P. 1
Fisica 1 Exercicios Gabarito 24

Fisica 1 Exercicios Gabarito 24

|Views: 260|Likes:
Publicado porcomentada

More info:

Published by: comentada on Dec 19, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/22/2012

pdf

text

original

Questão 05 O conjunto ilustrado ao lado é constituído de fio e polias ideais e se encontra em equilíbrio, quando o dinamômetro D, de massa desprezível, indica

60 N.

Exercício 24
Questão 01 Para frear e parar completamente um corpo de massa M1, que se move livremente com uma certa velocidade, é necessário aplicar uma força de módulo igual a 10N durante 20s. Para fazer a mesma coisa com um objeto de massa M2, que tem a mesma velocidade do corpo de massa M1, são necessários 20N, em módulo, aplicados durante 20s. Calcule a razão M1/M2 entre as massas dos corpos. Questão 02 Em recente partida internacional de tênis, um dos jogadores lançou a bola com sua raquete, logo a seguir informou-se pelo alto-falante que o módulo da velocidade da bola atingira aproximadamente 179km/h. Admita que, no momento do contato da raquete com a bola, a velocidade inicial da bola seja desprezível. Considere a massa da bola aproximadamente igual a 20g. Determine, no SI, o valor médio do módulo do impulso aplicado à bola. Questão 03 Na rampa de saída do supermercado, uma pessoa abandona, no instante t = 0, um carrinho de compras de massa 5 kg que adquire uma aceleração constante. Considere cada um dos três primeiros intervalos de tempo do movimento iguais a 1 s. No primeiro e no segundo intervalos de tempo, o carrinho percorre, respectivamente, as distâncias de 0,5 m e 1,5 m. Calcule: a) o momento linear que o carrinho adquire no instante t = 3 s; b) a distância percorrida pelo carrinho no terceiro intervalo de tempo. Questão 04 Um artigo recente da revista "Nature" revela que a cigarrinha espumosa (Philaenus spumarius) é o inseto capaz de saltar mais alto. Ela salta com uma velocidade inicial de 4,0 m/s. Suponha que entre o instante em que ela começa a armar o salto e o instante em que suas patas perdem o contato com o solo, com velocidade de 4,0 m/s, decorra
Δ t = 1,0 x 10-3s.
fm / P Considerando g = 10 m/s2, calcule a razão entre o módulo da força resultante média fm sobre a

Em um dado instante, o fio é cortado e o corpo C cai 2 livremente. Adotando-se g = 10 m/s , a quantidade de movimento do corpo, no instante t = 1,0 s, medido a partir do início da queda, tem módulo a) 30 kg.m/s b) 60 kg.m/s c) 90 kg.m/s d) 120 kg.m/s e) 150 kg.m/s Questão 06 Um brinquedo muito simples de construir, e que vai ao encontro dos ideais de redução, reutilização e reciclagem de lixo, é retratado na figura.

A brincadeira, em dupla, consiste em mandar o bólido de 100 g, feito de garrafas plásticas, um para o outro. Quem recebe o bólido, mantém suas mãos juntas, tornando os fios paralelos, enquanto que, aquele que o manda, abre com vigor os braços, imprimindo uma força variável, conforme o gráfico.

cigarrinha durante o intervalo Δ t e o módulo de seu próprio peso P.
Aprovação em tudo que você faz. 1

Considere que: - a resistência ao movimento causada pelo ar e o atrito entre as garrafas com os fios sejam desprezíveis; - o tempo que o bólido necessita para deslocar-se de um extremo ao outro do brinquedo seja igual ou superior a 0,60 s.
www.colegiocursointellectus.com.br

DOMUS_Apostila 03 - FÍSICA I - Módulo 24 (Exercício 24)

Dessa forma, iniciando a brincadeira com o bólido em um dos extremos do brinquedo, com velocidade nula, a velocidade de chegada do bólido ao outro extremo, em m/s, é de a) 16. b) 20. c) 24. d) 28. e) 32. Questão 07 Em uma aula de física, os alunos relacionam os valores da energia cinética de um corpo aos de sua velocidade. O gráfico a seguir indica os resultados encontrados.

Questão 09 Num espetáculo de circo, um homem deita-se no chão do picadeiro e sobre seu peito é colocada uma tábua, de 30 cm x 30 cm, na qual foram cravados 400 pregos, de mesmo tamanho, que atravessam a tábua. No clímax do espetáculo, um saco com 20 kg de areia é solto, a partir do repouso, de 5 m de altura em relação à tábua, e cai sobre ela. Suponha que as pontas de todos os pregos estejam igualmente em contato com o peito do homem. Determine: a) A velocidade do saco de areia ao tocar a tábua de pregos. b) A força média total aplicada no peito do homem se o saco de areia parar 0,05 s após seu contato com a tábua. c) A pressão, em N/cm2, exercida no peito do homem por cada prego, cuja ponta tem 4 mm2 de área.
NOTE E ADOTE Aceleração da gravidade no local: g = 10 m/s2 Despreze o peso da tábua com os pregos.

Não tente reproduzir esse número de circo! COM BASE NO TEXTO A SEGUIR, RESPONDA À QUESTÃO 10. NA HORA DO ACIDENTE, BRASILEIRO REDUZIA Eram os instantes finais do segundo bloco do treino classificatório para o GP da Hungria. Felipe Massa tinha o terceiro melhor tempo, mas decidiu abrir uma volta rápida, tentando melhorar, buscando o acerto ideal para o Q3, a parte decisiva da sessão, a luta pela pole position. Percorria a pequena reta entre as curvas 3 e 4 da pista de Hungaroring e começava a reduzir de quase 360 km/h para 270 km/h quando apagou. Com os pés cravados tanto no freio como no acelerador, não virou o volante para a esquerda, passou por uma faixa de grama, retornou para a pista e percorreu a área de escape até bater de frente na barreira de pneus. Atônito, o autódromo assistiu às cenas sem entender a falta de reação do piloto. O mistério só foi desfeito pelas imagens da câmera on board: uma peça atingiu o flanco esquerdo do capacete, fazendo com que o ferrarista perdesse os reflexos. A mola mede cerca de 10 cm x 5 cm e pesa aproximadamente 1 kg, segundo o piloto da Brawn, que, antes de saber que ela havia causado o acidente, disse que seu carro ficou "inguiável" quando a suspensão quebrou. Quando a mola atingiu o capacete, considerando a velocidade do carro e da própria mola, Felipe Massa sentiu como se tivesse caído em sua cabeça um objeto de aproximadamente 150 Kg. Para a questão seguinte, considere as aproximações. A variação da velocidade no carro de Felipe Massa e da mola sempre se deu em um movimento retilíneo uniformemente variado. Considere a mola com uma massa de 1 kg e que, no momento da colisão, o carro de Felipe Massa tinha uma velocidade de 270 km/h e a mola com 198 km/h, em sentido contrário. Considere ainda que a colisão teve uma duração de 1 x 10-1s e que levou a mola ao repouso, em relação ao carro de Felipe Massa.
Adaptado de Folha de São Paulo, 26/07/2009.

Determine, em kg.m/s, a quantidade de movimento desse corpo quando atinge a velocidade de 5 m/s. Questão 08 Duas bolas de mesma massa, uma feita de borracha e a outra feita de massa de modelar, são largadas de uma mesma altura. A bola de borracha bate no solo e retorna a uma fração da sua altura inicial, enquanto a bola feita de massa de modelar bate e fica grudada no solo. Assinale a opção que descreve as relações entre as intensidades dos impulsos Ib e Im exercidos, respectivamente, pelas bolas de borracha e de massa de modelar sobre o solo, e entre as respectivas variações
b ΔE mc de energias cinéticas ΔE c e das bolas de borracha e de massa de modelar devido às colisões. b ΔE mc a) Ib < Im e ΔE c >

b) Ib < Im e ΔE

b

c

m < ΔE c

m b c) Ib > Im e ΔE c > ΔE c m b d) Ib > Im e ΔE c < ΔE c m b e) Ib = Im e ΔE c < ΔE c

Aprovação em tudo que você faz.

2

www.colegiocursointellectus.com.br

DOMUS_Apostila 03 - FÍSICA I - Módulo 24 (Exercício 24)

Questão 10 Considerando os dados do texto, marque a opção que indica a força exercida pela mola contra o capacete de Felipe Massa. a) F = 2,0 x 102 N b) F = 4,7 x 103N c) F = 7,2 x 102 N d) F = 1,3 x 103 N GABARITO Questão 01 M1/M2 = 1/2 Questão 02 I = 0,99 ≈ 1N.s

I=

0, 6( ) 8 = 2,4 N .s 2

Pelo Teorema do Impulso: o impulso da força resultante é igual à variação da quantidade de movimento ( ΔT )
I = ΔQ = mΔv ⇒ 2,4 = 0,1(v − 0 )⇒ v = 24m / s

Questão 07 No gráfico, vemos que para v = 1 m/s, a Ec = 1 J. Substituindo esses valores na expressão da energia cinética, vem:
mv 2 2E 2( ) 1 ⇒ m = 2c ⇒ m = ⇒ m = 2kg 2 1 v Para v = 5 m/s, a quantidade de movimento desse corpo é: Q = m v ⇒ Q = 2 (5) ⇒ Q = 10 kg.m/s Ec =

Questão 08 Questão 03 a) 15 kgm/s. b) 2,5 m Questão 04 400 Questão 05 Letra D O Dinamômetro indica a intensidade da força de tração no fio ao qual está ligado: T = 60 N. Como o corpo C está em equilíbrio: 2T = P ⇒ 2(60) = m(10) ⇒ m = 12 kg. A velocidade do corpo depois de 1 s de queda é:v = g t = 10(1) = 10 m/s. A quantidade de movimento é dada por: Q = m v = 12(10) ⇒ Q = 120 kg.m/s Letra D As duas bolas têm mesma massa (m). Desprezando a resistência do ar, se elas são largadas da mesma altura, chegarão ao solo com mesma velocidade (v0). Orientando a trajetória para cima, como mostrado a seguir, e aplicando o teorema do impulso nos dois casos:

Ib = m |v - (-v0)| ⇒ Ib = m |v+v0|; Im = m |0-(-v0)| ⇒ Im = m |v0|. Portanto: Ib > Im. Quanto à variação da energia cinética, faltou no enunciado a palavra módulo, pois nos dois casos a variação da energia cinética é negativa o que nos levaria à opção C como resposta certa (seria mais conveniente pedir a energia cinética dissipada). Sejamos sensatos e consideremos os módulos.
b ΔEc = 2 mv 2 mv0 − ; 2 2 2 mv0 2 = mv0 . 2

Questão 06 Letra C No gráfico da força pelo tempo apresentado no enunciado, o impulso é numericamente igual a área do gráfico.
Aprovação em tudo que você faz. 3

m ΔEc = 0 −

b m Por tan to : ΔEc < ΔEc .

www.colegiocursointellectus.com.br

DOMUS_Apostila 03 - FÍSICA I - Módulo 24 (Exercício 24)

Questão 09 a) Dados: h = 5 m; v0 = 0; g = 10 m/s2. Pela conservação da energia mecânica:
final inicial EMec = EMec ⇒

momento do acidente. O carro de Felipe Massa alcançou a mola. A resolução a seguir respeita o enunciado.

mv 2 = mgh ⇒ v = 2 gh = 2( )(5) ⇒ v = 10 m / s 10 2

b) Dados: m = 20 kg; g = 10 m/s2.

Aplicando o teorema do impulso: =130x10 ⇒ F=1,3x103N. Aplicando o teorema do impulso para a força média:
⎛ V ⎞ ⎜ ⎟ ⎜ m⎟ ⎜ ⎟ Pelo princípio da ação-reação, a força média ⎝ ⎠ que a tábua aplica no saco tem a mesma intensidade da força que o saco aplica na tábua. Pelo princípio da inércia, como da tábua não sofre aceleração, a intensidade (Fm) da força que o saco aplica na tábua tem a mesma intensidade da força que o peito do homem aplica na tábua. E, novamente, pelo princípio da ação-reação, a força que o peito do homem aplica na tábua (através dos pregos) tem a mesma intensidade da força média que a tábua aplica no peito do homem. De acordo com o teorema do impulso: o impulso
r I F = ΔQ ⇒ Fm ΔT = m ΔV ⇒ Fm =

m Δv Δt

⇒ Fm

F

I F = ΔQ ⇒ Fm Δt = m ΔV ⇒ Fm =

m ΔV Δt
3

Fm =

1x −75 − 55 10 −1

=130 x 10 ⇒ Fm = 1,3 x 10 N.

da força resultante

⎛ v ⎞ ⎜Iv ⎟ ⎜ R⎟ ⎝ ⎠

é igual à variação da
V

⎛ ⎞ ⎜ΔQ⎟ ⎜ ⎟ ⎠ quantidade de movimento ⎝ I R = Δ Q ⇒ (Fm − P )Δt = m Δ V ⇒
v

v

v

v

20( ) 10 + mg ⇒ Fm = + 200 ⇒ Fm = 4200 N Δt 0,05 c) Dados: A = 4 mm2 = 0,04 cm2; N = 400 pregos. A intensidade da força média aplicada por cada prego no peito do homem é: Fm
F1 Fm 4200 = ⇒ F1 = 10,5 N N 400 Calculando a pressão exercida por cada prego:

m ΔV

v

p=

F1 10,5 = ⇒ p = 262,5 N / cm 2 A 0,04

Questão 10 Letra D Cabe destacar que a velocidade do carro de Felipe Massa e da mola não tinham sentidos opostos no momento da colisão, mas, sim, o mesmo sentido, uma vez que a mola soltou-se do carro de Rubens Barrichello e os dois carros deslocavam-se no mesmo sentido no
Aprovação em tudo que você faz. 4 www.colegiocursointellectus.com.br

DOMUS_Apostila 03 - FÍSICA I - Módulo 24 (Exercício 24)

Aprovação em tudo que você faz.

5

www.colegiocursointellectus.com.br

DOMUS_Apostila 03 - FÍSICA I - Módulo 24 (Exercício 24)

Aprovação em tudo que você faz.

6

www.colegiocursointellectus.com.br

DOMUS_Apostila 03 - FÍSICA I - Módulo 24 (Exercício 24)

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->