P. 1
NOÇÕES DE REDAÇÃO OFICIAL E EXERCÍCIOS

NOÇÕES DE REDAÇÃO OFICIAL E EXERCÍCIOS

|Views: 3.288|Likes:

More info:

Published by: Antonio Werton Nunes Lima on Dec 09, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/25/2013

pdf

text

original

NOÇÕES DE REDAÇÃO OFICIAL E EXERCÍCIOS Quando somos solicitados a redigir qualquer tipo de documento oficial, por certo muitas

dúvidas surgem no momento da escolha e do uso correto das formas de tratamento. Assim, vamos resolvê-las de modo prático e sucinto.

1) QUAL O PRONOME DE TRATAMENTO ADEQUADO A CADA AUTORIDADE? VOCÊ – tratamento familiar. SENHOR, SENHORA – no tratamento de respeito. VOSSA SENHORIA – para pessoas de cerimônia, para quem não há tratamento específico. VOSSA EXCELÊNCIA – para altas autoridades como Presidente da República, VicePresidente, Ministros, Procurador-Geral da República, Governadores, Vice-Governadores, Prefeitos, Presidentes das Câmaras Municipais, Presidentes, Vice-Presidentes e Membros das Câmaras dos Deputados e do Senado Federal, Presidentes e Membros dos Tribunais, Juízes, Desembargadores, Promotores de Justiça, Procuradores-Gerais, dentre outros. VOSSA MAGNIFICÊNCIA – Reitores de Universidades. VOSSA SANTIDADE – Papa. VOSSA EMINÊNCIA ou VOSSA EMINÊNCIA REVERENDÍSSIMA – Cardeais. VOSSA EXCELÊNCIA REVERENDÍSSIMA – Arcebispos e Bispos. VOSSA REVERENDÍSSIMA ou VOSSA Monsenhores, Cônegos e superiores religiosos. SENHORIA REVERENDÍSSIMA –

VOSSA REVERÊNCIA – sacerdotes, clérigos e demais religiosos.

2) QUAL A FORMA CORRETA: SUA (Senhoria, Excelência...) ou VOSSA (Senhoria, Excelência...) ? Usamos o possessivo SUA, quando nos referimos à pessoa a quem ou de quem falamos.Usamos o possessivo VOSSA, quando nos dirigimos à pessoa com quem falamos. Ex.: Quando Vossa Senhoria deferirá meu pedido de férias? Sua Excelência, o Governador do Estado, visitará o interior gaúcho para providenciar medidas que ajudem os agricultores na estiagem. 3) QUAL A CONCORDÂNCIA CORRETA: segunda ou terceira pessoa verbal? Qualquer das formas de tratamento que estejamos usando no texto exigirá a concordância em terceira pessoa verbal. Essa exigência se estende não só ao uso dos verbos, mas a todos os pronomes que, porventura, sejam usados no decorrer do texto. Ex.: Sua Excelência deverá confirmar suas medidas para o interior gaúcho ainda hoje. 4) AS FORMAS DE TRATAMENTO DEVEM SER ESCRITAS POR EXTENSO OU ABREVIADAS? É posição dos orientadores que, por uma questão de respeito, a forma de tratamento usada para o Presidente da República não deve ser abreviada. Quanto às demais, as normas não são rígidas. 5) COM AS FORMAS DE TRATAMENTO, NÃO HÁ DISTINÇÃO DE SEXO. As formas de tratamento caracterizam o uso de um recurso estilístico chamado silepse, isto é, não importa a quem é dirigido o texto, as formas de tratamento permanecem invariáveis.

pois podem servir como fonte de questionamento posterior. mediante completa indenização) ou de autorização ( tem caráter precário. assinados por pessoa autorizada a qual também deverá numerar e rubricar todas as folhas do livro. data e assinatura.assinatura. auto. texto. quase sempre inalterável). ou para a realização de uma atividade dependente do policiamento administrativo”. sem ressalvas por quem de direito. ordem de serviço. convocação – geral ou extraordinária . só pode ser revogado por motivos de interesse público. para a prática de um ato. ofício. preferível o uso da primeira pessoa do plural.leia-se” . Quanto à forma. Quanto à forma. Deve ter registro num livro especial. 2) ATA : É o registro ou lançamento fiel dos fatos ocorridos numa reunião. indicação de penalidade e prazo para apresentação de defesa). assinatura ( nome e cargo ou função de quem atesta). ata. edital. por isso deve ser lavrada de tal forma que nada possa ser acrescentado. nome do presidente efetivo e nome do secretário efetivo. texto ( data. em sua obra Direito Administrativo Brasileiro. fecho. o secretário deve escrever “digo” e fazer a retificação. ou substitutos. processo ou . circular. segundo Hely Lopes Meirelles.. nem modificado. texto ( data por extenso. se o documento contiver assunto de responsabilidade pessoal. local da reunião. a certidão é uma transcrição. apresenta título. parecer. 5) CERTIDÃO: É documento revestido de formalidades legais adequadas. Compara-se ao termo que é o lançamento de um ato forense ou de uma diligência. apresenta título. Tem por objetivo comprovar situações ou fatos em geral passíveis de modificação.: Vossa Senhoria é o diretor desta escola? Vossa Senhoria é a diretora desta escola? 6) DEVE-SE USAR PRIMEIRA PESSOA DO SINGULAR OU PRIMEIRA PESSOA DO PLURAL? Depende! Se o documento é emitido em nome da instituição oficial ou setor. Se o engano for notado depois após sua redação. 4) AUTO: É a narração circunstanciada e autenticada de ato ou diligência. TIPOS DE DOCUMENTOS OFICIAIS: São documentos usuais na redação oficial: alvará. portanto a pessoa que o assina é representativa desse órgão. texto – composto de introdução. mas antes de encerrar a ata. por certo. Pode ser de licença ( tem caráter definitivo. O atestado é mera declaração. Quanto à forma. 1) ALVARÁ: O que é? “É o instrumento da licença ou da autorização para o exercício de um direito. exposição do assunto . local e data. Os números devem ser escritos por extenso. São partes do atestado: título. fundamentação. caberá o emprego da primeira pessoa do singular. atestado.. 3) ATESTADO: É o documento mediante o qual a autoridade comprova um fato ou situação de que tenha conhecimento em razão do cargo que ocupa ou função que exerce. nome e título do autuado. relatório. podendo ser cassado sumariamente e sem qualquer indenização). Entretanto. requerimento. motivo da autuação. mandado fornecer por autoridade competente. Assinam a ata todos os presentes ou o secretário e o presidente. escreve-se: “Em tempo: Onde se lê. informação.Ex. apresenta numeração. diferente da certidão que registra fatos ou situações permanentes e que constam nos arquivos da Administração. a requerimento do interessado. É um documento de valor jurídico. solicitado ou requisitado ex officio por autoridade administrativa ou judicial e destinado a fazer certa a existência de registro em livro. Se houver engano. nomes dos presentes ou referentes que os identifiquem. local e data. certidão. apresentando termo de abertura e de encerramento. A pessoa que o redige deve fazê-lo sem emitir posições ou conclusões e devem fazer escritos cuidadosamente. memorando..

os quais se desdobrarão em alíneas (letras). entretanto há também telegramas circulares. ou ainda a quaisquer interessados.. economia e segurança. de modo claro e preciso. c) dar a quaisquer interessados informações sobre concurso para preenchimento de vagas. interna.etc. o texto . documentos. conferida pelo Chefe de Seção e visada pelo Diretor. através de ato normativo. exceto o primeiro). A informação deve conter: a) a ementa clara e concisa do assunto no alto. A informação deve restringir-se ao assunto em exame: faz o levantamento dos dados constantes no processo. vocativo. visto da autoridade que autorizou a lavratura da certidão. Tem por finalidade: a)convocar funcionários. matrícula em escola. simplicidade e concisão Quanto às partes. são: timbre. assinatura e cargo. Recebe o nome de traslado. A diferença é que memorando se dirige a uma só pessoa. ( Redação Oficial. ou dar por certa a inexistência de tal registro. E. é uma comunicação a um certo número de funcionários. usam-se cartas e ofícios circulares. O texto da informação é dividido em itens seguidamente numerados (algarismos arábicos). apresenta: título. para transmitir um aviso que não se refira à execução de um serviço. em virtude de sua função. de esclarecimentos e informações que ilustrem o assunto.etc. complementar ou retificar atos oficiais. integralmente ou mediante anúncio resumido de seu conteúdo. Deve ser afixado em local apropriado (quadro de editais) e no caso c). apresenta numeração. 6) CIRCULAR: È a correspondência oficial dirigida por funcionário graduado aos subalternos imediatos em várias repartições ou seções. Quando se dirige a funcionário subalterno. portanto. número do edital. 8) INFORMAÇÃO: É o esclarecimento que determinado servidor. data. ou um elogio. pode servir de prova de ato jurídico. b) o contexto que constará da introdução em que se fará referência ao assunto tratado. No caso c) procura atingir um maior número de interessados. fixados pela Administração. contanto que exprima fielmente o que contém o original donde foi extraída. referente a determinado ato ou fato. Nos casos a) e b) o objetivo é maior rapidez. Quanto aos tipos. terá o nome especial de comunicação. Deve apresentar clareza. hoje. pág. fecho. regulamento. baseado ou na situação real ou em dispositivos legais. as circulares propriamente ditas são memorandos circulares. Adalberto Kaspary. Quanto à forma. abertura de concorrência pública. da conclusão. contexto. sem emendas ou rasuras. o cabeçalho. a assinatura. por extenso. se for integral. 84) Como documento público. preâmbulo( alusão ao ato que determinou a expedição do documento). texto. Tem por finalidade trazer esclarecimentos sobre determinada lei. dá em papéis ou processos. fecho. vocativo. Quanto às partes. apresenta o nome da repartição. assinatura e cargo. Quanto à forma. e a circular.etc. que deve conter todas as condições exigidas para o preenchimento das formalidades legais. o nome do servidor. resumo do assunto.documento qualquer em poder do expedidor. indicação do remetente e do destinatário. porque ninguém pode alegar desconhecimento. pode ser de inteiro teor ou resumida. permitida a abreviação. a várias pessoas. uma espécie de carta dirigida a funcionários não subalternos. divulgado pela imprensa – em jornais de maior circulação. Deve ser datada e assinada pelo servidor que a lavrou. e o seu cargo ou função. b) dar-lhes aviso.. Quanto à forma. a data. 9) MEMORANDO: É correspondência oficial. A natureza do edital é que determina quais os elementos específicos que deverá conter. ou uma advertência.. apresenta características semelhantes às da ata: deve ser escrita em linhas corridas. resumo. resumo do assunto ( ementa – não-obrigatória). texto ( com parágrafos numerados. 7) EDITAL: É ato escrito oficial. não podendo. referência – quando o memorando fizer referência a processos. ou a todos. local e data. c) fecho: compreende a denominação do órgão em que tenha exercício o servidor.

seguidos da localidade de destino. agradecimentos. h) assinatura e cargo. número e data da expedição do ato. d) ementa: o sumário do assunto ou a referência a processo. f) texto : tem parágrafos numerados na margem. se houver. etc. baseada em dispositivos legais e nas informações. e) vocativo. com indicação do ano. Deve-se atentar para a pontuação no fecho: nome seguido de vírgula. a associações. segundo o Prof. (C) facultativo – quando a autoridade que o solicitou não está obrigada a observar as conclusões do documento.. “são atos pelos quais as autoridades competentes determinam providências de caráter administrativo. definem situações funcionais e aplicam medidas de ordem disciplinar”. j) anexos. felicitações. militares e eclesiásticas)... isto é. segundo o Professor Kaspary: (A) normativo – ao ser aprovado. numerados (exceto o primeiro parágrafo) por algarismos cardinais e desdobráveis. Kaspary. apresenta: a) a) embaixo do timbre: Parecer no. deverão ser feitos abaixo à esquerda da assinatura Alguns autores sugerem. anexos – se houver. (B) vinculante – quando a decisão da autoridade solicitante está presa às conclusões do documento. c) número de emissão à esquerda. já que há bastante semelhança entre os dois documentos.. dão instruções sobre a execução de leis e serviços. seguido de barra oblíqua.. c) c) exposição da matéria e apreciação do assunto. o ofício apresenta: a) timbre. g) fecho. i) endereço: tratamento e designativo do cargo ou função do destinatário. São partes da portaria: . em alíneas.nome da autoridade e indicação do cargo que ocupa ou função que exerce. ou é uma carta de cunho não-administrativo. O parecer pode ser. • texto – desenvolvimento do assunto. por isso será nula a decisão que a contrariar. conforme Eurico Back e Geraldo Mattos. b) procedência e data à direita. 13) PORTARIA: Segundo o professor Kaspary. porque o cargo é aposto. de caráter social ou representativo ( convites.etc. ofício. de modo claro e preciso. tem as seguintes partes: • título – identificação. e) e) fecho: data e assinaturas. a outras repartições. com exceção do primeiro e do fecho. se for o caso) e da comissão. 11) ORDEM DE SERVIÇO : É correspondência oficial interna. ATENÇÃO! Um ofício não pode conter mais de um assunto. seguido preferentemente de dois pontos. d) d) parecer do relator ( com emendas substitutivos. assinatura. dirigida a um ou a todos os subalternos determinando a execução de certo serviço ou especificando normas de trabalho. 10) OFÍCIO: É uma espécie de carta dirigida a autoridades ( civis..) Quanto à forma. a estrutura do ofício. Quanto à forma.” É o documento que faz parte de um processo para o qual aponta solução ( favorável ou contrária) trazendo a necessária justificação. Pode conter vários parágrafos. para o memorando. com indicação do ano. 12) PARECER: “ Pareceres administrativos são manifestações de órgãos técnicos sobre assuntos submetidos à sua consideração. se necessário. Quanto à forma.. • assinatura .. se houver: é a conclusão. b) b) assunto: breve resumo do objeto do processo.– que terá parágrafos numerados .. torna-se obrigatório para os casos idênticos que surgirem.

dispensam o ofício. d) d) fecho – parte que encerra o documento. e) e) local e data. Not.algo que lhe pareça justo ou legal. 1975. e não em primeira Quanto à forma. c) c) texto – exposição do pedido.12a edição(revista e ampliada). em tremos claros. Porto Alegre: Prodil. Geraldo. 1997. I – O tratamento Vossa Excelência é exclusivo para ocupantes de altos cargos do Poder Judiciário. Redação Oficial – Normas e Modelos. EXERCÍCIOS: 1) Serv. leia as assertivas abaixo. Há repartições que. N. d) d) fecho – são usadas as mesmas fórmulas do ofício. simples. Eurico e MATTOS. a não ser que seja tão pequeno que caiba dentro do próprio ofício. pede deferimento. precisos e concisos. BACK. apresenta: a) a) vocativo – não se usa citar o nome particular da autoridade. b) b) preâmbulo – nome do requerente e sua qualificação.Sobre o uso de formas de tratamento e formas verbais e pronominais relacionadas. Adalberto J. principalmente em relatórios extensos. e) e) local e data. É conveniente que seja redigido em terceira pessoa.D. c) c) o texto: exposição do assunto assim disposta: introdução (referência à disposição legal ou à ordem superior que determinou a feitura do relatório). f) f) assinatura. A numeração dos parágrafos é recomendável. somente pode ser dirigido a autoridades públicas.a) b) c) d) e) numeração título fundamentação texto assinatura 14) RELATÓRIO: É documento pelo qual o funcionário expõe os resultados de sua atividade permanente em determinado período ou os resultados de missão extraordinária.São Paulo: FTD. P. a uma autoridade pública. no âmbito da correspondência oficial. conforme a finalidade e destinação do documento. FONTES: KASPARY. . análise ( apreciação do assunto). conclusão ( deduzida logicamente a partir dos argumentos apresentados). b) b) invocação. O relatório deve ser encaminhado como anexo de um ofício. Como o requerimento é veículo de solicitação sob o amparo da lei. 3a edição. Redação Oficial e Comercial.T. a disposição legal que obriga o funcionário a apresentar o relatório. . São usuais as fórmulas: Nestes termos. f) f) assinatura 15) REQUERIMENTO É o instrumento através do qual o signatário pede. nos relatórios internos. sugestões ou recomendações. ou a ordem pela qual foi incumbido de determinada investigação. As partes que compõem um relatório são: a) a) título: denominação do documento.

tornando possível a montagem de tão importante peça que atrairá. (E) Apenas II. (E) I. (D) Apenas II e III.. III – Por construir documento de necessária exatidão sobre os acontecimentos de uma reunião ou sessão. (C) Apenas III. 4. entre as formulações abaixo.. Atenciosamente. c) Convidamos Sua Senhoria para o descerramento de placa alusiva à inauguração de nossas novas instalações. horário e local em que a mesma ocorreu.. (B) Apenas II.atenção a nosso pedido. para solicitar . a mais adequada. (C) Apenas I e II. tanto na introdução quanto no seu fecho. Dirijo-me a . Leia as afirmações abaixo.... conforme a formalidade do texto. Judic Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase abaixo. 2) Of. Judic... II e III . II – Em função de sua necessária objetividade. b) Convidamos Vossa Senhoria para o descerramento de placa alusiva à inauguração de nossas novas instalações. 3. (D) Apenas I e III...II – As formas pronominais – pronomes possessivos e pronomes pessoais oblíquos – que se referem aos destinatários de correspondência oficial devem estar na 3ª pessoa gramatical..Considere o final de um pedido endereçado a um industrial. constante de correspondência oficial. em que um diretor cultural busca patrocínio para suas atividades. apesar de não ocupar qualquer cargo ou função pública.Em ofício expedido por órgão público dirigido a cidadão que. Quais são as corretas ? (A) Apenas I.. goza de grande prestígio em uma dada comunidade. TRT . recomenda-se que seja dividida em parágrafos espaçosos.-. a ata deve conter referências precisas quanto a data... a ata não pode conter qualquer pronome ou forma verbal de primeira pessoa.. (B) Apenas II. Of... sem dúvida.. Quais são corretas? (A) Apenas I. (A) Permiti – vos (D) Permita-lhe (B) Permitais – vos (E) Permita-lhes (C) Permitam – lhes 5.Of... . Assinale-a. Judic. ___________Vossa Reverência que ____apresentemos as razões para tal solicitação.. III – As formas verbais que se referem aos destinatários de correspondência oficial podem vir na 3ª pessoa do singular ou na 2ª pessoa do plural.. o redator deve escolher.... Senhor Peri dos Montes Verdes Diretor-Presidente da Artefatos Quaisquer Nesta Cidade .. e) Convidamos Sua Excelência para o descerramento de placa alusiva à inauguração de nossas novas instalações... de forma que nela se possam incluir retificações. a) Convidamos Vossa Excelência para o descerramento de placa alusiva à inauguração de nossas novas instalações. relativas ao documento chamado ata. d) Convidamos Vossa Eminência para o descerramento de placa alusiva à inauguração de nossas novas instalações. grande público. I – Considerando que não pode conter rasuras. Diretor do Grupo Raios e Trovões A .

leia as assertivas abaixo. (D) "protestos" por "votos". substituindo-se (A) a forma de tratamento: V.Sa. 7) Assist. Exa. Exa apresentaste à nossa Assembléia Legislativa. d) V. (D) Apenas II e III. explicando que se trata de: . Exa. no âmbito da correspondência oficial. que a palavra "memorando" é uma adaptação do latim. c) Sua Sa. – sua – V. Quais são corretas? (A) Apenas I. Associações de Pais e Mestres de Curitiba É preciso corrigir a carta acima. (E) I. Senhor Deputado: Vimos comunicar-lhe que é do inteiro interesse desta comunidade a aprovação do projeto que em tão boa hora V.Sobre o uso de formas de tratamento e formas verbais e pronominais relacionadas. respectivamente. I – O tratamento Vossa Senhoria pode ser usado para fazer referência a deputados estaduais. b) Sua Exa. – sua – Sua Sa. Seguem-se dez mil assinaturas em apoio ao referido projeto. Aceite os protestos de nossa elevada estima e consideração. (E) a forma verbal "apresentaste" por "apresentou". com nossas esperanças de que ele obtenha imediata aprovação. Admin.. – vossa – Sua Exa. Sa. 6) TRF Curitiba. II e III.Assinale a opção que apresenta erro quanto ao pronome de tratamento empregado: (A) Vossa Eminência .papa (C) Vossa Magnificência . já que se trata de uma manifestação de apoio. – vossa – V. Sa. (C) Apenas III. 9) Assist. (B) a forma verbal "apresentaste" por "apresentastes". e) V. – vossa – V. Exa não se aplica a um deputado. 12 de novembro de 2000.Registra o Dicionário Aurélio. II – As formas pronominais – pronomes possessivos e pronomes pessoais oblíquos – quando nos dirigimos diretamente à autoridade destinatária da correspondência oficial devem estar na 2ª pessoa do plural.príncipes e duques (E) Vossa Excelência – juízes e desembargadores 8) TJR . III – As formas verbais que se referem aos destinatários de correspondência oficial podem vir na 3ª pessoa do singular ou na 3ª pessoa do plural.Admin.reis (D) Vossa Alteza . Sa. . por: a) V. (B) Apenas II. (C) a forma verbal "vimos" por "viemos". onde "memorandum" significa "que deve ser lembrado".cardeais (B) Vossa Santidade .As lacunas estão corretamente preenchidas.

dentro da mesma repartição ou destinada a outra repartição ou a particular. (C) ao Ilmo Sr. e antes de submetê-lo à apreciação do Chefe do Departamento de Pessoal – que lhe havia feito a solicitação –. (C) tratar da aquisição de microcomputadores. (E) n. certamente. (C) comunicação entre funcionários. O revisor disse-lhe que. Concluída a tarefa. Sa. para comparecimento à Diretoria. (C) solicitar outras medidas de ordem estritamente interna e. Relativamente a programas. (E) n. (B) solicitar a cessão de novos microcomputadores. (C) ofícios são comunicações escritas. (D) ofícios são comunicações informais entre repartições particulares. em primeiro lugar. foi a substituição de "ao Senhor Chefe do Departamento de Administração" (linhas 1 e 2) por (A) a V. (D) ao Exmo Sr. 10) Assist. (D) tratar da instalação de microcomputadores. 8 Devemos acrescentar por fim que o aumento do número de microcomputadores nesse Departamento ensejará 9 como é de se esperar de uma interferência qualitativa dessa natureza racional distribuição de tarefas entre os 10 servidores aqui lotados e sobretudo uma melhoria bastante perceptível na qualidade dos serviços prestados. Em razão disso. A primeira alteração proposta. se configurava como um(a) (A) aviso. 14) Decidida a questão do gênero. solicito ao Sr. apenas. a análise orientou-se para outros aspectos da textualidade. 3 Sem ir atrás de detalhes bestas.(A) participação ou aviso por escrito usado. em função da situação de comunicação em que estava inserido. a funcionária incumbida dessa tarefa elaborou o seguinte texto: 1 Tendo em vista o Plano Geral de Informatização (PGI). (B) comunicar antecipação ou prorrogação de horário de serviços em casos de comprovada necessidade. 11) Assist.d. (B) a V. . (B) ofício quer dizer comunicação formal por escrito. considerando o contexto lingüístico do documento e o destinatário deste. que atinjam funcionários a serviço da respectiva repartição. lembro apenas que o ideal seria que esse equipamento fosse dotado de disco 4 rígido e de monitor EGA. em se tratando de medidas internas: (A) convocar pessoal para prestação de serviços extraordinários.a. Admin. Exa. (B) impresso comercial.a.. do conteúdo e da finalidade.d. Admin. em caráter oficial. (D) participação ou aviso por escrito usado em comunicações breves.Assinalar a alternativa incorreta quanto à utilização de memorando. em caráter urgente. Chefe do Departamento de Administração 2 considerar a possibilidade de colocar três microcomputadores neste Departamento. 6 O pessoal que irá operar esses micros que serão treinados por especialistas da Seção de Treinamento do 7 Departamento de Modernização. do qual a chefia já manifestou seu acordo a respeito. a funcionária sentiu necessidade de definir o gênero do texto. entre chefias.d. usado somente em comunicações breves. Não sabia de que documento se tratava. (B) ofício. (C) exposição de motivos. entre a Administração e particulares. apenas. 13) Após essa constatação. 12) O assistente consultado. era (A) solicitar a remessa de novos microcomputadores.Assinale alternativa correta: (A) ofícios são comunicações escritas que as autoridades recebem. pediu a um dos assistentes em administração que revisasse cuidadosamente a correspondência. (D) memorando. As questões que seguem – 12 a 21 – estão na prova para Assistente de Administração – RN Solicitada a redigir um documento para ser enviado ao Chefe do Departamento de Administração da repartição em que trabalhava.a. dois tipos se fazem necessários: um processador de textos e 5 outro gerenciador de banco de dados. dizendo que o objetivo do texto. (D) convocar chefe ou funcionário. (E) n. . a funcionária ficou insegura quanto ao texto que havia produzido. teceu considerações sobre a intenção comunicativa do documento. de formato menor que o da carta.

(C) melhorias bastante perceptível.... cuja chefia já manifestou seu acordo prévio. o assistente em administração propôs a reescritura seguinte como sendo a correta: (A) O pessoal que irão operar esses micros serão treinados por especialistas da Seção de Treinamento do Departamento de Modernização. a flexão correta seria (A) melhorias bastantes perceptível.. Ele. (B) Os funcionários que irão operar esses micros serão treinados por especialistas da Seção de Treinamento do Departamento de Modernização.. (B) em que supostamente se encontrava o redator no momento da produção do texto..]". deveria ser reescrito da seguinte forma: (A) lembro-vos apenas de que o ideal. . uma vez que se tratava de referência a um espaço (A) em que supostamente não se encontrava o redator no momento da produção do texto. então. (D) O pessoal que irá operar esses micros e que será treinado por especialistas da Seção de Treinamento do Departamento de Modernização. o competente revisor julgou inadequado o uso do demonstrativo nesse (linha 12). 19) Questionado pela funcionária sobre o plural da expressão "melhoria bastante perceptível" (linhas 14 e 15). de acordo com a norma lingüística padrão. 16) Ainda no segundo parágrafo (linha 4).. (D) que já fora explicitado no texto pelo redator. o perspicaz revisor descobriu outro problema: o trecho "Sem ir atrás de detalhes bestas [. respeitando-se o contexto lingüístico e a norma lingüística padrão. (C) Sem pretender descer a maiores detalhes técnicos.15) No segundo parágrafo (linha 4). (D) lembro-lhe apenas que o ideal. propôs a seguinte substituição.. (B) melhorias bastantes perceptíveis.. (C) lembro-te apenas de que o ideal. (C) Os funcionários que irão operar esses micros e que serão treinados por especialistas da Seção de Treinamento do Departamento de Modernização. sem rebuscamento e sem uso conotativo de algum elemento lingüístico: (A) Sem pretender descrever maiores detalhes técnicos. por ser coloquial... sem coloquialismo. com cuja chefia já houve acordo prévio. Explicou para a funcionária que se deveria fazer a substituição pelo pronome neste.. (B) Sem pretender descrever filigranas tecnicistas.. vários problemas lingüísticos. com cuja chefia já houve acordo prévio. (B) lembro-o apenas que o ideal. o assistente afirmou que. no terceiro parágrafo.. tanto no que se refere à estruturação da frase quanto à norma lingüística padrão e à escolha adequada de palavras.. (D) melhorias bastante perceptíveis. (D) Sem pretender descer a filigranas tecnicistas. o assistente propôs uma alteração no trecho "lembro apenas que o ideal [. cuja chefia já manifestou seu acordo prévio... 18) No último parágrafo.]". Esclareceu que esse trecho. 17) Depois de identificar. estava inadequado ao documento. (C) que ainda não fora explicitado no texto pelo redator....

perde. GABARITO: 1B 2C 3B 4D 5D 6E 7C 8C 9D 10E 11B 12D 13D 14A 15A 16D 17B 18B 19D 20A 21C PROVA DE CONCURSO . Orientou a funcionária no sentido de reescrever o trecho considerando a norma lingüística padrão. de acordo com o secretário. o assistente fez mais uma crítica em relação ao último parágrafo do texto: mesmo após pontuá-lo corretamente. o assistente identificou falha no nível da pontuação.gov. racional distribuição de tarefas entre os servidores aqui lotados e. por Download. agora esse tipo de mercado migra para a Internet. como o tráfico de drogas e de armamentos”. mas devemos educar e alertar para os fins que o dinheiro da pirataria é utilizado. Luiz Paulo Barreto. de U$ 360 bilhões/ano. “Não há como punir o consumidor. para acabar com o problema na raiz. bem mais do que o tráfico de entorpecentes. por ano. Segundo o secretário. com potencial ofensivo muito maior.2008 TEXTO I Brasília. A declaração é do presidente do Conselho Nacional de Combate à Pirataria. a Interpol (Polícia Internacional) já considera a pirataria o crime do século.br. No mundo. que o aumento do número de microcomputadores neste Departamento ensejará. (D) Devemos acrescentar por fim. também secretário-executivo do Ministério da Justiça. racional distribuição de tarefas entre os servidores aqui lotados e sobretudo uma melhoria bastante perceptível na qualidade dos serviços prestados. sobretudo. para não permitir que a Internet se torne um campo livre de práticas ilícitas”. Barreto informou que se trata de uma segunda fase da operação. (B) Devemos acrescentar por fim. que começou em 2006. como é de se esperar de uma interferência qualitativa dessa natureza. que o aumento do número de microcomputadores neste Departamento ensejará como é de se esperar de uma interferência qualitativa dessa natureza. (C) Devemos acrescentar. disse o secretário. mas principalmente pela desarticulação das quadrilhas. Segundo ele.mj. uma melhoria bastante perceptível na qualidade dos serviços prestados. que o a pirataria provoca uma redução de dois milhões de postos de trabalho no mercado formal.20) Ainda no último parágrafo. que teve início nesta terça-feira (1º) é de fundamental importância. a forma correta seria: (A) Devemos acrescentar. ele assegurou que havia (A) informações contraditórias. o trabalho da Polícia Federal na Operação I-Commerce 2. racional distribuição de tarefas entre os servidores aqui lotados e. não apenas pelas prisões. (C) informações desnecessárias. (B) redundância. ainda. como é de se esperar de uma interferência qualitativa dessa natureza. uma melhoria bastante perceptível na qualidade dos serviços prestados. Luiz Paulo Barreto informou. Nossa ação é positiva. estão comprando gato por lebre. que o aumento do número de microcomputadores neste Departamento ensejará como é de se esperar de uma interferência qualitativa dessa natureza. Verdadeiras redes estão se estruturando e há vinculação de várias delas com o crime organizado. numa forte demonstração de que o Governo está atento. O Brasil. (Disponível em: http://www. 21) Para concluir a análise. por fim. em que a PF deu início à repressão da pirataria na Internet em 13 estados e no Distrito federal. 1º/07/08 (MJ) .“Após a invasão de camelôs nas ruas brasileiras vendendo produtos falsos. racional distribuição de tarefas entre os servidores aqui lotados e sobretudo uma melhoria bastante perceptível na qualidade dos serviços prestados.FUNRIO . R$ 30 bilhões em arrecadação de impostos. “As pessoas. movimentando U$ 522 bilhões/ano. como o narcotráfico”. sobretudo. antes que comece a se alastrar. acesso: 16/08/2008) Questão 1 Pode-se afirmar que o texto I é: . (D) falta de clareza. que o aumento do número de microcomputadores neste Departamento ensejará. por fim.

é A) após.. é A) secretário. E) dar início à repressão da pirataria em 13 estados e no Distrito federal. C) corrigir os rumos de uma operação anterior.informou. Questão 4 Em “.” Questão 5 O vocábulo do texto I.. Essa é a opinião de 38 camelôs de São Paulo. que também se formou por derivação sufixal.. TEXTO II Trabalho de camelô é fuga da marginalidade. a Operação I-Commerce 2 objetiva: A) acabar com a pirataria na Internet. que começou em 2006... C) século. ainda. E) já.. C) figurado. E) narcotráfico. Expulsos ou sequer convidados para o mercado formal. que teve início nesta terçafeira. D) informativo.. B) camelôs.numa forte demonstração de que o governo está atento. “ainda” pode ser substituído. E) antitético. o vocábulo “pirataria” é formado por meio de derivação sufixal.. que a pirataria provoca uma redução de dois milhões de postos de trabalho.uma segunda fase da operação.. C) desarticulação.” E) “... C) aliás.”.” D) “. Questão 6 “Luiz Paulo Barreto informou. essas pessoas se viram obrigadas a montar uma .. Questão 2 De acordo com o texto I.. que o a pirataria provoca uma redução de dois milhões de postos de trabalho no mercado formal. conclui pesquisa Raquel Souza Equipe GD A venda ambulante não é trabalho.. E) também. B) combate. D) também.... Questão 3 No título. por A) porém. B) apenas...” C) “.o trabalho da Polícia Federal na Operação I-Commerce 2..para não permitir que a Internet. B) coibir a ação de camelôs nas ruas brasileiras. D) conquanto. o vocábulo “que” é um pronome relativo.." B) “.. mantendo o mesmo significado da prova original. cuja acentuação gráfica se justifica pela mesma regra de “ilícitas”.A) lírico.” No trecho destacado. Outro exemplo no qual o vocábulo “que” possui a mesma classificação gramatical é A) “Barreto informou que se trata de uma segunda fase da operação. D) devemos. A palavra do texto I. ainda. B) narrativo. D) identificar e punir os consumidores de pirataria.

décimo terceiro salário. Questão 10 .barraquinha e vender bugigangas nas ruas da cidade. Letras e Ciências Humanas da USP. "Muitos daqueles que sobrevivem graças ao trabalho informal gostariam de voltar ou integrar-se à formalidade. Hospital das Clínicas e da rua Teodoro Sampaio. Os mais velhos (compreenda como aqueles que passaram dos 38 anos) possuem baixa escolarização. Questão 8 A palavra do texto II. Possuem em comum o fato de serem quase na totalidade. B) migrantes. parte da renda obtida por essas instituições é proveniente do comércio informal. sabe das "tranqüilidades" que o mercado formal possibilita: previdência social. comenta Francisco José Ramires. Intitulado "Severinos na metrópole: a negação do trabalho na cidade de São Paulo". creditam à prática apenas um "jeito de ganhar a vida" sem cometer crimes. a única palavra que NÃO pertence ao campo semântico de “camelô” é A) Severinos. "Essa idéia de que há uma linha divisória entre o trabalho formal e informal não existe. dormem embaixo dela. Os resultados estão em seu trabalho de mestrado. Ramires explica que a maioria dos ambulantes veio de trabalhos com registro em carteira e. "Eles não criam uma identidade de trabalhador como outro profissional qualquer. Já os jovens concluíram o Ensino Médio e. B) os “severinos” não deveriam migrar para as metrópoles. D) o trabalho dos ambulantes deve ser reprimido. Pedro II. que apresenta valor pejorativo é A) ambulante. os camelôs pagam a comerciantes e clínicas médicas para guardar seus produtos em seus estabelecimentos. C) bugiganga. C) alguns estabelecimentos da economia formal se beneficiam do comércio informal. em alguns casos. E) muitos camelôs entrevistados se orgulham de sua atividade.folha. Todos gostariam de trabalhar tendo um patrão – contrariando o mito de que a venda ambulante é uma maneira de ganhar autonomia e maiores dividendos.com. Assim.htm. finaliza Ramires. Praça da Sé. apesar da perseguição policial". texto adaptado) Questão 7 A pesquisa feita por Francisco José Ramires. por isso. No entanto. (Disponível em: http://www1. E) informal. O trabalho de camelô é encarado como ganha pão e o jeito de distinguir-se daqueles que cometem atos ilícitos para ter dinheiro. Em alguns casos. acesso: 16/08/2008. a pesquisa conta com depoimentos de camelôs de diversos cantos da cidade – do D. D) patrão. entre outros. quando anoitece.uol. São pouquíssimos os que ganham mais de R$300 por mês. de acordo com o texto II. Ambos fazem parte de um único sistema econômico". que pesquisou o tema entre 1999 e 2001. C) identidade. conclui que A) as garantias trabalhistas não mais atraem os camelôs. fundo de garantia. As histórias de vida variam bastante. Questão 9 De acordo com o texto II. apresentado na Faculdade de Filosofia. nordestinos ou filhos de migrantes.br/folha/dimenstein/sonosso/index. fizeram até cursos profissionalizantes e o primeiro ano de faculdade (que foi abandonada por falta de recurso financeiro). O pesquisador encontrou alguns que guardam o colchão sob a barraca e que. em média 4ª série do Ensino Fundamental. Isso é quase um sonho para muitos". E) mito. B) nordestinos. D) nordestinos.

. creditam à prática. Questão 13 A classe gramatical do vocábulo em caixa-alta está corretamente indicada em: A) “.” GABARITO: Q1D Q2A Q3A Q4E Q5C Q6E Q7C Q8C Q9C Q10C Q11B Q12A Q13C Q14A .” . o emprego das aspas é feito para A) assinalar o discurso direto do autor.. C) Parte da renda obtida por essas instituições é. creditam à prática apenas um ‘jeito de ganhar a vida’ sem cometer crimes. No fragmento do texto II destacado..” C) “NO ENTANTO. B) Contudo..... da seguinte forma: A) Parte da renda obtida por essas instituições é...” D) “Ramires explica QUE a maioria dos ambulantes..... B) revelar a ironia dos camelôs. Questão 11 A opção em que o vocábulo destacado em caixa-alta apresenta valor anafórico é A) “Expulsos OU sequer convidados.” C) “Todos gostariam de trabalhar tendo um patrão..adjetivo.preposição. proveniente do comércio informal... parte da renda obtida por essas instituições é proveniente do comércio informal.. em que aparece uma oração sem sujeito... B) “.pronome relativo.. explica QUE a maioria dos ambulantes....” . D) “. C) indicar referência ao discurso alheio....” B) “ESSA é a opinião de 38 camelôs de São Paulo.” . há uma linha divisória entre o trabalho formal e informal. Questão 14 O exemplo do texto II. dormem embaixo dela.” E) “. pagam A comerciantes. E) marcar a citação de autor consagrado. E) Se parte da renda obtida por essas instituições for proveniente do comércio informal. pois.No entanto.” . D) Embora parte da renda obtida por essas instituições seja proveniente do comércio informal...QUANDO anoitece. parte da renda obtida por essas instituições é proveniente do comércio informal. D) registrar o uso da linguagem informal. é A) “. proveniente do comércio informal. C) “.” .. a montar uma BARRAQUINHA.. OU sequer convidados. mantendo o mesmo sentido presente no texto II...” Questão 12 “Assim. todavia.substantivo. E) “.artigo. creditam à prática apenas um "jeito de ganhar a vida" sem cometer crimes. VENDA ambulante não é trabalho.” B) “No entanto.” O fragmento acima poderia ser reescrito.” D) “Isso é quase um sonho para muitos" E) “São pouquíssimos os que ganham mais de R$300 por mês.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->