Confessar o pecado; c.Analisar a origem, a porta de entrada. Com Absalão, foi o desejo de vingança por causa de Tamar (2Sm. 13.22). Temos que analisar, verificar qual foi a porta de entrada para este espírito; d.Fechar a brecha. Absalão deixou a coisa acontecer, não se conteve, não procurou ajuda. Temos que procurar nossos líderes e abrir nossos corações. A transparência e a submissão são fundamentais; e.Mudar de atitude. Conclusão: vamos extirpar este espírito de nosso meio em nome de Jesus!! A começar por mim, por você e por seus discípulos.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

42

Estudo para Células nº 133

O espírito de Corá
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Números 16:1-14 Introdução: Trabalhamos nas semanas anteriores com as informações sobre o espírito de Jezabel (idolatria, carnalidade etc.) e o espírito de Absalão (crítica), nesta semana vamos trabalhar com as informações sobre o espírito de Corá (rebelião e insubmissão). Os discípulos não podem ser influenciados por este espírito, abrindo a boca para se rebelar contra seus líderes. 1) Parte histórica: Moisés estava com o povo de Israel no deserto. Miriã e Arão se rebelaram contra Moisés e foram punidos (Nm.12). Moisés envia 12 espias para verificar a terra (Nm.13) Dez espias dão relatório infame que contamina o povo, Deus rejeita aquela geração anunciando que somente Josué e Calebe e as pessoas com menos de vinte anos entrariam na terra prometida (Nm. 14). O capítulo 16 narra a história da rebelião comandada por Corá (um levita – da tribo de Levi), Datã e Abirão (rubenitas – da tribo de Ruben). Leia todo o capítulo pára entender a história e explique-a resumidamente a seus discípulos. 2) Características das pessoas que têm este espírito a)Junta as pessoas à sua volta (vs. 1 e 2). Estas pessoas conseguem aglomerar uma multidão para um propósito ruim. Precisam de “pÚblico”; b)Não ficam só na crítica, procura fazer algo para demonstrar a sua insatisfação. Não deve ser fácil juntar 250 pessoas! Com certeza eles se reuniram, conversaram, elaboraram estratégias, fizeram um “projeto”; c)Usam palavras ameaçadoras (vs. 3a), “Basta!”; d)Não entendem o que é santidade (vs. 3b), “...toda a congregação é santa...”; e)Enxergam a liderança como uma força dominadora (vs. 3c), “...porque vos elevais sobre a congregação...”; f)Os levitas eram responsáveis pelo cuidado do tabernáculo. Levi teve três filhos: Gérson, Coate e Merari. Os descendentes destes três homens formaram a tribo de Levi que Deus escolheu para ser a tribo sacerdotal. Os levitas eram organizados em três grupos: gersonitas (descendentes de Gérson), coatitas (descendentes de Coate) e meraritas (descendentes de Merari). Cada grupo ganhou funções específicas no tabernáculo. Os coatitas tinham como função transportar as coisas sagradas do tabernáculo (arca da aliança, candelabro etc.) e vigiar o tabernáculo (Nm.4:1-4,15-20). O Senhor amava os coatitas, inclusive ordenou ao povo que nunca viesse a faltar uma geração deles (Nm. 4:18). Corá era um coatita, ou seja, estava perto das coisas santas, mas, não sabia o que era santidade e nem era santo. Transportava coisas santas, mas, não levava a santidade pelos lugares em que andava. O espírito de Corá faz isso com as pessoas, estão perto, parecem que têm muita comunhão, parecem santos, mas, na verdade, não são. Tão perto, mas, tão longe; g)Procuram cargos, posições de destaque (vs.10); h)São rebeldes. Moisés chamou Datã e Abirão e estes não obedeceram (vs.12-14). 3) Conseqüências a)São mortos (vs.31); b)A própria família também é atacada (vs.32 e 33); c)Mesmo sendo rebeldes estão envolvidos com as coisas santas. Envolvidos, mas, não comprometidos. Após sofrerem o dano pela mão do Senhor, as coisas santas sobreviverão (vs.36-40). Compare com Mateus 7:21-23. 4) Como quebrar este espírito a)vida de santidade (orar, ler a Palavra, jejuar, confessar imediatamente os pecados, buscar ao Senhor...); b)afastar-se de rodinhas de pessoas que só falam mal da liderança; c)transparência (sozinho, em oração, vá até seu líder e abra seu coração para ele! Peça perdão!). Conclusão Líder, verifique sua vida espiritual. Você é um líder de excelência. Um homem ou uma mulher de Deus. Mas, como está seu coração? Vimos três tipos de demônios (espírito de Jezabel, de Absalão e de Corá), vigie seu coração para manter-se reto e puro diante de Deus e dos homens! Após este exame, ministre sobre seus discípulos! Unja-os e repreenda estes espíritos na vida deles no nome de Jesus!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

43

Estudo para Células nº 134

Diz–que–diz
Gilson de Moura – líder de célula da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Efésios 4:25–32 Introdução: Vemos muitas vezes a fofoca ao nosso derredor. Na escola, no trabalho, na vizinhança etc. Fofoca é um mexerico, uma intriga. É um diz–que–diz. É falar algo sem a completa certeza se aquilo é realidade ou não. É quando alguém pega uma parte da verdade e dá ênfase nela e/ou a deturpa, inventando ou não sobre o assunto. Pode–se fofocar conscientemente ou inconscientemente. De qualquer forma, quando a pessoa tem uma propensão a falar demais, espalhando notícias, esparramando apenas sua versão sobre o assunto, quando isso acontece, percebemos claramente a ação do maligno. Ação de espíritos imundos que semeiam a confusão entre as pessoas. Infelizmente alguns crentes estão nesta situação. 1) vs. 25: muitos ainda se apegam à mentira. Mentem muito. Mentem conscientemente. Por exemplo, dar um endereço de outro local como sua residência para obter alguma vantagem (hospital, creche, etc.) é mentira. A Palavra de Deus manda “...falar a verdade com o próximo”, quem é meu próximo? Aquela pessoa que está ao meu redor, onde quer que eu esteja. Alguns não falam a verdade. Ter dificuldades de falar a verdade é uma característica da pessoa que sofre a ação desses espíritos. Veja Cl. 3:9 2) vs. 26: mesmo que nosso irmão nos faça ficar irados, não devemos pecar! Entenda. Irar-se não é pecado, mas, dependendo o que eu for fazer com minha ira, caracteriza-se como pecado ou não. Não peco se eu conversar com o irmão e resolver tudo (“...não se ponha o sol sobre vossa ira”). Contudo, se eu não resolver, ou se eu aproveitar-me disso para tirar algum benefício, então eu estarei pecando. 3) vs. 27: Dar lugar ao diabo é aceitar a sugestão dele. Por exemplo: duas pessoas estão olhando para uma certa pessoa. Olhando e conversando. A pessoa observada recebe setas do maligno que podem levá–la a pensar: “estão falando de mim”, ou “só falta apontar o dedo, olha só como fofocam”. Aceitar estes pensamentos como sendo seus é dar lugar ao diabo. As duas pessoas que estavam conversando poderiam estar declarando bênçãos sobre aquela pessoa. Se realmente for necessário, não é melhor ir até lá perguntar (com amor) qual é o assunto? 4) Vs. 28: “Aquele que fofocava, não fofoque mais”. Peça perdão a Deus e mude de vida. Somos templo do Espírito Santo, não podemos entristecê–lo. Fofocar é roubar ou furtar a verdade do irmão. 5) vs. 29: palavra torpe é palavra imoral, obscena, vergonhosa, vil. Nada disso pode sair da nossa boca. Reflita sobre sua vida espiritual: o que está saindo da sua boca? Eu edifico as pessoas com o que eu falo ou semeio o veneno nelas? As pessoas gostam de conversar comigo ou gostam de falar mal dos outros comigo? Quando fico em uma rodinha, falo e ouço bênçãos ou só “as verdades sobre a vida dos outros” ou ainda, só a “nossa opinião sobre as coisas dos outros”? 6) vs. 30: pergunte ao Espírito Santo: “Senhor, eu estou te entristecendo?”; “o Senhor está alegre comigo?”. Entristecer o Espírito Santo é atrasar as melhores bênçãos para a minha vida. 7) vs. 31: Eu entristeço o Espírito Santo quando sai da minha boca palavras de: a.amargura (palavras amargas, conto só os problemas); b.ira (fico irado facilmente, qualquer coisa me leva a irar–se); c.cólera (minha ira transforma–se em raiva); d.gritaria (grito com meus familiares, amigos, colegas de escola ou de trabalho); e.blasfêmia (ainda sai da minha boca palavrões); f.malícia (sai da minha boca palavras lascivas). 8) vs. 32: tenho que obedecer a Palavra de Deus: a.benigno (tenho que pensar bem de meu irmão. Ele é inocente antes que se prove o contrário); b.misericordioso (tenho que entender a dor do meu irmão, sofrer com ele, alegrar–se com ele); c.perdoador (como receberei o perdão de Deus se eu não perdoar as pessoas?). Conclusão: fofocar é aborrecer a Deus (Zc. 8:16 e 17). Reflita sobre sua vida e ministre sobre seus discípulos.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

44

Estudo para Células nº 135

Presente e Futuro – parte 1
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Romanos 8:18 a 39. Introdução: Os sofrimentos e aflições do presente não se comparam com as glórias do porvir. Precisamos entender que as lutas vêm. As batalhas com certeza virão. À medida que avançamos, o inimigo tenta de muitas formas nos atacar. Contudo, é preferível avançar e receber as lutas, que retroceder, ficar morno na fé e ser vomitado por Cristo. Versículo 18: as lutas que temos no nosso dia a dia não podem ser comparadas com a maravilhosa graça que Deus derrama sobre nós. O apóstolo Paulo foi um homem que sofreu muito nesta vida. Estava no centro da vontade de Deus e sofreu. O sofrimento, lutas, batalhas, fazem parte da nossa vida. 'Vida com Deus é luta irmão, é nadar contra a maré”, diz um cântico antigo. Não é um “mar de rosas”, como muitos dizem. Contudo, viver com Deus e como Deus quer (em santidade), é a melhor coisa para nós! As lutas vêm sobre crentes e incrédulos, sobre salvos e perdidos; Versículo 19: na verdade, até a própria criação sofre com a queda do ser humano no jardim do Éden. O pecado afeta a criação e o ser humano. Temos que entender essas coisas para não ficarmos nos lamentando, chorando e fazendo beicinho. As lutas são garantidas, porém, a vitória também é!; Versículo 20: satanás está derrotado! Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo já o venceu! A cabeça de satanás já está esmagada. Contudo, até a segunda vinda de Cristo, o inimigo tenta desesperadamente atacar, acusar, roubar, matar e destruir as pessoas. Satanás, nestes últimos dias, está furioso com a igreja, mas você está do lado mais forte, amém?; Versículo 21: a obra de Cristo é tão completa que a própria natureza será redimida e transformada. A esperança de redenção pousa sobre nós e sobre a natureza; Versículo 22: A criação geme por causa da queda do homem até agora, mas esta história vai mudar e faremos parte dessa mudança!; Versículo 23: Gememos pelas lutas e por causa do desejo que a obra de Cristo se complete, quando Ele buscar a igreja fiel através do arrebatamento. Quando formos arrebatados, receberemos um novo corpo glorificado. Os que estiverem mortos em Cristo nesta ocasião serão ressuscitados e também ganharão um novo corpo; Versículo 24: fomos salvos na esperança, algo que não vemos, mas, se morrermos ou se formos arrebatados, experimentaremos bênçãos e maravilhas tais, que não nos lembraremos de nada que sofremos. Todo o sofrimento, lutas e batalhas que tivermos aqui nesta vida não durarão nem um segundo quando formos arrebatados ou ressuscitados; Versículo 25: temos que esperar com paciência. Enquanto Cristo não arrebata a Sua noiva (que somos nós), temos que trabalhar para nos sustentar, pagar as contas, evangelizar, ganhar almas, consolidar, discipular, temos que aumentar a célula, o trabalho na igreja, os ministérios, etc; Conclusão: Líder, lei e medite sobre todo o texto, peça ao Espírito Santo reacender a esperança em você. Pare de olhar só para os problemas e olhe para Jesus. Ore, quebrante-se em casa com sua família. Depois, confortado pela Palavra de Deus, vá até seus discípulos e ministre com poder e autoridade sobre eles. Você é condutor da glória de Deus.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

45

Estudo para Células nº 136

Presente e Futuro – parte 2
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Romanos 8:18 a 39. Introdução: No estudo passado vimos os versículos 18 a 25 que falavam dos sofrimentos do presente e as glórias do porvir (futuro). Vimos que tais sofrimentos não são nada comparados à glória que veremos e participaremos, num piscar de olhos, no céu com Deus. Agora, veremos os versículos 26 a 30, que tratam da obra intercessora do Espírito Santo sobre nossas vidas. Muitos estudiosos da Bíblia chamam o livro de Romanos de “evangelho do Cristo ressurreto”. A carta de Paulo aos Romanos é a continuação da boa notícia: Jesus nos reconcilia com Deus, podemos Ter vida eterna e viver na Terra com bênçãos e esperança, mesmo com as lutas. Vs 26: O Espírito Santo intercede por nós. Mesmo com a nossa natureza pecaminosa e com a graça da salvação e reconciliação dadas por Jesus Cristo, falta ainda a redenção completa: nosso espírito está pronto, vamos para a glória, contudo, nosso corpo ainda não foi transformado. Nosso corpo será transformado quando formos arrebatados ou ressuscitados. Enquanto isso não acontece, apresentamos fraquezas e são nessas fraquezas que o Espírito Santo intercede por nós. Contudo, veja que não são fraquezas no sentido de um pecado predileto que gostamos de cometer, que planejamos cometer. Não é isso. O Espírito Santo é santo! Quando fazemos tais coisas Ele não somente intercede, mas sim, se entristece! O Espírito Santo intercede por nós de tal modo que Ele geme de maneira “incompreensível”. Quando estivermos em lutas e aflições, devemos nos lembrar que o Espírito Santo está intercedendo por nós e nos consolando. Vs 27: É da vontade de Deus Pai que o Deus Espírito Santo interceda por nós. Ele sonda nosso coração. Podemos Ter confiança que Deus sabe o que passamos. Deus não se cala, se atrasa ou qualquer coisa. Deus age no tempo certo, no tempo ideal, que chamamos de “kairós”. Existe o tempo “kronos”, que é o nosso tempo, o “relógio”. E existe o tempo “kairós”, a “hora h”, o tempo certo! Vs 28: se Deus sonda nossos corações, se o Espírito Santo intercede por nós, então, nada vai acontecer com a nossa vida se não for da vontade de Deus! Este versículo é um dos mais incompreensíveis da Bíblia. Quando estamos bem e vamos ajudar alguém, sempre citamos este versículo. Contudo, quando nós é que passamos por dificuldades, não nos lembramos desse versículo. É difícil entender, mas, nada acontece com a nossa vida se não for da vontade de Deus. Não somos marionetes de satanás! Fomos comprados por um alto preço para sermos jogados e sermos pisados pelo inimigo. Se nos mantermos fiéis, o inimigo não vai fazer o que quiser conosco. De forma alguma. Deus é soberano. Somos propriedade dEle. Você acha que Deus te entregaria para ser destruído por satanás? Lembram-se dos mártires da igreja primitiva, dos mártires de hoje, nos países da janela 10x40, dos missionários devorados por canibais. Deus agiu assim para demonstrar o amor dEle. Deus é todo amor, não é porque Deus permitiu que um missionário fosse devorado que Ele estaria sendo menos amoroso. Deus tem propósito para tudo. Toda vez que vejo ou passo por uma situação incompreensível, lembro-me de Rm. 11:33-36. Quem sou eu para questionar o Deus Todo-Poderoso? Ele é meu pai, eu sou Seu filho. Observação: Temos que entender bem as coisas: existe a semeadura e a colheita. Se eu semeio o mal, vou colher o mal. Algumas aflições que nos atingem, acontecem por nossa própria semeadura. Exemplos: deixar de dizimar e ter as coisas quebradas, destruídas, etc. Não ler a Palavra e nem orar, ficando frio na fé e cair em alguma tentação. Não praticar atividades esportivas, comer demais e ficar doente. Correr no trânsito e sofrer acidente. Apesar das nossas besteiras (atitudes e palavras), Deus ainda nos dá chance e mais chance de melhorarmos. É a nossa parte, o nosso livre arbítrio. Somos cooperadores com Deus (1Co. 3:9). Deus é justo. Se formos fiéis receberemos a coroa da vida. Se formos mornos, seremos vomitados! Vs 29: Jesus é o primogênito de Deus, nosso irmão mais velho! Ele nos ajuda! Quando formos arrebatados ou ressuscitados, teremos um corpo glorificado como o de Jesus! Observação: Quando este versículo fala de “predestinar”. Não quer dizer que Deus escolhe quem vai ser salvo e quem não vai. Não é assim. A correta interpretação é que Deus predestinou a humanidade à salvação. Não um indivíduo (com nome e sobrenome), mas sim, os seres humanos, aquele que crer em Jesus Cristo. Deus desejou que a humanidade fosse salva e que se reconciliasse com Ele através de Jesus. Vs 30: Deus nos chamou (estávamos perdidos!). Deus nos justificou (éramos injustos e Ele nos deu a Sua justiça!). Deus nos glorificou (vivemos debaixo da glória de Deus!). Mas, isto é só o começo, o melhor está por vir. Conclusão: leia e medite sobre todo o texto, peça ao Espírito Santo reacender a esperança em você. Pare de olhar só para os problemas e olhe para Jesus. Ore, quebrante-se em casa com sua família. Depois, confortado pela Palavra de Deus, vá até seus discípulos e ministre com poder e autoridade sobre eles. Você é condutor da glória de Deus.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

46

Estudo para Células nº 137

Presente e Futuro – parte 3
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono
Texto base: Romanos 8:18 a 39 Introdução: Nos estudos anteriores vimos os versículos 18 a 30, eles falavam das aflições do presente e das glórias do porvir, da obra intercessora do Espírito Santo sobre nós. Vimos o versículo 28 que nos conforta muito. Agora, teremos a conclusão desta série de estudos, com a prova e a certeza do amor de Deus por nós. Recomendo que você relembre os dois primeiros estudos a seus discípulos. Versículo 31: Mesmo com todas as tribulações, com as lutas, o apóstolo Paulo pergunta: “Quem será contra nós?” Os crentes romanos viviam numa sociedade politeísta, supersticiosa, prostituída e corrupta. O imperador considerava–se um deus ou semideus. Havia culto ao imperador. Como ser um cidadão de Roma e não “adorar” o imperador? Imagine a igreja de Roma lendo esta carta de Paulo pela primeira vez! Imagino que saíram do culto alegres, radiantes: “Quem será contra mim?” Versículo 32: Deus fará tudo por nós! Ele já fez o impossível. O Deus Todo–Poderoso, o Verbo se fez carne, a Sabedoria encarnou–se, nasceu de Maria. Viveu, sofreu, morreu por nós. Ressuscitou por nós. Se Deus fez isso, o que Ele não pode fazer por nós? Versículo 33: É Deus quem me justifica! Ninguém pode me acusar. Estou lavado pelo sangue de Jesus. Versículo 34: Jesus é nosso intercessor. Amados, quão grandes intercessores nós temos. Jesus e o Espírito Santo intercedem por nós. Eles “torcem” por nós. Versículo 35: Nada nos separará do amor de Deus. Versículo 36: Todo dia somos entregues à morte. O diabo nos odeia muito, para ele, somos como ovelhas no matadouro, mas... Versículo 37: Nós somos mais que vencedores. Quem é o maior, Deus ou o diabo? Versículo 38: A morte não pode nos separar de Deus, se fecharmos os olhos aqui, abriremos os olhos diante de Deus. A vida não pode nos separar de Deus, se formos fiéis a Deus receberemos a coroa da vida. Os anjos não podem nos separar de Deus. Os principados (demônio territorial) não podem nos separar de Deus. Nenhuma coisa do presente não pode nos separar de Deus. Nenhuma coisa do futuro não pode nos separar de Deus. Nenhum demônio pode nos separar de Deus. Versículo 39: Não há monte e nem vale que pode nos separar de Deus. NADA nos separa do amor de Deus que está em Jesus. Jesus é o amor de Deus derramado por nós. Conclusão: Líder, a célula deve ser jubilosa. Programe algo diferente, deve haver alegria com esta palavra. Procure fazer seus discípulos declararem em alta voz essas verdades. Faça–os, no poder do Espírito Santo, declararem a vitória. Coloque uma música de vitória. Unja-os com o óleo da alegria, a unção de alegria deve ser derramada sobre eles. E sobre você também. Você se alegrou com essas palavras? Temos que nos alegrar com elas. Dê destaque nestes versículos: 18, 26, 28, 31, 35, 37, 38 e 39.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

47

Estudo para Células nº 138

Tudo ou nada – parte 1
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Ezequiel 16:1-14 Introdução: Estamos em santa convocação, temos que mortificar a nossa carne. Precisamos mudar de atitude. É tudo ou nada. Ou andamos em santidade ou andamos com o inimigo. Vamos ver o exemplo da cidade de Jerusalém. Neste capítulo Jerusalém é comparada a um aborto, nenê, moça, esposa e prostituta. 1) De aborto a esposa (Ez. 16:1-14) – a nossa origem foi em pecado (vs. 2); nossa condição eterna era o eterno afastamento do Senhor (vs. 3 e 4). Deus nos amou e começou a transformarnos (vs. 6). Deus nos deu abundância (vs. 7). Deus se apaixonou por nós e fez uma aliança conosco (vs. 8). Deus nos preparou, adornou e nos reservou para sermos de propriedade exclusiva dEle (vs. 9 a 14). 2) De esposa a prostituta (Ez. 16:15-34) – Jerusalém usou das próprias bênçãos que Deus deu para se prostituir. Prostituição aqui é a prostituição espiritual. É trairmos Deus com outros deuses (vícios, pornografia, ganância, adultério, mentira, preguiça etc.). Prostituição: usar as bênçãos que Deus deu para nos afastarmos do próprio Deus! a) confiar na formosura - soberba (vs. 15a); b) corromper-se por causa da fama – orgulho (vs. 15b); c) pegar das vestes e adornar ídolos – retirar as vestes de santidade (vs. 16); d) pegar das jóias e ouro e construir ídolos – gastar o dinheiro naquilo que não convém (vs. 17) e) pegar de vestes bordadas e dar aos ídolos – esforçar-se por coisas vãs (vs. 18a); f) pegar do óleo de unção e dar aos ídolos – perder a unção (vs. 18b); g) pegar do perfume e dar aos ídolos – a podridão começa a tomar conta (vs. 18c); h) pegar do pão e dar aos ídolos – abandonar a leitura da Palavra de Deus (vs. 19a); i) pegar a farinha e dar aos ídolos – leituras inconvenientes e indecentes (vs. 19b); j) pegar do óleo e dar aos ídolos – receber a “unção” de demônios (vs. 19c); k) pegar do mel e dar aos ídolos – adocicar a boca com o gosto do pecado sem pensar nas conseqüências (vs. 19d); m) pegar dos filhos e dar aos ídolos – não evangelizar, consolidar e discipular (vs. 20 e 21); n) não ter memória – ingratidão ou tapa na face de Deus (vs. 22); o) e assim por diante (vs. 23 a 35). Ao contrário das prostitutas que recebem dinheiro pelo que fazem, o prostituto espiritual paga ao invés de receber (vs. 33). Essas coisas afastam os crentes de Deus e abrem o caminho para ação de demônios que se vingarão deles. 3) Punição pela infidelidade (Ez. 16:35-59) – Por causa da infidelidade, Deus trouxe a punição a Jerusalém, assim também é conosco. Recebemos punições pelo nosso ato de prostituição espiritual. A dor vem. É a conseqüência natural e espiritual das atitudes (lei da semeadura e colheita). Os versículos 58 e 59 trazem o resumo das punições. 4) Misericórdia de Deus (Ez. 16:60-63) – Se nos arrependermos, se voltarmos dos nossos maus caminhos, se buscarmos a Deus, Ele se achegará a nós. Nos perdoará e nos reconciliará com Ele. Conclusão: Amado líder.Verifique sua vida. Analise sua vida espiritual. Como você está? Aquelas áreas citadas na segunda parte, você se encaixa em algumas delas? Chore, humilhe-se, achegue-se a Deus. Busque-o. É tudo ou nada. Não dá mais para ficarmos brincando de ser crente. Quebrante seu coração para aí, então, com muito amor, chegar diante de seus discípulos e ministrar na unção poderosa do Senhor. Você é pai de multidões!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3
Estudo para Células nº 139

48

Tudo ou nada – parte 2
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto–base: Ezequiel 18:1–22. Introdução: No estudo anterior vimos o capítulo 16, onde os crentes que não buscam a santidade são comparados à cidade de Jerusalém, quando esta era infiel e idólatra. Jerusalém passou de aborto a esposa e de esposa a prostituta. Foi severamente punida por isso. Neste estudo veremos a responsabilidade do crente em buscar a santidade. Todos fomos chamados para sermos santos. Santidade não é opção, é mandamento. Veremos neste capítulo de Ezequiel que a responsabilidade é pessoal. A alma que pecar, essa morrerá. Versículos 1 a 3: Parábola contada em Israel nessa época. "Os pais comem uvas verdes e são os dentes dos filhos que se embotam" (dente desgastado, sem sensibilidade), querendo dizer com isso que a geração atual estava levando a culpa pelos pecados da geração anterior. Deus vai contra esta parábola que os israelitas contavam. Versículo 4: Declaração de Deus: Todas as almas são dEle. A alma que pecar (e continuar pecando) vai morrer. Versículos 5 a 9: Deus fala do caminho do justo para viver: - fazer justiça e juízo (vs. 5); - não comer nada sacrificado aos ídolos (vs. 6); - não honrar tais ídolos (vs. 6); - não adulterar e prostituir–se (vs. 6); - não oprimir as pessoas (vs. 7); - saber administrar o dinheiro (vs. 7 e 8a,b); - não roubar (vs. 7); - ajudar o necessitado (vs. 7); - avaliar as pessoas com amor (vs. 8); - andar segundo a Palavra de Deus (vs. 9); - guardar os mandamentos (vs. 9); - viver em verdade (vs. 9); Versículos 10 a 20: Se o justo descrito acima gerar um filho injusto, este filho vai morrer. Seu sangue estará sobre ele. A responsabilidade é pessoal (vs. 10 a 13). Se este injusto gerar um filho justo, este filho viverá. (vs. 14 a 18). Aqui vemos a explicação. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio ficará sobre ele também (vs. 19 e 20) Versículos 21 a 29: Deus nos ama. Enviou Jesus para nos salvar. Se O aceitarmos como Senhor e Salvador de nossas vidas seremos salvos. Porém, se nos rebelarmos, se quisermos continuar pecando da mesma forma que antes, sofreremos a devida punição. Se estamos em pecado, se somos coniventes (concordamos) com ele, estamos nos desviando da justiça, portanto, passamos a ser injustos. (vs. 26). Os nossos pecados fazem separação entre nós e nosso Deus. Jesus é o elo de ligação entre nós e Deus. Deus nunca nos lançará fora. Ninguém nos separa do amor de Deus, contudo, se alguém se desvia, se rebela, se tal pessoa afasta–se dos caminhos do Senhor, Deus não se lembrará das justiças que ela fez. Ela está em pecado (vs. 24 ). Contudo, se tal pessoa se arrepender, Deus a aceitará e ela viverá (vs. 27 e 28). O arrependimento é a chave para continuarmos na bênção. Isto é santidade: - arrepender–se dos pecados; - buscar reconciliação com o nosso Deus através do sangue de Jesus Cristo; - parar com a vida de pecado (até mesmo com os pecados prediletos); - lembrar–se que não somos pecadores lutando para sermos santos, mas sim, santos lutando contra o pecado; Conclusão: Líder, reveja sua vida espiritual. Como você está? Tem orado, lido a Palavra TODOS os dias? Está na Santa convocação? Você é uma bênção! Uma sugestão para encerrar a célula: Declare os versículos 30 a 32 para seus discípulos. Faça com que eles se quebrantem no poder do Espírito Santo. Faça uma lista de pecados e comece a declará-los durante a ministração, para que haja arrependimento. Tudo ou nada. Tudo (viveremos!) ou nada (morreremos!). Tudo (santidade!) ou nada (pecado!).

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

49

Estudo para Células nº 140

Fogo Consumidor, Fogo Refinador
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Hebreus 12:28 e 29. Introdução: Estamos em Santa Convocação. É tudo ou nada. Deus quer crentes santos. Não podemos ficar na mesma. Vem ano, vai ano e alguns vão levando a vida cristã com a barriga. O Senhor nosso Deus é um Deus de amor, mas também é um Deus de Justiça. Vamos ver neste estudo estas duas situações. O Deus triúno é, ao mesmo tempo, um Deus de amor e um Deus de justiça. 1) Deus de Amor: Nosso Deus é um Deus de amor: a) Jo. 3:16 - Deus amou o mundo demais, através de Jesus Cristo; b) Rm. 5:8 - Deus prova seu amor por nós, através de Jesus Cristo; c) 1Jo. 3:1 - Este grande amor nos torna Seus filhos, através de Jesus Cristo; d) Rm. 8:35 e 38-39 - Ninguém nos afastará desse amor, que está em Jesus Cristo. Jesus Cristo é o amor de Deus derramado sobre a Terra. 2) Deus de Justiça: Nosso Deus é um Deus de justiça: a) Jo. 5:22 - Deus Pai deu todo juízo a Jesus Cristo; b) At. 17::31 - Deus julgará o mundo por meio de Jesus Cristo; c) Rm. 2:16 - Deus julgará nossos segredos através de Jesus Cristo; d) Rm. 14:10 a 12 - Compareceremos no Tribunal de Jesus Cristo para darmos conta de nós mesmos a Deus; e) 1Co. 4:5 - Deus trará à luz o que está em trevas através de Jesus Cristo; f) 2Tm. 4:1 - Deus julgará os mortos e os vivos através de Jesus Cristo; Jesus Cristo é o juízo de Deus derramado sobre a Terra. 3) Deus Santo: Nosso Deus é um Deus Santíssimo: a) Ap. 4:8 - Santo, Santo, Santo; b) Jo. 6:68 e 69 - Jesus Cristo é o Santo de Deus. Jesus Cristo é a Santidade de Deus derramada sobre a Terra. Conclusão: Quanto a nós irmãos, devemos estar conscientes dessa verdade bíblica: Deus é amor, mas também Deus é justo. Uma coisa não é diferente da outra, ambas se complementam, se harmonizam. Deus é Santo, mas Deus é amor, então, Deus é Justo. Deus é Santo (não suporta o pecado), mas Deus é amor (ama o pecador), então, Deus é Justo (Jesus Cristo nos justifica). Leia estes textos a seus discípulos: Hb. 10:30 e 31 - Horrenda coisa.....; e Hb. 12:28 e 29 - ...nosso Deus é um fogo consumidor. Deus trará a recompensa. O Senhor julgará seu povo. Vamos reter a graça de Deus em Nós, senão Deus nos consumirá. Jesus vai nos vomitar da boca se ficarmos mornos na vida espiritual: Ap. 3:16. Mas Deus nos convida ao arrependimento: Ap. 3:19 e 20. Santidade ao Senhor: Para não sermos consumidos precisamos ser refinados! Líder: leve seus discípulos a se arrependerem pelo poder do Espírito Santo investido em você. Derrame luz sobre eles. Você é condutor da graça de Deus. Insista na questão do pecado (Deus é santo...), na justiça de Deus (Horrenda coisa...), contudo, não deixe seus discípulos sem esperança, leve-os ao arrependimento (Estou à porta ....). Mas, antes de tudo, lembre-se, o arrependimento deve começar por você!

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

50

Estudo para Células nº 141

Julga-me, Senhor, conforme a minha integridade!
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono
Texto–base: Salmo 7:1–17 Introdução: Um título estranho, não? Pedir para Deus nos julgar de acordo com a nossa retidão, ou seja, de acordo com o que nós fazemos, realizamos, nossas ações, nosso coração. Como está a minha vida espiritual para pedir tal coisa a Deus? Você tem coragem de falar tal coisa ao Senhor? Seria bíblico falar tal coisa? Mas é justamente isso que Davi faz neste salmo. Vamos acompanhar com detalhes: Versículos 1 e 2: Nossa luta não é contra carne e sangue. Jesus manda amar nossos inimigos. Portanto, o inimigo declarado aqui neste trecho é o diabo. Ele é como um leão, andando ao derredor, buscando alguém. Ele é o nosso adversário. Nós podemos e devemos pedir a Deus livramento do inimigo: Mt. 6:13. Versículos 3 a 5: Aqui Davi tem uma consciência tranqüila em relação às acusações que um homem da tribo de Benjamim, chamado Cuxe lhe faz. A bíblia não traz mais detalhes, apenas o fato desse homem ter falado sobre Davi palavras falsas. Davi refugia–se em Deus. Pede socorro e coloca diante dEle sua fidelidade. Davi era fiel e fez prova disso. Davi diz: "Se eu fiz tal coisa..." (vs. 3 e 4) "...que o inimigo me persiga e alcance, que pise–me sobre a terra e reduza a pó a minha glória" (vs. 5). Davi tinha uma consciência tranqüila. Nós podemos fazer isso? Podemos pedir a Deus para olhar nossas atitudes e pedir algo a Ele? Versículos 6 e 7: "Levanta–te Senhor", esta oração não indica que Deus está assentado e não faz nada. O salmo tem linguagem poética, quando Davi diz isso, ele quer indicar a sua situação emocional: aflição e pressa em ver a tribulação cessada. Versículo 8: Este versículo dá o título a este estudo. Você é fiel e íntegro ao Senhor a ponto de clamar dessa forma? Integridade e retidão, isto é santidade ao Senhor. Paulo buscava a santidade e várias vezes disse que tinha uma boa consciência: At. 24:16; 2Co. 1:12; 1Tm. 1:5 e 19; 2Tm. 1:3. Ter boa consciência é santidade. É saber que somos santos lutando contra o pecado. É o pecado como acidente em nossa vida e não uma prática cotidiana de pecados prediletos. Não podemos dizer que não pecamos, mas, ao pecar, devemos procurar nosso Advogado (Jesus Cristo), confessar nosso pecado, arrepender–se e agradecer pelo perdão. Versículos 9 a 11: Quando em aflição, apesar da nossa vida em santidade, devemos clamar a Deus: "Cesse a malícia dos ímpios", ou seja, pedir para Deus fazer parar a ação demoníaca que vem sobre nós. Parar a ação maligna das pessoas que estão sendo usadas pelo inimigo. Deus é um justo juiz, Ele te atenderá se você tiver atitudes tão ruins como a dos ímpios? Ele salva os retos de coração (vs. 10b), você tem o coração reto diante dEle? Deus sente indignação todos os dias! Versículos 12 a 16: Nós nos convertemos, aceitamos Jesus como Senhor e Salvador de nossas vidas, Deus embainhou Sua espada contra nós, desarmou Seu arco. Não temos mais dores de iniqüidade, não concebemos a malícia e nem damos à luz mentira. Não abrimos mais covas (ou brechas) e não caímos mais nelas. Sobre a nossa cabeça desce a bênção do Senhor. É assim com você? Se não for cuidado, você quer bênção ou maldição? Versículo 17: "Eu louvarei ao Senhor segundo a sua justiça, e cantarei louvores ao nome do Senhor, o Altíssimo." Apesar de Davi Ter uma consciência limpa, ele não sentia orgulho, ele adorava a Deus e agradecia pela justiça dEle. Conclusão: Leve seus discípulos ao arrependimento. Ministre o arrependimento e o perdão. Leve–os a sentirem reanimados na vida cristã, a terem uma vida mais santa. "Se vós permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e vos será feito." João 15:7.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

51

Estudo para Células nº 142

Pecadores nas mãos de um Deus irado
Jonathan Edwards (compilado por Gilson de Moura) Texto–base: Deuteronômio 32:35 Introdução: Este estudo está baseado na pregação de Jonathan Edwards (1703– 1758), na Igreja da cidade de Enfield, estado de Connecticut, Estados Unidos, em 8 de julho de 1741. Fiz uma compilação de sua pregação, o texto que não estiver em itálico, é da autoria de Jonathan Edwards. Ele pregou com tanta unção que algumas pessoas agarraram as colunas da igreja com medo de serem tragadas vivas ao inferno! Faça o mesmo! 1. Não existe qualquer falta de poder em Deus para lançar qualquer ímpio no lago do inferno a qualquer momento. 2. Qualquer pecador merece tudo isto, merece sempre ser lançado no inferno. 3. Todos os pecadores estão já condenados ao nascer, estão sob a sentença dum inferno justo. 4. Os pecadores são o objeto da ira portentosa de Deus. 5. O diabo está pronto também para cair em cima deles, reclamando-os como sua única propriedade exclusiva. Quando ele os quiser Deus assim permite que se faça como ele bem entender. 6. Existe dentro das próprias almas dos ímpios esses mesmos princípios infernais reinando, que logo explodiriam em chamas de grande maldade, não fosse Deus ainda impedir que tal coisa suceda. Existe na própria natureza carnal de qualquer homem mundano, um fundamento igual aos dos alicerces do próprio inferno. 7. Que não sirva de símbolo de segurança para qualquer pecador, nem por um momento, o fato de ainda não verem a sua morte dando sinais de ir aparecer. Não serve de segurança a saúde de ninguém, pois pode-se acidentar a qualquer momento, mesmo mostrando ser o homem mais saudável do mundo inteiro. 8. O homem natural e a sua incoerente prudência em preservar–se a si mesmo, ou o cuidado dos outros em preservá-los, nada lhes garante de fato, nem por um pequeníssimo momento. Ec. 2:16 9. Todo e qualquer esquema dos ímpios, todas as suas agonias em escapar do inferno, enquanto rejeitam Cristo na sua vida prática, mantendo a sua impiedade porque sem Cristo não terão como se verem livres dela, não lhes assegura uma livrança do inferno, nem por um momento. 10. Deus nunca se comprometeu a salvaguardar um único homem carnal do inferno. Nem uma só vez Deus se comprometeria com tal coisa absurda. Ele com toda a certeza nunca prometeu vida eterna a quem permanecesse no seu pecado, nem nenhuma espécie de proteção especial duma morte eterna. Só prometeu a quem guardasse os estatutos do Seu Testamento através do Senhor Jesus Cristo. Resumindo, Assim é então, que Deus segura o homem de cair no inferno, está sempre pendente sobre o lago de fogo. Eles mesmo o merecem por si mesmos, estando sempre sentenciados sob essa mesma pena. Deus está provocado ao extremo da sua ira contra eles, tanto quando estará com aqueles que já estão a sentir a Sua fúria sem volta lá no inferno. Eles não estão seguros, não têm qualquer refúgio em qualquer recanto de todo o universo e a única coisa que os previne de caírem de vez naquele poço de chamas será apenas uma vontade arbitrária de Deus. Também a tolerância voluntária, não

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

52

comprometida dum Deus muito irado. Todos os seus pecados tornam–no tão pesado como chumbo em leve ar. Vai cair para sempre sem volta possível. Todo os pesos que carrega em sua consciência empurram diretamente. Pela força do seu peso; o destino de quem não está em Cristo é um poço sem fundo que deita chamas e enxofre. Se Deus o deixar ir afora, logo desaparece sem nunca mais poder voltar. A ira de Deus é como grandes águas represadas que crescem mais e mais, aumentam de volume, até que encontram uma saída. Quanto mais tempo a força das águas for reprimida, mais rápido e forte será o seu fluxo em sua libertação. É verdade que até agora ainda não houve um julgamento por obras más. A enchente da vingança de Deus encontra–se presa. Mas, por outro lado, sua culpa cresce cada vez mais, e dia a dia vocês acumulam mais e mais ira contra vós mesmos. As águas estão subindo e se acumulando gigantescamente, fazendo sua força aumentar cada vez mais. Nada, a não ser a misericórdia de Deus, detêm essas águas, as quais não querem continuar enjauladas e forçam sua saída. Alguns textos citados: Pv. 1:25–26; 20:2; Is. 33:12–14, 59:18, 63:3, 66:15 e 23–24; Ez. 8:18; Lc. 12:4–5; Ap. 19:15. Oh se todos aqueles que ainda estão fora de Cristo, pendendo sobre o abismo do inferno, quer sejam senhoras e senhores idosos, pessoas de meia idade, jovens ou crianças, possam dar–me ouvidos, também ao clamor dos chamamentos da Palavra e da providência de Deus. Este é o ano aceitável do Senhor, um dia de grandes misericórdias para alguns, sem dúvida será um dia de extremo castigo para outros também. Quando negligenciam vossas almas a esse ponto, os corações dos vós homens se endurecem e vossa culpa aumenta vertiginosamente. Podem estar certos, porém, que agora será como foi nos dias de João Batista. O machado está posto à raiz das árvores; e toda árvore que não produzir fruto, será cortada e lançada no fogo eterno. Portanto, todo aquele que está fora de Cristo, desperte e fuja da ira vindoura. A ira do Deus Todo–Poderoso paira agora sobre todos os pecadores. Que cada um fuja de sua Sodoma: "Livra–te, salva a tua vida; não olhes para trás, nem pares em toda a campina; foge para o monte, para que não pereças." "E assim, conhecendo o temor do Senhor, persuadimos aos homens." "De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus;" (2 Cor 5.11–20; 6.2). "Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai–o enquanto está perto. Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo os seus pensamentos; converta–se ao Senhor, que se compadecerá dele e volte–se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar." (Is. 55:6–7). Amem. Conclusão: Líder, este sermão é atual hoje (algum dia será ultrapassado?). Quebrante seu coração, você deve continuar lutando contra o pecado. Acabou a Santa Convocação e como está a sua vida? Houve mudanças? Ou você continua na mesma? Ministre sobre seus discípulos. Pecado deve ser amargo.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

53

Estudo para Células nº 143

Ataque x Contra-ataque
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono

Texto base: 1 Pedro 5:8

Introdução: Nós temos um adversário, é o diabo e seus demônios. Não podemos desconhecer suas sutilezas, pois, eles nos tentam. Fazem de tudo para nos derrubar, amordaçar, cegar, prender etc. Na verdade, ele não descansa, o diabo não dorme em serviço. Ele sempre vai agir contra nós, contra os nossos, contra tudo aquilo que nos pertence e se refere a nós. Precisamos contra-atacar, ou ainda, atacar primeiro.

1) O nosso inimigo procura de todos os meios: a)nos tentar (1Ts.3:5); b)nos iludir (2Co.4:4); c)nos enganar (2Co.11:14); d)usar pessoas contra nós (Mt.16:23); e)causar doenças (Mt.9:33); f)causar distúrbios mentais (Mc.5:4-5); g)espalhar falsas doutrinas (1Tm.4:1); h)colocar obstáculos (1Ts.2:18); i)concluindo, sua ação pode ser física, mental ou espiritual.

2) A nossa resposta deve ser: a)compreender sua sutileza (2Co.2:11 e 11:14-15); b)não lhe dar lugar (Ef.4:27, Mt.12:43-45 e Cl.3:1-3); c)sujeitar-se a Deus (Tg.4:7a); d)resistir (Tg.4:7b); e)fugir (1Co.6:18, 10:14 e 2Tm.2:22); f)buscar santidade (Sl.91:1).

Conclusão: A critério do líder.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

54

Estudo para Células nº 144

Pecado, pecadinho, pecadão – parte 1
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Salmo 51:4

Introdução: O que é pecado? Temos que entender o conceito bíblico de pecado. Muitas vezes fazemos coisas erradas e classificamos tais erros em "mais graves" (pecadão) e "menos graves" (pecadinho). Para Deus, tudo isso é pecado. É assim que a Bíblia ensina sobre pecado? Claro que não. Vamos ver nessas lições o que é pecado.

1) Conceito Bíblico sobre pecado: i)A humanidade foi criada em santidade, sob a lei do nosso Deus (Gn. 2:15–17; 3:8– 10; Ec. 7:29); j)Voluntariamente deixamos este estado e transgredimos (Gn. 3; Rom. 5:12–19; Ef. 2:12; Rom. 3:23); k)Como conseqüência, todos nós nos tornamos pecadores, não por constrangimento, mas por livre escolha, por natureza perdemos completamente a santidade que a Lei de Deus requer. Somos inclinados à prática do mal. Não temos desculpa ou defesa. Somos condenados com justiça à morte eterna (gn. 3:12; Rom. 5:12;; Is. 53:6; Jr. 17:5; Rom. 1:18–27; 3:10–19; 7:14–25; Gl. 3:22; Ef. 2:1–3); l)Pecamos contra Deus e as conseqüências disso atingem a nós mesmos e ao próximo (Sal. 51:4; Mt. 6:14, 15; 18:21–35; I Cor. 8:12; Tiago 5:16); m)Como resultado do pecado, da incredulidade e da desobediência contra Deus estamos sujeitos à morte e à condenação eterna, além de sermos inimigos do próximo e da própria criação de Deus (Rom. 5:12–19; 6:23; Ef. 2:5; gn. 3:18; Rom. 8:22); n)Separados de Deus, somos absolutamente incapazes de salvar–se a nós mesmos e assim dependemos totalmente da graça de Deus para sermos salvos (Rom. 3:20,23; Gl. 3:10,11; Ef. 2:8,9).

Conclusão: Líder, deixe o Espírito Santo conduzir a ministração. Dê liberdade a Ele. Leve–os a experimentarem uma profunda tristeza pelos pecados praticados. Contudo, encerre a célula com uma palavra de alegria: Jesus é nosso Senhor e Salvador. O sangue dEle nos purifica de todo pecado (1Jo. 1:9). Incluí muitos textos, leia apenas alguns de acordo com a duração da célula.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

55

Estudo para Células nº 145

Pecado, pecadinho, pecadão – parte 2
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto base: Salmo 51:4 Introdução: O que é pecado? Temos que entender o conceito bíblico de pecado. Muitas vezes fazemos coisas erradas e classificamos tais erros em "mais graves" (pecadão) e "menos graves" (pecadinho). Para Deus, tudo isso é pecado. Vamos ver na lição de hoje algumas palavras em hebraico e grego que são traduzidas como pecado. Vamos ver estas palavras nos trechos da Bíblia e ver o significado de cada uma: 2) Algumas palavras hebraicas e gregas que fazem referência a pecado: a) hata' (hebraico) – errar o alvo (2 Sm 19:20; 1 Rs 8:31; Jó 1:5); b) hamartia ( grego ) – errar o alvo (Rm 3.9; 1Co 6.18); c) 'avon ( hebraico ) – errar o caminho no sentido de torcer, perverter tornar–se perverso, iniqüidade (Jr. 11:10); d) shagag ou shaga ( hebraico ) – errar, extraviar–se, vaguear com a idéia de ignorância. Como em Nm. 15:27 : "...pecar (hata) por ignorância (shaga)..."; e) sur e sug ( hebraico ) – virar, desviar, afastar, abandonar, revoltar (Jz. 2:17); f) natash e azab ( hebraico ) – abandonar. Natash em Dt. 32:15; azab em Dt. 29:25; g) 'avel e 'avelah ( hebraico ) – desviar do caminho, praticar injustiça (Is. 59:3); h) ta'ah ( hebraico ) – andar à toa, errante; i) rasha' ( hebraico ) – ímpio, culpado (Sl. 1:1); j) pasha' ( hebraico ) – é revolta da vontade do homem contra a vontade de Deus (Is. 1:2; Os. 8:1); k) adkia ( grego ) – iniqüidade (Lc 13.27); l) poneria ( grego ) – mal vicioso ou degenerado; m) parabasis (grego) – transgressão, ir além de um limite conhecido (Rm 4.15); n) anomia ( grego ) – falta de lei, desrespeito às leis (1Jo 3.4). Conclusão: Líder, procure explorar com seus discípulos situações de pecado relacionadas com estas palavras. Leve–os a pedirem perdão a Deus por pecados não confessados. Lembre–se, primeiro a sua vida, depois, a vida deles.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

56

Estudo para Células nº 146

Pecado, pecadinho, pecadão – parte 3
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono

Texto base: Salmo 51:4 Introdução: O que é pecado? Temos que entender o conceito bíblico de pecado. Muitas vezes fazemos coisas erradas e classificamos tais erros em "mais graves" (pecadão) e "menos graves" (pecadinho). Para Deus, tudo isso é pecado. Em Ef. 2:1–5 vemos três fatores que nos deixaram mortos por causa do pecado: 1) Mundo (vs. 2a): sistema de valores corrompido. Devemos entender bem esta palavra. Em Jo. 3:16 lemos que Deus amou o mundo. Em 1Jo. 2:15, o mesmo João nos ordena a não amar o mundo. Contradição? Não, são mundos diferentes: no evangelho, mundo refere–se à humanidade; na epístola refere–se aos conjuntos de valores corrompidos. Com este significado é que nós lemos que satanás é príncipe deste mundo (Jo. 12:31, 14:30) e que o mundo está dominado pelo maligno (1Jo. 5:19). O pecado saiu do coração e invadiu a sociedade, a história. 2) Príncipe das potestades do ar (vs. 2b): o diabo. A palavra satanás vem do hebraico satan e significa adversário. Diabo vem do grego diabolos e significa caluniador. Demônio vem do grego daimon, uma entidade espiritual. Satanás é organizado. Existe uma hierarquia demoníaca. Os demônios atuam em diversas áreas: sexo, ganância, ciúme, inveja, mentira, etc. Temos que entender que nossa luta não é contra carne e sangue, nossos reais inimigos são estes seres espirituais da maldade. Como lutar se não conhecemos quem é o inimigo? 3) Carne (vs. 3): não é o corpo físico (soma, no grego) é a natureza pecaminosa (sarx, no grego). Esta natureza impele o homem para a prática do mal (Rm. 7:14–15 e 17; 8:18). Veja que carne aqui não se refere apenas ao corpo, como se o corpo fosse um cárcere para o espírito. O corpo é bom, foi Deus quem criou, contudo, por causa do pecado, ele foi amaldiçoado, degenerado. A questão não é apenas física, envolve também pensamentos ou a mente (alma) e também o espírito. A nossa natureza corrompida nos dominava completamente, mas Deus nos deu vida (vs. 1,4 e 5). Não é difícil entender a natureza pecaminosa, toda a humanidade nasceu fora do Jardim do Éden, fomos gerados à imagem e semelhança de Adão, ou seja, em pecado. Conclusão: Líder, após a devida explicação de pecado, continue lendo o texto de Efésios: Jesus nos deu Vida! Dê ênfase neste ponto. Questione seus discípulos: "Se Jesus me deu vida, porque eu ainda vivo dominado pelo pecado?" Não explore a culpa, mas sim, o perdão, o compromisso, a santidade e a fidelidade (por exemplo Ap. 2:10).

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

57

Estudo para Células nº 147

Adoração e Frutificação
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto base: João 15:16 – "Vós não me escolhestes a mim mas eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo–lo conceda". Introdução: Quando adoramos a Deus, Ele se alegra. Na verdade, Deus alegra–se da nossa vida quando adoramos, mas não somente com isso, alegra–se também com os nossos frutos. Adorar a Deus também é apresentar os nossos frutos diante dEle. Temos frutificado? Temos apresentado frutos a Deus? Abaixo indico algumas condições para a frutificação: 1) Contato permanente com a Água da Vida: Salmo 1:3 – "Pois será como a árvore plantada junto às correntes de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cuja folha não cai; e tudo quanto fizer prosperará".

2) Dar liberdade ao Espírito: Mateus 13:23 – "Mas o que foi semeado em boa terra, este é o que ouve a palavra, e a entende; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta".

3) Morrer para a velha vida: João 12:24 – "Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo caindo na terra não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto".

4) Acolher com alegria as palavras de exortação e as provas: João 15:2 – "Toda vara em mim que não dá fruto, ele a corta; e toda vara que dá fruto, ele a limpa, para que dê mais fruto". Hebreus 12:11 – "Na verdade, nenhuma correção parece no momento ser motivo de gozo, porém de tristeza; mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos que por ele têm sido exercitados".

5) Permanecer em Cristo: João 15:5 – "Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer". Romanos 6:22 – "Mas agora, libertos do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna".

Conclusão: Devemos sempre estar diante do trono de Deus com os cestos cheios de frutos. Dessa forma adoramos a Deus.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

58

Estudo para Células nº 148

Batismo nas águas
Pr. José Maria Savazzi Texto base: Mateus 28:19,20 Introdução: sem o batismo, não podemos cumprir a grande comissão de Jesus. Estamos bem próximos de um grande batismo nas águas. Este estudo servirá para tirar todas as dúvidas sobre o batismo. Estudo republicado devido a proximidade de outro grande batismo e aos pedidos de inúmeros novos líderes. 1º) A palavra batismo – no grego em que foi escrito o Novo Testamento, é baptismo, que significa imergir, mergulhar. 2º) O ato do batismo – batismo é imersão, mergulho – vamos aos exemplos da Bíblia: 2-1 -João Batista realizava batismos no rio Jordão: Mt. 3:13-17. O versículo 16 diz que “Jesus saiu logo da água”. Se saiu é porque entrou. Ele foi batizado, portanto, imerso. 2-2 - em Mc. 1:9-11 temos a mesma verdade: o versículo 10 diz “logo ao sair da água”... 2-3 - em Lc. 3:21,22 afirma que Jesus foi batizado, logo imerso. 2-4 - em Jo. 1:32-34 declara que Jesus foi batizado. 2-5 - em At. 2:41 diz que três mil convertidos no dia de Pentecostes foram batizados, portanto imersos. 2-6 - em At. 8:36-39 registra a conversão e o batismo do eunuco etíope. 2-7 - em At. 9:18 diz que Saulo “levantou-se e foi batizado”. 3º) Quem deve se batizar? 3-1 - não batizar bebês porque não têm nenhuma consciência do pecado. 3-2 - Mt. 3:2-6 diz que adultos eram batizados dando prova de arrependimento e confessavam os seus pecados. 3-3 - Jesus ao ser batizado, tinha cerca de 30 anos (Lc. 3:23). 3-4 - todos os apóstolos de Jesus foram batizados na idade adulta. 3-5 - o carcereiro de Filipos (At. 16:25-34 ) foi batizado com toda sua família. Atenção: a ordem no Novo Testamento é primeiro a conversão, o novo nascimento e depois o batismo, e nunca o inverso. A ordem é do Senhor Jesus, Mc. 16:16 . “quem crer e for batizado”. Não importa a idade (6,7,8,9,10 ou 12 anos ) desde que possa exercer a fé. 4º) Quem deve realizar o batismo? 4-1 - João Batista batizou a Jesus Mc. 1:9,10 4-2 - os 12 apóstolos batizaram os 3000 convertidos. 4-3 - Filipe batizou os samaritanos convertidos (At. 8:12 ) 4-4 - Filipe batizou o eunuco (At. 8:38 ) 4-5 - Ananias batizou a Paulo (At. 9:18 ) 4-6 - e hoje, quem deve realizar o batismo? Minha resposta é: os pastores da igreja, ou alguém com autoridade delegada pelo pastor. 5º) A fórmula do batismo: “Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” Mt. 28:19. Em At. 2:38, 8:16, 10:48 e em 19:5 encontramos a expressão “batizar em nome do Senhor Jesus Cristo”. O que equivale a dizer “batizar na autoridade de Jesus”. Ou seja, batizamos as pessoas em nome do Pi do Filho e do Espírito Santo na autoridade do nome de Jesus. 6º) Para que serve o batismo? 6-1 - o batismo é para o salvo e não para salvar. Se o batismo salva, então para que Cristo morreu? Afinal, quem salva? Cristo ou o batismo? logicamente que é Cristo. 6-2 - o batismo é uma ordenança do Senhor Jesus. Ele mesmo se submeteu ao batismo e, no entanto, não tinha pecados. 6-3 - quando somos mergulhados na água do batismo, esse ato simboliza a nossa sepultura com o Senhor Jesus. Quando nos levantamos da água, simboliza a nossa ressurreição com o Senhor Jesus. Rm. 6:3,4. 6-4 - o batismo é a interpretação de uma boa consciência: 1Pe.3:21.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

59

Estudo para Células nº 149

Sóbrios e Vigilantes – parte 1
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto-base: 1 Pedro 4:7 Introdução: Muitas coisas estão ocorrendo com o nosso planeta: terremotos, maremotos, inundações, vulcões, seca em lugares antes alagados, inundações em lugares antes desérticos, etc. As evidências denunciam a proximidade do nosso glorioso final. Vamos ver como será o céu? Vamos verificar algumas coisas que acontecem com a pessoa em Cristo quando ela falece ou quando ela for arrebatada? Ao morrer fisicamente, o que acontece com o ser humano? Ao sermos arrebatados, o quer acontecerá conosco? Vamos neste estudo, aprender sobre o que acontece quando um crente vem a morrer. No próximo, vamos ver sobre o arrebatamento.

1) Se a pessoa tem Jesus Cristo como Senhor e Salvador de sua vida, ao morrer, ela: a.será conduzida à presença de Cristo – 2Co. 5:8 e Fp. 1:23; b.permanece em plena consciência – Lc. 16:19-31; c.desfrutará de alegria diante da bondade e amor de Deus – Ef. 2:7; d.No céu, irá adorar e louvar a Deus continuamente, além de aprender do Senhor sobre como as pessoas se salvaram – Sl. 87; Ap. 14:2,3 e 15:3; e.Terá uma forma corpórea temporária – um ‘corpo’ espiritual – após o arrebatamento e ressurreição teremos um corpo glorificado permanente – Lc. 9:30-32, 2Co. 5:1-4; f.Conservará a identidade – Mt. 8:11; Lc. 9:30-32; g.Terá desejo que os propósitos de Deus se realizem na Terra – Ap. 6:9-11

2) Só obteremos esta benção de ser formos fiéis e vigiar. Vigiar é ser inteligente em entender a batalha espiritual que nos cerca. É ter a Palavra como verdadeiro alicerce para as tempestades da vida.

Conclusão: Líder, leve seus discípulos a desejarem a presença gloriosa do Senhor, contudo, alerte-os sobre a necessidade de ser fiel. Fale sobre a fidelidade, santidade ao Senhor, oração e leitura da Palavra. Não dê ênfase nos aspectos negativos, valorize o fato dele estar na célula e querer ser abençoado.

Igreja Batista do Caminho – TENDA

Estudos para Células – volume 3

60

Estudo para Células nº 150

Sóbrios e Vigilantes – parte 2
Gilson de Moura – líder da Macro Célula Diante do Trono Texto base: 1 Pedro 4:7 Introdução: Muitas coisas estão ocorrendo com o nosso planeta: terremotos, maremotos, inundações, vulcões, seca em lugares antes alagados, inundações em lugares antes desérticos, etc. As evidências denunciam a proximidade do nosso glorioso final. Vamos ver como será o céu? Vamos verificar algumas coisas que acontecem com a pessoa em Cristo quando ela falece ou quando ela for arrebatada? Ao morrer fisicamente, o que acontece com o ser humano? Ao sermos arrebatados, o quer acontecerá conosco? No estudo anterior vimos o que acontece quando um crente vem a morrer. Neste estudo vamos ver sobre o arrebatamento.

1) Leia 1 Tessalonicenses 4:13-17; 5:1-7: a)vs. 13 e 14 – Paulo desejava ensinar à igreja de Tessalônica sobre a morte e a ressurreição. As pessoas que não tem Jesus, ficam desesperadas quando alguém falece, pois não tem esperança. O crente em Jesus também se entristece, também sofre a perda, contudo, como tem a esperança no coração, suporta a dor e é consolado pelo Espírito Santo. b)Vs. 15 – Paulo está citando o nosso tempo. Nós que ficarmos vivos na volta de Jesus, seremos arrebatados. Os mortos em Cristo serão ressuscitados. c)Vs. 16 – A trombeta soará, os corpos decompostos dos que morreram com Cristo serão ressuscitados, ou seja, tornarão a se formar. Milagrosamente, os corpos serão formados novamente, porém, com diferenças significativas do corpo humano, será um corpo revestido de imortalidade (1 Co. 15:52). d)Vs. 17 – nós que ficarmos vivos, num piscar de olhos, teremos nossos corpos transformados e subiremos a encontrar Jesus nos ares e estaremos para sempre com o Senhor. e)Vs. 18 – O arrebatamento serve para sermos consolados das nossas lutas. O que enfrentamos aqui, nossas tribulações não devem nos desesperar, nos desmotivar, temos que buscar a consolação do Espírito Santo com esta promessa: seremos arrebatados! Agir assim é andar pela fé. f)Vs. 1-4 – o dia do arrebatamento virá como um ladrão vem, sem avisar o dia e a hora; g)Vs. 5-7 – não podemos dormir no ponto! Vigiar e orar é a ordem!

Conclusão: Líder, leve seus discípulos a desejarem a presença gloriosa do Senhor, contudo, alerte-os sobre a necessidade de serem fiéis. Fale sobre a fidelidade, santidade ao Senhor, oração e leitura da Palavra. Não dê ênfase nos aspectos negativos, valorize o fato dele estar na célula e querer ser abençoado.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->