Você está na página 1de 3

SÉRIE RESPOSTAS DA GALERA

GENÈTICA 01) (Cefet-/Al-2007) Andreza, pertencente ao grupo sanguíneo A, casou- se com Marcelo, pertencente ao grupo sanguíneo B. Sabendo-se que a mãe de Andreza e o pai de Marcelo não possuem aglutinogênios, é possível concluir que a probabilidade de o casal ter uma criança pertencente ao grupo O é: a) 1/4. b) 1/2. c) 1/16. d) 3/16. e) 9/16. 02) (UFAL-07)- Há uma linhagem pura de milho cujas plantas são sensíveis à temperatura: apresentam folhas claras a temperaturas menores que pura selvagem, cujas folhas apresentam coloração escura, independente da temperatura. Os descendentes de F1 foram cruzados entre si. O experimento foi temperatura seja uma característica monogênica recessiva, espera-se obter plantas com folhas a) escuras (50%) e claras (50%) em F1 e escuras (75%) e claras (25%) em F2. b) escuras (100%) em F1 e escuras (50%) e claras (50%) em F2. c) claras (100%) em F1 e escuras (25%) e claras (75%) em F2. d) escuras (100%) em F1 e escuras (75%) e claras (25%) em F2. e) escuras (100%) em F1 e escuras (100%) em F2. 03) (MACK-2007) Uma mulher não hemofílica, filha de pai hemofílico, se casa com um homem hemofílico. A respeito dessa situação, assinale a alternativa correta. a) Todos os filhos de sexo masculino desse casal serão hemofílicos. b) Esse casal tem 25% de probabilidade de ter crianças não hemofílicas. c) O sogro dessa mulher é certamente hemofílico. d) Essa mulher é portadora do gene para hemofilia. e) A mãe dessa mulher é homozigota para esse gene. 04) (MACK-2007) Na espécie humana, a fenilcetonúria é condicionada por um gene autossômico recessivo, enquanto a polidactilia é devida a um gene autossômico dominante. Uma mulher normal para a fenilcetonúria e não polidáctila casa-se com um homem normal para a fenilcetonúria, mas polidáctilo. O casal tem uma filha com fenilcetonúria e não

polidáctila. A probabilidade de esse casal ter uma criança normal para a fenilcetonúria, e não polidáctila, é de: a) 3/4 b) 1/2 c) 3/8 d) 1/16 e) 2/3 05) (PUC_campinas/2007)Suponha que em uma espécie de algodão a cor das flores é controlada por 2 genes, cada um com 2 alelos. O gene A determina se as flores terão cor (dominante) ou serão brancas (recessivo); o gene B é responsável pela coloração amarela (dominante) ou branca (recessiva) das pétalas. Foi realizado um cruzamento entre plantas de duas linhagens puras, uma com flores amarelas (AABB) e outra com flores brancas (aabb) resultando em plantas F1 que foram cruzadas entre si. Considerando-se que os dois genes estão em cromosssomos diferentes, na geração F2, espera-se obter plantas na proporção de a) 1 branca : 10 amarelas. b) 3 brancas : 13 amarelas. c) 6 brancas : 10 amarelas. d) 7 brancas : 9 amarelas. e) 10 brancas : 6 amarelas. 06)(PUC-Minas -2007) Os esquemas mostram as possíveis transfusões de sangue tradicionais em relação aos sistemas ABO e Rh.

Pode-se dizer que os tipos sanguíneos mais difíceis e mais fáceis para receber sangue são, respectivamente: a) O Rh+ e O Rh b) O Rh- e AB Rh+ c) A Rh- e OB Rh + d) AB Rh + e O Rh-

07) Analise o heredograma para um fenótipo recessivo esquematizado a seguir e assinale a afirmativa

independentemente do genótipo do seu pai.4 recebeu o gene do daltonismo de qualquer um de seus genitores. que hoje podem ser doados apenas com restrição. Após a análise da genealogia.2 apresenta o fenótipo normal e é portador do gene do daltonismo. b) a pessoa indicada pelo número 4 é homozigótica. esse conhecido por doença hemolítica do recémnascido (DHRN) ou eritroblastose fetal. 09) (PUC-SP 2007) Na genealogia abaixo.2 têm maior probabilidade de ter filhos do sexo masculino daltônicos. que causa má formação dos ossos. os genótipos da mãe. pode-se concluir que: a) apenas as pessoas indicadas pelos números 1 e 2 são heterozigóticas. Considerando o fato de que essa mulher não foi submetida à transfusão de sangue em toda a sua vida anterior. 2. condicionada por gene recessivo localizado no cromossoma X: a) As pessoas afetadas possuem pelo menos um dos pais obrigatoriamente afetado. respectivamente. cujo sintoma é o excesso de açúcar no sangue e a falta de insulina. c) os casais como I. o feto apresentou o quadro de hemólise de hemácias.RhRh+ b) Rh.INCORRETA. d) Se um dos pais é heterozigoto. as pessoas indicadas pelos números 1. causada por um vírus e transmitida por mosquitos. b) hereditária. é CORRETO afirmar que a) o indivíduo I. d) congênita. o alelo recessivo pode ser herdado por descendentes fenotipicamente normais. c) a pessoa indicada pelo número 3 transmitiu o gene recessivo para seu descendente indicado pelo número 7. e teve seu primeiro filho sem qualquer anormalidade. e assinale abaixo a alternativa que indica. B e AB. do primeiro filho e do segundo filho. que causa problemas de coagulação sanguínea. 5 e 7 apresentam uma anomalia condicionada por gene autossômico dominante. 11) (UFPE-2007) No segundo parto de uma mulher. b) o indivíduo II. em que está representada a herança do daltonismo.1 e I. c) O fenótipo ocorre igualmente em ambos os sexos. 4. b) Aproximadamente ¼ das crianças de pais nãoafetados pode ser afetado.RIO 2007) A hemofilia se caracteriza por ser uma doença: a) adquirida. que causa problemas de coagulação sanguínea.2 serão daltônicos. Os cientistas . Já as pessoas indicadas pelos números 3 e 6 têm fenótipo norma Considerando-se as informações contidas nesse heredograma e outros conhecimentos sobre o assunto. analise os genótipos descritos.Rh+ Rh+ d) Rh+ RhRh+ e) Rh+ Rh+ Rh12) (UFPEL-2007) Um dos principais problemas em cirurgias de emergência – a falta de sangue compatível com o da vítima para transfusões – pode estar prestes a ser resolvido. no tipo O. e) contagiosa. 08) (PUC . d) os filhos do sexo masculino de II.Rh+ Rhc) Rh. c) infecciosa. no quadro apresentado. e) o casal indicado pelos números 6 e 7 não poderá ter descendentes com fenótipo normal. MÃE 1º FILHO 2º FILHO a) Rh. 10) (UFMG-2007) Analise este heredograma. d) não há possibilidade de a pessoa indicada pelo número 5 ser heterozigótica. Uma equipe internacional de pesquisadores descobriu uma maneira de converter sangue dos tipos A.

desde que um dos cônjuges tenha o sangue do tipo “A” e o outro do tipo “B” e que ambos sejam heterozigotos.descreveram o uso de novas enzimas que "limpam" esses tipos sanguíneos de seus antígenos.M.blogspot. d) II e IV. Um homem com o sangue tipo “B” poderá ter filhos com o sangue tipo “A”.R. dos tipos “B” e “AB”.3. 14) (UFRN-2007) A figura ao lado apresenta os tipos de lobo da orelha. tornando-os viáveis para qualquer tipo de transfusão. II. através da nova tecnologia. pois os aglutinogênios “A” e “B”. V. não ocorreriam mais reações de aglutinação. sem aglutinina anti-A e anti-B.jsp?not=36754. Com base no texto e em seus conhecimentos sobre a herança do sistema sangüíneo ABO. [Adapt. portanto. dos tipos “A” e “AB”. “B” e “AB” não apresentariam aglutininas anti-A e anti-B no plasma. c) I e III. respectivamente. e) todos os grupos sangüíneos seriam doadores universais. Ee. I. uma característica que é determinada pelos alelos E (livre ou descolado) e e (preso ou colado). sendo a relação de dominância escrita da seguinte forma: IA = IB > i. AMABIS. Os alelos IA e IB são dominantes em relação ao alelo i. portanto o genótipo ii corresponde ao sangue tipo “O”. pois os anticorpos anti-A e anti-B. a) uma pessoa com sangue tipo “O” poderia receber sangue de qualquer outro grupo sangüíneo. não ocorreriam. ee. presentes no plasma do sangue desses grupos sangüíneos. é correto afirmar que. d) EE. além do tipo “O” e “A”. J. Conceitos de Biologia. IV. reações de aglutinação. pois os sangues tipo “A”. b) uma pessoa com sangue tipo “O” poderia receber sangue de qualquer outro grupo sangüíneo. b) I e IV. não ocorreriam. seriam neutralizados. Os genótipos possíveis para os tipos de lobo da orelha são: a) E. 2001. seriam neutralizados. os aglutinogênios A e B. desde que seja heterozigoto. reações de aglutinação. Moderna. Ee. e somente com uma mulher com sangue do tipo “A” (homozigota ou heterozigota).br/ noticia/materia_clipping. desconsiderando o fator RH. Paulo” (http://www. d) uma pessoa com sangue tipo “B” poderia receber sangue. G. “B” e “AB” não apresentariam aglutinogênios ”A” e “B” nas hemácias. São Paulo: Ed. Estão corretas apenas as afirmativas a) II e III. e) III e IV. e. IB e i. Esta possibilidade liberaria os hospitais da dependência do tipo O. ee. acessado em 20/04/2007).universia.. analise as seguintes afirmativas. pois os sangues tipo “A”. pois ambos se expressam na condição heterozigótica e produzem. Um casal pode ter filhos com os quatro tipos sangüíneos. III. b) EE.html . portanto. Repostas dessas questões nos comentarios aquí: http://biologiaquepariu.] Com base no texto e em seus conhecimentos. pois seriam eliminados os aglutinogênios anti-A e anti-B das hemácias e as aglutininas A e B do plasma. MARTHO. c) Ee. além do tipo “O” e “B”.com/2011/03/14questoes-de-genetica-serie-respostas. c) uma pessoa com sangue tipo “A” poderia receber sangue.com. O alelo i determina a ausência de aglutinina no sangue. ee. Os alelos IA e IB apresentam co-dominância. presentes nas hemácias do sangue desses grupos sangüíneos. 13) (UFPEL-2007) Os quatro fenótipos do sistema sangüíneo ABO são determinados por três alelos múltiplos denominados IA. “O Estado de S.