P. 1
Microbiologia Clínica - aula 9 - MICOSES

Microbiologia Clínica - aula 9 - MICOSES

|Views: 604|Likes:
Publicado porJoyce Teixeira

More info:

Published by: Joyce Teixeira on Dec 08, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/09/2013

pdf

text

original

10/05/2011

Microbiologia Aula 9

MICOSES

Prof. Ms. Agenor Messias Silvestre Jr agenor@uninove.br

COLHEITA DE MATERIAL CLÍNICO

Exame micológico

1

10/05/2011

Diagnóstico Microbiológico das Micoses
Exame microscópico
 DIRETO (raspado, secreções, escarro, etc) -clareamento com KOH 10-20% Direto com coloração (LCR) HISTOPATOLOGIA (BIÓPSIA) HE (Hematoxilina Eosina) PAS (Periodic Acid-Schiff) GMS (Gomori Methenamine Silver

ISOLAMENTO FÚNGICO
Meios de cultura como Ágar Sabouraud, adicionados ou não de antibióticos bacterianos e antifúngicos (actidione) O resultado da cutura pode demorar semanas e até meses

HISTOPATOLOGIA (BIÓPSIA)

2

10/05/2011

HISTOPATOLOGIA (BIÓPSIA)

UNHAS

3

10/05/2011 COLHEITA DE MATERIAL CLÍNICO Técnica da Janela Material utilizado: Esculpidor discóide cleóide Onicomicose distal com estria ungueal antes e depois da coleta ESCAMAS DE PELE 4 .

10/05/2011 CABELOS E PÊLOS Parasitismo Ectotrix 5 .

10/05/2011 Parasitismo Endotrix 6 .

unhas . pêlo.10/05/2011 CLASSIFICAÇÃO GERAL DAS MICOSES Micoses Superficiais pele e pêlo pele. mucosas Micoses Cutâneas Micoses Subcutâneas pele e tecido subcutâneo Micoses Sistêmicas órgãos e tecidos Micoses Oportunistas órgãos e tecidos Micoses superficiais 7 .

cremosos. Micose das praias (o sol revela lesõs existentes) Malassezia spp.Pseudo-Hifas irregulares.  Malassezia spp. tórax. (Pytirosporum orbiculare)  Exame microscópico direto . com brotamento único.  .10/05/2011 Pitiriase versicolor Lesões HIPO ou HIPERpigmentadas (versicolor).  Leveduras lipofílicas e/ou lipodependentes 8 . abdomen. opacos. células redondas ou ovais. pescoço. células leveduriformes (prato de espagueti com almôndegas).

nana (Guillot & Guèho. 1995. sympodialis.globosa M. A revisão taxônomica das leveduras lipofílicas do gênero Malassezia permitiu a diferenciação em 10 espécies: M. furfur M. 1996). JOURNAL CLINICAL MICROBIOLOGY Malassezia spp. restricta M. japonica M. obtusa M.10/05/2011 Malassezia spp. 9 . dermatitis M. M. Guillot et al. slooffiae M. pachydermatis M.

10/05/2011 Micoses Cutâneas Micoses Cutâneas Onicomicose 10 .

10/05/2011 DERMATOFITOSES CONCEITOS PARASITISMO 11 .

cabelo e unhas) causados por 3 gêneros : •Trichophyton. • A dermatofitose é micose geralmente cutânea. • ZOOFÍLICOS • Espécies fúngicas mais adaptadas aos animais – lesões em geral inflamatórias e pouco destrutivas. limitando-se a epiderme ECOLOGIA • ANTROPOFÍLICOS • Espécies fúngicas mais adaptadas ao homem – lesões em geral pouco inflamatórias e destrutivas. •Microsporon •Epidermophyton. 12 .10/05/2011 DERMATOFITOSES • Os dermatófitos são um grupo de fungos com a capacidade de invadir os tecidos queratinizados (pele. • GEOFÍLICOS Espécies fúngicas mais adaptadas a viver no meio ambiente (solo) – lesões muito inflamatórias e muito destrutivas.

10/05/2011 Exame direto de escamas de pele (KOH – 10%) CONCEITOS PARASITISMO DO PÊLO ENDOTRIX ECTOTRIX 13 .

10/05/2011 Micoses Subcutâneas INFECÇÃO MECANISMO PRINCIPAL DE AQUISIÇÃO DA INFECÇÃO 14 .

10/05/2011 MICOSES SUBCUTÂNEAS MICOSES SUBCUTÂNEAS • ESPOROTRICOSE • RINOSPORIDIOSE • CROMOBLASTOMICOSE • MICETOMA • FEO-HIFOMICOSE • HIALO-HIFOMICOSE • JORGE-LOBO – EUMICÓTICO – ACTINOMICÓTICO • ZIGOMICOSE – MUCORALES – ENTOMOFTORALES MICOSES SUBCUTÂNEAS ESPOROTRICOSE • • EPIDEMIOLOGIA – Sporothrix schenckii CLÍNICA – CUTÂNEO-LOCALIZADA – CUTÂNEO-LINFÁTICA 15 .

10/05/2011 Sporothrix schenckii 25ºC Dimorfismo 37ºC Micromorfologia 16 .

pápulas eritêmato-descamativas.10/05/2011 Sporothrix schenckii CROMOBLASTOMICOSE CROMOMICOSE • INFECÇÃO CRÔNICA DA PELE E SUBCUTÂNEA – Nódulos. pápulo-penduculares e verrucosa AGENTES – Fonsecaea pedrosoi – Fonsecaea compacta – Phialophora verrucosa – Cladosporium carrionii – Rinocladiella aquaspersa CORPOS FUMAGÓIDES • • 17 .

10/05/2011 CROMOBLASTOMICOSE CROMOMICOSE Lesão verrucosa de CROMOMICOSE 18 .

10/05/2011 09 8 CROMOMICOSE 19 .

tecido Exame direto Cultura 20 .10/05/2011 CROMOBLASTOMICOSE Biópsia .

10/05/2011 ZIGOMICOSE ZIGOMICOSE • FATORES PREDISPONENTES : • • • CETOACIDOSE DIABÉTICA NEUTROPENIA SEVERA DIALISADOS .DEFEROXAMINA ZIGOMICOSE ZIGOMICOSE Histopatológico 21 .

rápida e fulminante. em extensa destruição geral. MUCORMICOSE ZIGOMICOSE Em geral a infecção se inicia por colonização dos seios da face. 22 . de evolução tecidual. e depois atinge outros órgãos.10/05/2011 ZIGOMICOSE ENTOMOFTOROMICOSE É uma subcutânea com É uma infecção.

10/05/2011 23 .

10/05/2011 ZIGOMICOSE 485 24 .

10/05/2011 484 Doença de Jorge Lobo ( Lacaziose ) • EPIDEMIOLOGIA – Lacazia loboi (Loboa loboi ) • NÃO CRESCE EM MEIOS DE CULTURA • LEVEDURAS CATENULADAS 25 .

10/05/2011 Doença de Jorge Lobo ( Lacaziose ) HISTOPATOLÓGICO 26 .

10/05/2011 349 RINOSPORIDIOSE Rhinosporidium seeberi Os pólipos nasais são formações vegetativas da membrana mucosa nasal 27 .

10/05/2011 RINOSPORIDIOSE RINOSPORIDIOSE • EPIDEMIOLOGIA – Rhinosporidium seeberi • NÃO CRESCE EM MEIOS DE CULTURA • ESPORÂNGIOS DE ATÉ 700m COM ESPORANGIOSPOROS RINOSPORIDIOSE 28 .

10/05/2011 Micoses Sistêmicas Micoses Sistêmicas 29 .

10/05/2011 CICLO BIOLÓGICO DO Coccidiodes immitis Artroconídios são levados por correntes de ar contaminando assim o homem e animais Após entrar pela via respiratório os artroconídios sofrem modificação para a fase leveduriforme do C. immitis (esférula) causando lesão pulmonar e em outros órgãos Solo salino de clima seco é o ambiente propício para o desenvolvimento de C. immitis na fase filamentosa 30 .

10/05/2011 Coccidiodes immitis PARACOCCIDIOIDOMICOSE 31 .

10/05/2011 CICLO BIOLÓGICO DO P. brasiliensis Paracoccidiodes brasiliensis 32 .

10/05/2011 33 .

10/05/2011 CICLO BIOLÓGICO DO Blastomyces dermatitides Blastomyces dermatitidis 34 .

levedura em forma da letra “oito” 8 CICLO BIOLÓGICO DO Histoplasma capsulatum 35 .10/05/2011 Blastomyces dermatitidis.

10/05/2011 ‘ Histoplasma capsulatum Microrganismos intracelulares Histopatológico (PAS) Histopatológico (Prata) 36 .

Cultura: aspecto de algodão e coloração branca 37 .10/05/2011 Macroconídios tuberculados capsulatum na fase micelial de H.

10/05/2011 Micoses Oportunistas 38 .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->