Você está na página 1de 3

Logo após o desmaio da Eleonora, eu resolvi levá-la assim ao palácio para que ninguém percebesse sua ausência, já que

caía a madrugada. O duque estava viajando como sempre. De manhã, ela acordou. Pensou que fosse um sonho. Uma das empregadas entrou no quarto e viu que estava aflita. - O que hove, senhora? - Não foi nada. Apenas um pesadelo. Mas a empregada sabia da situação, pois ela sabia de meu caso e amor pela duquesa. Paguei a ela uma boa quantia para guardar o segredo. Ela tentou acalmá-la e depois pôs-se a retirar do quarto. Logo após sua saída, Eleonora viu um bilhete na mesa do quarto, e quando leu percebeu que era o mesmo bilhete que tinha lido no suposto sonho. - Meu Deus! Tudo aquilo era verdade. Por que isso aconteceu? Por quê? Ficou sem saber o que fazer. Ao entardecer, a criada foi até minha casa e disse que o duque Maffio estava viajando. Resolvi ir até o castelo. Consegui entrar na casa facilmente, pois Eleonora não gostava de muitas empregadas. Cheguei ao quarto e avistei meu anjo. - Iremos, então? Perguntei. - Para onde? - Vamos a minha casa primeiro. Não é muito longe. - Tudo bem. Deixe-me arrumar meus pertences. Ela chorava. Parecia não conformada com o que acontecia. Eis que de repente, a maçaneta começa a girar. A porta então se abre. Era o duque! - Eleonora, o que faz aqui trancad... O silêncio toma conta do quarto. - Quem é este homem? Por que arruma suas malas? Voltou a dizer o duque. - Eu posso explicar... Disse Eleonora. - Não há o que explicar! Sei muito bem o que está acontecendo, traidora, mas você não fugirá com ele. E você, o que está esperando para sair daqui? Esta mulher já possui um marido. - Não sairei sem ela, respondi.

Eleonora ficou assustada e perguntou? .Vou atrás deles. a última coisa que ela pensava era aonde eu tinha me metido depois de procurar em todos os cômodos. viu que a portão estava aberto e entrou para procurar-me. Logo depois. .Mas eu preciso ir com ele. Na sala de estar. a empregada procurou uma janela para ver o que estava ocorrendo. . o duque volta querendo mais explicações do que tinha acabado de acontecer. Eleonora fica desesperada com a situação e os empregados da casa viam o que estava acontecendo. pensou.Você não irá ficar com ele. a mulher foi atrás. Ela saiu. .O que você faz aqui? . O duque fecha a porta enquanto que eles tentavam ouvir a conversa. Assim que chegou. mas não conseguiu descrever no momento. Logo após ter visto ele sair.Parem! Ela disse. Virou e deparou-se com o duque. Naquela noite. Quando chegou.Está louco ou algo assim? Saia deste lugar senão chamarei os guardas imediatamente. sozinha. Então foi segui-la. Minha resistência foi em vão e acabei sendo expulso do castelo . mas não consegui e lutei com o duque. . .Quero uma boa resposta para tudo que aconteceu aqui. não estava em minha casa.Não ouse por os pés aqui de novo! Disse o Duque Maffio. até que ela percebe alguém atrás dela. . Quem estava tentava entender o que acontecera agora.Preciso sair agora. Disse ela a minha informante. havia saído deprimido para o bar devido ao acontecido.Como assim precisa ir com ele? Você não sairá daqui mesmo! Tentei levá-la comigo. A discussão foi longa.. Não demorou muito para que a segurança chegasse. . Os empregados estavam assustados com o que aconteceu na casa. Reparou que o homem carregava algo na mão. Naquela noite. Mas ela não contava com o duque que conseguiu vê-la saindo. Eleonora resolveu ir até a minha casa. Fechou a porta do quarto.

quero esquecer. tudo bem. Vendo não havia mais saída para ele. Não acreditava que minha amada a quem queria tanto fosse acabar assim. . Quase chegando em casa.Tenho que sair daqui! Correu para fora desesperada com o que viu. estava o duque com uma faca em seu abdômen. Mas você não ficará com mais niguém. nunca mais amei tanto quanto ela. vejo-a correndo em minha direção. . senhora? . A empregada deu um grito e o homem viu ela na janela. A mulher na janela observou melhor o que encontrava na mão do duque: era uma faca. Agora.Senhor Cludius! Senhor Claudius! .O que foi. Minha vida perdeu o sentido. Se não quer ficar comigo.O duque foi até sua casa e matou Eleonora! Fiquei em choque. .. Seu olhar era assustador. querida Eleonora. e matou-a. Encontrei dois cadáveres abraçados. Quero viver os dias que me resta. Depois daquele dia. o que foi acontecer! Por quê? Não me conformava. Não acreditava no que tinha acontecido.Não importa.Meu Deus! Ele vai matar a Dona Eleonora! Avançou em cima dela. Junto a ela. resolveu suicidar-se. seja onde ela estiver.Deus. Fui correndo até minha casa para ver melhor. . Minha vontade era de fazer o que o duque fez consigo. .

Interesses relacionados