P. 1
Banco de Atividades de Portugues 7c2ba Ano

Banco de Atividades de Portugues 7c2ba Ano

|Views: 130|Likes:
Publicado porJoelinamar Caixeta

More info:

Published by: Joelinamar Caixeta on Dec 14, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/10/2012

pdf

text

original

BANCO DE ATIVIDADES DE PORTUGUÊS

1ª ETAPA - 7º ANO


A VELHA CONTRABANDISTA

Diz que era uma velhinha que sabia andar de lambreta. Todo dia ela passava pela fronteira
montada na lambreta, com um bruto saco atrás da lambreta. O pessoal da alfândega – tudo
malandro velho – começou a desconfiar da velhinha.
Um dia, quando ela vinha na lambreta com o saco atrás, o fiscal da alfândega mandou-a parar.
A velhinha parou e então o fiscal perguntou assim para ela:
- Escuta aqui, vovozinha, a senhora passa aqui todo dia, com esse saco aí atrás. Que diabo a
senhora leva nesse saco?
A velhinha sorriu e respondeu:
- É areia!
Aí quem sorriu foi o fiscal. Achou que não era areia nenhuma e mandou a velhinha saltar da
lambreta para examinar o saco. A velhinha saltou, o fiscal esvaziou o saco e dentro só tinha
areia. Muito encabulado, ordenou à velhinha que fosse em frente. Ela montou na lambreta e foi
embora, com o saco de areia atrás.
Mas o fiscal ficou desconfiado ainda. No dia seguinte, quando ela passou na lambreta com o
saco atrás, o fiscal mandou parar outra vez. perguntou o que é que ela levava no saco e ela
respondeu que era areia, uai! O fiscal examinou e era mesmo. Durante um mês seguido o fiscal
interceptou a velhinha e, todas as vezes, o que ela levava no saco era areia.
Diz que foi aí que o fiscal se chateou:
- Olha, vovozinha, eu sou fiscal de alfândega com 40 anos de serviço. Manjo essa coisa de
contrabando pra burro! Ninguém me tira da cabeça que a senhora é contrabandista.
- Mas no saco só tem areia! – insistiu a velhinha. E já ia tocar a lambreta, quando o fiscal
propôs:
- Eu prometo à senhora que deixo a senhora passar. Não dou parte, não apreendo, não conto
nada a ninguém, mas a senhora vai me dizer: qual é o contrabando que a senhora está passando
por aqui todos os dias?
- O senhor promete que não “espaia”? – quis saber a velhinha.
- Juro – respondeu o fiscal.
- É lambreta.
(Stanislaw Ponte Preta. Dois amigos e um chato. São Paulo, Moderna, 1986)



1- Onde se passa a história?
_______________________________________________________________________









2- A linguagem que usamos no dia-a-dia e nas conversas com amigos e familiares recebe
o nome de linguagem informal. No texto, esse tipo de linguagem aparece em vários
trechos. Por exemplo: “O pessoal da alfândega – tudo malandro velho – começou a
desconfiar da velhinha”.
O que o narrador quis dizer com “tudo malandro velho”? (Marque a única opção correta.)

a) Que os fiscais já eram idosos;
b) Que qualquer um podia passar os fiscais pra trás;
c) Que os fiscais eram malandros e não trabalhavam direito;
d) Que os fiscais da alfândega eram muito espertos e experientes e que ninguém os
enganava, porque conheciam os truques empregados pelos contrabandistas.

3- Na primeira vez que o fiscal examinou o saco que a velhinha levava e viu que
era areia, ele ficou encabulado, sem graça. Por quê? (Marque a resposta correta.)

a) Porque ficou sem graça de desconfiar de uma velhinha;
b) Porque encontrou contrabando dentro do saco de areia que a velhinha carregava.
c) Porque a velhinha ficou brava por ele Ter desconfiado dela;
d) Ele ficou sem graça, pois pensou que certamente iria encontrar algum contrabando
dentro do saco.

4- O texto diz que as personagens fazem um acordo.

a) Qual foi o acordo proposto pelo fiscal?
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

b) Qual foi a condição que a velhinha impôs para contar ao fiscal o que ela
contrabandeava?
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

5- Qual era, afinal, o truque que ela usava para enganar os fiscais da alfândega?
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

6- O que você achou do texto? Relacione um princípio bíblico a sua resposta.
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________

7- Leia a história a seguir, com a personagem Menino Maluquinho, e responda às
questões propostas:


a) Identifique e transcreva os pronomes possessivos e demonstrativos empregados nos
quadrinhos.
POSSESSIVOS:_________________________________________________
DEMONSTRATIVOS:_____________________________________________

b) Observe, no 1º quadrinho, a posição do veleiro. Junim, o amigo do Menino Maluquinho,
diz “esse veleiro”, e não “este veleiro”. Esse emprego está de acordo com a variedade
padrão? Por quê?
________________________________________________________________________

No 4º quadrinho, Junim diz ao Maluquinho: “Seu pato pelo meu carrinho!”. E
Maluquinho responde: “Seu boneco pelo meu avião!”.

c) Observe o emprego do pronome possessivo seu. Quem é o possuidor, isto é, a quem o
pronome se refere em cada uma das situações?
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

d) Agora observe o emprego do pronome possessivo meu. Quem é o possuidor, isto é, a
quem o pronome se refere em cada uma das situações?
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

e) O humor da tira está no último quadrinho. Por que Junim e Maluquinho teriam trocado de
casa?
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
8- Reescreva as frases a seguir, substituindo o termo repetido pelo pronome oblíquo o, a, os
ou as.

a. O boy trouxe o documento e entregou o documento à secretária.
___________________________________________________________________

b. Li os livros e devolvi os livros na biblioteca.
___________________________________________________________________

c. Comprei as medalhas, e no final da gincana, entreguei as medalhas aos alunos.
___________________________________________________________________

9- Grife as preposições encontradas nas seguintes frases:

a) “ Imagine-se entrando numa loja para comprar um...um... como é mesmo o nome?
b) “...faz uma volta e na outra ponta tem uma espécie de encaixe”.
c) O comprador poderia encontrar o que procurava em qualquer loja.
d) Aquele homem queria apenas uma tesoura de cortar papéis.

10- Leia a tirinha:


a) Retire todos os substantivos presentes nas tirinhas e dê sua classificação completa.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

b) Retire os pronomes presentes e dê sua classificação completa: (não precisa repetir)
____________________________________________________________________________

c) Retire os advérbios presentes e dê sua classificação completa:
____________________________________________________________________________

11- Relacione os códigos de acordo com o grau dos adjetivos apresentados nas frases:

( C.I ) COMPARATIVO DE INFERIORIDADE ( S.R.S ) SUPERLATIVO RELATIVO DE
SUPERIORIDADE
(S.A.A) SUPERLATIVO ABSOLUTO ANALÍTICO ( S.A.S ) SUPERLATIVO ABSOLUTO SINTÉTICO

a) ( ) O tema desse livro é o mais interessante de todos.
b) ( ) O personagem Toni é muito corajoso em suas atitudes.
c) ( ) O pai de Carla era menos esperto que Toni.
d) ( ) O livro O Grande Desafio é interessantíssimo


12- Marque a opção em que o par de substantivos são sobrecomuns:

a) vítima – criança
b) paciente – jovem
c) ídolo – cliente
d) colega - jacaré

13. Indique o plural dos substantivos:

a) fuzil: _________________________
b) jornal: ________________________
c) limão: _________________________
d) segunda-feira: __________________________
e) verde-claro: ____________________________




b) Que qualquer um podia passar os fiscais pra trás. 3. d) Que os fiscais da alfândega eram muito espertos e experientes e que ninguém os enganava. porque conheciam os truques empregados pelos contrabandistas. sem graça. c) Que os fiscais eram malandros e não trabalhavam direito. Por quê? (Marque a resposta correta. O que o narrador quis dizer com “tudo malandro velho”? (Marque a única opção correta. esse tipo de linguagem aparece em vários trechos. d) Ele ficou sem graça. 4. c) Porque a velhinha ficou brava por ele Ter desconfiado dela. o truque que ela usava para enganar os fiscais da alfândega? ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ 6.O que você achou do texto? Relacione um princípio bíblico a sua resposta. _________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________ .Na primeira vez que o fiscal examinou o saco que a velhinha levava e viu que era areia.O texto diz que as personagens fazem um acordo.Qual era. ele ficou encabulado. afinal. pois pensou que certamente iria encontrar algum contrabando dentro do saco.) a) Que os fiscais já eram idosos. b) Porque encontrou contrabando dentro do saco de areia que a velhinha carregava. Por exemplo: “O pessoal da alfândega – tudo malandro velho – começou a desconfiar da velhinha”.A linguagem que usamos no dia-a-dia e nas conversas com amigos e familiares recebe o nome de linguagem informal.2. No texto.) a) Porque ficou sem graça de desconfiar de uma velhinha. a) Qual foi o acordo proposto pelo fiscal? ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ b) Qual foi a condição que a velhinha impôs para contar ao fiscal o que ela contrabandeava? ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ 5.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->