Você está na página 1de 7

Dentisteria Aula 3

Tema: Trabalho prático nº 1 Abertura e restauração de uma cavidade classe I num 1º Molar inferior

Definiçao:

Cavidades das depressões anatómicas:

o

Molares e Pré-Molares: Fissuras, fossetas e defeitos estruturais

e Pré-Molares: Fissuras, fossetas e defeitos estruturais o Molares superiores: Fosseta palatina o Molares inferiores:

o

Molares superiores: Fosseta palatina

Fissuras, fossetas e defeitos estruturais o Molares superiores: Fosseta palatina o Molares inferiores: Fosseta vestibular

o

Molares inferiores: Fosseta vestibular

Fissuras, fossetas e defeitos estruturais o Molares superiores: Fosseta palatina o Molares inferiores: Fosseta vestibular
o Incisivos e Caninos: Fosseta cingular o Incisivos trilobulados: 2/3 incisais vestibulares
o
Incisivos e Caninos: Fosseta cingular
o
Incisivos trilobulados: 2/3 incisais vestibulares
o Incisivos trilobulados: 2/3 incisais vestibulares Preparaçao da cavidade: Passos a passo 1 – Evidenciar o

Preparaçao da cavidade: Passos a passo

1 Evidenciar o sulco da face oclusal do 1º Molar inferior

Evidenciar o sulco da face oclusal do 1º Molar inferior 2 – Escolher o ponto de

2 Escolher o ponto de eleição

Centro da face oclusal

Usar broca esférica 008 diamantada de turbina

1 mm de profundidade

Escolher o ponto de eleição Centro da face oclusal Usar broca esférica 008 diamantada de turbina

3 Iniciar a cavidade

Broca cilíndrica ou de cone invertido 008 diamantada de turbina

As paredes devem ser paralelas ou convergentes para oclusal

As paredes devem ser paralelas ou convergentes para oclusal A cavidade deve ter 1,5mm de profundidade

A cavidade deve ter 1,5mm de profundidade

A fissura central deverá ter uma largura de 1,5 mm

Todas as outras fissuras deverão ter uma largura de 1mm

profundidade A fissura central deverá ter uma largura de 1,5 mm Todas as outras fissuras deverão
profundidade A fissura central deverá ter uma largura de 1,5 mm Todas as outras fissuras deverão

4 Acabamentos da cavidade

Acabamentos com brocas cilíndricas ou de cone invertido em contra-angulo

Paredes deverão ser paralelas ou convergentes para oclusal

Paralelas

Convergentes

Paralelas Convergentes
Paralelas Convergentes
Paralelas Convergentes
Paralelas Convergentes

Os ângulos deverão ser arredondados

As paredes deverão ser planas e lisas

As paredes vestibulares deverão ser paralelas entre si e perpendiculares à parede pulpa

deverão ser planas e lisas As paredes vestibulares deverão ser paralelas entre si e perpendiculares à

Restauração dentária com amálgama: Passo a passo

1 - Doseamento da amálgama e trituração da mesma

Colocação da cápsula de amálgama no aparelho de dosagem

Colocação da cápsula de amálgama no aparelho de dosagem Colocação da cápsula no aparelho triturador 2

Colocação da cápsula no aparelho triturador

de dosagem Colocação da cápsula no aparelho triturador 2 – Preparação do instrumental para manuseamento da

2 Preparação do instrumental para manuseamento da amálgama

dosagem Colocação da cápsula no aparelho triturador 2 – Preparação do instrumental para manuseamento da amálgama
dosagem Colocação da cápsula no aparelho triturador 2 – Preparação do instrumental para manuseamento da amálgama
3 - Colocação da amálgama 4 - Condensação
3 - Colocação da amálgama 4 - Condensação
3 - Colocação da amálgama 4 - Condensação

3 - Colocação da amálgama

3 - Colocação da amálgama 4 - Condensação

4 - Condensação

3 - Colocação da amálgama 4 - Condensação
3 - Colocação da amálgama 4 - Condensação

Deve executar-se um sobrecondensação

5 Algodão

Após a sobrecondensação deve passar-se uma bola de algodão para retirar os excessos de amálgama.

6 Escultura

passar-se uma bola de algodão para retirar os excessos de amálgama. 6 – Escultura 7 –

7 Brunimento e acabamento

passar-se uma bola de algodão para retirar os excessos de amálgama. 6 – Escultura 7 –
passar-se uma bola de algodão para retirar os excessos de amálgama. 6 – Escultura 7 –