Tipos de abortos

BhcG: níveis decrescentes.Abortamento Retido • • • • • • Sangramento discreto ou ausente. • Curetagem uterina após expulsão. . Útero menor que o esperado. • Pode haver sangramento mais acentuado e generalizado. Colo impérvio (pode não ser precedido de ameaça). Ultrasonografia: produto conceptual sem vitalidade ou ausência. Há regressão dos sinais e sintomas de gestação. • Conduta: Internamento e acesso venoso calibroso.

sangramento de odor fétido. sudorese. • Pode ter a seguinte evolução se não tratado adequadamente: endometrite – parametrite – peritonites – septicemias – shoque séptico. • Pode ocorrer no abortamento completo. coleção líquida em fundo de saco posterior. . irritação peritoneal. hipotensão. • Quadro clínico variável a depender da evolução: febr(geralmente > 38). incompleto e retido. dor à manipulação do coo uterino.Abortamento Infectado • Geralmente após manipulação uterina com instrumentos. pulso acelerado.

• Esvaziamento uterino após início da antibioticoterapia.• Possibilidade de perfuração uterina e alças intestinais. • Ultrasonografia pélvica transvaginal. • Útero propenso à perfuração: fazer ocitocina durante a curetagem uterina. • Conduta: Internamento. • Hemotransfusão. • Antibioticoterapia. . acesso venoso (restituir volemia).

.Abortamento Habitual Quando a mulher apresenta abortamentos repetidos ( 3 ou mais consecutivos) de causa desconhecida.

•Gestação com risco materno •Quando realizado clandestinamente é alta a incidência de morbimortalidade materna devido: •Perfuração uterina e de vísceras abdominais. •Hemorragias •Infecção localizada ou sistêmica •choque séptico •esterilidade .Abortamento Provocado •Ilegal no Brasil.

•Após estupro: Atendimento por equipe habilitada ou por serviço de referência. •Consentimento informado: da gestante e famiiares`. •Assinar consentimento informado (se <14 anos:pais ou responsável legal) . •É necessária a notificação à comissão de ética do hospital.Abortamento Legal •Risco materno de morte: Laudo de 2 obstetras e 1 especialista na patologia que está motivando a interrupção. •Decisão por interrupção: Apresentar Boletim de Ocorrência Policial. Não é necessário laudo do IML ou autorização judicial.

•Má formação grave ou incompatível com a vida: •Jurisprudência: interrupções realizadas com autorização judicial (Ministério Público). juntamente com Laudo assinado por três profissionais do serviço de Medicina Fetal e autorização familiar. . deve ser dada entrada com processo juntamente ao Ministério Público e aguardad parecer da justiça. Após confirmação diagnóstica.

Complicações do aborto Hemorragias Perfurações uterinas Infecções Embolia Insuficiência Ovariana Trauma psicológico .

Obrigada! .